VIOMUNDO

Diário da Resistência


Abrasco chama a sociedade para ajudar a fortalecer o SUS: ‘Sem o SUS, não há saúde para todos’; abaixo-assinado
Saúde 30/07/2022 - 16h46

Abrasco chama a sociedade para ajudar a fortalecer o SUS: ‘Sem o SUS, não há saúde para todos’; abaixo-assinado


Por Redação

Por Conceição Lemes

Saúde é um direito universal.

No Brasil, ele é constitucional.

Está no artigo 196 da Constituição Federal:

A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.

No nosso a dia a dia, cabe ao Sistema Único de Saúde (SUS) tornar realidade esse direito, cada vez mais ameaçado.

Vivemos tempos tenebrosos. Terra arrasada geral.

Daqui a 64 dias teremos uma das eleições mais difíceis e preocupantes da nossa história.

Serão cruciais para o futuro do Brasil, da saúde do povo brasileiro e do SUS.

Diante disso, Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) lançou na quinta-feira, 28-07, a campanha Fortalecer o SUS.

“Mais do que defender o SUS, queremos fortalecê-lo”, destaca Rosana Onocko-Campos, presidenta da Associação.

A campanha visa à sociedade em geral e não apenas aos pesquisadores, gestores e trabalhadores da área.

”É uma tentativa de envolver a sociedade civil como um todo e mostrar que o SUS é um patrimônio da nação brasileira e deve se tornar uma política de Estado”, expõe Onocko-Campos.

O objetivo é colocar a defesa e a melhoria do SUS como pauta prioritária nas eleições de outubro.

Para isso, a Abrasco fez um manifesto que virou um abaixo-assinado.

Eu já assinei. Apoie você também.

Seguem a petição (os negritos são do documento original) e o link para assinar.

Sem o SUS, não há saúde para todos. Assine nossa petição e ajude a fortalecer o SUS.

Nós, da Associação Brasileira de Saúde Coletiva – Abrasco, tomamos a iniciativa de promover uma campanha em defesa e pelo fortalecimento do Sistema Único de Saúde – SUS.

Somos milhares de pesquisadores, professores universitários, profissionais de saúde que atuam no SUS e estudantes comprometidos com a garantia do direito à Saúde para toda a população do nosso país.

Os últimos dois anos demonstraram que um sistema de saúde não deve ser direcionado apenas à parte mais vulnerável da população. Na pandemia, todos fomos cuidados e acolhidos pelo SUS.

Com a campanha de vacinação, estima-se que em 2021 foram evitadas 219 mil mortes. Outras tantas vidas foram salvas por profissionais de saúde em hospitais do SUS. Porém, o SUS é muito mais que isso e não se limita ao enfrentamento da pandemia.

Para além do desafio da pandemia, o SUS vem protegendo e cuidando da saúde dos brasileiros ao longo dos anos em situações de crise, emergências e epidemias, mas também no cotidiano de adoecimentos e agravos em saúde.

O SUS nasceu para fazer o direito à Saúde ser uma realidade em todo o país e para todos, mas sem deixar de compreender que as pessoas são diversas e, portanto, possuem necessidades distintas.

Ele é assim porque foi uma conquista da sociedade brasileira, fruto da mobilização de milhares de pessoas antes e durante a Assembleia Nacional Constituinte, em 1988. Nenhum governo nos deu o SUS de presente.

Porém, nos últimos 30 anos, o dinheiro investido pelo Governo Federal em Saúde tem sido insuficiente para cobrir todas as despesas do sistema.

Esta realidade foi agravada com a aprovação da Emenda Constitucional 95, que impôs um teto de gastos e congelou por 20 anos o piso federal do SUS nos valores de 2017. Se o cenário fosse outro, certamente, o SUS faria ainda mais e melhor.

Mesmo sendo crucial para as nossas vidas, o SUS não costuma ter a devida importância nos planos de candidatos à Presidência da República, aos governos estaduais, ao Senado e à Câmara dos Deputados.

Enquanto isso, avançam projetos que buscam desmontar o sistema. Caso isso aconteça, estarão diretamente ameaçadas a vida e a saúde de mais de 80% da população brasileira. É por isso que afirmamos: Sem o SUS, não há saúde para todos.

Devemos defender e proteger o SUS de quem quer o seu desmonte, mas precisamos ir além.

Para fortalecer o sistema, precisamos que os governos aumentem o investimento em Saúde. Tanto a defesa do SUS quanto o seu fortalecimento dependem da eleição de presidente, governadores, senadores e deputados que tenham esse compromisso.

Desejamos que a Saúde deixe de ser um privilégio, mas seja, de fato, um direito de qualquer brasileira e brasileiro. Para isso, contamos com você para garantir e ampliar esta conquista! Apenas com a mobilização de muitos poderemos fazer a nossa voz ser ouvida.

Queremos um futuro com Saúde e exigimos que candidatos à Presidência da República, aos governos estaduais, ao Congresso Nacional e às Assembleias Legislativas apoiem oito propostas que visam fortalecer o Sistema Único de Saúde.

SEM O SUS, NÃO HÁ SAÚDE PARA TODOS!

8 propostas defendidas pela Abrasco no documento “Fortalecer o SUS, em Defesa da Democracia e da Vida”:

1-Assegurar o financiamento regular e adequado ao atendimento das necessidades de Saúde.

2-Adequar o modelo de atenção do SUS às necessidades de Saúde.

3-Fortalecer e consolidar o caráter público do SUS.

4-Ampliar a integração política, organizacional e operativa no SUS.

5-Aprimorar a gestão do SUS de maneira democrática e participativa.

6-Garantir a ocupação de cargos de gestão do SUS com base técnica.

7-Implantar política de pessoal integrada para o SUS​.

8-Sustentar sólida política de ciência, tecnologia e inovação em Saúde.

Para assinar a petição, clique aqui.

Leia também:

Ex-presidente do Conass alerta: Está em jogo se o SUS vai existir ou não após eleição; vídeo





2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

30 de julho de 2022 às 23h15

50.570
Assinado!

Responder

Zé Maria

30 de julho de 2022 às 17h36

No estágio de Doença, Fome e Morte, em que o Genocida

que desgoverna o Brasil deixou este País, sem o Sistema

Único de Saúde (SUS) não há Salvação para @s [email protected]

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Blogs & Colunas
Mais conteúdo especial para leitura