VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Bernardo Kucinski enxerga extermínio de comunidade política

14 de abril de 2014 às 20h03

Página do Facebook: Atacado, o PT é covarde.

O politicídio contra o PT

O escritor e jornalista Bernardo Kucinski, autor do premiado ‘K’, enxerga uma mobilização em marcha para erradicar o PT da sociedade brasileira.

por Saul Leblon, na Carta Maior

A ideia de que só existe uma coisa a fazer em termos de política econômica – ‘a coisa certa’— é um daqueles  mantras com os quais o conservadorismo  elide as escolhas e conflitos inerentes à luta pelo desenvolvimento.

O ardil para desautorizar  a discussão do que importa – desenvolvimento para quem, desenvolvimento para o quê e desenvolvimento como? — passa pela desqualificação moral do adversário.

A criminalização do agente contamina sua agenda.

O escritor e jornalista Bernardo Kucinski – autor do premiado ‘K’, romance apontado como uma das grandes vozes do ciclo ditatorial brasileiro — resgata o termo ‘politicídio’ para expressar o espanto com o que se passa no país.

Politicídio, grosso modo, é o extermínio de uma comunidade política.

Kucinski enxerga uma mobilização  em marcha  para exterminar o PT da sociedade brasileira, a começar pela sua presença no imaginário da população.

A aspiração  não é nova nas fileiras conservadoras.

Em  2005, já se preconizava livrar  o país ‘ dessa raça pelos próximos trinta anos’.

Jorge Bornhausen, autor da frase, reúne credenciais  e determinação para  levar adiante seu intento.

Hoje ele os exercita na articulação da campanha de Eduardo Campos e Marina Silva.

A verdadeira novidade  é a forma passiva como  um pedaço da própria intelectualidade progressista passou a reagir diante  dessa renovada determinação de exterminar o PT da vida política nacional.

Doze anos de presença do partido no aparelho de Estado, sem maioria no Congresso, por conta do estilhaçamento  intrínseco ao sistema político , explicam um pedaço do desencanto.

O ex-ministro Franklin Martins, em entrevista nesta página, resumiu  em uma frase  a raiz da desilusão: ‘o PT elege o presidente da República há três eleições e não elege 20% dos deputados federais (…) Se não se resolver isso, teremos uma crise permanente e o discurso de que o Brasil não tem mesmo jeito só se fortalecerá’.

Coube a Maria Inês Nassif, em coluna também  nesta página (leia: ‘Como um parlamentar adquire poder de chantagem?) debulhar o mecanismo através do qual o sistema de financiamento de campanha alimenta a chantagem do Congresso contra o Executivo e delega a  “pessoas com tão pouco senso público  credenciais para nomear ministros ou diretores de estatais”.

O politicídio contra o PT  faz o resto ao  descarregar nos erros do partido  – que não são poucos —  a tragédia da democracia brasileira.

Uma  inestimável contribuição à chacina foi providenciada pelas togas do STF ao sancionarem uma  leitura rasa, indigente, das distorções  implícitas à  construção de maiorias parlamentares na esfera federal.

Espetar  no coração do ex-ministro José Dirceu a indevida paternidade  — ‘chefe de quadrilha’ —  pela teia que  restringe a soberania do voto  é o ponto alto da asfixia do esclarecimento pelo  politicídio contra o PT.

O passo seguinte do roteiro conservador é estender a desqualificação do partido aos resultados do governo Dilma na economia.

A transfusão é indispensável  para emprestar  aromas de pertinência – ‘fazer a coisa certa’ —  ao lacto purga que o PSDB  tem para oferecer  às urnas de outubro: retomar aquilo que iniciou nos anos 90, o desmonte completo do Estado brasileiro.

A prostração de uma parte da intelectualidade progressista diante dessa manobra subtrai da sociedade uma de suas importantes sirenes de alerta quando a tempestade  congestiona o horizonte.

Por trás das ideias,  melhor dizendo, à frente delas, caminham os interesses.

Cortar a  ‘gastança’, por exemplo, é a marca-fantasia  que reveste a intenção de destroçar o pouco da capacidade de fazer política pública restaurada na última década.

Subjacente à panacéia do contracionismo-expansionista (destruir o Estado para a abrir espaço ao crescimento privado) existe um peculato histórico.

É justamente ele que está na origem de boa parte dos impasses enfrentados pelo desenvolvimento brasileiro nos dias que correm.

O principal déficit do país  não é propriamente de natureza  fiscal, como querem os contracionistas, mas um  déficit de capacidade de coordenação do Estado sobre os mercados.

As empresas estatais, cujos projetos e orçamentos, permitiram durante décadas manter a taxa de investimento nacional acima dos 22%, em media, contra algo em torno de 18% atualmente, perderam o papel que desempenharam  até a crise da dívida externa nos anos 80, como ferramenta indutora da economia.

Nos anos 90, o governo do PSDB promoveu sua liquidação.

Sem elas não há política keynesiana capaz de tanger  o mercado a sair da morbidez rentista  para o campo aberto do investimento produtivo.

Sobretudo, não há estabilidade de horizonte econômico que garanta a continuidade dos investimentos  de longo prazo, aqueles que atravessam e modulam os picos de bonança e os ciclos de baixa.

O que sobra são espasmos  e apelos bem intencionados, fornidos de concessões de crédito e renúncias fiscais, frequentemente respondidos de forma decepcionante por uma classe dominante que se comporta, toda ela, como capital estrangeiro dissociado do  país.

Não há contradição em se ter equilíbrio em gastos correntes e uma carteira pesada de investimentos públicos, como  faz a Petrobrás, que deve investir quase US$ 237 bilhões até 2017.

A cota de contribuição da estatal para mitigar as pressões inflacionárias decorrentes de choques externos  — vender gasolina e diesel 20% abaixo do preço importado — não a  impediu de fechar 2013 como a petroleira que mais investe no mundo: mais de US$ 40 bilhões/ano, o dobro da média mundial do setor, o que a tornou  campeã mundial no decisivo quesito da prospecção de novas reservas.

O conjunto explica o interesse conservador em destruir esse  incomodo paradigma de eficiência estatal, antes que ele faça do pré-sal uma alavanca industrializante  demolidora  das teses dos livres mercados.

À falta de novas Petrobras – elas não nascem em gabinetes, mas nas ruas —  a coerência macroeconômica do desenvolvimento  terá que ser buscada em um aprofundamento da democracia participativa no país.

A chegada do PT ao governo em plena era da supremacia das finanças desreguladas, deixou ao partido a tarefa de fazer da justiça social a nova fronteira da soberania no século XXI.

Essa compreensão renovada da âncora do desenvolvimento  orientou prioridades,  destinou crédito, criou demandas, gerou  aspirações e alimenta as expectativas de uma fatia da população que  compõe  53%  do mercado de consumo do país.

Ficou muito difícil  governar o Brasil em confronto com esse novo protagonista.

Daí o empenho em desqualificar seu criador.

E em desacreditar suas políticas e lideranças diante da criatura.

É o politicídio em marcha.

Se a construção de uma democracia  social for entendida pelo PT  – e pelos intelectuais progressistas que ora se dissociam de sua sorte —  como a derradeira chance de renovar o desenvolvimento  e a sociedade, ficará muito difícil para o  conservadorismo  levar a cabo o politicídio.

A menos que queira transformá-lo em um democídio: um governo contra toda a nação.

PS do Viomundo: Vamos combinar que o “que não são poucos” de Saul Leblon, sobre os erros do PT, encobre muitas verdades. Dentre elas, o fato de que parte do partido mergulhou nos mesmos métodos clientelistas de seus antecessores. No eleitoralismo do PMDB, por exemplo. Além disso, é difícil distinguir entre alguns petistas importantes e o tucanato. O partido trancou-se em gabinetes e governa longe dos movimentos sociais, a não ser em véspera de eleição. É importante notar a migração dos financiadores de campanha, do liberalismo puro sangue do PSDB para a social democracia petista, com as consequências que testemunhamos no dia-a-dia. Finalmente, a falta de coragem do PT é ímpar. É um partido em que parte de seus integrantes tem como horizonte mudar-se para o Higienópolis e disputar espaço com FHC. Jamais serão aceitos pela elite, que os despreza por uma questão de origem de classe. Essa covardia vai levar, mais cedo ou mais tarde, à destruição do PT. Pelo que vemos nas ruas, é um processo tão adiantado que já contamina as metrópoles midiatizadas do Brasil. O PT em breve será o partido dos grotões, varrido pela criminalização midiática financiada pelo próprio PT. Por falta de compostura, de coragem e pela trairagem. Como dizem alguns colegas jornalistas que me restam na mídia corporativa: a melhor forma de destruir o PT é através de fontes petistas.

PS2 do Viomundo: Se fosse o PSDB, a página do Facebook que reproduzimos no topo já teria sido tirada do ar.

Leia também:

Carlos Neder: A tentativa de esconder o “apagão” da água de SP

 

116 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Igor d'Oliveira

29/04/2014 - 16h25

Tenho sugerido para os companheiros que as lutas da esquerda deveriam, para variar um pouco, tirar um pouco dos holofotes os cargos executivos, parar de corroborar uma visão de “executivo-rei”.

Sou da opinião de que o poder obscuro que a “massa central” dos PMDBistas e análogos exerce um poder muito mais sombrio que o PSDB e essa direita radical de facebook.

Esse é o câncer maligno que coloca (irreversivelmente?) o pé do PT na cova.

Tenho proposto que a verdadeira luta seja nos nichos onde a população – por falta de consciencia de seu protagonismo político – vota nos candidatos dos santinhos, das camisetas, dos jingles e das cestas básicas.

É no legislativo que temos que concentrar os maiores esforços.

Responder

    Chalom-Puri

    01/11/2014 - 07h07

    Disse tudo.

Jayme V. Soares

22/04/2014 - 20h28

A direita ainda pode ser identificada ideologicamente, de modo claro, pelos partidos PSDB e DEM, defensores do neoliberalismo, da globalização e dos interesses capitalistas dos Estados Unidos! Mas, e a esquerda, com ideologia socialista, nacionalista, em que partido encontra representatividade??? O PT, que antes representava as esperanças deste pensamento ideológico pelo povo que o elegeu, hoje tresfigurou-se totalmente, defendendo ideias e ações neoliberais, privatizando todas as nossas riquezas econômicas, favorecendo grupos econômicos estrangeiros, o modelo de concentração de riquezas na mão de uma minoria, e contribuindo para a escravidão da grande maioria do povo brasileiro. O quadro político para as próximas eleições não oferece nenhuma alternativa favorável aos brasileiros: estamos sem opções para a escolha de representantes que defendam, programaticamente, os interesses, e bem estar do nosso povo.

Responder

Antonio Ferreira

20/04/2014 - 11h06

Estou com certo desencanto em relação à capacidade do PT em ser o motor das transformações sociais que o Brasil espera há 500 anos. O partido está acomodado com as políticas compensatórias, de inclusão da parcela mais pobre da população e se encerra aí.

Qual estrutura de poder foi quebrada nesses doze anos de governo do PT? No governo Dilma os canais de comunicação com o movimento social estão totalmente fechados. A Presidenta não tem a menor vontade política de estreitar esses laços e fica isolada no poder.

Como poderá confrontar politicamente o fisiologismo do PMDB com esse distanciamento social?

O que temos hoje no país são três projetos de poder, cujos personagens são a atual Presidenta, o PSDB e PSB. Projeto político não existe.

Infelizmente, é a triste realidade. No segundo turno votarei em Dilma, porém, sem ânimo para fazer a defesa de seu governo nas ruas.

Responder

mineiro

18/04/2014 - 14h13

eu mesmo ja tomei nojo dessa apatia covarde desse pt , que nao diferencia dos demonios tucanos e do pmdb. o pt se nao der uma sacudida atraves da militancia e toda a sociedade , esse partido covarde que se esconde debaixo da cama de medo do pig golpista junto com essa morta viva maldita ,dessa pres. vai ser exterminado com certeza e com o aval do proprio partido. gente é so olhar o caso do mentirao , ninguem mexeu um dedo se quer para tentar defender seus companheiros de partido , ninguem mexeu o rabo. e agora o mesmo esta acontecendo com o andre vargas , nao sei se é culpado. eu tambem achei que os condenados do mentirao eram culpado , e deu no que deu. é campanha para exterminar o pt e os desgraçados covardes , malditos ,salafrarios entregam a propria cabeça de mao beijada. pode ter certeza mesmo se essa morta viva dessa pres.ganhe as eleiçoes o pig e a elite vao mandar do mesmo jeito. ja passou da hora desse partido salafrario , covarde entrar na guerra. mas borra de medo , fazer o que.

Responder

    luiz mattos

    18/04/2014 - 18h19

    Falou piçol!

Jayme V. Soares

17/04/2014 - 19h20

A Dilma e PT, mesmo, se auto destroem; veja a situação em que eles colocaram os aposentados da Previdência! esta classe se encontra abaixo da linha de pobreza. É mais um segmento da sociedade que não quer ver de novo o PT e a Dilma no poder, pois não querem continuar sendo massacrados, tratados como um segmento extinto da sociedade brasileira.

Responder

    luiz mattos

    18/04/2014 - 19h02

    Faltou dizer que chamamos os aposentados de vagabundos…..volta prá granja ou perderá seu lugar no poleiro pois agora os dividem com os pombos.

Urbano

17/04/2014 - 12h40

O interessante é que muitos dos fascistas que se encontram militando ainda nos dias de hoje contra o Brasil, se iniciaram na política devidamente mascarados de esquerdista e, o que é pior, contra a ditadura ou mais provavelmente a serviço dela; pelo menos dois. Nesse exato momento me veio à mente o nome de quatro pernambucanos desse naipe, e todos eles bastante conhecidos do Brasil inteiro, muito ou pouco, mas conhecidos. Um deles de inteligência privilegiada e de largo saber; ainda bem que nunca tive a oportunidade de votar nele, como votei nas outras três figurinhas.

Responder

    Urbano

    17/04/2014 - 16h18

    Os dois a que me referi são exatamente a certeza em relação a dois pernambucanos. E obviamente não deve parar nesses dois. No Brasil todo deve chegar a centenas desses vermes.

    Valmont

    17/04/2014 - 20h23

    Você só pode estar se referindo a Roberto Freire, aquele pseudocomunista que, nos idos de 1970, chefiou o INCRA no governo do General Garrastazu Médici. É ou não é?

    Chalom-Puri

    01/11/2014 - 07h20

    É mesmo? Gostaria que me mandasses comprovações desta lnformação surpreendente sobre este pústula do Roberto FreirePPS.

Roberto Locatelli

17/04/2014 - 07h32

Pois é, a direita quer exterminar especificamente o PT, não o PSOL ou o PSTU, ou os mascarados.

O PT ainda é (apesar de seus dirigentes) a ferramenta da classe trabalhadora para enfrentar as elites.

Responder

    luiz mattos

    18/04/2014 - 19h04

    Salve,locatelli…tá muito pouco na rede,você faz falta.

nina rita

17/04/2014 - 00h47

Para PS do Viomundo: E para que servem os outros partidos que se dizem de esquerda ? Em toda essa construção, qual foi a contribuição do PSOL ? e do PSTU ? Unirem-se à direita nas críticas e organizarem protestos de rua ? Com quem o PT iria governar, ausentes os que dizem querer mudar essa situação estrutural histórica ?

Responder

    nina rita

    17/04/2014 - 01h34

    Muitos são bem afiados para apontar “os erros do PT”. Mas muitos de nós também estamos acompanhando perplexos as performances do que ainda têm coragem de se dizer de esquerda. Não estou falando de FHC. Vimos o descarado GOLPE DE ESTADO impetrado pelo STF ao PT, e mais, à Democracia. Só não vimos reação desses tão afiados em criticar tudo, estimulando um “queremos mais” bem parecido com os quereres da midia, e ainda pedindo condenação dos “mensaleiros”, além de não criticarem a aberração encenada no lugar do julgamento. Se o PT vai ser dizimado, imagine-se então os minúsculos partidinhos de pseudo esquerda. O futuro deles é ser Roberto Freire. Serão, não dizimados, mas aniquilados. A Rede foi um aborto, não conseguiu sequer firmar-se como partido político. O PSOL não implementa sua reivindicação “passe livre” sequer em 1 de suas 2 prefeituras, e o PSTU não existe, perdeu o trem da História. Ficou bem claro, nesses últimos tempos, quem de fato é de esquerda, e quem age como a esquerda do tucanato. Chico de Oliveira explicitou ( No “Provocações” ) o projeto político do PSOL: criticar o PT, e qual será o projeto desse partido ausente o PT ?

    mineiro

    18/04/2014 - 14h28

    so que esses dois partidinhos de m…………………….b………………………………….. me deculpe a expressao nao conta ,mas é o que eu penso desses partidinhos covardes que se unem a direita para derrubar o pt e ao mesmo tempo o brasil. o que interessa é salvar esse partido pelo que me consta ainda é a porta da salvaçao mesmo com os erros e tudo. porque essa esquerdopa salafraria , traidora para min nao existe. eles sao da direita so falta mostrar a cara esses covardes, mas fica ai fingindo que é isso ou aquilo. nao , voces da esquerdopatas sao da direita e fica disfarçando que é da esquerda. quem da esquerda, nunca se unem ao pig golpista e a elite, mesmo com os erros do pt que sao muitos. é melhor o pt com os erros aos caminhoes do que a direita no poder. so que o pt ultimamente quer entregar o pescoço a forca. mas o pt tem uma parte muito forte que é a militancia e muitos politicos que ainda restam. mas voces desses partidinhos da esquerdopata dizendo que sao da esquerda, vao todos para o raio que o partam e se assumem com direitista de uma vez e nao fica ai em cima do muro.

Francisco

16/04/2014 - 23h44

O PT tem que ser apoiado (que jeito? tem outro?), mas precisa ter clareza de que aqui não tem idiota.

Cadê o partido que eu elegi?

PT, pergunte para o DEMO como é ruim ficar sem ter de onde mamar…

Quem avisa amigo é.

Responder

Alexandre maruca

16/04/2014 - 22h59

Como já foi dito, ótimo PS.

Responder

renato

16/04/2014 - 19h24

Uma coisa é certa.
Ser pobre passa.
Ser rico é bom.
Ser pobre e mal falado, é muito ruim.
Ser rico e mal falado, a ninguém interessa.
Ser pobre, mal falado e do PT, não tem perdão.
Ser rico, mal falado, e da DIREITA é “STATUS”.

Responder

Claudius

16/04/2014 - 19h18

“O pt nos traiu” . Essa frase foi dita pelo “mega-investidor” Nagi Nahas ao “mega-banqueiro” Daniel Dantas, na na carceragem da polícia federal… E foi assim de uma cela para outra, para todo mundo ouvir. Hummm…

Concordo com o ps do viomundo, e há muitos outros tantos também. Mas, evitando pensar com o fígado e analise fria; temos um partido no poder que não sabe o que fazer com ele.

É simples. Vou dar a “fita” pra quem sabe ouvir. Poder é poder. Não é caridade, esta é conseqûência da indole de que ESTÁ no poder. O poder ocupa espaços e se faz presente. Deixar de se impor ocupando espaços de poder em nome de “negofiafão” é ser néscio, pra dizer pouco.

Para eles o tempo realmente está se esgotando, se já não se esgotou e saibam : não haverá misericórdia. Diante de tanta inépcia, no momento que saírem do poder serão perseguidos, presos, execrados e expropriados pela elite e por aqueles que procuravam contemporizar.

Portanto, caro Azenha, não há alternativa. Ou ocupa os espaços do poder, ou Papuda.

Responder

Mauro Assis

16/04/2014 - 18h18

Azenha, muito lúcidas as suas ponderações. Vc só esqueceu de citar os marginais abrigados nas hostes petistas que quando apanhados também colaboram bastante para a destruição do PT. Por sua vez, a resistência do partido a punir essas atitudes também ajuda a sangrá-lo mais ainda.

Exemplo (nem precisava dizer): André Vargas.

Responder

Urbano

16/04/2014 - 15h13

E o que os fascistas mais gostam de fazer é ver e escutar remotamente… O ‘big boston, Bial’ é pinto.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    16/04/2014 - 17h20

    As mudanças de titulo do Viomundo, frequentes, são feitas para adaptar o tamanho das manchetes às posições na página principal; mais ou menos caracteres, mas sempre o mesmo sentido. abs

    Urbano

    16/04/2014 - 18h39

    Azenha, muitíssimo obrigado pela informação.

Valmont

16/04/2014 - 12h15

Muitos falam de “coragem” e outras baboseiras ao analisar o comportamento do Partido dos Trabalhadores, mas a grande maioria dos críticos desse partido comete um erro elementar ao não perceber o óbvio: O PT NÃO DETÉM A HEGEMONIA no Brasil.

Franklin Martins apontava, há pouco, um fato fundamental: O Partido dos Trabalhadores não consegue ocupar nem 20% das cadeiras no Congresso Nacional!

O partido que tem dado as cartas neste país é o PMDB, que vem montado no poder, continuadamente, desde o fim da Ditadura Militar, associado visceralmente à plutocracia nacional, inclusive aos barões da mídia.

O fato é que nenhum dos Três Poderes da República é hegemonizado pelo Partido dos Trabalhadores. Contra ele existe uma poderosíssima classe que domina o sistema financeiro, os meios de produção e a imprensa, sem mencionar a classe militar que afronta abertamente até a Presidência da República. Portanto, chamar isto de “governo do PT” é um equívoco fundamental que conduz a muitos erros de avaliação.

As melhoras duramente conquistadas pela classe trabalhadora desde o mandato de Lula legitimam o Partido dos Trabalhadores NA PRÁTICA (não apenas no discurso) como a força política que efetivamente foi capaz de fazer frente ao rolo compressor da era neoliberal e nos tirar da indigência a que todos os assalariados deste País estavam submetidos, em face do desemprego e do assaque promovido pela Privataria Tucana.

Por tudo isto, em que pesem os erros e deficiências de alguns dos seus membros, não se pode condenar o Partido dos Trabalhadores pelas práticas de um GOVERNO DE COALIZÃO, em que este não detém sequer maioria, muito menos o comando efetivo. No mais, o que se vê é a grande maioria dos críticos acusando o Partido dos Trabalhadores de ser o responsável pelas mazelas de um sistema político apodrecido, produto do fisiologismo e da corrupção e que vigora há muitas décadas (v. Maria Inês Nassif http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/Como-um-parlamentar-adquire-poder-de-chantagem-/30548 ).

Eu vejo o Partido dos Trabalhadores como a mais notável construção coletiva do povo brasileiro em todos os tempos e, como tal, penso que devemos defendê-lo e lutar pelo seu aprimoramento, especialmente neste momento em que as forças antidemocráticas se mobilizam fortemente para atacar os direitos da classe trabalhadora.

Não é só o PT que precisa de reformas. O sistema político podre, fundado na corrupção do financiamento de banqueiros e empreiteiros é o que precisa ser atacado. A recente discussão travada no STF (e já decidida pelo fim das doações de empresas) é um passo importante neste sentido.

PS.: Não sou filiado ao Partido dos Trabalhadores, sou apenas um assalariado que considera esse partido o mais legítimo representante dos interesses da classe trabalhadora. Meu voto não é Dilma nem Lula. Meu voto é PARTIDO DOS TRABALHADORES, PORQUE ACIMA DOS INDIVÍDUOS ESTÁ A CONSTRUÇÃO HISTÓRICA DA CLASSE TRABALHADORA BRASILEIRA. ESTA MERECE RESPEITO!

Responder

    Luiz Antonio Maia

    16/04/2014 - 13h21

    Olá… concordo em parte com vc, mas, permita-me adendos: a escolha dos ministros do STF, prerrogativa da Presidência da República; Lula e Dilma fizeram escolhas catastróficas, ditas republicanas. Foi uma oportunidade ímpar de transformar a corte suprema num poder moderador da democracia, não nesta excrescência. As ações da PF, comandadas por um ministro do PT, lastimáveis, como esta última devassa na Petrobras em busca de documentos comprometedores que, sim, se existirem acabarão respingando no Governo. Sem falar no sistemático vazamento de informações sigilosas para a mídia golpista. Falar nela, o Governo tem em suas mãos o poder da distribuição das verbas de propaganda e o que faz? A Secom jorra dinheiro nos poderosos grupos midiáticos que lutam contra o próprio Governo, isso sim um politicídio inexplicável. Para não alongar mais, só nos resta torcer para que tudo corra a contento e, apesar dos percalços, possamos continuar sob governos trabalhistas/desenvolvimentistas.

    Anja

    25/04/2014 - 17h31

    Uma desgraça do Brasil é a lei.

    A extrema direita fascista grita ” a lei!” ( e grita “meritocracia!” ) Ocorre que as leis já não se prestam a quase nada ao povo.

    Vejamos, o lucro dos bancos é legal. A aposentadoria de miséria é legal. Os excessos de salários públicos da elite funcional é legal.
    A concentração da renda é legal.

    A indicação dos Ministros do STF pelo presidente é legal. E muita gente ainda não leu como isso se processa.

    luiz mattos

    16/04/2014 - 13h36

    Como Petista louvo e aplaudo sua brilhante analise pois a maioria não atenta que estamos entre lobos tentando tirar uma cuia de leite da mãe da matilha,acreditam que este quadro político seja um joguinho de dominós,somente uma constituinte exclusiva cujos integrantes seriam impossibilitados de concorrerem a cargos públicos por 12 anos tornará nossa democracia forte pois prevalecerá a ideologia Partidária.
    Não fomos nós que criamos este quadro político e tivemos de nos adaptarmos diante do eleitor que é majoritariamente conservador ou nunca venceriamos uma eleição,nos resta e urge,uma lei dos meios e a reforma política,mãe de todas as outras necessárias a Nação.

Jailson

16/04/2014 - 06h11

Fora de Pauta?

O internauta Notívago postou no blog do Nassif o seguinte comentário:

Aécio e alguns capangas pressionaram a ministra?

qua, 16/04/2014 – 03:29

Deu na blogosfera que Aécio Neves e alguns capangas teriam pressionado a ministra Rosa Weber para aprovar a CPI da Petrobras, exclusivamente da Petrobras.

O que de fato ocorreu? Quais deles foram “recebidos” (é assim que o PIG está dourando a pílula) pela ministra?

Quem partiu para o ataque? Quem “apontou armas” contra a ministra em seu gabinete? O que esse vigaristas estão pensando da vida? Por que a ministra não mandou prendê-los?

Responder

luiz mattos

15/04/2014 - 23h31

Vá sonhando….o PT tem lutado contra a direita e a esquerda de araque,sobreviveremos a mil mensalões e ganharemos tantas eleições quantas forem necessárias até resgatarmos por completo os injustiçados deste País,o PT é o único Partido Nacional e tem uma militância guerreira e fiel.Lutaremos contra tudo e contra todos até conquistarmos uma reforma política que faça prevalecer a ideologia,temos lutado sozinhos contra a direita e a esquerdinha e isto nos fortalece dia a dia.Somos petistas somos Homens e Mulheres de fibra cujo carater foi forjado na luta!

Responder

    Julio Silveira

    16/04/2014 - 11h40

    O sonho de todo cidadão, mesmo não filiados como eu, mas que tem consciência politica e entendimento de que sempre houve sim uma uma luta de classes disfarçada no Brasil, luta em que a direita, conservadora, tem conseguido vencer e manter sua agenda de egoísmos, exclusividades e preferências, torce para que o velho PT vença o debate, principalmente o interno. E esses, que você entende ser o PT, sejam os vencedores, eu pelo menos, enquanto cidadão, torço por isso. Para o bem da maioria de meu País.

    luiz mattos

    16/04/2014 - 13h38

    Tamo junto!

Abelardo

15/04/2014 - 22h49

Penso que quem se junta com o PMDB atual está procurando a sua própria extinção.

Responder

    Valmont

    16/04/2014 - 12h34

    Diga aí, quando foi que o PMDB não esteve colado no poder?

    Que partido conseguiu governar o Brasil sem o PMDB?

    Sarney, Collor, FHC, Lula, governaram sob a força do PMDB.

    O PEEMEDEBISMO constitui a própria estrutura de sustentação desse sistema político podre que vigora há décadas no Brasil, produto do coronelismo secular, que se modernizou apenas tecnologicamente, para encampar o sofisticado império midiático que nos governa hoje.

    Feudalismo midiático, coronelismo eletrônico, a vanguarda do atraso.

    abolicionista

    18/04/2014 - 15h22

    É isso aí, perfeito comentário.

mello

15/04/2014 - 21h59

Só faltou dizerem a fórmula para governar com 20% dos deputados sem fazer alianças…O psol deve saber…..Mas não diz…

Responder

    luiz mattos

    16/04/2014 - 13h21

    O tal partido,amado pela direita,governa Macapá com o dem os tucanos e o ptb aliança conduzida por randolfe, o demostenes tucuju.

    manoel

    16/04/2014 - 14h45

    ahh..o PSTU também deve saber.
    Aliás acho que estes nanicos de esquerda sonham em se juntar ao PT na oposição. ~Só pode ser isso

Papudão

15/04/2014 - 21h39

Nunca! O PT nunca abandonará a sua luta, o seu posto, os seus companheiros. Às armas, companheiros e comissários. Derrotaremos a burguesia, passaremos com tanques, soviético se preciso, por sobre as suas cabeças, e celebraremos com cachaça nossa vitória.

Responder

Maria Amélia Martins Branco

15/04/2014 - 18h00

Os 9 mil ROBÔS em ação, quadrilha de ROBÔS do Quadrilheiro e cocaneiro Póecio Perrela.

Responder

Amaro Doce

15/04/2014 - 17h43

MAIS SOBRE ANA ARRAES, A MÃE DE EDUARDO CAMPOS

Verdade ou mentira?

ter, 15/04/2014 – 15:58

Um internauta escreveu no Conversa Afiada que o Eduardo Campos conseguiu uma sinecura no TCU para a mãe, Ana Arraes, em setembro de 2011, quando ela tinha 65 anos de idade. Quando ela se aposentar compulsoriamente aos 70 anos de idade, ela receberá um salário mensal vitalício de no mínimo R$ 28.000,00. E essa bagatela por apenas cinco anos de trabalho. Alguém confirma esta informação?

Ah se minha mãe fosse viva!

Responder

Helio Pereira

15/04/2014 - 17h26

O PT elege Senadora Marta Suplicy,que abandona o Senado e deixa a vaga pra António Carlos Rodrigues,que apoiou Serra contra Fernando Haddad.
O Deputado Protógenes Queiroz colhe 206 assinaturas pra instalar uma CPI da Privataria,que iria atingir em cheio José Serra e toda Direção do PSDB de SP e o Deputado Paulo Teixeira que era lider do Governo,BOICOTA esta CPI alem de não assinar o pedido de instalação !
O congresso instala a CPI do Cachoeira que iria investigar Carlinhos Cachoeira,Marconi Perillo e o Jornalista Policarpo Jr,Diretor da Veja,mas ao aparecer o nome de Sérgio Cabral,o Dep do PT de SP Cândido Vaccarezza se une ao PMDB e faz “Juras de amor” ao Gov do RJ,garantindo que o mesmo não seria investigado,forçando o encerramento da CPI do Cachoeira.
Agora o Deputado André Vargas,vice Pres da Câmara,aparece envolvido com um dóleiro PRESO e da uma desculpa impossivel de acreditar.
Fica dificil pra militância ir pras Ruas defendendo o Partido,pois os erros se sucedem em numero cada vez maior e a Direção do PT só lembra da militância quando “a vaca esta indo pro brejo”,assim fica dificil o PT sobreviver !

Responder

    Regina Braga

    15/04/2014 - 21h13

    Perfeito…

wendel

15/04/2014 - 16h25

Intelectuais progressistas; intelectuais orgânicos, militantes, administradores, gestores enfim, alerto a todos, que se a oposição levar vantagens nas próximas eleições, o mérito será somente de vocês!
Que os oligopólios, empresários, banqueiros e industriais entre outros, querem é lucro, não há a menor dúvida, e Lula, quando de sua gestão. demonstrou muito bem o que fazer e como fazer, para atendê-los, mas deixando claro o que também faria para as camadas mais desprovidas!
Haja visto, o salto de inclusão social alcançado em seu governo!
Governar é uma ciência, talvez uma arte, quando não se tem, conforme diz muito apropriadamente Franklin Martins, o apoio das duas casas, o que não impediu de se fazer justiça quanto à distribuição de rendas!
Sobre o atual momento, seja ele politicidio ou democidio, a verdade é que ao se disputar o cargo maior neste pais, já sabíamos de antemão que não seria fácil, dado o caráter ou a falta dele, pelos que compõem a oposição e seus asseclas, seja o STF ou PIG!
Assim, ficar depois chorando sobre o leite derramado, de nada adiantará, e só irei lamentar.
Lamentar profundamente a incompetência dos articuladores do PT e de todos os que como eu, os apoiaram, e como bem lembrou o Azenha sobre o que Saul Leblon disse, “….“que não são poucos” os erros do PT”.
Verdades que dói, mas nem por isto desanimadoras.

Responder

Antonio

15/04/2014 - 15h16

O QUE FAZ A ANA ARRAES NO TCU, ALÉM DE MASSACRAR AS OBRAS DA DILMA

Li no Conversa Afiada

“Mamata

A ministra do TCU, Ana Arraes, mãe de Eduardo Campos (PSB), mora de graça num imóvel do Senado desde agosto de 2012. Em maio de 2013, o Senado decidiu cobrar aluguel dos apartamentos ocupados por pessoas que não são de seus quadros. A ministra, que tem a tarefa de fiscalizar os gastos alheios, não se dispôs a pagar pelo uso do imóvel”.

Para quem não se lembra, o slogan da campanha de Eduardo Campos é “DÁ PRA FAZER MAIS!

Para que a frase fosse honesta, deveria ser: “dá para fazer mais pela minha mãe com o dinheiro do contribuinte”.

Responder

Malvina Cruela

15/04/2014 - 14h11

véi..na boa??? pra mim já ta claro… a esquerda está cometendo tantos equívocos e trapalhadas e provocando como se tivesse a força que está longe ter que não pode ser só burrice: está mesmo é pedindo, implorando o golpe pra se ver livre de explicar o fracasso monumental que está construindo e ficar por décadas lambendo as feridas e chorando a maldade da direita…na verdade a esquerda é meio como o cachorro que corre atrás do carro e quando o carro para não sabe o que fazer: eles nunca acharam que iam mesmo alcançar o poder central do país, e quando conseguiram não sabem o que fazer com ele.

Responder

    Piloto

    15/04/2014 - 16h21

    Que baboseira Malvina.

    Vê-se que você não acompanhou nada que foi feito no Brasil nos últimos 11 anos.

    Mário SF Alves

    15/04/2014 - 21h01

    Kkkkkkkkkkkkkk……… totalmente paranóico, mas, ainda assim, genial.

    Estratégia fantástica. O PT é muito é burro. Contrata a Malvina, PT.

    __________________________________
    Pense, Malvina, pense.

    renato

    16/04/2014 - 19h20

    Bem…assim…eu vou continuar sendo PT até eu morrer.
    Não mudo e pronto..
    DILMA 2014 13.
    Quem quiser que venha junto..
    E não venha para ver..

erivaldo

15/04/2014 - 13h38

Perfeita analise

Responder

Edgar Rocha

15/04/2014 - 13h32

Politicídio ou suicídio político? Chamar de covardia é pouco. O PS do Viomundo foi muito mais direto e sincero que todo o artigo postado. No fundo, é o que sabemos: tem gente comendo com o cotovelo na mesa, mais preocupado em cercar seu próprio prato.

Responder

Jose C. Filho

15/04/2014 - 11h43

Este tipo de postagem deve servir como alerta, não somente aos políticos que amam e acreditam no Brasil e ( esqueçam siglas partidárias) intelectuais progressistas comprometidos com o desenvolvimento da nação, mas também a toda sociedade politizada, para despertarmos da dormência e juntos partirmos para o enfrentamento a tempo de abortar o inaceitável golpe dos inimigos do povo. Sabemos claramente quem são esses inimigos; ao estilo dos saduceus, os traíras entreguistas, muitos alinhados ou financiados por interesses e capital estrangeiro, não querem apenas destruir o PT, o objetivo maior é desmontar o Brasil. Não podemos permitir tamanho retrocesso, sob pena de vivermos eternamente como a grande colônia dos EUA e Europa.

Responder

    Mário SF Alves

    15/04/2014 - 12h45

    Você se refere a quem? Aos sem coluna vertebral? Invertebrados amorais, golpistas, que acreditam ser melhor matar a galinha dos ovos de ouro do que alimentá-la com essa espinhosa e árdua atividade política democrática. Igualmente invertebrados pode ser a maioria dos rentistas iludidos, desconstrutores e falsificadores da História, genocidas e demais especuladores, ou não?
    _________________________
    Uma sentença do Lula:

    “A política é hoje a única atividade capaz de rivalizar com o mercado!”

    Por mercado, entenda-se: o neoliberalismo radical, a antipolítica do estado mínimo, e o mercado acima de tudo, menos das crises sistêmicas/estruturais e/ou terminais daquilo que ainda chamamos de capitalismo.

    Outra:

    “Temos de fazer a globalização (não da economia, mas) da política.” Parêntesis por minha conta.

    Portanto, desnecessário dizer também que o PT é o partido de todos trabalhadores e não apenas dos políticos do Partido dos Trabalhadores.

Mauricio Bernardi

15/04/2014 - 10h33

Sim: o PT é covarde. Seus opositores de esquerda* são intrépidos, ousados. Satisfeitos? Só que eu não admiro a coragem sem lucidez. O PT é covarde em não reagir aos ataques da mídia? Entendo que é realista. O estado não é só o arcabouço público que serve à governança, à edição de leis e deslinde de conflitos. A mídia, sustentada por verbas públicas, faz parte do estado: é ela que dá sustentação ao sistema, que garante o poder da elite sobre toda a sociedade. Essa situação só mudaria com uma revolução e, até onde eu sei, não temos nenhuma em curso. O que a esquerda pode fazer é criar sua própria mídia, enquanto isso for tolerado pelo establishment.
* Desculpem a generalização. Esse rótulo é mais para o PSOL.

Responder

    Mário SF Alves

    15/04/2014 - 11h32

    Pois é, nem todos acreditaram no falacioso e fukuyamico fim da História. Ante tal impossibilidade, tentam agora e a todo custo e villanescamente reescrevê-la. Reescrevê-la sob a ótica dos arrogantes e despreocupados vencedores. É tarde para isso.

    Pois é. O PT covarde, e COMUNISTA, achou mais prudente acreditar que “a História é um carro alegre que atropela indiferente todo aquele que a negue.” E por que será que o golpe de Estado de 64 ainda não desencarnou de nossas almas?

    E viva o Comunistérrimo Partido dos Trabalhadores!

    E viva a superação do desumano, humilhante, injustificável e lambe-botas capitalismo subdesenvolvimentista naZional!

    Mauricio Bernardi

    15/04/2014 - 12h01

    E.T.: Desculpem-nos pela generalização, tentando atender aos mestres da gramática.

vilasboas

15/04/2014 - 10h11

O discurso mais revoltante e hipócrita é esse: o PT nos traiu, eu era petista e estou saindo. MENTIRA, NUNCA FORAM PETISTAS! O PT não é apenas uma sigla; é uma ideologia a favor dos indefesos, dos mal pagos, das crianças e das mulheres. QUEM É PETISTA de verdade, jamais abandona a luta nem deixa seus companheiros ao relento, muito menos falará mal dos seus, como marina, cristovam, hhelena, fizeram e fazem. Nem deixa seus amigos na pior hora, como campos esta fazendo e como freire já o fez. Já deviam ter conhecimento dessas coisas. Não à toa querem acabar com o PT pois sabem ser impossível sobrepuja-lo, ou coopta-lo; pensam em suas mentes malsãs que poderão acabar com ELE. Pobres diabos…

Responder

    Mário SF Alves

    15/04/2014 - 11h33

    Ih! Na veia.

    Edu

    15/04/2014 - 12h12

    Verdade. Quando vejo esses “votei no Lula” ou então “eu era petista” eu respondo na lata: -“Mentiroso”

    manoel

    15/04/2014 - 13h00

    apoiado…digo o mesmo. não é traira é mentiroso

    Julio Silveira

    15/04/2014 - 12h25

    Do jeito que você diz tudo deve ser perdoável desde que venha de amigos ou parceiros. Discordo dessa visão benevolente com malfeitores, é disso que o Brasil padece a bastante tempo do complexo da mãe omissa, onde para ela malvado ou bandido é só o filho do vizinho, seu santinho quando pratica mal feito o faz por ingenuidade, geralmente associada a má influência, ou companhia. Meu caro, o Brasil necessita de gente que perceba as consequências de seus atos para seus semelhantes, não vivemos numa ilha deserta.

    Fabio Nogueira

    15/04/2014 - 13h20

    Essa é uma resposta ao vilasboas, mas vale para outros como PHA, Eduardo Guimarães, e alguns companheiros petistas que comentam os posts aqui no blog.

    Uau! Que grande democrata! “Quem não está conosco, está contra nós!”. “Brasil, ame-o ou deixe-o!”. Parabéns pela coragem de se assumir nessa posição do “se for criticar, cale-se”. Mas não me venha com esse lengalenga de que quem não critica é “mais petista” ou que “é petista de verdade” aquele que só apoia e não abre a boca. É exatamente essa postura, podre de tão hipócrita, que está destruindo o PT. Criticar ações de um governo de coalizão, que tem em sua frente de ação políticos do velho coronelismo, não é criticar a história do PT. Ao contrário, é pretender resgata-la. Quem está destruindo o PT são os que defendem, a gritos e cuspes, as práticas de políticos do naipe de Renan Calheiros, Collor, Sarney, e que acham normais ações como do as Ministro Bernardo, da ex-ministra Hoffmamm ou do ex-deputado Vargas.

    O governo é de coalizão, portanto, sujeito às pressões das forças que o integram. É óbvio o lado em que estão se colocando, nesse cabo-de-guerra, aqueles que vociferam seu apoio às práticas do coronelismo, à proteção das grandes corporações midiáticas, às remoções forçadas para grandes obras, ao ataque do agronegócio contra Sem Terra, indígenas e quilombolas – ofereceram fidelidade canina aos “aliados”. E, assim, se destilam ódio contra os movimentos sociais (e contra uma parcela do próprio PT), da cidade, do campo e da floresta, os quais vêm cobrando um posicionamento mais à esquerda por parte do Governo Federal. Ou seja, esses censores querem calar quem se manifesta, e assim se colocam na outra ponta da corda nesse governo de coalizão, oposta àquela que o PT sempre tomou nas mãos. E vai dizer o quê? Que é “realista”? Que pratica “realpolitik”? Que não se faz omelete sem quebrar alguns ovos? Ovos de quem? Dos oprimidos aos quais o próprio PT sempre apoiou, e que são parte dos que construíram o próprio partido?

    Essa desfaçatez me lembra muito um certo MR-8, que passeava pelos congressos estudantis tentando se mostrar de esquerda, tendo seu líder-mor chamado de “Grande Timoneiro” (como era chamado Mao Tse Tung), e que na verdade era um grupo de jovens do PMDB seguidores de Orestes Quércia. Moral da história: esquerda de meia pataca, ou nem isso, esquerda uma pinóia! Esquerda é quem luta contra os industriais do jornalismo de entretenimento, é quem apoia os povos indígenas, os quilombolas, os sem terra, os atingidos por grandes obras, o movimento lgbt, o socioambientalismo. Esquerda é quem vê ao trabalhador como ser humano integral, e não como mera oportunidade de voto.

    E se acham que estou sendo radical ou inconsequente, sugiro que assistam às últimas entrevistas do Presidente Lula, principalmente essa última, a blogs progressistas. Há muito tempo que não vejo um posicionamento político tão radical e tão bem vindo. A prova está na reação da velha mídia, igualmente radical, mas cheia de ódio. E o que parte do petismo está pensando sobre a política? Que os oprimidos devem se calar, pois estão sendo inconvenientes ao se rebelar contra os opressores? Há que se pensar. A hegemonia petista está transformando o campo político ou se acomodando nele?

    Julio Silveira

    15/04/2014 - 14h20

    Perfeito Fabio, perfeito até na referência ao presidente Lula. Mas realmente chateia ver que tem uma turma que prefere acreditar que a solução tem que estar nos Renans Calheiros da politica ou nessa turma petista convertida em “cristãos novos”.

    tiago carneiro

    15/04/2014 - 18h25

    Lindo comentário =)))))

    Seria bom que os ”apoiamos tudo que o PT faz, mesmo que seja absurdo” dessem uma lida nesse seu post.

    luiz mattos

    18/04/2014 - 18h17

    Todo aquele que se diz um ex petista é tucano desde o nascimento.
    Seguem a orientação da ridícula cartilha.

Julio Silveira

15/04/2014 - 10h09

O PT com sua covardia latente, sua transigência, e as vezes até conivência, com o que já foi tabu para o partido, com sua vontade de ser poder, sem antes entender que o mal do Brasil procede de uma cultura de preconceitos e um arrogante sentido de superioridade enraizada nas elites de nosso país, é culpado por sua própria desdita, e por toda essa fraqueza apregoada, e em certo sentido demonstrada, pelos seus principais opositores e rivais sociais (neste caso, incluso a mídia corporativa). Esses que usam de todos os argumentos fajutos para manter suas prerrogativas. Primeiro as prerrogativas econômicas bengala para garantir o status sociais, depois a prerrogativa de poder para garantir sua proeminência sobre os mais frágeis economicamente. Como se essa superioridade lhes proporcionasse um tremendo orgasmo. A situação de terem semelhantes mais frágeis econômica e socialmente lhes fazendo reverências, a meu ver, é que se torna a base para essa luta. Não devemos nos enganar o problema brasileiro é de costumes. Isso vem desde a formação de nosso estado, país. Desde o império com aquele sentido de castas, de nobreza, não totalmente abolido com a republica.
Enquanto a cidadania não entender que devemos olhar para essa cultura, que classifica pessoas pelo bolso e condição social sem aprofundar os méritos humanísticos, a sociedade tende a ser dividida por diferenças econômicas, que vão criando distanciamentos sociais ao invés de aproximação. Às pessoas, não adianta jogar dinheiro publico como atos de benemerência, as mais humildes querem ser reconhecidas pela sua importância para o país, pela direito a igualdade no reconhecimento de suas cidadanias, e não será com óbulos e gorjetas, que mais parecem ser atos oportunistas para reforçar o sentimento de superioridade, que se alcançara a união e o respeito mutuo, entre os cidadãos do Brasil, ao contrário, reforça é um sentimento de desgosto em muitos, que não se sentem parte neste País. Aqueles que gostam, ou aproveitam, dessas situações,são aqueles de muito baixo nível na escala de valores. Mas, também, o ato de agir dessa por quem de deveria buscar formar de erradicar a cultura viciada no preconceito reforça apenas o baixo nível na escala de valores dos possuidores do poder, que acreditam ser toda sociedade espelho de suas almas podres. O PT que acorde por que senão corre o risco de ser atropelado por todas as suas incoerências.

Responder

Jayme

15/04/2014 - 09h50

Tentar acabar com o PT? sempre tentaram, desde sua fundação.
Difícil é conseguir… Este tipo de postagem é incentivo e combustível para acender ainda mais a artimanha…

Responder

Carlos Ribeiro

15/04/2014 - 09h07

“a melhor forma de destruir o PT é através de fontes petistas”.
Triste realidade.

Responder

Gerson Carneiro

15/04/2014 - 08h59

Estou dentro da faculdade de Direito e sou testemunha dessa campanha também dentro do mundo acadêmico. Professores deliberadamente pregando estigmas contra o PT. Ontem mesmo, em sala de aula, um professor disse que “é sabido que o Lula gosta de cachaça”. Oras, o próprio professor gosta de cachaça. Mas o detalhe é que ninguém ainda me mostrou algum vídeo em que o Lula aparece bêbado. Certo é que já vi vídeo do FHC, Artur Virgílio, ACM Neto, Aécio Neves, bêbados.

Responder

    Narr

    15/04/2014 - 18h50

    Na UFRJ dos anos 1980s, tive aula com o ilustre professor maranhense Hilton Japiassu, que fazia a turma rir quando declarava que “No DiretO são de DireitA”.

Amaro

15/04/2014 - 08h46

A grande luta que é preciso ser travada pelo povo, e não apenas pelo PT, é a democratização dos meios de comunicação. Sem isto estaremos sempre sujeitos aos golpes mais baixos.
Isto é tão essencial à democracia quanto a necessidade de ar puro para respirarmos.

Responder

Kurt Lewin - Psicólogo

15/04/2014 - 07h32

E é interessante que as pessoas no Brasil tem um padrão duplo (dois pesos e duas medidas) para quase todas as questões.
Quando um Petista agride verbalmente alguem, na mente do povo, o agressor o faz porque tem o direito, pois compraram a ideia de que o partido (PT) sempre foi massacrado pelas elites, bla bla bla. O trabalho começou em 1983-84 no Brasil quando os comunistas perceberam que não poderiam vencer nos argumentos e então partiram para uma tática muito bem gramciana e trostkista “Acusem-os do que você é”, “Infiltre nas Universidades, nos jornais, nas escolas e em todas instituições. Depois fometem uma revolução”. Se o PSDB – pelo qual eu pessoalmente não tenho simpatia – tivesse feito 10% do que o PT fez nos últimos 12 anos, já teria-se instaurado uma Guerra Civil. Não tenho dúvidas que teriam protestos similares ao da Ucrânia – com milicias armadas – para tirar o presidente e os parlamentares. Se tivesse tido um escândalo do tamanho de Pasadena e fosse alguem do DEM, PSDB ou algum partido qualquer, não tenho dúvida que o MST e a CUT já teriam dado ordens de executar todos os envolvidos no caso e instaurar fazer milícias à lá as bolivarianas da Venezuela.
Não tenho a menor dúvida que a turma do PT e todos os doutrinados e doutrinadores marxistas trabalham 24 horas por dia no planejamento de melhores condições para formar futuros eleitores vermelhos e implantação da relatividade moral (para que a revolução socialsita justifique toda ação humana, inclusive o genocídio) , destruição dos conceitos históricos – exemplos: excluir toda a noção de família, de mulher e homem, de certo e errado, de justo e injusto (justiça é só uma ferramenta burguesa), hierarquia, obediência, civilidade, respeito e etc.
O comunismo é uma força da qual precisamos lutar todos os dias, pois esse conceito é um dos dois pilares de todos os problemas da humanidade. O segundo pilar é a perversão. E que a verdade seja dita: A perversão no seu estado mais bruto possível é o motor do comunismo.

Responder

    manoel

    15/04/2014 - 09h50

    Viomundo, gostaria de sua opinião para esta “opinião”.
    Pode ser um troll, mas exemplifica muito bem a cultura que vemos hoje nas redes sociais.

    amilcar

    15/04/2014 - 10h13

    O tal psicólogo acusa os petistas de inocentes doutrinados certamente com uma biblia fascista embaixo do braço. Que será pensa que ele é? Um pensador independente, cujas idéias são as mesmas conhecidas há séculos pela humanidade? Vai se tratar dr.

    Mário SF Alves

    15/04/2014 - 11h19

    Psicólogo,

    Queira por gentileza voltar uns 50 anos no tempo histórico. Vai te ajudar a entender a realidade. Não a realidade das relações humanas, posto que para essa todo bom psicólogo deveria estar devidamente preparado. Refiro-me à realidade política.
    Entenda. Cuba é Cuba e Brasil é Brasil, tá claro? Acontece que Cuba só fez a revolução social porque foi socialmente e politicamente explorada e humilhada ao extremo. Cuba só fez a revolução social porque os EUA, na ânsia de a incorporar ao seu próprio território, além da referida desmoralização política de lideranças, jogou a maioria do povo na mais absoluta miséria.
    Ou você acha mesmo que a revolução cubana foi resultado só do talento do Guevara e do Fidel?
    No Brasil, o mesmo Brasil que você tão anacronicamente usa para repetir essa insensatez de demonizar o PT, o apoio dos EUA ao golpe de Estado em 64 foi motivado muito mais por uma questão de geopolítica e estratégia do que propriamente pela falaciosa tese da ameaça comunista. Aliás, não consta que era a armada soviética que se movimentava no litoral brasileiro, e sim a norte americana.
    O medo era que as reformas de base, inclusive a agrária – a correção da secular distorção na antieconômica e antissocial estrutura agrária – desencadeassem um processo irreversível de superação do singular, submisso e desumano subdesenvolvimentismo capitalista que os golpistas de 64 pretendiam e conseguiram à custa de muita atemorização pública e pelo golpe conseguiram manter no Brasil.
    Em 64 não apenas impuseram a velha e carcomida ordem, como também a aprofundaram. E tudo isso à custa da civilização, à custa de muito sangue, muita tortura, muita perversidade, muito sofrimento, MUITO SADISMO e muito dinheiro e “treinamentos” vindos de fora.

    Quer entender mesmo? Então dê mais atenção à geopolítica e/ou observe mais demoradamente o Mapa do Mundo.

    Se de todo nada disso lhe for útil, siga esse seu racionalmente insustentável caminho. Deve ser realmente engrandecedor seguir as marias nesse prosaico ir com as outras. Quem sabe, talvez seja mesmo interessante comungar dessa alienação política. Questão de tribo. Pode ser que engrossar esse cordão de fofoqueiros antipetistas dê uma sensação de pertença legal.

    simas

    15/04/2014 - 22h32

    Caceta!… Vc explicitou as novelas globais e lhes deu um nome trocado. Senhor Psicólogo, o senhor enlouqueceu, realmente. Talvez, de tanto acompanhar novelas… globais; entremeadas de jornais televisivos e etc…

    Carmen

    16/04/2014 - 11h01

    Kurt…só para lembrar… em 1999 houve um escândalo bem pior do que o atual da Petrobrás, em perdas para o país. O escândalo dos Bancos Marka e Fonte-Cindan que repassou 3 bilhões e meio para banqueiros e até hoje não teve nenhuma consequência. Parece que atualizando a perda seria hoje uns 25 bilhões. Gostaria que algum jornalista investigativo escrevesse um livro nos moldes de “Operação banqueiro” para esclarecer onde andam os protagonistas desse escândalo, todos impunes.
    E esse é só um deles…

Abolicionista

15/04/2014 - 01h32

O PT tinha opção? Sim, tinha opção de sobra. Poderia e deveria ter apostado na politização e na reorganização da classe trabalhadora. Mas isso seria dar força aos radicais, dentro e fora do partido. Daí o próprio Lula afirmar que luta ideológica era coisa do passado. Como ele é um político genial, já reviu suas posições, mas agora talvez seja tarde demais. O PT é algo irrepetível, uma oportunidade histórica que não se repetirá e que, uma vez perdida, será reposta por uma acsensão fascista sem precedentes.

Responder

    Mário SF Alves

    15/04/2014 - 12h03

    Tem razão. Mas o processo é dinâmico e o Brasil não é uma ilha isolada do mundo. Sempre foi quintal dos EUA, claro, mas, o dito PT covarde foi aonde nunca jamais se foi em política e relações internacionais.

    Não é à toa tamanho ódio contra o PT. Não pode ser. Não faz sentido. O que temem, o que realmente odeiam não é o partido. O que temem é o que o PT representa. E não é apenas pela sofrida crise de abstinência de votos e de plenos poderes. O que temem e odeiam são as reformas de base. O que temem é a soberania do Brasil. O que temem é a superação do capitalismo subdesenvolvimentista e corporativista internaZional.

    Daí tamanha rede de intrigas e difamações contra o PT. E isso não é à toa.

    Daí tamanho ódio também aos democratas. Transformaram-nos todos em petralhas. A partir do dito mensalão, somos todos petralhas.

    Petralharam-nos por não nos deixarmos seduzir pelo quadrilhesco mentirão do tudo [só] contra o PT. Petralham-nos diuturnamente por não engolirmos a versão chinfrim da Casa Grande para o golpe de 64.

    Somos essa raça! Raça que queriam extinta desde 2005. Lembra? “Vamos livrar o país dessa “raça” pelos próximos trinta anos”. O autor da frase dispensa apresentação e escândalo do Banestado que o diga. Hoje ele afia armas na articulação da campanha de Eduardo Campos e Marina Silva.

    É briga de cachorro grande!

    Pena que ainda sejamos politicamente tão pouco estratégicos, tão pouco unidos e tão ainda sujeitos à verdade que sai da boca de uns poucos barões da mídia.

    abolicionista

    17/04/2014 - 15h15

    Sábias palavras, caro Mário. Acrescentaria apenas que a elite brasileira, historicamente, sempre matou no ninho todas as tentativas de sublevação das classes inferiores. Ela sempre deixou claro que qualquer tentativa de conquistar independência seria paga com sangue. Não é à toa que a PM homenageia o massacre de canudos em seu brasão, o massacre de mulheres e crianças, vale lembrar! E isso é discurso oficial, não é algo dito à boca pequena. Como, num país assim, um partido de esquerda chega ao poder? Claro que isso provocou abalos sísmicos nas instituições paquidérmicas nacionais. Contudo, em relação à sinuca de bico em que estamos, acho que, em épocas de eleição, não dá para vacilar, temos de apoiar o PT com todas as forças. De todo modo, vamos deixar nossas (auto)críticas guardadas para um momento mais propício, pois elas se mostram cada vez mais acertadas e necessárias.

    Um abraço!

    Mário SF Alves

    18/04/2014 - 18h52

    Então. Você compreendeu. Creio que certas coisas ou faz ou não. O que passou, passou. E o que passou em relação à capacidade estratégica do PT dificilmente seria compensado ou mitigado.

    Tá claro, essa questão da autocrítica, sim, de fato, é… generalizei demais.

Paulão

15/04/2014 - 01h30

Eu diria que certamente querem exterminar o PT mas se há um partido de bandidos não é o PT. Seria o PSDB, o DEM ou muito de cada um destes últimos.
O PT interessado em promover, prioritariamente, a melhoria das condições financeiras e sociais da população desassistida permitiu que o PMDB e demais apoiadores ocupassem os cargos importantes, na área econômica proporcionando espaço a políticas anti país. Por isto temem tanto o sucesso da Petrobrás. Já deveria ter aprendido a lição mas por outro lado a legislação não evoluiu. Onde está a reforma política que os partidos bandidos não permitem.
Tem-se que governar com uma maioria.
Outro partido que é bandido é o partido da imprensa que atua aliado
aos orientadores estrangeiros. Aliás esta é uma sugestão de reportagem, como os estrangeiros financiam e influenciam a desmoralização do PT.

Responder

Rafael

14/04/2014 - 23h54

O ex presidente do partido tá em cana.
O ex tesoureiro do partido tá em cana.
O ex presidente da Câmara tá em cana.
O ex chefe da Casa Civil da Presidência tá em cana.
Todos presos num processo altamente contestável, de exceção, segundo vários não petistas inclusive. Leia-se, não fossem do PT eles não estariam em cana.
Por outro lado, reverteu-se a curva de concentração de renda no país, etc, etc.
Esse é o jogo que está sendo jogado. E quem não está em cana, porque não exerceu o poder, acha que os caras do PT são mole.
Limão nos olhos dos outros é colírio.
Este partido tem muitos problemas. Mas se esses petistas acima mencionados fossem moles e seu partido inofensivo, eles não estariam presos.

Responder

    simas

    16/04/2014 - 00h21

    Pois, é. ‘Tá todo mundo em cana; pq perigosos. Representam a cúpula do PT, aquela, mesma, q botou o Partido onde está, fazendo o q está a fazer e q não é pouco.
    Por exemplo: como aceitar q a Presidenta participe de Fóruns… vários, e dê o recado, oposto, ao receitado pelo Poder Transnacional? ‘Tão pensando o q? Então, foi criada toda uma crise financeira, q alcançou meio mundo, começando pela Matriz, tudo pra assegurar uma hegemonia e, essa “mulherzinha” abre a Assembléia da ONU, dando uma Aula Magna, antes do chefete de plantão; imediatamente, antes, de se ouvir suas diretrizes, básicas? Ora, anos antes, ao ser convidado especialmente pra participar da reunião dos G-20, o Senhor Lula inventa de afirmar q a fome, mais a miséria, deveriam ser a preocupação maior do mundo desenvolvido, dos países capitalistas… Vc’s pensam o q? Avaliam, não, o perigo q esse homem, pertencente a um Partido Trabalhista, possa representar para o mundo rentista? Por isso, tbm, além da obra representada pelas Políticas de Governo do período Lula, a premência de se estancar essa quase insubordinação… E o ex-presidente foi reeleito; mesmo depois, de suportar todo um triturar midiático. Pior; elegeu sua sucessora, q teimou mostrar índices de aceitação, eleitorais, ao som de bombardeios midiáticos, incessantes. Dai, aquela atividade conhecidíssima, internacionalmente, de uma quase Primavera de Junho/13. Ora, a nossa mídia, maldita, não mostrava competência, suficiente, pra obter resultados; obrigando a intervenção internacional… via facebook”. Agora, mesmo com a cúpula petista atrás das grades, parece q a Dona Dilma se recupera, eleitoralmente. Não é possível, tal desempenho e tanto riscos. Urge incremento na desqualificação do PT e sua candidata. Isso, é o q ocorre e vai continuar a acontecer, até outubro/14.
    Gente, o ex-Presidente lula pra ser eleito e tomar posse, se viu obrigado a escrever a tal “carta aos brasileiros” e fazer uma visitinha à Washington, e de lá voltar com um nome acertado para o Bacen… Não fora esses dois passos, Lula não seria eleito; mto menos tomaria posse. O ex-Presidente, a cúpula do PT, fizeram estas concessões; pq devem ter avaliado imprescindível. Tão importantes, qto as decisões de alianças políticas, pra possibilitar a governabilidade.
    Eu entendo q, no Brasil, exista um Estado sistematizado, politicamente, ao sabor dos interesses da elite, dominante. O povo, a população, é um órgão à margem do Poder do Estado. O Partido dos Trabalhadores foi organizado no seio do povo; dai seu primeiro sucesso… Qdo esse partido faz concessões, habilitando-se a galgar degraus políticos da estrutura, sistematizada, se dissocia de suas bases.
    Vejo q isso, aconteceu e acontece. Um Partido Trabalhista dissociado de suas bases; porém, se mantendo fiel aos seus compromissos, primeiros, de se preocupar com o povo e seus anseios.
    A elite, dominante e conservadora entende esse dilema e procura, de todas as formas, solapar o partido e seus nomes.
    Abraço, fraterno

Marcio Ramos

14/04/2014 - 23h29

PS do Viomundo mandou bem, vamos lembrar que o puxa saquismo da blogosfera com os desqualificados do PT é vergonhoso, só aumenta a covardia e a arrogância dos “petistas” que se acham moralmente superiores e de muitos “jornalistas puxa saco” é claro que os comentadores na hora certa mudam de lado também…

Responder

José X.

14/04/2014 - 22h28

Discurso de derrotado é pra peru, que morre de véspera. Estamos a 6 meses das eleições ainda.

Para todo os trolls que me aparecem à frente eu sempre mostro, entre outras coisas: 29/05/2002 na Folha “Brasil é o 2º em desemprego”, 08/04/2002 na Folha “Gasolina tem 3º aumento em 35 dias”, valor de mercado da Petrobrás em 2002 US$ 15 bi, em 2013 RS 230 bi, o vídeo do Aécio bêbado no Rio, etc, etc, etc. Tenho sobrinho fazendo faculdade (de rico) pelo PROUNI e sobrinho que comprou apartamento (de pobre) pelo Minha Casa Minha vida…

Isso sem contar que o Aécio deve estar com o cérebro apódrecido, já que já está nos ameaçando com “medidas impopulares” se for eleito…

Nem é uma questão de esperar racionalidade da política, apesar da máxima (do Clinton ?) “é a economia, estúpido”, mas o fato é que o lado negro está numa situação muito, mas muito pior…basicamente eles têm o Aécio, cheio de vulnerabilidades pessoais e politas, a Marina que é uma nulidade (apesar da votação inesperada em 2010, quando era novidade) porque não tem absolutamente nada a mostrar, e o Eduardo Campos que não se sabe a que veio, pois tirando o fato de ser neto de Arraes se conseguiu fazer alguma coisa (em Pernambuco) foi porque era aliado do PT.

Eles devem fazer macumba todo dia pra chover em SP e para acontecer desastres na copa.

Quanto ao fato de ter que fazer muitas concessões para conseguir ganhar a presidência e conseguir governar apesar dos tropeços, obstáculos e traições, fazer o que, é a vida real, que não cabe num livro de regras, aceita-se o que ela nos oferece, de bom e de mal. Como escreveu Guimarães Rosa, “viver é perigoso”…

Enfim, a carta na manga deles é o Idi Amon vocês sabem quem…devem estar contando com ele pra providenciar a famigerada “bala de prata”. Vamos ter que esperar para ver.

Responder

Liz Almeida

14/04/2014 - 21h52

Lendo o ‘P.S. do Viomundo’ desse post, pergunto:

– O PT tem opção?
– Como o PT governaria sem precisar fazer o que faz?
– Vamos supor que um partido ‘Alice no país das maravilhas’ como o PSOL ou PSTU chegasse ao poder, teria condições de governar sem ‘favores’ ou se aliar a partidos do naipe do PMDB? Como governaria? (Pra mim é o tipo de partido que só serve no Legislativo -pra ficar no blá blá blá- no Executivo não daria certo)
– O PT quer a reforma política ampla, única coisa que pode acabar com o que o ‘P.S. do Viomundo’ critica no PT, mas os ‘300 picaretas’ não querem; o povo só se mobiliza pra criticar a Copa depois que os estádios estão quase prontos, mas não se mobiliza pra ir pra frente do Congresso EXIGIR a reforma política. O que o PT pode fazer?

Responder

    jr

    14/04/2014 - 22h28

    Disse tudo.

    Jorge

    15/04/2014 - 08h01

    Em suma, é muito fácil apontar os defeitos quando eles estão escancarados, mas, seria de bom tom apontar soluções factíveis neste nosso modelo político. Que alguém me mostre como governar neste balcão de negócios mundial? Sim, porque políticas geridas por interesses econômicos é o que move o mundo. E que me mostre também como se alteram as regras do jogo com 20% de um congresso.

    Mônica Regina dos Santos

    15/04/2014 - 16h05

    Totalmente de acordo, Liz Almeida! Sem a reforma política e sem maioria composta por PT e PC do B é impossível fazer mais do que está sendo feito. Eu também acho caríssimo o preço que estamos pagando, mas, infelizmente, não há outro caminho a não ser a revolução, mas acho que isso (a revolução) está fora de questão por enquanto, né?

    Com todas as concessões e acordos e “silêncios” do PT já temos uma tentativa de golpe por dia, imagina se o PT radicalizasse…

jose

14/04/2014 - 20h58

O PT não precisa de ajuda de ninguem, ele se autodestruirá por seu autoritarismo e incompetencia gerencial.

Responder

    jr

    14/04/2014 - 22h29

    José! Direita, Volver!

    Objete

    15/04/2014 - 09h05

    São José, perdoe-me a ironia e brincadeira, você é mais pessimista que eu. Não existe no PT qualquer autoritarismo e a incompetência é relativa. Ele ainda é novo de rodado. Quem teve a coragem de arrostar tanta adversidade pra levar adiante o projeto de Copa do Mundo não é demonstração de grande coragem ? E os programas de resgate sociais nunca enfrentados pela elite; bem ou mal estão funcionando. A classe mérdia incoerente e seus partidos curraleiros estariam demolindo o fraco estado brasileiro como já tentaram em inúmeras vezes. Aliás é o único que temos.

Weslei

14/04/2014 - 20h49

E o PT quer isto, porque o PT gosta de apanhar e ficar calado!

Responder

ricardo

14/04/2014 - 20h45

já fui eleitor do PT, mas eles traíram os próprios princípios. aqui em recife João Paulo, que foi prefeito enfrentando a direita retrógrada de Roberto Magalhães, do DEM, fez um assalto à previdência dos servidores municipais : chamou de “flexibilização” um roubo que na prática tirou 160 milhões do fundo de previdência dos servidores, rombo esse que ameaça o pagamento de aposentadorias. cadê a coerência ? contratos de lixo superfaturados e com recorrentes dispensas de licitação. qual a maior doadora da campanha dele ? a empresa que administra o lixo. deixou a cidade esburacada, bagunçada, insegura. mercados livres abandonados, caindo aos pedaços. atacou direito dos servidores, foi contrário a greves, chamou polícia pra bater em servidores. logo ele, que se elegeu por conta das vezes em que encabeçou greves.

Lembro quando José Dirceu falou “temos que ter a coragem de desvincular o salário mínimo das aposentadorias”, quis dizer que iria deixar as aposentadorias como salários de fome. cadê a coerência ? reforma da previdência, dinheiro a rodo para estádios.

na prática, o que vemos ? saúde sucateada(o hospital da UFPE está caindo aos pedaços), estradas péssimas, educação terrível. insegurança, roubo generalizado. André Vargas, outrora expoente do PT, envolvido com o mesmo doleiro de Álvaro Dias, PSDB.

pra mim, que votei inúmeras vezes no PT, só vejo desilusão. é melhor do que o PSDB ? é, claro. mas não é mais o PT por quem se merece defender voto. o PT traiu a nós, que um dia fomos seus eleitores. não sou mais. continuo defendendo partidos de esquerda, é esse meu viés político. mas votarei em outro partido.

quantos mais existem que têm a mesma opinião que eu ?

muitos. o PT nos traiu. e não adianta reclamar.

Ricardo.

Responder

    Luiz Paes

    14/04/2014 - 21h39

    Olá Ricardo,
    Faço de suas palavras as minhas palavras em relação ao PT.

    tiago carneiro

    15/04/2014 - 03h58

    Apoiado!!!

    Mas, em 2014, ainda vou de 13.

    E, para deputados, fugirei dos PTistas rosados, como o Guimarães, Pimentel e os esquerdistas de mentirinha, como 99% do quadro do PC do B CE…

    Sergio Silva

    14/04/2014 - 22h59

    Perfeito comentário!
    O PT nos traiu, jogando a ética no lixo.

    abolicionista

    18/04/2014 - 15h26

    Mas que ética, cara pálida? Que ética se pode ter no meio de um bordel? Meu caro, não me leve a mal, mas a coisa é muito mais complicada do que você imagina. Um abraço.

    Adriano

    15/04/2014 - 00h47

    Ricardo,

    Sem mais.

    Abs

    Walter

    15/04/2014 - 00h53

    Ricardo
    Faço das suas as minhas palavras
    O PT roubou e espoliou o funcionalismo público federal. Impingiu uma perda depoder aquisitivo de quase 40% nos. Servidores do judiciário federal. O PT aprovou o fator previdenciário e agora nos legou o funpresp.
    Tudo que o PSDB também faria.
    Meu voto não tem mais.

    José Reinaldo Rosado

    15/04/2014 - 08h31

    Eu só queria entender, vc poderia me explicar como se deu esta perda.

    Jorge

    15/04/2014 - 08h03

    Olha a turma de robozinhos.

    Carlos Ribeiro

    15/04/2014 - 09h16

    Ricardo
    Sempre votei no PT só que também estou querendo mudar. Procuro um partido mais coerente. Você me indicaria algum?

    Mário SF Alves

    15/04/2014 - 12h13

    Sim, o do sonho ainda por ser sonhado.

    Aquele que toda gente sofredora de masoquismo gostaria de apoiar. Aquele que renega o caminho já andado e investe numa nova caminhada. Sem bússola e a-histórica.

    Aquele que romanticamente ignora a dimensão do embate.

    Eles já existem! Quer nomes?

Mauro

14/04/2014 - 20h45

O PT de antes não corresponde ao PT de hoje,o PT de antes estava fora do poder, o de hoje esta dentro do poder e o Poder (SISTEMA) é podre seja o eleitoral ou o educacional e ai o PT busca em forma de acordos relativizar a podridão do Poder.E fazendo isto apenas isso causa pânico na elite a serviço de uma ideologia que menospreza o povo brasileiro e o Brasil, imagina se o PT se propusesse a destruir o PODER para construção de um Poder Popular.Conformar jamais mas é o que temos, acredito que o erro foi buscar o pmdb como vice,com o pr de José ALENCAR o PT fez mais. Ainda VOTO DILMA VOTO LULA VOTO PT.

Responder

    Amarilia

    14/04/2014 - 21h17

    Concordo com vc,Mauro,em tudo.O que os que se sentem traídos pelo PT queriam?O que Lula teve que fazer para garantir a governabilidade?Teve que “vender a alma ao diabo”,infelizmente.Qualquer militante petista que alimentar o sentimento de “traição” só vai dar munição pra direita,enlouquecida e raivosa,que sonha em voltar ao poder.O que se espera do PT e de seus militantes e/ou simpatizantes é uma participação maior,uma cobrança maior da direção do partido e de todos os que têm mandato.O poder corrompe e sempre será assim.Mas é possível brigar com mais veemência pelas reformas que são necessárias,principalmente a política.Sempre votei no PT e não vejo nenhum outro que seja melhor.Em 2014 voto Dilma,sem medo de errar.Alguém consegue defender um outro nome?

    tiago carneiro

    15/04/2014 - 04h00

    Infelizmente o PT “nacional” senta o pau no PT que ainda é vermelho, vide convenções do partido e os lançamentos do PT para senador, governador, etc.

    Mas, e’claro, votarei 13 esse ano =)

J Souza

14/04/2014 - 20h39

O PS do Viomundo disse tudo sobre o atual PT…

Responder

    J Souza

    14/04/2014 - 20h40

    Dezenas de vezes aqui essa “bola foi cantada”… O resultado da dupla Helena Chagas – Paulo Bernardo não poderia ter sido outro…

    J Souza

    14/04/2014 - 20h42

    Se o PSDB não fosse um partido tão cheio de corruptos, a oposição ganharia facilmente a eleição desse ano!

Flávio Furtado de Farias

14/04/2014 - 20h23

Acho que valeria o entendimento de uma teoria utilizada para entender a evolução das especies…. A teoria da Rainha Vermelha… http://pt.wikipedia.org/wiki/Rainha_Vermelha_%28biologia%29

Responder

    Mário SF Alves

    15/04/2014 - 14h46

    1) “A Hipótese da Rainha Vermelha como formulada por Van Valen, embora difícil de ser testada, especialmente no nível macroevolutivo, proporcionou fundamentação conceitual às discussões sobre corrida armamentista evolutiva.”

    2)”Um bom exemplo deste fenômeno é a “corrida evolutiva” entre predadores e presas (e.g. Vermeij, 19876 ), na qual o único modo de predadores compensarem melhorias nas defesas da presa (coelhos correrem mais rápido, por exemplo)é desenvolver melhorias nos seus ataques (raposas correrem mais rápido, por exemplo). Neste caso, podemos considerar que o aumento relativo (capacidade de correr mais rápido)é também um aumento absoluto na aptidão.”

    Fonte: a mesma.

    ___________________________________

    Então. Se entendi direito, o PT, os democratas conceituais, o povo = presa, enquanto que os conservadores/neoconservadores/tea party e congêneres fascistas = predador. É isso?

    Ah… acho que prefiro a “dança do acasalamento dos beija-flores”, tão magnificamente retratada pelo Augusto Ruschi.

    E o que dizer da teoria da “coevolução das espécies”? Penso que as duas sejam mais adequadas, mais desafiadoras, mais complexas e até mais elegantes.

    Bom, ainda que de início tenha havido o caos, ao final, tudo tende ao equilíbrio. Senão, o que seria de nós sem aquele “engole tudo” no centro da Via Láctea? O que seria da inteligência brasileira se o PT, de presa, tivesse passado a predador? Ou se o Paulo Freire tivesse deixado um documento renegando a pedagogia do oprimido e a respectiva dialética de superação da relação opressor-oprimido? Isso talvez fosse tão alienante quanto o desejo de que um paraíso que nos caísse dos céus. Ou tão pior quanto a planificação corporativa da realidade. Ou, quem sabe, pior ainda que o S.O.M.A., do Admirável Mundo Novo.

    ____________________________
    É… é essa dialética entre opressor e oprimido que tem de ser resolvida.

    Ou isso ou a barbárie! Ou isso ou a barbárie da planificação da realidade sob a chancela das megacorporações e suas externalidades rentistas.

    Brave New World! Aldoux Huxley! É disso que se trata. Melhor lutar. Com estilo e elegância, preferencialmente.

    Marcos Baltar

    15/04/2014 - 22h38

    Caríssimos (as,

    Cada um luta com o que tem! E enxerga com seus olhos e ouve com seus ouvidos.
    Quando eu comecei a fazer política partidária apoiei inicialmente, por orientação de meu pai, Leonel Brizola; depois, na universidade ajudei a construir o PT; meu maior orgulho foi receber de meu pai ( grande brizolista ) há época, apoio para minhas ações de buscar votos para o PT – para o “genial” LULA!
    Aprendi a lutar contra os videotas, hoje luto contra os faceiotas, os analfabetos políticos. Sempre lutei e continuarei lutando contra a mídia hegemônica, sempre contra os mesmos adversários, sabiamente denominados pelos ilustres blogueiros brasileiros de Partido da Imprensa Golpista – PIG. Temos chance, diria até que estamos na iminência de eleger um governo pró-trabalhadores brasileiros, e pró- Brasil, nessa ordem, no primeiro turno, “se Deus e o Diabo permitirem”, por isso o modus esperniandi deles- tiveram que mobilizar até o Judiciário – ( sim, alguns companheiros estão presos, mas vão sair em breve) o que será o maior feito histórico desse País, desse continente. Sugiro a todos companheiros lúcidos que trabalhemos muito por isso, pois é bem possível que consigamos e assim continuaremos sendo exemplo para os humanos de nosso tempo. Tomara encontre o Lula e a Dilma nessas andanças da campanha para gritar com eles que é possível sim, continuar a fazer o bem para o nosso povo, nosso país.

Deixe uma resposta