VIOMUNDO

Diário da Resistência


Advogado barrado em Curitiba: “Prova toda a deterioração das instituições no Brasil”
Denúncias

Advogado barrado em Curitiba: “Prova toda a deterioração das instituições no Brasil”


12/06/2018 - 10h00

Fotos Eduardo Matysiak e Claudio Kbene

Papa Francisco envia rosário a Lula; emissário é barrado na PF

Funcionário do Vaticano denuncia caráter “estritamente político” de decisão da PF de impedir que ele visitasse Lula e desse recado enviado pelo papa

Por Vinícius Segalla, da Agência PT de Notícias

O papa Francisco enviou um rosário ao ex-presidente Lula, preso político há 67 dias.

O ex-presidente recebeu o terço na sede da Polícia Federal em Curitiba nesta segunda-feira (11).

No mês passado, o pontífice criticou o papel da mídia na difamação de figuras públicas.

“Criam-se condições obscuras para condenar uma pessoa. A mídia começa a falar mal das pessoas, dos dirigentes, e com a calúnia e a difamação essas pessoas ficam manchadas. Depois chega a Justiça, as condena e, no final, se faz um golpe de Estado“, afirmou, na ocasião.

Quem tinha a missão de entregar o presente era Juan Gabrois, emissário do Papa Francisco para assuntos de Justiça e Paz.

Sua visita estava acordada desde a semana passada para ocorrer nesta segunda, porque é este o dia da semana em que Lula está autorizado a receber visitas de caráter espiritual, como prevê a Resolução nº 8 de 2011 do Conselho Nacional de Política Penitenciária, que prevê a assistência religiosa em estabelecimentos penais, assegurando a presença de representantes religiosos, com autorização para organizar serviços litúrgicos e fazer visita pastoral.

Surpreendentemente, porém, a Polícia Federal impediu a visita do emissário do Papa nesta segunda.

Alegou que ele, Juan Grabois, não é padre ordenado.

O emissário do Papa foi obrigado a entregar o rosário na mão de uma autoridade policial, junto com a carta que trazia para Lula.

Na saída do prédio da PF, o emissário não escondeu toda a sua contrariedade com o ocorrido, nem a clara motivação política na proibição de sua visita e na própria prisão de Lula.

“Esta proibição prova toda a deterioração das instituições no Brasil. Estou pessoalmente muito triste, vim de longe para dialogar com uma pessoa querida em toda a América Latina. Agora, vou embora vou com o sentimento de que algo obscuro deve estar acontecendo no Brasil”, afirmou o funcionário do Vaticano.

Bastante impressionado, Juan Grabois não parou por aí: “Por aqui, no Brasil, utilizam as instituições para destruir as próprias instituições, calando vozes dissonantes. Cercearam minha função de entregar um rosário, mandar uma mensagem do Papa. Impedem, assim, que Lula se comunique com pessoas de todo o mundo que veem com muita tristeza essa situação injusta que está acontecendo com ele”, disse o emissário papal, destacando ainda toda a dimensão atentatória a direitos da prisão de Lula.

“Estão também cerceando o direito de povo brasileiro, de poder escolher quem ele quiser para presidente.  Este é um golpe preventivo, antecipado, com políticos corruptos, Justiça parcial e com a ajuda dos meios de comunicação.”

PS do Viomundo: A agência de notícias do Vaticano informou que o terço não foi um presente específico do Papa Francisco a Lula e que a visita do advogado foi em caráter pessoal, não como emissário do pontífice.

Leia também:

A grande farsa do candidato Aécio desmontada em Minas



1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Albasgodel

12 de junho de 2018 às 13h53

A Coréia do Norte é o Brasil atual. Curitiba é Piongiang, piorada.

Responder

Deixe uma resposta