VIOMUNDO

Diário da Resistência


Conselho de Secretários de Saúde diz que Brasil enfrenta 2 crises: “Vírus e ignorância”, uma junção perigosa
Carlos Lula, presidente do Conass. Foto: Reprodução de vídeo
Blog da Saúde

Conselho de Secretários de Saúde diz que Brasil enfrenta 2 crises: “Vírus e ignorância”, uma junção perigosa


20/06/2021 - 01h39

Fonte: Painel Conass Covid-19, atualizado em 19/06/2021, às 18h

Nota do Conass: 500 mil óbitos por causa da covid-19  

Por Carlos Lula*

O luto domina o Brasil. Passados quinze meses do primeiro óbito por Covid-19 no país, poucos são os brasileiros que não sofrem pela perda de um parente, um amigo próximo, um colega de trabalho, um vizinho.

Já são 500 mil vítimas – mais de 300 mil nos últimos cinco meses.

Contra a lógica e a ciência, alguns governantes questionam a dimensão da tragédia, lançam dúvidas sobre medidas comprovadamente eficazes para reduzir o risco do contágio e desdenham da vacina.

Temos, portanto, duas crises: a do vírus e a da ignorância. Essa perigosa combinação expõe mais pessoas ao risco de contágio e dificulta ainda mais as estratégias de prevenção da doença.

Os reflexos são inequívocos! Somos o segundo país em números de óbitos diários. Estamos atrás apenas da Índia com seus 1,3 bilhão de habitantes.

Dados reunidos pela Universidade de Pelotas, também não deixam dúvidas. O Brasil, com 2,7% da população mundial, detém 12,8% dos óbitos por Covid-19 no mundo. Enquanto a proporção de mortes por Covid-19 no mundo é de 488 por milhão de habitantes, aqui é de 2.293.

O número de casos novos voltou a crescer. Sofremos com a alta ocupação de leitos de UTI e com a escassez de medicamentos para intubação, o que aumenta ainda mais a pressão sobre os trabalhadores de saúde, exauridos física e mentalmente devido à longa jornada no enfrentamento à Covid-19.

O desempenho do país no tratamento de pacientes e controle da epidemia poderia e pode ser melhor.

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) reforça seu apelo por uma coordenação nacional que unifique os discursos e as ações para que, assim, tomemos todas as medidas possíveis capazes de mudar essa triste realidade.

É preciso vacinar mais brasileiros e de forma mais rápida. Buscar integrantes de grupos prioritários que ainda não foram imunizados; reforçar a adoção das medidas não medicamentosas e promover uma campanha de comunicação bem estruturada.

É urgente ainda que a gestão federal do SUS fortaleça o pacto federativo e volte a assumir o importante papel de coordenador do sistema.

Além disso, discussões sobre a modernização do sistema de saúde, quando necessárias, devem ser amplas, envolvendo governos federal, estaduais e municipais e representantes da sociedade.

Apenas unidos seremos capazes de superar os desafios que a pandemia nos trouxe.

É preciso diálogo, transparência e ação coordenada.

Só assim sairemos da pandemia com um sistema público de saúde forte e consolidado como a maior política de inclusão social do povo brasileiro.

O Conass se coloca à disposição dos que assim procederem e dos que defendam a saúde da população e o SUS.

*Carlos Lula é presidente do Conass – Conselho Nacional de Secretários de Saúde 


Fonte: Painel Conass Covid-19, atualizado em 19/06/2021, às 18h





4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

21 de junho de 2021 às 20h56

Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental
(ADPF) 848

21/06/2021
Liminar deferida ad referendum
MIN. ROSA WEBER
“Pelas razões expostas, defiro o pedido
de medida cautelar, ad referendum
do Plenário desta Corte – e para tanto
estou a solicitar, nesta mesma data,
ao Presidente do STF, a inclusão desta
ADPF em sessão virtual extraordinária -, suspendendo as convocações dos
Governadores de Estado realizadas no
âmbito da Comissão Parlamentar de
Inquérito instaurada no Senado Federal
(CPI da Pandemia), sem prejuízo da
possibilidade do órgão parlamentar
convidar essas mesmas autoridades
estatais para comparecerem, voluntariamente,
a Reunião da Comissão a ser agendada de
comum acordo.
Comunique-se, com urgência, ao eminente
Presidente da Comissão Parlamentar de
Inquérito do Senado Federal (CPI da
Pandemia), Senador Omar Aziz.
Publique-se.
Brasília, 21 de junho de 2021.”

21/06/2021
Despacho
Do Exmo. Sr. Ministro-Presidente:
“Considerando a fundamentada excepcionalidade do caso e a expressa previsão do art. 21-B, § 4º, do RISTF e do
art. 5º-B da Resolução nº 642/2019, acolho
a solicitação apresentada pela eminente
Ministra Relatora, para inclusão do feito
em sessão virtual extraordinária do Plenário
desta Corte, com início em 24/06/2021 (à 00h00min)
e término em 25/06/2021 (às 23h59min).
Publique-se.
Brasília, 21 de junho de 2021.”

http://portal.stf.jus.br/processos/detalhe.asp?incidente=6189091-

Responder

Zé Maria

20 de junho de 2021 às 16h26

Talvez seja pior a Rede de Milicianos no Poder
que atuam de Má-Fé, aproveitando-se do Vírus
e dos Ignorantes, para atender a interesses
escusos inconfessáveis, políticos, ‘religiosos’ e
econômico-financeiros.
.

Responder

    Zé Maria

    20 de junho de 2021 às 19h16

    “Alguém precisa prender logo esse Lázaro
    antes que ele seja nomeado Ministro da Saúde.”
    https://twitter.com/antoniotabet/status/1406616124444250115
    “É só espalhar que ele está segurando
    uma faixa “Fora Genocida”…
    Em 2min a PM de Goiás o prende.
    .
    .
    “Alguém precisa prender
    o psicopata de Brasília
    o quanto antes!!
    E o Lázaro também,
    claro.”
    https://twitter.com/_GGalvao_/status/1406616544134713346

    Zé Maria

    21 de junho de 2021 às 10h41

    Será que os 500 mil óbitos foram
    realmente por causa da covid-19 ?


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding