VIOMUNDO

Diário da Resistência


Dados coletados pelo Butantan em Serrana tornam ainda mais grave denúncia de que governo Bolsonaro atrasou o uso da coronavac em 90 dias
Foto Mídia Ninja
Denúncias

Dados coletados pelo Butantan em Serrana tornam ainda mais grave denúncia de que governo Bolsonaro atrasou o uso da coronavac em 90 dias


31/05/2021 - 13h54

Da Redação

Os dados obtidos pelo Instituto Butantan a partir de um estudo que envolvou a vacinação de mais de 90% da população adulta de Serrana, uma cidade de 50 mil habitantes na região de Ribeirão Preto, tornam ainda mais graves as acusações feitas pelo diretor do instituto, Dimas Covas, contra o presidente Jair Bolsonaro.

Em depoimento na CPI da Pandemia, Covas disse que Bolsonaro atrasou em ao menos 90 dias o uso da coronavac para imunizar a população brasileira.

Comparativo

Os dados se tornam ainda mais impressionantes porque, neste momento, a região no entorno de Serrana está vivendo um novo surto de casos.

Já a redução de internações e óbitos em Serrana foi dramática, depois de 19 semanas de estudo.

Cerca de um quarto da população da cidade trabalha em Ribeirão Preto e, ainda assim, as duas doses da coronavac derrubaram os casos em Serrana em 80%, as hospitalizações em 86% e os óbitos em 95%.

Entre a primeira e a segunda dose da vacina, houve 5 óbitos entre pessoas de mais de 60 anos de idade e 2 entre pessoas de 18 a 59 anos em Serrana.

Catorze dias depois da segunda dose, houve apenas 2 casos entre pessoas de 18 a 59 anos — nenhum óbito.

O gráfico acima compara a incidência de hospitalizações e óbitos por 100 mil habitantes entre seis cidades da mesma região, mostrando os efeitos da segunda dose da coronavac em Serrana (linha preta).

Ricardo Palácios, diretor médico de pesquisa clínica do Butantan, disse que a coronavac está entre as vacinas mais seguras do mundo e que os resultados do imunizante já puderam ser observados a partir da vacinação de 50% dos adultos de Serrana.

É um alento para o futuro, mas o Brasil até agora só vacinou 15% da população com as duas doses, fruto da falta de iniciativa e do desleixo do governo de Jair Bolsonaro.

Na CPI da Pandemia, Dimas Covas apresentou uma minuta de contrato que levou ao Ministério da Saúde em outubro de 2020, que permitiria a entrega de 100 milhões de doses da vacina chinesa até maio de 2021.

O contrato só foi assinado em janeiro de 2021 e atualizado em fevereiro.

“Na presente oportunidade representamos a oferta de 100 milhões de doses da vacina contra o coronavírus a este ministério. Deste total, 45 milhões serão produzidos no Instituto Butantan em dezembro de 2020, 15 milhões de doses estarão prontas até o final de fevereiro de 2021 e 40 milhões adicionais poderão ser obtidas até maio de 2021 mediante manifestação imediata deste ministério”, dizia o documento que foi lido pelo representante do Instituto Butantan na CPI.





3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

helio dias horvath

31 de maio de 2021 às 16h20

Os comentários acima revelam que sua autora detesta, acima e antes de tudo, o estilo brega nas artes. Em seguida, vem o PT, na política, dentre as demais artes. Apenas para qualificar o debate, como gostam de dizer muitos humoristas involuntários na atualidade, quero lembrar aqui nosso poeta maior, o Chico Buarque, que, há tempos, afirmou que o “país (o nosso Brasil) é brega.” Será que ela detesta o grande Chico por essa frase? É preciso que ela decida.
De qualquer maneira, o ódio que ressuma de suas palavras a impede de ver o mais importante: a breguice das idéias, ou o que é o mesmo, a ilusões no campo da cultura desaparecem apenas quando expostas aos argumentos objetivos oferecidos pela perspectiva de uma vida melhor e mais justa para nossa gente.

Responder

Martha Hirsch Aulete

31 de maio de 2021 às 14h03

E o PT, hein?
Que na “Copa das Copas” do PT, em vez de se construir hospitais, construiu-se foi prédios inúteis…

PT super profissional. Não deixa marcas. Tem a manha de saber bem e de maneira não amadora roubar.

E culturalmente o PT:
Globo é exatamente igual ao PT. A Globo faz exatamente o estilo cultural que o PT sempre venera a adora, a saber: O estilo Kitsch.

O PT é Kitsch. A Globo é Kitsch. O PT adora “artistas” barangos. Baixa-cultura.

O PT odeia a alta cultura. Se escamba sempre para a baixa cultura. O PT nivela tudo por baixo! Sobretudo a educação básica. E a arte. Idem a cultura — o PT adora um oba-oba.

Bom…, o PT “se acha”…

lula é pior, pois se trata de um narcisista apedeuta contumaz.

Mas o PT é Kitsch. O pior partido de toda América. Acabou aquela baranguice enorme de “PÁTRIA EDUCADORA”. [Eta frasezinha de João o Milionário Santana, slogan, bregona. E falsa]. Além de ser picareta e vigarista. Muito pior que mentiras ou “fake news”…

Nunca vi partido mais bregaço, mais Kitsch, mais cafonérrimo, mais bregão que o PT. Há muito partido ruim no Brasil, mas de todos o PT é o pior.

E A ESTÉTICA Petista, hein? O estilo petista de ser? Cujo gosto musical — sertanejo universitário — é apenas lixo e o tipo de música fraca e curta que gostam de produzir e de ouvir e que se faz hoje em dia (estética petista).

o PT é um lixão grosseiro em relação a cultura e a educação: totalmente descartável, os projetos bregas petistas. O PT tem um mau gosto enorme. É Kitsch. O PT é barango, nivela tudo por baixo. Sobretudo a educação.

Responder

    JOÃO RIBETT

    31 de maio de 2021 às 18h45

    É sério isso, de você gastar o seu bom português e seu precioso tempo pra soltar tantos arrotos falsos retirados da sua cabeça que, que parece ser feita de matéria fecal, já que escreve bem, mas não estudou e nem aprendeu o suficiente sobre o quis escrever. Seu preconceito é nojento.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding