VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Leandro Fortes: Verônica Serra expôs 60 milhões de brasileiros

10 de setembro de 2010 às 19h31

Sinais Trocados

por Leandro Fortes, na CartaCapital

Extinta empresa de Verônica Serra expôs os dados bancários de 60 milhões de brasileiros obtidos em acordo questionável com o governo FHC

Em 30 de janeiro de 2001, o peemedebista Michel Temer, então presidente da Câmara dos Deputados, enviou um ofício ao Banco Central, comandado à época pelo economista Armínio Fraga. Queria explicações sobre um caso escabroso. Naquele mesmo mês, por cerca de 20 dias, os dados de quase 60 milhões de correntistas brasileiros haviam ficado expostos à visitação pública na internet, no que é, provavelmente uma das maiores quebras de sigilo bancário da história do País. O site responsável pelo crime, filial brasileira de uma empresa argentina, se chamava Decidir.com e, curiosamente, tinha registro em Miami, nos Estados Unidos, em nome de seis sócios. Dois deles eram empresárias brasileiras: Verônica Allende Serra e Verônica Dantas Rodenburg.

Ironia do destino, a advogada Verônica Serra, 41 anos, é hoje a principal estrela da campanha política do pai, José Serra, justamente por ser vítima de uma ainda mal explicada quebra de sigilo fiscal cometida por funcionários da Receita Federal. A violação dos dados de Verônica tem sido extensamente explorada na campanha eleitoral. Serra acusou diretamente Dilma Rousseff de responsabilidade pelo crime, embora tenha abrandado o discurso nos últimos dias.

Naquele começo de 2001, ainda durante o segundo mandato do presidente FHC, Temer não haveria de receber uma reposta de Fraga. Esta, se enviada algum dia, nunca foi registrada no protocolo da presidência da Casa. O deputado deixou o cargo menos de um mês depois de enviar o ofício ao Banco Central e foi sucedido pelo tucano Aécio Neves, ex-governador de Minas Gerais, hoje candidato ao Senado. Passados nove anos, o hoje candidato a vice na chapa de Dilma Rousseff garante que nunca mais teve qualquer informação sobre o assunto, nem do Banco Central nem de autoridade federal alguma. Nem ele nem ninguém.

Graças à leniência do governo FHC e à então boa vontade da mídia, que não enxergou, como agora, nenhum indício de um grave atentado contra os direitos dos cidadãos, a história ficou reduzida a um escândalo de emissão de cheques sem fundos por parte de deputados federais.

Temer decidiu chamar o Banco Central às falas no mesmo dia em que uma matéria da Folha de São Paulo informava que, graças ao passe livre do Decidir.com, era possível a qualquer um acessar não só os dados bancários de todos os brasileiros com conta corrente ativa, mas também o Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF), a chamada “lista negra”do BC. Com base nessa facilidade, o jornal paulistano acessou os dados bancários de 692 autoridades brasileiras e se concentrou na existência de 18 deputados enrolados com cheques sem fundos, posteriormente constrangidos pela exposição pública de suas mazelas financeiras.

Entre esses parlamentares despontava o deputado Severino Cavalcanti, então do PPB (atual PP) de Pernambuco, que acabaria por se tornar presidente da Câmara dos Deputados, em 2005, com o apoio da oposição comandada pelo PSDB e pelo ex-PFL (atual DEM). Os congressistas expostos pela reportagem pertenciam a partidos diversos: um do PL, um do PPB, dois do PT, três do PFL, cinco do PSDB e seis do PMDB. Desses, apenas três permanecem com mandato na Câmara, Paulo Rocha (PT-PA), Gervásio Silva (DEM-SC) e Aníbal Gomes (PMDB-CE). Por conta da campanha eleitoral, CartaCapital conseguiu contato com apenas um deles, Paulo Rocha. Via assessoria de imprensa, ele informou apenas não se lembrar de ter entrado ou não com alguma ação judicial contra a Decidir.com por causa da quebra de sigilo bancário.

Na época do ocorrido, a reportagem da Folha ignorou a presença societária na Decidir.com tanto de Verônica Serra, filha do candidato tucano, como de Verônica Dantas, irmã do banqueiro Daniel Dantas, dono do Opportunity. Verônica D. e o irmão Dantas foram indiciados, em 2008, pela Operação Satiagraha, da Polícia Federal, por crimes de lavagem de dinheiro, evasão de divisas, sonegação fiscal, formação de quadrilha, gestão fraudulenta de instituição financeira e empréstimo vedado. Verônica também é investigada por participação no suborno a um delegado federal que resultou na condenação do irmão a dez anos de cadeia. E também por irregularidades cometidas pelo Opportunity Fund: nos anos 90, à revelia das leis brasileiras, o fundo operava dinheiro de nacionais no exterior por meio de uma facilidade criada pelo BC chamada Anexo IV e dirigida apenas a estrangeiros.

A forma como a empresa das duas Verônicas conseguiu acesso aos dados de milhões de correntistas brasileiros, feita a partir de um convênio com o Banco do Brasil, sob a presidência do tucano Paolo Zaghen, é fruto de uma negociação nebulosa. A Decidir.com não existe mais no Brasil desde março de 2002, quando foi tornada inativa em Miami, e a dupla tem se recusado, sistematicamente, a sequer admitir que fossem sócias, apesar das evidências documentais a respeito. À época, uma funcionária do site, Cíntia Yamamoto, disse ao jornal que a Decidir.com dedicava-se a orientar o comércio sobre a inadimplência de pessoas físicas e jurídicas, nos moldes da Serasa, empresa criada por bancos em 1968. Uma “falha”no sistema teria deixado os dados abertos ao público. Para acessá-los, bastava digitar o nome completo dos correntistas.

A informação dada por Yamamoto não era, porém, verdadeira. O site da Decidir.com, da forma como foi criado em Miami, tinha o seguinte aviso para potenciais clientes interessados em participar de negócios no Brasil: “encontre em nossa base de licitações a oportunidade certa para se tornar um fornecedor do Estado”. Era, por assim dizer, um balcão facilitador montado nos Estados Unidos que tinha como sócias a filha do então ministro da Saúde, titular de uma pasta recheada de pesadas licitações, e a irmã de um banqueiro que havia participado ativamente das privatizações do governo FHC.

A ação do Decidir.com é crime de quebra de sigilo fiscal. O uso do CCF do Banco Central é disciplinado pela Resolução 1.682 do Conselho Monetário Nacional, de 31 de janeiro de 1990, que proíbe divulgação de dados a terceiros. A divulgação das informações também é caracterizada como quebra de sigilo bancário pela Lei n˚ 4.595, de 1964. O Banco Central deveria ter instaurado um processo administrativo para averiguar os termos do convênio feito entre a Decidir.com e o Banco do Brasil, pois a empresa não era uma entidade de defesa do crédito, mas de promoção de concorrência. As duas também deveriam ter sido alvo de uma investigação da polícia federal, mas nada disso ocorreu. O ministro da Justiça de então era José Gregori, atual tesoureiro da campanha de Serra.

A inércia do Ministério da Justiça, no caso, pode ser explicada pelas circunstâncias políticas do período. A Polícia Federal era comandada por um tucano de carteirinha, o delgado Agílio Monteiro Filho, que chegou a se candidatar, sem sucesso, à Câmara dos Deputados em 2002, pelo PSDB. A vida de Serra e de outros integrantes do partido, entre os quais o presidente Fernando Henrique, estava razoavelmente bagunçada por conta de outra investigação, relativa ao caso do chamado Dossiê Cayman, uma papelada falsa, forjada por uma quadrilha de brasileiros em Miami, que insinuava a existência de uma conta tucana clandestina no Caribe para guardar dinheiro supostamente desviado das privatizações. Portanto, uma nova investigação a envolver Serra, ainda mais com a família de Dantas a reboque, seria politicamente um desastre para quem pretendia, no ano seguinte, se candidatar à Presidência. A morte súbita do caso, sem que nenhuma autoridade federal tivesse se animado a investigar a monumental quebra de sigilo bancário não chega a ser, por isso, um mistério insondável.

Além de Temer, apenas outro parlamentar, o ex-deputado bispo Wanderval, que pertencia ao PL de São Paulo, se interessou pelo assunto. Em fevereiro de 2001, ele encaminhou um requerimento de informações ao então ministro da Fazenda, Pedro Malan, no qual solicitava providências a respeito do vazamento de informações bancárias promovido pela Decidir.com. Fora da política desde 2006, o bispo não foi encontrado por CartaCapital para informar se houve resposta. Também procurada, a assessoria do Banco Central não deu qualquer informação oficial sobre as razões de o órgão não ter tomado medidas administrativas e judiciais quando soube da quebra de sigilo bancário.

Fundada em 5 de março de 2000, a Decidir.com foi registrada na Divisão de Corporações do estado da Flórida, com endereço em um prédio comercial da elegante Brickell Avenue, em Miami. Tratava-se da subsidiária americana de uma empresa de mesmo nome criada na Argentina, mas também com filiais no Chile (onde Verônica Serra nasceu, em 1969, quando o pai estava exilado), México, Venezuela e Brasil. A diretoria-executiva registrada em Miami era composta, além de Verônica Serra, por Verônica Dantas, do Oportunity, Brian Kim, do Citibank, e por mais três sócios da Decidir.com da Argentina, Guy Nevo, Esteban Nofal e Esteban Brenman. À época, o Citi era o grande fiador dos negócios de Dantas mundo afora. Segundo informação das autoridades dos Estados Unidos, a empresa fechou dois anos depois, em 5 de março de 2002. Manteve-se apenas em Buenos Aires, mas com um novo slogan: “com os nossos serviços você poderá concretizar negócios seguros, evitando riscos desnecessários”.

Quando se associou a Verônica D. Na Decidir.com, em 2000, Verônica S. era diretora para a América Latina da companhia de investimentos International Real Returns (IRR), de Nova York, que administrava uma carteira de negócios de 660 bilhões de dólares. Advogada formada pela Universidade de São Paulo, com pós-graduação em Harvard, nos EUA, Verônica S. Também se tornou conselheira de uma série de companhias dedicadas ao comércio digital na América Latina, entre elas a Patagon.com, Chinook.com, TokenZone.com, Gemelo.com, Edgix, BB2W, Latinarte.com, Movilogic e Endeavor Brasil. Entre 1997 e 1998, havia sido vice-presidente da Leucadia National Corporation, uma companhia de investimentos de 3 bilhões de dólares especializada nos mercados da América Latina, Ásia e Europa. Também foi funcionária do Goldman Sachs, em Nova York.

Verônica S. ainda era sócia do pai na ACP – Análise da Conjuntura Econômica e Perspectivas Ltda, fundada em 1993. A empresa funcionava em um escritório no bairro da Vila Madalena, em São Paulo, cujo proprietário era o cunhado do candidato tucano, Gregório Marin Preciado, ex-integrante do conselho de administração do Banco do Estado de São Paulo (Banespa), nomeado quando Serra era secretário de Planejamento do governo de São Paulo, em 1993. Preciado obteve uma redução de dívida no Banco do Brasil de 448 milhões de reais para irrisórios 4,1 milhões de reais no governo FHC, quando Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-arrecadador de campanha de Serra, era diretor da área internacional do BB e articulava as privatizações.

Por coincidência, as relações de Verônica S. com a Decidir.com e a ACP fazem parte do livro Os Porões da Privataria, a ser lançado pelo jornalista Amaury Ribeiro Jr. Em 2011.

De acordo com o texto de Ribeiro Jr., a Decidir.com foi basicamente financiada, no Brasil, pelo Banco Opportunity com um capital de 5 milhões de dólares. Em seguida, transferiu-se, com o nome de Decidir International Limited, para o escritório do Ctco Building, em Road Town, Ilha de Tortola, nas Ilhas Virgens Britânicas, famoso paraíso fiscal no Caribe. De lá, afirma o jornalista, a Decidir.com internalizou 10 milhões de reais em ações da empresa no Brasil, que funcionava no escritório da própria Verônica S. A essas empresas deslocadas para vários lugares, mas sempre com o mesmo nome, o repórter apelida, no livro, de “empresas-camaleão”.

Oficialmente, Verônica S. e Verônica D. abandonaram a Decidir.com em março de 2001 por conta do chamado “estouro da bolha” da internet – iniciado um ano antes, em 2000, quando elas se associaram em Miami. A saída de ambas da sociedade coincide, porém, com a operação abafa que se seguiu à notícia sobre a quebra de sigilo bancário dos brasileiros pela companhia. Em julho de 2008, logo depois da Operação Satiagraha, a filha de Serra chegou a divulgar uma nota oficial para tentar descolar o seu nome da irmã de Dantas. “Não conheço Verônica Dantas, nem pessoalmente, nem de vista, nem por telefone, nem por e-mail”, anunciou.

Segundo ela, a irmã do banqueiro nunca participou de nenhuma reunião de conselho da Decidir.com. Os encontros mensais ocorriam, em geral, em Buenos Aires. Verônica Serra garantiu que a xará foi apenas “indicada”pelo Consórcio Citibank Venture Capital (CVC)/Opportunity como representante no conselho de administração da empresa fundada em Miami. Ela também negou ter sido sócia da Decidir.com, mas apenas “representante”da IRR na empresa. Mas os documentos oficiais a desmentem.

20 - set 0

Alexandra Mello: Querer é poder, custe o que custar, doa a quem doer?

Entre o desejo, a satisfação e a felicidade

 

126 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Le vautour de l’île n’est pas celui qu’on croit (10) | 

25/12/2011 - 02h40

[…] Serra, aussi, y fait des affaires et y séjourne. Amaury Ribeiro Junior rappelle que Verônica SERRA n’était pourtant, auparavant, qu’une simple assistante commerciale des éditions […]

Responder

| Maria Frô

20/10/2010 - 10h41

[…] 60 milhões de correntistas brasileiros ficaram expostos à visitação pública na internet (veja aqui e […]

Responder

Luciana

05/10/2010 - 20h09

Veja que absurdo da filha do Serra!
Eduardo

Responder

Era uma vez o Mito da Imparcialidade « Eixo RioSP

28/09/2010 - 21h17

[…] Vi o Mundo -> “Leandro Fortes: Verônica Serra expôs 60 milhões de brasileiros” […]

Responder

Rúben Rodríguez

15/09/2010 - 08h19

O Brasil tem uma imprensa pré-paga, domesticada e colonizada. Ainda fala em liberdade de imprensa, democracia e sucedâneos. O Brasil não é um país republicano, nem domocrático.
Saimos de uma Ditamole e entramos numa Democradura.
Voto nulo já!!!!!!!!!!

Responder

Marcos C. Loureiro

14/09/2010 - 23h56

Estou estupefato! Que tudo não passava de factóides para jogar farofa no ventilador da Dilma, todo mundo sabe! Mas que filinha idolatrada do home não é lá essa flor que se cheire…. Só mesmo sendo PIG (no duplo sentido) para não fazer estardalhaço desse fato!

Responder

Minha pessoa

13/09/2010 - 22h39

Independente do partido (PT, PSDB, etc), tudo deve ser investigado. Crimes não podem ficar impunes.
Agora se isso é tão grave, teve outras motivações e não foi um erro de sistema, pq o PT não usa essas acusações? Afinal, o Temer, que hj é candidato a vice, não foi quem fez a denuncia?

Responder

    Antonio Kadu

    18/09/2010 - 10h24

    Não vão usar pq nem vale a pena entrar nesse jogo de baixaria não, Pessoa.
    Dilma ganhou essa eleição, nem adianta mais o Serrote fazer birra nem estrebuchar.
    Ele agora vai ficar caladinho pra essa estória de quebra de sigilo não dar na vista e tentar cavar outro factoide pra tentar melar a festa de Dilma.

José Manoel

13/09/2010 - 18h48

Azenha: essa moçoila faceira já não deveria estar presa????? Em outro país já estaria vendo o sol nascer quadrado!!!!!

Responder

Pedro

12/09/2010 - 22h23

O governo de ACM, quero dizer, de Fernando Henrique, foi mesmo a REPÚBLICA DOS ESCÂNDALOS.

Responder

    José Manoel

    13/09/2010 - 18h51

    Pedro: dizem que o "boca de chinelo" já se enterrou vivo para não ver o 3 de outubro!! Não quer passar vergonha!!!!

Não consigo achar o cpf de Veronica Serra na internet. Que violação é essa? « D I S C O B E R T A

12/09/2010 - 21h03

[…] 10 de setembro de 2010 às 19:31 Leandro Fortes: Verônica Serra expôs 60 milhões de brasileiros Sinais Trocados […]

Responder

Blog do Carlão

12/09/2010 - 17h58

[…] dessa semana é imperdível. E não só pelo belíssimo trabalho de Leandro Fortes, que desnudou as estranhas atividades da Decidir – empresa de Verônica Serra responsável pela quebra do sigilo bancário de milhões de brasileiros em […]

Responder

João Botelho

11/09/2010 - 21h11

Por que o marqueteiro da Dilma não usa essa matéria no programa de TV? O Serra usa todas as matérias contra a Dilma, vamos usar as que desmascaram o Vampiro.

Responder

Temporada de escândalos « políticAética

11/09/2010 - 20h24

[…] Sinais Trocados […]

Responder

Urbano

11/09/2010 - 18h33

A patota que faz oposição ao Brasil é de uma camelice de fazer inveja a qualquer muar. Não é que ela utiliza seus próprios crimes para apontar como sendo dos outros e, o que é pior, na maior cara-de-pau, como se todo o mundo fosse idiota, cretino e escroque como ela.

Responder

Escrevinhador

11/09/2010 - 17h40

[…] dessa semana é imperdível. E não só pelo belíssimo trabalho de Leandro Fortes, que desnudou as estranhas atividades da Decidir – empresa de Verônica Serra responsável pela quebra do sigilo bancário de milhões de brasileiros em […]

Responder

Sagarana

11/09/2010 - 17h23

Uai, cadê meu comentário? A censura voltou ao blog?

Responder

    Sagarana

    11/09/2010 - 18h38

    Vou tentar de novo: o CCF não contém sigilo bancário, é um cadastro de emitentes de cheque sem fundos que pode ser consultado mediante pagamento de taxa por qualquer comerciante no Brasil. Afirmar que houve quebra de sigilo bancário e fiscal pela abertura do acesso ao CCF não é coisa de jornalista honesto.

    Leider_Lincoln

    11/09/2010 - 22h12

    O Engraçado é que houve entendimento jurídico contrário à sua opinião, não é mesmo? Qual seu argumento jurídico, troll?

    Sagarana

    12/09/2010 - 09h52

    Qual, quando, onde?

Amereno

11/09/2010 - 15h50

Tem que ser muito inocente,botar no mesmo caldeirão, violar a receita de 4 pessoas e achar que tem o mesmo significado de violar o de 60 milhões, o sujeito acredita em papai noel!, acompanhei a campanha diaramente nesse último mês, o eleitor já decidiu, o que virá nesses próximos 20 dias é baixaria e ofensas, a oposição não discute ética se preocupam com a ótica , a "massa que não é cheirosa", defende o LULA na rua (nunca vi isso).Prá quem foi xingado pela "massa cheirosa" nas eleições de 1982 (porta do Colégio Dante Alighieri) por fazer campanha pro Lula (governador) é um golaço de final de copa do mundo. Essa alegria o playmobil não vai me tirar!

Responder

Luiz Augusto Barroso

11/09/2010 - 15h35

Cada vez mais, a situação de Serra se parece com a de Hitler quando da chegada dos xércitos Vermelhos às fronteiras do III Reich. Até com relação aos crimes. Veja-se por exemplo esse caso dos sigilos: ontem ele acusava os adversários pela quebra do sigilo da filha, coisa que ele já tinha conhecimento que era coisa do passado; hoje se descobre que a maior britadeira de sigilos do Brasil é a tal filha. Cínico como Hitler.

Responder

Sagarana

11/09/2010 - 12h46

FAKE, FAKE, FAKE… O CCF não contém sigilo bancário e muito menos fiscal. Ao contrário do que se afirma no quinto parágrafo, o CCF não é uma "lista negra" do Bacen, é um cadastro público de emitente de cheques sem fundos, administrado pelo Banco do Brasil. Isso não é o que podemos chamar de jornalismo, não do tipo que possa ser tratado como honesto.

Responder

Baixada Carioca

11/09/2010 - 12h08

Meu nome está na lista que #VeronicaSerraQuebrouSigilo. Quero meu nome de volta!

Responder

Baixada Carioca

11/09/2010 - 12h04

Incrível!

Hoje (11/9), não li até agora nem uma nota de rodapé sobre a denúncia da Carta Capital. Se fosse contra Dilma ou o PT, seria primeira página em mega-letras garrafais. Mas como se trata da filha do tucano mentiroso… Alguém leu alguma coisa no PIG?

Responder

    Fabio

    11/09/2010 - 12h54

    Parece que estão limando o assunto nos jornalões, temendo a repercussão negativa.

    cazé

    11/09/2010 - 14h10

    Apenas o Jornal O DIA divulgou a matéria…

Irineu

11/09/2010 - 11h50

Azenha, Li esse comentario de um leitor no Blog Do ze Dirceu é muito importante compartilhar…Irineu

10/09/2010 18:55
[Pedro Henrique Correia Filho]
Prezado Zé,
É muito grave o que está acontecendo no Rio Grande do Sul, governo da tucana Yeda.
O sargento preso por espionagem afirma que também atuava para o Grupo RBS (afiliada da Rede Globo) um dos jornalões do estado.
Assim, fica mais claro, a mídia golpista, apoiadora e beneficiária da ditadura militar continua na tentativa de armar um golpe nessas eleições.
O PT deve aproveitar seus programas de TV e Rádio, enquanto há tempo, e denunciar mais essa tentativa de golpe. Não se trata de cair na armadilha da baixaria demo tucana, mas tornar público a armação Serra, Rede Globo, Folha e Etc..

Irineu.

Responder

Carlos

11/09/2010 - 10h54

Candidato a Presidente, eleito Presidiário.

Responder

Ataliba

11/09/2010 - 10h27

Fico me perguntando quando alguém vai entrar no ponto X da questão. O problema não é quebrar o sigilo da Filha do Serra ou a filha do Serra ter quebrado o sigilo de 60 milhões.
O problema é a falta de segurança dos dados dos cidadãos nas esferas federais e a incompetências dos governantes para nos mostrar o que realmente aconteceu.
Todos sabemos que existem serviços de inteligência em partidos políticos, só um bobo não sabe disto.
O negócio é todo mundo cair na onda de jornalistas oposicionistas e jornalistas que apoiam o governo, e esquecerem que a discussão não é política, e sim, de DIREITOS INDIVIDUAIS.
Eu, pelo menos, não confio nem um pouco na receita federal e outras esferas governamentais a partir de agora …

Quem garante que uma hora eles não podem pegar meus dados a hora que bem entender ?

Responder

    Lucia Fernandes

    11/09/2010 - 11h37

    Parabéns por seus comentários, sérios e precisos, desvinculados de qualquer orientação partidária.
    Um crime (se é que houve essa quebra de sigilo em 2001) não justifica o outro!
    Estamos diante de uma situação séria, onde dados das pessoas são manipulados por interesses partidários!
    Impossível que, movidas por ideais partidários, as pessoas não enxerguem a gravidade do caso.

    ValmontRS

    11/09/2010 - 15h05

    Quebra de sigilo por SUPOSTOS interesses partidários é crime; a mesma quebra por DINHEIRO não é?
    Quebra de sigilo no balcão do VAREJO é crime; a quebra do sigilo bancário de 60.000.000 de cidadãos não é?
    Não tente nos fazer de idiotas! Isto é uma agressão à inteligência de todos os leitores deste blog!
    Essa cortina de fumaça muito mal-feita pelo PiG não vai desviar a atenção das pessoas para os inúmeros (e gigantescos) crimes praticados pela GANG da privataria.
    ALERTA: Trolls voltam a atacar o Viomundo!

    Ataliba

    11/09/2010 - 17h08

    Lúcia, a discussão vai ficar em política, porque não interessa a nenhum dos lados mostrar o que realmente aconteceu.

    O Brasil caminha para ser um estado totalitário daqui a alguns anos, se não começarmos a lutar pelos nossos direitos.

    E isto acontece em diversos estados, sendo o PT ou PSDB. O grande problema, é, que, quando falamos isto em um espaço totalmente dedicado a uma causa, começamos a ser taxados de manipulados e etc.

    Eu pessoalmente acho que o povo tem que aprender a ler nas entrelinhas. Por isto, a maioria da população ainda é um prato cheio para imprensa que fica defendendo um lado ou outro.

    Leider_Lincoln

    11/09/2010 - 22h13

    Ui, uma trolzinha! Fazendo parceira, como os dois mocós que o Azenha desmascarou? Um levanta a bola e o outro corta? Façam-nos o favor!

    Gersier

    11/09/2010 - 11h37

    Todas as emissoras de TV,não sei a globo que dificilmente assisto,já fizeram reportagens sobre a venda ilegal dos nossos cadastros,os contribuintes brasileiros,nas esquinas de São Paulo.Porque que só agora a Polícia Civil de São Paulo está tomando providências?Parar aparecer?E porque que a Polícia Federal em São Paulo também não tomou providências?Porque é tucana?Ou porque em ambas a corrupção anda solta?Está mais que provado que existem os maus funcionarios,aqueles que aproveitam da confiança neles depositada pelo Poder Público,para se locupletarem recebendo gordas propinas.Essas questões inquietam porque existe o perigo de marginais usarem os nossos nomes e dados para praticarem crimes.

    Ataliba

    11/09/2010 - 13h14

    Porque o PT é descaradamente um partido que quer um país totalitário.

    Ou alguém vai me dizer que a amizade do PT com regimes totalitários é mera política ?

    Almerindo

    11/09/2010 - 13h32

    Ataliba, VOCÊ NÃO TEM SENSO DE RIDÍCULO???

    Ataliba

    11/09/2010 - 13h55

    Ser ser ridículo for ter esta opinião, na boa, eu adoro ser ridículo.

    Bury

    11/09/2010 - 15h05

    Leitor de Veja na área! Não deve ser à toa esse avatar de Playmobyl do tal Ataliba…

    Ataliba

    11/09/2010 - 17h04

    Bury, vejamos. A Veja é uma revista tendente ao lado Serra da Eleição. A Carta Capital abertamente apoia o lado Dilma da eleição.

    Sendo assim, se seguirmos a sua lógica, todas as revistas são descartáveis, porque não devem ser levadas a sério, porque abertamente tem um lado nesta luta.

    Eu pessoalmente, leio todos os lados para formar uma opinião. E eu já explanei acima a minha. O caso da quebra de sigilo vai muito além de partidos políticos, pois é uma questão de cidadania.

    Já a minha opinião em cima do que disse de estado totalitário, vem em cima do que eu observo e leio em tdo que acompanho de política.

    Se tiver alguma colocação que me faça mudar de opinião, apresente os fatos. Quem sabe, com argumentos bem fundamentados, eu não possa mudar de opinião realmente ?

    Alex Gonçalves

    11/09/2010 - 19h26

    Fácil, fácil, desmascarar tucano. É só enfrentá-lo com lógica e argumentos que o bicho se empluma. Pra você não há diferença entre o abafa ocorrido em 2002 pra proteger as Verônicas, contando com o silêncio da imprensa, e a escandalização eleitoral que a mesma faz com fatos já conhecidos faz anos, com clara opção partidária.

    Parabéns, continue assim. Vai longe, meu filho.

    Leider_Lincoln

    11/09/2010 - 22h14

    TEBDENTE? A Veja é uma revista "tendente" ao Serra? A Veja é o braço armado do Serra, isto sim…

    Leider_Lincoln

    11/09/2010 - 14h33

    Então o ponto principal NÃO são os 60.000.000 de sigilos que a filha do Serra violou? Cara, você é doente. E a discussão NÃO É política? Você não é mesmo muito inteligente, é?

