VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

Carlos Neder: Em meio à crise da água, Alckmin foge da propaganda da Sabesp


29/04/2014 - 18h36

Sem picuinhas, governador!

(*) por Carlos Neder

Enquanto o apagão da água é uma dura realidade para a população, devido à falta de planejamento do governo estadual do PSDB, no mínimo causa espanto a assinatura, no final de março, dos contratos de publicidade da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

Afinal, apesar de ter anunciado um corte de R$ 900 milhões no orçamento desse ano, justamente por conta da crise da falta de água, o órgão manteve intactos R$ 43,7 milhões para gastar com propaganda.

Esse valor pode aumentar ainda mais, chegando a quase R$ 88 milhões em um ano, com a renovação dos contratos das atuais agências de publicidade. Tem mais: a Sabesp já havia assinado outro contrato, de R$ 22 milhões, sem licitação, para divulgar ações de economia de água no verão.

A mais recente ação “estratégica” da administração tucana é o comercial, em horário nobre na TV, com participação de um conhecido apresentador de programa de auditório, cujo cachê nem de longe é dos mais baratos.

Aliás, as campanhas da Sabesp na televisão deixaram, curiosamente, de exibir a marca do governo paulista. No rádio, simplesmente não há mais menção de que a empresa é um órgão estadual.

Tudo para tentar descolar a imagem de Alckmin da instituição, que é controlada pelo Estado, e para disfarçar propaganda de cunho eleitoral pago com dinheiro público.

A falta do que justificar nesse caso fica ainda mais clara quando o governador foge de dar explicações e escala, em seu lugar, a presidente da Sabesp para falar sobre o assunto e rebater todas as críticas, a exemplo do que foi feito em relação à recente campanha do Partido dos Trabalhadores, tendo à frente o ex-ministro Alexandre Padilha.

Ela diz ser mentira o que infelizmente vemos no dia a dia. A incompetência técnica do modelo de gestão do PSDB resultou na situação lamentável em que se encontra o Sistema Cantareira.

Responsável por abastecer 47% da Grande São Paulo, ele está com 11,4% da sua capacidade – um novo recorde, negativo, para o governador.

Enquanto aguarda autorização da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) para aplicar multa a quem aumentar o consumo, Alckmin tenta se isentar da escassez de água.

Alega que não quer fazer “picuinha política” com a crise de abastecimento de água e coloca a presidente da Sabesp para responder sobre o problema por se tratar de uma questão técnica.

Governador Alckmin, a verdade é que o apagão da água não é somente técnico. Ele é também resultado de uma decisão política totalmente errada.

Sem ter o que explicar, prefere fugir da opinião pública pensando meramente no dano eleitoral à sua reeleição. Isso só deixa evidente a falta de um governo que esteja à altura dos paulistas.

Fica aqui o apelo, governador: deixe de picuinhas com a crise da água e tome providências que não penalizem mais a população, que tem sido a única prejudicada até o momento.

(*) O autor é deputado estadual (PT)

Leia também:

O economista francês que colocou a direita neoliberal em pé de guerra





20 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Rogerio

01 de maio de 2014 às 13h04

Quanto custa 1 minuto de propaganda na Globo ? E estamos sendo bombardeados por essas propagandas em horario nobre. Está na cara a tentativa do Alckmin de calar a boca da grande imprensa por meio de verbas publicitarias. Uma troca de favore$. E ainda tem a cara de pau de dizer que o problema é a seca. Seca muito da estranha, pois só o sistema Cantareira secou ? #naovaiteragua

Responder

luis antonio

30 de abril de 2014 às 23h53

Quanto à CPI das ferrovias, falta exclarecer onde foi parar todo o cobre das eletrificadas do estado de são paulo, arrancado pelo novo proprietário (fala-se em bilhões de $), e das locomotivas elétricas alsthom (80) apodrecendo lá em rio claro desde a época do gov paulo egídio.
Também venderam para os americanos a usina de salto grande, que foi construida para alimentar a sorocabana, e abandonaram a usina de capivari-monos na serra do mar (parelheiros) que alimentava o tronco santos-mairinque, com energia baratíssima. O corredor santos-uberaba havia recente sido inaugurado (ainda se paga o financiamento desta obra por muitos anos)quando o novo proprietário o desmantelou. Os sistemas CTC que controlavam as ferrovias foram abandonados e hoje paga-se nextel aos americanos, para controlar os trens. Entreguismo absoluto. Só falta abrir uma cpi para investigar a concessão das águas das bacias do paranapanema e do tietê a duas empresas americanas. Se for encher um garrafão nestes rios, corre-se o risco de ser preso, por “roubo” de água (está tudo no site das empresas concessionarias, vejam).

Responder

Demetrius

30 de abril de 2014 às 21h16

aumenta o investimento no policiamento geraldão, quem sabe a água volta

Responder

Hal Jr.

30 de abril de 2014 às 20h49

O PSDB nos deu o apagão. Agora a falta d’água.

Responder

luisa valdorf

30 de abril de 2014 às 16h19

O que é mais imoral, hipócrita e desonesto dessa história tucana de cobrar multa pelo excesso de consumo, querendo mostrar uma medida positiva de economia de água, é a seguinte: o rico não está nem aí pois assim raciocina: “tenho dinheiro e posso pagar a multa. O pobre que se lasque”. Viva o choque de gestão dos competentes tucanos !!!

Responder

    José X.

    30 de abril de 2014 às 19h48

    Pelo que me lembro na época do apagão de energia elétrica do FHC foi a mesma coisa.

Mardones

30 de abril de 2014 às 14h06

Pode faltar água, mas não pode faltar verbas para a publicidade. A boa e velha prática de desviar dinheiro público por meia das agências de publicidade. Não custa lembrar que com verbas públicas, a Globo conseguiu ter seus donos na lista dos bilionários brasileiros. O povo – pobre e de periferia – que aprenda a votar melhor. Ou fique sem água mesmo.

Responder

Bárbara de Pindorama

30 de abril de 2014 às 13h12 Responder

j.albergaria de macedo.

30 de abril de 2014 às 11h14

psdb,justiça,POLICIA FEDERAL,NÃO PASSA DE UM ESQUEMA QUE DOMINA O BRASIL DESDE O SISTEMA IMPERIAL. NÓS NÃO SABEMOS COMO FUNCIONA,PORQUE PORQUE A COISA É SECRETO E OCULTO. QUEM NÃO VIU OS 29 DO QUINCA MANIFESTAR EM SP.

Responder

Gabriel Braga

30 de abril de 2014 às 09h40

Mas para a mídia um inevitável racionamento de água na cidade de São Paulo,a mais importante e rica cidade da América Latina,o que importa é ligar Padilha ao doleiro.

Responder

Eduardo Guimarães

30 de abril de 2014 às 08h56

Não sou paulista! Mas me preocupa um polo econômico tão importante do país estar em crise de água,onde o insumo basico é tão abundante, especialmente no sudeste! Está evidente que foram 20 anos de governo sem planejamento! Se continuar assim o PSDB vai privatizar a água paulista, privatizando a Sabesp! Acordem Paulistas! O povo nordestino que migrava para SP está voltando para o nordeste, porque o Governo Federal está resolvendo os problemas de água lá! Cuidado paulistas,para voçes não terem que migrar para beber água da transposicão do São Francisco ou das cisternas do PT! Seria muita humilhação!

Responder

Hélio Pereira

30 de abril de 2014 às 08h01

Ontem a reserva da Cantareira estava em 10%.
Eu acho estranho a SABESP nos ultimos anos,ter feito Propaganda ate no estado do Acre,onde nunca prestou serviço,com o unico objetivo de promover a administração José Serra do PSDB,que era candidato a Pres.
A SABESP naquela época e o gov de SP,não avisaram o Governo do Acre,que invadiriam o estado com estas Propagandas ILEGAIS,mas hoje o Gov de SP reclama de “envio de haitianos”.
Acho lamentável o Gov de SP torrar Dinheiro do contribuinte com Propaganda enganosa,enquanto desperdiça 30% da água produzida em SP nos milhares de vazamentos de uma Rede que tem mais de 100 anos e mais parece um “Queijo Suiço” de tanto furo por falta de manutenção !
O Dinheiro que sobra pra promover o Governo de SP e encher o bolso das empresas de publicidade é o mesmo que falta pra fazer manutenção da rede de água !
Infelizmente o MP de SP parece que virou palanque do PSDB,pois se assim não fosse,certamente já teria tomado alguma providência e proibido estes gastos com Propaganda enganosa e exigido a manutenção da rede !

Responder

hamiltonlucio

29 de abril de 2014 às 23h23

Em minas governos psdb paga super salário ao poderes judiciário para não fazer nada contra governo

Responder

Marat

29 de abril de 2014 às 21h48

Pergunta ao Neder: Por que na esfera federal há tantas CPIs e aqui no estado de SP nenhuma? A base do Alckmin é autossustentável?

Responder

    Hélio Pereira

    30 de abril de 2014 às 08h06

    Eu acho que a base do Alckmin é “auto-comprável”,sabe como é um carquinho aqui,outro ali …
    Marat,pra você ter uma idéia,ate o Roberto Freire foi contratado pelo PSDB como “consultor” da SABESP em troca do apoio do PPS em SP.

    Marat

    30 de abril de 2014 às 22h02

    Caro Hélio, aqui em SP, parece que vivemos num feudo, onde há relação de vassalagem.
    Abraços

    Luiz Hemerly

    30 de abril de 2014 às 11h45

    Na verdade existiram algumas tentativas de CPI:

    CPI da Eletrobrás:
    http://www.al.sp.gov.br/alesp/cpi/?idComissao=99976

    O texto é imenso, essa foi a segunda CPI. Ela foi postergada ao máximo e depois teve um prazo de 90 dias para ser concluída. O único deputado de oposição fez um voto em separado que está na página 17, que vale a pena ser lido. Não só pelo voto em si, mas pelas informações e fontes que constam no voto.

    CPI do Pedágio:
    http://www.al.sp.gov.br/spl/2011/10/Propositura/24227840_1041768_r1851.doc

    Ainda em formação.

    CPI da Educação:
    http://www.al.sp.gov.br/spl/2012/02/Propositura/25553122_1068565_11req298%20-%20imagem.doc

    Não foi aprovada.

    CPI dos Agrotóxicos:
    http://www.al.sp.gov.br/spl/2009/09/Propositura/16700552_890320_R2160.doc

    Não foi aprovada.

    CPI da CDHU:
    http://www.al.sp.gov.br/repositorio/arquivoWeb/com/cpi_cdhu_relatorio_final.pdf

    Concluiu pela existência de corrupção nos contratos de licitação dos CDHU. Vale a pena ler o voto em separado.

    CPI do Sistema Ferroviário:
    http://www.al.sp.gov.br/repositorio/arquivoWeb/com/cpi_sistema_ferroviario_relatorio_final.pdf

    Concluiu-se que após a privatização houve total sucateamento do sistema ferroviário, tendo, até o momento da CPI, resultado na destruição de 4 mil km de trilhos só em São Paulo e Rio de Janeiro.

    Composta em quase sua totalidade por políticos da situação, e sem investigar nada. Leiam os votos em separado do político do PT para terem uma noção do que ocorreu, das provas que existiam e vejam como nada foi feito ou divulgado sobre assuntos sérios como a Eletrobrás e o sistema Ferroviario. A CPI da Educação, que nem foi iniciada, também vale a leitura pelas acusações. A lista acima não contém todas as CPIs, separei apenas algumas para a leitura. O restante pode ser lido no site da ALESP.

    Marat

    30 de abril de 2014 às 22h03

    Oi Luiz. O problema é que na esfera federal as minorias sempre são ouvidas. Aqui em SP, nunca… Há algo de muito estranho, para dier o mínimo.
    Abraços

Urbano

29 de abril de 2014 às 21h00

Tudo isso deve ter sido por conta do imenso sucesso da propaganda da SABESP lá no Acre e, por conseguinte, a demanda extrapolou. Isso é o que se pode chamar de uma verdadeira enxurrada de gestão tungana… E o pior é que há uma leva imensa de imbecis, em altíssimo grau, que quer estender essa maravilha para todo o Brasil. As autoridades de boston que desejam voltar já utilizam essa gestão no Nordeste há séculos. Amam Israel, mas não o conhece e muito menos o milagre existente no deserto de lá…

Responder

José X.

29 de abril de 2014 às 20h03

Os desgovernadores tucanos nunca se responsabilizam por nada. Sempre passam a conta para São Pedro, o povo, ou é claro, o PT.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding