VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

O que os Estados Unidos podem ganhar com o golpe no Paraguai

23 de junho de 2012 às 13h49

por Luiz Carlos Azenha

A reação de Washington ao golpe “democrático”  no Paraguai será, como sempre, ambígua. Descartada a hipótese de que os estadunidenses agiram para fomentar o golpe — o que, em se tratando de América Latina, nunca pode ser descartado –, o Departamento de Estado vai nadar com a corrente, esperando com isso obter favores do atual governo de fato.

Não é pouco o que Washington pode obter: um parceiro dentro do Mercosul, o bloco econômico que se fortaleceu com o enterro da ALCA — a Área de Livre Comércio das Américas, de inspiração neoliberal. O Paraguai é o responsável pelo congelamento do ingresso da Venezuela no Mercosul, ingresso que não interessa a Washington e que interessa ao Brasil, especialmente aos estados brasileiros que têm aprofundado o comércio com os venezuelanos, no Norte e no Nordeste.

Hugo Chávez controla as maiores reservas mundiais de petróleo, maiores inclusive que as da Arábia Saudita. O petróleo pesado da faixa do Orinoco, cuja exploração antes era economicamente inviável, passa a valer a pena com o desenvolvimento de novas tecnologias e a crescente escassez de outras fontes. É uma das maiores reservas remanescentes, capaz de dar sobrevida ao mundo tocado a combustíveis fósseis.

Washington também pode obter condições mais favoráveis para a expansão do agronegócio no Chaco, o grande vazio do Paraguai. Uma das preocupações das empresas que atuam no agronegócio — da Monsanto à Cargill, da Bunge à Basf — é a famosa “segurança jurídica”. Ou seja, elas querem a garantia de que seus investimentos não correm risco. É óbvio que Fernando Lugo, a esquerda e os sem terra do Paraguai oferecem risco a essa associação entre o agronegócio e o capital internacional, num momento em que ela se aprofunda.

Não é por acaso que os ruralistas brasileiros, atuando no Congresso, pretendem facilitar a compra de terra por estrangeiros no Brasil. Numa recente visita ao Pará, testemunhei a estreita relação entre uma ONG estadunidense e os latifundiários locais, com o objetivo de eliminar o passivo ambiental dos proprietários de terras e, presumo,  facilitar futura associação com o capital externo.

Finalmente — e não menos importante –, o Paraguai tem uma base militar “dormente”  em Mariscal Estigarribia, no Chaco. Estive lá fazendo uma reportagem para a CartaCapital, em 2008.  É um imenso aeroporto, construído pelo ditador Alfredo Stroessner, que à moda dos militares brasileiros queria ocupar o vazio geográfico do país. O Chaco paraguaio, para quem não sabe, foi conquistado em guerra contra a Bolívia. Há imensas porções de terra no Chaco prontas para serem incorporadas à produção de commodities.

O aeroporto tem uma gigantesca pista de pouso de concreto, bem no coração da América Latina. Com a desmobilização da base estadunidense em Manta, no Equador, o aeroporto cairia como uma luva como base dos Estados Unidos. Não mais no sentido tradicional de base, com a custosa — política e economicamente custosa — presença de soldados e aviões. Mas como ponto de apoio e reabastecimento para o deslocamento das forças especiais, o que faz parte da nova estratégia do Pentágono. O renascimento da Quarta Frota, responsável pelo Atlântico Sul, veio no mesmo pacote estratégico.

É o neocolonialismo, agora faminto pelo controle direto ou indireto das riquezas do século 21: petróleo, terras, água doce, biodiversidade.

Um Paraguai alinhado a Washington, portanto, traz grandes vantagens potenciais a interesses políticos, econômicos, diplomáticos e militares estadunidenses.

Leia também:

Idilio Grimaldi: Um golpe transgênico

Gilberto Maringoni: Só Washington não vacilou com o golpe paraguaio

 

116 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

A mineradora, a energia de Itaipu e o golpe de Estado no Paraguai « Viomundo – O que você não vê na mídia

28/06/2012 - 23h44

[…] O que os Estados Unidos podem ganhar com o golpe  […]

Responder

Alfredo Ascanio

26/06/2012 - 16h03

Que cantidad de implicaciones politicas. Cura a su iglesia. Poltico a sus poderes.

Responder

Askain

26/06/2012 - 15h59

Despues de leer todos los comentarios de los amigos del Brasil, me parece que las implicaciones de esa salida del ex-obispo paraguayo, con muchas problemas de hijos ilegitimos, de su cancer infatico, de sus problemas con una reforma agraria que no logro realizar,ha sido lo mejor que le pudo suceder, porque cura metido en politica siempre ha sido un fracaso… Cura para su iglesia,politico para ejercer su poder con una adecuada constitución democrática.

Responder

    Mário SF Alves

    27/06/2012 - 16h57

    Pensei sobre isso. Dada a complexidade política da realidade socio-econômica do Paraguai, sob democracia tão frágil, e na ausência de alianças políticas e/ou de um partido suficientemente forte, a coisa toda bem poderia resultar nisso mesmo: o Lugo sob suspeita de ser um mero aprendiz de feiticeiro.

Canese: Lugo teve menos tempo para se defender que motorista multado no Paraguai « Viomundo – O que você não vê na mídia

25/06/2012 - 23h58

[…] Washington vai usar golpe para bloquear Venezuela no Mercosul? […]

Responder

Breno Altman: Brasil reage de forma “branda” e pode estimular outros golpistas « Viomundo – O que você não vê na mídia

25/06/2012 - 23h52

[…] Washington vai usar golpe para bloquear Venezuela no Mercosul? […]

Responder

Renato

25/06/2012 - 11h42

Estranho, uns falam em soberania quanto ao Preisdente da república. Por que não fizeram isso com o Collor? O COllor foi eleito democraticamente.

Responder

    Eu

    27/06/2012 - 11h29

    Renato, você é muito idiota, enquanto o processo do Collor durou 6 meses o do lugo durou 1 dia, percebe a diferença ou quer que eu desenhe?

Dr. Rosinha: Paraguai, golpe parlamentar orquestrado « Viomundo – O que você não vê na mídia

24/06/2012 - 22h56

[…] O que os Estados Unidos podem ganhar com o golpe no Paraguai […]

Responder

Paulo Henrique Campos

24/06/2012 - 16h01

“O Paraguai é o responsável pelo congelamento do ingresso da Venezuela no Mercosul, ingresso que não interessa a Washington e que interessa ao Brasil, especialmente aos estados brasileiros que têm aprofundado o comércio com os venezuelanos, no Norte e no Nordeste.” – Então o Paraguai terá que se afastar do Mercosul pela cláusula democrática o que eliminará os entraves à entrada da Venezuela.

Responder

VALÉRIO THADEU

24/06/2012 - 15h40

Agora é a hora dos nossos comunistas e socialistas se prepararem porque essa ameaça na América Latina é uma ameaça a democracia que o solisamo tem respeitado muito.Neste momento nossos socialistas vão ter que enfrentar a responsabilidade de ser desta corrente e fazer algo por ela.Uma das punições que o Brasil vai poder fazer é expulsar o Paragua do Golpe de Estado do Mercosul, Hugo Chávez não deixará que este golpe fique impune porém no Brasil terra da falsa paz e amor bem provável que nosso Estado negocie com Estados Golpistas.Outra atitude mais com cara de socialismo é reunir uma comissão militar e fazer uma intervenção militar naquela área porém não creio que o Comunismo Latino Américano tenha força econômica, social , política , industrial pra isso …

Responder

    Carlos Neto

    28/06/2012 - 06h58

    Tive a paciência de ler os comentários e me surpreendo com o desconhecimento e a forma negativa como as pessoas são influenciadas por nossa imprensa omissa e mal intencionada.
    Podem reclamar a vontade, mas o Paraguai é um país soberano em suas ações, ainda mais amparadas pelo Congresso e o Supremo Tribunal deles e ponto.
    Por aí só, já cai a teoria do golpe, o problema do Brasil é que nós estamos acostumados a 8 anos para se julgar o mensalão e acham normal isso. Outra questão é que se fosse alguém de direita a passar por isso, nenhum país iria falar nada, e cantariam aos 4 ventos que a democracia venceu.
    Estão revoltados porque perderam o controle do Paraguai e o Forum de São Paulo não admite isso. Quem não conhece o FSP não tem condições de enteder o que ocorre na América Latina.
    O maior problema do Brasil chama-se Venezuela que é dominada por um ditador “democrático”, mas para os mal intencionados aquele país é um exemplo de socialismo.
    Enfim, esqueçamos os americanos e cuidemos de entender quem são os verdadeiro problemas para o Brasil.

    Antonio Carlos

    01/07/2012 - 23h11

    Carlos, também tive a paciência de ler todos os comentários. Putz! como tem brasileiro debiloide! Cada opinião estapafúrdia! Um antiamericanos cego e idiota. As pessoas perdem a oportunidade de discutir de forma inteligente um assunto importante e que terá grandes implicações econômicas, financeiras e estratégicas para o Brasil. Sobrou até para os americanos, alias, na visão de grande parte dos sul-americanos é a causa da pobreza, ignorância e da incompetência reinante por aqui. Sua opinião é inteligente e sensata. Uma luz na escuridão. Concordo em gênero, número e grau com você.

dino

24/06/2012 - 13h57

fechar a fronteira, fim do contrabando, que eles mandem a soja via chile, a carne tbem, trazer a venuzuela pro mercosul.ponto.

Responder

Urbano

24/06/2012 - 12h43

Os países do Mercosul, por obrigação, devem expulsar o Paraguai do tratado, além de sufocar todos os interesses dos golpistas, só que verificando a melhor forma, a fim de não prejudicar o povão já tão sofrido.

Responder

    Jotace

    24/06/2012 - 20h05

    Caro Urbano,
    “perro huevero, aunque le quemen el hocico…”.
    Certamente que os países da Unasul, os quais incluem aqueles do Mercosul que não o Paraguai, farão o possível para evitar sofrimentos ao povo paraguaio no que concerne às medidas quanto ao golpe. Mas, como fiz ver em resposta a outro comentário, o Paraguai sofre de uma doença: as ditaduras oligárquicas – disfarçadas ou não- que não permitem se estabeleça no país um governo sério e que se preocupe com o povo. São elas as responsáveis pela atual e incrível situação: 2% (dois por cento) da população se apoderaram de 80% das terras férteis do país e têm levado 90% (noventa por cento) da mesma à miséria extrema. Para isso as ditaduras oligarcas contam com a ajuda da Igreja Católica (empedernida, linha espanhola franquista), transnacionais e os piratas brasileiros do agronegócio. É possível que, para livrar o povo de tanta miséria, algumas providências sejam dolorosas e inevitáveis. A mesma coisa que acontece quando um ser humano precisa de certos tratamentos para a cura de males um tanto complicados. O ‘tratamento’ ao atual governo(?) paraguaio deve ser dado até de forma repetida, se necessário, para a cura dos abusos cínicos e repetidos dos criminosos já citados, como no título desse comentário. Mas quanto ao povo, a Unasul e o Mercosul sem a presença de tais criminosos saberão cuidar. Foram criados para a proteção da soberania, dos direitos humanos e, no caso do Mercosul, para uma integração respeitosa na área também do comércio. No caso especial do Brasil, ambos organismos não podem desprezar o interesse dos habitantes do Nordeste e dos estados amazônicos, até hoje impedidos do acesso ao Mercosul, porque três corruptos senadores do Paraguai vetam a presença da Venezuela nele… A mesma generosa Venezuela que há tempos envia petróleo à custa de bagatela, para benefício do povo paraguaio! Cordial abraço, Jotace

Gabriel Oliveira - ENSA

24/06/2012 - 11h25

O Paragauai deveria ser retirado do grupo MERCOSUL!Um golpe com essas proporções não pode ser tolerado!Vamos cortar laços com esse país já!

