VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas

Boff: A saudade do servo na velha diplomacia brasileira

03 de junho de 2010 às 12h37

A saudade do servo na velha diplomacia brasileira

por Leonardo Boff, via Tijolaço

O filósofo F. Hegel em sua Fenomenologia do Espírito analisou detalhadamente a dialética do senhor e do servo. O senhor se torna tanto mais senhor quanto mais o servo internaliza em si o senhor, o que aprofunda ainda mais seu estado de servo. A mesma dialética identificou Paulo Freire na relação oprimido-opressor em sua clássica obra Pedagogia do oprimido. Com humor comentou Frei Betto: “em cada cabeça de oprimido há uma placa virtual que diz: hospedaria de opressor”. Quer dizer, o opressor hospeda em si oprimido e é exatamente isso que o faz oprimido. A libertação se realiza quando o oprimido extrojeta o opressor e ai começa então uma nova história na qual não haverá mais oprimido e opressor mas o cidadão livre.

Escrevo isso a propósito de nossa imprensa comercial, os grandes jornais do Rio, de São Paulo e de Porto Alegre, com referência à política externa do governo Lula no seu afã de mediar junto com o governo turco um acordo pacífico com o Irã a respeito do enriquecimento de urânio para fins não militares. Ler as opiniões emitidas por estes jornais, seja em editoriais seja por seus articulistas, alguns deles, embaixadores da velha guarda, reféns do tempo da guerra-fria, na lógica de amigo-inimigo é simplesmente estarrecedor. O Globo fala em “suicídio diplomático”(24/05) para referir apenas um título até suave. Bem que poderiam colocar como sub-cabeçalho de seus jornais:”Sucursal do Império” pois sua voz é mais eco da voz do senhor imperial do que a voz do jornalismo que objetivamente informa e honestamente opina. Outros, como o Jornal do Brasil, tem seguido uma linha de objetividade, fornecendo os dados principais para os leitores fazerem sua apreciação.

As opiniões revelam pessoas que têm saudades deste senhor imperial internalizado, de quem se comportam como súcubos. Não admitem que o Brasil de Lula ganhe relevância mundial e se transforme num ator político importante como o repetiu, há pouco, no Brasil, o Secretário Geral da ONU, Ban-Ki-moon. Querem vê-lo no lugar que lhe cabe: na periferia colonial, alinhado ao patrão imperial, qual cão amestrado e vira-lata. Posso imaginar o quanto os donos desses jornais sofrem ao ter que aceitar que o Brasil nunca poderá ser o que gostariam que fosse: um Estado-agregado como é Hawai e Porto-Rico. Como não há jeito, a maneira então de atender à voz do senhor internalizado, é difamar, ridicularizar e desqualificar, de forma até antipatriótica, a iniciativa e a pessoa do Presidente. Este notoriamente é reconhecido, mundo afora, como excepcional interlocutor, com grande habilidade nas negociações e dotado de singular força de convencimento.

O povo brasileiro abomina a subserviência aos poderosos e aprecia, às vezes ingenuamente, os estrangeiros e os outros povos. Sente-se orgulhoso de seu Presidente. Ele é um deles, um sobrevivente da grande tribulação, que as elites, tidas por Darcy Ribeiro como das mais reacionárias do mundo, nunca o aceitaram porque pensam que seu lugar não é na Presidência mas na fábrica produzindo para elas. Mas a história quis que fosse Presidente e que comparecesse como um personagem de grande carisma, unindo em sua pessoa ternura para com os humildes e vigor com o qual sustenta suas posições .

O que estamos assistindo é a contraposição de dois paradigmas de fazer diplomacia: uma velha, imperial, intimidatória, do uso da truculência ideológica, econômica e eventualmente militar, diplomacia inimiga da paz e da vida, que nunca trouxe resultados duradouros. E outra, do século XXI, que se dá conta de que vivemos numa fase nova da história, a história coletiva dos povos que se obrigam a conviver harmoniosamente num pequeno planeta, escasso de recursos e semi-devastado. Para esta nova situação impõe-se a diplomacia do diálogo incansável, da negociação do ganha-ganha, dos acertos para além das diferenças. Lula entendeu esta fase planetária. Fez-se protagonista do novo, daquela estratégia que pode efetivamente evitar a maior praga que jamais existiu: a guerra que só destrói e mata. Agora, ou seguiremos esta nova diplomacia, ou nos entredevoraremos. Ou Hillary ou Lula.

A nossa imprensa comercial é obtusa face a essa nova emergência da história. Por isso abomina a diplomacia de Lula

Leonardo Boff é Teólogo e autor de Nossa ressurreição na morte, Vozes 2007

 

153 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Jairo_Beraldo

05/06/2010 - 16h17

Quem não quer reconhecer seus pecados ata-os às costas como uma mochila e põe em evidência os pecados dos outros. Não por diligência, mas por inveja. Acusando o próximo, procura esquecer a si mesmo.

Responder

Milton Hayek

05/06/2010 - 16h16

O Brizola Neto postou uma série de fotos sobre o desatre ambiental no Golfo de México.Por favor,Azenha,abra um espaço para as fotos.São de doer o coração!!
http://www.tijolaco.com/?p=17467

Os “dividendos” da British Petroleum

Duas notícias me chamaram a atenção ontem, em relaçãos ao desastre ambiental provocado pela empresa British Petroleum no Golfo do México.
A primeira, foi a declaração do Presidente Barack Obama dando uma “travada” nas intenções da empresa de distribuir já dividendos de US$ 10,5 bilhões aos seus acionistas, num verdadeiro escárnio frente aos US$ 75 milhões com que será multada por produzir um dos maiores desastres ambientais do planeta.
A segunda, também da France Press, é a de que a mancha de petroleo atingiu um santuário de pelicanos marrons na Louisiana, sul dos Estados Unidos, matando dezenas destas aves, que fazia pouco haviam sido retiradas da lista de animais ameaçados de extinção.
Posto aí em cima as chocantes fotografias publicadas no blog fotográfico Lens, do NY Times, onde o fotógrafo David Dunlap apresenta seu trabalho dizendo que, afinal, a mancha de óleo agora tem uma face, ou melhor, várias faces.

Responder

jonifácio

05/06/2010 - 11h12

Excelente texto de Leonardo Boff, dismistifica a visão de colonizado que setores da grande mídia ainda teima em demonstrar, e, só mesmo Lula, e, é claro, com a companhia de outras milhares de mentes, para dar início a essa libertação do "grande hospedeiro", que é a subserviência aos EUA, Europa Ocidental, etc .

Responder

ODEMAR LEOTTI

05/06/2010 - 12h27

Gostaria de sugerir a vc que tem mais condições técnicas e profissionais a pensar em um documentário pa tv sobre o processo de sucateamento das ferrovias de São Paulo pela ordem privataria, abandono, fechamento de linhas e o cemitério que virou. Trabalhar com a memória dos ex-ferroviários, comerciantes adjacentes da linha e os museus criados. Falo isso, pois sou paulista radicado em Mato Grosso, faço doutorado em História em Assis-SP, e convivo com este cenário aqui na Vila Operária, bairro composto por aposentados ferroviários e isso me causa uma certa nostalgia e indignação com o que o PSDEMB fez e como alimentam o discurso da "Locomtiva do Brasil" na cabeça das pessoas. Abraços e se possível gostaria de me sentir merecedor de uma resposta.

Responder

ODEMAR LEOTTI

05/06/2010 - 12h21

complete abaixo o texto com a palavra comentário.

Responder

ODEMAR LEOTTI

05/06/2010 - 12h20

Olá Azenha. Primeiramente parabéns por seu blog,pois representa para mim e para que possa falar aos meus filhos que existe ainda referenciais de dignidade e firmeza de caráter, ao contrário que acontece com muitos meus colegas historiadores e alguns dos jornalistas e juristas que mudam de lado. Portanto gostaria sugerir que ajuntasse ao vídeo que está exposto da chegada de Oliver Stone que ora apresenta os videos anexos, ou ao menos o do trailer do seu

Responder

ODEMAR LEOTTI

05/06/2010 - 12h20

O diretor Oliver Stone, de Wall Street – diretor de O Dinheiro Nunca Dorme, registra sua viagem por cinco países da América Latina e as conversas informais com os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil), Hugo Chávez (Venezuela), Evo Morales (Bolívia), Fernando Lugo (Paraguai), Rafael Correa (Equador), Raul Castro (Cuba), Cristina Kirchner (Argentina) e seu marido, o ex-presidente argentino Nestor Kirchner.
Ao Sul da Fronteira examina as políticas econômicas de livre mercado historicamente impostas pelos Estados Unidos e pelo FMI, e como elas falharam em aliviar o problema crônico da desigualdade social na América Latina contribuindo para a ascensão de líderes socialistas e social-democratas no continente.
http://msn.guiadasemana.com.br/MSN/film.asp?ID=11http://video.br.msn.com/watch/video/oliver-stone/http://video.br.msn.com/watch/video/wall-street-2

Responder

Davi

05/06/2010 - 11h53

DISSIDENTE
Caro Azenha, Lula e sua nova diplomacia é DISSIDENTE da história do imperialismo dogmático. Liderada pelo retirante nordestino de 9 dedos nas mãos, a postura do Brasil no cenário politico mundial tem sido uma das mais autonomas e brilhantes do mundo.

IRÃ
Com grande carisma e habilidade politica, Lula consegue realizar um acordo histórico com o Ira tão demonizado pelo imperio e pela propria ONU submetida com os interesses das grandes potencias.

ATOR POLITICO
O legado de LULA é reconhecido péla história e pelo povo brasileiro, e é isso essa imprensa sórdida subserviente colonial não suporta. essa velha imprensa atrasada corre o risco de suncumbir com o imperio. Subestimar a capacidade de um lider politico como LULA é uma heresia históprica, um tiro no pé. lula não carrega o DNA dA SERVIDÃO.

Responder

artigo » Twitter Trends

04/06/2010 - 23h20

Artigo do Boff no blog do Azenha:…

Responder

Ivan Arruda

04/06/2010 - 23h14

Pena que Inteligência, discernimento e consciência como as desse homem passem longe de mais de 90% dos nossos professores. Daí que, quanto mais títulos, diplomas e condecorações mais subjugados ficamos na ditadura dos bacharéis.
Parabéns Leonardo Boff.

Responder

Marko

04/06/2010 - 22h48

O tempo do "sim sinhô" já foi… http://www.youtube.com/watch?v=xFTnHHyTngw&fe

Responder

Milton Hayek

04/06/2010 - 22h00

O Tião quer falar com o Ubaldo:
http://www.youtube.com/watch?v=LpNEqkINCVA

[youtube LpNEqkINCVA http://www.youtube.com/watch?v=LpNEqkINCVA youtube]

Responder

carlos lisboa

04/06/2010 - 18h01

Prezado Luiz Carlos Azenha

Vi esta semana um comentário a respeito da viagem de Obama ao Brasil ainda este ano. O FHC através do seu majestoso prestígio com o Biil Clinton, exigiu que o presidente Obama não visitasse o Brasil antes das eleições para não beneficiar o Lula e a candidata Dilma. Estes tucanos não dormem no ponto.

sds
Carlos Lisboa

Responder

    paulo

    04/06/2010 - 20h35

    Vocês viram a "brincadeira" sem graça que a imprensa de Israel montou para o Brasil?
    Tem um claro conteúdo racista e discriminador.
    Vejam todos, é assustador.
    [youtube gw78mc8zcnI&feature=player_embedded http://www.youtube.com/watch?v=gw78mc8zcnI&feature=player_embedded youtube]
    Esse video tem que rodar para demonstrar a população como a midia israelense mantém os seus próprios cidadãos informados.
    É um absurdo. Inaceitável que um país desmoralize o outro desta forma.
    O Estado de Israel é um Estado RACISTA!

Alberto Bilac

04/06/2010 - 16h32

Bomba! Bomba! Leiam no Blog Terra Goyazes: Revelada a verdade do Dossiê Serra!

Responder

Boff: A saudade do servo na velha diplomacia brasileira « Luminária de Idéias

04/06/2010 - 16h12

[…] Leonardo Boff, via Tijolaço (acesso em Viomundo.com, 04 de junho de 2010 às 16h 10 […]

Responder

Milton Hayek

04/06/2010 - 16h04

http://www.zonamilitar.com.ar/foros/showthread.ph

Tres aviones ingleses habrían violado el espacio aéreo cuando cruzaron de Malvinas a Chile

Las naves, 2 de guerra y una que transportaba combustible, habrían cruzado por el espacio aéreo cuando se dirigían a Punta Arenas. No fueron detectados por falta de radares, pero se interceptó una comunicación de los pilotos. El gobierno nacional comenzó a investigar el hecho
Tres aviones británicos con asiento en las Islas Malvinas, dos de guerra y uno que transportaba combustible para abastecerlos, habrían violado el espacio aéreo argentino cuando se dirigían a la ciudad chilena de Punta Arenas. El gobierno nacional comenzó a investigar el incidente.

Así lo confirmaron hoy a DyN fuentes oficiales, que indicaron el hecho habría tenido lugar el miércoles a la tarde e involucra a un avión DC-10 del tipo cisterna y a dos naves de la Real Fuerza Aérea Británica que están apostadas en la base militar de Mount Pleasant, Isla Soledad, y que iban a Chile a participar de una exposición aeronáutica.

Los vuelos se habrían detectado luego de que una persona en Tierra del Fuego interceptara una comunicación radial entre los pilotos y la torre de control chilena de Punta Arenas, y no por radares, de los cuales carece, en la zona patagónica, la Fuerza Aérea
http://www.infobae.com/politica/5196…ereo-argen…

Responder

Milton Hayek

04/06/2010 - 13h32

Recuperação americana
A A A
O Brasil serve de inspiração para os EUA, diz especialista
Para o cientista político David Fleischer, americano naturalizado no Brasil, regulação brasileira é exemplo que ajuda os EUA na recuperação pós-crise http://portalexame.abril.com.br/economia/noticias

Responder

    Edv

    04/06/2010 - 20h33

    Mentira! Mentira! Não é possível! Esse cara não é americano dos EUA, é do interior de SP! Infiltrado na Exame da Abril! ou esta Exame é falsificada!
    "Ass: Debaldo"

servo » Twitter Trends

04/06/2010 - 13h27

Complexo de vira-latas…

Responder

vladimir

04/06/2010 - 13h24

Fico apenas a imaginar o ódio com que certos jornalistas leram esta análise.Nós podemos dizer que temos uma diplomacia com foco e posições próprias.Isto em si já é bastante positivo independentemente de concordar ou não com ela.O que não podemos é viver da humilhação de repetir o que os "grandes" dizem.Hoje mesmo vejo com tristeza alguns órgão de imprensa criticando o Brasil por ter condenado o ataque de Israel a flotilha turca.Nos colocam como defensores do terror.Ridículo.

Responder

dvorak

04/06/2010 - 13h08

Se o "divino" não conseguiu fazer com que o acordo feito no Irã fosse respeitado pelas potências ocidentais, pelo menos ganhou uma paródia hilária em um programa humorístico de Israel.Só não o chamam de santo….
http://www.youtube.com/watch?v=gw78mc8zcnI

eheheheh

Responder

    Leider_Lincoln

    05/06/2010 - 12h34

    Se o "divino" estivesse se importando com as "potências ocidentais" ele teria passado nelas antes de ir para o Irã. O que vocês, midiotas, não entendem é que o mundo está sob nova direção. E,m relação ao "hilário" programa, isso fica por sua conta, já que você é entreguista. Como brasileiro, me senti desrespeitado. Vou fazer um vídeo para o Youtube mostrando os israelenses como mentirosos patológicos afundados em ganância e amor ao dinheiro e vamos ver se você irá achar engraçado também…

    Sátiro

    05/06/2010 - 11h22

    Programa em ISRAEL… hum… é, fiquemos preocupados. Israel é um país famoso por sua democracia e políticas pacifistas. O mundo todo tem elevada estima pelas intervensões israelenses, todas sempre pautadas no respeito ao direito internacional e de auto-determinação dos povos, e assim também deve ser em relação aos seus programas de humor. Sugiro que o Lula fique tão preocupado quanto Roosevelt ficou com os programas humoristicos que o satirizavam nas rádios alemãs da Segunda Guerra.

Tavaresdemello

04/06/2010 - 11h02

Azenha, desculpe o “fora de tópico” mas, como pernambucano, estou indignado:

Noblat, o famigerado blogueiro de O Globo, publicou um artigo de Clóvis Rossi intitulado “Tão pobres e tão contentes”. Preconceito, arrogância e desprezo explícito do povo “do lado de lá” que faz a campanha de Serra através da imprensa da direita enrustida.

Eis alguns trechos:

“para animar a festa, foi arrebanhado (sic) um grupo de frevo, (…).
pensei comigo, sinceramente condoído: tão pobrezinhos, mas tão alegres”.

“as famílias do Norte e do Nordeste estão tão alegrinhas que transformaram Luiz Inácio Lula da Silva, cuja imagem está colada ao Bolsa Família, em uma espécie de Padim Ciço dos novos tempos.”

A íntegra do artigo: http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/06

Eles falam assim do povo pernambucano, do Nordeste mas, como entreguistas que são, certamente pensam o mesmo de todo o povo brasileiro, lá do alto da sua subserviência ao patrão estadunidense.

Obrigado pelo espaço.

Responder

Luiz Jornaleiro

04/06/2010 - 10h56

Muito convincente e verdadeiro o texto do Boff. E entre Hillary e Lula, a escolha da direitinha só segue o padrão (ou patrão). Não esqueçamos de Kissinger, Powel ou Rice, só prá citar alguns. É revoltante a subserviência dessa parcela da população.

Responder

Milton Hayek

04/06/2010 - 10h54

Lembra do fascismo aqui nos EUA,Azenha?Agora eles estão exportando:

CÁRCERE SECRETO DA CIA É DESCOBERTO

[youtube ivxREUOJ3sI http://www.youtube.com/watch?v=ivxREUOJ3sI youtube]

Reportagem em espanhol, sobre a descoberta de cárceres secretos utilizados pela CIA, apenas algumas pessoas sabiam desses edifícios. Ninguém, exceto os agentes especiais que capturavam os suspeitos de terrorismo podiam entrar na instalação secreta. Era uma rede global que cobria o Oriente Médio, Norte da África e Europa Oriental.

Fonte:RT(NO FACEBOOK) http://pbrasil.wordpress.com/2010/06/04/carcere-s

Responder

João

04/06/2010 - 13h32

Acho que seria bom que todos pudessem assistir a esse vídeo.
http://www.ted.com/talks/lang/por_br/chimamanda_a

Responder

    Leonardo Câmara

    04/06/2010 - 21h56

    Fantástico, muito bom mesmo João. Agradeço de coração, aprendi muita coisa ouvindo isso.

Milton Hayek

04/06/2010 - 12h27

http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2010

E agora José?

Carlos Drummond de Andrade parece até até que teve uma premonição quando escreveu estes versos.

[youtube YgkM4jZcZfM http://www.youtube.com/watch?v=YgkM4jZcZfM youtube]

OSÉ
Carlos Drummond de Andrade

E agora, José?

A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José ?
e agora, você ?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama protesta,
e agora, José ?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José ?

E agora, José ?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio – e agora ?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora ?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse…
Mas você não morre,
você é duro, José !

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José !
José, pra onde ?

Responder

    Milton Hayek

    04/06/2010 - 11h12

    Eu acho que o Serra vai seguir o conselho de Raul Seixas:"……Faça como fez Sinatra/Compre um carro e vá embora….."

    Arthos

    05/06/2010 - 16h31

    Virou ZÉ… dos pedágios, alagão, sem noção… ZÉ …

    Dilmais no primeiro turno!

Luis Armidoro

04/06/2010 - 11h41

Azenha e camaradas do blog:

Deu para entender porque a igreja católica censurou Frei Leonardo Boff: para qualquer reaça, quem pensa é perigoso. No Governo Lula (cheio de defeitos, mas com muitas virtudes), a maior crítica que se pode fazer é ter alugado o Banco Central aos neoliberais tucanos (e estes caras não vão desisitir enquanto não utilizarem o câmbio para destruir o que resta de indústria no Brasil)

Responder

    Milton Hayek

    04/06/2010 - 12h38

    Esse medo do Lula de enfrentar esses parasitas é entendido,pela classe mérdia brasileira,como virtude Luis Armidoro.Essa é a nossa maior fraqueza,afinal não necessariamente o cresciemento a taxas de 10% leva à inflação(caso da China).Basta mudar a concepção retrógrada de que o Estado deve sair da economia e expulsar os parasitas do mercado financeiro que se tornaram donos da nossa política monetária.

Fabio_Passos

04/06/2010 - 02h04

Ótima entrevista de Hugo Chávez que vi no Tijolaço do Brizola Neto:

"Chávez fala de Obama na CNN – Legendado"

[youtube wiQexcp7RpI http://www.youtube.com/watch?v=wiQexcp7RpI youtube]

Responder

    Jairo_Beraldo

    04/06/2010 - 14h46

    Uma verdade. Não gosto do jeito do Chaves, por ser militar. Mas tenho que admitir que tem coragem!

    Fabio_Passos

    04/06/2010 - 17h03

    O uso da violência como meio não é realmente algo agradável.
    Como usualmente os militares são utilizados pelo establishment como instrumento de repressão para impor a perpetuação do status quo… é natural que os progressistas tenham este ranço.

    O caso de Hugo Chávez é bem diferente. Ele é um militar que ousou lutar contra as oligarquias e comandou uma rebelião que fracassou.
    Como presidente eleito não tenho grandes restrições a sua postura democrática.

    Eu respeito muito os revolucionários que arriscam a vida e lutaram para derrotar o arbítrio e a opressão: Trotsky, Vo Nguyen Giap, Zumbi, Che Guevara, Carlos Marighella…

Fabio_Passos

04/06/2010 - 00h30

Oliver Stone explicando como a mídia-burguesa na América Latina serve de capacho aos interesses ianques:

"Grandes cadeias, grandes famílias, eles são como os oligarcas. Eles são donos dos meios de comunicação, das emissoras de televisão. E eles os usam para interesse o próprio. E eles mentem. E o Departamento de Estado americano concorda com eles porque querem controlar a região e o fazem…"

"Oliver Stone ataca a mídia e diz que filme dá voz aos pobres" http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia

Responder

Ana Maria

03/06/2010 - 23h58

Azenha, veja essa notícia:
"Presidente Bill Clinton inicia comemorações dos 30 anos da Universidade Potiguar
No sábado (05 de junho) a Universidade Potiguar receberá a visita do Presidente Bill Clinton, fundador da William J. Clinton Foundation e 42º presidente dos Estados Unidos, que vem ao Brasil exclusivamente para participar de evento comemorativo dos 30 anos da Universidade Potiguar. O Presidente proferirá palestra, às 16h, na unidade da UnP Roberto Freire, a um público convidado, formado por representantes do corpo docente e discente, representantes políticos, empresários, entre outros."
Mais detalhes no site unp.br. Será que vai aparecer alguém mandando um recado para a consorte( sem sorte?) dele?

Responder

kimparanoid

03/06/2010 - 22h48

Felizmente não dependemos mais dessa imprensa comercial.
Um dia me ofereceram uma revista V de graça… perguntei quanto eles me pagavam pra eu levar aquele lixo pra casa.

Responder

SérgioFerraz

03/06/2010 - 22h47

"Como não há jeito, a maneira então de atender à voz do senhor internalizado, é difamar, ridicularizar e desqualificar, de forma até antipatriótica, a iniciativa e a pessoa do Presidente."
Parabéns Leonardo Boff !

Em verdade a nossa imprensa comercial nunca se preocupou com a Pátria, caso contrário não teria pactuado com o golpe de 64 e seus vinte anos de rastro de sangue, mortes e tortura de jovens sonhadores.
.

Responder

Fabio_Passos

03/06/2010 - 22h26

A porcaria da mídia-burguesa – the globe / veja / fsp / estadão – continua absolutamente servil aos interesses ianques.

Só que a rede já escancarou… e não há ninguém minimamente informado que ainda acredite nas mentiras estadunidenses.

Perigo para a paz são os eua e seus aliados racistas de issrael:
http://www.rebelion.org/imagenes/t_03_06_2010.jpg

Responder

Marko

03/06/2010 - 22h20

Ué, curioso, alguns vídeos entraram o código aqui, o meu não, enfim, pra não ter erro dessa vez:
Lula mostrando p/desespero dos Ubaldos da vida q o tempo da omissão ou submissão da política externa brasileira ficaram p/trás: o link – http://www.youtube.com/watch?v=xFTnHHyTngw&fe

E novamente, o vídeo ( vamos ver se entra dessa vez rs ):

<object width="480" height="385"><param name="movie" value="http://www.youtube.com/v/xFTnHHyTngw&hl=en_US&fs=1&"></param><param name="allowFullScreen" value="true"></param><param name="allowscriptaccess" value="always"></param><embed src="http://www.youtube.com/v/xFTnHHyTngw&hl=en_US&fs=1&&quot; type="application/x-shockwave-flash" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" width="480" height="385"></embed></object>

Responder

    Milton Hayek

    03/06/2010 - 23h50

    Não coloque o código,Marko.Coloque a URL do vídeo clicando na parte com o símbolo do YOUTUBE NO CANTO SUPERIOR DIREITO DA JANELA QUE ABRE QUANDO VOCÊ CLICA NO BOTÃO "RESPONDER" PARA POSTAR ALGUM COMENTÁRIO.VEJA O EXEMPLO:

    Coloque essa URL,por exemplo, no "Embed video" no canto superior direito quando for responder alguèm: http://www.youtube.com/watch?v=xpRYcGGZ_28

    Vai aparecer aqui embaixo:

    [youtube xpRYcGGZ_28 http://www.youtube.com/watch?v=xpRYcGGZ_28 youtube]

    Fabio_Passos

    04/06/2010 - 01h56

    interessante… então é assim que funciona:

    "Jamile Latif representante da Federao das Entidades Palestinas no Brasil"

    [youtube Gseav5hVtM8 http://www.youtube.com/watch?v=Gseav5hVtM8 youtube]

    Milton Hayek

    04/06/2010 - 11h33

    Que mulher bonita!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

robledo

03/06/2010 - 21h51

Quando a esnobe comitiva de fhc estava em terras de tio sam, todas as autoridades, econômicas e políticas, ja arriavam as calças e tiravam da bolsa de mão o potinho com vaselina. Esta era a relação do Brasil de fhc com a diplomacia americana. subserviente e vergonhosa.

Responder

voxetopinio

03/06/2010 - 21h50

Boff é Boff. Sem mais. Uma clareza de análise que faz jus ao analista.

Responder

Fernando Vaz

03/06/2010 - 20h32

Olá azenha…

O racismo é a tendência do pensamento, ou do modo de pensar em que se dá grande importância à noção da existência de raças humanas distintas e superiores umas às outras. Onde existe a convicção de que alguns indivíduos e sua relação entre características físicas hereditárias, e determinados traços de caráter e inteligência ou manifestações culturais, são superiores a outros.
O racismo não é uma teoria científica, mas um conjunto de opiniões pré concebidas onde a principal função é valorizar as diferenças biológicas entre os seres humanos, em que alguns acreditam ser superiores aos outros de acordo com sua matriz racial.

A crença da existência de raças superiores e inferiores foi utilizada muitas vezes para justificar a escravidão, o domínio de determinados povos por outros, e os genocídios que ocorreram durante toda a história da humanidade.

Essa crença foi utilizada de maneira indiscutível pela TV GLOBO, uma concessão pública, em um programa (novela) dirigido a jovens.
Você pode ver aqui: http://malhacao.globo.com/Novela/Malhacao/0,,4029…
Capítulo da novela infantil, Malhação, no dia 03 de junho de 2010.

Durante uma cena em que uma estilista seleciona modelos para um desfile, A estilista descreve de maneira clara e sem desvio de interpretação, o motivo pelo qual seleciona um modelo em relação a outro (negro).

A cena é nefasta e mostra com age a nossa mídia (uma concessão pública) em relação ao preconceito racial.

Por favor, veja e divulgue.

Responder

Ubaldo

03/06/2010 - 20h26

O Amorim está insistindo que o acordo que o Brasil e Turquia conseguiram junto ao Irã é quase que exatamente o que foi explicitado na carta que Obama endereçou à Lula cerca de 20 dias atrás, com pequenos detalhes para serem ajustados.
Primeiro que essa carta, de Chefe de Estado para Chefe de Estado, não deveria ser divulgada. Isso é um erro diplomático.
Segundo, Obama solicita que todo o urânio existente no Irã seja enriquecido fora do país. O Irãn, conforme o acordo, aceita enviar 1.200 kg para enriquecimento na Turquia. Só que já possui perto de 2.500 kg, segundo estimativas de peritos, podendo dessa forma em breve ter urânio suficiente para fabricar uma bomba nuclear pequena, qual são necessários perto de 2.000 kg de urânio. São detalhes a se acertar, conforme Amorim.
O fato é que a comunidade internacional não confia no Irã e o que o Brasil conseguiu era para ser conseguido há mais de seis meses atrás. Além disso, evidentemente que as potências mundiais que fazem parte do Conselho de Segurança da ONU como membro permanente não querem que um país em desenvolvimento como o Brasil resolva para eles o conflito, pois seria como admitir um novo jogador metido em outras futuras questões.
As sanções ao Irã virão em breve. O Brasil deve-se dar por satisfeito em ter evitado, pelo menos por enquanto, um ataque americano ao Irã. Quanto ao Irã, os extremistas já têm motivo para conclamar o povo contra os vilões.

Responder

    Milton Hayek

    03/06/2010 - 22h27

    Falou o Von Clawsewitz da Móoca.

    Geloca

    04/06/2010 - 11h16

    Desculpe-me Milton, mas dizer que ele é o Clausewitz é até elogio, ele é o papai sabe-tudo mesmo…com letra minúscula

    Leider_Lincoln

    05/06/2010 - 12h37

    Ubaldo Von Scherico, sobrinho neto de Juó Bananére tudo sabe e tudo vê, Milton. Ligue djá!

    Edv

    04/06/2010 - 23h13

    Debaldo, vc como "diplomata de carreira" currupaqueia exatamente o que lê no PIG? Quando vai exprimir uma opinião própria? Um "diplomata" como vc deve buscar soluções diplomáticas e não torcer para uma solução militar, se não vai perder seu emprego…

    Edv

    05/06/2010 - 18h13

    Debaldo, ler seus comentários ou o PIG é a mesma coisa…igualzinho…pura transcrição…
    Não precisa nem pensar, é só copiar… Continuo achando que vc pode mais…

Fabio_Passos

03/06/2010 - 20h06

Excelente análise do Boff.

E a mais importante ponta de lança dos interesses ianques é the globe.

Os marinho são capachos assumidos… fazem de tudo para sabotar o Brasil.

Responder

Fabio_Passos

03/06/2010 - 20h03

vexame para o Brasil é gente da sua laia…

Responder

    Taques

    03/06/2010 - 22h32

    Ai, ai, bolivariano Passos …

    Sua educação tá mais curta do que coice de porco.

    Controle-se, amigo …

Geloca

03/06/2010 - 20h01

Azenha, muito obrigada! Finalmente pude encaminhar om post via simples e-mail!!!! Testei e deu certinho. Abraço.

Responder

mac

03/06/2010 - 19h58

Dutra faz tréplica a Guerra: Aécio que encomendou o dossiê?

Dutra se utilizou de informações do Blog Luís Nassif, que apontam a produção do suposto dossiê como pedido um do ex-governador mineiro Aécio Neves
http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2010/notici

Só não achei o tal do post no Nassif ,-tô comentando no Azenha ,pois o Nassif tá com problemas no novo site .

Responder

dukrai

03/06/2010 - 22h21

Os comentários estão uma zona e não é só por causa do Ubaldo, mas não sei se vocês repararam o Boff é super crítico do governo Lula e defendeu com unhas e dentes uma política externa indepedente, dando os créditos para o Presidente Lula.
Parabéns, Boff, vc critica o Lula e até podemos não concordar, mas como é altivo em afirmar quando ele está certo.

Responder

    Ubaldo

    03/06/2010 - 20h01

    Você está enganado. Comunistas não brigam.

    dukrai

    03/06/2010 - 23h08

    Ubaldo, vc chega a ser hilário, xingar o Lula e o Boff de comunista, achar que comunista é palavrão e achar que alguém se importa.

    Arthos

    04/06/2010 - 02h24

    Ubaldo quem não abre o bico diante do Zé feitor são os miquinhos amestrados.

Valmont

03/06/2010 - 18h02

Não é à toa que milhares de pessoas, como eu, admiram o brilhante filósofo Leonardo Boff.
Impressiona a sua simplicidade e capacidade de síntese.
Pena que no Brasil celebridade seja sinônimo de bbb e outras baixarias. Ainda não aprendemos a reverenciar os nossos verdadeiros valores.
Aí está um brasileiro que honra o nome do seu país.

Responder

    Antonio Morais

    04/06/2010 - 06h17

    Leonardo Boff fez parte da comissão responsável pela organização do lançamento das obras completas de Carl Gustav Jung em português. Eu também admiro muito os dois.

ejedelmal

03/06/2010 - 17h53

Oferta de emprego, alguém se candidata?
http://ofertas-trabalho-emprego.vivastreet.com.br

Responder

Taques

03/06/2010 - 17h40

Pelo menos o mundo vai conhecendo quem realmente é o "cara".

Um pouquinho de senso de ridículo não faria nada mal.

A máscara tá caindo dia a dia.

Uma vergonha pra nós brasileiros que viajamos pelo mundo ter de explicar, como se fosse possível, as alianças com escórias da humanidade como Ahmadinejad, Castro, FARCs, Kadhafi e Bashir ou patetas como os bolivariamos Chávez, Correa e Morales.

Que vexame !!!

Responder

    Leider_Lincoln

    03/06/2010 - 20h16

    Só vou te negativar, Taques. A baixeza estúpida e oca da sua verborragia não merece comentários adicionais…

    Taques

    03/06/2010 - 22h29

    Rá, rá, rá …

    Questione meus argumentos, companheiro !!!

    Adoraria ver o seu contorcionismo verbal para defender os "humanistas" citados acima.

    Flavio Lima

    04/06/2010 - 11h17

    O tiques, mas quais mesmo seus contra esses digirentes citados?
    Comece dizendo quais seus argumentos contra o Evo Morales, va.
    Um de cada vez, ai voce se da conta de que não tem argumento.
    Criticar o Evo por ser amigo do Chaves não da, né… fala sobre o que ele ta fazendo de tão errado na Bolivia (se falar em exportação de coca vai ser ridiculo, não vai por ai).

    Taques

    04/06/2010 - 16h47

    Vou tentar desenhar para você, querido Flávio.

    Categoria "Humanistas"

    – Bashir: 300 mil mortos e 2.500.000 de refugiados (é o nosso campeão !!!)
    – Kadhafi: apoio a terroristas (exemplo: bomba no avião da Pan Am com 270 mortos).
    – Fidel Castro: é o campeão absoluto da "exclusão social", pois 2,2 milhões de pessoas, 20% da população de Cuba, tiveram que fugir durante o regime comunista, fora os 15.000 fuzilados.
    – FARCs: narcoterroristas (ultimamente nem as crianças estão escapando de serem sequestradas pelos "valentes").
    – Ahmadinejad: este é um santo, "só" quer eliminar Israel do mapa.

    Categoria "Patetas"

    – Correa: abrigou em seu país os narcoterroristas das FARCs (um gênio, convenhamos !!!)
    – Morales, o Zacarias bronzeado: serei breve: expropriou a Petrobrás com o auxílio das forças armadas (isso porque ele é amigo, imagine se ele não gostasse do Lula …)
    – Chávez: esse nem vou comentar pois este mané manchou a versão mexicana.

    Leider_Lincoln

    05/06/2010 - 12h39

    Se eu soubesse zurrar, eu questionaria com gosto, Taques. Até por que, por questão de urbanidade, sempre que possível, gosto de responder no idioma do querelante…

    Ubaldo

    03/06/2010 - 22h58

    Taques,
    O critério de aproximação e alinhamento é a ideologia. Se você é comunista, bolivariano ou antiamericano então você está com o Brasil. O comércio fica para segundo plano e é direcionado pela ideologia.
    Quando questionado no exterior sobre as alianças do Brasil com grupos de países miseráveis diga que o Lula é excêntrico ou que ele pretende invadir os EUA.

    Antõnio Carlos

    04/06/2010 - 17h13

    Pebnsei que você já tinha ido para o exterior tirar os sapatos.

    Taques

    04/06/2010 - 18h21

    Tiro os sapatos sem o menor problema, amigo.

    Não sou idiota e complexado, muito menos me comporto como um pitbull banguela.

    Abraços.

    Leider_Lincoln

    05/06/2010 - 12h42

    Ah, então não tirar os sapatos não é questão de dignidade não, é para que não "parecêssemos banguelas"? E por falar em pitbull banguela, meu caro taques, o que você acha que aconteceria se hoje o Brasil resolvesse vender as centenas de bilhões de dólares em títulos da dívida estadunidense, alegando que não confiamos mais na moeda estadunidense?

    Taques

    05/06/2010 - 12h24

    Companheiro, qualquer atitude nossa em relação aos norte americanos é absolutamente irrelevante.

    Eles têm mais com o que se preocupar .

    O "megalonanismo" dos três patetas tupiniquins (Lula, Amorim e Garcia) contaminou você.

    Não custa lembrar: o acordo celebrado com o Irã foi solenemente ignorado pelas verdadeiras potências horas depois.

    Uma humilhação.

    Somos irrelevantes, caro Leider.

    Edson Silva

    04/06/2010 - 14h53

    Vexame para o Brasil são os polititicos do PSDB, DEM e PPS e idiotas como você..

    Leider_Lincoln

    05/06/2010 - 12h44

    É que a família dele foi das "zélites" paranaenses, aquele pedaço de São Paulo emancipado que acha que é sul, entende, Edson?

Marko

03/06/2010 - 17h21

Ih… esse tempo do "sim sinhô" acabou;

<object width="480" height="385"><param name="movie" value="http://www.youtube.com/v/xFTnHHyTngw&hl=en_US&fs=1&"></param><param name="allowFullScreen" value="true"></param><param name="allowscriptaccess" value="always"></param><embed src="http://www.youtube.com/v/xFTnHHyTngw&hl=en_US&fs=1&&quot; type="application/x-shockwave-flash" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" width="480" height="385"></embed></object>

Responder

Adriana

03/06/2010 - 16h41

Fantastico texto!!

Responder

Milton Hayek

03/06/2010 - 15h55

A célebre intelectual judia Hannah Arendt recordou que «naquele tempo era um facto da vida corrente que só os sionistas tinham possibilidade de negociar com as autoridades alemãs, pela simples razão de que a sua principal rival, a Associação Central dos Cidadãos Alemães de Confissão Judaica (Central-Verein deutscher Staatsbürger jüdischen Glaubens), à qual pertenciam então noventa e cinco por cento dos membros de organizações judaicas na Alemanha, especificava nos estatutos que o seu primeiro objectivo era a “luta contra o anti-semitismo”. De um dia para o outro, ela havia-se convertido, por definição, numa organização “inimiga do Estado” […] Nos primeiros anos, a subida de Hitler ao poder foi vista pelos sionistas principalmente como “a derrota decisiva do assimilacionismo”» [16]. Ilegalizados os ideais de integração, calcula-se que a tiragem do semanário sionista alemão, que oscilara entre os 5.000 e os 7.000 exemplares, tivesse subido para cerca de 40.000 nos primeiros meses do novo regime, e as colectas de fundos realizadas pelo movimento sionista renderam o triplo em 1935-1936 do que haviam rendido em 1931-1932 [17]. http://passapalavra.info/?p=24723

Responder

    ana cruz

    03/06/2010 - 20h17

    Obrigada Milton. Estamos todos do mesmo lado: da paz, e da solidariedade entre os povos. Venceremos!

José Martinez

03/06/2010 - 15h52

Amigos: Voces sabem em qual Pais foram mortos 4 presidentes? Voces sabem qual foi o UNICO País do Mundo que usou armas atômicas sobre seu adversário? Voces sabem quem, inicialmente, financiou FIDEL CASTRO? OSAMA BIN LADEN? SADAM HUSSEIN? USA é claro. Que moral tem esses senhores para dizer ao Mundo o que devemos ou não fazer? Parabéns mestre Boff pelo artigo. Aliás, partindo de você não se poderia esperar outra coisa.

Responder

Milton Hayek

03/06/2010 - 15h50

Eu não tenho o menor prazer em divulgar isso aqui.Podem ter certeza:

De perseguidos a perseguidores: a lição do sionismo

Não é exclusivo dos judeus o facto de entre os perseguidos se ter gerado uma reacção nacionalista que se converteu em imperialismo. Esta é a armadilha que o nacionalismo coloca às pessoas de esquerda.
Por João Bernardo

Pensando um pouco sobre a recente agressão de Israel ao navio Mavi Marmara e o à-vontade e a impunidade com que esse país tem espalhado o terror em seu redor, parece-me que a maior parte dos comentadores se limita ao óbvio para evitar a conclusão mais importante.
É do conhecimento geral que os judeus foram vítimas de grandes perseguições e que o nazismo fez do anti-semitismo um dos seus eixos principais. Desde o primeiro dia o regime de Hitler perseguiu os judeus e durante a segunda guerra mundial pretendeu exterminá-los. É também amplamente conhecido o tratamento que o Estado de Israel inflige aos palestinianos, espoliando-os e impondo-lhes um sistema de terror que ultrapassa tudo o que os racistas sul-africanos conseguiram fazer no tempo do apartheid. Ora, entre estes dois factos, os judeus como vítimas e Israel como agressor, não existe uma contradição mas, pelo contrário, um nexo lógico, e é para ele que procurarei chamar a atenção neste artigo.
"…………… Colaboração do sionismo com o nazismo
Durante a república de Weimar os sionistas alemães haviam mantido uma atitude passiva perante a ascensão do nazismo, considerando a hostilidade aos judeus tão lógica como a sua própria recusa em se integrarem na sociedade germânica [13]. Para eles a solução do problema consistia na emigração para a Palestina e não no combate ao anti-semitismo no país onde tinham nascido, e desde a instauração do regime nazi em 1933 até ao começo da segunda guerra mundial foram muito poucos os sionistas a participar na resistência clandestina [14]. Aliás, figuras eminentes do sionismo germânico expressaram publicamente a opinião de que a chegada de Hitler ao poder era proveitosa para os judeus porque comprometia definitivamente os assimilacionistas, obrigava todos os judeus a juntarem-se numa entidade única e reforçava a noção de identidade racial do judaísmo [15]".
http://passapalavra.info/?p=24723

Responder

Hugo Albuquerque

03/06/2010 - 15h48

Boff é um dos maiores intelectuais brasileiros da segunda metade do século 20º em diante. O que ele escreve sobre a questão do imperialismo e suas decorrências midiáticas é isso daí mesmo, mas acho a questão um tanto mais complexa: Esses aparentes servos são, aqui dentro, também senhores e seu poder, desde sempre, reside na forma como integraram ao sistema mundo, usando a ordem mundial – e o império do momento – como arrimo: Eles lhes prestavam serviços e em troca conseguiam o apoio necessário para resistir às pressões internas. Foi assim que sobreviveram à explosão modernizadora do pós-Guerra. É evidente que britânicos, franceses e americanos sempre precisaram dos seus serviços, mas em grande parte das vezes, foi a elite brasileira que saiu ganhando, pois às políticas americanas para o Brasil, por exemplo, sempre foram mais úteis para a elite local do que para qualquer projeto nacional da política americana, afinal, sempre produziram mais anti-americanismo do que qualquer coisa.

Responder

    ana cruz

    03/06/2010 - 22h34

    Nao basta ser intelectual e genio como Boff precisa ser CORAJOSO. E Boff é, Muitos filosofos intelectuais preferem calar-se diante das atrocidades praticadas por Israel por comodismo. A Igraje Catolica por exemplo por seu Papa Bento XVI nem se manifesta.

Tweets that mention Boff: A saudade do servo na velha diplomacia brasileira | Viomundo - O que você não vê na mídia -- Topsy.com

03/06/2010 - 15h36

[…] This post was mentioned on Twitter by VIOMUNDO, fabricio kc, fabricio kc, Bruno, Rosani Baratieri and others. Rosani Baratieri said: Boff: A saudade do servo na velha diplomacia brasileira – http://tinyurl.com/2brqdpg (via @viomundo) […]

Responder

Gerson Carneiro

03/06/2010 - 15h20

Algo que parece tão óbvio, e é tão complicado. Muita gente consegue apenas enxergar a pessoa do Lula, e não o Brasil. Penso que essa gente não consegue ter orgulho. Não consegue enxergar que acertando ou errando o mais importante é que o Brasil exerça de fato seu direito de ter seu posicionamento próprio diante das questões do mundo. Isso é o que é mais importante. É sair da postura de pedir bênção para os EUA e dizer amém. O Serra ou qualquer outro poderia ser essa pessoa, mas não é. Fazer o que?

Infelizmente tratamos os partidos políticos e os políticos como tratamos futebol: o time pode estar rebaixado, pode estar na pior fase, vamos sempre brigar por ele e defendê-lo.

Responder

Ramalho

03/06/2010 - 17h37

Deboche israelense em relação ao Brasil Israel é mais fraco do que se supunha.

[youtube gw78mc8zcnI&feature=player_embedded http://www.youtube.com/watch?v=gw78mc8zcnI&feature=player_embedded youtube]

Responder

    Ramalho

    03/06/2010 - 15h33

    A tática do argumentum ad hominem elevada a cinismo infinito: o governo de Israel e seus fantoches, por não terem como justificar a violência nazista que praticam, mentem e atacam os que discordam da tragédia humanitária imposta por eles em Gaza. Como se vê pelo vídeo, Israel é um país fraco conceitualmente, vencido moralmente, e a derrota moral, como se sabe, é o primeiro passo para a derrota completa. Pobre Israel.

    O novo mundo muçulmano, segundo a Igreja Batista. O 4o. Reich parece que não durará muito.

    [youtube 6D9oud80UV8 http://www.youtube.com/watch?v=6D9oud80UV8 youtube]

    Milton Hayek

    03/06/2010 - 18h14

    Eu acho,Ramalho,que as taxas de fertilidade entre os muçulmanos(filhos de Abraão com uma serva sua) também caem com o aumento do padrão de vida e a exigência de mais gastos para dar educação superior aos filhos.
    O vídeo procura incutir medo,nos evangélicos,do Islam.Isso é terrível!
    Eu já fui numa mesquita,tenho amigos árabes.Sinto grande preocupação por ver o fundamentalismo cristão adotando essas táticas de intimidação com outras religiões.
    O vídeo é muito bem feito e agora entendi porque Kadafi abandonou as armas.Mas ele pode quebrar a cara.
    Aí no Brasil a taxa de fertilidade era alta(lembra??) nos anos 50,60 e 70.Depois foi caindo porque dar boa educação aos filhos custa caro,entre outros fatores.É o que vai acontecer com os muçulmanos também.

    dvorak

    04/06/2010 - 13h25

    O teórico das conspirações misturou alhos com bugalhos…Esqueceu de tomar o remédio, caro rayovac???

    eheheheheheeheheh

    renato

    03/06/2010 - 16h15

    que triste… melhor não dar ibope pra isso.

    dvorak

    04/06/2010 - 13h26

    Não adianta, caro renato, o vídeo já se encontra no youtube….

    eheheheheehehe

    francisco p neto

    03/06/2010 - 16h38

    Além não terem graça nenhuma são ignorantes e burros.
    Como eles realmente conhecem o Brasil!
    Colocam essa péssima paródia calcada numa salsa, como se fosse um ritmo da diversidade da cultura musical brasileira.
    Depois querem que nós tenhamos piedades deles.
    Nem terra eles tem. Precisaram roubar as terras dos palestinos com a ajuda da ONU.
    Vão te catar bando de racistas!!!

    Valmont

    03/06/2010 - 17h47

    Nâo vi e não gostei.
    Não vou dar ibope pra nazistas.

    Leider_Lincoln

    03/06/2010 - 20h59

    Somos 2!

    Gerson Pompeu

    04/06/2010 - 01h37

    +1=3.

    V

    03/06/2010 - 17h18

    É isso que os israelenses assistem pela TV? Em Israel tem muita gente inteligente e talentosa, e estes idiotas são apenas ignorantes que não conhecem o Brasil. Lá também tem PIG, pelo jeito. Repudio esta peça como uma ofensa a todos os brasileiros, como uma ofensa ao mundo que busca a paz e uma ofensa aos israelenses pois mostra um bando de idiotas como se fossem representantes dete país.

    Milton Hayek

    03/06/2010 - 17h53

    Isso é mais uma ofensa aos judeus do que ao Lula.Pelo fato de que muitos cristãos novos(judeus) vieram para o Brasil na época de Pombal,provavelmente Lula tenha raízes judias.
    Além doa mais,o Brasil recebeu de braços abertos milhares de judeus durante a II GM.Esse tipo de vídeo alimenta,nos brasileiros,o odioso anti-semitismo que os sionistas usam para humilhar os judeus que ainda acreditam em Deus.

    Gerson Carneiro

    03/06/2010 - 18h27

    Isso aí deve ser o Casseta & Planeta de Israel.Não vejo nada demais. Nós brasileiros também debochamos do mundo inteiro: de argentinos, de portuguses, de árabes… bobagem.

    priscila presotto

    03/06/2010 - 21h37

    Mostra na realidade quem são!
    Parece os boçais daquele programa humorístico (?)da Venus!
    Ridículos!

Besouro

03/06/2010 - 17h31

Excelente texto !

Esclarecedor, sincero e de leitura obrigatória. Concordo inteiramente com o que foi escrito e entendo que vai levar algum tempo para que certos setores compreendam que ter opnião própria não significa ser anti-A ou pro-B, signfica que você pensa.

Setores da grande mídia, seus editorialistas e "colonistas", defendem o alinhamento automático do Brasil aos EUA, sem questionamentos nem hesitações. Por isso, não suportam que o país assuma posições próprias e eventualmente diferentes das do império.

O preconceito com relação ao Lula é histórico, preconceito de classe, que entende que o povo existe para ser servo. É odioso, mas é fato.

Responder

Maria Dirce

03/06/2010 - 17h09

Parabéns pelo texto que retrata fielmente o que acontece com a mídia colonista,embora o povo que faz a soberania de uma nação é 80% Lula.A vontade do povo é soberana, por isso Dilma ta na frente e a mídia colonista minimiza o povão acha que eles não sabem quem é quem< Na revolução francesa os campesinos sabiam quem era quem e a guilhotina deu a setença para alívio dos oprimidos e ceifou seus opressores!!!!!!

Responder

Ubaldo

03/06/2010 - 16h38

" Agora, ou seguiremos esta nova diplomacia, ou nos entredevoraremos. Ou Hillary ou Lula." Boff

É sempre assim: Comunista de carteirinha e maniqueísta exemplar. Ou guerra ou paz. Ou Hillary ou Lula. Ou nova diplomacia ou derrocada. Não há possibilidade de equilíbrio ou meio termo, só o radicalismo cego.

A política externa brasileira está sendo orientada pela ideologia do antiamericanismo, qual pretende-se combater com a formação de uma frente de miseráveis. O critério é simplório. Se você é contra os americanos então você é nosso amigo. Se você está alinhado com eles, então é nosso inimigo. Assim comércio, independentemente do potencial de cada país é ditado pela ideologia.

Sucessivas derrotas colecionadas pelo Amorim, Garcia e Lula são transformadas em vitórias.
Nos curvamos à Bolívia quando do sequestro da refinaria e do aumento do gás natural, nós curvamos ao Paraguai no episódio do aumento de preços da eletricidade, nos curvamos ao Equador, perdemos a parada em Honduras, brigamos pela queda do embargo em Cuba e fomos derrotados e agora tentamos evitar sanções ao Irã, sem sucesso, provavelmente e ainda criamos uma indisposição com os americanos.

Essa política externa brasileira é um fracasso completo.
Dizem que perderam o complexo de vira-latas. Adotaram o complexo de pitbull desdentado frente às grandes potencias porque ameaçam mas não há como morder. Adotam o complexo Kate Lyra, brasileiro é bonzinho, bonzinho frente aos miseráveis (Bolívia, Paraguai, Equador).

Responder

    Raphael

    03/06/2010 - 17h08

    Fracasso é tirar os sapatos no aeroporto.

    Mas eu gostaria de saber a partir de quando não ceder aos arbítrios norte-americanos tornou-se sinônimo de fracasso?
    Uma diplomacia fracassada é aquela que busca negociar com uma outra nação em situação de igualdade?
    Acho que descobri um novo conceito de fracasso.

    Não vejo lógica nesse teu raciocínio. Então o Brasil deve ser subserviente aos EUA e imperialista com nossos vizinhos.

    Manedentista

    03/06/2010 - 21h52

    E ainda tem gente que responde ao Ubaldo? Eu tenho lido muito os comentários dele. Nunca levei nenhum deles à sério. Eu acho é muita graça. Rio muito. Ele não imagina o quento é engraçado. Não gosto de me meter na vida alheia, mas já pensei muitas vezes em aconselhá-lo a tentar uma vaga no CQC. Deve dar certo, pois aquilo lá já tem o Marcelo Tass e o Danilo Gentilli. ..cabe mais tricromossômicos!

    Rodrigo

    03/06/2010 - 17h14

    Simplória, meu caro Ubaldo, é a sua visão de mundo.
    Imaginar que a política externa de Lula-Amorim é guiada por uma suposta ideologia antiamericanista revela, ao mesmo tempo, incapacidade para entender a realidade que te cerca e obsessão pelos EUA. Exatamente a mentalidade servil à qual Boff se refere.
    Revela também o seu maniqueísmo. Pra você é assim: ou somos pró-americanos ou somos antiamericanos. Parece não lhe ocorrer que podemos manter relações políticas, econômicas e até mesmo militares com os Estados Unidos e, ao mesmo tempo, defender o interesse nacional brasileiro, ainda que esse divirja do interesse norte-americano.
    Mas chega de gastar meu latim. Vai se informar e vê se deixa de ser colonizado, seu vira-latas.

    Milton Hayek

    03/06/2010 - 17h16

    PRURUM!!!!!!!!!!!!SOU NEURASTÊNICO!!!

    Ubaldo

    07/06/2010 - 22h35

    Além do problema da dissonância cognitiva você se reconhece neurastênico!
    E esse prurum, são os resultados da sua flatulência?

    André

    03/06/2010 - 17h28

    É isso aí! Deveríamos ter invadido a Bolívia e o Paraguai para proteger nossos interesses!! Mostrar que aprendemos algo com nossos mestres estadunidenses!!!

    Antenor L Moreira

    03/06/2010 - 17h30

    Que tragédia, não é mesmo Ubaldo?
    Eu sei que você não expressa o sentimento da maioria do povo brasileiro, e sim apenas dos 5% que realmente estão num crescente desespero à medida que as eleições se aproximam.
    Então teu espaço não é este. Mas de qualquer maneira reconheço a tua utilidade aqui, pois estás funcionando como um termômetro que mede o grau de desespero dos perdedores. Continue escrevendo e assim nos manterás informados.
    Um grande abraço, Ubaldo.

    Jairo_Beraldo

    03/06/2010 - 17h47

    UBALDO…cala-te!

    toni gatto

    03/06/2010 - 15h27

    Jairo, o Ubaldo ganha por lauda!! Deixe ele falando sozinho que o faturamento dele vai despencar. ab

    Andre

    03/06/2010 - 17h50

    É verdade. No caso da Bolívia, um vizinho rico, estruturado, que nunca foi explorado violentamente por governos fantoches que tratavam seu pais como quintal de multinacionais que exploravam recursos minerais a preços de banana para sustentar a economia "liberal" estadunidense, deveriamos tê-lo bombardeado e o colocado em seu lugar. Quem pensam que são, afinal? Acham que podem mandar em seus recursos minerais? A Petrobras, por acaso, estava explorando os recurso minerais daquele pais a preços de mercado ou estava seguindo a cartilha de outras multinacionais, que têm suas sedes há mais de 10 mil km daqui e não se importam se vão deixar uma favela ao lado do Brasil? Claro que a Petrobras estava prestigiando o vizinho com preços de mercado. Ela queria, influenciada pelo governo passado, que este vizinho crescesse e se desenvolvesse. Afinal, o governo de FHC não gostava do modelo neo-colonialista a qual o próprio Brasil fora submetido.
    Malditos bolivianos! A política do "Dividir para Governar" deveria ser seguida aqui tbm. Afinal, o seria melhor do que uma boa guerra entre países sul-americanos para fortaceler nosso economia, nossa integração, nosso futuro ante os blocos economicos da Europa, Ásia e EUA?
    Em Honduras estavamos ao lado de um ditador, o Zelaya, que queria colocoar mais uma urna nas eleições para presidente para que o povo decidisse se queria ou não um nova assembléia constituinte, votaria outra constituição. Ora, quem o povo pensa que é para querer escolher entre uma nova constituição e a atual, feita num outro ambiente e com forte inflluência dos EUA na sua composição? Inclusive, os EUa nunca se envolveram em assuntos internos de outrso estados. Sempre forama favor de verdadeiras democracias republicanas. Nunca ajudaram a instalar governos fantoches em outros estados para influenciar naeconomia, pois deve ser totalmente livre e verdadeiramente de mercado.
    O povo hondurenho deve se resignar em exportar produtos primários e importar produtos com alto valor agregado. Deve se resignar e continuar a gerar empregos na metrópole e continuar a ser um dos países mais pobres da américa.
    E o Paraguai? Para quê devemos pagar mais pela energia se eles, coitados, não crescem de maneira nehuma e não precisam usá-la? Para quê queremos umvizinho mais estrturado? Para quê queremos um vizinho com um governo que se seja mais forte, mais atuante, com controle da fronteira, que tenha recursos para a segurança e desenvolvimento? A quem interessa um vizinho assim?
    A estratégia mais intelige e menter o Paraguai e a Bolívia como estão: pobres.É bom ser viznho de favelas.
    Quem sabe um dia eles não se mudam daqui, não é?

    toni gatto

    03/06/2010 - 15h30

    Andre, digo avc o mesmo que disse ao Jairo: O Ubaldo ganha por lauda. Deixemos , pois, ele falar sozinho que o caixa dele vai se esvair em poucos dias. Quem sabe ele pode faturar escrevendo para a Miriam Bigpig, O Rich blat & cia…rsrs

    @aguiarantoniove

    04/06/2010 - 13h25

    Toni, essa também é minha impressão , parece que o ubaldo é profissional ? o môço tem sempre contra-informação pronta a ser disparada.

    Carlos G P Lenz

    03/06/2010 - 17h52

    Coitado !

    Em que país voce vive ?

    Não vai entender nunca a arte da negociação e de relacionamento porque é autoritário…

    Bom mesmo é ganhar alguns títulos honoris causa, em troca de algumas migalhas e sobretudo vendendo o patrimônio da Nação…

    A pior coisa que existe é ex comunista arrependido em direitista ou serviçal desinformado que se acha inteligente…

    toni gatto

    03/06/2010 - 15h32

    Carlos, esquece o kara. Ele fatura por lauda escrita. Vamos mantê-lo à mingua. Deixa ele falando sozinho. Ele vai perder a renda rapidinho. ab

    Ubaldo

    04/06/2010 - 12h22

    Toni Gatto,

    Meu faturamento é por provocação. Cada petista que eu deixo sem argumentos ganho o prazer de perceber seu desconcerto e limitações.
    Dai fica a sugestão ao Azenha para incluir no critério de pontuação do sítio o número de respostas aos comentários.

    João Bastos

    03/06/2010 - 18h03

    Prezado Ubaldo

    A frase contida no texto que diz: “em cada cabeça de oprimido há uma placa virtual que diz: hospedaria de opressor”

    Foi escrita para voce.

    Maria José Rêgo

    03/06/2010 - 18h03

    Ubaldo, você é tão obtuso quanto o PIG, PSDB e DEM.

    Panambi

    03/06/2010 - 15h19

    Caro Ubaldo, sempre que leio seus comentários(na verdade só o nome) me vem à mente: "o bobo da corte". Sempre me perguinto porque e sempre tenho a resposta. Mas como naquele tempo não se vivia sem um, continue firme!
    Em tempo: um abraço aos colegas da Kombi.

    Ubaldo

    03/06/2010 - 18h03

    Panambi,
    Se você não lê os meus comentários, como você me classifica como bobo da corte?
    Penso que você os lê e não consegue argumentos contrários a eles e fica frustrado. O fato de pensar diferente da maioria dos frequentadores deste blog não indica que eu esteja errado.
    Não desanime. Continue a ler meus comentários.
    Obrigado pela leitura.

    gão

    03/06/2010 - 15h22

    Deve ser outro lula que foi considerado o homem mais influênte do mundo segundo uma famosa revista, outro lula e outro amorim qie são referenciados mundo afora e cotado ao nobel da paz!

    Ubaldo

    03/06/2010 - 17h57

    Gão,
    O Lula foi escolhido pela Revista Time como um das 100 pessoas mais influentes do mundo, entre líderes políticos, artistas e outras categorias. Dentre os líderes escolhidos no total de 25, a biografia de Lula foi escrita pelo Michael Moore e colocado em destaque, sem significar, conforme a revista Time que se tratava de um ordenamento. Tanto é verídico que Lula constava da lista em 13º lugar (veja abaixo) dentre os 25 líderes. Outros eleitos pela Time como mais influentes no mundo foram Sandra Bullock , Lady Gaga e até Palin, governadora do Alaska. Sem contar que numa das listas de um ano passado recente Osama Bin Laden constava como mais influente também. Veja abaixo os primeiros da lista de 25 da Time:
    Leaders
    Glenn Beck, media personality
    Ron Bloom, senior adviser to the president on industrial policy, United States
    Bo Xilai, secretary of the Communist Party of China Chongqing Committee
    Scott Brown, Republican junior senator from Massachusetts
    Mark Carney, Canadian central banker
    Recep Tayyip Erdogan, prime minister of the Republic of Turkey
    Salam Fayyad, prime minister of the western-backed Palestinian National Authority
    Yukio Hatoyama, prime minister of Japan
    Sister Carol Keehan, head of the Catholic Health Association
    Jon Kyl, Republican senator from Arizona
    Christine Lagarde, minister of finance of France
    Robin Li, Chinese entrepreneur, co-founder and CEO of China's most popular search engine, Baidu
    Luiz Inácio Lula da Silva, 35th president of Brazil

    Assim caro Gão não acredite em tudo que a imprensa brasileira divulga.

    @aguiarantoniove

    04/06/2010 - 08h02

    voce tá dedinformado ou desiformando ?

    Milton Hayek

    04/06/2010 - 11h54

    Lula foi colocado EM PRIMEIRO LUGAR ENTRE OS POLÍTICOS,neurastênico Ubaldo.Como não se comparam bananas com laranjas,a estratégia de colocar os políticos na lista com os artistas foi a estratégia da mídia serrista para desqualificar Lula.
    Mas você não quer entender.Talvez por burrice.Talvez por má fé mesmo.

    Ubaldo

    04/06/2010 - 13h25

    Milton Hayek,
    Tire um pouco a viseira e leia o que eu escrevi. A revista Time informou claramente que não se tratava de um ordenamento. A foto do Lula apareceu em primeiro plano porque o Michael Moore, aquele cineasta crítico à sociedade americana, escreveu uma biografia do Lula. Na listagem da Time, conforme reproduzi no meu comentário acima, o Lula apareceu em 13º lugar entre os líderes políticos, não significando que ele é o 13º da lista. A lista não tem ordenamento e até a desconhecida freira Carol Keehan aparece nessa mesma lista como uma dos líderes mais influentes do mundo.
    Ao traduzir o artigo da Time, a PIC (Partido da Imprensa Comunista) propositalmente colocou o Lula em primeiro lugar como se houvesse ordenamento e ele fosse o mais influente.
    Não manipule os alienados e não tergiverse.

    Edv

    05/06/2010 - 20h36

    Debaldo, atenha-se aos FATOS: Lula encabeça a lista MUNDIAL de 25 LIDERES+25 pensadores+25 pioneiros/herois+25 de arte e entretenimento = "100 world's most influential people". 4 grupos, 4 categoias, entende? Líder político é diferente de cantor, entende? Lady Gaga não tem a ver com Lula.
    Lula encabe;ca a geral E a dele, de 25 líderes. Mesmo com o diversionismo idiota do PIG, 100 em 7 bilhões não é pouca coisa "némez"? Já falei pra não se informar no PIG. Vá direto à fonte para não ser enganado. Ou continuar falando bobagem. O Milton Hayek já explicara, mas, quem abe vendo… http://www.time.com/time/specials/packages/articlhttp://www.time.com/time/specials/packages/comple
    Vc pode mais

    João

    04/06/2010 - 13h24

    Caro Ubaldo, seguinte, continue votando no FHC, Serra, Kassab e Alckimin, de verdade aqui ninguem liga pra vc.

    Geloca

    03/06/2010 - 20h00

    ai, que preguiça, Ubaldo.

    Edv

    04/06/2010 - 20h28

    Debaldo, vc é um americanófilo furioso que enxerga em preto e branco, por isso vê nossa diplomacia como antiamericana. Ela agora apenas tem muito mais cores, mas vc não passa dos tons de cinza. Simples assim.

    Além do tradicional instituto britânico (Royal Institute og Foreign Affairs) premiar o Brasil (via Lula) e de um estudo estratégico do governo dos EUA considerar, em relatório publicado recentemente, que o Brasil talvez possa contribuir MAIS do que os próprios EUA nas soluções do Oriente Médio, eu prefiro acreditar na sua avalizada opinião…

    Edv

    05/06/2010 - 18h40

    A politica externa "fracassada" (parte 1):
    O mais tradicional instituto de relações exteriores, que existe desde os tempos do Império Britânico, onde "o sol nunca se punha", o Royal Institute of Foreign Affairs, premiou Lula por sua política externa…
    Um recém publicado relatório oficial da área de estratégia do governo dos EUA afirma que o Brasil poderá desempenhar um papel de mediação no Oriente Médio, talvez mais eficazmente do que os próprios EUA.
    Há premiações e reconhecimentos por entidades internacionais, como ONU, Unesco, jornais e revistas (não apenas "colunistas"), como Time, La Nación, Le Monde, Der Spiegel, Financial Times, El País, The Economist…
    A posição de liderança do Brasil na Am. Latina é reconhecida, admirada e respeitada até pelos mais competitivos, como México e Argentina. Recebemos hoje admiração e respeito em países que se sentiam explorados, como Bolívia e Paraguai. Fazemos um trabalho elogiado no Haití; Estamos alinhados à OEA em Honduras. (continua)

    Edv

    05/06/2010 - 18h46

    Politica externa "fracassada, parte 2 (tinha sumido e reescrevi, desculpem):
    Presidentes americanos à direita (Bush) e à esquerda (Obama) conversam, telefonam, elogiam e até pedem opinião ao nosso presidente.
    Diversificamos e AUMENTAMOS nosso comércios exterior.
    Temos VOZ ativa em cúpulas internacionais, vitórias na OMC.
    Nossos diplomatas não tiram os sapatos.
    Logramos acordos "impossíveis".
    Debalde tudo isso, cabeças "brilhantes" (carecas?), afirmam que nossa política externa é um "fracasso", exatamente como dito e redito no PIG, até ecoar nos espaços vazios…

flora

03/06/2010 - 16h37

É sempre bom ler o que o Boff escreve. E é impressionante como, mesmo sendo o que sobrou do JB, ele ainda consiga um resultado melhor do que os conhecidos como grandes ( "grandes"!) jornais. Consegue ser menos danoso, e tem sempre alguma coisa boa para ler lá.

Responder

priscila presotto

03/06/2010 - 16h31

Lula ,sempre Lula ,contra a guerra ,à favor da paz!

Responder

Milton Hayek

03/06/2010 - 16h30

O que a nomenklatura escravocrata do Brasil deseja é o famoso socialismo para os ricos.Extinção do Estado, para o povo, e taxação pesada(pedágios,trabalho sem carteira assinada,salários miseráveis) em cima do mesmo povo para proteger empresários medíocres que odeiam concorrência e livre mercado:

" ELES QUEREM O FIM DO ESTADO
Em abril, a economia de gastos do governo para pagar juros da dívida pública -o chamado superávit primário– somou R$ 19,7 bilhões, sendo favorecido em parte pela arrecadação tributária recorde de R$70,9 bi no mês, reflexo da forte atividade econômica. A conta dos juros, uma bomba de sucção rentista que persiste intocável, consumiu R$ 14,3 bilhões desse superávit, o que significa que o rentismo devora por mês mais que o total de recursos públicos destinados, por exemplo, ao Bolsa Família durante um ano (R$ 12, 4 bilhões em 2009). Ainda assim, a economia de gastos em abril, descontados os juros, permitiu uma sobra de caixa de R$ 5,4 bi, o que é um fato raro na trajetória fiscal do país. Basta à ortodoxia? Não, não basta, segundo o Estadão desta quinta-feira. Aspas para o jornal: ‘os números mostram que o superávit primário realizado nos últimos anos foi garantido pelo aumento da arrecadação e não por uma política efetiva de corte das despesas públicas. No acumulado dos últimos 12 meses, encerrados em abril, os gastos representaram 18,6% do PIB. Em 2002, último ano do governo Fernando Henrique, eles correspondiam a 15,7% –as receitas equivaliam a 17,9% do PIB e atingiram 20% em abril deste ano'. Ou seja, para o conservadorismo que apóia Serra, não basta cumprir a sacrossanta meta fiscal, mesmo com folga. O que eles exigem é o fim do Estado; a renúncia absoluta ao investimento público –em plena crise mundial!– nem que para isso se incorra em devastadora recessão e aprofundamento da desigualdade abissal que caracteriza o capitalismo brasileiro. Vai por aí também a matéria principal do Globo desta quinta-feira, indignado com a defesa do gasto público feita pelo Presidente Lula que disse: ‘Quem tem carga tributária de 10% não tem Estado'. É justamente o que o conservadorismo deseja: não ter Estado. Exceto, para acudir as crises periódicas geradas pela ganância congenita dos ‘ livres mercados'".
(Carta Maior; 03-06)

Para isso,lambem as botas do país que mais endivida seus cidadãos para proteger oligarcas do setor FIRE(o setor financeiro):os EUA.
Reparem na foto que indica essa matéria.FHC está,levemente,de joelhos dobrados.Só falta se fantasiar de Monica Lewinski e dar um blow job,no Clinton,por detrás daquela porta ao fundo.
É desalentador……………
FHC é como o Zé Carioca.Verde e amarelo na estampa,mas com o rabo da cor da bandeira dos Estados Unidos(reparem que os tucanos já estavam nesse desenho):

[youtube hRz-M30PcEU http://www.youtube.com/watch?v=hRz-M30PcEU youtube]

Os tucanos desejam para o Brasil o modelo Carmen Miranda de desenvolvimento:banana para nós e tudo para os EUA.
Vejam o filme.FHC,digo Zé Carioca com o rabo da cor azul e vermelho,aparece aos 3 minutos e 16 segundos.
FHC é carioca.Um Zé Carioca típico….Babão dos Estados Unidos.Subserviente.
Bem que Gilberto Freyre e o tio de FHC(General Felicissímo Cardoso) avisaram:esse rapaz não é confiável.
http://www.youtube.com/watch?v=hRz-M30PcEU

Responder

jose-arimathea

03/06/2010 - 16h21

sera que a globo lendo um artigo desse naipe nao se envergonha de ser lesapatria?

Responder

    Jairo_Beraldo

    03/06/2010 - 17h46

    Voce é um aloprado?

    Rafael

    04/06/2010 - 00h02

    Os lulistas são realmente mal-educados, como o próprio líder. Tudo que se veiculou na imprensa sobre mensalões e enriquecimento ilícito do Lulinha devem ser mentiras. Inacreditável como a natureza humana acaba buscando bancos de areia mental para se encalharem e, de repente, passa a acreditar que a verdade é o oposto linear da suposta mentira que tanto atacam. Cria-se um novo dogma, hasteia-se uma nova bandeira, que, neste blog, consistem em apaixonadamente defender o Lula, rejeitando-se qualquer evidência em contrário. Assim como Obama, o Lula é apenas mais um novo rótulo que sobrevive para defender interesses que não são os dos marginalizados, dos excluídos, etc. Há tanta contradição entre ele e o que pensa defender… Abri-vos vossos olhos!

    setepalmos

    05/06/2010 - 01h56

    rotulos x numeros

    entra na discursão?

Tomudjin

03/06/2010 - 16h18

A complexidade da subserviência é que fez o premier japonês renunciar. Bem como a China e a Russia mudarem seus discursos na questão iraniana.
Talvez seja por isso que o Sr Celso Amorim sugere mais transparência quanto as resoluções aprovadas nos bastidores das reuniões do conselho permanente da ONU.
Ter chifres grandes e afiados não significa, propriamente, deixar de ser servo.

Responder

    Maria Dirce

    03/06/2010 - 17h15

    Tomudjin
    O japones que nunca engoliu yanques, e a bomba atômica ainda ferve mutila e deforma na sua memória,o povo japones não aceitou a base militar americana em Okinawa esse foi o estopim.Quem admira bases americanas na colombia por ex é a nossa mídia vira lata que vai lá tirar fotos e fazer matérias para o "fantástico"!!!!!!

O Brasileiro

03/06/2010 - 16h09

Subestimar. Essa é a palavra-chave.
Foi exatamente por subestimar Lula, o líder sindical semi-analfabeto, que mal sabia falar, e que veio fugido da seca e da fome num pau-de-arara, que os militares não o assassinaram quando o tinham em suas mãos… E deu no que deu!
E agora é tarde. Lula perseverou, chegou ao poder, e mostrou aos brasileiros que nós não somos inferiores a nenhum povo do mundo. Não somos melhores, pois os que se acham melhores assassinam inocentes, como estão fazendo os israelenses e os americanos. Mas somos iguais!

Responder

    Gerson Carneiro

    03/06/2010 - 17h54

    Quando o preconceito salva:
    Ainda não tinha pensado sobre esse prisma, mas é verdade. O alvo dos militares era os "intelectualizados". Então o Lula foi salvo pelo preconceito.

Jairo_Beraldo

03/06/2010 - 15h47

"O povo brasileiro abomina a subserviência aos poderosos e aprecia, às vezes ingenuamente, os estrangeiros e os outros povos."
Não concordo com esta afirmação. O povo brasileiro, dividido em classes – A – subserviente e colonizado; B – Maria vai com as outras; C – está deslumbrado com a politica social do governo, que os colocaram no centro do consumismo; D e E – tentando superar as dificuldades. Quanto á apreciar estrangeiros, é da natureza do brasileiro. Ele aprecia até pessoas dentro do país, de lugares diferentes. É um bom anfitrião.

Responder

    Jayme

    03/06/2010 - 16h41

    Ridículo Jairo,
    Na a ver com o que está escrito. Subserviência, capachismo, submissão é da natureza dos fracos, imbecis e neocons que são aqueles que tem o eterno espírito de colonizado, não acreditam na capacidade de seu povo, são idiotas deslumbrados, que acham que devem entregar nosso país aos mandos e desmandos dos ricos e poderososos. Ser boa praça, receptivo, educado, respeitador, bom anfitrião nada a ver com submissão. Este espírito de vira-lata nenhum brasileiro patriota, que se orgulha e acredita no seu país, tem. Espírito de vira-lata somente para nossa mídia pelos vira-latas controlada.

    Jairo_Beraldo

    03/06/2010 - 17h46

    Mas eu coloquei o que voce disse em diferenças! Simples assim…

Deixe uma resposta