VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Leandro Fortes: Os que querem aparecer mais que a jabulani

24 de junho de 2010 às 12h58

A nova Era Dunga: o fim do besteirol esportivo

Por Leandro Fortes, no Brasília Eu Vi

Foi na Copa do Mundo de 1986, no México, com Fernando Vanucci, então apresentador da TV Globo, que a cobertura esportiva brasileira abandonou qualquer traço de jornalismo para se transformar num evento circense, onde a palhaçada, o clichê e o trocadilho infame substituíram a informação, ou pelo menos a tornaram um elemento periférico.

Vanucci, simpático e bonachão, criou um mote (“alô você!”) para tornar leve e informal a comunicação nos programas esportivos da Globo, mas acabou por contaminar, involuntariamente, todas as gerações seguintes de jornalistas com a falsa percepção de que a reportagem esportiva é, basicamente, um encadeamento de gracinhas televisivas a serem adaptadas às demais linguagens jornalísticas, a partir do pressuposto de que o consumidor de informações de esporte é, basicamente, um retardado mental. Por diversas razões, Vanucci deixou a Globo, mas a Globo nunca mais abandonou o estilo unidunitê-salamê-minguê nas suas coberturas esportivas, povoadas por sorridentes repórteres de camisa pólo colorida. Aliás, para ser justo, não só a Globo. Todas as demais emissoras adotaram o mesmo estilo, com igual ou menor competência, dali para frente.

Passados quase 25 anos, o estilo burlesco de se cobrir esporte no Brasil passou a ser uma regra, quando não uma doutrina, apoiado na tese de que, ao contrário das demais áreas de interesse humano, esporte é apenas uma brincadeira, no fim das contas. Pode ser, quando se fala de handebol, tênis de mesa e salto ornamental, mas não de futebol. O futebol, dentro e fora do país, mobiliza imensos contingentes populacionais e está baseado num fluxo de negócios que envolve, no todo, bilhões de reais.

Ao lado de seu caráter lúdico, caminha uma identidade cultural que, no nosso caso, confunde-se com a própria identidade nacional, a ponto de somente ele, o futebol, em tempos de copa, conseguir agregar à sociedade brasileira um genuíno caráter patriótico. Basta ver os carros cobertos de bandeiras no capô e de bandeirolas nas janelas. É o momento em que mesmos os ricos, sempre tão envergonhados dos maus modos da brasilidade, passam a ostentar em seus carrões importados e caminhonetes motor 10.0 esse orgulho verde-e-amarelo de ocasião. Não é pouca coisa, portanto.

Na Copa de 2006, na Alemanha, essa encenação jornalística chegou ao ápice em torno da idolatria forçada em torno da seleção brasileira penta campeã do mundo, então comandada pelo gentil Carlos Alberto Parreira. Naquela copa, a dominação da TV Globo sobre o evento e o time chegou ao paroxismo. A área de concentração da seleção tornou-se uma espécie de playground particular dos serelepes repórteres globais, lá comandados pela esfuziante Fátima Bernardes, a produzir pequenos reality shows de dentro do ônibus do escrete canarinho.

Na época, os repórteres da Globo eram obrigados a entrar ao vivo com um sorriso hiperplastificado no rosto, com o qual ficavam paralisados na tela, como em uma overdose de botox, durante aqueles segundos infindáveis de atraso de sinal que separam as transmissões intercontinentais. Quatro anos antes, Fátima Bernardes havia conquistado espaço semelhante na bem sucedida seleção de Felipão. Sob os olhos fraternais do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, foi eleita a musa dos jogadores, na Copa de 2002, no Japão. Dentro do ônibus da seleção. Alguém se lembra disso? Eu e a Globo lembramos, está aqui.

O estilo grosseiro e inflexível de Dunga desmoronou esse mundo colorido da Globo movido por reportagens engraçadinhas e bajulações explícitas confeitadas por patriotadas sincronizadas nos noticiários da emissora. Sem acesso direto, exclusivo e permanente aos jogadores e aos vestiários, a tropa de jornalistas enviada à África do Sul se viu obrigada a buscar informações de bastidores, a cavar fontes e fazer gelados plantões de espera com os demais colegas de outros veículos. Enfim, a fazer jornalismo. E isso, como se sabe, dá um trabalho danado. Esse estado de coisas, ao invés de se tornar um aprendizado, gerou uma reação rançosa e desproporcional, bem ao estilo dos meninos mimados que só jogam porque são donos da bola. Assim, o sorriso plástico dos repórteres e apresentadores se transformou em carranca e, as gracinhas, em um patético editorial.

Dunga será demitido da seleção, vença ou perca o mundial. Os interesses comerciais da TV Globo e da CBF estão, é claro, muito acima de sua rabugice fronteiriça e de sua saudável disposição de não se submeter à vontade de jornalistas acostumados a abrir caminho com um crachá na mão. Mas poderá nos deixar de herança o fim de uma era medíocre da crônica esportiva, agora defrontada com um fenômeno com o qual ela pensava não mais ter que se debater: o jornalismo.

 

112 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Paulo Sá

01/07/2010 - 05h53

O texto é excelente. Muito bem escrito, inclusive.

Só não concordo com duas coisas:

Fernando Vanucci não teve esta importância toda. O seu estilo ridículo não teve este impacto todo para influenciar nada.

Também não concordo com estes privilégios absurdos que são dados a Globo, mas a grosseria do Dunga foi apenas uma tremenda grosseria e nada mais do que isso.

O treinador da seleção brasileira foi grosso e somente isso. Não acho justo a politização (considerações sobre os abusos da Globo) de um ato grossero e estupido.

Responder

Paulo

27/06/2010 - 12h04

"rabugice fronteiriça" ????? esses jornalistas inventam tantas bobagens, mesmo o sério Leandro Fortes cai nessas armadilhas na ânsia de escrever com estilo. Primeiro, Dunga NÃO é da fronteira, e sim de Ijuí -RS, que não fica na fronteira. Segundo quem disse que o povo da fronteira é rabugento? Conheço bem a fronteira do RS, terra de povo tranquilo e hospitaleiro. Outro dia vi um vídeo no You Tube onde dois "jornalistas" da sportv comentavam o equívoco de Dunga em uma entrevista em que ele falou "com nós" e logo corrigiu "conosco" e os dois "cultos " comentaram "ah isso é coisa de gaúcho, pois o Carpegiani também fala assim" A amostra de dois ex-jogadores de futebol serviu para o "ilustrado" dar a sentença. Poupem me de tanta bobagens.

Responder

BisaRio

26/06/2010 - 21h51

A Globo optou por descer a Serra e puxar o Dunga…quem diria?
Vamos ver se o Dunga vai jogar a toalha …seria uma decepção vê-lo apático após a Copa (ganhando ou perdendo).

