VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Dr. Rosinha: Na ONU, Bolsonaro mentiu de novo; mais assustador é que parte das forças armadas acredita e apoia o fraudador
Fotos: Reprodução de vídeo e Marcos Corrêa/PR
Arapuca

Dr. Rosinha: Na ONU, Bolsonaro mentiu de novo; mais assustador é que parte das forças armadas acredita e apoia o fraudador


24/09/2020 - 20h44

Fraude

Por Dr. Rosinha*

Até o momento, a fraude é vitoriosa no Brasil e quer vencer na Organização das Nações Unidas (ONU).

Através da fraude judicial, trabalhando em conjunto na política e nas mídias sociais, o fraudador e representante dos fraudadores Jair Bolsonaro chegou à presidência do Brasil.

Me refiro aqui a todas as instâncias do sistema judiciário e não apenas à Lava Jato.

Ou seja, da primeira instância às cortes superiores.

Não escrevo à presidência da República porque, aqui, República só existe no papel.

Os governos brasileiros não são republicanos.

Os que tentaram ser republicanos — Lula e Dilma – foram golpeados.

Se um fraudador apoiado por fraudadores chegou à presidência e governa com fraudadores, o que podemos esperar?

Seriedade?

Verdades?

Lamentavelmente, mais fraudes, como vimos na fala dele na ONU.

Lá, cada país, através de seus representantes, fala o quer.

O problema é que quem o ouviu, deve ter se perguntado:  “como o povo brasileiro, tão boa gente elegeu um cara — ou o adjetivo que você preferir — como esse?”

Morro de vergonha.

Aliás, nós, brasileiros, já fizemos inúmeras vezes a mesma pergunta em relação aos alemães e italianos: “Como vocês permitiram a ascensão de Hitler? E do  Mussolini”

Além da vergonha que passamos perante ao mundo pelo que falou Bolsonaro na ONU, o que mais pode ocorrer?

Nada.

O fraudador faz isso porque entende que a ONU é a própria fraude.

Bolsonaro por mais de uma vez declarou que a ONU é comunista e que suas decisões não merecem respeito.

Num certo sentido, essa imagem de pouco respeito foi sendo construída ao longo dos anos.

Como exemplo, trago aqui as resoluções da ONU que dizem respeito a Israel e o respeito ao território palestino.

Lamentavelmente, elas não são cumpridas.

A resolução de invasão militar do Iraque foi tomada por pressão principalmente dos Estados Unidos.

Se a ONU não tem poder de obrigar o cumprimento de suas resoluções ou que elas sejam tomadas de modo imparcial, alguns governantes, como Bolsonaro e Trump, entendem que ela é uma fraude.

A relevância que se esperava da ONU não existe.

As grandes potências acatam as decisões quando lhes interessa. Caso contrário, as ignoram.

Os protestos contra a ONU vão de governantes a cidadãos.

Aqui, lembro a canção Conversação de Paz, de Sérgio Ricardo, de 1971, época da ditadura militar no Brasil:

Hoje finalmente vai ter reunião/

Conversação, conversação, conversação de paz/

Vão chegando os ministros das relações/

De um lado o civil, do outro o militar/

Variadas ceitas e religiões/ …

Ana, Ana/

A ONU está me dando sono/

Guerra, guerra, guerra/

Está explodindo a Terra/

Acorda, olha a guerra/

O dono da terra/

O dono de toda a guerra…

Blá blá blá blá blá blá blá blá blá blá

Ocorre que o blá, blá, blá de Bolsonaro na 75ª Assembleia ONU, assim como foi no ano passado,  é mentiroso e fraudulento.

Mas, algum brasileiro/a esperava outra coisa além de mentiras e fraudes?

No seu vergonhoso discurso — para os brasileiros que pensam –, Bolsonaro fez um apelo contra a cristofobia.

Pediu às nações que se unam para lutar contra o preconceito aos cristãos.

A Organização Não Governamental Portas Abertas, que apoia os cristãos – segundo ela – perseguidos, tem uma lista de 50 países.

O nome do Brasil não consta.

Ao contrário, aqui, os fundamentalistas cristãos são os que perseguem os que consideram não cristãos ou que praticam atos e ações que consideram não cristãos, como, por exemplo, os homossexuais.

Perseguem também os praticantes de religião de matriz africana, como Pais e Mães de Santo.

Na ONU, Bolsonaro foi o Bolsonaro de sempre.

Simplesmente repetiu o que faz no dia a dia no Brasil: mentiu.

Na ONU, com seu blá, blá, blá fascista e mentiroso, provou – mais uma vez – que é um mentiroso contumaz, um fraudador.

O assustador e preocupante disso tudo é que parte importante das forças armadas acredita e apoia o fraudador e suas fraudes.

