VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Bob Fernandes: E quando vão pedir desculpas a Paulo Lacerda?


08/05/2012 - 01h04

Delegado Paulo Lacerda espera pedido de desculpas de Gilmar Mendes e Demóstenes

por Bob Fernandes, no Terra Magazine

O delegado Paulo Lacerda, que por seis anos e meio dirigiu a Polícia Federal e a Abin durante os governos Lula, aguarda um pedido de desculpas. Ele espera (talvez sentado) que Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e o senador Demóstenes Torres reconheçam as respectivas responsabilidades nos seus dois anos e meio de exílio.

Início da tarde de 9 de setembro de 2008. A sessão vai começar em instantes. O delegado Paulo Lacerda, diretor da Abin, está na ante-sala da Comissão Mista das Atividades de Inteligência do Congresso Nacional. Uma dezena de parlamentares na sala. Sorrateiro, quase sem ser notado, o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), ex-secretário de Segurança Pública de Goiás, aproxima-se de Paulo Lacerda e diz:

— Eu o conheço. Sei que o senhor é um homem sério e, com certeza, não está envolvido com estes fatos, com grampos. Estou aqui pessoalmente para lhe prestar minha solidariedade e demonstrar o meu apreço…

Exatos dois meses antes, a Polícia Federal havia prendido o banqueiro Daniel Dantas na Operação Satiagraha, comandada pelo delegado Protógenes Queiroz, hoje deputado federal do PCdoB (SP).

No rastro da operação, e tornados personagens de reportagem da Revista Veja de 3 de setembro, o senador Demóstenes Torres e Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), denunciaram: tinham sido grampeados pela Agência Brasileira de Inteligência, a Abin, dirigida por Paulo Lacerda.

O juiz Mendes, em companhia de outros ministros do STF, fora ao Palácio do Planalto “chamar o presidente Lula às falas”. Paulo Lacerda seria temporariamente suspenso de suas funções; depois, sob intensa pressão política, seguiu para o exílio. Por quase dois anos e meio, com a família junto, Paulo Lacerda foi Adido Policial na embaixada do Brasil em Portugal.

Nessa tarde de 9 de setembro de 2008, Lacerda ouve, perplexo, a manifestação de solidariedade sussurrada por Demóstenes, justamente um dos homens que o acusam de ter comandado grampos durante a Satiagraha. Acusam-no de ter ordenado, ou permitido, escuta ilegal contra um senador da República e um ministro do Supremo Tribunal Federal.

Recuperado da surpresa, percebendo a pressa de Demóstenes, prestes a deixar a sala, Paulo Lacerda responde ao senador:

— Que bom que o senhor pensa assim, que vê as coisas desse modo.  A sessão já vai começar e aí o senhor terá a oportunidade de dizer isso, de dizer a verdade, e esclarecer as coisas…

— Tenho um compromisso, vou dar uma saidinha, mas voltarei a tempo – promete o senador Demóstenes Torres.

A sessão arrastou-se por horas. O senador Demóstenes, o acusador, não voltou.

Naquela tarde, o delegado Lacerda foi duramente questionado. E acusado de ter montado um esquema de grampos ilegais na Abin. Em vão, ele repetia:

— Não comandei, não participei, não compactuei, nem tomei conhecimento de qualquer ilegalidade no procedimento da Abin…

Naquele dia, a estrela da comissão foi o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM). Às 16h53, Virgílio perguntou a Paulo Lacerda se o ministro da Defesa, Nelson Jobim, tinha mentido ao dizer que a Abin possuía “equipamento de escutas”. Lacerda pediu ao senador para “fazer a pergunta a Jobim”.

Levemente exaltado, com um tom avermelhado na pele, o político amazonense bradou: disse não ser um “preso”, nem estar “pendurado” num pau-de-arara. E que Paulo Lacerda não estava “numa delegacia” e, sim, numa sessão do Congresso. Como acusado.

Fim da sessão. O senador Arthur Virgílio se aproxima de Paulo Lacerda e discorre sobre o que é a política:

— O senhor entende… eu sou da oposição, temos que ser duros…

Paulo Lacerda é o delegado que comandou a prisão de PC Farias e a investigação do chamado “Caso Collor”, quando mais de 400 empresas e 100 grandes empresários foram indiciados num inquérito de 100 mil páginas. Tudo, claro, dormitou nas gavetas do Judiciário, ninguém acompanhou nada e tudo prescreveu.

Anos depois, no governo Lula e com o Ministério da Justiça sob direção de Márcio Thomaz Bastos, por quase cinco anos Paulo Lacerda dirigiu – e refundou – a Polícia Federal. A PF teve, então, orçamento que jamais teve ou voltaria a ter.

Mais de 5 mil operações foram realizadas, centenas de criminosos de “colarinho branco” foram presos, o PCC foi atacado em seu coração financeiro. Na Satiagraha, a PF, já sob direção de Luis Fernando Correa, dividiu-se. Uma banda trabalhou para prender Daniel Dantas e os seus. Outra banda trabalhou contra a Operação; com a estreita colaboração, digamos assim, de jornalistas e colunistas que seguem por aí.

Paulo Lacerda, no comando da Abin, foi acusado por um grampo que nunca ninguém ouviu, que, pelo até hoje se sabe, nunca existiu. Demóstenes e Gilmar Mendes, por exemplo, nunca ouviram o suposto grampo; souberam por uma transcrição.

De resto, aquele teria sido um grampo inédito na história da espionagem. Não flagrou nenhum conversa imprópria. Um grampo a favor.

A Polícia Federal, ao investigar o caso, não encontrou vestígio algum de grampo feito pela Abin. Mas, claro, a notícia de inexistência do grampo saiu em poucas linhas, escondida, aqui e ali.

Quase quatro anos depois, caiu a máscara de Demóstenes Torres, o homem de muitas faces. Uma delas abrigava em seu gabinete uma enteada do amigo, o ministro Gilmar Mendes.

Paulo Lacerda voltou do exílio. Toca sua vida. E aguarda que Demóstenes Torres e Gilmar Mendes, entre tantos outros, lhe peçam desculpas.

PS do Viomundo: O caso do grampo sem áudio e o exílio de Paulo Lacerda são dois dos episódios mais grotescos da história recente do Brasil. Sabemos hoje que Jairo Martins, o que grampeava, serviu ao mesmo tempo a Cachoeira (ou seja, a Demóstenes) e foi “personal araponga” de Gilmar, segundo o Estadão, citado no relatório da Procuradoria-Geral da República sobre a operação Monte Carlo. Jairo poderia, em tese, ter gravado o diálogo espírita entre Demóstenes e Gilmar, reproduzido por Veja para comprometer a Satiagraha — livrando o banqueiro Daniel Dantas — e Paulo Lacerda. Felizmente, Jairo poderá esclarecer o episódio quando for chamado a depor. Quanto aos jornalistas e colunistas que, segundo Bob Fernandes, “seguem por aí”, são aqueles que propagaram as versões condenatórias de Paulo Lacerda de forma acrítica e sem ouvir o outro lado, que tanto dizem respeitar. Basta consultar os arquivos.

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



70 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Julio Silveira

10 de maio de 2012 às 18h39

Do patético para o sábio. Se não lesses apenas o que escreves, e em consequência disso escarrar respostas sem arrazoado contra as contestação que encontra, como demonstras em teu persistente foco sobre o tema, o tema, o tema, certamente terias observado que minha opinião sobre, o tema, foi umas das primeiras apresentadas.

Responder

    Ronald

    12 de maio de 2012 às 20h01

    Dr. Paulo Lacerda se comporta de maneira omissa em relação ao povo brasileiro, diga-se de passagem, quem paga seu salário. O povo quer saber pq este Delegado aceitou ser poste em Portugal!!!

    ps: Nem mesmo o Excelentíssimo Fausto D’Sanctis, diante do cargo que ocupa, se calou.
    ps2: Sua reposta foi tosca, vazia de razoabilidade.

gus

10 de maio de 2012 às 10h42

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u446729.shtml

A comissão ainda pretende convocar esta semana o policial militar Jairo Martins, que também teria participado as investigações da Satiagraha ao lado de Idalberto e Ambrósio. Em depoimento sigiloso à Comissão de Inteligência do Congresso, um dos ex-diretores da Abin apontou Idalberto e Martins como envolvidos na escuta contra Mendes e Demóstenes.

Responder

Adilson

10 de maio de 2012 às 08h01

Azenha

Com as vênias de estilo, a divulgação da distribuição do relatório do Ministro do STF Joaquim Barbosa é uma prestação de serviço de interesse público, razão pela qual peço um post para dar ênfase na correta postura do digno Ministro do STF, senão vejamos: O Ministro Joaquim Barbosa do STF – relator da Ação Penal 470 (mensalão), já disponibilizou digitalmente a todos os ministros da Suprema Corte, ao Procurador-Geral da República e aos réus o seu relatório.

Eis a seguir o link que contém o relatório do relator Joaquim Barbosa: http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/noticiaNoticiaStf/anexo/relatorioMensalao.pdf

Ao ler o relatório do Ministro Joaquim Barbosa pode-se constatar a manifestação do PRG e dos advogados dos réus, falta apenas o Ministro Barbosa proferir seu voto. Pois o relatório é como se fosse uma síntese dos fatos narrados pelo PRG e a versão apresentada pela defesa. Assim sendo, o Ministro Joaquim Barbosa ao divulgar o seu relatório colocou por terra abaixo o argumento de que ” há uma tentativa de fragilizar o papel do Procurador-Geral por conta do julgamento do mensalão”. O Procurador-Geral já apresentou sua denúncia contra os réus do “mensalão”, em plenário ele falará o que escreveu, ou Gurgel se for convocado para depor na CPMI do Cachoeira vai falar uma versão diferente daquela que o próprio já apresentou e que consta do relatório do Ministro Joaquim Barbosa?

Além disso, por qual razão o Procurador depois de falar para o Brasil inteiro com tanta desenvoltura sobre o “mensalão”, Gurgel se recusa a falar numa sala secreta sobre a quadrilha criminosa composta por “empresários”, “políticos” e o PIG.

Portanto ao Ministério Público é defeso retardar, cochilar, descuidar, omitir, desvirtuar, dormir, inventar, mancomunar, negligenciar…ou seja, não agir de ofício diante de indícios de crimes, sob pena de cometer crime de prevaricação. Se o Senador Collor estiver correto nas suas afirmações: “Gurgel está procurando políticos e falando à imprensa para não ir depor”, no meu sentir está cometendo um segundo crime, crime de exploração de prestígio, capitulado no CP art. 357 que assevera: Solicitar ou receber dinheiro ou qualquer outra utilidade, a pretexto de influir em juiz, jurado, órgão do Ministério Público, funcionário de justiça, perito, tradutor, intérprete ou testemunha:

Pena – reclusão, de um a cinco anos, e multa.

EM TEMPO: Prevaricação – É um dos crimes praticados por funcionário público contra a administração em geral que consiste em retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal. A pena prevista é de detenção, de 3 meses a 1 ano, e multa. Veja Art. 319 do Código Penal.

Responder

Rudá

09 de maio de 2012 às 23h00

Acho que o Delegado Paulo Lacerda deveria esperar um imenso pedido de desculpas do Lula, isso sim!

O Senador e Gilmar Dantas tem que pedir desculpas por terem nascido.

Observatório 74

Responder

Cancão de Fogo

09 de maio de 2012 às 20h42

O que o Senador Demóstenes e o Ministro do STF, Gilmar Mendes, com a eficaz ajuda do Ministro Jobim, fizeram com o Delegado Paulo Lacerda foi um crime. Espero um dia vê-los pagar com juros. O primeiro da corja já começou a sentir o peso de sua falsidade. Os outros, senão pagarem diretamente, serão enrredados nas malhas da história e seus descendentes sentirão vergonha de suas desprezivéis atitudes.

Responder

oziel f. de albuquerque

08 de maio de 2012 às 19h35

O crime organizado, mandou o delegado Paulo Lacerda para o exilio. Eles comenteram os crimes e para inucentar o Daniel dantas inventaram o grapo. estes criminosos não tem diginidade para pedir desculpa a pessoa digina.

Responder

marcio gaúcho

08 de maio de 2012 às 19h04

Paulo Lacerda não quer e não deve se expor a um “pedido de desculpas” de quem quer que seja. Ofendeu muita gente graúda, inclusive ligadas ao PT, com suas investigações. Por isso, Lula não titubeou em mandá-lo embora, sem direito de defesa. Virou adido na embaixada de Portugal para ficar bem longe daqui e deixar de importunar os interesses excusos da nação.
Essa mácula contra Lacerda jamais será apagada da recente história policial e política brasileira.

Responder

Antonio C.

08 de maio de 2012 às 18h34

Essa atitude de Arthur Virgílio e de Demóstenes causa asco. É a política de fachada, de holofote. Nem sei se Paulo Lacerda deve voltar. Dentre as injustiças e “presepadas” ocorridas no governo Lula, essa foi uma delas. O tempo lhe deu razão (clichê necessário de tão útil).

Responder

pedro - bahia

08 de maio de 2012 às 18h18

Não vamos esperar pedido de desculpas de Gilmar, Demóstenes ou mesmo de Jornalistas envolvidos. Quem poderia pedir desculpas era o ex-presidente Lula que, chamado às falas, mandou o Lacerda para o exílio. Melhor seria a Presidenta Dilma reconduzir o Delegado Paulo Lacerda para dirigir a Polícia Federal. Fazer justiça.
Quanto a revista Veja vai continuar dependendo de editoriais de seus aliados, Folha, O Globo e Estadão, na tentativa de defendê-la. Vamos esperar que a CPI convoque ao Civita ou mesmo o Policarpo.

Responder

Raimundo Castro

08 de maio de 2012 às 17h23

Estive passeando no google e observei que na época do grampo que não existiu, meados de 2008, os blog do Noblat, Miriam, Merval e tantos outros calunistas, fizeram um massacre ao Paulo Lacerda e ao governo federal. Já os blogs que merecem respeito e que tem compromisso com a verdade acreditaram no Paulo Lacerda e já exergavam mais à frente que quem estava por trás de toda essa aramação erao crime organizada junto com a Veja. Parabéns Azenha, Amorim, Nassif, Mino e tantos outros bons jornalistas combatentes.

Responder

Gustavo Pamplona

08 de maio de 2012 às 16h51

Azenha, Conceição… vai mais uma observação aí para o Leandro sobre o plugin social do Facebook que ele usou.

Para quem usa a extensão AdBlock Plus do Firefox (https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/adblock-plus/) o plugin social não está aparecendo. O motivo é muito simples já que tem um bannerzinho de publicidade nele então o AdBlock Plus está bloqueando o plugin. Mas isto só afeta quem usa o AdBlock Plus, é claro.

Bom… eu odeio publicidade, até porque clicar e comprar (desconheço este verbo) são coisas que jamais farei, minha pão-duragem me impede isto além do mais quando vou a algum site não tenho interesse em coisas que poluem visualmente, só me interessa o conteúdo.

Detalhe: Esta é a última observação/sugestão que farei aqui, já falei dos links com problemas, das seções não indexadas e das sugestões de plug-ins de WordPress. Já estou a quase 5 anos lendo este blog e já não posso ser considerado um simples comentarista mais. Estou em outro nível já faz tempo. Acho que cansei disto…

Nota: Desabilitei o AdBlock Plus mas somente para a URL “viomundo.com.br”.

—-
Desde Jun/2007 odiando publicidade no “Vi o Mundo”! ;-)

Responder

Ronald

08 de maio de 2012 às 16h47

E o Dr. Paulo Lacerda? Pq se calou? Acho que faltou esta pergunta no texto!

Responder

    Julio Silveira

    08 de maio de 2012 às 18h16

    Acho meio obvio a resposta. Contra a força não há resistência.

    Ronald

    08 de maio de 2012 às 22h30

    Não acho o suficiente para se omitir por todo este tempo. Já imaginou se todos pensassem como vc? Botar o rabinho entre as pernas sempre que se deparar com os embates necessários ao país? Ou ele estava apoiando um candidato quando resolveu permanecer em silêncio?

    Pedroca

    09 de maio de 2012 às 20h05

    O Delegado Paulo Lacerda não era homem de holofotes, nunca deu nenhuma entrevista à imprensa como seus sucessores adoram fazer. Isto não quer dizer que não tenha se defendido. Ele o fez na instância adequada, como está dito no texto, além de reportar-se aos superiores, claro. O afastamento do delegado foi pura pusilânimidade do Lula que medrou ante os ministros supremos e do Demóstenes. E atendeu também o pedido do Jobim. Foi lamentável.

    Julio Silveira

    10 de maio de 2012 às 08h45

    Pela forma como és agressivo em sua consideração, devo presumir que, anonimamente, queres ser como um Robespierre tupiniquim. Só não esqueça o fim que ele teve. É muito fácil apontar, fazer ilações sobre como agir, ser um pregador rigoroso, estando completamente de fora da situação, passas a idéia, apenas, de ser um arrogante anonimo.

    Ronald

    10 de maio de 2012 às 10h45

    Se o silêncio dele se reflete no que vc diz, então deveria haver solicitado aposentadoria(na verdade foi mais ou menos isso que ele fez)! Já pensou se o PHA, Eduardo Guimarães e tantos outros pensassem da mesma forma que vc? Que triste seria, um pais de amedrontados. Fico imaginando o PHA como medo do gilmar mendes, globo, dd, etc…além do mais, não vejo o menor motivo para me apresentar à vc! Já ouviu falar em Protógenes Queiróz? Esse ficou para o embate, e está apanhando muito sem as vezes nem conseguir defesa plena. Poupe seu parco vocabulário e atenha-se ao tema.

    Julio Silveira

    10 de maio de 2012 às 13h07

    Não adianta querer trazer outros, que vivem outros contextos, que se motivam, cada um, por razões particulares, para sua malfada tentativa de julgar o que e sua ignorância sequer entende, com base em tua exclusiva visão, que nem pode se dizer autentica. Parece mais um daqueles que gritam bate, ou pula, em meio a multidão esperando havido a desgraça alheia. Onde havia duvida agora há certeza, és de fato um arrogante anonimo.

    Ronald

    10 de maio de 2012 às 13h28

    E quanto ao tema vc insiste em se esquivar…patético.

Mario Silva Lima

08 de maio de 2012 às 16h34

O chefe do delegado era o Márcio Thomaz Bastos, que agora é o advogado de “Cachoeira”.Thamaz bastos não deveria se daclarar impedido de defender “Cachoeira”?

Responder

Sérgio Vianna

08 de maio de 2012 às 16h00

Se o Senador Demóstenes quiser fazer o pedido de desculpas, seria bom ele se apressar.
Senão irá fazê-lo como ex-Senador, já, já!

Responder

Nelson Menezes

08 de maio de 2012 às 15h56

Desculpas do Senador e do ministro do Supremo Gilmar Mendes aO delegado para ele agora pode não fazer diferença ,talves ele nem se importe de pedido de desculpas desta dupla,mas faria sim muita diferença se o pedido de desculpas viesse do própio presidente Lula a quem O Delegado Paulo Lacerda devotava toda a lealdade, e o Presidente não correspondeu,não da para imaginar tamanha decepção,um policial honrrado,leal ,um exelente proficional ser excrado desta forma,linxado pele mídia e o unico suporte que tinha no momento era sua folha de serviço e o Presidente e ele não teve.

Responder

    Augusto Pinheiro

    08 de maio de 2012 às 19h07

    Plenamente de acordo. O ex-presidente, deve desculpas não só ao Dr. Paulo Lacerda, mas também a nós todos, seus eleitores, que fomos surpreendidos por essa sua decisão inexplicável.

Willian

08 de maio de 2012 às 15h36

Quem demitiu Paulo Lacerda também tem que pedir desculpas. Quem foi?

Responder

    Sev

    08 de maio de 2012 às 19h05

    É. Essa o nosso grande ficou nos devendo.

    João Leite

    08 de maio de 2012 às 22h07

    Meu caro, quem foi DEMITIDO?….

    Willian

    09 de maio de 2012 às 20h32

    Ok, exilado em Portugal.

Fernando Sousa

08 de maio de 2012 às 15h11

A hora de limpar toda esta podridão é agora. A guerra já esta sendo travada há alguns anos, mas agora temos a oportunidade de ver mais claramente de que lado cada um esta. Alguns “Políticos”, “empresários”, “reporteres”, “parte da mídia” e “agentes públicos” estão contaminados, viraram bandidos conspiradores contra as instituições brasileiras. O povo precisa se manifestar e apoiar o os políticos, empresarios, reporteres, parte da mídia e agentes públicos corretos e do bem. Vamos cobrar punição a quem deve e passar a limpo este Brasil que tanto sofre com a corrupção.

T+
fgsousa

Responder

sergio

08 de maio de 2012 às 15h06

Belo texto, a mídia realmente precisa ser convocada pela CPMI.

Responder

@CPIdaVEJA

08 de maio de 2012 às 14h45

Delegado Paulo Lacerda deveria incluir William Bonner nesta lista. Na época, por dias, Bonner precedia as reportagens do caso no JN com expressões irônicas do tipo: “No País da Grampolândia…”

Como dizia Ulysses Guimarães: O tempo é o senhor da razão!

Responder

    Fabio Passos

    08 de maio de 2012 às 18h48

    Não sabia dessa.
    Este william bonner é um pateta!

    Gil Rocha

    08 de maio de 2012 às 19h37

    Olha só.
    Quer dizer que essa é a tua
    opinião mesmo?
    E quanto alguns jornalistas que
    perseguiram o Lula por exemplo,
    tem a mesma opinião?
    Não vou dizer o nome aqui porque
    o Azenha não vai me liberar.
    Mas provavelmente como bem informado
    você já deve saber quem é.

    Fabio Passos

    08 de maio de 2012 às 22h07

    Minha opinião é a de que o pateta do willian boner trabalha na organização mais corrupta do Brasil: rede globo.

    Unida a quadrilha veja de civita&cachoeira, a rede globo participou da fraude do grampo demóstenes-gilmar dantas que culminou com o afastamento de Paulo Lacerda do comando da PF.

    Que pena que isto te incomoda. rsrs

    Gil Rocha

    09 de maio de 2012 às 00h41

    Não Fabio está enganado.
    Não me incomoda não, o que me
    incomoda foi o total silêncio
    de um delegado, que pelo jeito não
    se esforçou muito na sua defesa.
    O que me incomoda foi um governo
    ter abandonado um servidor tão honesto.
    O

    Gil Rocha

    09 de maio de 2012 às 00h53

    O que me incomoda é que uma
    fraude como dizem, possa ser
    levada em conta e tão em conta,
    que um delegado da Polícia Federal
    foi afastado.
    O que me incomoda, é a total falta de
    memória dos petistas com alguns que
    hoje se dizem progressistas.
    O que me incomoda é não lembrarem que
    não muito tempo atrás, um ex delegado da
    Polícia Federal era considerado funcionário
    da Globo.
    Hoje é um deputado considerado grande defensor
    da moral e da ética.
    Uma história que eu já conheço.

    Fabio Passos

    09 de maio de 2012 às 07h19

    Papo furado seu.
    Você é um defensor das organizações mais corruptas do Brasil: PIG.
    Você é claque do crime organizado: civita&cachoeira.

    É devido a hipócritas como você que existe tanta corrupção no Brasil.

    Gil Rocha

    09 de maio de 2012 às 22h27

    Bem o teu argumento além de
    não ter sido inteligente,
    não esclarece coisa nenhuma
    do que eu escrevi.
    Ficar me acusando disso ou
    daquilo, não apaga os pecados
    dos petistas.
    Eu não tenho compromisso com
    partido nenhum, o que me importa
    é o Brasil e a liberdade que tenho
    para escolher o que eu acredito certo.
    Não preciso seguir cartilha de alguém ou
    de qualquer partido.

    Fabio Passos

    09 de maio de 2012 às 22h53

    gil rocha, não fique brabinho. rsrs
    Qualquer um pode constatar seu xodó pelo PIG.
    É evidente que você está profundamente incomodado com as críticas aos corruptos da veja: civita, policarpo, jardim…
    Fique tranquilo. Você não está sozinho. Todos os leitores da veja foram tratados como idiotas.

    Gil Rocha

    10 de maio de 2012 às 00h15

    Não eu não fico bravo não.
    Até acho engraçado essas teorias da
    conspiração.
    Eu achava que era só nos EUA que isso
    acontecia pelo excesso de comida industrializada.
    O movimento de vocês é só uma vingancinha pelas
    denuncias da revista que aliás, onde estão as pessoas
    denunciadas mesmo?
    Agora ganharam mais um aliado de peso, o sr. Collor de Mello que
    com certeza tem um ódio mortal da Veja.
    Não é engraçado falar em corrupção e conspirações com uma figura
    destas como aliado?
    Pois é, a ética e honestidade só vale quando estão do lado de
    vocês não é?
    Diferente da maioria aqui, eu não acredito que só porque pensam
    diferente de mim vocês são bandidos ou corruptos.
    Felizmente eu penso por mim mesmo e não preciso defender nada.
    Só quero ver provas, provas por exemplo que nunca apareceram do
    tal Dossiê Cayman.
    Mas neste caso não vi ninguém do PT gritando por justiça.

    Fabio Passos

    10 de maio de 2012 às 07h20

    gil rocha,
    você esta defendendo a quadrilha de carlinhos cahoeira e quer falar em ética? rsrs

    tenha vergonha na cara… “piguinho”.

Ricardo de Carvalho

08 de maio de 2012 às 13h46

Sou petista, admirador de Dilma e do Lula, mas acho que o Lula deveria ter bancado o Paulo Lacerda, e ter destituido o Jobim, aquele mentiroso da babá eletrônica. Dilma também tem a sua culpa ao ter dispensado o Pagot e os outros baseado na reporcagem daquela revista nefasta, o detrito da maré baixa.

Responder

Carlos J. R. Araújo

08 de maio de 2012 às 13h24

Milagres acontecem. Mas não no caso. O Brasil não está preparado culturalmente para isto. Creio que tudo vai resultar apenas na cassação do Demóstenes, e só,isto se ele não renunciar antes. Quanto ao resto, Gilmar Dantas não vai depor nem ser indiciado. O Murdoch brasileiro não vai depor. Claro que alguns perobos vão ser indiciados (Cachoeira, etc), mas ninguém vai ficar em cana e, lá na frente, a prescrição criminal vai concluir a m…da toda.
Ninguém será condenado. Lá na frente, tardiamente, os ministros do STF vão exigir que o Gilmar Dantas se aposente voluntariamente, para esfriar a onda e, na eleição de 2014, ele vai ser eleito deputado federal pelo Estado natal e discursar fazendo caretas na cerimônia de posse.
Eu, se fosse o Lacerda, mandava a turma dele na PF fazer um ajuste de contas particular, no velho estilo policial. A honra de um Lacerda não tem preço nem comporta ressarcimento financeiro, jornalístico, oficial ou discursivo.

Responder

Milton2

08 de maio de 2012 às 12h29

Bela explanação do caso pelo jornalista Bob Fernandes!
Cabe acrescentar que, segundo o PHA, a operação Satiagraha só foi revertida em benefício do Daniel Dantas, Demóstenes e Cia., “depois que um policial agora preso com Cachoeira compartilhou com uma ‘repórter’ da Folha a informação de que a Satiagraha estava para ser deflagrada e a ‘repórter’ avisou Dantas”.
Eis aí mais uma prova que a imprensa não utiliza apenas “inocentemente” informações de fontes bandidas, mas que também é protagonista de atos criminosos (e golpistas).
Este é o momento certo para o Brasil ser passado a limpo e ainda termos deflagrada uma “ley de medios” tropical, exigindo-se que órgãos competentes investiguem a fundo as relações da mídia com quadrilheiros e certos membros dos poderes legislativo, judiciário e executivo.

Responder

Ana Cruzzeli

08 de maio de 2012 às 12h28

Podemos fazer justiça ao Paulo Lacerda primeiramente destituido o Sr Demostenes de seu lugar no Congresso e a devida reparação judicial nas ajudas ao bicheiro e vice-versa.

AGORA, no caso do Gilmar se tudo que se fala de SAFADO for verdade com certeza aparecerão conluio dele como Demostenes até quem sabe com o proprio cachoeira. É questão de esperar a CPMI pegar fogo e colocar o SAFADO do Gilmar lá dentro.
Paciencia amigos, paciencia.
Vingança, ou melhor JUSTIÇA é prato que se come frio.

Responder

Hélio Pereira

08 de maio de 2012 às 12h19

Por uma questão de Justiça a Presidente Dilma deveria reconduzir o Delegado Paulo Lacerda a seu Posto e por Luis Fernando Corrêa em algum Posto subalterno,ou melhor “manda-lo passear”.

Responder

    Luís CPPrudente

    08 de maio de 2012 às 13h28

    O Delegado Paulo Lacreda deveria retornar ao cargo de Diretor Geral da Polícia Federal. Quanto ao delegado Luiz Fernando Correa, este deveria passear sem ser remunerado pelos cofres públicos.

TANCHIM

08 de maio de 2012 às 12h15

O delegado Paulo Lacerda, pela sua conduta ética, deve-se considerar acima deste dios personagens extremamente nocivos a sociedade brasileira, o quase ex-senador demostenes é claramente um Bandido,( na minha opinião suspeito é qdo esta sendo investigado, ela já foi, e ta provado que é bandido), qto ao gilmar mantas, creio que não resiste a 5 minutos de uma investigação da PF. O Ministro J.Barbosa qdo o acusou de ter jagunço, de envergonhar e fazer mal a Magistratura disse TUDO! Por tanto Delegado o Senhor merece um pedido de desculpa de todos os eleitores brasileiros, pq que pos o demostenes la e elegeu os que aprovaram e nomearam o gilmar mantas fomos nós.

Responder

Caracol

08 de maio de 2012 às 11h58

Ah, foi o Paulo Lacerda quem prendeu o PC Farias e agiu no caso Collor? Caraca, eu não me lembrava desse detalhe!
Ah, bom, agora eu entendi!
Que essa quadrilha de cafajestes atua há 500 anos eu sei desde o tempo que eu usava fraldas. É só olhar a cara de um Demóstenes e de um Gilmar Mendes pra saber que são caras de safado, não precisa nem ouvir a voz, a cara já diz tudo (é por isso que eu gosto de programa eleitoral na TV, é possível reconhecer o bandido, fácil, fácil).
Mas agora eu entendi como é que o esquema funcionou nos últimos 20 anos.
Olha, eu acho que pedido de desculpas porra nenhuma. O negócio é CANA!
CANA pra esses bandidos ladrões de merenda escolar e remédio de pobre!
C-A-N-A!!!

Responder

    Carlos Roberto

    08 de maio de 2012 às 18h28

    Caracol, já que você entende de caras como você diz, o Zé Dirceu tem cara de que?

Reinaldo Lopes

08 de maio de 2012 às 11h57

Excelente texto.
O maior pedido de desculpas não virá daqueles que o acusaram, pois deliberadamente o fizeram sabendo de sua inocência. O maior pedido de desculpas deverá vir do governo brasileiro. O maior pedido de desculpas será sua recondução ao comando da ABIN.

Responder

    Gilberto

    08 de maio de 2012 às 13h22

    Concordo plenamente.

Regina Braga

08 de maio de 2012 às 11h06

Excelente o artigo…falta o Jobim tbém pedir desculpas.

Responder

Hélio Jorge Cordeiro

08 de maio de 2012 às 11h04

Azenha, leitores, Dr. Paulo Lacerda não deveria ser reconduzido ao cargo na PF, mas nomeado Ministro da Justiça, pela presidenta Dilma e aí vocês veriam com quantos paus de faz uma jangada.

Responder

    Vinícius Maia

    08 de maio de 2012 às 12h09

    Infelizmente, de que adiantam tantos bons policiais quando ainda temos juízes bandidos?

    Luís CPPrudente

    08 de maio de 2012 às 13h55

    Um desses juízes seria aquele que permite facilidades e HCs recordes aos podereosos? Seria o mesmo juiz que votou a favor das cotas e argumentou contra elas? Seria o mesmo juiz que tem grampos invisíveis?

    Como é mesmo o nome desse juiz?

Marat

08 de maio de 2012 às 10h52

Acredito que nunca. Aliás, sendo o STF o que é, creio que a escumalha toda ganhará bônus de HCsssssss

Responder

Ermélio

08 de maio de 2012 às 09h55

Tudo isso é motivo mais do que suficiente para convocar o ministro Mendes para depor na CPMI.

Responder

    Luís CPPrudente

    08 de maio de 2012 às 13h56

    Eu já chamaria o juiz Gilmar Dantas para depor!

Julio Silveira

08 de maio de 2012 às 09h48

Esses que possivelmente tramaram para a queda do Del. Paulo Lacerda, se o Brasil já fosse sério, deveriam é responder civilmente e criminalmente.
Sobre pedidos de desculpas, vindos de quem ele espera, certamente não virá. Não vi até hoje quem pratica, com convicção, mal feitos se arrependerem sinceramente. Mas acredito quem o governo sim, esse lhe deve desculpas. Não só desculpas, mas também indenização e até promoção. Afinal, um governo, um poder, é muito mais forte que um cidadão, e quando resolve agir de forma açodada para atender a clamores criados artificialmente, também participa irresponsavelmente na fragilização do cidadão. E, o expõe a um claro desequilibrio de forças.
Age como cumplice e dá máu exemplo de desrespeito a cidadania. Que a reparação do poder publico venha rapido, para que não se torne mais uma vergonha para a cidadania, dentre as tantas praticadas na inconsequência de quem confunde o poder com direito de ser autoritário.

Responder

Fernando

08 de maio de 2012 às 09h33

Quem tem que pedir desculpa também é o governo que exilou o Lacerda em Portugal duvidando da inocência dele.

Responder

juarez campos

08 de maio de 2012 às 08h49

O Sr. Gil Rocha ñ deve ler nem ver tv, pois não viu a prisão de Maluf e filho? Não viu a prisão Nahas e Daniel Dantas? Não viu a prisão de senadores e deputados? Não viu a prisão de Pita? Deveria saber, antes de falar besteiras, de que quem julga ñ é a PF e sim a Justiça. Quer ver a devolução de dinheiro? Cobre os juízes.

Responder

Elton

08 de maio de 2012 às 07h31

Nessas horas fico triste por não existir pena de morte para certos crimes cometidos. Infelizmente minha frustração é tamanha a ponto de desejar que seja cometida uma atrocidade para compensar outra. Talvez me sinta assim pois já visualizei que esse maldito -para dizer pouco- dentro de uns 4 anos estará livre para continuar cometendo outros crimes.
E viva a democracia, agora com catupiri na borda.

Responder

Fabio Passos

08 de maio de 2012 às 07h03

desculpas?
roberto civita, carlinhos cachoeira, demóstenes torres e gilmar dantas tem de ser investigados e ir em cana.
quadrilha de safados!

Responder

Cláudio

08 de maio de 2012 às 06h13

Esperar que os que devem responder por episódios grotescos na história do país reconheçam responsabilidades é algo um tanto quanto ingênuo mas ainda assim tornar pública essa expectativa não deixa de contribuir para a construção de possibilidades no presente.

Os jornalistas e colunistas que propagaram as versões condenatórias de forma acrítica e sem ouvir o outro lado, que tanto dizem respeitar, fizeram-no porque têm seus interesses escusos a defender.

Responder

Gil Rocha

08 de maio de 2012 às 01h53

E só para informação, eu gostaria
muito de saber quem foram estas centenas
de “colarinho branco” que foram presos, e
quantos estão presos e devolveram o que surrupiaram.
O problema é que brasileiro nunca vai buscar
os dados e conferir, não é?

Responder

    Maria Libia

    08 de maio de 2012 às 12h04

    Gil, igualzinho a você, que tb não esta a par do que aconteceu na época. Daniel
    Dantas, Paulo Maluf e o filho, Pita, deputados, etc. Oh! IGNORANTE FUNCIONAL!!!!!!

    Gil Rocha

    08 de maio de 2012 às 18h34

    A sei, mas prisões só para fazer
    cartaz é comum no Brasil.
    Agora, geralmente os espertalhões
    não ficam na cadeia por total falta
    de provas ou erros na investigação.
    Dessa lista aí, quantos estão presos?
    Tem até larápio que se reelegeu não é?
    Agora, me diz o que de positivo aconteceu
    nestas prisões.
    Quanto tempo a PF perdeu para que no final
    das contas, todos estão soltos e muito felizes.

Jaime

08 de maio de 2012 às 01h22

Pedido de desculpas? O que o juiz fez é crime, não é coisa que se apague com um pedido de desculpas. Se essa CPI for pra valer mesmo, o ministro tem de ser investigado, punido (reeducado, segundo a própria novilíngua do STF), excluído do Judiciário, o qual, segundo palavras de seu próprio colega Barbosa, está sendo por ele denegrido. Se há bandidos de toga, como diz a Presidente do CNJ Eliana Calmon, o Judiciário muito se beneficiaria com a união dos magistrados pela purgação dessa escória, ao contrário do discurso corporativista estéril pela defesa da maioria honesta. Isso é nada mais do que a obrigação.

Responder

    Fabio Passos

    08 de maio de 2012 às 07h16

    Exato.
    O então presidente do stf agindo conforme os interesses do crime organizado. Como parte da quadrilha de carlinhos cachoeira. Só desculpas não basta. Investigação e punição para civita, cachoeira, demóstenes e gilmar dantas.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!