Responder

Café da tarde - Semana de 25 de junho de 2010 | Vivendocidade

25/06/2010 - 13h33

[…] “Leandro Fortes: Os que querem aparecer mais que a jabulani” [artigo] […]

Responder

Mirela Maria Vieira

25/06/2010 - 15h02

Dunga é inteligente, de uma sensibilidade que redime a milhões, sobre o que direito à informação e sobre a falta do efetivo exercício deste direito por estes milhões de brasileiros, cidadãos deste país, cuja voz só é ouvida da forma e quando o mundo do entretenimento dissimulando jornalismo, se utiliza de deslumbrados sem senso crítico como servos que não aceitam/entendem o que seja uma Democracia, um EStado de Direito. Parabéns pelo maravilhosos texto, que me redime, Leandro! Parabéns Dunga, cuja nobreza e lealdade aos princípios fundamentais de respeito aos seres humanos, suas crenças, necessidades, seus direitos enquanto cidadãos de uma Nação democrática, entra para a história daqueles que se rebelaram contra a miopia infantil de uma elite dominante que pensa dominar corações e mentes apenas porque entre seus pares se encontram os "donos da comunicação e da liberdade de expressão" neste País. Seu pedido de desculpas aos torcedores, telespectadores, foi o mais delicioso tapa de luva de pelica naqueles moleques que ignoram o que seja educação e informação.

Responder

Clóvis

25/06/2010 - 14h53

A globo tá com mais de 45 no ibope….

Responder

Jorge Leite

25/06/2010 - 14h02

Excelente texto!
Me fez lembrar do João Saldanha…
Realmente, é duro aguentar essas carinhas com sorriso forçado
quando se fala de futebol, parece que nos tiram como retardados.
Mas infelizmente nõa vejo chances de nossa imprensa tupiniquim
mudar… Afinal, a globo "se acha"… E, pior, as outras acompanham
como macacos…

Responder

flavio marcio

25/06/2010 - 13h41

Este estilo infantilóide de abordar com presepadas não é genuinamente da Globo.
Ele está presente também no comportamento dos truculentos imperialistas.
Nos EUA, por exemplo, na adoração pelo mundo encantado de Walt Disney, com todos aquelas abordagens e aparatos tatibitatis da Disneylândia e que tais.
Na Inglaterra, no consumo da vida das rainhas e reis, com todas as suas frivolidades.
É a contrapartida para as suas respectivas agressividades, lá como aqui.

Responder

Leo Pinho

25/06/2010 - 13h22

Colocar a Globo no centro da questão chega a ser clichê. A emissora faz aquilo que todas as outras gostariam de fazer, mas não conseguem (seja por questão financeira, seja por questão de penetração junto ao público). Do jeito que o post coloca, parece até que a COVARDE "Cruzada contra o Dunga" é coisa única e exclusiva da Globo, quando TODOS sabem que não é.

Na coletiva dada logo após a convocação final, Dunga se destemperou com Milton Neves (Band) em função da não convocação dos "Meninos da Vila" – outra campanha fortemente estimulada pela imprensa. Esse é apenas um exemplo de que não é apenas a Globo que bota o cara contra a parede.

Ao meu ver, então, não é uma questão de condenar a Globo. É uma questão de pensar numa mudança séria e drástica no modelo de jornalismo esportivo implantado no Brasil como um todo. Jornalistas devem ser jornalistas e não torcedores vestidos de jornalistas. É preciso deixar o clubismo, o bairrismo, o especulismo e o achismo de lado e tratar a informação como deve ser tratada em respeito ao leitor e aos personagens das matérias.

Evoluam.

Responder

Carlos

25/06/2010 - 13h15

O contrato do Dunga termina no final da Copa. E não será renovado. Claro que aí tem pressão da globo. Como diz o Eliakim Araujo, a globo é vingativa. Virá Scolari e aí a globo vai mandar de novo. E atenção: nada de globo. Hoje e sempre…

Responder

Guilherme

25/06/2010 - 12h59

que besteira…essa história de criticar a globo é pseudo intelectualismo. e a copa que a fatima bernardes cobriu foi a de 2002, com o idolatrado felipão, e nos rendeu o penta. parem de falar besteira.

Responder

    Jorge Leite

    25/06/2010 - 13h54

    Me desculpe Guilherme, mas puxar o saco da globo é nojento.
    E ainda por cima nos passa a impressão de que você é retardado mental.
    Perdeu uma grande chance de ficar calado…

A nova Era Dunga: o fim do besteirol esportivo | Conversa Afiada

25/06/2010 - 09h53

[…] Clique aqui para conferir o post na íntegra no Vi o Mundo. […]

Responder

Gerson Carneiro

25/06/2010 - 12h07

Bem, inimigos da Rede Globo!
Em definitivo na blogosfera.
Comeeeeeeça hoje uma nova Era na TV Brasileira.

Contamos com a colaboração de craques como Luiz Carlos Azenha, Paulo Henrique Amorim, e o Deputado Brizola Neto. E é claro, a participação construtiva dessa massa de leitores.

Agora vamos para um pequeno intervalo, voltamos já.

DiaSemGlobo, oferecimento:
“Saúde – A hora é agora”, o livro da Conceição Lemes que deixará você de bem com a vida nessa empreitada.

Responder

DJALMA

25/06/2010 - 11h57

Parece que estou sonhando…
Rede Globo no nível, aliás pelo que já foi, acho que está abaixo do nível!

Responder

flavio cunha

25/06/2010 - 11h24

Não esquenta não Messias! Quem conhece a Dilma aqui no Sul pode garantir; quando for para o embate direto ela dará uma surra no campeão da mediocridade. é só esperar.

Responder

    Messias Macedo

    25/06/2010 - 12h21

    Prezado Flávio Cunha, eu quero ver até quando os(as) jornalistas do PIG continuarão a subestimar a Dilma Brasileira Rousseff! É uma ação orquestrada, urdida nos porões das redações! Mesmo porque o próprio PIG reconhecia os méritos e virtudes da então ministra das Minas e Energia e posterior ministra-chefe da Casa Civil – tudo mudou – de forma anunciada – depois do célebre discurso do ínclito presidente Lula no Morro do Alemão, no Rio de Janeiro.
    Uma parte do sul do país é separatista, uma espécie de 'sub-Europa' agregada ao Brasil, digamos! No entanto, este mesmo sul irá tomar conhecimento que não poderá colocar-se na contramão da história!
    E pessoas conscientes – a exemplo de você – nos dão esta certeza – e reforça-nos a convicção de que estamos construindo um BRASIL NAÇÃO, para todos!

    Felicidades ao amigo!

    Hasta la Victoria Siempre!

    BRASIL NAÇÃO
    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

Yuri

25/06/2010 - 11h07

Esse estilo de "carteiraço" era muito bem representado, ironicamente na própria Globo, pelo Chico Anysio. Lembram do Bozó?

Responder

    Luis Fernando

    25/06/2010 - 13h09

    Chico anysio está muito acima de qualquer critica, ele deixa no "chinelo" qualquer pseudo comediate de hoje em dia (panico na tv, cqc, melhores do mundo,kibeloco, etc…)

Maurício Meireles

25/06/2010 - 10h27

Só para lembrar, o Dunga não sairá da seleção perdendo ou ganhado poruqe será demitido por pressão da Globo, ele sempre disse que sairia da seleção após a Copa independente do resultado. Desde quando assumiu!

Responder

Nilton Jr.

25/06/2010 - 10h19

Aqui Moçada, desculpa esta fugindo do tema, so pra avisar hoje é o diaSEMglobo diaSEMglobo, infelismente vamos ter que ouvir os comentarios do Neto rs.
Abraços, vamos aderir

Responder

    Arthur Schieck

    25/06/2010 - 13h39

    Ainda bem que eu tenho tv a cabo, eu ligo na ESPN e pronto. Se a opção fosse o Neto eu ficava com a mala do Galvão mesmo.

LENICHEV CASTRO

25/06/2010 - 06h33

AZENHA,
O QUE MAIS ASSUTA NESTA HISTORIA E ,VER O CORPORATIVISMO,TAO CRITICADO PELOS JORNALISTAS,PRATICADO POR OUTRAS PROFISSOES COMO MEDICOS POR EXEMPLO.AQUELES QUE SEMPRE SE QUEIXARAM DOS PRIVILEGIOS DA VENUS PLATINADA,SERÁ QUE NAO PERCEBEM QUE,AO TENTAR ROMPER COM ESTA PRIMAZIA DA GLOBO,ESTA ABRINDO UM CAMINHO DE ACESSO À SELEÇÃO MAIS EQUILIBRADO E IGUALITARIO PARA TODOS? OU SERÁ QUE NO FUNDO,O GRANDE SONHOS DESTES CORPORATIVISTAS É(OS QUE NÃO SÃO)UM DIA FAZEREM PARTE DO ELENCO DA GLOBO?CORPORATIVISMO INVEJOSO NÃO?

Responder

    Sátiro

    25/06/2010 - 11h44

    Alô, Viomundo. Não é proibido caixa alta?

Luiz Augusto Barroso

25/06/2010 - 06h13

Direito de Reprise

Creio que você, a partir de hoje, deve batalhar por um novo Direito, junto à Dona Sandra Curôu ( curou quem ? ). http://www.youtube.com/watch?v=9i7EfXufWMs
Exigimos Direito de Reprise. Exigimos Isenção pela Propaganda Antecipada se ela for KAMIKAZE !
Queremos que esse programa seja exibido por 10 dias seguidos no Rio de Janeiro !
Serra é ROBERTO JEFFERSON, FHC e ALCKMIN.
Acabou !!!

Responder

Arthur Schieck

25/06/2010 - 04h04

Já tá me dando vontade de vomitar essa ideia fixa com a Globo. Acho desnecessário ficar remoendo o quanto a Globo é imbecil, isso todo mundo (pelo menos aqui) já tá careca de saber. Também acho louvável a decisão de Dunga de acabar com a festa e levar a copa um pouco (tá bom, um pouco é eufemismo) … bem mais a sério do que a última. Sem circo, como disse o Leandro.
Mas a questão do momento não é só essa. Dunga de fato não sabe receber críticas. Imaginemos todos aqui se o Lula tivesse um décimo da reação do Dunga por cada impropério que ele lesse sobre si na internet. Dunga é uma figura pública e como tal vai ter sempre um engraçadinho falando besteira sobre ele por aí. O problema é que o treinador lê a besteira de alguém e generaliza como se todos estivessem contra ele. Volto a repetir: não havia entre os jornalistas, pelo menos os sérios, uma desaprovação quanto a escalação de Luiz Fabiano. Independente do veto a entrevista exclusiva, o que o Escobar negava era essa afirmação do treinador – a de que todos questionavam a escalação do atacante.
Comparo a atitude do Dunga ao do treinador Zagalo. Só que Zagalo é de outro tempo, do tempo da minha bisavó onde chato é palavra feia. Em vez de dizer: "vocês vão ter que me engolir" Dunga diz: "besta, burro, cagão!"

Responder

Marcia

25/06/2010 - 02h00

A Globo deu um tiro no pé. Ela nao esperava que grande parte da opiniao pública ficasse ao lado de Dunga. Seria melhor que a Venus Platinada repensasse a sua filosofia. Nao, ela nao há de estragar o nosso futebol. Vamos BRASIL!

Responder

    Polengo

    25/06/2010 - 04h38

    E, convenhamos, tiro no pé têm sido só todos os tiros que têm saído deles (PIG).

Messias Macedo

25/06/2010 - 02h00

ENTENDA [UM POUCO] ‘MERDAL’ PEREIRA

Com os semblantes de defuntos maquiados de múmias eletrônicas, agora há pouco, Merval Pereira e Carlos Alberto Sardenberg “bateram um bolão”!
Disse ‘Merdal’: “… O mais grave(!) nesta pesquisa do IBOPE é que os dados demonstram que o governador(!!) José Serra perde no sudeste, para a candidata Dilma… Nem mesmo os tucanos imaginavam que o presidente Lula transferisse votos nesta proporção, e neste cenário é muito difícil a campanha dos tucanos… No entanto, com o início da propaganda eleitoral, ficará mais fácil para o PSDB demonstrar que a candidata Dilma não é preparada para o cargo…”

RESCALDO: é muita canalhice! Os beócios não imaginam que o ente que será desconstruído é o energúmeno do (S)erra: “o poste” vem aí!

República Desta ‘Ellite’ Nativa Antinacionalista, Terrorista de meia tigela – mentecapta, fascista eterna, retrógrada, incompetente, golpista…
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Gerson Carneiro

24/06/2010 - 22h04

Extra! Extra! FHC está jogando a toalha.

Eu quero que risque o meu nome da sua agenda
Esqueça o meu telefone, não me ligues mais
Porque já estou cansado de ser o remédio (genérico)
Pra curar o seu tédio
Quando sua campanha não lhe satisfaz

Cansei de ser o seu palhaço
Fazer o que sempre quis
Cansei de curar sua fossa
Quando você não se sentia feliz

Por isso é que decidi
O meu telefone cortar
Você vai discar várias vezes
Telefone mudo não pode chamar.

Telefone mudo – Composição: Franco / Peão Carreiro
Adaptação: Gerson Carneiro

Responder

Bonifa

25/06/2010 - 00h25

É isso, mestre Leandro. E a verdade nua e crua é que a Globo está movendo uma verdadeira guerra de nervos contra o Dunga, para ver se o homem se abala e perde a Copa. Já chamaram vários psicanalistas e psicólogos para dizerem que o homem é doido. (Na cabeça deles, quem enfrenta a Globo é doido.)

Responder

Messias Macedo

24/06/2010 - 23h52

Mauricio Dias: para ajudar Serra,
mídia tenta valorizar Marina
em http://www.conversaafiada.com.br/pig/2010/06/24/m

REFLEXÃO: … José (S)erra e a sua ‘tchurma’ têm muito apreço por Marina Silva… Tinham, também, por Chico Mendes, pela freira Dorothy Stang…

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia, República de Nós Bananas

Responder

robledo

24/06/2010 - 23h20

Como faz falta um Armando Nogueira para comentar os jogos. Hoje nos deparamos com pouca análise e muita estatística bufona.Vamos lembrar tb que esta é a primeira copa sem o fantasma do zagalo, que sempre teve uma relação estranha com a CBF. Conta a lenda que em copas onde ele treinava ou supervisionava, reinava o comércio entre jogadores e empresários em plena concentração.

Responder

@faltorpan

24/06/2010 - 23h17

Não sei ao certo qual foi a jornalista que hoje fez a Dunga a pergunta sobre seu sofrimento pessoal. Fiquei dividido sobre esse episódio. De um lado, foi magistral, ao desvendar um rapaz direitão e meio bronco, mas sofrendo. De outro lado, foi agressiva por expor – fato consumado – a privacidade de Dunga, sobre a qual ele faz questão de erigir tantas e tão ferozes defesas. A evolução de mais algumas horas, com o jogo contra Portugal e suas agruras, talvez complete o sentido do que pretendeu fazer aquela jornalista. Foi um toque de humanização para frear a desembestada demonização de Dunga? Ou foi um golpe certeiro para desmontá-lo quando menos ele talvez quisesse ver isso feito? Se a Seleção perder, quem haverá de desprezar a hipótese de que a derrota do grupo se deva aos destemperos e aos sofrimentos do jovem Dunga?

Responder

Czar

24/06/2010 - 22h48

Há uma tendencia nítida de glamourizar o futebol em detrimento de uma informação real sobre o que acontece durante uma partida; para quem realmente gosta do esporte e atentar para as reportagens realizadas notará como muitas vezes tenta-se distorcer os fatos que estão à vista de todos. Já constatei inversão na sequencia de lances e supressão de alguns relevantes, claramente para se ajustar ao texto produzido ou mesmo amoldar-se a uma crônica (?) lacrimosa.

Responder

maconheiro

24/06/2010 - 22h05

chuuuutaa a jabulanii !

Responder

Luiz Jornaleiro

24/06/2010 - 21h45

Me espanta que ainda apareçam defensores da grande rede manipuladora. Confundir qualidade técnica e profissionais competentes (de maneira geral), com a falta de ética ou de compromissos com os reais interesses dos brasileiros, não dá. A história da rede fala por si. Talvez este episódio Dunga esteja servindo de alavanca para que aqueles mais crédulos finalmente percebam a enorme farsa que se tornou a globo.

Responder

    Anderson Sousa

    25/06/2010 - 01h20

    Que farsa? A farsa da qualidade? A Rede Record já dispõe de rescursos polpudos há um bom tempo. Por que ainda não emplacou e ao menos igualou-se à Globo?

    Óbvio: a qualidade fala mais alto.

    Jairo_Beraldo

    25/06/2010 - 10h19

    Porque a Record é vista como a Tv do Edir Macedo, não como uma opção de boa qualidade. A platinada, sempre bateu na Record desta forma, em editoriais para conter o avanço da Record. Os tolos acreditam nisso e ficam na esteira do atraso.

Carlos Albergaria

24/06/2010 - 21h42

Chico Anisio em programa humorístico criou um personagem que bem demonstra como se sentem os repórteres da GROBO. Eis ele aí. O famoso BOZÓ.O bordão do personagem, lembrem ,era "TRABALHO NA GLOBO" Assim entendia o personagem que as portas estavam abertas. O personagem era muito engraçado o repórter que se utiliza de tal expediente não.Depois de conhecer os dois lados da polêmica passei a gostar do Dunga.

Responder

Gustavo Ferroni

24/06/2010 - 21h37

Desculpa Leandro,

O seu texto é muito bom, mas falta uma dimensão nele o que o deixa falho. Dunga de fato trata os jornalistas com desrespeito. Não só a Globo ou os da Globo. E não só os que o antagonizam. Não podemos olhar só pro que o Dunga afz de bom (acabar com as regalias da Globo) e não enxergar o que ele faz de erado. Desrespeitar os outros é errado, semre. Já vi ele responder intimidando e ofendendo reporteres de rádio e jornalistas de outras emissoras, muito sérias por sinal, como a ESPN Brasil.

Esse caso ganhou uma dimensão gigante pq a Globo esta usando a ofença REAL sofrida pelo Alex Escobar para demonizar Dunga. Já o Dunga tem sim problema com jornalistas (trata-los como subclasse), sejam eles da Globo ou não. Jornalistas como você, com senso críico apurado, se estivesse cobrindo a seleção e fazendo perguntas nas coletivas estaria sendo agredido também, não tenha dúvidas.

Abs

Responder

    Sérgio Pestana

    25/06/2010 - 00h53

    Dá um tempo, Gustavo Ferroni. O Dunga com toda sua rudeza, conservadorismo e reacionarismo está mostrando, sem calcular a dimensão de seus atos ou ações, o que representa de retrocesso a atitude fascista, vassala e desagregadora da Globo e assemelhadas. Sem essa de que os "comentaristas" são anjos ou inocentes nessa sujeira toda que é a imprensa esportiva (atividade de terceira categoria), acessória da dita imprensa "mais séria". Eles, da ESPN-Brasil são tão corporativistas como quaisquer outros membros de categorias profissionais.
    Na verdade eles pertencem e são linhas auxiliares da Globo nas críticas e nas ofensas ao treinador Dunga. É só acompanhar um pouco as diatribes que fazem desde quando o Dunga assumiu a seleção.
    Chega de angelismo, tão bem definido pelo filósofo francês André Comte-Sponville, porque cheira hipocrisia.

    Sérgio Pestana

    25/06/2010 - 01h42

    Prosseguindo, meu caro Gustavo. São todos do mesmo saco e não se salva praticamente ninguém. A Globo é cínica, golpista, manipuladora, fraudadora, inescrupulosa e, acima de tudo, um câncer que se ramifica por toda imprensa que se quer séria e responsável. O menino de recado, Alex Escobar, é um anão que pensa que é um gigante por que trabalha na Globo. Não tem a menor importância neste jogo nem postura de profissional. Precisa crescer muito e saber compreender o verdadeiro jogo de interesses que estão por trás de tudo isso. Querem "quebrar" o grosseiro Dunga por que ousou desafiar a "musa" da seleção (Fátima Bernardes), uma infeliz que pensa ser a soberana toda poderosa do jornalismo tupininquim (só rindo: ha!ha!ha!). (continua)

    Sérgio Pestana

    25/06/2010 - 01h49

    (continuação)
    Só os néscios podem acreditar em semelhante situação. Refaça seu julgamento e tende se aproximar da verdade que está à vista. Não caia na esparrela de defender a Globo, Bandeirantes, Record, Veja, Isto É, Estadão, Folha de São Paulo, O Globo e tantas outras publicaçõess que desejam manipular nosso povo e, se possivel, nossa alma. Sem falar de nossos pensamentos. Eles todos fazem parte de um conluio para manobrar cada ato ou ação dos que se lhes opõem. Pense nisso. Não há inocentes nessa guerra.

    Clóvis

    25/06/2010 - 11h20

    Sérgio, porque voce ainda gosta de futebol??? Incrível… O mundo persegue o pobre dunga. O Parreira (do qual tb nao gosto) que permitiu os treinos em 2006… Agora fica facil, o Teixeira ja deixou que usasse a desculpa que ele foi contratado para acabar com a festa

    Vinicius

    25/06/2010 - 13h15

    Concordo com o Gustavo: a ESPN é uma emissora séria. É só assistir e comparar a gritante diferença. Criticam Dunga e aplaudem quando ele acerta. Dunga não pode ser elevado a santo, mas visto sob uma perspectiva crítica: esse é o papel do jornalismo sério. A ESPN faz um jornalismo sério, sem rabo preso com ninguém.

Gilson Victor

24/06/2010 - 21h07

Concordo em quase tudo. Questionar a Globo, sempre. Como a qualquer mídia. Mas é ingênuo não contestar o que "lemos" na internet, e achar que entrevistas alavancariam a audiência, e a falta delas motivaria uma "conspiração" da Globo. Se fosse de canais sensacionalistas, vá lá. As entrevistas de jogadores são muito pouco perto dos destemperos do Dunga com as críticas. Desde 1994.

A propósito, eu apoio o Dunga como técnico. Torço pela Seleção, por uma mídia mais imparcial, e pela minha Marina. Apenas contesto o motivo do boicote que está sendo sugerido por aí.

Responder

    Pedro

    24/06/2010 - 22h22

    Caro Gilson, a querela entre Dunga e Escobar pouco importa, pelo jeito vc é um dos milhões de brasileiros que não tem e menor idéia do que a Globo tem feito com esse país a mais de 60 anos, são muitas gerações escravizadas por ela. O problema com o Dunga surgiu não porque ele tenha dito que o escobar é " cagão " , mas pq seus privilégios e conveniências foram barrados pelo Dunga. Lamento que os profissionais da mídia( por razõesóbvias) não possam dizer o que pensam a respeito disso td, pois tds eles que não trabalham na Globo sabem muito bem o que é ser discriminado, preterido, aguardando os rapazes da Globo se banquetearem com o filé Mignon, prá em seguida eles se atracarem pelas sobras.Espero que esse episódio sirva pra abrir os olhos da sociedade, A Rede Globo quer que o Brasil se dane, o que interessa pra ela e levar a melhor sempre, e qdo alguma coisa não rola como ela quer ela esperneia. Rede Globo é sinônimo de submissão, de atraso cultural , alienação, falta de transparência etc etc… Sem Globo amanhã e sempre.

    Clóvis

    25/06/2010 - 11h24

    Pedro, pelo jeito vc é um dos milhares de doidos que acham que o problema do pais e a globo e nao que ela é um mero reflexo! Note que não defendo a globo (minuscula mesmo) de modo algum, mas essa ideia de que a globo é culpada pelo Brasil…. Que ela escraviza…. não é a falta de vontade de nossa classe política que se nega a dar educação de qualidade

dalva godoy coelho

24/06/2010 - 21h00

Essa corja de jornalista da GROBO, estão no lugar certinho e graças ao treinador DUNGA, todos nessa copa são iguais, não tem mais aquela pouca vergonha da copa de 2006, que a GROBO, deitava e rolava e as outra emissoras com seus jornalistas ficavam em um cantinho e pouco eles conseguiam uma entrevista, alias essa fatima bernardes nunca foi jornalista esportiva, para querer aparecer tanto, acho que ela deveria pegar o preimeiro avião e vum cuidar da familia dela, pois nesta copa graças ao DUNGA ela não tem o que fazer la na Africa, acho até que os Marinhos deveriam voltar todo mundo, pois agora as coisas são diferente.

Responder

Paulo Cavalcanti

24/06/2010 - 20h53

O maior problema dos jornalistas brasileiros na cobertura da Copa, é que eles não vão lá, como profissionais, e sim, como torcedores. Aí embola o meio de campo.

Ref: Campanha Dunga – para a OCopa 2010 – até aqui:

•Foram 57 jogos;
•41 vitórias;
•11 empates;
•05 derrotas
•Um aproveitamento de 78,4%

Ou seja, um técnico, que tem quase 80% de vitórias, pode não ser (muito educado) – mas não é medíocre, eu diria que está (bem), acima da média em relação à seus pares.

Só por isso, vocês não acham que Dunga merece mais respeito? Afinal as entrevistas coletivas, são a ISONOMIA que a imprensa exige de todos os mortais, porém, não aceita para sí própria.

Responder

fabianoglima

24/06/2010 - 20h50

Azenha sabe o que de fato me incomoda?

A defesa em linha que a imprensa faz comprando o discurso fajuto da Globo e contra o técnico Dunga acriticamente, que demais a mais não fez nada além do que faz sempre o Murici.

Um abraço

Responder

Eduardo Guimarães

24/06/2010 - 20h43

O Leandro é impagável

Responder

neide

24/06/2010 - 20h37

Eu adoro esse estilo de escrever do Leandro Fortes. Fico aqui de fora procurando na internet textos seus. Eu me lavo quando encontro.
Parabéns Leandro.

Responder

Cancio

24/06/2010 - 20h25

GENTE, vamos dar um cartão vermelho para o PIG
CONFIRA AQUI http://charges24horas.blogspot.com/2010/06/cartao

Responder

Gerson Carneiro

24/06/2010 - 20h20

Estou com inveja dos escalados para amanhã, no Braxil x Portugal, exercerem "os maus modos da brasilidade". Vou ficar no banco. Isto porque, na alegria ou na tristeza, terei que trabalhar a partir das 14h00. Então na hora do jogo nem vou poder tomar um tanguinho de tangerina, bem fraquinho.

Responder

Lia

24/06/2010 - 20h16

A França já foi embora . A Itália vai. E a Globo quando deixará em paz nossa seleção e o povo brasifleiro. Chega é exaustivo demais.É uma equipe sem carisma e sem apoio popular. Os patrocinadores que se cuidem.O povo não é bobo.

Responder

Ed.

24/06/2010 - 20h13

"EUA estão caminhando para o terceiro mundo ao aderir ao soccer inglês"
Um congressista conservador, um comentarista de direita (falando sério) e agora um humorista continuam a exibir a soberba americana, cuidando cada vez mais de distanciar-se do "resto" do mundo (exceto Israel?). Chamam de "football" um jogo eminentemente jogado com as mãos (derivado do rugby inglês, assim como o baseball é derivado do cricket, também inglês. Já aquele que se joga só com os pés não é foot… Enquanto o mundo todo, inclusive o primeiro mundo, com a Inglaterra, usa o sistema métrico, continuam a usar as imperiais polegadas e suas frações de 7/16, 39/64, milhas, pés, libras, pints, galões, onças, acres, etc . Continuam a apoiar ou combater governos, ignorando os povos por eles governados. Acham estas coisas muito "gozadas"…Olham cada vez mais somente para seu próprio "navel"..

Responder

    Clóvis

    25/06/2010 - 11h28

    O Brasil pensa nos povos governados?????? De Israel às ditaduras africanas, fala sério!!!! Qual humorista? O Jon Stewart tirou sarro do fato de só eles chamarem futebol de soccer, dizendo que se os eua forem campeões o mundo terá de passar a chamar o esporte de soccer e que os eua entraram pro terceiro mundo por começar a se dar bem no futebol! Aliás foi um quadro muito bom!

matintaperea

24/06/2010 - 19h42

Esse texto me fez lembrar, quem choraminga o fim do futebol arte de 58, 62 e 70, não se lembra que a cronica do futebol também já foi… cronica e arte: Nelson Rodrigues, Armando Nogueira (citem outros). Em suma, o fotebol brasileiro de hoje, ainda assim, está melhor que o jornalismo esportivo de hoje, porque o futebol tem de mudar e se manter competitivo, com tanto jogador se formando na Europa. Aquele futebol arte não seria competitivo hoje. Já o jornalismo não precisava ter descido das tamancas…

Responder

    Vlado

    24/06/2010 - 20h36

    "Aquele futebol arte não seria competitivo hoje…."
    Ah é, bebé?! Já ouviu falar me Neimar, em Paulo Roberto Ganso?
    Tendo como base a firula, a técnica refinada, a genialidade etc, o atual time do Santos é de longe o melhor time do Brasil, hoje.
    Em tempo: sou flamenguista doente…

    Luiz Carlos Azenha

    25/06/2010 - 02h00

    Como santista, apoiado!

    Bruno

    25/06/2010 - 05h15

    Vamos ver como saem os mulekes da vila numa competição de verdade.

    Leonardo Ribeiro

    24/06/2010 - 23h41

    Deveras, e vez em quando joga com 14, como na efeméride em que o tal time se tornou campeão paulista, endossado por um gol legítimo do Santo André anulado pela arbitragem.
    E já viram o craque Neymar quando em revés – é agressivo.
    E o Ganso quando marcado por zona – é inóxio.

    Feliz cada novo dia…

    Lacyr

    25/06/2010 - 02h47

    Como santista apoio e meus amigos torcedores de outros times também.

    Antônio Manoel Góes

    25/06/2010 - 03h10

    Aos 67, tenho 58 como flamenguista(lúcido e saudável..rsrsrs). Concordo em gênero, número e grau com o Vlado. Também jornalista(trabalhei no 'esporte' da Rádio Globo-Rio, de 1977 a 1981), honra-me avalizar o texto do Azenha.
    O circo de intromissões 'globais' na vida do país se tornou caricato demais para meu gosto. Apesar do estilo de maus bofes e 'zangado', Dunga, independentemente do desempenho brasileiro na Copa, presta um serviço inestimável à mídia tupiniquim.

    Antônio Manoel Góes

    25/06/2010 - 03h19

    Aos 67, tenho 58 como flamenguista(lúcido e saudável..rsrsrs). Concordo em gênero, número e grau com o Vlado. Também jornalista(trabalhei no 'esporte' da Rádio Globo-Rio, de 1977 a 1981), honra-me avalizar o texto do Leandro Fortes.
    As bufônicas intromissões 'globais' na vida do país(política, economia, esportes, comportamento) chegaram as raias do insuportável.
    Apesar do estilo 'bateu…levou', Dunga presta inestimável serviço ao jornalismo brasileiro, i ndependentemente do resultado da Copa.

    Clóvis

    25/06/2010 - 08h13

    Paulo Henrique "Ganso"

    flavio cunha

    25/06/2010 - 11h20

    Assistam o video da partida Brasil x Uruguai da copa de 1970 e deleitem-se com o chocolate que levou a seleção de futebol arte, mesmo vencendo por 1 x 0, se não me engano, fez trapalhadas homéricas e levou um verdadeiro "baile" da celeste.

Ana

24/06/2010 - 19h05

Amanhã é cidadania e esporte. Entrará em campo 190 milhões de brasileiros vão, participar da campanha cívica "um dia sem Globo" vamos mudar de canal para assistir nossa seleção sob o comando do técnico Dunga.
É nossa manifestação e repulsa a oligarquia e seus métodos de desqualificar para distorcer a realidade.
Amanhã o Brasil vai demonstrar apoio e solidariedade a Dunga (o pai está internado). Dunga não está só. Dunga é do Brasil. A história e trajetória de vida brilhante do técnico da seleção brasileira, nós conhecemos e aplaudimos.
Ele tem moral, competência, é ético e correto como cidadão e como técnico da seleção. Joga limpo e com transparência..

Responder

    Clóvis

    25/06/2010 - 11h31

    Aliás por este apoio a uma ofensa, a um destempero excepcionalmente estou deixando a globo ligada! Não posso tolerar o apoio a um ignorante que acha que é ok ofender qualquer pessoa numa função que representa o povo brasileiro! As desculpas dele ao povo brasileiro foram perfeitas, mas não apoio esta campanha que amou a ofensa a outro ser humano!

Carlos

24/06/2010 - 15h36

"Sem acesso direto, exclusivo e permanente aos jogadores e aos vestiários, a tropa de jornalistas enviada à África do Sul se viu obrigada a buscar informações de bastidores, a cavar fontes e fazer gelados plantões de espera com os demais colegas de outros veículos. Enfim, a fazer jornalismo. E isso, como se sabe, dá um trabalho danado."

"Os interesses comerciais da TV Globo e da CBF estão, é claro, muito acima de sua rabugice fronteiriça e de sua saudável disposição de não se submeter à vontade de jornalistas acostumados a abrir caminho com um crachá na mão. Mas poderá nos deixar de herança o fim de uma era medíocre da crônica esportiva, agora defrontada com um fenômeno com o qual ela pensava não mais ter que se debater: o jornalismo."

Perfeito, Leandro.

Responder

    Gilson Victor

    24/06/2010 - 20h53

    Não está perfeito. Veja: "Esse estado de coisas, ao invés de se tornar um aprendizado, gerou uma reação rançosa e desproporcional, bem ao estilo dos meninos mimados que só jogam porque são donos da bola."

    A Globo, mais que nenhuma outra emissora, sabe como construir conteúdo com qualidade. É fato. E qualquer pessoa pode verificar que especular, e estimular a curiosidade, é muito mais eficiente que entrevistas a título de audiência. Alguém via João Kleber? O programa Datena? Lost? Pânico?

    Acontece que, contestada essa afirmação, que justificaria a tal reação rancorosa, não há um motivo concreto para a Globo perseguir o "coitado" do Dunga, a não ser ele não ter levado unanimidades nacionais – e mundiais! – em seu time, e pelo destempero por não suportar a pressão do cargo. Criticar isso não desmerece o trabalho da Globo. Pelo contrário.

Luciana

24/06/2010 - 15h29

A Globo quer privatizar a seleção brasileira? Esbarrou na muralha Dunga e 190 milhões de brasileiros. A Pátria está acima dos patrocinadores de CBF e de Musa da poderosa.
Não tem torcida contra, nós vamos ganhar a Copa do Mundo sob o comando do Dunga e terá que haver renovação e reformulação na estrutura do futebol com transparencia e compromisso com o país. A cartilha da seleção é ética e compromisso com o país.

Responder

Ivonete

24/06/2010 - 15h26

E agora que a Itália foi pra casa, para quem a globo vai torcer a favor?

Responder

    Rogerio

    24/06/2010 - 18h57

    Ora meu caro… Para o país dos sonhos de todos os jornalistas da Globo. Para a seleção estadunidense. É claro!

    francisco.latorre

    24/06/2010 - 19h12

    já começaram.

    não aguentam.. e torcem..

    descaradamente.

    ..

    Clóvis

    25/06/2010 - 11h33

    O povo burro, a globo quer mais que o Brasil ganhe pra garantir audiencia sempre na casa dos 40 pontos em horarios normalmente mortos! O Dunga não tem ligação alguma com o Lula! Aliás eu meti o pau nele pelo desrespeito ao nosso Presidente de deixar a mão no bolso e fazer cara de saco cheio ao cumprimentar o mandatário mor do país!

    Melchíades A. Prado

    24/06/2010 - 21h50

    Vai torcer, não! Já torcia bem antes da Copa começar. Torce sempre, até quando nossos "irmãos do norte" disputam algum coisa com o Brasil, estes baba-ovos colonizados e espectadores do Manhattan Conection esgoelam, vibram, torcem e admiram os gringos. É o complexo de vira-latas explícito nas bobagens expelidas pelas bocas destes bobocas.

    Cristiana

    25/06/2010 - 04h07

    Pro patrão deles, uai… OS EUA.

Luis Armidoro

24/06/2010 - 18h15

Azenha e camaradas

O Leandro Fortes é um gigante, se houvesse mais jornalistas assim, a mediocratização imposta pela Globo será freada bruscamente

Responder

Dil

24/06/2010 - 18h08

Itália volta pra casa: Algum problema, Calazans? (lá no blog)

2010: No melhor jogo da Copa do Mundo, Eslováquia dá de 3×2 e manda a Itália de volta pra casa!
É senhores doutores analistas da bola, não tem jeito, definitivamente vocês terão que sair da acomodação e rever seus conceitos sobre esse esporte que, diga-se de passagem, já estão atrasados em pelo menos 30 anos,…Pra alguns acho que é tarde demais.

* Fernando Calazans, comentarista de futebol da ESPN e de O Globo, expondo todo seu pensamento eurocêntrico e colonizado disse que a França jamais poderia ter sido eliminada da Copa pois não era (pasmem!) um "paisinho" qualquer. Será que ele poderia explicar o que é, para ele, um "paisinho" qualquer..Seria o Paraguai, Gana, ou o Chile por exemplo? Lamentável.

Responder

    luiz reis

    24/06/2010 - 15h40

    Calazans falou em termos de futebol, já que se tratava de uma seleção que nos últimos 3 mundiais foi campeã em 1 e vice em outro… precisamos parar de achar chifre em cabeça de cavalo em tudo e em todos! Vamos saber separar… se não fica cada vez mais chato, ninguém pode falar nada, há um policiamento babaca de torcedores de facções… futebol não é isso, futebol é um esporte, apaixonante, nada mais! E, sinceramente, concordo que a Copa sem as grandes seleções fica mais empobrecida, basta ver o estilo de jogo de países que estão se classificando, na retranca e apenas aproveitando uma única oportunidade que surge durante 90 minutos. Sem policiamento ideologico em futebol, pelo amor de Deus!!

    Fábio

    24/06/2010 - 20h33

    Cara, vc viu o jogo do Japão? Os caras meteram um 3 a 1 com jeito de time grande na Dinamarca. Claro, eles são os japoneses, e não vão aguentar um desafio maior, mas proporcionaram bastante mais divertimento que Itália e França, com certeza!

    Melchíades A. Prado

    24/06/2010 - 21h58

    Isto mesmo. O critério de classificação deve ser baseado no índice de Gini, na renda per capta ou no PIB.
    Assim teremos uma Copa com os países escandinavos, Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Japão, Arabia Saudita, Nova Zelândia, Dubai e etc.
    Com Dilma nós pretendemos chegar lá.

    fernando antonio

    25/06/2010 - 00h14

    Luiz,
    Vc está vendo a mesma copa que eu?
    Onde que a equipe da Eslováquia jogou na retranca esperando as poucas oportunidades?
    A Itália só conseguiu dar um sufoco no final porque a Eslováquia não se fechou.
    E o Japão? Retranqueiro? faça-me o favor…
    Grande coisa a Itália ter sido a última capeã,não jogou mais que vinte minutos de bom futebol nessa copa.
    Aliás os que estão se classificando da forma como vc diz,são justamentes as "grandes" seleções,como a Inglaterra.
    Sem policiamentos, como vc diz,mas tambem sem essa de tradição.

pereira

24/06/2010 - 18h00

E o homem do jornal nacional é o que mesmo? kakakakakakaka

Responder

Hans Bintje

24/06/2010 - 17h54

Leandro Fortes está muito enganado. O JOGO É BRINCADEIRA.

Há uma história muito emocionante a respeito disso.

1) Sobre o autor, Johan Huizinga, texto da UFMG ( http://www.face.ufmg.br/novaeconomia/sumarios/v15… ):

"Em 1933, reitor da Universidade de Leiden [na Holanda], diz [Otto Maria] Carpeaux, [Johan] Huizinga 'quase causara um conflito diplomático, expulsando estudantes nazistas do recinto da escola'. Seu livro, de 1935, que em tradução francesa se chamou 'Incertitudes – Essai de diagnostic du mal dont souffre notre temps', é um ataque frontal ao nacional socialismo e a todos os totalitarismos semelhantes, ataque ao amesquinhamento da cultura contemporânea, à brutalidade, à opressão, ao racismo dizendo – 'o racismo é sempre antiasiático, antiafricano, anti-semita, antiproletário'. (…)

Em 1º de fevereiro de 1945, [ele morreu] na pequena cidade holandesa de De Steeg, confinado pelo exército nazista."

2) Sobre 'Homo Ludens', livro de Johann Huizinga, texto da UNISC ( http://www.unisc.br/cursos/graduacao/filosofia/do… ):

"O jogo pode dar-se fora da cultura, pois existe já antes da cultura humana, visto encontrar-se também entre os animais. Como nos lembra o autor: quem já não observou a brincadeira movimentada de um grupo de cachorrinhos sobre a relva de um jardim?

'Convidam-se uns aos outros para brincar mediante um certo ritual de atitudes e gestos. Respeitam a regra que os proíbe morderem, ou pelo menos com violência, a orelha do próximo. Fingem ficar zangados e, o que é mais importante, eles, em tudo isto, experimentam evidentemente imenso prazer e divertimento.'

Todavia, no jogo 'há algo em jogo' que transcende a finalidade biológica, o seu sentido, que determina sua carga intensa e múltipla de significados. Em primeiro lugar, aparece o seu sentido como divertimento. A palavra alemã 'Spitz', cujo significado se situa na linha do gracejo, próximo de 'Spatz', que tem a ver com o achar graça em algo, relaciona-se com o primeiro sentido de jogo.

A rigor, o jogo pode ser sério, não é exatamente o riso, mas mantém muita afinidade com o sentido do humor e do gracejo. 'Spitz' repercute no diapasão do humor, enquanto 'Spatz' evolui seu significado mais pela direção do divertimento, do que dá prazer, e ambos estes sentidos se associam intimamente na noção de jogo. É como se estivesse subentendido que o prazer dá humor ao jogo, sendo que o prazer próprio do jogo acrescenta-lhe afinidade com o humor. (…)

O autor nos leva a questionar se o jogo é sério; embora nos leve a rir, o jogo, contudo, pode possuir um aspecto de seriedade e não corresponde exatamente ao riso. De certo modo, pode ser visto como um tipo moderado de 'loucura'. O cômico também pode ser entendido como uma espécie de 'loucura', porque nele se corta o nexo do comum, do tempo do cotidiano. Mas tanto o cômico como o jogo e o lúdico não são apenas 'loucura', e podem estar muito bem situados entre as atividades regradas e corretas que participam da sensatez."

Responder

Derli

24/06/2010 - 14h42

Depois do Dunga, nem o jornalismo esportivo, nem a participação do Brasil nas Copas serão mais os mesmos.
Se houver gandaia, a torcida vai chiar.
Apesar da campanha contra, Dunga sempre foi um vencedor.
Ao que parece, Dunga está há meses sem dormir de preocupação com o desemprego que a globo vai lhe causar.
Dunga neles!!!

Responder

Marat

24/06/2010 - 14h33

Rsrsrs – Fortes é demais!!!!!!!!!!!!!!!!
A turma tem que trabalhar, mas estavam desacostumados… só bajulam certos políticos e se esqueceram de seu verdadeiro ofício… Dunga está servindo para alguma coisa, e não foi pouco: pauladas na Globo em paralelo a vitórias da seleção são coisas ótimas…

Responder

Marcelo M B

24/06/2010 - 14h28

O Azenha,
"Alguém se lembra disso? Eu e a Globo lembramos, está aqui."

Aqui aonde?
você se esqueceu do link, ou é uma jogada para termos que no blogo do Leandro?
rsrs

Responder

A P

24/06/2010 - 14h27

A Rede Globo atende interesses de quem? Quem são os patrocinadores que despejam bilhões de dólares nos patrocincios? Estes patrocinadores tem rosto? Estes patrocinadores tem compromisso com a população? Será que neste momento estão colaborando com a população de alguns Municípios do Nordeste que foram destruidos pela tragédia de enchentes? Ou o interesse destas empresas multinacionais é só divulgar suas marcas?
A Globo ao não transmitir a entrevista coletiva de Dunga, demonstra que está perseguindo o técnico da seleção brasileira, e utiliza seu poderio e oligopólio impedindo o direito de informação a milhões de brasileiros.

Responder

Edson

24/06/2010 - 17h26

A administração da transmissão de eventos desse porte deveria ficar aos cuidados de uma emissora pública, que redistribuiria o sinal para todas as emissoras interessadas (pequenas ou grandes), comunitárias ou comerciais que ficariam encarregadas da produção de seu próprio áudio e de suas próprias reportagens. O pagamento dos direitos de retransmissão seria proporcional ao balanço financeiro de cada empresa e para as emissoras comunitárias, cooperativas delas se encarregariam pelo patrocínio dos valores mínimos para elas estabelecidos. Quanto às emissoras comerciais, um percentual de seus lucros com a transmissão seria repassado à CBF ou a qualquer outro órgão responsável pelos atletas.

Responder

    Carlos

    24/06/2010 - 15h31

    Telebrás / TV Brasil.

Ramalho

24/06/2010 - 14h22

Perfeito!

Responder

Luciana

24/06/2010 - 17h22

Texto brilhante. O jornalismo esportivo está mais para programa de humor do que informação com conteúdo. Assisti a poucos minutos a entrevista do técnico Dunga, transmitido pela TV Bandeirantes (a poderosda ignorou a coltiva e deixou de informar milhões de telespectadores). Dunga pediu desculpas aos torcedores brasileiros pelo momento de tensão e extravasamento de emoção na entrevista onde dirigiu palavras ásperas ao "santinho Alex" da poderosa.
Perguntaram sobre o estado de saúde de seu pai. O técnico respondeu calmo e afirmou que está fazendo o melhor por seu país.E que seu pai e sua mãe ensinaram-lhe ser honrado, ser transparente e não deixar de cumprir obrigação que assuma.Está evidente que Dunga está sendo vítima de assédio moral/violência moral no seu trabalho.
A Globo está desestabilizando o trabalho de Dunga e de nossa seleção.

Responder

Christie Temporim

24/06/2010 - 17h19

Um pouco de poesia nordestina explica a situação em que se encontra a TV Globo, e o Dunga, infelizmente para ele…

"Tchaca-Tchaca, Vuco-Vuco será que você aguenta?
Senta que é de menta, Senta que é de menta
Já que você me provocou,agora experimenta
Senta que é de menta, Senta que é de menta"

Responder

Michel

24/06/2010 - 17h18

Belo texto. Como sempre escreve o Leandro. Parabéns!
Michel

Responder

Fernando

24/06/2010 - 17h15

Na Copa passada eu adora a transmisão de bobinhos.

Responder

Paulo

24/06/2010 - 17h07

Caso o Brasil ganhe o hexa teremos a ERA DUNGA DE REPORTAGENS

Responder

Davis Sena Filho

24/06/2010 - 17h05

Bom texto, principalmente os três últimos parágrafos, que lembra que jornalistas tem de fazer jornalismo e que, para fazê-lo, dá um trabalhão, quando o crachá perde seu poder. Quanto ao Dunga ser grosseiro, fronteiriço ou patetices do gênero, não concordo. Dunga, segundo as pessoas que convivem com ele, é afável e educado. Acontece que para enfrentar centenas de jornalistas a encher o saco por causa de questões comerciais de seus patrões somente pode ser por meio do enfrentamento e de respostas à altura. A imprensa não é brincadeira. Ainda mais quando sabemos que ela não é composta por sábios.

Responder

Paulo Chacon

24/06/2010 - 17h05

Dunga neles! Lula neles! Dilma neles! Brasileiros neles!

Responder

Luciano Prado

24/06/2010 - 16h59

O Leandro Fortes, de novo.

Responder

José Eduard Dyonisio

24/06/2010 - 16h54

Esse texto fabuloso disse tudo o que eu sempre pensei desse câncer chamado globo, com suas fátimas bernardes e tinos marcos fantoches, fazendo o papel de bobos da corte. Agora tem outra coisa também. Porque jogador de futebol é tão alienado, tão idiota politicamente, tão vendido que não tem coragem de peitar minimamente a globo, preferindo fazer o papel de debiloide, com sorvete na testa.

Responder

gilberto silva

24/06/2010 - 16h24

Showzaço de bola….."Dunga neles" deverá ser o próximo mote a ser usado com pessoas e empresas arrogantes de qualquer setor…..vamos dar uma Dungada neles…….

Responder

jose carlos

24/06/2010 - 16h17

Este texto é simplesmente o máximo.

Responder

Alberto Siqueira

24/06/2010 - 16h13

Que delícia de texto. Simplesmente perfeito.

Responder

Jairo_Beraldo

24/06/2010 - 16h12

"Dunga será demitido da seleção, vença ou perca o mundial……Mas poderá nos deixar de herança o fim de uma era medíocre da crônica esportiva, agora defrontada com um fenômeno com o qual ela pensava não mais ter que se debater: o jornalismo."

Leandro, se ele for demitido por isso, na próxima copa, a baderna vai ser generalizada.

Responder

    nina

    24/06/2010 - 15h20

    ACHO QUE NEM ELE DESEJA CONTINUAR….CONVIVÊNCIA DIFÍCIL. ELE É GAÚCHO CHE!!!
    GROSSEIRO? TOSCO COMO DIZ O "FINO" JUCA KFOURI???? FRANCO, FRANQUEZA MES-
    MO, DAQUELES QUE PULA NA JUGULAR DE QUEM OFENDE….DÁ-LHE ZIDANE! OPPS, DIGO
    DUNGA……

    clemes

    24/06/2010 - 18h47

    Nina, por favor, letras minúsculas. Comentários só com letras maiúsculas vão ser vetados. É uma das normas do Viomundo. Abs

Dulce

24/06/2010 - 16h09

"A área de concentração da seleção tornou-se uma espécie de playground particular dos serelepes repórteres globais, lá comandados pela esfuziante Fátima Bernardes, a produzir pequenos reality shows de dentro do ônibus do escrete canarinho"

Foi o cúmulo. Os "jornalistas" entravam em campo, durante os treinamentos, até para mostrar OS GRILOS que pulavam no gramado. Perdemos essa pelo CARNAVAL que fizeram na concentração da SELAÇÃO BRASILEIRA.

Belo texto.

SALVE DUNGA!!!!!

Responder

Deixe uma resposta