    Danielle

    11/09/2010 - 18h38

    Concordo com você, Ataliba, no sentido de que essa quebra de sigilo está relacionada aos direitos dos cidadãos. Porém a mídia tem explorado dia e noite essas informações associandoa-as às campanhas para presidente, como se fosse um crime eleitoral. Uma prova disso é esse vídeo postado no youtube :http://www.youtube.com/watch?v=et8tyFbENX4

    Leider_Lincoln

    11/09/2010 - 22h15

    Mais outra levantando a bola. Usando proxies ou "amigas", Ataliba?

    ValmontRS

    12/09/2010 - 00h47

    São apenas trolls desesperados, coitados. A fonte está secando pra eles. Começam a debater-se nos estertores da morte do Zé Funéreo.
    O terror deles não é pelo suposto fim da democracia. O que eles pressentem é o definhar da "globocracia" e do Partido da Imprensa Golpista.

Luiz G. Simões

11/09/2010 - 09h32

Com essa quebra de sigilo bancário em massa, por empresa das " Verônicas Serra e Dantas" foi mais um tiro que saiu
pela culatra da tucanada!

Responder

    Jairo_Beraldo

    11/09/2010 - 11h03

    A imprensa definitivamente vestiu a camisa guerrilheira da DEMo/tucanagem.

Julio Silveira

11/09/2010 - 09h06

O Serrote antes de ir a TV reclamar do governo deveria dar uma prensa na filha.

Responder

    ValmontRS

    11/09/2010 - 14h51

    Não convém a ele espremer laranjas. Muito menos os seus próprios.

Leider_Lincoln

11/09/2010 - 07h31

Cadê o Henderson, o troll das "saudações"!?! Não vai nos saudar?

Responder

    Jairo_Beraldo

    11/09/2010 - 11h05

    Deve estar faltando grana no QG DEMo/tucano…

    Almerindo

    11/09/2010 - 13h34

    Até pra pagar o acesso à internet??? PUTZ… KKKKKKKKKKKK!!!

    Leider_Lincoln

    11/09/2010 - 14h34

    Trocaram de nome, mais uma vez: o Ubaldo que virou Henderson, agora é Ataliba… Mas continuam todos muito fracos…

@AdilsonGuilhem

11/09/2010 - 04h24

Presado Azenha,

Segue o Cache do site da Decidir.com.br pra quem quiser ver:
http://web.archive.org/web/20010208124634/decidir

e Viva o Brasil!!

Responder

    ciro

    11/09/2010 - 12h31

    Adilson me diz ai..qual é a diferença do Decidir.com com o http://www.ccfacil.com.br/ ? que da esse tipo de serviço aparentemente legalmente..
    uma coisa são dados bancarios..contas correntes, nao é? outra apenas consulta tipo Serasa? so que a ccfacil tem tb dados por ej de indereços , telefones celulares…etc..
    MAs voltando a questao eleitoral esta confusao so serve para desviar o foco e criminalizar a Dilma e deixar suspeitas nesta época de eleiçao…para tirar botos…o resto seria apenas caso de policia se nao estivessemos em eleiçoes…
    Serra deveria ser processado por isso imediatamente ANTES DAS ELEIÇOES…

GustavoEgito

11/09/2010 - 02h03

"Verônica S." disse não conhecer "Verônica D."

E ainda dizem que só Lula não sabe de nada, não viu nada…

"Verônica S.", "Verônica D"… parece nomes estrelas de fime pornô europeu.

Responder

Alex Gonçalves

11/09/2010 - 00h52

Realidades paralelas. Ouço da TV, agora, 12:48 da noite, jornal da globo. Ainda martelando os despachantes. A filiação. PT, PV, PMDB. Futrica pra lá, pra cá. O delegado de Sp claramente quer ajudar (a dupla PSDB/Mídia).

Aqui nos blogs, Verônica Serra e 60 milhões de quebras de sigilo. Rodrigo Vianna e o mapa do tesouro.

Surreal.

Responder

SérgioFerraz

11/09/2010 - 00h50

Dna. Verônica Serra promoveu a maior quebra de sigilo bancário do País, 60.000.000 de brasileiros foram vítimas.
Isto tem que correr, como rastilho de pólvora, pelo Brasil.
Se dependermos do PIG ….

Responder

Mônica

11/09/2010 - 00h40

Se agente digitar Veronica Serra no Wikileaks, o que será que aparece?

Responder

    Fabio

    11/09/2010 - 10h59

    Como eu queria que os brasileiros usassem mais esta tecnologia…

    Jairo_Beraldo

    11/09/2010 - 11h06

    Dôtôra dêvôgáda

    Baixada Carioca

    11/09/2010 - 12h06

    Vamos criar uma hashtag no tuiter e levar essas informações aos tuiteiros? Aliás, onde anda a dra. Cureau?

Messias Macedo

11/09/2010 - 00h16

Serra promete salário mínimo de R$600,00 já no primeiro ano de mandato!

PASSA A RÉGUA, Matuto ‘bananiense’!
(S)erra foi 'MAIS' capaz (sic): prometeu implantar o metrô em Feira de Santana, agreste/sertão da Bahia!

É ou não é um aloprado?!

Com a queda vertiginosa nas pesquisas, o candidato da DIREITONA OPOSIÇÃO AO BRASIL irá prometer a doação de um carro popular para cada família beneficiária do Bolsa Família! Promessa registrada em cartório – e tendo o neonazista Boris Casoy como testemunha ocular da estória – perdão, ato falho -, "da estória"!

…. Ah, atrelado, teremos o Vale Combustível!

Promessa de galhofeiro desesperado tem que ser completa, registrada em cartório… E televisionada!

República Destes Bananas Putrefatos e Miasmáticos, bisbilhoteiros da vida alheia de meia-tigela!
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

    carlos -fort-ce

    11/09/2010 - 07h09

    eita, caba danado, esse messias de feira!
    sempre na resistência ao pig.
    abçs

    Messias Macedo

    11/09/2010 - 07h44

    Prezado companheiro da resistência , carlos -fort-ce,

    Pautar o PIG é uma atitude cívica – gratificante e producente! A gente tem que tomar antiemético, para previnir crises de vômitos, é certo! No entanto, damos muitas gargalhadas – e colocamos muitos pontos nos 'is'!

    A luta continua! A DIREITONA, via sucursal esgoto do esgoto do PIG, não irá sossegar: literalmente atônita – e nocauteada – fomentará o golpe com sangue nós dentes, principalmente utilizando os caninos 'vampirescos' do (S)erra sanguessuga da nação!

    Vigia e orai – repelindo toda e qualquer incursão golpista dos golpistas contumazes, terroristas de meia-tigela, MENTEcaptos inescrupulosos, antinacionalistas… O cheiro dos cavalos, ao do povo!

    Felicidades ao amigo!

    Hasta la Victoria Siempre!

    Messias Franca de Macedo
    Feira de Santana, Bahia, República de 'Nois' Bananas

Orley Galindo

10/09/2010 - 23h59

Inacreditável isso que acabo de ler, familia serra querendo se beneficiar da propria torpeza, lamentável……..

Responder

    Ronaldo Caetano

    11/09/2010 - 08h53

    Isso só é possível quando se tem uma mídia golpista corroborando a safadeza…

    Temos instalada no Brasil uma verdadeira Máfia da notícia que não só manipula abertamente a informação em favor de seus interesses mas, também, as fabrica sob encomenda.

    Nunca tiveram grande reputação mas jogaram no lixo o pouco que dela restava.

felipe augusto

10/09/2010 - 23h58

eita danada, será que o pessoal da Dilma vai devolver o presente? apesar de não ser preciso, todos veem a pura falacia e desespero na atual propaganda do serra.

Responder

    Baixada Carioca

    11/09/2010 - 19h08

    Deveria pelo menos questionar o tucano sobre isso.

Wilson Azevedo

10/09/2010 - 23h53

Veronica Serra pode tentar negar, mas o site da Decidir.com em 2001 oferecia sim servicos de consultoria em licitacoes. Esta' na pagina arquivada no Internet Archive:
http://web.archive.org/web/20010606221453/www.dec

Responder

ruypenalva

10/09/2010 - 23h07

Capitu!

Responder

    Henrique S. Aid

    11/09/2010 - 00h25

    PARABÉNS, É ISSO, BRILHANTE. AZENHA, PHA E CIA. VAMOS PRA CIMA.

Antonio Carlos

10/09/2010 - 22h53

Caro Azenha,
Não sei se a informação abaixo procede, mas me ocorreu a seguinte ideia:
Porque os blogueiros progressistas, não se reúnem para fazer um documento denunciando a imprensa mundial o que acontece aqui.
Pelo tempo de estrada de muitos de vcs e que ao longo de toda essa vida dedicada ao bom jornalismo, com certeza criaram uma rede de contatos internacionais com vários colegas no exterior.
Assim, acho que seria um bom caminho formular esse documento enviar as suas redes de contatos e divulgar para a grande blogsfera, isso colocaria o PIG em estado de alerta.
Já pensou, uns três ou quatro jornais internacionais colocando em duvida a credibilidade e a imparcialidade da imprensa brasileira no processo eleitoral?
Segue aqui nossa sugestão.

Melhor de 3 http://maureliomello.blogspot.com/2010/09/melhor-
Três informações circularam com força nas redações nesta quarta-feira. A primeira é a de que um dos mais importantes jornais impressos da Europa e, consequentemente, do mundo está fazendo uma reportagem sobre a cobertura jornalística da sucessão presidencial brasileira. Querem saber por que um presidente tão popular e bem sucedido, não só aqui, como no mundo todo, é tão hostilizado pela imprensa brasileira? E por que a candidata situacionista também é bombardeada o tempo todo pelos Donos da Mídia? Estão tendo dificuldades de encontrar fontes. Os jornalistas brasileiros consultados não quiseram falar sobre o assunto. Temem represálias por parte dos patrões. A segunda informação que também circulou ontem é a de que a assessoria de imprensa do candidato oposicionista tem pedido a determinados repórteres para fazer perguntas por encomenda no quebra-queixo (é a gíria para aquela coletiva de cinco minutos que o candidato dá diariamente). A desconfiança surgiu e foi confirmada depois que o jornalista que representava a maior emissora do país perguntou quais eram os planos do candidato para incrementar o turismo religioso. Isso mesmo, dá para acreditar numa pergunta dessas? Está certo que o candidato estava entre fiéis de uma igreja, mas a criatividade do colega foi além do bom senso… Segundo o Rodrigo Vianna, que está na "lida" há quase 20 anos, é pior, o mais comum é a lista com as perguntas sair pronta do aquário (local onde ficam os peixes graúdos de uma redação). E a terceira e mais estarrecedora notícia é a de que ao saber que a Polícia Federal tinha planos de convocar o repórter Amaury Ribeiro Jr. para explicar o que ele, o Aécio e a turma de Minas tinham a ver com o imbróglio da quebra do sigilo da empresária Verônica Serra e, agora, do marido dela, entre outros, o candidato da oposição tenha preferido parcimônia. O receio é ver expostas suas próprias vísceras, em mais de mil páginas de documentos! Ou alguém tem dúvida de que o depoimento do jornalista vazaria? Preparem suas lupas.

Responder

    Henrique S. Aid

    11/09/2010 - 00h35

    DIVULGAR PARA O MUNDO, URGENTE

    Alex Gonçalves

    11/09/2010 - 01h04

    Assino embaixo!

    ademir

    11/09/2010 - 01h55

    otima ideia acabar com a farsa da impresa

    Almerindo

    11/09/2010 - 13h43

    EXCELENTE IDÉIA, Antonio Carlos!!! Azenha, dê um apoio a esse idéia em seu site!!! Hoje, mais do que nunca, está muito fácil demonstrar e PROVAR o que dizemos!!! Temos a OBRIGAÇÃO MORAL E PATRIÓTICA de DESMASCARAR O PIG!!!

    ValmontRS

    11/09/2010 - 14h43

    "Estão tendo dificuldades de encontrar fontes." Porque estão procurando no lugar errado. A blogsfera está repleta de fontes qualificadas, transbordantes de informações.
    Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé.
    Fontes, plz!
    É a hora do Viomundo botar a boca no mundo!

    Ricardo J.F. Almeida

    11/09/2010 - 15h00

    Se um Pastor de uma cidade minúscula dos Estados Unidos conseguiu sacudir o mundo com uma ameaça de queima do alcorão, porque não fazer desta idéia instrumento para que esta elite do PIG passarem a respeitar mais este povo que tentam iludir? Se o negócio é panfletar, passemos a divulgar pela internet estas manipulações da mídia do eixo Rio-São Paulo e acabar de vez com esta conspiração desta “elite” restrita aos 4%.

Doutor Natas

10/09/2010 - 22h33

manas e manos,

o texto de leandro fortes me fez ficar pensando em como o narrado retrata as elites paulistas. em 2001 a senhora v.a.s. tinha 32 anos e estava formada pela facu de operadores do direito ha no maximo dez anos, era uma pos-graduada ha no maximo sete anos antes de 2001. Ou seja, tinha, na melhor das hipoteses, sete anos de mercado de trabalho e vejam o currículo dela: "Quando se associou a Verônica D. na Decidir.com, em 2000, Verônica S. era diretora para a América Latina da companhia de investimentos International Real Returns (IRR), de Nova York, que administrava uma carteira de negócios de 660 bilhões de dólares. Advogada formada pela Universidade de São Paulo, com pós-graduação em Harvard, nos EUA, Verônica S. Também se tornou conselheira de uma série de companhias dedicadas ao comércio digital na América Latina, entre elas a Patagon.com, Chinook.com, TokenZone.com, Gemelo.com, Edgix, BB2W, Latinarte.com, Movilogic e Endeavor Brasil. Entre 1997 e 1998, havia sido vice-presidente da Leucadia National Corporation, uma companhia de investimentos de 3 bilhões de dólares especializada nos mercados da América Latina, Ásia e Europa. Também foi funcionária do Goldman Sachs, em Nova York."
o orgulho do paipai josé já era um prodígio ou seria um reflexo dos interesses do seu progenitor? sera que e assim que funciona a elite patrimonialista de que nos fala raymundo faoro?

Responder

Helcid

10/09/2010 - 22h33

Essa é aquela “coitadinha” que o "zé dossiê" quase chorava quando falava, “quebraram ate o sigilo da minha filha, minha filha, que não tem nada haver com política”? Ate eu fiquei com dó…

pai e filha num balaio só…

Responder

Helcid

10/09/2010 - 22h30

… e enquanto isso, o Ecim (Baladeiro do Baixo Leblon) está escapando de fininho. De todos os demofrênicos tucanopatas, ele é o mais pernóstico !

Responder

Antônio Oliveira

10/09/2010 - 22h26

Azenha,

Segue uma dica. Se quiserem ver a cara do site decidir.com à época que existia, basta acessar o site abaixo:
http://www.archive.org/web/web.php

Digite o nome do site http://www.decidir.com e clique em “Take me back”. Voilá, eis o histórico da aparência do site no período de 10 de maio de 2000 até 22 de agosto de 2008.

O serviço permite ainda navegar no antigo site. Saca só o serviço de verificação de identidade:
http://web.archive.org/web/20040212163504/www.dec

É ou não é quebra de sigilo?

Se quiserem navegar no site em outras línguas, acesse a página principal em
http://web.archive.org/web/20040701120858/http://

Lembro que a navegação é apenas na aparência do site, visto que o serviço do web.archive.org não guarda mais que isto. Assim, não esperem acessar dados de ninguém.

Abraço.

Responder

Alexei Alves

10/09/2010 - 22h24

Eu sei, já faz tempo, que Leandro Fortes é o maior jornalista investigativo do Brasil!

Responder

Norma Marques

10/09/2010 - 22h05

Meu Deus, a coisa está esquentando, deixa o ventilador ligado que vem mais por aí… fatos novos do arco da velha República!!!

Responder

kimparanoid

10/09/2010 - 22h02

Pelo visto os porões da privataria estão cheios de fantasmas que tiram o sono dos tucanos.

Responder

ValmontRS

10/09/2010 - 21h58

Detalhe irônico: International Real Returns (IRR) lavava os dólares sujos enviados pelos nossos ilustres bandidos e os fazia RETORNAR ao Brasil como REAIS limpinhos!
REAL RETURNS!!! Que chic, rapá!!! Parece coisa fina, made in Miami!!!
Os demotucanos são realmente experts nos negócios. Pós-graduação em Harvard… não poderia deixar de ser um esquema sofisticado, fruto da mais moderna "engenharia financeira".

Responder

Baixada Carioca

10/09/2010 - 21h57

Os blogues sujos tem avisado com sistemática frequência que a coisa ainda vai ficar muito feia pra tucanada. Se esse tal livro do Amaury (ou pelo menos os dados dele) viessem ao conhecimento de todos, poderíamos calar o PIG. Mas logo, logo a Polícia Federal vai encontrar uma conexão Brasil-Miami e não tem petista envolvido nisso não.

Por falar nisso, o sujo Os Amigos do Presidente Lula publicou uma nota que fala de uma tal reunião em São Paulo que mostra mais mistério que esclarece o desespero tucano. A reunião foi em São Paulo, mas o caminho nos leva às Minas Gerais.

Responder

PAULO ANGELO (MG)

10/09/2010 - 21h53

A melhor maneira desse assunto sigilo, ou sua quebra, deixar de ser escandalo, é acabar com ele.
Pelo menos para aqueles que desejam participar da vida pública.
Para mim esse negócio de sigilo fiscal, sigilo bancário, e outros "sigilos" é mais uma manobra das eleites para deixarem suas trapaças escondidas.
Campanha para acabar com sigilo! Quem nao deve nao teme!

Responder

Inez de Barros

10/09/2010 - 21h51

Parabéns, Carta Capital!
Sem medo de ser e fazer o Brail feliz.
Vamos aguardar o desenrolar dos acontecimentos e a manifestação das emissoras e do candidato sem moral.

Responder

    Estela

    10/09/2010 - 23h31

    Eles bem que poderiam colocar isso no programa da Dilma para mostrar
    a verdade.

ValmontRS

10/09/2010 - 21h42

Diante dessas revelações bombásticas, quebra de sigilo fiscal é café pequeno. Os demotucanos quebraram foi o Brasil inteiro com a sua privataria desbragada.
O silêncio absoluto da "grande mídia" sobre tamanhos descalabros é estarrecedor. Definitivamente, o PiG não é imprensa, é máfia, com direito a omertá e tudo o mais.
QUE PODRIDÃO!!!

Responder

Maria José Rêgo

10/09/2010 - 21h41

Mais um tremendo furo da Carta Capital. Lembrei-me das eleições de 2006 quando a desnudou o diretor de jornalismo da Globo, Ali Kamel. Parabéns ao Leandro Fortes. Sempre ele. Vida longa à Carta Capital.

Responder

ValmontRS

10/09/2010 - 21h21

"… uma ainda mal explicada quebra de sigilo fiscal cometida por funcionários da Receita Federal."

Leandro Fortes comprou gato por lebre aqui.
No caso, uma funcionária da Receita Federal acatou, no balcão, uma requisição de cópia de declaração fraudada (assinatura e carimbo de cartório falsificados), e está sendo apedrejada em rede nacional por um crime que não cometeu. É como condenar alguém por ter recebido uma nota falsa. É uma bruta sacanagem. Tantos bandidos de colarinho branco escarnecendo dos 190 milhões de otários brasileiros e o PiG ainda quer esquartejar uma pobre servidora como bode espiatório!
Não dá pra deixar passar isso não!

Responder

Justino Franco

10/09/2010 - 21h17

Se eu bem entendi a matéria, é provável que meu sigilo foi quebrado?

Estou indignado!

Responder

ruypenalva

10/09/2010 - 21h03

Nisso ela puxou ao pai, tudo que faz é o maior ou o melhor do mundo. Poderíamos então dizer: Pai da maior quebradora de sigilo bancário do mundo.

Responder

    ValmontRS

    10/09/2010 - 22h25

    Devia entrar para o Guiness, o livro dos recordes: a maior quebradora de sigilo bancário do mundo!
    Quebrou sigilos e um recorde imbatível.

    juarez

    10/09/2010 - 23h11

    A partir de 2011 acompanharemos toda essa lameira fétida,capitulo a capitulo,aqui na internet.

Messias Macedo

10/09/2010 - 21h02

… Já estou indo buscar o meu exemplar da 'Carta Capital' na banca mais próxima "que aparecer"! [RISOS]

Parabéns, ínclito e impávido jornalista brasileiro, Leandro Fortes!

Felicidades!

Muito obrigado! Estamos de alma lavada!

BRASIL NAÇÃO – em homenagem ao conspícuo brasileiro Leandro Fortes
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo – 'mais feliz do que pinto no lixo'!

Responder

Messias Macedo

10/09/2010 - 20h57

A PRINCÍPIO, O MATUTO ‘BANANIENSE’ PENSOU QUE ERA BRINCADEIRA! ALVÍSSERAS: É VERDADE!

ESPETACULAR!

Deus é bom!

Viram, estropícios?!

República Destes Bananas Putrefatos e Miasmáticos, bisbilhoteiros da vida alheia de meia-tigela
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

    jas

    11/09/2010 - 01h15

    Messias, achei itressante vc chamar este povo de bisbilhoteiros. Fique sabendo que eles estão implantando microchips nas pessoas para bisbilhotar com maior seggurança. A pessoa se torna um transmissor via satélite.

ruypenalva

10/09/2010 - 20h57

Verônica pode.

Responder

    Baixada Carioca

    10/09/2010 - 22h00

    É a filha do careca. Ele está indignado sô!

    Fábio Venâncio

    11/09/2010 - 03h23

    A filha dele é muito mais importante do que 60 milhões de brasileiros correntistas ,né???!!!
    Afinal ela é filha do conde wladi.

Druida

10/09/2010 - 20h44

Saiu a Decidir.com da pimpolha do Serra e ficou a empresa americana Experian/Serasa a violar nossos direitos à privacidade. E há uma onda de fazer "cadastro positivo", que na prática violará os direitos à privacidade de todos os cidadãos e cidadãs. Hoje recebi um telefonema de uma empresa de cartão de crédito oferecendo-me um cartão porque eu era um bom cliente de uma operadora de celular! Eles violam nossos dados para consumo próprio e repassam esses dados para os parceiros! Um cidadão em litígio com uma empresa, tenha ou não razão, pode ser simplesmente inserido no banco de dados negativo da Experian/Serasa, mesmo que seja a vítima no dito litígio — a corda sempre arrebenta do lado mais fraco.

Responder

    Jorge Nunes

    10/09/2010 - 21h28

    Sem falar dos concursos públicos que consultam o SPC/Serasa num ato criminoso muitos brasileiros com dívidas não podem fazer concursos públicos. Ou seja não podem nem arranjar empregos para saldar suas dívidas.

Torquemada

10/09/2010 - 20h30

Como, além da Carta Capital, o PIG não vai dar a menor importância para essas denúncias, não vão repercutir nem a milésima parte do que estão fazendo com a xaropada do sigilo fiscal da filha do Serra, penso que é ir direto ao ponto: fazer a oposição experimentar o veneno que tanto gosta borrifar sobre o governo, isto é, uma retumbante CPI já, e agora!
Espero que qualquer deputado da base, ainda que enxerguem nisso apenas a oportunidade de aparecerem perante na mídia em geral, tomem imediatamente a iniciativa de pedirem a abertura de uma CPI.
O governo tem maioria na Câmara e, ao mínimo sinal verde do presidente a lista de assinaturas estará completinha.

Responder

silvia macedo

10/09/2010 - 20h29

O pig dirá oinc, oin, isto é , o pig escreverá duas linhas, bem escondidinhas, no caderno Negócio.

Responder

monge scéptico

10/09/2010 - 20h18

Muito bom. A diplomacia submetida acabou. Agora olhamos nos olhos e não para o .chão.
Que podridão!. Se mexer mais nesses casos, serra e família acbam presos antes das eleições.
Não é difícil imaginar a dinherama pública roubada nessa negociatas. Se há silêncio daqueles
que deveria correr atrás do ilícito, é porque certamente recebiam compensações, para fechar
os olhos. A fôrca é pouco para esses criminosos. É mió pará!

Responder

Iolanda

10/09/2010 - 20h14

Em baixo desse pirão tem carne estragada…A " vítima" vai ter muito o que explicar!

Responder

    Baixada Carioca

    10/09/2010 - 21h59

    E a estratégia foi acusar primeiro para se fazer de vítima e confundir a percepção das pessoas.

Torquemada

10/09/2010 - 20h07

O meio-irmão do chamado batom na cueca seria o que?
Pelo de bigode ou sabão de barba na calcinha???

Responder

Messias Macedo

10/09/2010 - 20h05

UMA PERGUNTA QUE NÃO FOI FEITA – E QUE NÃO QUER CALAR (sic)

Bom, cada um de nós, brasileiros e brasileiras, tivemos, em vários momentos, os nossos dados fiscais acessados! Destarte, se cada um de nós, “vítimas” da [totalitária e bisbilhoteira!] Receita Federal, for reivindicar a condição de vítima de um crime perpetratado pela intituição secular… Bom, aí, só tirando o chapéu para a ‘Menina do Jô’, Mônica Valdvogel, idem para a candidata ‘ecocapitalista’ Marina Ex-Silva: ambas corroboram com a estapafúrdia tese do controle externo da sociedade! Controle social sobre os meios de comunicação, concessões públicas?! Uma ‘banana’! Controle externo da sociedade sobre a Receita Federal, Sobre o Fisco!
RESCALDO: os procesos dos contribuintes “vitimados” seriam, em comum, respaldados por uma pergunta trivial, comezinha, elementar, meu caro: o acesso aos meus dados fiscais foram ‘motivados’ ou ‘imotivados’?!

Que país é este, siô?! República de ‘Nois’ Bananas(!)

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia, República de ‘Nois’ Bananas

Responder

José Manoel

10/09/2010 - 20h02

Amigos Azenha e Leandro: o que esperar dessa canalhada???????

Responder

Ricardo J.F.Almeida

10/09/2010 - 20h02

Precisa-se falar mais alguma coisa? Por isto tudo e muito mais, nunca mais PSDB/DEM

Responder

    Jairo_Beraldo

    10/09/2010 - 20h51

    Eles viram o episódio da quebra de sigilo, como uma bóia no oceano, a salvar do afundamento o DEMo/tucanato. Seria mesmo a tábua da salvação, mas parece que não adiantou. As pesquisas não se retrairam contra Dilma, como esperavam todos, muito pelo contrário. O povão verificou sem medo de errar, que curiosamente, só nas vésperas das eleições é que as denúncias contra o PT aparecem. Os outros partidos parecem santos andando pela terra.

Antonio

10/09/2010 - 19h59

A Policia Federal nos deve uma Explicacao: Como pode esses(as) bandidos(as) estarem soltos e o pior : como pode esses bandidos do PSDBs e DEMs (Serra ,sua familia, bandidos assossiados,etc…) estarem possando de santinhos e acusando a Dilma.?

Responder

    José Manoel

    13/09/2010 - 18h49

    Antonio: pois é, no mínimo os advogados já suscitaram alguma prescrição ou decadência do direito de pedir a prisão……. Algo do gênero!!!!

Helcid

10/09/2010 - 19h57

… agora quero ver agora o "zé dossiê" levantar seu dedinho podre e apontar para sua filhinha. Ela que quebra sigilo de MILHÕES de brasileiros. Quero ver se ele, Serra, vai chorar na frente das câmeras como fez quando quis colocar a culpa do caso da receita na Dilma e PT…

para ele ser um covarde completo, só falta as penas !!

Responder

Helcid

10/09/2010 - 19h55

A toda blogosfera: essa revista tem que ser mostrada para os eleitores do Serra. Vamos ver o que eles tem a dizer sobre esse crime. É bem capaz que o "Zé Dossiê" diga que isso é uma revista suja do PT, já que só interessa pra ele o que suas penas amestradas do PIG diz !!

Responder

Helcid

10/09/2010 - 19h53

Parabéns a Carta Capital! Talvez a única revista de grande circulação que faz jornalismo maiúsculo. Alô, PIG! O que vocês vão fazer agora? Porque o sigilo de vocês e de seus pseudo-jornalistas provavelmente também foi quebrado por dona Verônica! E aí? Vão deixar barato?

Responder

    Sagarana

    11/09/2010 - 17h23

    Só faltam os leitores.

Deixe uma resposta