VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Conceição Lemes, 33 anos de estrada: Resposta em público a O Globo

16 de abril de 2014 às 00h38

por Conceição Lemes

Nessa segunda-feira 13, uma repórter de O Globo enviou-nos um e-mail:

“Estou fazendo uma matéria sobre a entrevista que o ex-presidente Lula concedeu a blogueiros na semana passada. Gostaria de conversar contigo por telefone”.

Pedi que enviasse as perguntas por e-mail. Hoje, às 12h27 elas foram encaminhadas:

Nada contra a repórter. Embora não a conheça, respeito-a profissionalmente como colega.

Já a empresa para a qual trabalha, não merece a nossa consideração.

Com essas perguntas aos blogueiros, O Globo parece estar com saudades da ditadura, quando apresentava como verdadeira a versão dos órgãos de repressão.  Exemplo disso foi a da prisão, tortura e assassinato de Raul Amaro Nin Ferreira, em 1971, no Rio de Janeiro.

Com essas perguntas, O Globo parece querer promover uma caça aos blogueiros progressistas. Um macartismo à brasileira.

O marcartismo, como todos sabem, consistiu num movimento que vigorou nos EUA do final da década de 1940 até meados da década de 1950.  Caracterizou-se por intensa patrulha anticomunista, perseguição política e dersrespeito aos direitos civis.

O interrogatório emblemático daqueles tempos nos EUA:

Mr. Willis: Well, are you now, or have you ever been, a member of the Communist Party? (Bem, você é agora ou já foi membro do Partido Comunista?)

A sensação com as perguntas de O Globo é que voltamos à ditadura. Agora, a ditadura midiática das Organizações Globo. É como estivéssemos sendo colocados numa sala de interrogatório.

Afinal, qual o objetivo de saber se pertencemos a algum partido político?

Será que O Globo faria essa pergunta aos jornalistas de direita, travestidos de neutros, que rezam pela sua cartilha?

E se fossemos nós, blogueiros progressistas, que fizessemos essas perguntas aos jornalistas de O Globo?

Imediatamente, seríamos tachados de antidemocratas, cerceadores da liberdade de expressão, chavistas e outros mantras do gênero.

Como um grupo empresarial que cresceu graças aos bons serviços prestados à ditadura civil-militar tem moral de questionar ideologicamente os blogueiros que participaram da entrevista coletiva?

Liberdade de imprensa e de expressão vale só para direita e para a esquerda, não?

Como uma empresa que tem no seu histórico o colaboracionismo com a ditadura, o caso pró-Consult, o debate editado do Collor vs Lula, ter sido contra a campanha Pelas Diretas,  pode se arvorar em ditar normas de bom Jornalismo e ética?

Como uma empresa que deve R$ 900 milhões ao fisco tem moral para questionar outros brasileiros?

Como um grupo empresarial que recebe, disparadamente, a maior fatia da publicidade do governo federal pode criticar os poucos blogs que recebem alguma propaganda governamental?

O Viomundo, repetimos, não aceita propaganda dos governos federal, estaduais e municipais. É uma opção nossa. Mas respeitamos quem recebe. É um direito.

No Viomundo, não temos nada a esconder.  Só não admitimos que as Organizações Globo, incluindo O Globo, com todo o seu histórico, se arvorem no direito de fiscalizar a blogosfera.

Por isso, eu Conceição Lemes, que representei o Viomundo na coletiva, não respondi a O Globo. Preferi responder aos nossos milhares de leitores.  Diretamente. E em público.

Seguem as perguntas de O Globo e as minhas respostas.

Qual a sua formação acadêmica?

Formada em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

Qual a sua atuação profissional antes do blog? Já cobriu política por outros veículos?

Sou editora do Viomundo, onde faço política, direitos humanos, movimentos sociais. Toco ainda o nosso Blog da Saúde.

No início da carreira, fiz um pouco de tudo: economia, política, revistas femininas, rádio…

Há 33 anos atuo principalmente como jornalista especializada em saúde, tendo ganho mais de 20 prêmios por reportagens nessa área. Entre eles, o Esso de Informação Científica, o José Reis de Jornalismo Científico, concedido pelo Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq), e o Sheila Cortopassi de Direitos Humanos na área de Comunicação, outorgado pela Associação para Prevenção e Tratamento da Aids e Saúde Preventiva (APTA) com apoio do Unicef.

Conquistei também vários prêmios Abril de Jornalismo, a maioria por matérias publicadas na revista Saúde!, da qual foi repórter, editora-assistente, editora e redatora-chefe.

Em 1995, fui  premiada pela reportagem “Aids — A Distância entre Intenção e Gesto”, publicada pela revista Playboy. O projeto que desenvolvi para essa matéria foi selecionado para apresentação oral na 10ª Conferência Internacional de Aids, realizada em 1994 no Japão.

Pela primeira vez um jornalista brasileiro teve o seu trabalho aprovado para esse congresso. Concorri com cerca de 5 mil trabalhos enviados por pesquisadores de todo o mundo. Aproximadamente 300 foram escolhidos para apresentação oral, sendo apenas dez de investigadores brasileiros. Entre eles, o meu. Em consequência, fui ao Japão como consultora da Organização Mundial da Saúde.

Tenho oito livros publicados na área.

O mais recente, lançado em 2010, é Saúde – A hora é agora, em parceria com o professor Mílton de Arruda Martins, titular de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da USP, e o médico Mario Ferreira Júnior, coordenador de Centro de Promoção de Saúde do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Em 2003/2004, foi a vez da  coleção Urologia Sem Segredos, da Sociedade Brasileira de Urologia, destinada ao público em geral.

Os primeiros livros foram em 1995. Um deles, o Olha a pressão!, em parceira com o médico Artur Beltrame Ribeiro.

O outro foi a adaptação e texto da edição brasileira do livro Tratamento Clínico da Infecção pelo HIV, do professor John G. Bartlett, da Universidade Johns Hopkins, nos EUA. A tradução e supervisão científica são do médico Drauzio Varella.

Você é filiada a algum partido político?

Não sou nem nunca fui filiada a qualquer partido político.

Mas me estranha muito uma empresa que apoiou a ditadura, cresceu devido a benesses do regime e hoje se alinhe com todos os espectros da direita brasileira, questione a a filiação partidária de um jornalista.

Quer dizer de direita, tudo bem, e de esquerda, não?

Como você definiria os “blogueiros progressistas”? Existe uma linha política?

Somos de esquerda.

Defendemos:

Melhor distribuição da renda no país.

Reforma agrária.

Os movimentos sociais por melhores condições de moradia, trabalho, defesa do meio ambiente, saúde e educação.

Regulamentação dos meios de comunicação.

Valorização do salário mínimo.

Política de cotas raciais nas universidades.

Direitos reprodutivos e sexuais das mulheres brasileiras.

Combate à discriminação e promoção dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais

Imposto sobre grandes fortunas.

Financiamento público de campanha.

Reforma política.

Fortalecimento da Petrobras.

Sistema Único de Saúde.

Como você foi chamada para a entrevista? Recebeu alguma ajuda de custo do instituto?

Por e-mail. Nenhuma ajuda.

O que você achou da seleção de blogueiros para a entrevista? Incluiria, por exemplo, representantes da mídia ninja ou blogueiros “de oposição”, como Reinaldo Azevedo?

O Instituto Lula tem o direito de chamar para entrevistar o ex-presidente quem ele quiser.

Engraçado O Globo perguntar isso. De manhã à madrugada, de domingo a domingo, todos os veículos das Organizações Globo privilegiam, ostensivamente, sem o menor pundonor, vozes do conservadorismo brasileiro e internacional. Pior é que travestido de uma falsa neutralidade.

Por que O Globo pode chamar quem quiser e o ex-presidente Lula, não?

Por que as Organizações Globo não dão espaços iguais à esquerda e à direita, garantindo a pluralidade de opiniões?

No dia em que as Organizações Globo garantirem efetivamente a pluralidade de opiniões, respeitando a verdade factual, aí, sim, seus profissionais poderão questionar os nomes escolhidos por Lula.

Qual foi o ponto mais relevante da entrevista para você?

Ter falado três horas e meia com os blogueiros. Uma conversa em que nenhum assunto foi proibido. Tivemos liberdade plena de perguntar o que queríamos. Uma lição de democracia.

O instituto arcou com os seus custos de deslocamento?

Não. Fui de táxi. Paguei do meu próprio bolso.

Por que você acredita ter sido escolhida para a entrevista?

Quantos jornalistas brasileiros têm o meu currículo profissional? Quantos repórteres da mídia tradicional e da blogosfera produziram tantos furos jornalísticos quanto nós no Viomundo nos últimos cinco anos?

Por isso, deixo essa pergunta para você e os leitores do Viomundo responder.

O que você acha do movimento “Volta Lula”?

Quem tem de achar é a população e os militantes dos partidos da base de apoio do governo.

Sou apenas repórter. Cabe a mim, portanto, retratar o que presencio.

Qual nota você daria ao governo Dilma? Por quê?

O Globo tem fetiche por nota. Quem tem de dar a nota é o eleitorado. Sou repórter e minha opinião neste caso é irrelevante. A não ser que O Globo pretenda usá-la para fazer o que costuma fazer: manipular informação com objetivos políticos, em defesa de interesses da direita brasileira.

PS do Viomundo: Todas as nossas batalhas são financiadas exclusivamente pela contribuição de assinantes, a quem agradecemos por compartilhar conteúdo exclusivo generosamente com outros internautas. Torne-se um deles!

Leia também:

Rodrigo Vianna: Globo, que não mostrou o DARF, tenta intimidar blogueiros

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora online e receba na sua casa!

 

180 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Tadeu Souza

26/04/2014 - 17h55

Reinaldo Azevedo? Só isso já inutiliza a tal entrevista.

Responder

italo

23/04/2014 - 20h07

Chupa!! globo.

Responder

Messias Franca de Macedo

21/04/2014 - 22h28

… A dileta, competente e intrépida jornalista e cidadã brasileira Conceição Lemes respondeu conforme [Arthur] Schopenhauer: “Eu não odeio os homens maus: apenas, os desprezo!”

EM TEMPO: que bom seria se, por exemplo, os ministros do governo Dilma Rousseff tomassem tenência e seguissem a conduta altiva, coerente e pedagógica da eminente Conceição Lemes!…

… Enquanto isto, a militância só comendo poeira – e ouvindo os desaforos da gentalha da DIREITONA!…

RESCALDO: aqui Ó: uma banana [bem podre] para o PIGolpista!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

FrancoAtirador

21/04/2014 - 20h56

.
.
MEMÓRIA VIVA
ELEIÇÕES 2006

A CARTA DE SAUL LEBLON A FLAVIO AGUIAR

11 DE SETEMBRO DE 2006 – 17H35
Carta Maior, via Vermelho.Org

Eflúvios do macartismo

Por Flávio Aguiar*

Meu amigo Saul Leblon**, da Moóca, em São Paulo, continua com seus escritos e lembranças.
Mandou-me uns aquecimentos de memória muito pertinentes:

“Na década de 1940 e 1950, as forças da consciência e as do medo circulavam pelas grandes metrópoles do mundo disputando cada centímetro da opinião pública.

Uma guerra mundial, seguida de um confronto entre distintos projetos de sociedade, cobrava seu preço, embaralhando referências e esfarelando convicções.
Os acontecimentos borbulhavam, pilhas desordenadas de eventos históricos geravam forte demanda por sentido e uma perigosa oferta de Ordem no ar. Políticos, jornais e noticiosos disputavam a primazia de acomodar os fatos com a força dos argumentos.

É difícil não relacionar aquele ambiente com a exasperação que toma conta hoje dos arautos do conservadorismo na grande imprensa nativa, à medida em que o tempo passa e a candidatura de sua preferência não roda na velocidade desejada.
Empacada esta até o momento no atoleiro da irrelevância popular, resta-lhes a demonização do adversário, e de quem o apóie.
Veja, Flávio, o que fizeram com o Paulo Betti, e que fazem, sempre que podem, com a Marilena Chauí.

Mutatis mutandis, nos anos 50, nos EUA, talentos na arte da suspeita e da difamação, até da calúnia, também enchiam as redações.

Oradores implacáveis depenavam biografias em cada esquina, como agora por aqui se fez em cada canal de TV, em cada câmara inquisitorial disfarçada de CPI. Naqueles tempos terríveis, o interesse econômico fazia o resto, financiando a moenda de vidas e reputações.

Tristes tempos aqueles em que as provas cabiam aos réus e eram implacavelmente rechaçadas porque se tratava de fabricar demônios custe o que custasse.

Uma dinâmica de furacões morais sugava tudo à sua passagem, inclusive as fronteiras republicanas entre a esfera pessoal e a vida pública.

Devassas proporcionavam ao medo seu quilo diário de reafirmação depurativa.

Um socialista trabalhando na máquina federal era necessariamente suspeito de contaminar o Estado com suas idéias –ainda que elas permanecessem dentro dos seus neurônios no horário de trabalho.

A endogamia da calúnia com a intolerância ganhou uma referência que se transformaria em símbolo da perseguição conservadora em todos os tempos e latitudes:

o senador Joseph McCarthy, uma espécie de Carlos Lacerda em escala mundial, foi o mestre e precursor do espetáculo midiático, revivido atualmente, que consiste em puxar intermináveis fios da suspeita e gerar ilações –por exemplo PT+PCC– que permitam esquartejar o “inimigo” em público, e sem direito à defesa.

McCarthy engatou sua roca ferina no emaranhado do serviço público norte-americano e de lá arrastava para o garrote-vil das comissões de investigação todos os nomes suspeitos de servir à “causa comunista internacional”.

A engrenagem operosa e tentacular estendeu seu braço também aos meios artísticos, para espetar na lista negra da perseguição e do ostracismo gente famosa como Dashiell Hammet, Waldo Salt, Lilian Hellman, Lena Horne, Paul Robeson , Arthur Miller, Aaron Copland, Leronard Bernstein, Charlie Chaplin, Sam Peckinpah, Bertolt Brecht, entre outros.

McCarthy tinha um arsenal de golpes baixos para condenar sem provas.

Um deles era adicionar os nomes de quem o criticasse à lista dos suspeitos, como simpatizantes da causa comunista, desqualificando-os por antecipação.

O senador só parou sua cruzada higienista quando encontrou pela frente alguém disposto a uma boa investigação jornalística, provando que era um manipulador mentiroso, independente de suas convicções.

O filme Good Night and Good Luck, exibido recentemente no Brasil, mostra como um jornalista liberal –na verdadeira acepção da palavra- Edward Murrow, âncora de um noticioso da CBS, enfrentou o macartismo com três ingredientes de uso cada vez mais escassos na mídia brasileira hoje: rigor, investigação e coragem.

Porque, Flávio, a chave dessa gritaria pela mídia é a intimidação, como nos tempos de McCarthy.

Por menos que pareçam, artistas, professores, intelectuais, sempre foram sensíveis à mídia, alguns até com um certo exagero.
Mas é que a liberdade de pensamento é a sua matéria.

Ao escolher os alvos preferenciais e dizimá-los com carradas de adjetivos raivosos, ela (a gritaria) espera amansar o resto.

Como ridícula feitora do pensamento, essa gritaria espera que o conjunto do “rebanho” que vê escapar do seu aprisco a ele retorne, de cabeça baixa, em ato de contrição pela rebeldia.

Mas tudo isso só funciona de fato com a avacalhação da candidatura de preferência popular.

Daqui até a eleição, Flávio, vão alevantar tudo que for possível, tentando grudar a digital do candidato presidente no que aparecer:
dificuldades na montadora que despede trabalhadores, baixo crescimento do PIB, fotos de Collor e até de FHC na mesma posição, palavras como máfia, corrupção, populista, eleitoreiro, palavrões, crianças no palanque, cadáveres que surjam ou sejam exumados.

Ações como as da Polícia Federal, prendendo em um mês o que a de S. Paulo não prendeu em dez anos (por falta de inteligência) serão descritas como golpes publicitários, e assim por diante.

Esses últimos quase 30 dias de campanha serão dos piores que vamos atravessar.

Se a avacalhação não der certo agora, ela servirá como patrimônio para o assalto conservador que virá depois das eleições, sob a forma de uma mais acirrada tentativa de inviabilizar um governo que, é verdade, sequer fez as reformas de base reclamadas pela nossa geração antes de 64.

Ele só inverteu ou espichou os vetores de algumas políticas públicas, dirigindo-as aos necessitados, mas para esses McCarthies dos novos tempos isso já é insuportável.

Seja como for, o material escatológico que já veio, está vindo e virá à tona merece a atenção dos nossos cineastas, dramaturgos, poetas, cronistas, romancistas e contistas.

Contém sementes de um enredo semi-pronto.

Trechos inteiros se oferecem ao aproveitamento linear de quem assumir a importante tarefa de perenizar na arte e na cultura o ambiente áspero e amargo destes tempos sombrios, que antecedem as eleições presidenciais de 2006. Boa noite e boa sorte, Flávio, nas trevas que nos aguardam.”

O Leblon às vezes exagera. Mas em outras demonstra um faro excepcional.

Flávio Aguiar é professor de Literatura Brasileira na Universidade de São Paulo (USP) e editor da TV Carta Maior.
.
.
*[Atualmente, Flavio Aguiar é correspondente internacional
da Agência Carta Maior na Alemanha.
(http://www.cartamaior.com.br/colunistas/41)]

**[Nos presentes dias, Saul Leblon é editorialista da Carta Maior.
(http://www.cartamaior.com.br/?/Editoriais)]

(http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=7170&id_secao=1)
.
.

Responder

Luís Carlos

21/04/2014 - 15h31

Conceição

Tem algum email para entrar em contato com você? Poderia escrever para meu email?
Obrigado.

Responder

F.C.Perez

21/04/2014 - 15h17

Jornalista que se preza, reverencia todas as notícias verdadeiras, pois, significa a sua ética profissional.

Responder

mello

21/04/2014 - 13h08

Parabéns à Conceição pela lição à profissional empregada pela globo, e, principalmente, ao abominável órgão da imprensa que obstinada e cinicamente contraria os tais “princípios éticos ” que publicou há pouco tempo para, como sempre, enganar seus ingênuos ( ou não ) leitores…

Responder

carlos

21/04/2014 - 07h57

Presada Conceição, o globo fez isso com um único objetivo, para lhe atingir profissonalmente, pra dizer que os bons profissionais estão na globo e que percebem os melhores salarios e etc.

Responder

carlos

21/04/2014 - 07h54

Os termos “esquerda” e “direita” apareceram durante a Revolução Francesa de 1789, e o Império de Napoleão Bonaparte, quando os membros da Assembleia Nacional dividiam-se em partidários do rei à direita do presidente e simpatizantes da revolução à sua esquerda. Um deputado, o Barão de Gauville explicou: “Nós começamos a reconhecer uns aos outros: aqueles que eram leais a religião e ao rei(imperador) ficaram sentados à direita, de modo a evitar os gritos, os juramentos e indecências que tinham rédea livre no lado oposto.” No entanto, a direita se pôs contra a disposição dos assentos, porque acreditavam que os deputados devessem apoiar interesses particulares ou gerais, mas não formar facções ou partidos políticos. A imprensa contemporânea, ocasionalmente, usa os termos “esquerda” e “direita” para se referir a lados opostos ou que se opõe.15 Ao longo do século 19 na França, a principal linha divisória de Esquerda e Direita foi entre partidários da República e partidários da Monarquia

Responder

Zanchetta

19/04/2014 - 19h48

Devia publicar também o e-mail enviado para o rapaz de Cascavel, no Paraná!!!

Responder

Luís CPPrudente

19/04/2014 - 18h31

Parabéns à jornalista Conceição Lemes por questionar e escancarar os modos fascistas da famiglia Marinho. A famiglia Marinho se fortaleceu com a Ditadura Militar, sonega mais de um bilhão de reais e distorce a realidade.

Responder

Maria Amélia Martins Branco

19/04/2014 - 15h23

Arrasou, Conceição Lemos. A globo é o lixo dos LIXOS.

Responder

angelo

19/04/2014 - 14h38

“Estou fazendo uma matéria sobre a entrevista que o ex-presidente Lula concedeu…” E, de doze perguntas, apenas uma realmente sobre o conteúdo da conversa: qual ponto mais relevante da entrevista. No mais, parece um inquérito e não trabalho jornalístico.

Responder

Eudes Hermano Travassos

19/04/2014 - 13h40

A petulância da Globo só acabará quando você desligar a TV. Se caso quiser ligar, não precisa, nem deve ser na Globo.
Faça este esforço, verás como seremos compensados.

Responder

    Hell Back

    21/04/2014 - 00h34

    Já estou fazendo isso há mais de vinte anos e a cada dia me sinto melhor.

genezio

18/04/2014 - 22h55

Parabens conceição lemes falou aquilo q muitos querem falar mas não sabem como ou não tem coragem.

Responder

Ilson Lima

18/04/2014 - 22h53

Parabéns, Conceição e blogueiros que participaram da entrevista com o ex-presidente Lula.

Como jornalista, sua resposta valeu para nós todos que temos uma visão de Brasil no mínimo democrático-popular, diferente do que a Rede Globo e o resto da grande mídia têm do nosso País. Sente-me respondido. Valeu!

Responder

Marcos Lima

18/04/2014 - 21h12

Cara Jornalista. depois daquela carta do Presidente do STF à rede globo, sobre a visita de um reporter da globo ao STF. Quer mais o que?!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Cléris Cavalheiro

18/04/2014 - 21h04

Obrigada Conceição! Estou de alma lavada. Vou virar assinante e colaborar sempre que eu puder. Viva os Blogs “sujos”, pois tudo que o PIG chama de sujo, tenha certeza, é limpo, é honesto, é integro, é digno. Saúde e vida longa a todos, a sociedade precisa de vocês.

Responder

Bonifa

18/04/2014 - 20h08

A Globo sentiu um golpe, mesmo que não tenha sido desferido contra ela singularmente. A reação das organizações Globo à entrevista foi importante. E a Globo é a cabeça da mídia conservadora, por isso mesmo tratou de reagir. É preciso investigar as razões desta importante reação. Tinham, os da Globo e mais os seus coirmãos, planos bem definidos para a imagem de Lula, e a entrevista atrapalhou tais planos? O entrevistado, por sua importância, emprestou importância inesperada para estes blogueiros sujos? Esta súbita valoração dos blogueiros sujos veio a ameaçar romper uma unanimidade informativa junto ao grande público, unanimidade esta que é essencial para os propósitos políticos da mídia conservadora? Parece que a entrevista causou um impacto considerável e inesperado sobre os planos da mídia para desgastar progressivamente a Dilma e criar condições para colocar “qualquer um”(segundo FHC, qualquer candidato deverá ser apoiado se tiver chance de vencer a Dilma) na presidência. Se esta charada for desvendada, teremos, concretamente, uma passagem aberta para entrar e começar a dinamitar o muro da ditadura informativa da direita brasileira.

Responder

    Alessandro

    19/04/2014 - 14h38

    Acho que tens boas perguntas, precisamos realmente buscar respostas ou outras perguntas que possam aclarear os conceitos que estão envolvidos, as estratégias pretendidas e o desejo frustrado com esse golpe bem dado no coraão da imprensa ditatorial de direita.
    A liberdade de expressão parece ser um dos principais medos, com a quebra do monopólio do acesso à informação.
    Creio que o Globo está é buscando alguma forma de dizer que a entrevista é sem valia, quando assim o Globo busca dar mais um golpe de picaretagem.
    A gente sabe que o Globo mente e deve dinheiro aos cofres públicos.
    Creio que outro medo é de que se desmascare esse órgão político golpista que é o Globo.

Alberto

18/04/2014 - 18h44

Essa jornalista representa a mim e a todos os brasileiros que reconhecem o avanço de nosso país nos últimos doze anos.

Responder

Ana Maria

18/04/2014 - 17h53

Que bom que temos os blogs sujos.Valeu Conceição Lemes.

Responder

MAGAL ROCHA

18/04/2014 - 17h18

Viva os Blogs Sujos.

Responder

Fulvio Murenu

18/04/2014 - 16h31

No fim de ano, entre o Natal e o Ano Novo, o programa Painel apresentado pelo Willian Waak trouxe o seguinte tema: ” Afinal, você é de esquerda ou direita?” Os convidados: Bolívar Lamounier, Luiz Felipe Pondé, Reinaldo Azevedo.Todos de direita! O espaço foi utilizado para fazer militância! Frases do tipo “Igualdade no raio que o parta!” com ar de deboche, sarcasmo! Antonio Gramsci e Bobbio culpados pelo ensinamento torto com visão de mundo equivocada. Esses são os Globais defensores da neutralidade e da liberdade.

Responder

    Bonifa

    18/04/2014 - 17h48

    Todos os três sofrem do mesmo mal: São considerados pelos telespectadores da Globo e leitores da Veja como “intelectuais”. De fato, têm desembaraço suficiente para ousarem emitir até posições “filosóficas”, aproveitando-se da indigência educacional do brasileiro médio. A mídia não quer intelectuais autênticos. Como ela se alimenta de subdesenvolvimento, ela é a maior promotora do curandeirismo oportunista.

Ivanisa Teitelroit Martins

18/04/2014 - 14h18

Esta foi minha resposta a Diogo Mainardi, publicada em 25/05/2006 pela Revista e pelo Portal Imprensa:
O mal-estar na cultura que Freud tão bem articulou é vivido no cotidiano das instituições e das estruturas. Pela saturação imaginária, provocada pelas diversas CPIs em curso no Congresso, em que se comete excessos no ato de acusar, em que depoentes já estão condenados por antecipação sem provas, produz-se um ruído de fundo e um rumor de mal-estar transformado em peste moral que cresce sem parar, loucamente, e ameaça, em alguns momentos, destruir tudo e causar a disrupção da razão. Há pelo menos dois tipos de destruição, que não cabe trazer a esta reflexão, mas diferente destes, há a lógica do campo de concentração, exercida com maldade burocrática a frio, construindo o estado de exceção. O extermínio só foi possível porque conduzido pela burocracia, como é, hoje em dia, pela técnica moderna. De um lado o texto impresso que é lento, de outro a velocidade da Internet que ofusca a reflexão, que produz vociferações anônimas. A técnica moderna introduz uma gramática sem discurso e um discurso que pode aniquilar todos os discursos. Instaura-se um tribunal virtual e simulado com poder de disseminação de acusações, apoiadas em supostas informações sobre vínculos de jornalistas a esta ou aquela corrente partidária, como máfia, ou a um partido como organização criminosa. Incrimina-se o próprio ato de pensar ou ter opinião. Pensar, fazer pensar, informar e ter outros que pensam da mesma maneira é mafioso, é promíscuo, é criminoso. “Ser brasileiro é ser moralmente frouxo”. “Ser jornalista e ser brasileiro é ser moralmente frouxo”. As provas são levantadas junto a outros que são instalados na posição de fontes em off, anônimos detentores da “verdade”. Fulano disse e, se foi dito, tudo está provado. O direito de resposta é vedado, o direito à defesa é vedado. A acusação em tempos contemporâneos tem seu efeito instantâneo, enquanto a defesa legal é morosa. A resposta às acusações ou é o silêncio ou a própria defesa de se dizer neutro. Mas nem a neutralidade é imparcial. O efeito é a paralisia da ação política. O resultado é o retrocesso ao campo da ausência da lei ou à violência arbitrária de uma lei – que não é, por certo, a do Estado de Direito -, exercida por um “bando soberano” (Giorgio Agambén).

Algo semelhante ocorre com a palavra e sua relação com o homem que a pronuncia e o homem que a escuta ou a lê atenta ou desatentamente. Como disse Lacan, em um de seus seminários, a palavra pode ser – e de fato é – um câncer: proliferação e multiplicação fulminante, letal. A vitória do resíduo, do detrito pode destruir a ordem social.

*Ivanisa Teitelroit Martins é psicanalista

Responder

    Hell Back

    21/04/2014 - 00h50

    Sra. Ivanisa Teitelroit Martins, de uma coisa tenho certeza, o joaquim barbosa (em minúsculo revisor) não tem solução nem com um psiquiátra.

Sandra

18/04/2014 - 12h05

Parabéns, Conceição!
Quanta coerência! Valeu!

Responder

ma.rosa

18/04/2014 - 09h14

Parabéns conceição! Gde. mulher,gde. repórter e jornalista. Sinto-me representada como leitora e assinante deste Blog, Viomundo. Boa a observação do Gerson Carneiro, que disse o qto, a nossa Blogosfera, mesmo sem a regulamentação da imprensa, já está tirando o sono da mídia.kkkkkkk

Responder

luiz mattos

18/04/2014 - 01h33

Só faltou perguntar se amava a DEUS a Pátria e a família.
Acorda Dilma!

Responder

    Mário SF Alves

    18/04/2014 - 11h43

    É. De fato. A entrevista incomodou o totalitarismo de direita.

    Taí um lampejo de realidade que o absolutismo midiático não foi capaz de desconstruir.

    Ah, esses romanos… são uns loucos.

    Mário SF Alves

    18/04/2014 - 13h21

    Na década de 80 o Brasil teve a oportunidade de contar com José Lutzenberger. De dentro da sala de aula, ao lecionar os princípios básicos da ecologia, e o respectivo esclarecimento quanto aos impactos socioambientais negativos decorrentes do uso arbitrário e antissocial da terra, bastavam-lhe a janela, um morro irracionalmente desmatado, alguns bois sedentos de sombra e um solo semi-erodido.

    Lembro-me que a pauta dominante à época foi a luta contra o uso indiscriminado de agroquímicos do gênero pesticidas e, tecnicamente, conceituados como agrotóxicos. Tal embate, que resultou no receituário agronômico, o transformou no Dom Quixote da Ecologia.

    Pelo visto, estamos a precisar de novos Dom Quixotes. Só que, dessa vez, na luta contra o totalitarismo da mídia golpista e fora da lei e na respectiva e imprescindível transição para a Democracia.

    A aquarela foi produzida pelo pai dele e o título é: Carnaval em Porto Alegre.
    Fonte: Blog “Não foi no Grito” [http://naofoinogrito.blogspot.com.br/2012/07/nao-foi-no-grito-041.html]

FrancoAtirador

17/04/2014 - 22h26

.
.
Uma bancada alternativa para entrevistar Lula, inspirada pelo Globo

Por Paulo Nogueira, no DCM

E o Globo procura os blogueiros que entrevistaram Lula em busca de informações para uma reportagem que mostre a razão de terem sido convidados.

O Globo parece fugir da resposta mais simples: é que fazem um jornalismo menos viciado do que o do Globo.

Para Kiko, vieram poucas perguntas. Mas vejo agora que para Conceição Lemes, que representou o Viomundo, foi uma série infindável de perguntas, como se fosse um interrogatório.

Ela as publicou, com as respostas – dadas não ao Globo, mas aos leitores do Viomundo.

Chegaram a perguntar a ela se recebera dinheiro para se deslocar até o Instituto Lula, em São Paulo, onde foi feita a entrevista.

Conceição disse que não.
Pagou o táxi com suas próprias posses. Não fez o que o Globo fez quando foi cobrir uma palestra de Joaquim Barbosa na Costa Rica.

O contribuinte pagou a conta da jornalista do Globo que acompanhou JB – aliás num jato da FAB.

Mas a questão que mais me chamou a atenção no interrogatório do Globo foi o que Conceição achava da ideia de Lula incluir entre os convidados “blogueiros de oposição”, como Reinaldo Azevedo.

Azevedo foi citado nominalmente, e então peço pausa para rir.

Seria de fato uma grande ideia. Tão boa que o próprio Globo poderia adotar e convidar Paulo Henrique Amorim para uma futura entrevista que os irmãos Marinhos concedam, de preferência ao vivo, como foi o caso de Lula.

Outra possibilidade é Miguel do Rosário, para discutirem o caso da sonegação bilionária da Globo na Copa de 2002.
Foi um furo de Miguel, com seu Cafezinho.

Os Marinhos ficariam certamente felizes de ver, na entrevista, Fernando Brito, do Tijolaço.
Fernando poderia perguntar sobre o direito de resposta de Brizola, na voz de Cid Moreira no Jornal Nacional.
Brito, soube-se recentemente, foi o autor do texto de Brizola.

De volta a Lula.

Reinaldo Azevedo começaria se dirigindo a Lula, respeitosamente, por “Apedeuta”.
O Brasil, para cuja autoestima ele tanto colabora, seria tratado como “Banânia”.
E os petistas seriam, claro, os “petralhas”, uma palavra da qual ele se orgulha como se tivesse criado não ela, mas Guerra e Paz.

A bancada de entrevistadores de Lula poderia ser reforçada com outros nomes, na linha sugerida pelo Globo.

Diogo Mainardi poderia enriquecer, de Veneza, por Skype, a entrevista.
Ele trataria Lula, com a devida deferência, como “Anta”.
E levaria também as saudações de seu pai, Ênio, que fraternalmente vive pedindo a Deus que traga de volta o câncer a Lula.

Augusto Nunes é outro nome que deveria estar na bancada.
Com sua habitual elegância, e com seu apreço pelos brasileiros do Nordeste, Nunes batizou Lula de “presidente retirante”.

Outras maneiras de Nunes se referir a Lula variam, britanicamente,
de “Molusco” a “Cachaceiro”, de “Afanador” a “Burro”.

Podemos ver Nunes pedir a “Molusco” que envie lembranças a “Dois Neurônios”, como ele chama carinhosamente Dilma.

Num gesto de extrema civilidade, ele poderia entregar a Lula a capa emoldurada da Veja na qual “Molusco” leva um chute no traseiro.

Para seguirmos na excelente ideia do Globo, jornalistas da casa deveriam estar presentes também.

