VIOMUNDO

Diário da Resistência


Desnorteada com o discurso do Papa na Bolívia, mídia foca em crucifixo e ignora História; veja o discurso de Francisco
Denúncias Falatório

Desnorteada com o discurso do Papa na Bolívia, mídia foca em crucifixo e ignora História; veja o discurso de Francisco


10/07/2015 - 00h13

Captura de Tela 2015-07-09 às 23.22.19

As fotos escolhidas pelos editores para ilustrar a entrega do crucifixo, ao contrário da que aparece acima, buscam mostrar o papa Francisco supostamente contrariado (Foto Agência Boliviana de Informação)

Por Luiz Carlos Azenha

O Papa Francisco fez um discurso anticapitalista ontem na Bolívia, referindo-se ao sistema econômico como “ditadura sutil”.

Foi no Segundo Encontro Mundial de Movimentos Populares, em Santa Cruz de la Sierra.

“A distribuição justa dos frutos da terra e do trabalho humano não é mera filantropia. É um dever moral”, afirmou.

Também disse que a concentração da mídia é instrumento de “colonialismo ideológico”, pois “a concentração monopólica dos meios de comunicação social pretende impor pautas alienantes de consumo e certa uniformidade cultural”.

O papa pregou “mudança de estruturas” e disse que mesmo entre a elite econômica que se beneficia do sistema “muitos esperam uma mudança que os libere dessa tristeza individualista que os escraviza”.

Para João Pedro Stélide, líder do Movimento dos Sem Terra, que estava presente, o discurso do papa foi “irretocável”, ao atacar a busca do lucro sem considerações sociais e ecológicas como um dos grandes problemas da atualidade.

O colunismo brasileiro preferiu focar no presente inusitado que o presidente da Bolívia, Evo Morales, deu a Francisco: um Cristo crucificado em foice e martelo.

Na Folha, Igor Gielow chamou de “aberração” sem explicar a origem do presente.

É a reprodução de uma escultura do sacerdote espanhol Luis Espinal, que tinha ligação com movimentos sociais bolivianos e foi assassinado por paramilitares em 1980.

Fez parte da programação do papa em solo boliviano uma homenagem a Espinal, que era jesuíta como o atual pontífice.

A “aberração” a que se referiu o colunista da Folha demonstra o quanto ele desconhece a História dos jesuítas no período colonial.

Na introdução de A República Guarani, de Clovis Lugon, Antônio Cechin descreve:

Na América Latina, entre o século 16 e o século 18, a expansão da Companhia de Jesus (jesuítas), exerceu um papel de contrapartida humanista e espiritual da conquista militar e da dominação política. A metodologia de ação dos padres consistiu em reagrupar os índios em cidades-paróquias autônomas, propícias ao ensino e à evangelização. Surgiram assim 33 “Reduções” da Província Jesuíta do Paraguai, edificadas e habitadas pelos Guarani. Graças às disposições metafísicas desses Índios, a suas afinidades espirituais e culturais com os Jesuítas, à ação ao mesmo tempo prudente e audaciosa desses últimos, aquilo que se chamou “República Comunista Cristã dos Guarani” iria ser, durante 150 anos (1610 a 1768), o teatro de uma experiência humana e religiosa única, portanto sem similar na história, permitindo aos índios aceder ao estatuto de cidadãos livres, em tudo semelhantes aos espanhóis e, em muitos aspectos, culturalmente superiores a esses.

Captura de Tela 2015-07-10 às 09.41.29

Foto arquivo pessoal

No bairro que fica bem atrás do Palácio Miraflores, em Caracas, o 23 de Enero, um dos bastiões do chavismo, eu vi pessoalmente numa parede a imagem de Che Guevara retratado como Cristo, de metralhadora na mão.

Hugo Chávez era ao mesmo tempo socialista e católico fervoroso. Bebia na fonte de Enrique Dussel, o filósofo argentino radicado no México autor dentre muitos outros de Filosofia da Libertação, Teologia da Libertação e Ética da Libertação, nascidos de reflexão sobre a história da Igreja Católica durante a colonização das Américas.

Nosso ponto é que o espanhol Luis Espinal não é maluco por ter juntado numa escultura Cristo, a foice e o martelo, que acima de tudo são símbolos de camponeses e operários.

Independentemente de você concordar ou não com isso, existe uma longa tradição de cristianismo “de esquerda” ou de socialismo “cristão” na América Latina.

Obviamente, o jornalismo “ligeiro” desconhece isso.

O governo boliviano desmentiu oficialmente boatos disseminados pelas redes sociais segundo os quais o Papa teria manifestado desconforto ao receber o presente.

Francisco, segundo difundido por parte da mídia boliviana, teria dito “não se faz isso” ao receber o presente, quando o áudio deixa claro que ele afirma “não sabia disso” ao ouvir a explicação de Evo Morales sobre a escultura.

Em outras palavras, a direita midiática boliviana pirou com o progressismo de Francisco e, por extensão, a brasileira.

Veja a íntegra do discurso do Papa Francisco, no vídeo sugerido por FrancoAtirador e editado pelo Viomundo (aqui, a íntegra por escrito):

Leia também:

Richard Duncan: A bolha chinesa e o capitalismo em risco

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



36 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

FrancoAtirador

12 de julho de 2015 às 13h21

.
.
“Eu tive uma formação cristã-católica.
E alguns comunistas estreitos me recusaram por causa dessa formação católica.
E alguns católicos tão estreitos quanto esses comunistas me recusavam
pela minha conivência com Marx.
.
Eu nunca neguei a minha Camaradagem com Cristo
e nunca neguei a Contribuição de Marx
para melhorar a minha Camaradagem com Cristo.
.
Marx me ensinou a compreender melhor os Evangelhos.
.
Quem me apresentou a Marx foi a Dor do Povo quando eu trabalhei no Sesi,
quando eu fui Menino do Mundo, dos Rios de Jaboatão,
foi a Miséria, a Deterioração Física, a Morte.
.
Sou um Pedagogo também dessa Revolta, da Indignação.
.
Fui a Marx e não descobri razão nenhuma
para não continuar minha Camaradagem com Cristo.”
.
PAULO FREIRE
Entrevista 1992
Teoria e Debate – FPA:
.
(http://csbh.fpabramo.org.br/o-que-fazemos/editora/teoria-e-debate/edicoes-anteriores/memoria-entrevista-paulo-freire)
.
.

Responder

El Cid

12 de julho de 2015 às 12h39

… um argentino “fora da caixinha”:

https://vimeo.com/133270558

Responder

FrancoAtirador

11 de julho de 2015 às 20h39

.
.
No Paraguai, Franciscus fez Oração na Língua Guarani
(http://www.guarani-campaign.eu/landen/portugal/palavra.htm)
.
.
Cerca de Um Milhão de Pessoas tomaram a Villa Serrana de Caacupé,
50 km a leste de Assunção, onde milhares passaram a noite na intempérie,
indicou uma fonte da Polícia Nacional paraguaia à AFP.
.
O Papa Francisco se emocionou ao pedir
que não percam a memória, as raízes
nem a razão de suas lutas.
.
Depois de Visitar Equador e Bolívia,
o Pontífice chegou na sexta-feira ao Paraguai,
visita considerada a mais Espiritual de seu Périplo,
marcado por seu Histórico Discurso, na quinta-feira,
pedido por uma Mudança Positiva no Mundo Capitalista.
.
As críticas ao atual modelo econômico,
que só respeita a lógica da ganância,
multiplica o número de excluídos
e destrói a natureza formam parte da mensagem
que o papa argentino levou a três dos países
mais pobres da América do Sul.
.
(http://www.afp.com/ar/noticia/3559394)
.
.

