VIOMUNDO

Diário da Resistência


Liminar de Barroso suspende reajuste da Educação, Saúde e Segurança e governo comemora: “Covardia e traição!”, afirma Rogério Correia
Fotos: Gustavo Bezerra/PT na Câmara, Agência Minas
Denúncias

Liminar de Barroso suspende reajuste da Educação, Saúde e Segurança e governo comemora: “Covardia e traição!”, afirma Rogério Correia


21/04/2022 - 17h42

Zema vai ao STF

ATENÇÃO SERVIDORES/ COVARDIA DO GOVERNO ZEMA

Por Rogério Correia, em perfil de rede social

Ministro Barroso concedeu liminar suspendendo efeitos da lei que ampliou reajuste dos servidores públicos de Minas Gerais até julgamento virtual pela corte, que se inicia em 6 de maio.

Até lá será preciso demonstrar ao STF as razões dos servidores e da ALMG. No caso da educação o índice de reajuste foi concedido por legislação federal e o piso da educação é garantia das Constituições Federal e Estadual.

Lamentável ver o governo comemorando derrubada de aumento de servidores com compromisso feito com a segurança, piso da educação via Constituição e aumento para aqueles no SUS que salvaram vidas.

Em outubro Romeu Zema será derrubado nas urnas.

* Rogério Correia é deputado federal (PT-MG)

PS do Viomundo: Para Rogério Correia, o governador Romeu Zema (Novo-MG) comemorar a derrubada de reajustes pelo STF, ainda que seja decisão liminar, é traição aos policiais civis e militares e covardia com professores e pessoal do SUS.





1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

+almeida

22 de abril de 2022 às 13h35

Tento entender como um dos ministros do STF pôde ser capaz de praticar uma injustiça tamanha, contra vários trabalhadores e trabalhadoras. Logo o STF, que ao longo de sua existência não se enverga de ter exigido e recebido aumentos dos salários acima da média, fora os aumentos imorais, também acima da média, de benefícios e penduricalhos de toda sorte. Quem imaginaria tanta contradição entre a ganância e a justiça; entre a mordida e o assopro e entre justiça e a injustiça?

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding