VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Dr. Rosinha: Patrícia e o seu bebê Sama são vítimas de uma decisão judicial injusta e inadequada
Fotos: Arquivos pessoais
Arapuca

Dr. Rosinha: Patrícia e o seu bebê Sama são vítimas de uma decisão judicial injusta e inadequada


24/10/2020 - 12h18

Vítimas

Por Dr. Rosinha*

Patrícia Garcia é mulher e indígena.

Assim, para o olhar de muitas pessoas – brancas, principalmente se homens – já nasceu ”culpada”.

Patrícia Garcia é paraguaia e veio morar no Brasil.

Ou seja, está vivendo no estrangeiro num dos piores momentos da nossa história: forte machismo, racismo, xenofobia.

Viver em terra estrangeira é mais uma razão para se tornar ”culpada”.

Triplamente ”culpabilizável”: ser mulher, índia e estrangeira.

Não para por aí.

Patrícia Garcia segue a religião Hare Krishna.

No Brasil, ao contrário do que Bolsonaro afirmou na ONU, não há perseguição a cristãos, mas, sim, aos que professam outras filosofias e religiões. Geralmente, são perseguidos (as) por cristãos fundamentalistas.

Mais uma condição, portanto, que a torna ”culpada”.

A religião Hare Krishna não permite consumo de alimentos de origem animal, opção que Patrícia também adotou em relação à alimentação do filho, Sama, fruto da vida conjunta com seu ‘companheiro’ brasileiro.

No Brasil ser vegano ou vegetariano, ao olhar de muitas pessoas, também é crime cultural/alimentar, o que faz de Patrícia ”culpada” novamente.

Patrícia Garcia, aqui no Brasil, perdeu, por decisão judicial o direito de conviver/viver com seu filho Sama.

Ela foi acusada, pelo pai de Sama, de maltratar o bebê.

A “justiça” tomou esta decisão sem sequer ouvir Patrícia.

Patrícia tem provas e testemunhas que negam as acusações.

Porém, o juiz – o sistema judiciário – se recusa a ouvir a mãe e as testemunhas.

Há inclusive laudos médicos que comprovam o bom estado de saúde de Sama, que era amamentado pela mãe.

Num dos momentos mais importante da vida, Sama – tem um pouco mais de 1 ano de idade – é privado da amamentação materna.

Mas não só isso. É privado também do ato afetivo de relacionamento entre mãe e filho.

O leite materno atua sobre o desenvolvimento do cérebro.

No caso específico de Sama, que tem hidrocefalia benigna, o leite materno é de suma importância para evitar prejuízos futuros:

O “aleitamento materno é uma das recomendações médicas para auxiliar na drenagem do líquido que se aloja na cavidade cerebral”.

Portanto, a decisão judicial em vigor, além de violar o direito de amamentar — que deveria ser considerado natural–, coloca em risco a vida futura de Sama.

Por decisão judicial Sama está sob a guarda do pai.

Também por decisão judicial, depois de 40 dias de separação, ele passou a ter contato com a mãe durante 3 horas por dia.

Porém, nem sempre isso acontece, pois o pai às vezes deixa de cumprir a ordem judicial.

Neste período de separação, Patrícia retira – diariamente – o leite por meio de uma máquina de sucção e o leva até o portão da casa em que Sama está morando com o pai.

O pai de Sama é brasileiro e professor na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), em Foz do Iguaçu, onde Patrícia conquistou uma vaga no mestrado em educação.

Durante a gestação, os abusos psicólogos, morais e patrimoniais se intensificaram, fazendo com que Patrícia pedisse o divórcio e medidas protetivas contra o ex-marido”.

Segundo Patrícia, a ordem de busca continha informações falsas e racistas.

“No documento, dizia que eu não tinha feito pré-natal, sendo que eu tinha e apresentei todas as documentações e exames, mas simplesmente não ouviram e omitiram isso. Além disso, afirmavam que o bebê sofreu vários riscos por ter nascido no Paraguai em uma aldeia indígena” (…).

“Por ser imigrante, por ter tido um parto de forma natural, sem violência, estão me incriminando. Por minha alimentação e crenças, querem apagar meu ser. Isso é uma espécie de tortura psicológica”, disse Patrícia, enquanto ordenhava.

Estão me julgando por ser naturalista, mas eu não conheço outra vida, cresci e fui criada assim. É uma aculturação ainda, porque me comunico com ele em Guarani”.

Enfim, além de Patrícia ser vítima de toda a sorte de preconceitos, ela e o seu bebê Sama são vítimas também de uma decisão judicial inadequada e injusta.

*Dr. Rosinha é médico pediatra, militante do PT. Pelo PT do Paraná, foi deputado estadual (1991-1998) e federal (1999-2017).  De maio de 2017 a dezembro de 2019, presidiu o PT-PR. De 2015 a 2017, ocupou o cargo de Alto Representante Geral do Mercosul. 



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


15 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

26 de outubro de 2020 às 00h09

https://assets.change.org/photos/0/ja/gh/pvJAghbQKCjZmRZ-800×450-noPad.jpg

Secretaria de Direitos Humanos de Foz do Iguaçu
emitiu uma declaração dizendo que Patrícia
teve o direito à maternidade violado, após o filho,
em fase de amamentação, ser entregue ao pai.

https://assets.change.org/photos/0/ja/gh/pvJAghbQKCjZmRZ-800×450-noPad.jpg?1600102322
https://br.financas.yahoo.com/noticias/mae-perde-guarda-filho-justica-alega-discriminacao-por-ser-vegana-155321918.html

Responder

Zé Maria

25 de outubro de 2020 às 19h31

Um Abaixo-Assinado tem seu Valor Marcante, ao menos, Simbólico:
https://www.change.org/p/tribunal-de-justi%C3%A7a-do-parana-devolva-o-sama-para-a-mae

Responder

Henrique Martins

25 de outubro de 2020 às 17h01

Complementando comentário anterior: em minha opinião, se Trump for usar o mesmo artifício que ajudou a elege-lo na ultima eleição (além das fake news), ele vai tentar a Flórida que tem votação eletrônica e é um reduto dele. Isso porque os outros estados vão despertar muitas suspeitas se houver viradas de novo. Portanto, quem tiver contato com os democratas avisem para eles ficarem muito atentos.

Responder

Henrique Martins

25 de outubro de 2020 às 12h12

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/10/general-ramos-nega-crise-com-salles-e-diz-que-uma-briga-so-ocorre-quando-ha-duas-pessoas.shtml

As humilhações também só ocorrem quando há duas partes: uma que humilha e a outra que aceita general Ramos.

Responder

Henrique Martins

25 de outubro de 2020 às 10h17 Responder

Elena

25 de outubro de 2020 às 09h38

Deus do Céu! Que justiça mais injusta é essa que temos! A justiça sempre tende a deixar os filhos com as mães no caso de separação, e neste caso isso não aconteceu por motivos preconceituosos contra a mãe.

Responder

Henrique Martins

25 de outubro de 2020 às 08h51

Corrigindo comentário anterior:
Digo ‘ganhar com a intervenção de hackers’

Responder

Henrique Martins

25 de outubro de 2020 às 08h40

https://g1.globo.com/mundo/eleicoes-nos-eua/2020/noticia/2020/10/25/como-donald-trump-venceu-as-eleicoes-de-2016-com-3-milhoes-de-votos-a-menos-que-a-adversaria-hillary-clinton.ghtml

Observem que na Pensilvânia Michigan e no Wisconsin a votação é por urna eletrônica. Espero que se houver distorções significativas entre o resultado de pesquisas eleitorais e o resultado da apuração no sistema digital nos estados em a votação é eletrônica – são cinco estados nos EUA – que os democratas exijam uma auditoria com resultados colhidos direto dos boletins de urnas. Daí eu quero ver o Trump ganhar desta vez sem a intervenção de hackers.

Responder

a.ali

24 de outubro de 2020 às 18h17

eis a nossa justi$$a, branca, machista,xenófoba, misógina…que ñ se deu ao “trabalho” de VER as provas apresentadas pela CULPADA mãe!
e o tal “pai”prof. da unila, tem vezes que ñ cumpre em “deixar” a mãe ver a criança, e tudo bem, ñ tem problema algum. a criança que, inclusive, tem hidrocefalia leva, carece do leite materno e presença da mãe são, assim, afastados um do outro sob as bênçaos dos de toga

Responder

Henrique Martins

24 de outubro de 2020 às 17h48

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/espiritismo-brasileiro-codificado-pelo-catolico-de-linha-medieval-chico-xavier-jamais-sera-de-esquerda/

Não vou entrar no mérito do artigo, embora concorde com algumas colocações e discorde de outras. De fato é uma miscelânea a doutrina espírita no Brasil e eles fizeram sim campanhas descaradas para a direita e ate a extrema direita nas ultimas eleições que eu sei. No entanto, digo que sou espírita kardecista nao frequentador de casas espíritas. A cegueira religiosa não é do meu perfil. Prefiro estudar orar sozinho.
Por outro lado, sou de esquerda, sempre fui e sempre serei.
Portanto, ainda que sejam regras as colocações do autor, toda regra tem exceção.
Chico Xavier publicou mais de uma centena de livros e morreu paupérrimo.
Considerando que o autor o considerava um católico medieval seria interessante ler um artigo dele discorrendo sobre o porquê a igreja católica ‘moderna’ ainda não dividiu sua enorme riqueza para os mais necessitados enquanto prega o contrário aos seus fiéis e por quê a igreja universal do reino de Deus?? tem templos suntuosos e os pastores são milionários.

Responder

Henrique Martins

24 de outubro de 2020 às 17h11

https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2020/10/24/apos-apoio-de-maia-e-alcolumbre-a-ramos-salles-fala-em-assunto-encerrado.htm

Bolsonaro sequer reprovou o comportamento de Sales o que mostra o tamanho do apreço e até da gratidão que ele tem pelos militares que o sustentam no governo.
Neste sentido está demorando muito o famoso ou ‘nós’ ou Ricardo Sales.
Tudo indica que os militares que cercam Bolsonaro ainda não perceberam o poder que têm sobre ele que depende deles e não de Ricardo Sales para se manter no poder.
A propósito, o que será de tão podre que Ricardo Sales sabe e tem provas contra o clã Bolsonaro?
A insistência em mante-lo no governo nas condições atuais é altamente suspeita. O clã o teme por quê?

Responder

Henrique Martins

24 de outubro de 2020 às 16h51

Complementando o comentário anterior:
Se Bolsonaro tomar qualquer atitude para impedir o cumprimento dessa lei incorrerá em mais um crime de responsabilidade. Isso porque a lei dos crimes de responsabilidade do presidente da república diz que é crime de responsabilidade os atos do mandatário que atentarem contra a CF e os exercício dos direitos políticos, individuais e sociais. Acontece que a saúde é um direito social conforme o artigo 6, da CF.
Na verdade, Bolsonaro vem cometendo esse crime de responsabilidade desde o início da pandemia. Só que agora a coisa chegou num nível gravíssimo.
Então, essa coisa de ‘ponto final’ não chega nem perto de uma vírgula senhor presidente.

Responder

Zé Maria

24 de outubro de 2020 às 16h44

#FéDemaisNãoCheiraBem

Decisão baseada no Preconceito e na Intolerância,
com Tese fundada em supostos ‘Valores Cristãos’.

Responder

Henrique MartinsMartinssa

24 de outubro de 2020 às 16h31

https://www.brasil247.com/blog/vacinacao-obrigatoria-esta-prevista-em-lei-que-bolsonaro-assinou

Então a questão está muito fácil para o STF resolver. Inclusive, precisamos pesquisar, mais descumprir essa lei deve ser crime de responsabilidade do presidente da república.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!