Responder

lulipe

10 de julho de 2015 às 22h03

Quem ignora a História são aqueles que procuram defender a atitude, no mínimo, insensata do índio cocalero. Ele poderia ter oferecido a réplica de qualquer outra escultura, mas preferiu “causar”, talvez em busca de uns minutinhos de fama na imprensa mundial. O comunismo foi responsável pela morte de milhões de cristãos, sempre combateu as religiões destes povos, até que um Papa resolveu dar uma ajudazinha para levá-lo, melancolicamente, ao fim.

Responder

Marat

10 de julho de 2015 às 18h45

Assim como os trogloditas da impren$$$a vivem falando mal dos esquerdistas, fico imaginando essa escumalha usando chapéu do Mickey, bebendo uísque escocês e se masturbando com fotografias de Obama ou Bush… Lamentável!

Responder

Fabiano Maisonnave

10 de julho de 2015 às 17h43

Sei que isto iria minar a análise reducionista, mas você poderia ter registrado que o comentário do Stedile também foi publicado pela Folha, que, aliás, deu a manchete e um espaço bem grande para o discurso do papa.

Responder

Renato Cruz

10 de julho de 2015 às 16h42

Esse Papa não conhece a Bíblia. A Bíblia não proibe propriedade privada.

Responder

    FrancoAtirador

    12 de julho de 2015 às 13h57

    .
    .
    Logo após à Morte de Cristo,
    a Igreja Original dos Apóstolos,
    que abandonaram os ritos judaicos,
    aboliu a Propriedade Privada.
    .
    Os Primeiros Cristãos viviam
    em Comunidade Integral:
    “Ninguém era Dono de Nada
    e Todos eram Donos de Tudo”.
    .
    .

    FrancoAtirador

    12 de julho de 2015 às 14h02

    .
    .
    “Da Multidão dos que creram,
    uma era a Mente e um o Coração.
    Ninguém considerava unicamente sua
    coisa alguma que possuísse,
    mas compartilhavam tudo o que tinham”
    Atos 4:32
    .
    (http://www.bibliaon.com/versiculo/atos_dos_apostolos_4_32-35)
    .
    .

Luiz

10 de julho de 2015 às 16h31

Muitos criticam o comunismo por ser uma ideologia que não deu certo, e o capitalismo???Tá na hora de apresentar um modelo novo

Responder

Edgar Rocha

10 de julho de 2015 às 16h30

Achei lindo o discurso do Papa, além de contundente e claro em suas proposições. Contudo, acho que a Igreja vai encontrar imensa dificuldade em se reagrupar em torno dos ideais e das propostas de Francisco. Não há base clerical pra isto. Os padres, mesmo os que conhecem o terreno da Teologia da Libertação, em grande parte aderiram ao pensamento burguês, à Teologia da Prosperidade e ao vazio místico de exultação e transe. Nada disto tem a mínima chance de se relacionar com o pensamento de Francisco. Ele sabe muito bem que o motor na América Latina para a promoção dos valores cristãos sempre foi a figura de Maria (para esta região, a Co-Redentora, a Madredeus, a protetora dos pequeninos, dos humilhados, a Educadora, a Senhora das Naturas, todas estas denominações de origem no cristianismo primitivo ibérico, do qual a América Latina é herdeira direta). Tal simbologia, tem seu valor nos dias atuais, por questões óbvias. A reação teológica de gente como Fabio de Melo, questionando veementemente o culto à Virgem Maria, já aponta para o caminho contrário. Ele sabe que a aglutinação em torno do pensamento de Francisco parte desta tradição mariana. Atacá-la, questioná-la reduzindo-a a um ato de idolatria, significam condenar Francisco à figura de um Papa apóstata, execrável, passivo de sofrer insubmissão do clero. Estes padrecos partirão deste princípio teológico pra contrapor-se ao resgate da tradição iberoamericana o qual Francisco representa. Se aproximarão ainda mais do protestantismo rasteiro.
Por outro lado, os que um dia participaram da Teologia da Libertação já romperam convenientemente com ela, em nome do aumento das finanças e da concorrência no mercado religioso. Estes são ainda menos confiáveis, pois demonstraram todo o oportunismo e todo pragmatismo dos setores conservadores da Igreja, afastando a qualquer um que não se submetesse ao processo de reafirmação da autoridade clerical sobre as mentes de seus rebanhos de antas. Alguns tentam se ajustar pragmaticamente à nova realidade de Francisco, por puro carreirismo, uma vez que já andaram pela seara progressista e esperam se “contemplados”. Mas, aguardam o bote certo para alçarem maiores postos hierárquicos, nada mais. Francisco está cercado de lobos. Deveria estar atento. Ele e os que realmente acreditam na grandeza de suas posições. A Igreja virou uma savana, repleta de lobos, serpentes, hienas, chacais…

