VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Dr. Rosinha: “Memórias de Weintraub — a descrição de uma fuga” e outros grandes “autores”
Arapuca

Dr. Rosinha: “Memórias de Weintraub — a descrição de uma fuga” e outros grandes “autores”


22/06/2020 - 20h31

Aula

por Dr. Rosinha*

O Brasil é um país maior do que os menores e menor do que os maiores. É um país grande, porque, medida sua extensão, verifica-se que não é pequeno. Divide-se em três zonas climatéricas absolutamente distintas: a primeira, a segunda e a terceira. As montanhas são consideravelmente mais altas que as planícies, estando sempre acima do nível do mar. Há muitas diferenças entre as várias regiões geográficas do país, mas a mais importante é a principal. Na agricultura faz-se exclusivamente o cultivo de produtos vegetais, enquanto a pecuária especializa-se na criação de gado. A população é toda baseada no elemento humano, sendo que as pessoas não nascidas no país são, sem exceção, estrangeiras. Na indústria fabrica-se produtos industriais, sobretudo iguais ou semelhantes, sem deixar de lado os diferentes. No campo da exploração de minérios o país tem uma posição só inferior aos que lhe estão acima, sendo, porém, muito maior produtor do que todos os países que não atingem o seu nível. No campo da exploração dos minérios o país tem uma posição só inferior aos que estão acima, sendo, porém, muito maior produtor do que os países que não atingiram o seu nível. Pode-se mesmo dizer que, excetuando-se os seus concorrentes, é o único produtor de minérios do mundo inteiro. Tão privilegiada é hoje, enfim, a situação do país, que os cientistas procuraram apenas descobrir o que não esta descoberto, deixando para a indústria tudo que já foi aprovado como industrializável e para o comércio tudo o que é vendável. Na arte também não há ciência, reservando-se essa atividade exclusivamente para os artistas. Quanto aos escritores, são recrutados, geralmente, entre os intelectuais. É enfim o País do Futuro, sendo que este se aproxima a cada dia que passa.

Este primeiro e longo parágrafo bem poderia ser uma aula dada no Brasil, primeiro discurso ou até mesmo aula nos Estados Unidos do magnífico ex-ministro da deseducação, Abraham Weintraub, o fugitivo.

Poderia também ser um discurso escrito por Jair Bolsonaro e, pelo próprio, lido na ONU.

Tem tudo a ver com a (in)capacidade intelectual de ambos.

Mas não é nada disso, o texto é uma sátira escrita por um dos maiores intelectuais do Brasil, Millôr Fernandes, e publicada no livro “lições de um ignorante” (J. Álvaro Editor), em 1963.

No isolamento social, tenho –e imagino que muitas pessoas também estão fazendo –revisto leituras, arquivos, fotos e rasgado papel e limpado gavetas e estantes.

Tenho retirado muita bugiganga que, no momento, não sei por que guardei.

Esta revisão das caixas, arquivos e prateleiras não rende, pois a todo instante tem que parar para ver uma foto, comentar, ler e ficar na dúvida do que fazer com o papel: rasgar e jogar ou guardar.

Alguns livros, mesmo que já lidos, dão vontade de reler. É o caso dos livros e/ou publicações do Millôr Fernandes, até porque o Millôr está muito atual.

A sátira BRASIL reproduzida na íntegra, acima, é a descrição cabal da ignorância daquele que fala para “encher linguiça”.

É um retrato falado de muitos que ocupam cargos no atual governo. Há que acrescentar a esta ignorância o fator ideológico de extrema direita e muita maldade.

Ideologicamente são fascistas, portanto desumanos e maldosos.

Em todos os campos, mas principalmente na educação, trabalham com afinco para destruir o futuro das crianças e dos jovens.

Abraham Weintraub, o fugitivo, é só um dos exemplos. Ele fugiu, mas a política destrutiva permanece.

Em fevereiro, Bolsonaro publicou nos seus canais de comunicação:

“Tem livros que vamos ser obrigados a distribuir esse ano ainda levando-se em conta a sua feitura em anos anteriores. Tem que seguir a lei. Em 21, todos os livros serão nossos. Feitos por nós. Os pais vão vibrar. Vai estar lá a bandeira do Brasil na capa, vai ter lá o hino nacional. Os livros hoje em dia, como regra, é um amontoado… Muita coisa escrita, tem que suavizar aquilo”.

Sem Weintraub, mas provavelmente com alguém mais eficiente que ele, temos que nos preparar para a bonança educacional de 2021.

Memórias Póstumas de Brás Cubas –meu Deus, Machado de Assis é comunista! –não será distribuído.

No lugar dele, entrará “memórias de Weintraub – descrição de uma fuga” e outros grandes “autores”.

A sátira O BRASIL , de Millôr Fernandes, será confirmada com todas as letras, afinal é possível que eles entendam como uma apologia à nossa pátria.