Merval Pereira, por exemplo, teria boas contribuições ao indagar Lula sobre o lulopetismo, o lulodilmismo e o lulobolivarianismo.
Merval embelezaria a ocasião se se apresentasse engalanado com sua farda de Imortal.

Jabor é outro que não poderia ser esquecido.
Ele compartilharia com Lula suas ponderadas reflexões sobre a bolchevização comunoestalinista do Brasil pelo PT.

Ali Kamel poderia ser incumbido de fazer a edição do vídeo, ele que entrou para a história com o Caso do Atentado da Bolinha de Papel, que quase vitimou José Serra.

Realmente, uma grande ideia a do Globo.

Caso Lula saiba dela, tenho certeza de que ele em breve convocará uma outra entrevista, com os grandes jornalistas listados acima e mais alguns outros de igual grandeza.

(http://www.diariodocentrodomundo.com.br/uma-bancada-alternativa-para-entrevistar-lula-inspirada-no-globo)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    17/04/2014 - 23h20

    .
    .
    Exclusivo: a minha desentrevista ao jornal O Globo

    Por Marco Aurélio Weissheimer, no RS Urgente

    Assim como ocorreu com outros blogueiros e jornalistas que participaram da entrevista com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dia 8 de abril, em São Paulo, recebi um email de uma funcionária do jornal O Globo querendo “conversar sobre a entrevista”.

    Em um email intitulado “Entrevista para o Globo”, a jornalista Barbara Marcolini escreveu:

    “Prezado Marco, sou repórter do jornal O Globo e estou fazendo uma matéria sobre a entrevista coletiva do ex-presidente Lula com blogueiros na semana passada. Nós poderíamos conversar por telefone?”

    A mesma jornalista deixou um recado na caixa de comentários do blog RS Urgente, insistindo:

    “Olá Marco, sou repórter e gostaria de conversar com você sobre a entrevista coletiva com o ex-presidente Lula. Enviei um e-mail, mas talvez você não tenha visto. Por favor, entre em contato comigo.”

    Considerando que estamos na era das desconferências, descomemorações e outras descoisas mais, divulgo aqui a minha desentrevista à jornalista do Globo.

    Lembrando a pergunta:

    “Prezado Marco, sou repórter do jornal O Globo e estou fazendo uma matéria sobre a entrevista coletiva do ex-presidente Lula com blogueiros na semana passada. Nós poderíamos conversar por telefone?”

    Resposta:

    (http://rsurgente.wordpress.com/2014/04/15/exclusivo-a-minha-desentrevista-ao-jornal-o-globo)
    .
    .

Hell Back

17/04/2014 - 21h55

Uma maneira “sui generis” de responder a essa imprensa golpista, Conceição!
Parabéns.

Responder

Beto São Pedro

17/04/2014 - 20h51

É isso ai garota. Vou dormir de alma lavada!

Responder

Gerson Carneiro

17/04/2014 - 20h45

O Roda Viva convidou o Serra e no programa seguinte o FHC, e só tinha entrevistador alinhado com a ideologia do PSDB. E quem sustenta o Roda Viva é o Governo do Estado de São Paulo.

Cinismo sem limites.

Responder

ricardo silveira

17/04/2014 - 18h53

Parabéns, Conceição! É muita pretensão da Globo. Não fazem jornalismo confiável e querem ser convidados para quê? Certamente não é para informar, mas para manipular, mentir, o que fazem há muito tempo.

Responder

Aracy

17/04/2014 - 17h34

Parabéns pelo currículo e pela coragem, Conceição. O Globo está morrendo de inveja de você até agora.

Responder

henrique

17/04/2014 - 16h29

Camaradas Brasileiros,

Pela excelente resposta, nossos cumprimentos á camarada Conceição LEMESNOVA.

Responder

Virgulino

17/04/2014 - 14h30

Excelente resposta, Conceição, parabéns!Essa gente do Globo, e da Globo, é de uma arrogância insuportável. Têm uma história suja, podre, a recente inclusive, mas ficam arrotando moralismos e fazendo pose de profissionais impecáveis.

Responder

    Vitor Nunes

    17/04/2014 - 17h03

    Ditadura é ruim seja de que lado for. Falam tanto da ditadura militar… hoje estamos vivendo uma no mesmo nível. Que democracia é esta que a vontade do povo não é respeitada. Voto de cabresto com bolsas família e etc. Não tem nada, absolutamente nada, que funcione nesse país. A corrupção atingiu índices jamais vistos na história. Desejo simplesmente que o PT pegue seu boné e se retire desse contexto vergonhoso que se tornou as instituições públicas neste país. Deputado fazendo MP pra planos de saúde. O único resquício de decência no Brasil já se foi a muito tempo. Vergonhoso o Planalto se tornar comitê do PT. Petrobras falida e ninguém sabe de nada. Brincadeira.

    Luiz Moreira

    18/04/2014 - 14h57

    Coitadinho de você VITOR NUNES. Entra na fila do bolsa. MAS BOLSA ESCOLA. Quem acha que pobre tem de estar na porta da IGREJA pedindo esmolas é canalha.Isto é obrigação de ESTADO, mas o ESTADO, quanto mais burgues, protege os ricos e os pobres tem de desaparecer. Vai te catar cara sem escrúpulos. Se vier um regime comunista, serei o primeiro a te enfiar num barco, furado, para MIAMI. Ou DETROIT.

    Bonifa

    18/04/2014 - 18h39

    Mercenauta?

    Luís Carlos

    18/04/2014 - 23h49

    Pensei que a ditadura atual que fizeste referência fosse a da mídia corporativa. Essa sim, grande ditadura. Mas tua preocupação é outra…

    Bender

    19/04/2014 - 14h34

    Como a outra resposta que dei não vai ser publicada, apenas digo a você, coxinha tucano, que não dá para travar qualquer discussão política com um ser “subinformado”, pois aqui as pessoas não se pautam pelas matérias da veja/época/fsp/globo/cbn/estadao.

    Discussão ética com tucano então…

    Vá procurar a sua turminha reacionária!

Gerson Carneiro

17/04/2014 - 14h17

Conceição Lemes mandando beijinho no ombro pra Globo.

Responder

Ari

17/04/2014 - 13h45

Esta preocupação da mídia com os blogs e a resposta dada pagou minha contribuição ao viomundo por 12 meses

Responder

Raimundo

17/04/2014 - 13h07

Confesso das matérias que já li nesse blog essa é a que mais satisfez o meu ego. Por que ficou evidenciado o alto grau de competência e imparcialidade e independência tanto bloq como da repórter. P A R A B É N S a todos que fazem esse veiculo maravilhoso de comunicação que muito bem informa e orgulha seus leitores. P A R A B É N S mais uma vez.

Responder

jõao

17/04/2014 - 12h54

Dólares do irmão do ex-ministro campista complicam mais inferno eleitoral do PSB em PE 17 de abril de 2014 | 01:41 Autor: Fernando Brito A notícia que Clementino Coelho, irmão do ex-ministro e candidato de Eduardo Campos ao Senado por Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho, era frequente “mesadeiro” do doleiro Alberto Youssef traz complicações ainda maiores para o ex-governador pernambucano, que precisa “fechar a porteira” em seu estado para tentar demonstrar ao país a popularidade que diz ter por lá. A …

Responder

C.Paoliello

17/04/2014 - 12h46

CEMIG: A ENERGIA MAIS CARA DO BRASIL E TAMBÉM A CIA.ENERGÉTICA MAIS MENTIROSA!

http://www.youtube.com/watch?v=xYTDHD4Bvn8

Responder

Elias

17/04/2014 - 12h35

É grande a vergonha de ter no Brasil uma imprensa que mente todo dia, porém, muito maior é o orgulho de ler o Viomundo. Aqui me vejo representado e me sinto feliz por acompanhar uma jornalista como Conceição Lemes. A expressão “um tapa com luva de pelica”, pode parecer antiga, mas Conceição a tornou atual nessa resposta à “organização” Globo.

Responder

Jair de Souza

17/04/2014 - 12h26

O comentário que eu fiz para o artigo de Rodrigo Vianna vale também para este da Conceição. O que as máfias midiáticas entendem por “liberdade de expressão” é que somente eles devem ter o poder de se expressar livremente.

Para esses grupos máfio-midiáticos, é inadmissível que gente que não esteja subordinada a eles possa expor livremente seu pensamento. Embora eles dominem quase todos os grandes meios de comunicação existentes, não aceitam que os que não nos submetemos a eles façamos uso nem mesmo de pequenos espaços de pouco alcance (como é o caso dos blogs progressistas).

Caberia perguntar o porquê de tanto medo, mesmo com a enorme disparidade de poder de fogo que beneficia a eles. A resposta não é tão difícil de encontrar: eles sabem que tudo que está fundamentado na verdade tem mais chance de gerar frutos duradouros do que as avalanches de mentiras que são lançadas sobre a população por seus meios de (des)informação. No caso deles, o que é preciso fazer para manter a situação de privilégio que eles gozam é não deixar possibilidade para que as pessoas pensem.

Por isso, as mentiras mais grosseiras são bombardeadas incessantemente sobre o público por todos os órgãos a eles ligados, para que não haja escapatória. Eles sabem que se uma versão diferente que tome por base a verdade puder chegar até alguém, a probabilidade de que esse alguém reflita e conclua por meio do uso da lógica e da coerência é muito grande. Ao concluir através do uso da lógica e da coerência, é impossível não passar a rechaçar todo o lixo produzido pelos meios máfio-midiáticos. É isso o que eles querem impedir a toda custa.

É também por esses motivos que nós estamos seguros de que vale a pena centrar fogo na luta para pôr fim às ditaduras midiáticas. As máfias midiáticas são os principais inimigos de todos os povos do planeta na atualidade. Eles representam a alma do grande capital e do imperialismo de nossos dias e, para piorar a coisa, também são parte de seu corpo.

Responder

Jean

17/04/2014 - 12h23

Parabéns, Conceição.

Responder

Roberta Ragi

17/04/2014 - 12h02

Aê, Conceição! Vc deu uma aula de jornalismo e de dignidade ao Globo e à obscura repórter! Prazer enorme em ser assinante do Viomundo!

Responder

Cristiano Mallmann

17/04/2014 - 11h11

Vocês do Viomundo estão de parabéns! Conceição especialmente pela excelente resposta!

Responder

João Rodrigues Junior

17/04/2014 - 09h37

Excelentes respostas.

Responder

José Barbosa

17/04/2014 - 09h20

Perfeito. Não poderia ser melhor.

Responder

José Arnaldo

17/04/2014 - 08h31

Prezada Conceição, não quero ser repetitivo e agradar ou fazer parte do coro.
Nossa, acompanho essas inserções políticas desde os anos 80, como uma pessoa comum, que começou a trabalhar na feira, catando ferro velho, depois aprendiz, depois concursado, depois desempregado (90 desastização)e em atividade novamente, espero garantir pelo menos a aposentadoria com uma redução de 40% do valor. Como se diz : É O QUE TEM PRA HOJE! Mas, meu vc esta de Parabens! Sensacional! Nos anos 90, andei um pouco pela USP, e conheci algumas pessoas, hj,são deputados. Encerrando, eu quero ver ainda, Essas Organizações Globo, em descredito, se é que já não estão. Saudações !! Arnaldo SP- Zona Leste-Sapopemba

Responder

José Arnaldo

17/04/2014 - 08h21

Prezada Conceição, não quero ser repetitivo e agradar ou fazer parte do coro.

Nossa, acompanho essas inserções políticas desde os anos 80, como uma pessoa comum, que começou a trabalhar na feira, catando ferro velho, depois aprendiz, depois concursado, depois desempregado(90 desastização)e em atividade novamente, espero garantir pelo menos a aposentadoria com uma redução de 40% do valor. Como se diz : É O QUE TEM PRA HOJE! Mas, meu vc esta de Parabens! Sensacional!Nos anos 90, andei um pouco pela USP, e conheci algumas pessoas, hj,são deputados. Encerrando, eu quero ver ainda, Essas Organizações Globo, em descretido, se é que já não estão. Saudações !! Arnaldo SP- Zona Leste-Sapopemba

Responder

Rubens Campos Pimentel

17/04/2014 - 07h51

……como a ditadura, a globo não foi ( e, é ! ) financiada pelo Pentágono?…….. não há, no Brasil, nem Direita nem Esquerda e a única forma de lutarmos pela nossa PERSONALIDADE BRASILEIRA é procurando sempre nos educar cada dia mais, pela comunicação e pela leitura correta dos fatos através também de Blogs como este. Senti-me um brasileiro, NOVAMENTE !!!

Responder

    Mário SF Alves

    17/04/2014 - 11h49

    Sim. E mais. A cada dia que passa, a cada acesso a documentos liberados pelo Departamento de Estado dos USA, mais e mais convicção temos de que o golpe de 64 foi a mais radical das intervenções norte-americanas no Brasil. Fato que jamais teria ocorrido sem a participação missiva das corporações internacionais sediadas no País e a sujeição ideológica e conivência das elites financeira, agrária e urbano industrial brasileiras. O estopim do golpe megacomício da Central do Brasil, com o (ainda e até hoje) presidente João Goulart publicamente reafirmando as Reformas de Base, e com pesquisas de opinião a lhe antever real possibilidade de reeleição,

    Resultado:

    O congelamento político de um país inteiro. Esse imenso e riquíssimo País politicamente congelado até os dias de hoje.

    Socioeconomicamente pouca coisa mudou nestes 50 anos. Se muito as cores da Bandeira do Brasil:

    Verde, amarelo (desbotado), azul (dos marinhos) e branco (norte-americanizado)

Gerson Carneiro

17/04/2014 - 04h33

Foi a forma mais inteligente de lidar com investida das Organizações Globo que eu já vi. Nada de gravar e esperar a edição da Globo como fez o Sérgio Gabrielli. Responde aqui, e se a Globo quiser as respostas terá que copiar daqui, e se ainda assim manipular, pessoas por curiosidade virão até aqui e comprovarão a fraude da Globo.

Responder

FrancoAtirador

17/04/2014 - 00h17

.
.
ANTIGOS DOCUMENTOS SECRETOS, AGORA DESCLASSIFICADOS NOS UNITED STATES OF AMERICA,

CONFIRMAM PARTICIPAÇÃO PESSOAL DE ROBERTO MARINHO NOS RUMOS DA DITADURA MILITAR

Por Aluizio Palmar, no DOCUMENTOS REVELADOS,
via perfil ‘Vídeos Sobre a Ditadura Militar’ no FaceBook

Em telegrama ao Departamento de Estado norte-americano, embaixador Lincoln Gordon relata interlocução do dono da Globo com cérebros do golpe em decisões sobre sucessão e endurecimento do regime.

No dia 14 de agosto do 1965, ano seguinte ao golpe, o então embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Lincoln Gordon, enviou a seus superiores um telegrama então classificado como altamente confidencial – agora já aberto a consulta pública.

A correspondência narra encontro mantido na embaixada entre Gordon e Roberto Marinho, o então dono das Organizações Globo.

A conversa era sobre a sucessão golpista.

Segundo relato do embaixador, Marinho estava “trabalhando silenciosamente” junto a um grupo composto, entre outras lideranças,
pelo general Ernesto Geisel, chefe da Casa Militar;
o general Golbery do Couto e Silva, chefe do Serviço Nacional de Informação (SNI);
Luis Vianna, chefe da Casa Civil,
pela prorrogação ou renovação do mandato do ditador Castelo Branco.

No início de julho de 1965, a pedido do grupo, Roberto Marinho teve um encontro com Castelo para persuadi-lo a prorrogar ou renovar o mandato.
O general mostrou-se resistente à ideia, de acordo com Gordon.

No encontro, o dono da Globo também sondou a disposição de trazer o então embaixador em Washington, Juracy Magalhães, para ser ministro da Justiça.

Castelo, aceitou a indicação, que acabou acontecendo depois das eleições para governador em outubro.

O objetivo era ter Magalhães por perto como alternativa a suceder o ditador, e para endurecer o regime, já que o ministro Milton Campos era considerado dócil demais para a pasta, como descreve o telegrama.

De fato, Magalhães foi para a Justiça, apertou a censura aos meios de comunicação e pediu a cabeça de jornalistas de esquerda aos donos de jornais.

No dia 31 de julho do mesmo ano houve um novo encontro.

Roberto Marinho explica que, se Castelo Branco restaurasse eleições diretas para sua sucessão, os políticos com mais chances seriam os da oposição. E novamente age para persuadir o general-presidente a prorrogar seu mandato ou reeleger-se sem o risco do voto direto.

Marinho disse ter saído satisfeito do encontro, pois o ditador foi mais receptivo.

Na conversa, o dono da Globo também disse que o grupo que frequentava defendia um emenda constitucional para permitir a reeleição de Castelo com voto indireto, já que a composição do Congresso não oferecia riscos.

Debateu também as pretensões do general Costa e Silva à sucessão.

Lincoln Gordon escreveu ainda ao Departamento de Estado de seu país que o sigilo da fonte era essencial, ou seja, era para manter segredo sobre o interlocutor tanto do embaixador quanto do general:
Roberto Marinho.

Documento 1
Em seu relato, Gordon menciona Marinho entre os cérebros da continuidade do golpe. E cita Milton Campos como muito respeitável

Documento 2
Eleições diretas poderiam das margens para esquerdistas; como o marechal Lott; regime criaria eleição indireta

Documento 3
Marinho discutiu com Caslelo Branco a possibilidade de Costa e Silva vir a sucedê-lo

(http://www.documentosrevelados.com.br/repressao/forcas-armadas/documentos-desclassificados-nos-eua-confirmam-participacao-de-roberto-marinho-no-golpe-militar)

(https://pt-br.facebook.com/pages/V%C3%ADdeos-Sobre-a-Ditadura-Militar/247492078683238?hc_location=timeline)

Responder

Eme Gomez

17/04/2014 - 00h16

Resumo da ópera: a repórter da Globo foi comprar lã e saiu estoqueada.

Responder

Gersier

16/04/2014 - 23h33

Se já admirava a Conceição, depois desse post essa admiração foi multiplicada mil vezes. Enquanto isso vem aumentando por essa corja que se camufla de jornalistas mas que não passam de uns panacas ,o meu desprezo, o meu nojo. Hoje me liga um dos meus irmãos revoltado com os noticiários, desculpem o meu erro, noticiário não, cafajestices da globo. Disse a ele, faça como eu, não os assista e peça aos seus amigos para fazer o mesmo. Existem outras opções apesar de agirem como papagaios, reverberando os factóides criados por esse câncer.

Responder

Rafael Andrade

16/04/2014 - 23h24

As organizações globo representam todo o atraso que foi imposto ao Brasil por essa oligarquia nefasta, segregadora, separatista, violenta e ignorante, que ora anseia, com a baba raivosa entre os dentes, retomar o controle do poder central. E assim, com estratégias renovadas, reinstalar o abismo da desigualdade, contra o qual tanto lutamos, e que tanto desejamos, seja banido de nosso país.

Responder

Marcio Ramos

16/04/2014 - 23h22

… mandou bem, super educada, o lixo da Globo querendo questioná-la é ridículo, eu teria mandado a Globo se fuder na lata…

Responder

Francisco

16/04/2014 - 23h18

Duro é aceitar que jornalistas como o da Globo tenham a sua disposição um sistema de TV aberta (com crédito ilimitado na Receita Federal) e jornalistas como os do Viomundo tenham de fazer guerrilha para ter como trabalhar.

A quem cabe a reavaliação periódica das concessões de TV no Brasil?

Responder

    FrancoAtirador

    17/04/2014 - 00h47

    .
    .
    O Decreto nº 52795 é bastante esclarecedor,

    especialmente a partir do artigo 122:

    (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/Antigos/D52795compilado.htm)
    .
    .

    Renato Marques Alvim Neto

    17/04/2014 - 12h46

    Exatamente isso.Gastar velas com mau defunto.A rede Esgoto de televisão deveria já ter sido banida do país há tempos.A pergunta já feita acima sobre quem determina ou concede as concessões para emissoras de rádio e televisão, já deveria ter sido respondida!Em países decentes, emissora alguma pode deter meios televisivos e de rádio-difusão no mesmo estado.Fora com a Globo!Enquanto isso, parem de assistir a tal lixo!
    Parabéns à bloqgueira por sua integridade e inteligência!

    Mário SF Alves

    17/04/2014 - 14h19

    Banida?!!
    Banida, não. Ela tem é de ser judicialmente responsabilizada e nos indenizar pela lavagem cerebral e por esses quase 50 anos de atraso do Brasil. Isso, sim.

Rafael

16/04/2014 - 23h09

Parabéns, Conceição!
Agora entendi a escolha do Lula.
São poucas e poucos no Brasil iguais a vocês.

Responder

JoãoP

16/04/2014 - 22h56

Obrigado, Conceição! Adorei! Quem dera o PT tivesse a sua independência e a sua coragem. Esse PIG deveria ser tratado a pão e água pelo governo federal, já que não presta nenhum serviço de interesse público.

Responder

Marat

16/04/2014 - 22h16

Conceição… eu me rendo… Conceição é que é mulher de verdade!!!
Caramba. Você simplesmente destroçou a Globo…
O cara ai deveria ao menos ter pesquisado seu currículo, mas vejo que o pessoal da Globo, salvo honrosas exceções vai no estilo “bumba meu boi” e que seja como Deus quiser…
Brilhante, maravilhosa. Senti-me de alma lavada, e estou mais fã ainda de você e dos blogueiros progressistas…
Seria engraçado o Reinaldo Azevedo latindo e ganindo no meio de pessoas civilizadas…
Valeu. Um grande beijo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Gerson Carneiro

16/04/2014 - 21h59

Grande repórter Conceição Lemes. Arrasou.

Tenho orgulho de ser um dos assinantes do VIOMUNDO.

Observem que mesmo e ainda sem a regulamentação da imprensa a blogosfera está tirando a tranquilidade da Rede Globo.

Responder

O DOUTRINADOR

16/04/2014 - 21h31

ARRASOU!!! Só achei que voce ainda foi “boazinha” com a Rede Sonegadora. Parabéns.

Responder

emerson57

16/04/2014 - 21h26

a globobo está no desespero.
começaram a perceber que perderam a hegemonia. para sempre.
perderam inclusive o DARF que jamais exibiram.
o único que ainda acredita no poder da globobo é o governo do PT.
que despeja um caminhão de dinheiro nessa mídia PRESStituta.
além disso
a globobo está mal informada:
“blogueiros “de oposição”, como Reinaldo Azevedo?” ????????????
esse senhor ocupa a função de “rola bosta” conforme ensinou Leonardo Boff.

Responder

humberto alecrin

16/04/2014 - 20h37

Cara, cada vez mais admiro O politico Lula! Deu uma cartada certeira convidando os Blog’s “sujos” (neste sentido tb sou sujo) Com isso causou inveja na grande midia, que de alguma forma esta divulgando a entrevista e ainda melhor, mostrando a alguns desinformados que existe o “outro lado da informação” nos blog “sujos”. Com isso a audiencia dos blog’s deve aumentar! Para a Venus platinada preocupar com essa entrevista é que a coisa ta feia pra eles. VIVA O LULA! DILMA 2014 (AGORA NO VOX POPULIS COM 40% DOS VOTOS…CONTRA 26 DA OPOSICAO)..HADDAD EM 2018. E LULA SÓ POR TRAZ ELEGENDO TODO MUNDO…KKKKK

Responder

marcos augusto

16/04/2014 - 20h34

A fantástica Conceição só faltou dizer mais uma coisinha, no desfecho das respostas dadas a esta repórter “pau mandado”, ou seja, deveria ter mandado que ela fosse PLANTAR BATATAS…

Responder

Lafaiete de Souza Spínola

16/04/2014 - 20h33

Pela primeira vez, desde que leio o Viomundo e participo, às vezes, com meus comentários, surgiu um aviso de erro comunicando a impossibilidade de abrir. Tentei, em seguida e aqui estou para:

Dar meus parabéns à Conceição por, educadamente, extravasar sua indignação.

Sinto-me, sem entender, indignado com tamanha petulância e arrogância!

O Viomundo precisa encontrar um meio, com cuidado, para aumentar a arrecadação. É preciso aumentar o número de comentários!

Responder

Pereira

16/04/2014 - 20h18

Conceição, você lavou nossa alma!!!

O problemas desses medícres é que eles acreditam que são tudo e que tudo podem.

Você Conceição, cravou a seta no coração dos marinhos e rebotalhos.

Somente muita COMPETÊNCIA, TALENTO, e HONESTIDADE de princípios para produzir resposta contundentes e definitivas!!!

Vida longa Conceição Lemes!!!

Vida longa VIOMUNDO!!!

Responder

Fabio Passos

16/04/2014 - 20h11

Parabéns a Conceição Lemes.
Simplesmente arrasou com a líder do PiG. rsrs

Será que a globo vai publicar as respostas na íntegra? rsrs

Chupa, globo!

Responder

Fabio Passos

16/04/2014 - 20h02

A globo borrou as calças. rsrs

Por que os blogueiros deveríam responder a globo?
Em contrapartida o ali kamel vai dar uma entrevista aos blogueiros?
Ou os filhotinhos do papai roberto marinho e da mamãe ditadura… topam responder aos blogueiros?

Justa contrapartida.
Mas é claro que os covardões jamais aceitariam…

Chupa, globo!

Responder

Luís Carlos

16/04/2014 - 19h17

Bom, ao final do dia, chegar em casa e poder ler seu texto. Bom demais! Parabéns!

Responder

    Luís Carlos

    16/04/2014 - 19h20

    Pode parecer tolice, mas me emocionei, senti orgulho, ao ler as pautas que defendes. Obrigado!

Clóvis

16/04/2014 - 19h03

Bravo Conceição !! Vocês, blogueiros “sujos”, me representam com DIGNIDADE !!! Beleza..!!! Estou de “alma lavada”….!

Responder

Maria Thereza

16/04/2014 - 18h26

O comentário que fiz de manhã não foi publicado, embora estivesse aguardando moderação. De todo modo, lá vai. Parabéns, Conceição. É com grande orgulho que acompanho o blog e suas respostas só fizeram reforçar minha preferência. Cheguei a ter pena da repórter que se viu obrigada a cumprir uma pauta tão estranha. Deve ser o manual de redação – versão doi-codi. E ela deveria se perguntar porque os jabores e reinaldos da vida não foram sequer cogitados. Se puser tico e teco pra funcionar ela pode perceber que essas criaturas só sobrevivem nas sombras e, principalmente, em monólogos, onde esbravejam uma infinidade de lugares comuns e podem espumar sem medo de contra-argumentação. E Conceição, foi bom mesmo não divulgar o nome da coitada. Além de não merecer ser conhecida, ficará marcada.

Responder

Regina Braga

16/04/2014 - 18h10

Maravilhosa…sinto muito orgulho de pessoas como vc.Parabéns!

Responder

Fabio Rocha

16/04/2014 - 17h55

Parabens pela honestidade! Orgulho do seu trabalho.

Responder

Enio Barroso Filho

16/04/2014 - 17h52

ORGULHO ALHEIO !!! É para mim uma honra poder viver para ler esse teu contundente e maravilhoso post !!!
Inspirado nele escrevi uma paródia no meu perfil do Facebook –> https://www.facebook.com/enio.barrosofilho/posts/807792299249334?comment_id=8372815&offset=0&total_comments=3&notif_t=feed_comment

Responder

Ricardo Gonçalves

16/04/2014 - 17h39

Valeu, Conceição!!!!! Ganhei o dia!!!!

Responder

José

16/04/2014 - 17h33

Conceição, sua história e suas opiniões e atitudes são a prova de que a luta permanente por uma vida digna, por um país decente e por um povo respeitado, vale e sempre valerá a pena. Estamos juntos nesta caminhada!

Responder

Adilson

16/04/2014 - 17h32

É por isso que eu te amo Conceição…rs…Muito obrigado por essa lavada de alma!

Responder

Euler

16/04/2014 - 15h52

Conceição Lemes me representou na entrevista com Lula e mais ainda na resposta a O Globo!

Responder

    Raí

    16/04/2014 - 18h31

    Representou-me dignamente tambem. Faço minhas,as suas respostas.

SERGIO GOVEA

16/04/2014 - 15h43

Prezada Sra. Conceição,

Em primeiro lugar, parabéns pelo seu precioso currículo.

Colha os meus respeitos.

O seu texto denota, mais uma vez, que a grande imprensa é um inimigo cruel, a ser batido em nome da democracia.

Inimigo esse já bem delineado. A renitente e suicida continuidade de verbas públicas para a rede globo e o silêncio do todos em torno das atitudes desses empresários encabula.

A imprensa voga contra o Brasil e contra o povo brasileiro. Nada além disso.

Não dá mais para tratar a imprensa como algo a ser simplesmente tolerado e “livre”. A imprensa comete crimes e por esses cometimentos deve ser punida.

Faço aqui um apelo e solicito àqueles que comigo concordarem respondam, de forma consoante.

“TODOS OS BLOGS PROGRESSISTAS DEVERIAM MOVER CAMPANHA MONOLÍTICA, NO SENTIDO DE SENSIBILIZAR E DE TRAZER A POPULAÇÃO NA DIREÇÃO DE APOIO AO PROJETO DE LEI DO FNDC (FÓRUM NACIONAL PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DAS COMUNICAÇÕES).

Precisamos de assinaturas e os Blogs podem ajudar.

Busquei apoio em outros Blogs , até mesmo no PT Nacional / PT DF , e nada obtive.

Não dá mais para continuarmos em silêncio.

Não dá mais para tratarmos a imprensa como algo a ser apenas “contornado pelo controle-remoto”.

Todos os Blogs devem se unir ,em bloco monolítico, em torno desse projeto de lei.

Deixo aqui o meu email para contato, no sentido de oferta de ajuda.

[email protected]

[email protected]====

Responder

Belmiro Machado Filho

16/04/2014 - 15h43

A entrevista EXCLUSIVA do LULA aos blogueiros sujos atingiu o objetivo milimetricamente. Houve honestidade factual de ambas as partes. Jornalismo de muito boa qualidade. Isto incomodou e acirrou os ânimos dos MULTICANALHAS acoitados nas redações do PIG. A Conceição acabou de colocar as coisas no seu devido lugar. Felizes daqueles que podem usufruir e compartilhar destes momentos em que prevalece a honestidade intelectual.

Responder

    LORENA ELI FISCHER

    16/04/2014 - 19h42

    Concordo plenamente com você!

Luana Tolentino

16/04/2014 - 15h23

Orgulho, muito orgulho de ti, Lemes.
Você é grande, nobre, como poucas!
Um abraço grande!
Luana Tolentino

Responder

Mardones

16/04/2014 - 15h21

A Globo vai se queixar no gabinete do Hibernando, o SAP – Serviço de Atendimento ao PIG. rs rs rs.

Parabéns ao Vi o Mundo!

Mostra o DARF, Globels!

Responder

JORGE

16/04/2014 - 15h08

Conceição, meus parabéns. O seu curriculum é uma aula de cidadania. Sou seu fã há muito tempo, tanto na Carta Capital quanto no Viomundo.

O que a Globo e a direita em geral não conseguem entender, é o nosso sucesso. Acho que pensam que fizeram um alarde total, quebrou, quebrou, roubou, matou…, e essa turma ainda aparece COM CREDIBILIDADE?

Concluo com a sabedoria do ilustre colega Raimundo Faoro. “Não exagere na ironia, eles acham que você fala sério”.

É um bando de idiotas mesmo. Na lata.

Responder

Luiz Carlos

16/04/2014 - 14h53

Parabéns pela coragem e pelas respostas em Público.

Uma das grandes feridas da ditadura militar é o medo. O medo que algumas pessoas sentem em se expressarem livremente. Uma espécie de consequência pós traumática após anos de chumbo. Acredito que algumas pessoas sentem isso, que os impede de se expressarem livremente e totalmente por conta de ainda não se sentirem segura e que estamos em um ambiente de democracia.

Temos uma presidenta que foi torturada nos porões da ditadura, um partido de esquerda que comanda o país, e por incrível que pareça ainda
há restos (como essas perguntas) indefectos da ditadura militar.

Mas a senhora mostrou que tem fibra e coragem. Parabéns, merece flores.

Responder

Ronaldo José Pertel

16/04/2014 - 14h42

Conceição Lemes; Este nome é sucesso!!!!!!
A R R A S O U!!!!!
E S P E T A C U L A R!!!!!!
F A N T Á S T I C O !!!!
P A R A B É N S!!!!!!!

Responder

JoaoMineirim

16/04/2014 - 14h37

Excelentes respostas.
No entanto, as perguntas estão mais parecendo com uma pesquisa que sairá, possivelmente, na revista ÉPOCA.
Imagino que a única coisa de verdadeira que publicarão na matéria será que os blogueiros responderam as perguntas. Quanto ao que responderam, podem esperar o que ela dirá.

Responder

Celso

16/04/2014 - 14h35

Sou leitor do blog há um bom tempo. São posturas como essa de Conceição Lemes e Cia de “blogueiros sujos” que nos fazem acreditar em dias melhores, com pessoas íntegras e profissionais que colocam o interesse público, o interesse do povão em primeiro lugar. Muito axé pra vocês.

Responder

Piragibe Silva Borges

16/04/2014 - 14h23

Conceição, congratulações pela atitude. A melhor maneira de discordarmos dessa mídia fascista é desnudando-a.

Responder

Nilson Moura Messias

16/04/2014 - 13h08

Conceição, permita me, Ceição, belo texto, direto, objetivo e inteligente. Parabéns!

Responder

FrancoAtirador

16/04/2014 - 12h52

Responder

Cunha

16/04/2014 - 12h45

Avante blogs sujos, vocês são a única resistência em defesa da democracia.

Responder

Cunha

16/04/2014 - 12h43

A Globo é o câncer que a ditadura pariu.

Enquanto houver o poder oligopólico midiático não haverá democracia.

Responder

Leandra Perpetuo

16/04/2014 - 12h42

na marcha da consciência negra o cinegrafista da globo estava sem nenhuma identificação e agora na marcha da classe trabalhadora (09/04 que reuniu 40 mil pessoas e foi noticiada 9 mil pela globo) a repórter que eles mandaram disse em alto e bom som que tinha ordens da redação de só entrevistar a central que era contra a Dilma… manipulação pura, é somente o que eles sabem fazer…

Responder

Urbano

16/04/2014 - 12h33

No ápice do quadro vigente em que vive o jornalixo feito pelo pig, vê-se claramente que o foco das perguntas é pra lá de fascista. E o cinismo da coisa em si, então…

Responder

Mário SF Alves

16/04/2014 - 12h02

Notei que as perguntas da repórter da mídia fora da lei endereçadas à Conceição foram tão arrogantes, tão complexo de superioridade, que lembrou a ditadura. Concordo com o Eduardo: só faltou o pau de arara.

Será que é nesse caldo de bactérias que a mídia fora da lei anda criando os seus empregados e colaboradores?

E o quê de tudo isso tem sobrados pros nossos rebentos?

Aquiles tinha um calcanhar… todo mundo tem. E a mídia fora da lei também tem. Tem muitos. Um deles é o fato de estar irremediavelmente auto-condenada a jamais expressar a verdade no campo político; outro é o desrespeito à lei e a arrogância.

————————–

Parabéns, Conceição. Parabéns, Azenha. Parabéns, blogueiros “sujos”.

Obs.: Gostei do que li. Especialmente sobre o “chega pra lá” nas intenções contidas naquela perguntinha capciosa e totalitária investigando filiação partidária.

Responder

Carlos Lopes

16/04/2014 - 11h41

“” uma repórter de O Globo enviou-nos um e-mail”””..

O e-mail não foi assinado???

Qual o nome da “repórter de O Globo?”

Seria bom que nós que fazemos parte da blogosfera da esquerda progressista soubéssemos quem é essa repórter.

Responder

    Conceição Lemes

    16/04/2014 - 12h57

    Carlos, preferi preservá-la na minha resposta. Provavelmente é uma jovem repórter. Não acho correto carimbá-la. Está cumprindo ordens da direção da redação. O nosso alvo é O Globo. abs

    Marcelo Barros

    16/04/2014 - 18h30

    Parabéns, de novo, prezada Conceição!!!! É assim que faremos um Brasil melhor.

    Raí

    16/04/2014 - 18h36

    Porem jamais chegará ao patamar, de uma Conceição Lemes, cuja coragem, independencia e destemor a patrões, ou editorias, fizeram-na chegar aonde chegou, e sem medo de ser feliz.

    Regina Braga

    21/04/2014 - 15h15

    E vc não precisa perder tempo…seus textos e sua luta são mais importantes do que, quem é quem, no ninho estranho!

ricardo

16/04/2014 - 11h37

Todas as respostas poderiam ser resumidas numa só (em caixa alta, como gosta a Conceição): SOU CHAPA BRANCA!

Responder

Marcelo Barros

16/04/2014 - 11h19

Prezada Conceição, pouco a dizer. Muito orgulho por ser brasileiro, seu conterrâneo, seu contemporâneo e frequentador e leitor assíduo do Viomundo (dentre os outros blogs progressistas, que também acentuam esta minha percepção)!!!!!!

Responder

Anja

16/04/2014 - 10h57

Ontem havia muitos sites sujos com difícil acesso. Hoje é o Rovai.

Responder

J Fernando

16/04/2014 - 10h53

Muito bom. Seu currículo comprova que estamos bem servidos com a qualidade das matérias que você publica.

Leio o Viomundo desde que ainda era ligado ao portal globo.
A independência do blog só fez melhorar.

Responder

Cesar Lenzi

16/04/2014 - 10h36

No mês de março de 2014, no Balneário Arroio do Silva, no Litoral Sul do Estado de Santa Catarina, houve um acidente com um piloto de caminhão na XXIV Arrancada Internacional de Caminhões sendo que a médica cubana Aliúska Guerra Alarcon que estava assistindo a prova e prestou socorro ao piloto acidentado Edson Beber que veio à óbito. Veja a forma inquisitorial das perguntas do repórter do Diário Catarinense (DC) do Grupo RBS à médica cubana:
DC – O que exatamente a senhora estava fazendo no evento?
Aliúska – Eu fui conhecer. Em Cuba não há este tipo de evento.

DC – Como foi o seu primeiro dia no evento, no sábado?
Aliúska – Fui com a secretária de Saúde (Patrícia Palodine) para conhecer. Andei pelos camarotes e pelo setor da prefeitura. Lá tinham também muitos colegas do posto. Conheci outras pessoas. Depois fiquei perto do som, onde estava a ambulância e conheci as pessoas que estavam trabalhando. Um motorista e duas enfermeiras.

DC – Por que a senhora estava usando a roupa de serviço deles?
Aliúska – Eles falaram que para ficar ali teria que usar a vestimenta, que era um macacão.

DC– A senhora não pensou que poderia ter problemas?
Aliúska – Não pensei que poderia haver qualquer alteração por causa de uma roupa. Uma roupa não define o trabalho ou não.

DC – O que aconteceu depois?
Aliúska – Fui almoçar com eles. Estava usando a pulseira da prefeitura e tinha acesso a todos os lugares, inclusive para entrar com eles para almoço.

DC – Quando a senhora tirou o uniforme?
Aliúska – Quando o dono da empresa disse que eu poderia ficar ali, mas sem a vestimenta.

DC – Por que continuou ali?
Aliúska – Não estava trabalhando, mas quis continuar com eles.

DC – E no domingo?
Aliúska – No domingo voltei ao evento de manhã, às 10h.

DC – No domingo usou novamente a roupa dos profissionais da ambulância?
Aliúska – Não. Estava de bermuda e uma blusa preta. Não fiquei muito tempo, dei várias voltas e conheci outras pessoas. Voltei às 14h.

DC – Onde a senhora estava e como agiu na hora do acidente?
Aliúska – Perto das 15h estava na parte lateral, próximo à ambulância. Não vi o Corpo de Bombeiros ali perto. Estava lá o mesmo motorista de sábado. E outra enfermeira, que está grávida. O acidente foi na pista. Logo que aconteceu, o motorista pediu ajuda. Ele falou: “Entra rápido que a enfermeira está grávida!” Entrei junto aos outros na ambulância.

DC – O que a senhora pensou neste momento?
Aliúska – Eu sou médica, jurei ajudar as pessoas. Salvar uma vida.

DC – A senhora não pensou que tudo isso poderia acontecer?
Aliúska – Em nenhum momento poderia pensar nestas consequências para mim. Estamos acostumados a ser profissionais que salvam vidas e ajudar aos doentes. Em nenhum momento pensei nesta situação tão polêmica, porque uma vida vale mais que qualquer coisa no mundo.

DC – Como a senhora se sente em relação às críticas pela sua atuação no atendimento?
Aliúska – É falta de respeito com a minha pessoa. Eu vim para atender as pessoas doentes e mais nada.

DC – Em algum momento a senhora trabalhou para outra empresa ou pessoa que não fosse a prefeitura de Arroio do Silva?
Aliúska – Não, não estava a trabalho e nem posso. Trabalho para a prefeitura de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, com uma hora de intervalo para almoço.

DC – A senhora também foi criticada por causa de uma foto em que aparece atendendo a vítima. Disseram que a senhora estaria fazendo o procedimento errado ao entubar o paciente.
Aliúska – Os milésimos de segundo de uma foto não definem se estava errado ou não. O paciente teve múltiplas fraturas que tem que se fazer uma manobra (no atendimento). Por aquele instante não se pode falar se estava errado ou não.

DC – Como a senhora se sente?
Aliúska – Acolhida pelas pessoas e pelos colegas de trabalho. Braba pela falta de respeito e ética de alguns profissionais.

DC – Se acontecer situação semelhante fora do seu horário de trabalho, qual vai ser sua atitude?
Aliúska – (A médica pensa por alguns instantes antes de responder) No momento vou atender as pessoas de acordo com meus princípios.

DC – A senhora pretende continuar aqui ou pensa em desistir e voltar para seu país?
Aliúska – Vou ficar. Gostaria de agradecer às pessoas com quem trabalho pelo apoio..

Responder

José Neto

16/04/2014 - 10h33

Reconheço que a Conceição tem muitos serviços prestados ao jornalismo verdadeiro e seu currículo é invejável, mas nada disso seria possível se ela não tivesse algo que é fundamental para nossas vidas, o Amor em seu coração pelos que sofrem, ela é uma observadora na profissão, e seu coração se agiganta quando observa como tratam nosso povo com indiferença. Obrigado Conceição por existir, o que não seria possível sem uma mãe maravilhosa que deve ser a sua. Abraço

Responder

Heitor

16/04/2014 - 10h26

Conceição, Azenha ou outra pessoa, quero assinar o blog mas não tenho cartão de crédito, e nem quero ter. Não tem como fazer por boleto? Dá uma luz aí!

Responder

Haroldo Cantanhede

16/04/2014 - 10h25

Prezados, bom dai,

Respostas coerentes e consciência tranquila. Trabalho constante e metas que são do povo. Melhor não pode ser. Parabéns a todos no Vi o Mundo.
E trabalhemos para dar a redebobo o que ela merece: AUDIÊNCIA ZERO. E que fique registrado: a nota da redebobo é ZERO. Trabalhemos !!!

Responder

    Haroldo Cantanhede

    16/04/2014 - 10h27

    E é BOM DIA, claro!!!

Geraldo

16/04/2014 - 10h22

Grande resposta. Quanto à atitude da Globo, nenhuma novidade. É patética,como tudo o que a Globo faz, do jornal à TV.

Responder

Romanelli

16/04/2014 - 10h19

Parabéns por se posicionar.

Pra mim ficou transparente uma má vontade e agressão latente da sua parte em ter que responder a questões que pra vc seriam elementares.

Claro tb que na entrevista dada pelo presidente LULA, claro que ali se formou uma roda de simpatizantes e de amigos ..mais uma pratica MEDONHA da qual a esquerda se mostra xifópaga da direita ao tentar não se expor em suas próprias falhas e fraquezas.

Particularmente defendo a maioria dos pontos que vc persegue, distanciam-nos os MÉTODOS..

..defendo, exceto o RACISMO que nos foi INSTITUCIONALMENTE implantado pelas cotas eugenistas e étnicas, estas que eu trocaria pelas cotas SOCIAIS

..ah sim, e pela INEFICIÊNCIA, não acredito no imposto sobre grandes fortunas – isso é uma BOBAGEM pois entre nós já existe o IR, o ITBM e o ITBI – aliás, o que deve ser tributado quando da FORMAÇÃO da “fortuna”, e não quando a coisa já esta pronta, e aqui, pra compensar, eu defendo sim a democrática CPMF, desde que com sua volta N+1 tributos desapareçam por completo.

Responder

    Raí

    16/04/2014 - 19h07

    Amigão, que tal brindar-nos novamente com seus acalorados comentários, mesmo que às veses, meio que virulentos, nos blogs, que frequentavas antes, senão numa página no Face ?
    Abração, Raí.

    Bender

    19/04/2014 - 14h41

    Para quem foi dada a resposta, até que a Conceição foi bem educada. Talvez outras pessoas, como você, se ajoelhasse para falar.

Luiz Aldo

16/04/2014 - 10h15

Senhora Lemes,
Se eu comprar seus livros, a senhora os autografa para mim?
Grato

Responder

Ronaldo Silva

16/04/2014 - 10h14

Parabéns! Não poderia ter escolhido melhor forma para responder a este grupo sem credibilidade junto a qualquer cabeça com o mínimo de discernimento.

Responder

Sonia

16/04/2014 - 10h13

Parabéns! Pena que a Dilma, estes anos todos esteve dando dinheiro para esta imprensa golpista. Tivesse cortado logo no início, hoje estes pilantras estariam de joelhos implorando ajuda para evitar a falência. Quando, de uma vez por todas, o PT vai perceber que não dá para conciliar com esta cambada direitista?

Responder

    Hell Back

    17/04/2014 - 21h37

    Sra. Sonia diz-se que é por causa da tal mídia técnica; inserções comerciais para mostrar o que o governo está fazendo.

Luiz Aldo

16/04/2014 - 10h11

Senhora Lemes,
Já sou um dos patrocinadores deste blog. Já tinha orgulho. Agora tenho MUITO MAIS!!!

Responder

Miro

16/04/2014 - 09h56

Parabéns Conceição ….

Responder

Wladimir

16/04/2014 - 09h52

Arrebentou, Conceição. Parabéns! Aliás, o Compadre Washington, tem um comentário à jornalista da Globo: “Sabe de nada, inocente…!

Responder

Rosa L.

16/04/2014 - 09h50

Isto não foi entrevista, e sim manobra de patrulhamento ideológico por parte de uma reportezinha medíocre da mídia direitista, desonesta e ignara. Dá-lhe Conceição!

Responder

J Souza

16/04/2014 - 09h38

Talvez agora os petistas entendam porque não são só eles que leem o Viomundo…

Responder

Silvestre

16/04/2014 - 09h36

Enquanto que os blogueiros não levam o desaforo, o governo apanha e pede mais.

Responder

Guilherme

16/04/2014 - 09h31

Mandou muito bem. Adorei!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

j.albergaria de macedo.

16/04/2014 - 09h24

Esclareceu,informou e deixou o rei nu. Não deu chance para o inimigo.

Responder

Maria de Lourdes Cútalo de Lira Basques

16/04/2014 - 09h17

Maravilhoso!!
Posso usar em sala de aula, sou professora de sociologia no estado do Rio de Janeiro.

Responder

manoel

16/04/2014 - 09h14

O Aécio tem usado uma figura de linguagem que “O PT está em crise de nervos”, mas acho que ele trocou o sujeito. É a midia, que hoje defende idéias da direita quem está em crise de nervos.
Parabéns Conceição

Responder

João Neto

16/04/2014 - 09h08

Será que os jornslistas da Rede nao ficam envergonhados em ler suas respostas? Obrigado e parabéns.

Responder

Flavio Lima

16/04/2014 - 09h05

Muito bom Conceição!

Responder

Carlos Roberto

16/04/2014 - 09h00

Senhores não há dúvidas este sítio “sujo” é um sucesso por isso incomoda tanto ao império do mal vulgo Rede Manipuladora Globo.

Responder

Maria Fulô

16/04/2014 - 08h59

Show de bola Conceição… Faltou apenas um PS final: Vão pra P Q los P!

Responder

Iurk

16/04/2014 - 08h53

Terminei o texto com vontade de “quero mais”. Parabéns pelo seu magnífico currículo e também pela sobriedade nas respostas.

Responder

Lindivaldo

16/04/2014 - 08h53

Parabéns, Conceição!

Responder

M S Campos

16/04/2014 - 08h44

Parabéns! Sua atitude fez toda a diferença,provando mais uma vez o tipo de jornalismo que esse grupo faz.Estou compartilhando junto aos amigos sua corajosa denúncia.Denúncia é a palavra adequada para o que vc fez, mas uma denúncia pública e por isso mesmo melhor ainda.

Responder

HenriqueD

16/04/2014 - 08h37

Gostei das respostas, mas não seria o caso de uma troca? Respondo a essas perguntas se a Globo responder a outras tantas? Tipo DARF, apoio a ditadura, manipulações etc. etc. etc. E põe etc. aí!

Responder

Julio Silveira

16/04/2014 - 08h36

Todas as pessoas de bom senso neste país tem que repudiar esse tipo de atitude que a Globo toma. Essa emissora (concessão publica) que tem trabalhado de forma insidiosa contra os interesses da maioria da cidadania nacional a tempos, se tornou mestre na camuflagem de interesses. Usa os interesses da maioria como se fossem seus, para gerar proveitos particulares, privados e exclusivos, manipulam para gerar negócios que no frigir dos ovos acabam por formar um caldo cultural antidemocrático horrível para a cidadania digerir.

Responder

Maria Lucia Cardoso

16/04/2014 - 08h35

Muito bem Conceição. A gente te agradece.

Responder

Joselito

16/04/2014 - 08h32

Os “blogs” poderiam se juntar, ligando para os kammels e quejandos, ou mandando e-mails, falando sobre “estamos fazendo uma reportagem acerca das verbas públicas empregadas na comunicação, gostaria de fazer uma entrevista com o Sr.” e ver se há algum manifesto, nem que seja para os mesmos dizerem se são filiados a algum partido político, pedindo para eles se “definirem politicamente”, bem como saber qual a nota que dão ao governo Dilma, e governo Alckmim. Aproveita e pergunta para os paulistas se eles bebem água.

Responder

Geraldo

16/04/2014 - 08h25

Uma ditadura em pleno regime democrático. Cruz credo.

Responder

Caracol

16/04/2014 - 08h16

Conceição, foi um prazer e com admiração que li seu currículo, estou certo que nenhum “marinho” tem, para mostrar, algo tão relevante.
Parabéns e obrigado pelas respostas.
Abraço.

Responder

sergioa

16/04/2014 - 08h04

chupa marinhos, frias, mesquitas, aecio, serra, alckmin, fhc.

CHUPA GLOBO!!!! CHUPA QUE VOCÊS GOSTAM!!!

Responder

Eduardo Guimarães

16/04/2014 - 07h53

Conceição, na entrevista que fizeram conosco só faltou o pau-de-arara

Responder

    Luiz Moreira

    19/04/2014 - 12h22

    Cuidado Eduardo!
    Eles devem ter guardado os paus-de-arara e os equipamentos de choque, mas estão adquirindo outros mais novos, com TECNOLOGIA LED. Os antigos, vão para um MUSEU da DEMOCRACIA!!! Assim como fotos do Carandirú, Da PE, da DOPS e seus HOMENS DE DESTAQUE (HEROIS) como FRANCO, PINOCHET em nível internacional, MEDICI e seus torturadores todos, e sabe mais quantos, do PANTEÃO NACIONAL. Sonham com este dia. A glorificação do ano de 64.

Walter

16/04/2014 - 07h44

Valeu cada centavo dos meus 9,90 mensais.
Como eu queria que o governo do PT tivesse esse currículo e essa clareza sobre sua linha política e transparência sobre seus atos.

Parabéns

Responder

Alexandro Rodrigues

16/04/2014 - 07h35

Enquanto isso no Alvorada…

Dilma se delicia com seu controle remoto!

Responder

José X.

16/04/2014 - 07h02

Legal, muito bom.

Acho que *todas* as vezes que a Globo tentar “entrevistar” alguém do segmento progressista da sociedade, a resposta deveria ser assim, em público.

Não que a Globo não vá manipular a “entrevista”, mesmo a resposta sendo pública. Mas pelo menos a fonte primária disponível para o público fica sendo o próprio “entrevistado”, não a Globo.

Aliás, onde escrevi “Globo” leia-se “PIG”.

E pra finalizar, não esquecer: delenda est Globo.

Responder

Gilberto

16/04/2014 - 05h20

Conceição, com todo respeito a trabalhadora jornalista que O Globo passou a tarefa de entrevistá-la, depois das brilhantes respostas é necessário que a entrevistadora repense sua prática, repense o juramento que fez ao se formar em jornalismo, não só ela mas todos os demais trabalhadores(as) jornalistas do PIG, acredito que as respostas, no fundo no fundo incomodaram eles(as). Pessoal vamos encaminhar esta entrevista a todos nossos contatos, toda pessoa de bem desse nosso belo país tem que saber dessa entrevista.
Gilberto – Ceilândia/DF

Responder

Arlene

16/04/2014 - 04h48

Emocionante e contundente seu texto. Nada está perdido. Imenso prazer em conhecê-la. Pena que o Governo não tenha peitado até agora no ponto g (dindin) da “grande mérdia”. Valeu, Conceição.

Responder

Rafael GT

16/04/2014 - 03h36

Excelente! Estou muito curioso para saber se a reportagem que o Globo está fazendo irá adiante. Quero contrapor o que eles publicarem com o que os próprios investigados (pq isso é investigação deslavada com intuito de negativar os blogs de esquerda) já divulgaram das respostas dadas.
Conceição, meus parabéns pelas respostas!

Responder

Rodrigo

16/04/2014 - 02h49

Como eu tenho divulgado o Viomundo!!! É por essa e tantas!

Responder

claudio lago

16/04/2014 - 02h15

parabens pela honestidade e firmeza

Responder

jose carlos santini

16/04/2014 - 01h41

O pior que isso esta acontecendo, de maneira um pouco diferente no facebook: Em março recebi um pedido de amizade no facebook, de um colega da época do colégio (1970), ele colocou um artigo de terceiro contra o governo federal. Eu comentei na boa, dei a minha opinião de uma pessoa que não é filiado a nenhum partido. Recebi os piores chingamentos de pessoas que só são amigos dele: Petralha, Tem petralha aí em cima, comuna, tá levando algum……….Fiquei na minha sem novos comentarios…………… e comecei a olhar o perfil dos amigos do cadastro dele: A grande maioria é seguidores de Aécio Neves, Alkimin, FHC e assemelhados.

Responder

Capucho

16/04/2014 - 01h22

Chupa Globo!!! e esse repórter da globo, pau mandado de meia pataca continuará na sua existência insignificante…

Responder

Rituska

16/04/2014 - 01h13

Ótima resposta, Conceição! Aliás, eu não esperava atitude diferente! Sucesso, força e vamos em frente!

Responder

fabio nogueira

16/04/2014 - 01h13

Me faz lembrar o direito de resposta de Leonel Brizola a Rede engodo de televisão.

Realmente está empresa não tem moral de dizer que é bom ou não para o país,pois ela tem culpa de sangue nas suas mãos de muitos brasileiros que morreram e continuam morrendo por causa de seu deus,o capital.

Como qualquer império tomará que as organizações Globo um dia caia e que morra com ela sua política nefasta .

Responder

nilda

16/04/2014 - 01h01

Amei as respostas, Conceição. Obrigada por nos representar tão bem!

Responder

Haroldo Mourão Cunha

16/04/2014 - 01h00

Jamais, em tempo algum, eles publicariam suas respostas!!!

Responder

nicola filardo

16/04/2014 - 00h56

Valeu para conhecê-la Conceição. Muito prazer.
O resto é gastar vela com mau defunto.

Responder

Deixe uma resposta