Responder

    Jose Rissati Acosta

    11 de julho de 2015 às 21h47

    Deve ser porisso que o Papa Bento xvI renunciou, sabia que não conseguiria vencer os lobos.

    FrancoAtirador

    12 de julho de 2015 às 13h30

    .
    .
    B.XVI (Ratzinger) não renunciou,
    .
    foi renunciado, porque foi conivente
    .
    com a Corrupção no Banco da Igreja
    .
    e negligente em relação à prática
    .
    de Pedofilia por padres e bispos.
    .
    .

O Mar da Silva

10 de julho de 2015 às 14h33

Se o PIG não alimentar certo grupo de brasileiros com suas sandices e etc, como eles vão sobreviver? k k k k k k

Agora, aqueles que gritaram que ‘a nossa não é vermelha’ vão rebolar para entrar na próxima missa. k k k k k k

O Papa é pop!

Responder

Roberto Locatelli

10 de julho de 2015 às 13h19

O pintor Salvador Dali fez um Cristo crucificado totalmente diferente. E olha que ele era espanhol, e a Espanha estava vivendo uma ditadura militar com laços fortíssimos com a igreja católica. Mas como o artista era, digamos, meio fascista, ninguém reclamou.

Responder

Marat

10 de julho de 2015 às 12h46

Igor Gielow, legítimo representante do PIG, é apenas mais inútil um a chafurdar ignorâncias por ai. Não espero nada desses serviçais dos EEUU.

Responder

Elias

10 de julho de 2015 às 11h36

Jornal da Globo, ontem à noite
.

Willian Waack, na bancada: “Dizendo que tinha sido feito por um jesuíta assassinado por militares bolivianos, o presidente do país, Evo Morales, entregou ao papa Francisco, que é um jesuíta, entregou como presente um cristo crucificado num símbolo do comunismo que é a foice e o martelo.”
.

Delis Ortiz, com imagens do encontro ao ar livre: “Francisco terminou o dia pedindo perdão em nome da igreja católica. Não só pelas ofensas da própria igreja, como também pelos crimes do povos originários durante a chamada Conquista da América, confessou. Falava no Encontro Mundial de Movimentos Populares à uma platéia de indígenas, agricultores e outros grupos sociais de 145 países. O imperdoável para alguns católicos, foi o presente que o presidente Evo Morales deu ao papa. Especulou-se com base em leitura labial que Francisco teria dito ‘isso não está certo’. A imagem correu o mundo. Líderes religiosos, opositores de Evo Morales condenaram o gesto. Uma provocação, disseram. O primeiro presidente indígena do país se aproveitou da ocasião para expor sua ideologia anti-imperialista. É misturar fé com ideologia. O governo se defendeu dizendo que se trata de um símbolo da luta dos trabalhadores e que seria criação do jesuíta espanhol Luis Espinal, morto na ditadura boliviana. O mal-estar levou o porta-voz do Vaticano Federico Lombardi a declarar que o papa foi pego de surpresa, não sabia do presente. E negou que Francisco tenha tido uma reação negativa.”
.
Interessante notar nesse texto de Delis Ortiz a precaução em contar uma mentira encobrindo uma verdade que mais adiante se desvenda. “Especulou-se com leitura labial que Francisco teria dito ‘isso não está certo’.” Na verdade o papa disse “não sabia disso”. Depois de todo o terror retórico, Ortiz cai em contradição e por fim acaba legitimando o ato de Morales que Ortiz (ou Kamel) chama de mal-estar: “O mal-estar levou o porta-voz do Vaticano Federico Lombardi a declarar que o papa foi pego de surpresa, não sabia do presente (todo presente é uma surpresa, estúpidos). E NEGOU que Francisco tenha tido uma REAÇÃO NEGATIVA”

Responder

    Rita

    10 de julho de 2015 às 12h57

    Todo presente é uma surpresa. Adorei!
    Eles andam ficando sem argumentos, ultimamente.

Julio Silveira

10 de julho de 2015 às 11h36

Não demora vão dizer que é o anticristo, que é macumbeiro, ou então que é espirita. Tudo isso enquanto apoiam nazistas, fascistas, e apatridas, aqui e no mundo, desde que lhe dêem algum proveito economico.

Responder

FrancoAtirador

10 de julho de 2015 às 11h20

.
.
Livro: (http://imgur.com/Q0NYxJK)
A REPÚBLICA COMUNISTA CRISTÃ DOS GUARANIS (1610-1768)
Autor: Clovis Lugon
1ª Edição: 1968
2ª Edição: 1976
Editora: Paz e Terra
Tradução: Álvaro Cabral
Original em francês
LA RÉPUBLIQUE COMMUNISTE CHRÉTIENNE DES GUARANIS – 1610/1768
Clovis Lugon
1ª Edição: Les Éditions Ouvrières, Paris, 1949
.
Antonio Chechin comenta a obra de Lugon,
traduzida para o português por Alcy Cheuíche
.
(http://www.ihuonline.unisinos.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3281&secao=332)
.
(http://www.unisinos.br/blogs/ihu/opiniao/a-republica-guarani-um-livro-de-clovis-lugon)
.
(http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/index.php?option=com_content&view=article&id=759&Itemid=184)
.
(http://www.mncr.org.br/mais-conteudo/formacao-e-conjuntura/sepetiaraju.pdf)
.
(https://www.viomundo.com.br/humor/juremir-machado-o-canibalismo-comunista-da-veja.html)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    10 de julho de 2015 às 11h55

    Laura

    10 de julho de 2015 às 13h29

    Valeu cara, uma vez um amigo apareceu com esse livro, e meu marido quis emprestado, mas nunca consegui achar um exemplar! Valeu por disponibilizar!

    FrancoAtirador

    11 de julho de 2015 às 18h46

    .
    .
    Prazer Enorme, Laura.
    .
    O Compartilhamento da Informação
    .
    é a minha Forma de Solidariedade.
    .
    Hasta La Victoria! Siempre!
    .
    .

anac

10 de julho de 2015 às 07h34

Temo pela vida do Papa. A direita em plena guerra ameaçada não vai deixar barato. Vide João Paulo I. Logo depois veio o Karol amigão do Reagan.

Responder

    Lukas

    10 de julho de 2015 às 10h45

    Anac ficou confortável para omitir que o Karol amigão do Reagan sofreu um atentado de um terrorista muçulmano. Teme pela vida de Francisco mas certamente não sentiu pesar pelo atentado de João Paulo II.

    FrancoAtirador

    10 de julho de 2015 às 13h03

    .
    .
    Estão só esperando ele viajar para o Oriente Médio para executar o Plano.
    .
    .

FrancoAtirador

10 de julho de 2015 às 04h42

.
.
Excerto do Discurso de Franciscus
no II Encontro dos Movimento Populares
em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia:
.
[…]
“Hoje quero refletir convosco sobre a Mudança que queremos e precisamos.
Como sabem, recentemente escrevi sobre os problemas da mudança climática.
Mas, desta vez, quero falar duma Mudança noutro sentido.
.
Uma Mudança Positiva, uma Mudança que nos faça Bem, uma Mudança – poderíamos dizer – Redentora. Porque é dela que precisamos.
.
Sei que buscais uma mudança e não apenas vós: nos diferentes encontros,
nas várias viagens, verifiquei que há uma Expectativa, uma Busca Forte,
um Anseio de Mudança em Todos os Povos do Mundo.
.
Mesmo Dentro da Minoria cada vez mais Reduzida
que pensa sair Beneficiada deste Sistema,
reina a Insatisfação e sobretudo a Tristeza.
.
Muitos esperam uma Mudança que os liberte
desta Tristeza Individualista que escraviza.
.
O Tempo, irmãos e irmãs, o Tempo parece exaurir-se;
já não nos contentamos com lutar entre nós,
mas chegamos até a assanhar-nos contra a nossa casa.
.
Hoje, a Comunidade Científica aceita aquilo que os Pobres já há muito denunciam:
estão a produzir-se danos talvez irreversíveis no Ecossistema.
Está-se a castigar a Terra, os Povos e as Pessoas de forma quase Selvagem.
E por trás de tanto Sofrimento, tanta Morte e Destruição,
sente-se o cheiro daquilo que Basílio de Cesareia chamava
“O Esterco do Diabo”: reina a Ambição desenfreada de Dinheiro.
.
O Serviço ao Bem Comum fica em Segundo Plano.
.
Quando o Capital se torna um Ídolo e dirige as opções dos Seres Humanos,
quando a Avidez do Dinheiro domina todo o Sistema Sócio-Econômico,
arruína a Sociedade, condena o Homem, transforma-o em Escravo,
destrói a Fraternidade Inter-Humana, faz lutar Povo contra Povo
e até, como vemos, põe em Risco esta nossa Casa Comum.
.
Não quero alongar-me na Descrição dos Efeitos Malignos desta Ditadura Sutil:
vós conhecei-los!
.
Mas também não basta assinalar as Causas Estruturais do Drama Social
e Ambiental Contemporâneo.
.
Sofremos de um certo Excesso de Diagnóstico, que às vezes nos leva
a um Pessimismo Charlatão ou a rejubilar com o Negativo.
.
Ao ver a crônica negra de cada dia, pensamos que não haja nada que se possa fazer
para além de cuidar de nós mesmos e do pequeno círculo da família e dos amigos.
[…]
Gostaria que refletíssemos, juntos, sobre algumas Tarefas Importantes
neste Momento Histórico, pois queremos uma Mudança Positiva
em Benefício de todos os nossos Irmãos e Irmãs.
Disto estamos certos!
.
Queremos uma Mudança que se enriqueça com o Trabalho Conjunto
de Governos, Movimentos Populares e outras Forças Sociais.
Sabemos isto também!
.
Mas não é tão fácil definir o Conteúdo da Mudança, ou seja, o Programa Social que reflita este Projeto de Fraternidade e Justiça que esperamos.

Neste sentido, não esperem uma Receita deste Papa.
Nem o Papa nem a Igreja têm o Monopólio da Interpretação da Realidade Social
e da Proposta de Soluções para os Problemas Contemporâneos.
Atrever-me-ia a dizer que não existe uma Receita.
.
A História é construída pelas Gerações que se vão sucedendo no Horizonte de Povos
que avançam individuando o próprio Caminho e respeitando os Valores
que Deus colocou no Coração…
.
Gostaria, no entanto, de vos propor Três Grandes Tarefas que requerem
a decisiva Contribuição do Conjunto dos Movimentos Populares:
.
A Primeira Tarefa é pôr a Economia ao Serviço dos Povos.
.
Os Seres Humanos e a Natureza Não Devem Estar ao Serviço do Dinheiro.
.
Digamos NÃO a uma Economia de Exclusão e Desigualdade,
onde o Dinheiro Reina em vez de Servir.
Esta Economia Mata.
Esta Economia Exclui.
Esta Economia Destrói a Mãe Terra.
.
A Economia Não Deveria Ser um Mecanismo de Acumulação,
mas a Condigna Administração da Casa Comum.
.
Isto implica cuidar zelosamente da Casa e distribuir adequadamente os Bens entre Todos.
A sua Finalidade não é unicamente garantir o Alimento ou um ‘decoroso sustento’.
Não é sequer, embora fosse já um Grande Passo,
garantir o Acesso aos ‘3T’ (Trabalho, Teto, Terra) pelos quais combateis.
.
Uma Economia Verdadeiramente Comunitária – poder-se-ia dizer,
uma Economia de Inspiração Cristã – deve Garantir aos Povos
Dignidade, ‘Prosperidade e Civilização em seus Múltiplos Aspectos’.
.
Isto envolve os ‘3T’, mas também acesso à Educação, à Saúde, à Inovação,
às Manifestações Artísticas e Culturais, à Comunicação, ao Desporto e à Recreação.
.
Uma Economia Justa deve criar as Condições para que cada Pessoa possa
gozar duma Infância Sem Privações, desenvolver os seus Talentos durante a Juventude,
trabalhar com Plenos Direitos durante os Anos de Atividade
e ter Acesso a uma Digna Aposentação na Velhice.
.
É uma Economia onde o Ser Humano, em Harmonia com a Natureza,
estrutura todo o Sistema de Produção e Distribuição
de tal modo que as Capacidades e Necessidades de cada um
encontrem um Apoio Adequado no Ser Social.
.
Vós – e outros povos também – resumis este anseio
duma Maneira Simples e Bela: ‘Viver Bem’.
.
Esta Economia é não apenas Desejável e Necessária, mas também Possível.
Não é uma Utopia, nem uma Fantasia.
É uma Perspectiva extremamente Realista.
Podemos consegui-la.
.
Os Recursos Disponíveis no Mundo, Fruto do Trabalho Intergeracional dos Povos
e dos Dons da Criação, são mais que Suficientes para o Desenvolvimento Integral
de ‘Todos os Homens e do Homem Todo’.
.
Mas o Problema é Outro: Existe um Sistema com Outros Objetivos.
.
Um Sistema que, apesar de acelerar irresponsavelmente os ritmos da produção,
apesar de implementar métodos na indústria e na agricultura que sacrificam
a Mãe Terra na ara da ‘produtividade’, continua a negar a milhares de milhões
de irmãos os mais elementares direitos econômicos, sociais e culturais.
.
Este Sistema Atenta Contra o Projeto de Jesus.
.
A Justa Distribuição dos Frutos da Terra e do Trabalho Humano Não é Mera Filantropia.
É um Dever Moral.
Para os Cristãos, o Encargo é ainda Mais Forte: é um Mandamento.
.
Trata-se de Devolver aos Pobres e às Pessoas o que lhes Pertence.
.
O Destino Universal dos Bens não é um Adorno Retórico da Doutrina Social da Igreja.
É uma Realidade Anterior à Propriedade Privada.
.
A Propriedade, sobretudo quando Afeta os Recursos Naturais,
deve estar sempre em Função das Necessidades das Pessoas.
E estas Necessidades não se limitam ao Consumo.
.
Não basta deixar cair algumas Gotas,
quando os Pobres agitam este Copo
que, por si só, nunca derrama.
.
Os Planos de Assistência que acodem a Certas Emergências
deveriam ser pensados Apenas como Respostas Transitórias.
.
Nunca poderão substituir a Verdadeira Inclusão:
a Inclusão que dá o Trabalho Digno, Livre, Criativo, Participativo e Solidário.
.
Neste caminho, os Movimentos Populares têm um Papel Essencial,
não apenas exigindo e reclamando, mas fundamentalmente criando.
.
Vós sois Poetas Sociais: Criadores de Trabalho, Construtores de Casas, Produtores de Alimentos, sobretudo para os Descartados pelo Mercado Global.
.
Conheci de perto várias Experiências, onde os Trabalhadores,
Unidos em Cooperativas e outras Formas de Organização Comunitária,
conseguiram criar Trabalho onde só havia Sobras da Economia Idólatra.
.
As Empresas Recuperadas, as Feiras Francas e as Cooperativas de Catadores de Papelão
são Exemplos desta Economia Popular que surge da Exclusão
e que pouco a pouco, com Esforço e Paciência, adota Formas Solidárias que a dignificam.
.
Quão Diferente é isto do Fato
de os Descartados pelo Mercado Formal
serem Explorados como Escravos!
.
Os Governos que assumem como própria a Tarefa de colocar a Economia
ao Serviço das Pessoas devem promover o Fortalecimento, Melhoria,
Coordenação e Expansão destas Formas de Economia Popular e Produção Comunitária.
.
Isto implica melhorar os Processos de Trabalho,
prover de Adequadas Infra-Estruturas
e garantir Plenos Direitos aos Trabalhadores
deste Setor Alternativo.
.
Quando Estado e Organizações Sociais assumem, juntos, a Missão dos ‘3 T’,
ativam-se os Princípios de Solidariedade e Subsidiariedade
que permitem construir o Bem Comum numa Democracia Plena e Participativa.
[…]
Para concluir, quero dizer-lhes novamente:
.
O Futuro da Humanidade Não Está Unicamente
nas Mãos dos Grandes Dirigentes,
das Grandes Potências e das Elites.
.
Está Fundamentalmente nas Mãos dos Povos;
na sua Capacidade de se organizarem
e também nas suas Mãos que regem,
com Humildade e Convicção,
este Processo de Mudança.
Estou convosco.
.
Digamos Juntos do Fundo do Coração:
.
Nenhuma Família Sem Teto,
Nenhum Camponês Sem Terra,
Nenhum Trabalhador Sem Direitos,
Nenhum Povo Sem Soberania,
Nenhuma Pessoa Sem Dignidade,
Nenhuma Criança Sem Infância,
Nenhum Jovem Sem Possibilidades,
Nenhum Idoso Sem Uma Veneranda Velhice.
.
Continuai com a vossa Luta
e, por favor, cuidai bem da Mãe Terra.
.
Rezo por vós, rezo convosco e quero pedir
a nosso Pai Deus que vos acompanhe e abençoe,
que vos cumule do seu Amor
e defenda no Caminho concedendo-vos,
em Abundância, aquela Força que nos mantém de pé:
esta Força é a Esperança, a Esperança que não decepciona.
Obrigado! E peço-vos, por favor, que rezeis por mim.”
.
Íntegra em:
.
(http://br.radiovaticana.va/news/2015/07/09/discurso_do_papa_francisco_aos_movimentos_populares/1157318)
.
Vídeo em: (https://youtu.be/Jq0cWnLTHiA?t=4749)
.
.

Responder

    jaurigomesdeoliveira

    11 de julho de 2015 às 07h17

    É dificel conciliar defesa do capitalismo com amor ao próximo como a si mesmo

    FrancoAtirador

    11 de julho de 2015 às 18h42

    .
    .
    É Verdade, Caríssimo Jauri.
    .
    Sendo o Lucro o Objetivo Egoísta do Capitalista,
    .
    não há como associá-lo a um Princípio Cristão.
    .
    .

Gerson Carneiro

10 de julho de 2015 às 03h01

Mais que pop, o Papa é Bolivariano!

Responder

FrancoAtirador

10 de julho de 2015 às 02h44 Responder

LUIS GONZAGA M.SILVA

10 de julho de 2015 às 02h25

A “grande” imPRENSA golpista, não descança.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!