Dr. Rosinha é médico pediatra, militante do PT. Pelo PT do Paraná, foi deputado estadual (1991-1998) e federal (1999-2017).  De maio de 2017 a dezembro de 2019, presidiu o PT-PR. De 2015 a 2017, ocupou o cargo de Alto Representante Geral do Mercosul. 



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

24 de junho de 2020 às 19h24

https://pbs.twimg.com/media/EbS0iAaWoAAmsaR?format=jpg

A associação de funcionários do Banco Mundial enviou carta ao conselho de ética do banco contra a indicação de Abraham Weintraub para diretor executivo do Brasil.

https://twitter.com/Rkrahenbuhl/status/1275843094974476290

Não aceitamos devolução …

Responder

Elaine

23 de junho de 2020 às 14h32

Avisem o Boulos para continuar acompanhando o seu email [email protected] , bem como aos deputados Paulo Pimenta e Gleisi Hoffmann para acompanharem seus emails na Câmara, pois está surgindo muitas idéias para a luta Pro-democracia.

Responder

Zé Maria

23 de junho de 2020 às 11h21

https://pbs.twimg.com/media/EbK4W58XgAAtynB?format=jpg
Interino do MEC anula Portaria 545, editada antes da Fuga do Jumento Racista pra Máiâmi
https://twitter.com/SamPancher/status/1275284354118422528

Responder

    Zé Maria

    23 de junho de 2020 às 11h58

    Zé Maria

    23 de junho de 2020 às 13h49

    Bolsonaro antecipa data da demissão de Weintraub, no Diário Oficial,
    e deixa o Jumento Foragido pendurado na brocha, sem escada, nos EUA
    Indicação para o Banco Mundial precisa ser aprovada por outros 8 Países:
    Colômbia, Equador, Filipinas, Haiti, Panamá, República Dominicana, Suriname
    e Trinidad e Tobago.
    .
    .
    Data da exoneração do ex-MEC é ‘retificada’ de sábado para sexta

    HuffPost News

    No sábado (20), uma edição extra do Diário Oficial da União trazendo
    a exoneração de Weintraub só foi publicada depois que o ex-ministro
    desembarcou em Miami.

    O anúncio da saída tinha sido feito na quinta (18), pelo Twitter.

    A entrada de brasileiros está proibida nos Estados Unidos por conta da
    pandemia do novo coronavírus, mas há exceção para “diplomatas e
    funcionários de governo” que estiverem visitando o País por “razões
    governamentais”.

    Como ministro, Weintraub tinha passaporte diplomático – que, tecnicamente,
    só poderia ser usado enquanto ele ainda ocupava a função.

    No entanto, ainda há dúvidas de como ele entrou nos Estados Unidos – e, se foi
    valendo-se da prerrogativa de ministro de Estado, como ele permanecerá
    no território americano depois da exoneração.

    Weintraub foi indicado por Bolsonaro para assumir o cargo de diretor-executivo
    do Banco Mundial, em Washington.

    A indicação ainda precisa passar por eleição entre os demais países do grupo
    do qual o Brasil faz parte:
    Colômbia, Equador, Filipinas, Haiti, Panamá, República Dominicana, Suriname
    e Trinidad e Tobago.

    Se for confirmado no posto, ele terá visto diplomático nos Estados Unidos.

    Weintraub se dizia “ameaçado” no Brasil e, na sexta pela manhã, disse
    pelo Twitter que pretendia deixar o País “o mais rápido possível”.

    O HuffPost confirmou que ele viajou no início da noite de sexta, em voo
    comercial e na classe econômica, e chegou à Miami na manhã de sábado.

    O ex-ministro é alvo do inquérito das fake news no Supremo Tribunal Federal,
    e também pesa sobre ele, no STF, uma ação de racismo.

    Horas antes de Weintraub deixar o Brasil, o senador Fabiano Contarato (Rede-ES)
    havia protocolado no STF um pedido de apreensão de qualquer documento
    que permitisse que o ex-chefe do MEC saísse do País. Ministros da Corte
    já haviam afirmado, nos bastidores, a possibilidade de que ele fosse preso.

    Ao “antecipar” sua exoneração para a sexta, o governo Bolsonaro aparentemente
    tenta se eximir da acusação de ter ajudado a arquitetar a saída de Weintraub
    às pressas do Brasil.

    https://www.huffpostbrasil.com/entry/bolsonaro-weintraub_br_5ef0b5bcc5b68ca2e87cf3be

a.ali

23 de junho de 2020 às 10h54

millor, millor…socorro!

Responder

a.ali

23 de junho de 2020 às 10h53

millo, millor…

Responder

Marcio

23 de junho de 2020 às 09h11

Millôr Fernandes, Genial! “A sátira O BRASIL , de Millôr Fernandes, será confirmada com todas as letras, afinal é possível que eles entendam como uma apologia à nossa pátria.” sombriamente fantástico!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!