VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Maior gestor de ciência bate palmas para paraplégico andando com “roupa robótica”: “Maravilhoso”

22 de maio de 2014 às 18h18

Atento, Francis Collins (na foto, à esquerda de Nicolelis) acompanha os passos do jovem paraplégico “vestindo” o esqueleto-robô. Ao final, não resiste. “Encantado”, como ele mesmo diz, abre um sorriso enorme e aplaude

por Conceição Lemes

No meio científico, todo mundo conhece o médico e geneticista Francis S. Collins.

Pudera. Foi quem coordenou o Projeto Genoma Humano.

Desde 2009, é o diretor do maior agente financiador de pesquisa biomédica do mundo: o National Institutes of Health (NIH), dos EUA.

Ele tem nas mãos um orçamento de US$ 38 bilhões. É o maior gestor de ciência biomédica do planeta.

Pois Francis Collins está em visita oficial ao Brasil e quis conhecer os laboratórios do projeto Andar de Novo, montados na AACD – Associação de Assistência à Criança com Deficiência, em São Paulo.

O projeto é liderado pelo neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis, pesquisador e professor da Universidade  Duke, nos EUA,  e coordenador do Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra (IINN-ELS), no Brasil.  Dele participam 156 pesquisadores de 25 países.

Em 12 de junho, na abertura da Copa do Mundo, no Itaquerão,  o mundo assistirá ao vivo uma demonstração do projeto e um salto da ciência: um jovem paraplégico, “vestindo” uma “roupa robótica” (exoesqueleto), dará o chute inaugural na cerimônia.

Collins visitou os laboratórios do Andar de Novo na tarde dessa terça-feira 21.

No primeiro, uma jovem paraplégica, com fisionomia séria, aparentando 25 anos, se exercitava no simulador do exoesqueleto. Por razões éticas, o seu rosto não pôde ser fotografado pelos jornalistas presentes; apenas ela de costas. Também não pudemos conversar com a paciente. O Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), ligado ao Ministério da Saúde, proíbe, para preservar o paciente sujeito de pesquisa.

Aí, Nicolelis começou a descrever a Collins os experimentos que levaram ao resultado atual.

No segundo, apenas o exoesqueleto, sem nenhum paciente. Nicolelis detalhou então o funcionamento dos equipamentos.

No terceiro, o professor Nicolelis convidou-me para entrar junto com o doutor Collins para assistir com eles e demais pesquisadores à demonstração de um jovem usando o exoesqueleto. Foi a portas fechadas. E eu a única repórter presente.

Esse jovem ficou paraplégico aos 20 anos  (tem 27) devido a acidente de carro.

Foram duas comprovações. A diferença foi a velocidade do andar. A segunda, um pouco mais ligeira.

Ao final da segunda caminhada, o jovem abriu um sorriso imenso de alegria.

Eu, Conceição Lemes, chorei. Pela primeira vez no mundo um jornalista testemunha uma demonstração real, prática, do Andar de Novo.

Collins não resistiu. Bateu palmas: “Maravilhoso!”

“Estou muito feliz em ver que o investimento de tantos anos resultou nessa aplicação da Ciência”, disse Collins na coletiva de imprensa.

Foi o começo da resposta à pergunta do Viomundo sobre como via uma ideia, cuja pesquisa básica foi financiada pelo NIH, virar realidade clínica. Durante os 25 anos de carreira, veio do NIH mais da metade dos US$ 60 milhões levantados nos EUA por Nicolelis para pesquisas.

Collins prosseguiu:

“Essa é a realidade da Ciência. Você tem de persistir em ideias que, no início, podem até parecer abstratas, sem conexão com alguma doença, mas que, depois de investimentos persistentes durante muito tempo, possam gerar, por exemplo, uma vacina para prevenir a infecção pelo HIV/aids. É  algo que esperamos que ocorra rapidamente”.

“No caso deste exemplo, que é o exoesqueleto, estou muito satisfeito pelo fato de o NIH ter participado dessa história. É assim que a Ciência funciona.”

“Quando nos Estados Unidos se defende levar todo o dinheiro do NIH para a pesquisa aplicada, as pessoas às vezes esquecem que é a pesquisa básica que permite que essas ideias floresçam do ponto de vista clínico”.

Perguntamos também o que ele acha da colaboração entre Estados Unidos e Brasil no projeto Andar de Novo. A pesquisa aplicada, envolvendo o desenvolvimento e construção do esqueleto-robô, foi financiada pela Finep, ligada ao Ministério de Ciência e Tecnologia: US$ 14 milhões.

Collins então afirmou:

“A colaboração é essencial. Se você precisa atacar um problema muito difícil, muito complexo, é necessário recrutar os melhores cérebros disponíveis e eles não necessariamente moram no mesmo país. Um grande exemplo é o doutor Nicolelis”.

“Estou muito satisfeito em ver que um investimento que o NIH fez em pesquisa básica nos EUA, durante 25 anos, no laboratório do doutor Nicolelis, deu frutos no Brasil, com a pesquisa clínica financiada pelo governo brasileiro. A Ciência é global”.

“Essa colaboração permitiu que EUA e Brasil estivessem aqui presentes. Possivelmente, essa pesquisa não poderia ter acontecido só nos EUA ou só no Brasil”.

“Admiro muito o espírito de Nicolelis de reunir pesquisadores e trazê-los dos EUA para o Brasil, para congregar todos no mesmo projeto”.

“Estou muito encantado, porque uma quantidade muito grande de gente, num evento esportivo, vai poder ver, pela primeira vez, uma demonstração do que a Ciência é capaz de fazer e dar esperança para milhões de pessoas no mundo todo”.

Sobre a interface cérebro-máquina, questionada por alguns pesquisadores, Collins disse:

“É uma das áreas de fronteira da neurociência. Nos EUA, atualmente há vários laboratórios trabalhando com ela”.

Nicolelis e seu colega John Chapin, da Universidade Duke (EUA), foram os primeiros.

Em 1999, comprovaram isso num estudo pioneiro com ratos. Em 2000, demonstraram em macacos. Em 2004, em seres humanos.

O termo interface cérebro-máquina (brain-machine interface) também foi criado por eles.

“A demonstração de 12 de junho é apenas a primeira etapa do projeto Andar de Novo”, frisa Nicolelis. “O objetivo dessa pesquisa é permitir que mais adiante paraplégicos possam andar novamente. No futuro, esperamos contar com mais laboratórios e mais pesquisadores.”

Oito jovens paraplégicos participam da pesquisa. Um será escolhido para dar o chute inicial da Copa.

“Mas os outros estarão juntos”, avisa Nicolelis. “É uma vitória de todos eles.”

[A produção de conteúdo exclusivo do Viomundo é  bancada por nossos assinantes. Torne-se um deles!]

Leia também:

Tatiana Merlino: Fantasma do inimigo interno assombra a Maré

 

67 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Rogério

25/06/2014 - 10h04

Você trabalha na área científica. Daria atenção ao que diz o diretor do NIH (maior financiador de pesquisas no mundo) ou a colunistas da Veja, Folha de SP, Estado de SP ou a vocalista de banda que faz figuração em palco de programa de humor negro? Cabe a reflexão.

Responder

ZePovinho

12/06/2014 - 19h20

Quem acreditou viu acontecer. #ChupaSidarta!

Responder

Sandro Batista

30/05/2014 - 14h14

Se Nicolelis conseguir a turma da casinha de bairro nobre em Natal vai pirar.
Alguém deveria perguntar a Reitora da UFRN (ou a uma porta, que dá no mesmo) porque deixou de apoiar o projeto. Mas a resposta já é sabida: desviaram tudo para Sidarta Ribeiro e seus aspones. Vai ver que o estudo de chá de erva que deixa as pessoas surtadas ou maconha é de mais interesse para a UFRN… ficaria difícil continuar colocando amigos e mulher de amigos para mamar no governo se Sidarta tivesse continuado atrelado a Nicolelis (tudo via ‘concurso’, claro).

Responder

Observador

26/05/2014 - 14h34

Existem dois grupos de Neurociência em Natal. Um deles, o de Nicolelis, estuda terapias para a Doença de Parkinson e reabilitação de pessoas com lesões no cérebro e medula espinhal.

O outro, o do ex-aluno dele, estuda maconha.

A diferença entre eles é clara. A Federal do RN está do lado do segundo.

Responder

Rubens Correia

25/05/2014 - 20h25

O Professor/Dr. Miguel Nicolelis deveria ser “seguido”.
Que tal nossos jornalistas brilhantes buscarem/criarem projeto semelhante na sua respectiva área…..e, aproveitarem a abertura para “o pontapé inicial”

Responder

Mário SF Alves

25/05/2014 - 14h00

Ufa!

Enfim, uma notícia maravilhosa.

Não sou dos que morrem de amores por tudo que a ciência dominante, submissa à ideologia do lucro acima de tudo, produz, no entanto pra essa pesquisa abro uma exceção.

E a exceção vai como uma homenagem ao humanismo, à competência e à coragem do professor Miguel Nicolelis.

E a você, Conceição, só posso desejar que usufrua a honraria que lhe foi concedida; e que jamais perca o foco naquilo que a fez merecedora de tanto crédito: o respeito pelo Povo Brasileiro.

Parabéns a todos os que acreditaram nessa e na maior de todas as audácias, a de um Brasil livre e soberano.

Que o Brasil evolua para a Democracia plena. Que o Brasil supere em definitivo a democracia relativa que nos foi imposta pelos benefiários da vergonhosa, cruel e trágica ditadura empresarial-militar.

Responder

claiton de souza

25/05/2014 - 09h31

Natal, 25/05/2014.
Claiton de Souza.
Nós os Brasileiros temos que nos orgulharmos, e muito, de estarmos promovendo a copo do mundo. … Quando um País promove uma copa do mundo, ele está automaticamente promovendo uma serie imensa de ações benéficas à sua sociedade, especificamente, e a todas as sociedades universais. … Promover uma copa do mundo traz ao País promotor vantagens imensas. … Promove a melhor qualidade do desenvolvimento: financeiro; social; de saúde; da educação. … Financeiro: a construção de estádios; reformas e construções de aeroportos e portos; obras e reestruturas de mobilidade urbana e outras; e gera uma onda de investimentos e movimentos financeiros difícil de se calcular antes do termino das obras. .. Social: gera empregos de toda ordem profissional, direta e indiretamente; ensejando a formação de uma leva considerável de profissionais qualificados e de alta competitividade; assim como, oportuniza a possibilidade de criação de micro e pequenas empresas, formando parcela considerável de cidadãos empreendedores. … Saúde: todo desenvolvimento quando promovido, trás em sua execução, queira ou não, uma onda de melhora no padrão de qualidade da saúde, que, só será verdadeiramente avaliado após o enceramento do ciclo em acontecimento, com certeza esta realidade virá. … Educação: um evento como a copa do mundo é por si só, um veiculo imensurável na qualidade de educação universal, e especialmente é de extraordinária capacidade educacional para a população do País que esta promovendo-a , atinge diretamente e de maneira impactante a aparcela mais interessada em aprender, que são as crianças e os jovens.
Infelizmente os abutres que querem somente para si os saldos de eventos desta natureza, ficam tentando a todo custo promover criticas de inconformismo e derrotismo, embora saibam muito bem o quanto é grandioso a promoção de um evento como a copa do mundo.

Responder

FrancoAtirador

24/05/2014 - 19h55

.
.
Já publiquei o comentário, em outro post,

mas faço questão de reprisá-lo aqui:

Que Trabalho Fenomenal, o do Prof. Nicolelis!
Realmente Inusitado! Uma Maravilha!
Um privilégio para a Conceição testemunhá-lo
e uma alegria para todos nós do Viomundo
compartilharmos o feito com exclusividade.

Parafraseando Neil Alden Armstrong:

É um Grande Passo para um Ser Humano
‘e um Salto Gigantesco para a Humanidade’.

Parabéns, mais uma vez!

Um Abraço Camarada e Libertário a [email protected]
.
.

Responder

Yacov

24/05/2014 - 14h41

DE ARREPIAR !!!! Até marejei,a gora, rapá… Que coisa maravilhosa esse EXOESQUELETO !! Que criatura espetacular o DR. Nicollelis … Imaginar um paraplégico usando o exoesqueleto dando o pontapé inicial para a abertura da nossa COPA é de tirar o fôlego !! Acho que só essa abertura já terá valido a COPA inteira. 3 VIVA ao BRASIL : VIVA, VIVA, VIVA !!

“O BRASIL PARA TODOS não passa no SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO – O que passa SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

Danilo Morais

24/05/2014 - 14h21

Parabéns pelo “furo” Conceição! E ao Nicolelis por este enorme feito para a ciência humana!

Responder

humberto alecrin

24/05/2014 - 11h53

Tb me emocionei: Este sim: Pode ser um pequeno passo para o paciente, mas um enorme passo para a humanidade (copiei – de alguem da lua). rs

Responder

MarceloBA

24/05/2014 - 09h48

Conceição “Sortuda” Lemes, parabéns pela emocionante reportagem!

Prof. Nicolelis e equipe, parabéns e obrigado pelo fantástico trabalho!

Responder

claiton de souza

24/05/2014 - 09h46

Natal, 24/05/2014.
Brasil de hoje.
Taxa de desemprego = 4,8%
Numa população de 50 milhões de indivíduos – entre 17 anos à 30 anos – uma adesão de 8 milhões ao Enem.
Um salario mínimo de 313 dólares.
A fome erradicada – no Brasil não se morre de fome.
Safra 2013/2014 195,6 milhões de toneladas. Ou seja, 1000 Kg por individuo. Mais ( + ), carnes: bovina caprino, frango, suíno e outros.
Todo cidadão acima de 70 anos tendo uma pensão de um salario mínimo garantido.
Sarampo, catapora, pólio, varíola e outras , quando não erradicadas, no mínimo sobre controle.
Demagogos, aproveitadores, totalitaristas, escravistas, desumanos e toda corja de avilta-dores, vão… .

Responder

Cibele

24/05/2014 - 08h14

Tem gente em Natal se mordendo de raiva e rezando para nao dar certo, ao som de um ritmo que vem da Africa…

Responder

ricardo almeida

24/05/2014 - 03h57

Isto e’ fantastico ja havia visto ligeiramente algo sobre isto mas nunca me detive como agora conceiçao tambem foi espetacular que sacada.

Responder

ricardo silveira

24/05/2014 - 00h41

Parabéns a esse brilhante cientista brasileiro, Professor Nicolelis, e à Conceição Lemes, pelo merecido privilégio do testemunho e informação.

Responder

FrancoAtirador

23/05/2014 - 22h46

.
.
Parabéns, outra vez, à Jornalista Científica Conceição Lemes.

Mais que merecido o reconhecimento do Professor Nicolelis

a esse Brilhante Trabalho Jornalístico, que não é só de hoje.
.
.

Responder

Marat

23/05/2014 - 22h32

Pena que a imprensa brasileira é “paraplégica mental”!

Responder

    Regina Braga

    24/05/2014 - 14h16

    Se até o Nicodelis foi torpedeado…imagine nós mortais…Parabéns professor…a neurociência precisa da sua genialidade!

    Marat

    24/05/2014 - 22h02

    Regina, o cara ser brasileiro deve ser horrível para eles. Se fosse um “John” ou um “James” os vira-latas já estariam tirando os sapatos, ou arriando as calças (com o perdão das palavras!)

Ary Gurgel

23/05/2014 - 21h39

As emissoras de TV e jornais noticiaram isso?
Sei lá, de repente eu fui abduzido e nada vi…
É crime roubar a esperança dos homens no seu futuro e dos seus filhos.
Quando vamos levar a comunicação a sério, como serviço de utilidade pública, fundamental para a felicidade humana?
Quem é contra o surgimento de novos Nicolelis por aqui?

Responder

Luís Carlos

23/05/2014 - 19h09

Grande avanço. Parabéns a Nicolelis e sua equipe.

Responder

Mardones

23/05/2014 - 16h48

Orgulho!

Sempre que o ser humano consegue feitos marcantes, é assim que me sinto.

Melhor quando quando é um dos nossos.

Parabéns à equipe do Prof Nicolelis, aos Safras, ao Brasil e aos EUA.

A ciência vai abrir a copa no Brasil!

Sensacional!!!!!

p.s: vai ter gente cortando os pulsos! k k k k k k

Responder

lando carlos

23/05/2014 - 15h39

emocionante quem e solidario e fã do projeto do nosso amigo miguel nicolelis chamo de amigo porque ele e um ser humano maravilhoso.

Responder

carlos-fort-ce

23/05/2014 - 15h31

paidegüérrímo!!!!!
emocionante!!!!
viva a ciência sem fronteiras, só agora com a dupla lula-dilma.
valeu!

Responder

Elias

23/05/2014 - 15h22

Parabéns a Conceição Lemes por nos trazer em primeira mão uma notícia científica da maior importância. Parabéns a Miguel Nicolelis, neurocientista engajado no melhor partido do mundo, o partido da ciência que só depende de governos preocupados com um mundo onde o ser humano possa viver cada vez mais dignamente. Parabéns a todos os envolvidos com o “projeto Andar de Novo”, parabéns a AACD e parabéns a Francis Collins por tudo que tem realizado e influenciado no campo da ciência. Seu sorriso, e seu aplauso, SR. Collins, serão seguidos e multiplicados por milhões de pessoas quando o jovem paraplégico der o chute inicial da Copo do Mundo de 2014.

Responder

Francisco

23/05/2014 - 15h02

Vai ter quem critique esse legado da Copa…

Responder

    lukas

    23/05/2014 - 20h41

    Sensacional! Legado da Copa! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

ZePovinho

23/05/2014 - 14h15

Miguel Nicolelis:

Difícil não é matar um leão por dia;difícil é ter que se desviar das antas que dificultam seus projetos.
Boa sorte,cara.

Responder

Laura

23/05/2014 - 13h24

Moro em Natal e oriento na UFRN um Tcc em ArteEducacao de um jovem professor de Artes Visuais da escola vinculada ao centro de pesquisas I I neurosciencias dirigido pelo Niconelis, em Macaíba. E um belo trabalho complementar a escola publica, unindo Artes e Ciências. Muito bom!

Responder

Heitor de Assis

23/05/2014 - 13h00

O que se pode fazer com 14 milhões de dólares…
Bravo, Prof. Nicolelis!!!

Responder

Urbano

23/05/2014 - 12h42

Quem não sabe é como quem não vê… Quando de outra reportagem, aqui mesmo no VIOMUNDO, sobre esse excepcional trabalho do cientista Nicolelis, eu parti para fazer o comentário diferentemente do contexto e terminei fugindo do foco principal, que vem a ser o desenvolvimento dessa roupa robótica. Momento e situação outros, eu tive mais outra oportunidade e passei a me inteirar melhor do assunto e fiquei maravilhado com o que vim a saber sobre o trabalho em si. Agora, o mais importante é que todos nós temos plena capacidade para fazer alguma coisa, por mais pueril que seja e em qualquer área humana, a fim de melhorar a condição de todos nós e, no entanto, ainda há um contingente enorme de seres humanos a trabalhar única e exclusivamente para destruir de alguma forma os seus semelhantes, como também a riqueza de que necessitamos para viver, que a Mãe Terra nos oferece sempre.

Responder

Murilo Queiroz

23/05/2014 - 11h43

Gente, usar corretor ortográfico não faz mal algum.

Conseguiram errar “interface cérebro-máquina” de três formas diferentes:

Sobre a “interface cérebro-*página*”
O termo “interface cérebro-*maquina* (brain-machine *interfase*)”

Responder

flavio jose

23/05/2014 - 10h57

O cientista Miguel Nicolelis honra e dignifica o Brasil, que fica feliz por ter uma cientista brasileiro deste porte.

Responder

Sônia Bulhões

23/05/2014 - 10h14

Venho acompanhando há muito tempo, com minha modesta ignorância, os passos divulgados sobre esse enorme trabalho do Dr. Nicolelis a frente desse grande projeto. Sei também das intrigas da oposição sobre o mesmo. Será, aliás, já é vencedor. Parabéns a toda a equipe.

Responder

Julio Silveira

23/05/2014 - 09h33

Informações como essa (depois de vermos o festival de demonstrações internas de almas pequenas), servem para demonstrar como devem se portar os cidadãos que pensam a ciência antes de tudo. O Reconhecimento dessa autoridade estrangeira, ao trabalho do cientista Nicolelis, engrandece não só ao próprio, mas a todos os cidadãos que vestem a camisa para a prosperar a cultura e aumentar a dimensão do Brasil.

Responder

alfredo maxhado

23/05/2014 - 07h47

Conceição Lemes,
Uma matéria magnífica, sobre uma conquista magnífica por parte de um magnífico brasileiro, o cientista Miguel Nicolelis.
Quanto maior for o sucesso deste nosso grande cientista, maior será o desespero e inveja, profunda inveja da classe acadêmica em relação a ele , isto pelo simples fato de não conseguirem chegar aos pés de MNicolelis.
Um abraço

Responder

Cláudio Pereira

23/05/2014 - 04h22

Me emocionei muito. Viva o Brasil. E que seja para o mundo todo.

Responder

Aguiar de Souza

23/05/2014 - 02h16

Esse é um dos lados da Copa que Lula ressaltou em sua entrevista com os blogueiros, sem citar exatamente esse projeto. Me refiro ao que ele falou sobre o Brasil poder mostrar ao mundo, a milhões de pessoas em todos os cantos do planeta, do que somos capazes de fazer. Esse é um símbolo insuperável de esperança e irmandade que a Copa pode oferecer aos povos de todas as nações. A inteligência e o trabalho de cientistas brasileiros, em cooperação com cientistas de outros países, para ajudar pessoas tetraplégicas a andarem valem infinitamente mais do que qualquer visão esquizofrênica sobre gastos com a Copa. Sei que vou chorar quando assistir a esse maravilhoso pontapé inicial. Parabéns Conceição, por nos dar essa notícia sensacional. Vamos Brasil!!!

Responder

Pedro

23/05/2014 - 00h51

Me emocionou o relato desta reportagem. Parabéns!

Responder

Ed.Lima

23/05/2014 - 00h19

Como a Esperança já venceu o Mêdo,agora vencerá o Ódio!!!

Responder

    Luiz Aldo

    23/05/2014 - 10h17

    Bem falado. Cabe especular: de onde vem tanto ódio?
    Já fiz isto.
    Só consigo imaginar que o que indigna essa gente reacionária é a emancipação de seres humanos de condições indignas de vida.
    Se mantidas na indignidade, seriam estas almas que iriam lavar (por migalhas!) as privadas dos ungidos daqui, aqueles que acreditam, de coração, que são ontologicamente superiores aos demais seres humanos.
    Uma vez emancipados, as migalhas não bastam. Eles passam a ter dignidade.
    Qual a consequência disto? ÓDIO!!! ÓDIO DE FÍGADO!!! ÓDIO DE ALMA!!! ÓDIO PELA ETERNIDADE!!!
    Isto me dá vergonha de ser humano, acreditem!!!

    Jorge Vieira

    23/05/2014 - 22h35

    Muito bom, Aldo.
    Síntese perfeita sobre as origens do ódio.

    Eu, também, me sinto muito envergonhado.

Ninguém

22/05/2014 - 22h48

Estou profundamente emocionado.

Responder

Leonardo M. G.

22/05/2014 - 22h47

Será que a Rede Goebbels vai “tesourar” a abertura?

Responder

    Lukas

    23/05/2014 - 11h19

    Por que, isto foi uma conquista do PT?

    Aline C. Pavia

    23/05/2014 - 14h33

    Coitado de vc filho.

    Ricardo JC

    23/05/2014 - 14h41

    Tem gente que veste a carapuça…
    No mais, não quero nem saber. A conquista do Prof. Nicolelis é tão incrível, mas tão incrível, que nem um tucano mau humorado e ranheta poderá me deixar fora do estado de alegria em que me encontro. Sou cientista (muito menos competente que o Prof. Nicolelis, infelizmente) e só quero ver a ciência fazer o que realmente importa: melhorar a vida das pessoas. Que este país, e outros, também possam produzir muitas mentes como a do Prof. Nicolelis, capazes de fazer algo importante e pensar nas pessoas.

    Luís Carlos

    23/05/2014 - 19h06

    Quer dizer Lukas, que se fosse conquista do PT a Globo iria “tesourar”?

    Jorge Vieira

    23/05/2014 - 22h40

    Sinto por você, Lukas, mas o dr. Nocolelis está do nosso lado, do lado do bem, do lado da humanidade.

    JoãoP

    24/05/2014 - 16h05

    Será que esse infeliz alugou o cérebro pro PIG? Não consegue se emocionar, torcer para avançar mais ainda esse experimento, que isso sirva de motivação para milhares de Nicolelis entrarem em campo, relatos por milhares de Conceições como a do VioMundo.
    Acorda rapaz, tem de jeito de fazer a vida valer a pena.

    abolicionista

    24/05/2014 - 17h13

    Não sei se foi do PT, mas com certeza foi apesar do PSDB.

miller

22/05/2014 - 22h29

Parabéns aos pesquisadores, mas agradeço apóia macacos, cobaias que sofreram a vida toda e morreram para que essa evolução fosse possível. ..

Responder

sergio m pinto

22/05/2014 - 22h19

É profundamente emocionante esse trabalho. Parabéns Doutor Nicolelis!!

Responder

izaias almada

22/05/2014 - 21h47

Emocionante Conceição. Maravilha de matéria. Parabéns!!!

Responder

renato

22/05/2014 - 21h47

E eu vou ver isto se Deus quiser…

Responder

Millena Borges

22/05/2014 - 21h19

Temos que checar até onde essas pesquisas vão ajudar os paraplégicos ou se ela vai só se direcionar para os interesses de mercado. Espero que realmente que paraplegicos possam desfrutar dessa tecnologia, não só aqueles que pagaram por ela.

Responder

    Silvestre

    23/05/2014 - 10h17

    Verdade, porém seja como for, superado esse desafio de o cérebro se comunicar com máquinas e esse conhecimento ficar disponível para a comunidade científica, muitos projetos derivados surgirão.
    O mais importante é isso, esse avanço.

JORGE

22/05/2014 - 21h16

Azenha

A frase do Mino Carta sobre nosso desenvolvimento científico diz tudo: “A nossa criatividade pode fazer a diferença.”

Responder

Cibele

22/05/2014 - 21h14

Enquanto isso, em Natal/RN, um grupelho que hoje ocupa posicoes conseguidas por Nicolelis (liderados pelo ex-maior puxa-saco do mundo e que gosta de ficar com um berimbau na mao), fazem de tudo para atrapalhar o projeto dele.
Vida longa a Nicolelis e seu time. Pessoas serias e trabalhadoras.

Responder

Francisco Lobo

22/05/2014 - 21h01

Estive em uma palestra do Francis Collins hoje na FAPESP, ele comentou sobre o encontro com o Nicolelis e falou que o estagio atual de desenvolvimento do projeto é impressionante.

Responder

Wendell Teixeira

22/05/2014 - 20h56

Ralmente muito emocionante essä pesquisa. Maravilhoso o que aconsteceu, Nicolelis é um genio da raça!!!!

Responder

Danilo

22/05/2014 - 20h04

Eu Danilo também chorei.

Responder

orlando

22/05/2014 - 19h36

Divino.

Responder

Deixe uma resposta