VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

O roteiro do suicídio político do PT, que vai custar caro à esquerda

26 de novembro de 2015 às 11h26

haddad joao pedro1

Um vai em 2016, o outro em seguida…

por Luiz Carlos Azenha

Como escrevemos anteriormente, aqui e no Facebook, o mar de lama da Samarco teve também uma dimensão simbólica.

Explicitou que a captura das instituições públicas brasileiras pelo poder econômico é absoluta.

A Samarco disse que a lama não era tóxica, que estava “monitorando” a enxurrada, etc. etc.

A empresa e uma de suas controladoras, a Vale, assumiram papeis que cabiam ao Estado, dentre os quais distribuir água.

Das autoridades não saiu um pio, a não ser pelo anúncio de multas milionárias que afinal não serão pagas.

O governo de Minas cassou a licença para a Samarco operar em Mariana, como se ela ainda fosse capaz de fazê-lo.

Duas decisões judiciais tomadas no caso favoreceram a empresa: uma rapidíssima liminar para desbloquear a ferrovia por onde passa minério e o habeas corpus preventivo que impede a prisão do presidente da Samarco.

Toda uma bacia hidrográfica destruída, praias e oceano poluídos…uma verdadeira catástrofe.

Enquanto isso, quatro jovens foram presos por “crime ambiental”: sujaram de lama um corredor do Congresso.

É óbvio que esta múltipla falencia de orgãos engloba o PT e o governo Dilma.

Um breve roteiro do suicídio político, incluindo apenas fatos recentes:

1. Ganhar uma eleição e governar com o programa econômico alheio;

2. Colocar toda a conta da austeridade nas costas dos trabalhadores;

3. Propor uma lei antiterrorista que, lá adiante, em 2018, servirá para a direita demolir os movimentos sociais, permitindo a ela aprofundar ainda mais, se necessário, a depressão econômica do Levy.

Para completar, Delcídio do Amaral, denunciado aqui e aqui como homem que articulava barbaridades contra o Brasil e os movimentos sociais, é flagrado em conluio com um banqueiro para evitar uma delação premiada.

Por mais que seja um petista de DNA tucano, é o líder do governo Dilma no Senado!

A partir dos depoimentos, a mídia fará, obviamente, o que sempre fez: criminalizar alguns e poupar os seus.

Mas o suicídio político é do PT. Por exemplo, ao sugerir que sua bancada votasse pela soltura de Delcídio.

Para todos os efeitos, 25 de novembro é o dia em que o PT se afogou em público, sob os olhares dos 300 picaretas do Congresso.

O que virá? A delação do Cerveró, possivelmente do próprio Delcídio, do banqueiro Esteves… um efeito em cascata que vai arrastar gente graúda, com o efeito prático de paralisar o governo Dilma.

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, um quadro de primeira qualidade, acusou o baque numa entrevista ao Estadão:

“Quando você tem um sonho de transformar a sociedade em favor da igualdade e você se desvia para se apropriar de recursos ou para beneficiar quem quer que seja, você está cometendo dois crimes: o primeiro é colocar a mão em recurso público, o segundo, você está matando um projeto político”.

Uma delicada nota de falecimento.

Quanto à esquerda que sobreviver ao PT, tem encontro marcado com a lei antiterrorismo logo ali adiante. A não ser que, como o PT, priorize os gabinetes.

Leia também:

Ayres Brito e Sergio Moro, na luta contra o direito de resposta

 

45 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Euler

27/11/2015 - 22h45

Não acho que tenha sido um erro a bancada do PT no senado ter votado a favor do relaxamento da prisão do senador Delcídio do Amaral. Não estava em questão as atitudes ou os arroubos do tal senador “mais tucano do PT”, mas uma quebra da constitucionalidade, que proíbe a prisão de um senador em exercício do seu cargo, sem que haja o tal flagrante de crime inafiançável. Isto não se configurou, sendo a tal prisão, portanto, ilegal. Quem defende algo diferente disto, caso do Azenha, está demonstrando a mesma fraqueza de princípios que se apoderou da maioria dos juízes ou ministros, procuradores e parlamentares, que agem ao sabor da pressão popular – pressão esta criada pela mídia.

Ora, Delcídio foi preso por conta de um grampo ilegal, não autorizado pelo STF, e não cometeu os crimes inafiançáveis previstos na constituição, como racismo, terrorismo, grupo armado, etc. Os ministros do STF citados no tal grampo nem deveriam julgar o caso, pois, se o grampo é levado a sério pela justiça, eles estariam sob suspeição.

Não estou aqui analisando o caráter, o comportamento e as preferências fisiológicas e ideológicas do senador até então líder do governo no senado. Este é um problema que o PT tem que resolver internamente. O correto seria que se abrisse inquérito contra o senador, que ele pudesse se defender, até que as provas num julgamento tanto no senado quanto na justiça revelassem sua culpabilidade, o que resultaria na cassação do mandato dele, e consequente prisão.

Mas, a prisão de um senador em exercício tal como ocorreu foi um ato ilegal, que agride a Carta Magna, assim como tem acontecido em várias ocasiões com a Operação Lava Jato, que deveria se chamar Lesa-pátria, tais os prejuízos causados ao país.

Esta operação tem agido como uma força-tarefa acima da lei, do bem e do mal, como se fosse um poder acima das instituições, poder esse outorgado pela mídia e por uma opinião publicada por esta mesma mídia golpista, que está destruindo a democracia e o estado de direito no Brasil.

A crítica ideológica ao “endireitamento” do PT é válida e não é nova. Mas, o momento atual, claro que criado em grande parte pelas muitas omissões do PT no governo federal, exige uma postura que transcende essa disputa ideológica no PT. A democracia no Brasil está sendo destruída, com a ação calculada de grupos ligados à mídia e ao aparato judicial-policial, além de interesses externos que só conheceremos talvez daqui a décadas. A se confirmar essa tendência de avanços da direita e retrocessos nas conquistas sociais, muito pouco sobrará do espólio da esquerda, seja a mais radical ou a mais água com açúcar. Sobrará talvez somente a vaidade ou o egocentrismo de alguns, o que pouco adiantará para o interesse geral dos trabalhadores.

É preciso enfrentar o golpismo em algumas frentes: a primeira, nas comunicações, no debate, que é dificultado pelo total domínio dos meios de comunicação de massa – rádios e TVs – pelos inimigos do povo brasileiro. A Internet e os poucos meios alternativos assumem grande responsabilidade neste contraponto; segundo, os movimentos sociais precisam entrar nessa briga com um programa comum, em defesa da democracia e a denúncia do golpismo que tem sido aplicado no país com a Lava Jato, procuradores, policiais federais, grupos dominantes no congresso e a mídia golpista; terceiro, o governo Dilma tem que mudar os rumos, passando a desenvolver políticas públicas que gerem emprego, renda, queda nos juros da dívida pública, mais investimentos na saúde e na educação. Nem que tenha que lançar mão de parte das reservas internacionais, de empréstimos mais baratos do que se paga com juros e com os instrumentos de que dispõe, como o BNDES, BB e CEF.

Ao mesmo tempo, o governo Dilma precisaria ter uma postura mais ofensiva em todas as áreas, a começar na retomada do controle da PF, da RF e do BC, hoje entregues aos golpistas.; quarto, o ex-presidente Lula ainda tem um papel muito importante na mobilização popular, na denúncia do golpismo e no incentivo à retomada do crescimento econômico. A esquerda e os movimentos sociais estão esperando que ele seja preso por esta força-tarefa estrangeira que age acima das leis no país. Já deveríamos ter construído mecanismos e instrumentos de denúncia às práticas seletivas, à blindagem dos tucanos; aos prejuízos causados pela operação lesa-pátria.

Por exemplo: os movimentos sociais e sindicais e estudantis já poderiam discutir com suas bases a essência do golpismo que está em curso no Brasil. De como isso está ameaçando todas as conquistas democráticas e sociais do nosso povo; de como isso está ligado a um jogo de cartas marcadas, que envolve a mídia com seus comentaristas de aluguel; envolve parte da justiça, hoje mero instrumento homologatório da chantagem midiática; que envolve o aprofundamento do desemprego graças em grande parte ao desinvestimento dos setores estratégicos provocado pela operação lesa-pátria; envolve também a retirada de direitos, como a terceirização generalizada, a redução da maioridade penal que vai colocar mais pobres, principalmente negros, nas cadeias; a retirada de direitos humanos e da LGBT, entre outros.

Já deveríamos ter criado grupos de trabalho com capacidade de mobilizar dezenas de pessoas para irem diariamente às portas dos jornais, rádios e TVs cobrando aquilo que eles estão escondendo do povo; fazer o mesmo nas portas do STF, do MPF, da PF, do juiz Moro, entre outros. Indagar, por exemplo, por que eles não investigaram as denúncias contra Aécio, Anastasia e Sérgio Guerra? Por que eles não falam no mensalão tucano de Minas, ou no Trensalão de SP, ou nas propinas do Agripino do Demo; ou no escândalo do Banestado; ou no helicóptero dos Perrelas, amigos de Aécio – assim como este banqueiro preso que financiou a lua de mel do ex-governador de Minas e a mídia nunca faz referência a este fato gravíssimo?

Enfim, era preciso desmoralizar estes personagens para que a política fosse discutida num outro patamar, não o do moralismo rasteiro, mas o de quem – partidos, grupos, pessoas – tem de fato compromisso com os interesses de classe da maioria do nosso povo; e quem são os inimigos do povo brasileiro.

Responder

Julio Silveira

27/11/2015 - 21h50

Por conta dos preguiçosos corruptos políticos nacionais, o estado, que deveria ser de propriedade de todos os seus cidadãos, foi sendo descaracterizado, rifado, para que os amigos dos preguiçosos corruptos políticos nacionais pudessem assumir sua propriedade de forma completamente ilegítima, usando o mandato popular e o povo que os elegeram como álibi para essa estratégia ante nacional.
Tem funcionado bem essa estratégia de se depreciar todas as entidades publicas, torna-las, a vista do povo, incompetentes, para que se tornasse fácil a efetivação dessa verdadeira entrega da soberania dos diversos entes do estado. Muita gente acredita que soberania seja apenas algo com que devam se preocupar os entes federais, mas aí está uma mostra de que soberania é um exercício que começa no cidadão, na sua cultura, que daí emana para a comunidade consciente, migrando para um nível maior, o Município, e consequentemente como numa progressão chega no nível federal. Não é de graça que existe uma percepção mundial de nossas fraquezas em cidadania. Percepção que já levou (com muita vergonha para mim) um dirigente estrangeiro afirmar publicamente ser aqui seu quintal. Imagino de em seu Estado estrangeiro, o mesmo já tenha se apossado e contaminado nossas percepções sobre soberania, ampliando nossas fraquezas para fazer essa afirmação com tanto despudor.
Acostumamo-nos a achar que nosso problema é nosso povo, mas que nada, nosso povo é trabalhador, é honesto em sua maioria. Mas desde a descoberta do Brasil fomos tomados por uma burguesia que era escoria na pátria mãe. Formou a cultura corrupta em nossas elites, que impedem que sejamos prósperos de forma equânime. O País tem sim a pior burguesia do mundo, a mais traíra, mais corrupta, mais insensível, sem nenhuma empatia com seu país, e isso se enraíza, Apesar da resistência contraria dos que vem de baixo, mas tem sido muito difícil romper com as amarras do passado quando as riquezas e a culturas são defendidas para serem repassadas como garantia de futuros individuais.

Responder

mineiro

27/11/2015 - 15h08

o hadad , o brizola neto , jean willis e outros mais. sao alguns politicos que podem sim encabeçar um projeto de mudança e consistente , e tem mais politicos bons e com a militancia de esquerda que é forte e bota medo nos facistas , da sim para começar um projeto novo de verdade.

Responder

mineiro

27/11/2015 - 14h55

o pt nessa eleiçao mostrou a cara de verdade, usou todos nos para ganhar a eleiçao e depois bandiar de vez para a direita. é porque muitos diziam , ele tem que satisfazer o poder economico , porque o pt faz parte dessa corja. ele nao poderia governar contra eles de jeito nenhum . o pt bundao com raras excessoes , por ex . a militancia e alguns politicos que se salvam , o resto tem que defender o poder economico , porque eles devem a eles , é toma la da ca. e esse fantoche de pres. foi so para servir de manobra. porque o poder economico ganharia dos dois lados , tanto faz um ou outro que ganhasse , que levaria seria o poder economico , como o que esta acontecendo agora. lamentavel o fim de um partido que um dia foi dos trabalhadores. e um dos politicos que se salvam no momento é o hadad.

Responder

mineiro

27/11/2015 - 14h48

e para piorar ,se é que vai piorar ainda mais , o matuzalem dando entrevista no pig dando a entender que esta as mil maravilhas. alias ele sao sabe falar uma coisa e de fato foi otimo para nos todos , mas nao cabe no contexto de agora. ele so fala que fez isso , o pais vai voltar a crescer , o pais vai sair da crise e nos temos que apoiar esse desgoverno desgraçado. ele nao desvia o foco , ele nao fala em peitar o pig, pelo menos lutar para mudar as estruturas carcomidas. nao ele so fala isso achando que esta as mil maravilhas , ele nao toca nos pontos cruciais. ele parece que esta la em marte fazendo discursos para os marcianos. enquanto aqui a coisa ta cada vez pior , a direita tomou conta do poder e ele ainda da entrevista no pig. o ciro gomes nesse ponto ele tem razao, o lula ta achando que esta acima do bem e do mal.

Responder

Ana Costa

27/11/2015 - 12h41

É engraçado como o PT é cheio de princípios democráticos, mas só nas horas em que não deveria… Na hora de aceitar um sacana desses nos seus quadros e alçá-lo a líder do governo não tem princípios, tem interesses e burrice.

Responder

FrancoAtirador

27/11/2015 - 03h36

.
.
“O que está em discussão é que um poder não pode mandar prender
um parlamentar no exercício do seu mandato, que é o que diz a Constituição.
Se nós queremos mudar a Constituição, mudemos.”
“O que nós estamos defendendo aqui é um princípio da democracia,
por mais que as pessoas possam não entender.
Posso estar até dando adeus hoje à minha vida pública,
mas não poderia jamais dar adeus à coerência e à defesa da democracia.”
.
Senador Humberto Costa (PE), Líder do PT no Senado,
.
encaminhando o Voto Contra a Prisão Denador Delcídio:
.
(…)
“É óbvio que tudo que veio a público hoje é de extrema gravidade, e a investigação precisa ser aprofundada.
.
Ninguém aqui está discutindo apoiar as atitudes ou eventuais ações que o senador Delcídio possa ter tomado, por mais que possamos ter por ele apreço.
.
Não! Não é isso que está em discussão.
.
O que está em discussão é que um poder não pode mandar prender um parlamentar no exercício do seu mandato, que é o que diz a Constituição.
.
Se nós queremos mudar a Constituição, mudemos.
.
Mas é isso que ela diz, e é isso que está ligado à inviolabilidade do mandato.
.
Imaginem se, a partir de agora, os tribunais de Justiça resolverem, por alguma razão, passar a mandar prender deputados estaduais, ou outros aqui, ou outros lá, na Câmara dos Deputados, sem que isso seja no entendimento de que foi efetivamente um flagrante.
.
É isso que está sendo colocado neste momento.
.
O que nós estamos defendendo aqui é um princípio da democracia, por mais que as pessoas possam não entender. Posso estar até dando adeus hoje à minha vida pública – creio que não –, mas não poderia jamais dar adeus à coerência e à defesa da democracia.
.
Portanto, pelo precedente que hoje se abre, não de um Senador ser preso,
mas de qualquer um poder ser preso, desde que tudo que a Constituição prevê esteja ali presente. E esse consenso, esse entendimento não há.
.
Obviamente que há muitos senadores que votaram inclusive ‘sim’, por conta da opinião pública.
.
Estão corretos, não estou querendo julgar.
.
Mas eu ouvi muitos comentários de que as questões exigidas pela Constituição,
ou seja, a inafiançabilidade e a questão do flagrante, tinham interpretações diferentes aqui.
.
Portanto, Sr. Presidente, diante disso, a posição da nossa Bancada – não é a posição do Partido; lamentavelmente, eu não posso nem dizer isso –, coerente, inclusive, com o voto que nós demos anteriormente, é de nós votarmos “não”, por entendermos que um parlamentar, no exercício de seu mandato, independentemente do mérito, independentemente daquilo que for divulgado…
.
Nós não apoiamos e não concordamos, nada tem a ver com o governo, e nada tem a ver com o partido; mas, na defesa desse princípio, nós votamos ‘não’.”
.
(http://www.ptnosenado.org.br/site/noticias/ultimas/item/48683-lideres-explicam-seus-votos-na-sessao-que-manteve-a-prisao-de-delcidio)
.
.

Responder

    Arthemisia

    27/11/2015 - 11h21

    Está correto o senador.

    Sofalandoareal

    27/11/2015 - 16h20

    Interessante como políticos nunca dão ponto sem nó. Já prevendo o futuro colocaram cláusula na constituição que permite que eles sejam blindados da lei e da justiça. Se fosse qualquer outro cidadão, flagrado em uma escuta telefônica, falando as mesmas coisas, jamais haveria essa comoção toda.

    FrancoAtirador

    27/11/2015 - 23h08

    .
    .
    Sempre fui absolutamente contra o Foro Privilegiado e a Imunidade Parlamentar.
    .
    Mas, antes de tudo, sou a favor da Plenitude do Vigor da Constituição Federal,
    .
    da República Representativa e, sobretudo, do Estado Democrático de Direito.
    .
    .

dinarte

27/11/2015 - 01h23

Eu vejo muita gente criticando o PT por ter votado contra a manutenção da prisão do senador , não se trata de questionar se ele cometeu algum ato ilícito ou não e sim do respeito à constituição onde existe na própria organização do país a independência entre os poderes e pelo que eu sei nós estamos em pleno estado de direito e não em uma ditadura.
E por falar em ditadura ,para os mais jovens que não vivenciaram aquele período , eu vou citar um acontecimento que mostra quão servil e vira latas é o congresso atual em relação ao PIG e ao judiciário. No dia 3 de setembro de 1968 o Deputado Marcio Moreira Alves fez um pronunciamento que desagradou o governo e o mesmo pediu autorização da câmara para processar o deputado,vejam bem o próprio regime militar ( DITADURA, solicitou autorização) que não foi atendida pela câmara, é logico que depois houve uma reação, AI5 e outras coisas mais, afinal estávamos em uma ditadura. Diferentemente de hoje que estamos ( CREIO EU EM UMA DEMOCRACIA ) onde vemos a constituição ser violentada e congresso aceitar passivamente e sair correndo e ganindo com o rabo entre as pernas ,além de que ainda somos obrigados ver a reprodução exaustiva do argumento imbecil do voto da ministra do Sempre Teremos Falcatruas ( dos nossos é claro).A literatura me permite ter esse conceito.

Responder

João

27/11/2015 - 01h04

Não sei, posso estar enganado, mas me parece que as eleições na Argentina foi um balão de ensaio do que vai acontecer no Brasil em 2018. Acho que nem Lula conseguirá salvar as eleições. Um tsunami da direita vai assolar a América Latina. Espero estar enganado.

Responder

Lafaiete de Souza Spínola

26/11/2015 - 20h22

O salvador da pátria?

Um partido assim: https://www.facebook.com/LafaieteDeSouzaSpinola/posts/376383689185712

Responder

Andre

26/11/2015 - 20h03

O fato do Delcidio ter ‘DNA tucano’ fala mais sobre o PT do que sobre o próprio Delcidio. Afinal, a diferença entre os dois partidos é minima e isso fica cada vez mais evidente.

Responder

    Hell Back

    27/11/2015 - 17h08

    Está parecendo que o psdb terceirizou o partido e transformou no PT.

abolicionista

26/11/2015 - 19h37

O PT vendeu a alma faz tempo. Quem tem coerência e conhecimento políticos já dizia isso há muito tempo. Mas o PT preferiu ouvir a direita. Durante algum tempo, o feitiço da fada petista chamado lulismo ludibriou a multidão aparvalhada. Mas a mágica tinha data de validade, principalmente porque não foi acompanhada de uma politização da base (afinal, isso é coisa de marxista empedernido). O PT colocou o país no rumo do progresso, deu no Brasil um choque de capitalismo, agora o partido pode escolher entre morrer atropelado ou eletrocutado. PT, quem não te conhece que te compre…

Responder

    batista neto

    27/11/2015 - 07h36

    Só é possível ouvir e dialogar com quem fala alguma coisa com um mínimo de coerência e consistência. Nessa linha, faz todo o sentido ouvir a DIREITA porque ela se expressa e influencia e motiva uma parcela predominante da sociedade, até porque, dispõe de um sistema de comunicação absolutamente oligopolizado, organizado em forma de CARTEL em todo o país e, como vemos recentemente, cooptou, com seu poder econômico e de CHANTAGEM a grande (e mais expressiva) parte de agentes da Alta Burocracia do Estado que passaram a seguir exclusivamente as Leis e Princípios proclamados pelo PGU – Procurador Geral do Universo, o Ali Kamel. Portanto, não se pode criticar alguém por conversar com o único segmento da sociedade, organizado, que fala e ouve e tem interesses definidos muito claramente.

    Por outro lado, suponhamos que alguém, ou alguma entidade, fisica ou espiritual, se proponha a conversar com a ESQUERDA. Vai falar com quem?? Eu pergunto novamente. Com quem essa entidade encarnada ou paranormal vai conversar, a quem deve dirigir-se no mundo material ou espiritual para, em contato físico, ou mediúnico, dialogar com alguém que fale em nome da ESQUERDA? Eu não recomendaria a essa “entidade” que tentasse comunicar-se com uns tais que se auto denominam “Esquerda Autêntica” porque, com os que eu conheço, não é possível terminar um cafezinho curto antes da conversa chegar a um dilema ou dogma qualquer. Então, fica a sugestão aos simpatizantes que pensem em organizar algum movimento ou clube, ou torcida organizada que futuramente possa tornar-se um partido POLITICO (não Seita) de ESQUERDA.

    abolicionista

    27/11/2015 - 12h38

    Obrigado, meu caro batista neto, seu comentário ilustra perfeitamente o tipo de ignorância que fez definhar e apodrecer o maior partido de esquerda da história do Brasil.
    .
    Achar que a direita é o “único segmento da sociedade, organizado, que fala e ouve e tem interesses definidos muito claramente” é de uma cegueira impressionante. O Brasil tem movimentos sociais pujantes como o MST e o MTST, além de uma infinidade de outros movimentos de grande porte, todos unificados sob a bandeira da luta de classes, todos covardemente apunhalados nas costas pelo governo Dilma. Mas o governo Dilma só vê representatividade na burocracia, é um partido que decidiu disputar a burocracia. Esses movimentos sobrevivem e crescem sem nenhuma ajuda do governo, sendo inclusive perseguidos cotidianamente.
    .
    A esquerda tem uma tradição, uma cultura, uma bibliografia até. Os petistas abandonaram os movimentos sociais. Que partido de esquerda é esse que não tem sequer um jornal? E vocês ainda reclamam da imprensa? Reclama com o Collor, que é dono da TV Gazeta, retransmissora da TV Globo.
    .
    Ser de esquerda é entender que existe uma coisa chamada luta de classes, que resulta de uma contradição estrutural e insuperável do capitalismo entre Capital e trabalho. O PT negou a existência dessa contradição e acabou acreditando na própria mentira. Ou seja, o PT sim agiu como uma seita, fazendo ouvidos moucos para tudo o que dizia seu passado e para o que diziam as ruas. O partido se engessou, perdeu sua base social, foi controlado por um grupo sem escrúpulos e, internamente, cerceou a representatividade das correntes de esquerda do próprio PT. Como esperar que esse grupelho defenda pluralidade midiática se eles não permitem pluralidade nem no próprio partido.
    .
    Ser de esquerda é acreditar que tudo que é sólido se desmancha no ar, é entender que nenhuma das instituições é absoluta, incorruptível, imune à luta ideológica. É entender que tudo é política, mas que política não se restringe à política partidária (que não deixa de ter sua importância e seus limites). Política é a capacidade de imaginar e criar o futuro, coletivamente.
    .
    Acho até cômico um petista falar em coerência. Qual a coerência de um partido que diz uma coisa e faz outra, o tempo todo? A oligarquia tradicional brasileira na qual o PT esperava passar a perna, a chamada Casa Grande, estava apenas esperando para palitar os dentes com a esperteza da camarilha petista. Graças as petistas espertos, foi desmantelado o maior partido de esquerda da história do Brasil. No entanto, outro partido de esquerda irá nascer, isso é inevitável. Para isso, entre outras coisas, é preciso que o PT termine de morrer. O que todos esperamos é que esse partido futuro não repita o erro do PT, que tenha coerência, trabalho de base, coragem, vontade política.

Urbano

26/11/2015 - 19h10

O Comandante do Jumbo Brasil foi até a retaguarda da aeronave, mas ele consegue fazer o trajeto de ida e volta com tempo suficiente de sorver um cafezinho antes de puxar o manche. Em 2003 na estreia do seu brevê, ele fez exatamente essa façanha de nos livrar do chapadão; só não houve tempo para o cafezinho. Não, não; o chapadão não se trata do aéreo, não…

Responder

Glauce

26/11/2015 - 18h12

O pior erro cometido pelo PT foi trilhar o mesmo caminho já bem conhecido e trilhado disfarçadamente pelas outras siglas em outros tempos – imaginando que poderia safar-se.

Responder

Gustavo

26/11/2015 - 17h59

A esquerda brasileira precisa de um projeto com representatividade. O pensamento progressista está limitado à militância. Não quero aqui deixar a minha habitual e ingênua indignação com a corrupção que assola não apenas à classe Política de uma maneira geral, mas estou falando de uma agenda progressista de governo, de congresso, de mídia, de atitude, etc. Sem querer ser injusto, mas paradoxalmente, nosso maior expoente desse pensamento hoje é um ex BBB. Não quero ser preconceituoso com o passado do nobre deputado, mas precisamos de alguém que surja na classe política por suas ideias, sua obra, e não por aparecer num programa nefasto de uma rede nefasta.
Essa reorganização é urgente, pois o avanço do pior conservadorismo já é realidade.
Com todo o respeito aos marxistas, trotskystas, o progressismo não pode depender de um ideal derrotado pela história. Enquanto uns gastam energia e tempo para defender o Castrismo, a Vale, a Monsanto, a AMBEV avançam facilmente nos recursos naturais brasileiros.
O PT e seus tentáculos partidários falharam feio em quase todos os temas progressistas:
Tive que assistir estupefato o famigerado FHC defender a legalização das drogas, enquanto Lula só fala em exércitos nas ruas.
Tive que engolir a Dilma recuar na questão do aborto na campanha de 2010.
Tive que assistir o homicídio de mulheres, de negros, de LGBTs explodir nos governos Petistas, com políticas de enfrentamento que cujo resultado era previsível.
A redução da pobreza e da desigualdade, único bom legado que o PT vai deixar, não é fruto de reformas que tanto defendemos, mas de uma política frágil, onde qualquer um opositor que vença as eleições pode revogar.
Tivemos ou melhor, tiveram a faca e o queijo na mão: Popularidade, Ampla maioria no Congresso, até a mídia se rendeu ao período de crescimento econômico. E o resultado disso? Se lambuzaram com o poder.
O progressismo precisa se reorganizar com urgência.

Responder

    abolicionista

    26/11/2015 - 19h32

    Com todo respeito aos progressistas, mas foi exatamente esse pensamento que levou o PT até onde está. Por exemplo, o PT negou e renegou a existência da luta de classes, que seria coisa de marxista empedernido. Bom, parece que os petistas se enganaram, não? Sinceramente, divirtam-se tentando organizar a porcaria que fizeram, eu tenho mais o que fazer, lutando por um futuro sem capitalismo, ou seja, um que não nos conduza ao apocalipse. Se lutar por isso é um ideal derrotado, eu prefiro morrer tentando.

    antonio p costa

    26/11/2015 - 19h52

    Na prática , hoje; não se vê o “único bom legado que o pt vai deixar …”. – Concordo que tiveram “a faca e queijo na mão” e que “se lambuzaram com o poder”.

marco

26/11/2015 - 17h03

Pois me cabe dizer,que a luta política é assim mesmo.O que estamos assistindo,é a velha LUTA DE CLASSES.Chega a hora,que as armas da crítica,devem ser substituídas,pela CRÍTICA DAS ARMAS. Vamos para as lutas,que virão.E,se tiver que ser,vai ser.A despeito de nossas vontades.Já afirmava um economista estadunidense,que no futuro,estaremos todos mortos.

Responder

    Andre

    26/11/2015 - 19h59

    O economista era inglês (‘Lord’ Keynes) e não estadunidense. Na boa, só para esclarecer.

Arthemisia

26/11/2015 - 16h56

O PT erra, e erra muito. Mas discordo de Azenha quanto a alguns erros. Os senadores do PT que votaram contra a prisão estavam corretos. Chega de linchamentos à revelia da lei! Eles votaram em defesa de um Poder da República que não pode em hipótese alguma, repito, em hipótese alguma se submeter a outro Poder. A aprovação da prisão foi a aprovação de um regime de exceção e, mais grave, contra apenas um partido. O STF errou; amarelou com os nomes dos ministros na gravação; votou com medo de ser linchado pela mídia. Isso não é justiça e isso não é ético. Quantas vezes o Congresso mandou prender um juiz porque ele cometeu crime? Os juízes são simplesmente aposentados pelos seus pares e não são julgados por nenhum outro Poder. Assim está na Constituição, tal como o Artigo que garante a imunidade parlamentar. Ambos os Poderes tem imunidade para que continuem sendo Poderes. Ambos os Poderes cometem crimes e devem ser punidos de acordo com a lei.
Se os fins eleitorais não justificam tudo o que o PT tem feito, segundo a leitura de parte da esquerda, os crimes de Delcídio não justificam a quebra da Constituição e muito menos a subsunção de um poder a outro. O STF caiu na armadilha de Moro, que só liberou a fita porque sabia que era garantia de prisão.
Agora, que o partido PT precisa de um freio de arrumação pra ontem, estou de acordo. Inclusive acho que Dilma já deveria ter falado à nação e não deixar que a mídia controle o discurso. Afinal de contas esse deve ser o único partido no mundo cujo governo é investigado diuturnamente há 13 anos, cuja liderança foi presa, e que não esboça nenhuma reação oficial. Delcídio agiu para livrar o próprio rabo de crimes que ele cometeu quando nem era do PT, que isso fique claro. O PT tem que demonstrar como sua carne continua sendo imolada no altar da democracia. Não é o STF e muito menos o Judiciário que está fazendo isso; é o PT.

Responder

sergior

26/11/2015 - 16h43

Acho que vale a leitura desse texto:
“http://emporiododireito.com.br/para-nao-entender-a-prisao-de-um-senador-pelo-stf-por-romulo-de-andrade-moreira-e-alexandre-morais-da-rosa/”

e deste

http://www.gerivaldoneiva.com/2015/11/aos-amigos-que-me-perguntam-sobre.html

Muito cuidado com o andor. O PT errou ao ter Delcídio (e não só ele) como filiado, mas a bancada do PT no Senado acertou ao votar contra a prisão em flagrante de um senador no exercício de seu mandato. A CF88 ou vale para todos ou valerá para ninguém, mesmo se entre os todos estiverem pessoas como Delcídio, Aécio, Serra e outros tantos. E não vale esticá-la e a seus dispositivos para caber no interesses eventuais de alguém. Teori tem de se explicar, isso é um fato.

Responder

Rider gomes

26/11/2015 - 16h42

Na periferia o povo assiste na gatonet, a Globo nem novela tá emplacando, banqueiro e Delcidio( que nem no MS, acreditavam que era do PT), vai chegar a hora que o povo vai virar a mesa, porque esses que estão presos não fizeram e nem fazem parte do PT.

Responder

FrancoAtirador

26/11/2015 - 15h34

.
.
Constatação, ainda sem juízo de valor:
.
Por Tarso Genro, no Twitter
.
Decisão do STF e acolhimento do Senado (que concorda),
mostra que se “desloca” a tutela da política.
.
Sai dos partidos, da “representação” no Executivo e no Legislativo,
passa para uma instituição fora da representação: o Poder Judiciário.
.
Logo, o Poder Judiciário politiza-se e comanda o processo político
e os partidos majoritários ficam abismados na paralisia burocrática.
.
Trata-se de uma alteração visível na relação entre poderes que causa
um novo tipo de desequilíbrio democrático, cujo destino é imprevisível.
.
Se vai ser “bom” ou “ruim” para a democracia vai depender da reação dos partidos,
se eles tem ou não uma agenda de recuperação da política.
.
Ou se eles vão encarar uma luta para se eliminarem
em “jogos vorazes” para buscarem a sua eliminação recíproca…
.
Se a situação é transitória a “crise” pode ser um momento de recriação da virtude.
Se não for, pode ser um desgaste fatal da democracia…
.
Votação no Senado mostra que, nos marcos jurídicos atuais, a prisão
foi reconhecida como legal e necessária, para o andamento do processo.
.
Mas agora é que vem a questão-chave:
o que a representação e os partidos
devem fazer para que esta “necessidade”
humilhante não se repita?
.
(https://twitter.com/tarsogenro)
.
.

Responder

FrancoAtirador

26/11/2015 - 15h09

.
.
Os FasciPaulistanos não merecem o Haddad como Prefeito de São Paulo.
.
Ele deveria transferir o Domicílio Eleitoral para uma Cidade Civilizada.
.
.

Responder

Carlos

26/11/2015 - 14h17

O que se implantou foi a ditadura da mídia e da toga. Primeiro, a mídia comete o assassinato de reputação de um político inconveniente; depois, através de ações de MP e PF se criam as condições para que o STF determine sua prisão; por último, com medo de enfrentar a mídia, políticos se curvam. É preciso lembrar que durante a ditadura fardada o Congresso não permitiu que político fosse processado. Delcídio nem tem que ser defendido, mas a democracia foi pro saco ontem, falando o português claro. A ditadura comandada pela mídia e pelo judiciário foi instaurada. A “Nova Redentora” passará a ser comemorada no dia 25 de novembro. Quanto ao PT, nasceu pela base e foi comprometido por oportunistas, que são justamente os primeiros a desembarcarem. A base continua existindo, cabe às lideranças reorganizarem o partido ou uma nova coalizão de forças de esquerda. Se a operação Mãos Limpas serviu como referência no projeto de arruinar partidos e a economia, o exemplo das consequências sofridas pela Itália devem servir de alerta para o que virá pela frente se algo não for feito.

Responder

Rodrigo

26/11/2015 - 13h52

Haddad que aproveite a deixa e pule para dentro da Rede antes que o barco afunde de vez. As chances dele triplicarão.

Responder

    FrancoAtirador

    26/11/2015 - 14h56

    .
    .
    Tarde demais, meu caro Rodrigo.
    .
    A esta altura, só se filiar ao PSDB.
    .
    .

FrancoAtirador

26/11/2015 - 12h54

.
.
Quero só ver quando a Veja ou a Época
.
forjar um Áudio do Bumlai com o Lula.
.
.

Responder

Sidnei Brito

26/11/2015 - 12h33

Não tenho nenhuma simpatia por Delcídio, como, bem antes da prisão, manifestei em matérias aqui do Vi O Mundo.
Ironicamente, ele era líder do governo Dilma justamente por conta do seu bom trânsito decorrente de seu tucanismo e de sua atuação claramente contrária ao partido – parte das tolices republicanas de Dilma e do PT, inclusive com possível dedo de Lula.
Mas, apesar de não ser advogado, jurista e quetais, pelo que tenho visto por aí, vindo de gente que manja, a prisão do senador seria ilegal – apenas uma a mais na conta dos abusos da Lava Jato.
Sei que posicionar-se contra a prisão de um sacana desses pode ser politicamente suicida.
Mas, afinal, queremos ou não um Estado verdadeiramente de Direito?

Responder

Irineu

26/11/2015 - 12h33

Azenha e leitores,
Obrigado por elucidar aqui algo importante.
Penso que cometeu ato corrupto ou corruptor, deve ser punido sim.
Mas veja Azenha, desde quando surgiu o PT ele apanha mais que a Geni do chico Buarque.
O PIG é implacável e você sabe disso.
A pergunta é simples: A Petrobrás só tem 12 anos?
Ela foi fundada na gestão PT?
Meu comentário não é pra defender o ilícito.
Mas sim pra elucidar quão a parcialidade seletiva impera nesse País, PIG , Judiciário etc
Há vários tentáculos.
Esta ramificado e dominado, a elite podre, corrupta e covarde tem privilégio em tudo isso.
Azenha o judiciário é imparcial e técnico?
O PIG é?
Você trabalhou na Globo e sabe muito bem.
O que falar das privatizações? Em que ela manipulava com matérias dia e noite mostrando como havia mudado e progredido os Paises que privatizaram.
Era direto pra manipular o povo.
Ai preparou pra gestão FHC vender tudo.
To cansado de tanta lama, tanto crime, tanta falta de compromisso com a nação.
Azenha , eles querem votar a lei anti terrorismo para não haver manifestações dos excluídos desse país.
Ai eles vao agredir, bater e matar.
Azenha, você pensa que quando essa direita covarde e criminosa assumir o poder, ele não vão fechar esses blogs que nos informa?
É hora de todos nós discutir isso de forma aberta e de frente, pois tudo isso esta em risco e olha que logo , logo.
Eles são astuciosos e ardilosos.
De novo: A Petrobrás só tem 12 anos?
Porque só pega o PT?
Porque o PIG só bate no PT?
Já bagunçou a cabeça do povo da periferia.
Azenha o povo da periferia ja virou papagaio do PIG.
___________________
E as corrupções de outros políticos e partidos?
A fuga de capital pra suiça?
Seletividade total, Judiciario partidário e perseguidor do PT.
Muito explicito.

Responder

    Carlos

    26/11/2015 - 14h34

    Você falou algo que tenho visto bem de perto, aqui em SP: o PIG já fez a lavagem cerebral no povo da periferia. Foi muita ingenuidade e burrice do PT não ter tomado alguma providência no sentido de politizar um pouco o povo.

Marcelo Machado

26/11/2015 - 12h09

Mais uma informação para o tal “suicídio” – infelizmente – que faz perder a esperança num projeto político: a aprovação da (em regime de urgência) do PL 2.946/15 enviado pelo governador Fernando Pimentel para facilitação das licenças ambientais e de funcionamento das mineradoras. Não havia hora mais oportuna (sic). O Partido se perdeu. Já chegou ao nível vil dos partidos que tanto criticou.

Responder

Leo V

26/11/2015 - 12h05

Concordo.

Mas faltaram os links do “aqui e aqui”

Responder

Ramon

26/11/2015 - 11h46

Azenha, é uma pena que com os erros do PT toda a esquerda combativa pagará por isso. A situação é difícil mas creio que continua sendo pela unificação dos pequenos partidos de esquerda e dos movimentos sociais para 2018.
Sem Lula.

Responder

    Robson

    26/11/2015 - 17h48

    eu acho que voce quer que o Brasil vire uma nova Argentina????

Deixe uma resposta