VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Será preciso novo Sobral Pinto para cessar abusos contra Dirceu e Genoíno?

10 de maio de 2014 às 11h56

Sobral Pinto: “A advocacia não é ofício para os covardes!”

Antonio Mello, no seu blog, sugerido por Messias Franca de Macedo

Durante a ditadura do Estado Novo, de Getúlio Vargas, o advogado Sobral Pinto (imagem) invocou a Lei de Proteção aos Animais para defender os líderes comunistas Luiz Carlos Prestes e Harry Berger. Será necessário que se faça o mesmo agora?

Em termos de tortura física, evidentemente não se pode comparar as aplicadas a Prestes e Berger (que morreu louco na Alemanha, graças às torturas) com o que está acontecendo agora a dois réus do chamado mensalão.

Mas o que está sendo feito aos Josés – Dirceu e Genoíno – é crime covarde e continuado, tortura, bullying, aplicado pelo presidente do Poder que, em tese, deveria promover a Justiça, sob silêncio cúmplice de seus pares, aplauso mais, ou menos efusivo da mídia e alegria e regozijo de colunistas vendidos e seus leitores, “indignados úteis” (sobre estes, leia Mídia corporativa e Instituto Millenium, aliados dos EUA, usam ‘indignados úteis’ para transformar o Brasil numa nova Venezuela) que não percebem que ao aplaudirem a injustiça hoje abrem caminho para sofrê-la amanhã.

Leiam com atenção e se possível despindo-se de preconceito este precioso texto de Paulo Moreira Leite, publicado originalmente aqui.

A notícia de que uma das filhas de José Dirceu furou a fila da Papuda para encontrar-se com seu pai tem a relevância de um episódio menor numa grande tragédia.

Ninguém precisa ter compromisso com erros e deslizes.

Quaisquer que sejam as falhas e faltas cometidas neste caso, que ainda aguarda esclarecimentos maiores, é preciso distinguir o principal do secundário, o que é certo do que é absurdo.

José Dirceu, hoje, é vitima de tortura moral contínua.

Como esse tipo de violência não deixa marcas físicas, muitas pessoas acham fácil conviver com ela. Não sentem culpa nem remorso.

O pai de Joana Saragoça encontra-se preso na Papuda desde novembro de 2013.

Jamais foi condenado a regime fechado mas até hoje lhe negam o direito de sair para trabalhar. Sua privacidade foi invadida e, sem seu consentimento, suas fotografias na prisão chegaram aos meios de comunicação, várias vezes, onde foram exibidas de modo a ferir sua imagem. Nada aconteceu com os responsáveis por isso. Nada.

No esforço para encontrar – de qualquer maneira – o traço de qualquer conversa telefônica indevida, um indício, um ruído, uma procuradora chegou a pedir o monitoramento ilegal das comunicações do Palácio do Planalto, o STF, o Congresso – e nada, absolutamente nada, lhe aconteceu nem vai acontecer, fiquem certos.

Infiltrados numa visita de caráter humanitário, parlamentares da oposição chegaram a divulgar mentiras convenientes para prejudicar Dirceu. Lançaram a lorota do banho quente na cela. Uma deputada que sequer entrou em sua cela deu entrevistas falando dos privilégios. O que ocorreu? Nada. Nada. Nada. Sequer sentiu vergonha.

Talvez ganhe votos.

Situações como aquela enfrentada por José Dirceu podem criar situações insuportáveis entre pessoas próximas.

São capazes de provocar reações irracionais, erradas, por parte daqueles que mais sentem a dor da injustiça.

Sem suspiros moralistas, por favor.

Lembrando as reações iniciais ingênuas da família do capitão André Dreiyfus, Hanna Arendt sugere que os parentes – muito ricos — chegaram a pensar em subornar autoridades que poderiam libertá-lo.

Quer um episódio mais chocante? Em 1970, Carlos Eduardo Collen Leite, o Bacuri, militante da luta armada, foi preso e massacrado pela tortura do regime militar. Não custa lembrar que, antes de ser executado, os jornais fizeram sua parte no serviço: noticiaram sua fuga – dando a cobertura para um assassinato impune.

Bacuri foi apanhado num momento em que fazia levantamento para um sequestro no qual pretendia salvar a mulher, a militante Denise Crispim, presa e grávida. Quando seu corpo apareceu, Bacuri tivera as orelhas decepadas, olhos vazados, dentes quebrados, vários tiros no peito.

Claro que estamos falando de situações diferentes. Muito diferentes. Graças a atuação de homens e mulheres no passado mais duro – inclusive José Dirceu – o país tem hoje um regime de liberdade.

Estes casos mostram, contudo, como é difícil reagir diante da injustiça.

Mostram como é pequeno falar em “privilégio” diante de um poder que se arvora o direito de espionar a presidência da República e nada sofre. Que desrespeita a lei, enrola e ganha tempo, apenas para punir e perseguir.

E é errado, muito errado, cobrar de quem está nessa situação, oprimida, injustiçada, comportamentos exemplares, racionais, sem enxergar o conjunto da situação. Até porque nada se compara com outras reações surpreendentes e tão comuns no país, como a de empresários que corrompem políticos, constroem fortunas imensas e, mais tarde, apanhados em flagrante, alegam que foram vítimas de extorsão. Nada disso.

O pai de Joana Saragoça está sendo submetido a um processo continuo de violência moral. Sua base é o silêncio, o escuro, é a cela fechada, o presídio trancafiado, os amigos distantes, o trabalho proibido, tudo para que se transforme numa não pessoa, com a cumplicidade e o silêncio dos mesmos que se mostram muito incomodados com banhos quentes, um papelzinho de uma lanchonete fast-food, uma feijoada em lata…

E se você acha que, talvez, esse negócio de “tortura moral” pode ser invenção deste blogueiro, talvez seja bom desconfiar da natureza de seus próprios princípios morais.

Eles podem ter-se tornado flexíveis ultimamente.

Leia também:

Advogados de Dirceu: A incoerência da decisão de Barbosa é chocante

“Genoino não conseguirá atingir o nível ideal de anticoagulação na cadeia”

 

32 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Mário SF Alves

12/05/2014 - 12h35

Sobre uma das faces do Mal ou a onda barbarizante no Brasil:
Joaquim não é Mal. Joaquim é apenas um instrumento do Mal.
E o Mal é tudo aquilo que ameaça o humano que existe em cada um de nós.
Assim como a mídia corporativa a serviço da fascistização do Ocidente não é o Mal em si.

Hannah Arendt, judia, filósofa política, não condenou o burocrata e assassino nazista, ela condenou o nazismo, e por isso foi tão incompreendida e atacada.

Responder

FrancoAtirador

12/05/2014 - 11h45

.
.
Se o Sobral Pinto estivesse na condição

de defensor de José Dirceu e de Genoíno,

já estaria preso, por desacato ao Joaquim,

na Papuda, junto com os clientes apenados,

e sem direito à concessão de Habeas Corpus.
.
.

Responder

Mardones

12/05/2014 - 11h06

Nessa história toda, a reação da Hildegard Angel contra o julgamento de exceção do PT é uma marca. Infelizmente, artistas em outras épocas tão dramáticas quanto essa sabiam fazer valer seu rótulo de exemplo.
É uma vergonha não existir uma campanha pública encabeçada por artistas e intelectuais contra o julgamento da Ação Penal 470. Em época de selfies, curtidas e etc não entendo como cidadãos que lutaram contra a ditadura se calem diante das atitudes ditatoriais de Barbosas, Weber, Gilmar, Fux e cia.

Responder

Abelardo

11/05/2014 - 23h28

Azenha, o metal entre cristais (como Mello se referiu a Barbosa)parece que enlouqueceu de vez, talvez inspirado Dom Quixote. Tortura mental, moral e física, constrangimento, perseguição gratuita, sequestro do direito e abuso de poder entre outras arbitrariedades, marcam as suas ações contra os Josés, Dirceu e Genoíno. Além das infrações acima, a recente justificativa de que havia uma espécie de ação entre amigos para impedir José Dirceu de trabalhar foi um tiro no seu pé e no de outros ministros do STF. Afinal, se formos interpretar por esse lado do agrado e/ou de amizade, ele não deveria deixar seu filho ir trabalhar na Globo e deveria repreender o ministro Gilmar Dantas por ter sua esposa trabalhando em um dos maiores escritórios de advocacia do país, repreender,também, o ministro Fux por sua filha trabalhar no mesmo escritório da esposa de do ministro Gilmar e fora o que ainda não sabemos. Se os cristais estão cada vez mais em perigo, imagino o que poderá acontecer a qualquer um de nós.

Responder

heli rdrigues

11/05/2014 - 20h18

Infelizmente está sendo usados dois pesos e duas medidas com relação ao tratamento dado aos presos joses pelo presidente do STF e pela mídia midiática, que não tem responsabilidade com a população brasileira, e sim com o sensacionalismo violento, que se espalha por este país, ao ponto de uma mulher ser espancada até a morte, por uma falsa reportagem, reproduzida irresponsavelmente em escala inimaginável, que revolta a população, levando-a a tomar atitudes extremas contra pessoas inocentes e indefesas,sendo o mesmo que se está fazendo com os prisioneiros de guerra, que por defenderem os diretos de liberdade da população brasileira, defenderem os pobres, são massacrados e pisoteados, como animais, por este sistema antidemocrático implantado pelo atual presidente, passageiro, do supremo tribunal federal, e meios de comunicação que sempre estiveram a serviço do capital, mas o povo não é bobo, o povo entende tudo, o povo vai dar o voto mais uma vez em quem tem compromisso com ele, vai votar em massa no partido dos trabalhadores, que se Deus quiser só vai deixar o poder daqui há 30 anos no mínimo.

Responder

JURIDICO

11/05/2014 - 12h50

Pratica-se um crime tipo –
Servir-se das autoridades sob sua subordinação imediata para praticar abuso do poder, ou tolerar que essas autoridades o pratiquem sem repressão sua. Aqui e o proprio que pratica o crime passível de impeachment.

Responder

lulipe

11/05/2014 - 02h55

Por favor, deixem o condenado Dirceu cumprir sua pena com tranquilidade.

Responder

Sonia Beligerante

11/05/2014 - 02h46

Novembro de 2014, eis aí a data mágica. Barbosa tem a incubência de prorrogar este martírio até este dia, mantendo aceso a assunto na mídia e ajudando os candidatos da oposição. Caso um destes seja eleito, será regiamente recompensado, talvez até mesmo com um cargo de Ministro da Justiça ou mesmo de Ministro das Relações exteriores, cargos nos quais poderá continuar sua sanha persecutória em consonância com os desejos da elite senzala e da elite do império do norte. They have a deal! Um negro que se dobrou à senzala não merece sequer ser chamado de negro, pois não passa de um bastardo sem pátria, sem passado, enfim, um incolor. Chamá-lo de Negro é um elogio que, nós, legítimos afro-descendentes, não aceitamos. Um elogio que faz Zumbi se revirar no rio de águas cristalinas e onde repousa.

Responder

ricardo silveira

11/05/2014 - 02h10

A conclusão que se chega das análises que se lê sobre o comportamento de Joaquim Barbosa e, portanto, do STF, é que os cidadãos brasileiros são uns cidadãos de m… pois vêem o STF pisotear sua cidadania e nada fazem.

Responder

Francisco

10/05/2014 - 20h56

Tem um monte de boboca que fica repetindo o chavão burguês: “Decisão do STF não se discute, cumpre!”. Um dos que repetem essa besteira é o Ministro da justiça, mas o caso dele não é de ser boboca é outro…

Decisão do judiciário se cumpre, mas não necessariamente se aceita. Hitler, Stalin, Mussolini e Costa e Silva tinham judiciários e STFs bem azeitados e remunerados. Eles são sempre muito bem remunerados… Aceitar a decisão desses açougueiros era (e é) não só imoral como ilegal.

O fato central é esse: Barbosa não está cumprindo a decisão do STF. É ele, e não Lula, quem está se colocando contra o estado de direito e uma decisão jurídica plena de direito. Barbosa esta usando de chicanas baixas e sujas para entortar, distorcer e moldar ao seu escrutínio pessoal (PORTANTO, AUTOCRÁTICO) na prática, a decisão colegiada do STF.

Essa não é a primeira vez: o domínio do fato, o cochilo na hora da defesa dos réus, a subtração de provas no processo, tudo isso prova o estado de patologia mental do magistrado que deve ser piedosamente recolhido para tratamento mental adequado. Ele está incapacitado ao exercício de uma profissão que impõe a capacidade fisiológica, moral e mental de escutar, ouvir.

Um juiz que não escuta, eis a jabuticaba que Barbosa é. pois bem: que se cumpra a vontade do STF. Do STF!!

Responder

JORGE

10/05/2014 - 19h09

Azenha

Existe um verdadeiro BO para juízes e se chama RECLAMAÇÃO ou CORREIÇÃO PARCIAL. Na hipótese cabe sim esse recurso ao Colegiado do STF ou do CNJ.

Responder

Messias Franca de Macedo

10/05/2014 - 16h59

O QUE BARBOSA FEZ CONTRA A CORRUPÇÃO ? NADA !

O crime de quadrilha não caiu ! O Supremo que se lixe !A progressão – ou seja, o direito de trabalhar, quando condenado ao semi-aberto – reforçará a expectativa de o preso se re-inserir na realidade do lado de fora da prisão.
Barbosa nega todos os componentes “civilizatórios” da pena, ao obriga-los ao regime fechado.
É, de novo, e sempre: porque, para ele, o crime de quadrilha não caiu !
O que marca a Presidência de Barbosa, no combate à corrupção ? – o que parece ser o seu mantra.
Ele preservou o corporativismo da Loman.
Manteve intocada a Satiagraha.
E agora, pelo jeito, vai para cima da filha do Dirceu, que cometeu o crime hediondo de “furar a fila” para ver o pai.
Sabe quem furou a fila, ansioso blogueiro ?
A AP 470, que foi julgada antes do mensalão tucano.
Essa foi a mãe de todas as “furadas de fila”!
Em tempo: de amigo navegante perplexo:
Ou as decisões de Joaquim Barbosa têm fundamento legal ou os demais membros da STF são cúmplices.

Por jornalista Paulo Henrique Amorim, com a providencial colaboração do Profeta Tiresias.

FONTE: http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2014/05/10/o-que-barbosa-fez-contra-a-corrupcao-nada/

Responder

Messias Franca de Macedo

10/05/2014 - 16h55

… Toda esta sanha deplorável e inimaginável “é pura graça e obra das costas largas no PIGolpista”! Ou seja, bastaria a ‘veja’ e/ou ‘O Globo’ e/ou a ‘Folha’ emitir(em) uma notinha de rodapé(!) repudiando estes delitos, nada destas monstruosidades seriam passíveis de elucubração a nós pobres mortais! Mas, o PIGolpista é uma das partes mais interessadas nestas sandices! Ademais, ‘o script’ da patifaria parte de quem?!..

Passa a régua!: O golpe jurídico-midiático já foi dado!

Responder

    Mário SF Alves

    12/05/2014 - 12h09

    Brilhante, prezado Messias. Sua pena cada mais incisiva. Parabéns.

    E por falar em pena, olha essa aí:

    “Rigorosamente, todas estas notícias são desnecessárias para a compreensão da minha aventura; mas é um modo de ir dizendo alguma coisa, antes de entrar em matéria, para a qual não acho porta grande nem pequena; o melhor é afrouxar a rédea à pena, e ela que vá andando, até achar entrada. Há de haver alguma;…”

    Machado de Assis
    (em Primas de Sapucaia, Histórias sem data, 1884)
    _____________________________________
    Coisa de gênio, mesmo. E isso eu ainda não vi nem no Gabriel García Márquez.

Urbano

10/05/2014 - 16h06

O grande problema do Brasil na atualidade é o volume exorbitante de dinheiro empregado em pagamento de salários, juros, propagandas e a uma gama de outros serviços prestados por um magote de bandidos que trabalha única e exclusivamente para prejudicar o país e seu povo.

Responder

Messias Franca de Macedo

10/05/2014 - 15h28

… ‘O golpe jurídico-midiático’ já foi dado!…

Responder

anac

10/05/2014 - 14h24

A pergunta que não quer calar é: a Justiça sobreviverá até novembro de 2014 ao descontrolado ministro?

Responder

zequinha

10/05/2014 - 14h11

Tudo isso se deve à irresponsabilidade do Lula (e talvez do próprio Dirceu) na escolha para um cargo da importância do STF. Não adianta esgueirar-se porque foi erro crasso do PT. Assim como outras escolhas que vem fazendo recorrentemente. O PT tem se mostrado um partido fraco pra governar o Brasil, e o resultado vem se refletindo nas últimas pesquisas. Nós, eleitores progressistas, estamos órfãos na próxima eleição. Não teremos candidato à altura.

Responder

    Mário SF Alves

    10/05/2014 - 18h51

    Escolhessem eles um anjo e esse anjo seria imediatamente metarmorfoseado em demônio assim que pisasse lá e o investissem do poder da toga.

    Ou será que ainda não lemos com a devida atenção a Teoria Geral do Estado [baZileiro]?

    Ou será que o esquartejamento de Tiradentes não está na origem desse mesmo Estado?

    Ou será que o passado escravagista [quatro milhões de escravos, dez vezes mais do que nos EUA] não contribuiu para a formação deste mesmo Estado?
    __________________________________
    O STF serve a quem mesmo? Ao povo é que não é.

    Todo poder emana do povo. Verdade. Fato. No entanto, a depender dos outros dois poderes da República, esse verdadeiro poder e fonte de todos os demais poderes jamais seria exercido em nome do interesse do povo. Não, ao menos indiretamente.

    Com o advento do neoliberalismo a atividade humana mais impacta é a atividade política. Sem a mediatização dela o Estado se totalitariza. Sem ela o Estado se fascistiza. Sem ela o Estado se elitiza. Sem ela a Democracia morre e em seu lugar surge e se consolida o Estado da Oligarquis.

    Sem a política, eterna mediadora dos conflitos de interesses entre sociedade e governo; entre sociedade e poder ou entre sociedade e Estado prevalecerá a barbárie. A barbárie do totalitarismo. A barbárie das ditaduras de direita. A barbárie do regime nazista na Alemanha e a barbárie do ditadura militar no Brasil no pós-64, e que ainda hoje nos aflige.

    ____________________________________
    Por que tanto medo do ex-ministro José Dirceu?

    Luiz Moreno

    11/05/2014 - 19h25

    Porque José Dirceu foi o estrategista nas eleições de Lula (2002 e 2006) e Dilma (2010) e NÃO pode ser este ano.
    Simples assim!

C.Paoliello

10/05/2014 - 13h47

O que também incomoda pessoas de bem do país é este inexplicável “silêncio cúmplice” dos demais ministros do stf. Que vergonha!

Responder

    Nat

    12/05/2014 - 16h27

    Ao que parece, enquanto todas as atenções de uns e indignações de outros se voltam para JB-O Supremo Justiceiro- os demais Ministros ficam bem confortáveis escondidos debaixo de sua(dele)toga. Não ouvem, não veem e nada falam. Assim, não se queimam com a mídia ou com a opinião da direita e nem a da esquerda. Estão sempre neutros. Apenas recebendo seus modestos proventos ao final de cada mês. E a verdadeira JUSTIÇA que se lixe! Porque eles não-têm-nada-com-isso-mesmo! Entendo sua indignação e faço coro. JB não chegaria tão longe com suas arbitrariedades sem apoio e sozinho. A mídia golpista deu-lhe suporte, claro! É o que esta mídia faz. Mas e quanto aos outros ministros? Acham mesmo, que nós, o povo, não estamos atentos ao silêncio eles? O silêncio diz muita coisa! Cumplicidade é uma delas.

Fabio

10/05/2014 - 13h25

PT covarde, Dilma covarde e OAB inutil.

Responder

Fabio Passos

10/05/2014 - 13h24

joaquim barbosa não tem nenhum interesse em promover justiça.
O interesse do psicopata covarde que preside o stf é se auto-promover. Quer ganhar a simpatia e os votos da militância do PiG em futura aventura política.

Responder

    Marco Vitis

    10/05/2014 - 13h56

    Fábio
    O objetivo de Joaquim Barbosa é criar uma crise institucional para dar oportunidade e falsa justificativa para um golpe contra a Demacracia. Por isso ele pisoteia no Estado de Direito. É preciso que os membros do Judiciário solicitem o seu impeachment no Senado da República. Se outro poder fizer isso, será criada a crise que ele semeia.

    marcos a.m

    11/05/2014 - 23h31

    Perfeito

FrancoAtirador

10/05/2014 - 12h41

.
.
Para OAB, decisão de Joaquim Barbosa poderá provocar caos nos presídios

De 100 mil a 200 mil prisioneiros no semiaberto poderão ser afetados,
se o Pleno do STF não reavaliar essa decisão de maneira “urgentíssima”

sab, 10/05/2014 – 10:48 – Atualizado em 10/05/2014 – 10:49
GGN

Jornal GGN – Se o Pleno do STF (Supremo Tribunal Federal) não avaliar de maneira “urgente, urgentíssima” a decisão do presidente Joaquim Barbosa de proibir o trabalho externo no regime semiaberto, vai jogar o sistema prisional em uma crise sem precedentes.

A opinião é de Adilson Rocha, presidente da Coordenação Nacional do Sistema Prisional da OAB Federal.

A decisão de Barbosa poderá impactar a sentença de uma população entre 100 mil a 200 mil prisioneiros que hoje em dia cumprem a pena do semiaberto trabalhando em estabelecimentos privados.

Tudo isso devido à repercussão que uma decisão do STF poderá ter sobre centenas de juízes que trabalham em Varas de Execução e na justiça estadual.

A Lei de Execução Penal, de 1984, exigia que o trabalho no semiaberto fosse feito no interior do estabelecimento prisional, em colônias agrícolas ou industriais, ou mesmo externamente, mas administrado pela penitenciária. [*]

Com o tempo, constatou-se que nenhum presídio do país tinha condições de oferecer essa alternativa.

Com isso, os presos do regime semiaberto acabam cumprindo pena em regime fechado.

Os presos do regime semiaberto cumpriam no regime fechado.
Alcançavam progressão de regime mas na prática não acontecia nada.

Em vista desse quadro, os tribunais, incluindo o STJ (Superior Tribunal de Justiça) e o próprio STF, consideraram que se o Estado não garante os meios para o cumprimento da pena em condições adequadas, não poderia haver a execução no meio mais gravoso.

Ou seja, o prisioneiro não poderia ser punido pela falta de condições do Estado.

Dentro dessa lógica, criou-se uma ampla jurisprudência garantindo ao condenado ao semiaberto trabalhar em estabelecimentos privados.

Em alguns estados, podem trabalhar na própria casa, monitorados por tornozeleira eletrônica.

Ao atropelar a jurisprudência, Joaquim Barbosa criou uma situação potencialmente explosiva para todo sistema penitenciário, já que não existem condições sequer de abrigar a atual população carcerária.

Por esses riscos, Rocha acredita que o Pleno do STF terá que se manifestar rapidamente, para impedir uma situação de caos.

(http://jornalggn.com.br/noticia/para-oab-decisao-de-barbosa-podera-provocar-caos-nos-presidios)

[*]
Código Penal – CP – DL-002.848-1940
Parte Geral
Título V
Das Penas
Capítulo I
Das Espécies de Pena
Seção I
Das Penas Privativas de Liberdade

Reclusão e Detenção

Art. 33 – A pena de reclusão deve ser cumprida em regime fechado, semi-aberto ou aberto.
A de detenção, em regime semi-aberto, ou aberto, salvo necessidade de transferência a regime fechado.

§ 1º – Considera-se: (Alterado pela L-007.209-1984)

a) regime fechado a execução da pena em estabelecimento de segurança máxima ou média;

b) regime semi-aberto a execução da pena em colônia agrícola, industrial ou estabelecimento similar; [!!!]

c) regime aberto a execução da pena em casa de albergado ou estabelecimento adequado.

(http://www.dji.com.br/codigos/1940_dl_002848_cp/cp033a042.htm)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    10/05/2014 - 12h56

    .
    .
    Código Penal – CP – DL-002.848-1940
    Parte Geral
    Título V
    Das Penas
    Capítulo I
    Das Espécies de Pena
    Seção I
    Das Penas Privativas de Liberdade

    Art. 34 – O condenado será submetido, no início do cumprimento da pena, a exame criminológico de classificação para individualização da execução.
    (Alterado pela L-007.209-1984)

    Regras do Regime Semi-Aberto

    Art. 35 – Aplica-se a norma do Art. 34 deste Código, caput, ao condenado que inicie o cumprimento da pena em regime semi-aberto.
    (Alterado pela L-007.209-1984)

    § 1º – O condenado fica sujeito a trabalho em comum durante o período diurno, em colônia agrícola, industrial ou estabelecimento similar.
    (Alterado pela L-007.209-1984)

    § 2º – O trabalho externo é admissível [!!!], bem como a freqüência a cursos supletivos profissionalizantes, de instrução de segundo grau ou superior.
    (Alterado pela L-007.209-1984)

    (http://www.dji.com.br/codigos/1940_dl_002848_cp/cp033a042.htm)
    .
    .

FrancoAtirador

10/05/2014 - 12h29

.
.
Publicado em 09/05/2014
Conversa Afiada

FOLHA MENTE (DE NOVO !) SOBRE FILHA DE DIRCEU

O publisher da Folha é o Barão de Munchausen.

Do amigo navegante Ednilson sobre “notícia” da Folha (*) a respeito de visita de filha do condenado à prisão perpetua, José Dirceu, no corredor da morte da Papuda.

(Como se sabe, foi a Folha que deu aquele “telefonema” que, segundo o Presidente Barbosa, impede Dirceu de trabalhar até hoje.
Clique aqui para ler “Barbosa adia mais uma vez o trabalho de Dirceu”.)

(De feriado em feriado, Barbosa deixará Dirceu trabalhar no Dia dos Mortos…)

Sobre a reportagem publicada pela Folha: as explicações sobre a entrada de Joana Saragoça em carro oficial na última quarta-feira, dia de visita na Papuda, já foram dadas pelo Governo do Distrito Federal.
Importante ressaltar que, após a medida de segurança adotada pelo Sesipe (Subsecretaria do Sistema Prisional), Joana seguiu todos os trâmites dos demais visitantes, passando pela identificação, vistoria e horário de permanência no presídio.

Leia aqui e aqui, sobre as mais recentes mentiras da Folha.

Uma delas é o Datafalha desta sexta-feira.

Paulo Henrique Amorim

(*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que matou o Tuma e depois o ressuscitou; e que é o que é, porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

Em tempo: o Conversa Afiada reproduz nota oficial do Governo do Distrito Federal:

“NOTA OFICIAL

A propósito da matéria “Filha de Dirceu fura a fila para visitar o pai”, publicada hoje pela Folha de S. Paulo, esclarecemos:

1 – notícias veiculadas na mídia davam conta de uma suposta possibilidade de greve de fome por parte de José Dirceu.

2 – a inteligência da Sesipe verificou que essas “notícias” estavam tendo repercussão no presídio, o que poderia causar uma insegurança no sistema prisional.

3- por esse motivo, a inteligência da Sesipe procurou a Srta. Joana Soragoça e a convidou a colaborar com a investigação desse fato.

4 – a Srta. Joana Saragoça manifestou preocupação em ir até o presídio por estar se sentindo insegura. Por isso, a inteligência da Sesipe a levou, em dia e horário de visitas, em carro descaracterizado, para que ela se encontrasse com José Dirceu.

5 – depois da visita, a Srta. Joana relatou à inteligência da Sesipe que essas notícias são inverídicas e que José Dirceu, até o momento, nunca deixou de cumprir as regras do estabelecimento prisional.

GDF – Secretaria de Comunicação Social”

(http://www.conversaafiada.com.br/pig/2014/05/09/folha-mente-de-novo-sobre-filha-de-dirceu)
.
.

Responder

    Mauro Assis

    10/05/2014 - 23h02

    Franco,

    Peraí, né bicho??? Vc acreditou nessa desculpa esfarrapada do Agnelo?
    Nem o camarada que escreveu o texto acima acreditou, tanto é que justifica a lambança da menina o tempo todo. E olha que ele acredita que Dirceu foi assim um dos responsáveis pela redemocratização, quando na verdade a ideia sempre foi fazer de Pindorama assim um Cubão.

    FrancoAtirador

    12/05/2014 - 08h45

    .
    .
    Não é uma questão de opinião ou crença.

    Objetivamente, o acusado se defendeu.

    Quem o acusou que prove o contrário.
    .
    .

Berold

10/05/2014 - 12h11

Covardias políticas e acomodamentos pragmáticos do Lula e do PT são o resumo do que acontecem de atos injustos e abusivos contra José Dirceu e José Genoíno.

Responder

Deixe uma resposta