*Dr. Rosinha é médico pediatra, militante do PT. Pelo PT do Paraná, foi deputado estadual (1991-1998) e federal (1999-2017).  De maio de 2017 a dezembro de 2019, presidiu o PT-PR. De 2015 a 2017, ocupou o cargo de Alto Representante Geral do Mercosul. 



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

28 de setembro de 2020 às 19h50

Desgoverno Bolsonaro/Mourão vai saquear
a Educação pra acabar com o Bolsa-Família
e criar um programa pra chamar de seu.

“P/ financiar o tal renda cidadã,
Bolsonaro vai limitar precatórios
e desviar recursos do Fundeb.

Descobre de quem precisa
p/ cobrir os q precisam +
s/ resolver nada.

Taxar milionários, lucros e dividendos, nada.

Ao invés de pagar juros da dívida
deviam garantir a renda p/ o povo.”

Gleisi Hoffmann
Deputada Federal (PT=PR)
Presidente Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT)
https://twitter.com/Gleisi/status/1310662764201943041

“Governo Bolsonaro hoje:

– prefere tirar dinheiro da Educação (Fundeb) a taxar super-ricos
– liberou o desmatamento em manguezais e restinga
– propõe pedalada fiscal de bilhões
– quer turismo em terras indígenas em plena pandemia

Cada vez pior. Errado como sempre.”

Deputado Federal Alessandro Molon (PSB=RJ)
Líder do PSB na Câmara dos Deputados
https://twitter.com/AlessandroMolon/status/1310696136328589312

“Inaceitável!
Para bancar a tal Renda Cidadã, o governo
quer tirar do já rebaixado orçamento do Fundeb.
Além disso, vai deixar de pagar o que deve
a milhões de cidadãos.

Temos é que taxar os bilionários e derrubar o teto
de gastos para manter o auxílio emergencial
em 600 reais.”

Deputada Federal Sâmia Bomfim (PSoL=SP)
Líder do PSoL na Câmara dos Deputados

Responder

Zé Maria

27 de setembro de 2020 às 20h15

Os Milicos Pós-Constituição de 1988 começaram
a se rebelar contra o PT quando a Dilma instituiu
a “Comissão Nacional da Verdade”.
A Milicada Herdeira da Ditadura de 1964-85 tem
um Medo Horrível de que sejam revelados os
Crimes contra a Humanidade Cometidos aqui.

“Pesadelo: Narrativas dos Anos de Chumbo”
Por Pedro Tierra
https://fpabramo.org.br/publicacoes/wp-content/uploads/sites/5/2019/11/Pesadelo-web.pdf

Responder

Augusta Laura

26 de setembro de 2020 às 13h06

Diálogo? Homens como esse não fazem ideia do que seja . Para eles , tudo se resume à uma disputa suja , na qual tudo é permitido e cujo único fator recompensante é sobressair. O ideal seria: este é a minha perspectiva dessa circunstancia especifica que almeja uma decisão executiva, esta é a sua e a outra é daquele outro e do outro. E este poderia dizer , no mundo ideal , que sua ideia pessoal é equivocado e este homem , se dotado apenas de razão e do principio originário que ensejou a concepção de seu cargo politico como uma ideia a ser executada em um ordenamento politico e jurídico, diria com toda a grandeza que ão possui: ” você tem razão, mudarei de opinião”.Mas mesmo se estes homens não estivessem presos umbilicalmente a interesses privados, de toda a sorte e natureza, que divergem dos interesses coletivos que configurariam a decisão que mais se aproximaria de satisfazer a ideia vigente , de ordem filosófica, de bem comum, eles não poderiam Porque se se assumissem errados perderiam a crença pessoal de serem deuses encarnados na terra. Além , na mente destes indivíduos , parece haver , como disse, uma única logica; ou mando eu ou você que tente me impedir a força. Como o presidente atual, seu ego está contido porque ele esta em cheque, a um movimento de cheque mate, devido a trama tecido pelo judiciário . O o que o presidente tentara fazer quando uma oportunidade surgir? Não é óbvio, virar o tabuleiro e não mais ser obrigado a jogar para mover-se como quiser.E sempre fara isso onde estiver , seja qual instituição do estado brasileiro precise confrontar. Se o exercito for um problema, aramara o povo e construira seu proprio exercito, substituindo a todos que o contrariem . Movimentos para isso ele ja o fez quando tentou , e tentara provavelmente, flexibilizar o acessoa a armas ; todo mundo ja sabe disso .

Responder

Henrique Martins

25 de setembro de 2020 às 19h02

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/augusto-aras-andre-mendonca-e-jorge-oliveira-sao-cotados-para-vaga-do-ministro-celso-de-mello-no-stf/

Que seja o atual ministro da justiça que atua como advogado do governo e não como protetor da justiça. Nao vai fazer diferença nenhuma. Primeiro porque ele não vai conseguir impedir a queda de Bolsonaro. Segundo porque não vai atuar sozinho no STF e sim com mais dez ministros.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!