VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Bohn Gass: Redução do mínimo por Temer deixa boa parte do povo brasileiro com fome

12 de janeiro de 2018 às 10h39

No mínimo, mais um crime

Elvino Bohn Gass, especial para o Viomundo

Um impeachment sem crime – portanto, golpista – levou Michel Temer à presidência da República.

Desde então, o governo vem promovendo uma sucessão tão grande de assaltos aos direitos do povo e do país, que é difícil dizer afinal, qual a maior atrocidade cometida pelos golpistas.

Muitos consideram o fim da CLT, por exemplo, como o grande crime do período Temer.

Há quem veja a retirada da Petrobras da condição de operadora exclusiva do pré-sal como algo ainda mais nefasto.

Mas muitos não têm dúvida de que a isenção total de impostos às petrolíferas estrangeiras – com prejuízo estimado de R$ 980 bilhões! – como a pior de todas as ações do golpismo.

Por certo que rasgar a CLT, entregar o pré-sal ou abrir mão de quase um trilhão de reais em impostos estão entre as mais graves delinquências já cometidas por um governo brasileiro.

Mas há outra, cuja consequência perversa deve garantir sua inclusão nesse rol de despautérios: a redução do reajuste do salário mínimo.

No apagar das luzes de 2017, Temer assinou o decreto que define o salário mínimo para 2018 em R$ 954.

O valor é inferior ao inicialmente previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias (R$ 979) e menor até do que o votado pelo Congresso (R$ 965).

Na última hora, Temer decidiu por míseros 1,81% de reajuste, o mais baixo em 24 anos!

Para entender a extensão do dano desse decreto, basta pensar que 45 milhões de brasileiros, entre eles aposentados e pensionistas, vivem desse salário. Então, reduzi-lo é piorar as condições de vida dos que já percebem a menor de todas as remunerações.

Entre 2002 e 2016, quando o PT governou, o salário-mínimo no Brasil teve 77% de valorização real, acima da inflação.

Essa política afetou positivamente o mercado de trabalho e resgatou milhões de pessoas da pobreza.

Mas Temer acaba de destruir mais essa conquista: o reajuste de 1,81% foi muito inferior à inflação oficial do país em 2017, de 2,95%.

Trata-se, portanto, de uma decisão governamental socialmente desumana e economicamente burra.

A economia que o governo pretende fazer com o reajuste menor não leva em conta que os R$ 11 que Temer subtraiu dos trabalhadores (levando em conta apenas o valor aprovado no Congresso, de R$ 965), representam cinco quilos de arroz ou três quilos de feijão a menos na mesa.

Multiplique-se isso por 45 milhões e tem-se 225 milhões de quilos de arroz ou de 135 milhões de quilos de feijão que deixarão de ser comercializados.

Mas estamos falando de comida, não de números. Ou seja, a redução do mínimo deixa a economia mais fraca mas, pior do que isso, deixa boa parte do povo brasileiro com fome.

Por tudo isso, não há dúvidas de que vivemos, com Temer e seus aliados, tucanos & cia, um dos períodos mais desgraçados da história brasileira.

A tal ponto que, em algumas parcelas da população, especialmente na mais jovem, a rejeição do presidente golpista atinge 100%.

Sim, já não se encontra praticamente ninguém que defenda as medidas ruinosas de um governante que, além de tudo, tem contra si três denúncias gravíssimas: corrupção, obstrução da justiça e organização criminosa.

Elvino Bohn Gass é deputado federal (PT/RS), titular da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional

Leia também:

Procons de todo o País lançam campanha contra mudança na lei dos planos de saúde

 

5 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Ronald

15/01/2018 - 12h44

Tem uma passagem do Apocalipse que serve como uma luva para Temer: “Ai dos que habitam na terra e no mar(no Brasil); porque o diabo(Temer) desceu a vós(GOLPE), e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo. Apocalipse 12:12( com grifos meus).

Responder

assim falou golbery

13/01/2018 - 14h03

não vi ninguém que ganha salário míniimo reclamando por isso

Responder

Faizão

13/01/2018 - 11h23

Fora de Pauta

UMA BOMBA ATÔMICA

Exclusivo, Tríplex: decisão de juíza federal absolve Lula e contradiz frontalmente Moro

Por Mino Pedrosa

A juíza Luciana Correa Torres de Oliveira, da 2ª Vara de Execução e Títulos no Distrito Federal, poderá está lacrando o calabouço, afrouxando o laço da forca no pescoço do ex-presidente Lula, no julgamento do ex-presidente no dia 24 janeiro, referente ao polêmico triplex.

A decisão da juíza contrapõe a investigação da Força Tarefa na Operação Lava Jato e a uma discussão polêmica, ainda maior sobre triplex famoso do Guarujá.

O processo que tramita na 2ª Vara de Brasília, atende uma empresa que solicita o pagamento de dividas em desfavor da empreiteira OAS Empreendimentos.

O Centro Empresarial que estava sendo construído no Distrito Federal, tinha contrato em Sociedade de Propósito Específico (SPE). A empresa credora, impetrou uma ação de cobrança no de R$ 7,2 milhões corrigidos.

A juíza acatou e determinou ao Bacen o bloqueio nas contas da OAS Empreendimentos, encontrando apenas R$ 10 mil reais. A empresa credora, vez busca nos cartórios em todo Brasil e achou um mesmo CNPJ quatro imóveis no Guarujá em nome da OAS Empreendimentos.

Para a surpresa dos empresários brasilienses, um dos imóveis trata-se do apartamento polêmico tríplex no Guarujá, atribuído ao ex-presidente Lula.

A guerra das togas confronta o juízo de Sérgio Moro e Luciana Correa Torres.

Em Brasília, a juíza entende que, o apartamento triplex no Edifício Solaris, na Praia das Astúrias, no Guarujá, endereço do triplex que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à condenação em primeira instância, registrado em cartório em nome da empreiteira OAS Empreendimentos, cabe penhora, por se tratar de dividas contraídas pela OAS que, é de fato de direito proprietária do imóvel.

O presidente da OAS Empreendimento, Leo Pinheiro, em delação premiada afirma que o proprietário é o ex-presidente Lula, mas no cartório, onde está registrada a escritura o proprietário é a OAS Empreendimentos. A juíza da 2ª Vara Luciana Correa, determinou a penhora do imóvel em favor dos empresários brasilienses.

Matéria completa obrigatória:

http://quidnovi.com.br/exclusivo-triplex-decisao-de-juiza-federal-absolv

Responder

Linux

13/01/2018 - 06h42

Fora de Pauta

Bomba, bomba, bomba!

Exclusivo, Tríplex: decisão de juíza federal absolve Lula e contradiz frontalmente Moro

Por Mino Pedrosa

A juíza Luciana Correa Torres de Oliveira, da 2ª Vara de Execução e Títulos no Distrito Federal, poderá está lacrando o calabouço, afrouxando o laço da forca no pescoço do ex-presidente Lula, no julgamento do ex-presidente no dia 24 janeiro, referente ao polêmico triplex.

A decisão da juíza contrapõe a investigação da Força Tarefa na Operação Lava Jato e a uma discussão polêmica, ainda maior sobre triplex famoso do Guarujá.

O processo que tramita na 2ª Vara de Brasília, atende uma empresa que solicita o pagamento de dividas em desfavor da empreiteira OAS Empreendimentos.

O Centro Empresarial que estava sendo construído no Distrito Federal, tinha contrato em Sociedade de Propósito Específico (SPE). A empresa credora, impetrou uma ação de cobrança no de R$ 7,2 milhões corrigidos.

A juíza acatou e determinou ao Bacen o bloqueio nas contas da OAS Empreendimentos, encontrando apenas R$ 10 mil reais. A empresa credora, vez busca nos cartórios em todo Brasil e achou um mesmo CNPJ quatro imóveis no Guarujá em nome da OAS Empreendimentos.

Para a surpresa dos empresários brasilienses, um dos imóveis trata-se do apartamento polêmico tríplex no Guarujá, atribuído ao ex-presidente Lula.

A guerra das togas confronta o juízo de Sérgio Moro e Luciana Correa Torres.

Em Brasília, a juíza entende que, o apartamento triplex no Edifício Solaris, na Praia das Astúrias, no Guarujá, endereço do triplex que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à condenação em primeira instância, registrado em cartório em nome da empreiteira OAS Empreendimentos, cabe penhora, por se tratar de dividas contraídas pela OAS que, é de fato de direito proprietária do imóvel.

O presidente da OAS Empreendimento, Leo Pinheiro, em delação premiada afirma que o proprietário é o ex-presidente Lula, mas no cartório, onde está registrada a escritura o proprietário é a OAS Empreendimentos. A juíza da 2ª Vara Luciana Correa, determinou a penhora do imóvel em favor dos empresários brasilienses.

Matéria completa obrigatória:

http://quidnovi.com.br/exclusivo-triplex-decisao-de-juiza-federal-absolv

Responder

Cláudio

13/01/2018 - 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando:

“A Frente Brasil Popular está organizando um grande encontro de solidariedade ao presidente Lula nos dias 23 e 24 de janeiro em Porto Alegre. Lá reuniremos movimentos sociais e populares, juristas, intelectuais, artistas, partidos de esquerda, e nomes internacionais em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato. Para garantir as condições de infraestrutura e receber as Caravanas que virão de diferentes locais do Brasil, estamos realizando uma vakinha virtual.”…

Caso seja de sua livre e espontânea vontade e disponibilidade financeira, acesse o “site” Vakinha e, lá, na busca interna, procure por EM DEFESA DA DEMOCRACIA E DE LULA SER CANDIDATO FBP/RS, de Misiara Oliveira] e saiba como contribuir [o valor mínimo de contribuição é igual a 20 reais], “vamos todos às ruas em defesa da democracia!”, diz a frente.

.:.

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *

Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas) 2018 neles/as (que já PERDERAM, tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !

* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Deixe uma resposta