Responder

spin

24/06/2012 - 09h13

busque no google com a frase a doutrina desqualificador das eleições, onde os EUA defendem a derrubada de um governo por “fraco desempenho’. Não se essa prática foi aventada pelos EUA ou se se trata de contrabando ideológico do Paraguai pelos EUA.

Responder

spin

24/06/2012 - 09h11

Desde o seu inicio o Mercosul deveria ter proibido o acesso de Estado-Membro cuja legislação não respeitasse a vontade do povo, as eleições, a democracia. A legislação do Paraguai permite a derrubada de seu presidente pelo genérico termo “mal desempenho”. Cada Estado-Membro deveria ter consultado seu povo para dizer SIM ou NÃO ao ingresso no Mercosul. Onde já se viu, a Venezuela não pode participar pq o congresso do Paraguai não deixa.

Responder

    Mário SF Alves

    27/06/2012 - 15h32

    Você tem razão. Ao que tudo indica houve um erro aí. Um erro crasso. De início, um erro de diplomacia. Um erro que pode comprometer a estabilidade e os objetivos do Mercosul. Resta saber se ainda há tempo para a devida correção de rumos.

Lu Witovisk

24/06/2012 - 07h39

Excelente texto, Azenha. Compartilhado.

Não dá pra bancar boi sonso nessa, a Dilma que se coce e seja dura. Nada de dialogo com governo golpista.

Responder

    Nicanor Duarte

    24/06/2012 - 09h40

    Juntando todos estes Países da America do Sul eles juntos não tem a importância que o Brasil tem. Basta a Dilma solicitar a retirada do nosso Embaixador do Paraguai para consulta então esta turminha vão tremer de medo, pois sabem a força que o Brasil tem. Tudo bem que o Lugo pode ter sido inepto como como Governo, então vamos forçar a destituição deste Senado e Câmara do Paraguai, obrigando-os a convocar uma nova eleição de imediato. O Brasil não pode deixar isto barato nãao” Vai
    Estamos conversados.
    Presidenta Dilma, aconselhe-se com o Lulão e tá resolvido.

Brasil considera que houve ruptura da ordem democrática « Viomundo – O que você não vê na mídia

24/06/2012 - 00h29

[…] O que os Estados Unidos podem ganhar no golpe paraguaio […]

Responder

Gilberto Maringoni: Só Washington não vacilou com o golpe paraguaio « Viomundo – O que você não vê na mídia

24/06/2012 - 00h27

[…] O que os Estados Unidos podem ganhar no golpe paraguaio […]

Responder

Mineirim

23/06/2012 - 23h56

Estamos numa situação, realmente, muito delicada. Os EUA não são bobos. Afastar (ou suspender) o Paraguai do Mercosul significa jugá-lo nos braços dos ianques (ainda que a Venezuela seja um parceiro economicamente muito mais vantajoso para o Mercosul). Por outro lado, não há como não condenar o golpe de Estado (que a nossa imprensa insiste em utilizar do eufemismo “impeachment”). A permanência do Paraguai no Mercosul é muito importante, sim. Daí, concordo plenamente com a diplomacia brasileira, que tem demonstrado firmeza mas, também, cautela ao tratar do assunto. Se o Paraguai bandear-se para a aliança do Pacífico não seria bom para o Brasil, nem para a América do Sul como um todo. A ver.

Responder

Paciente

23/06/2012 - 22h15

Uma clausula no Mercosul e na Unasul impondo que em caso de impeachment o Congresso convoque eleições gerais (presidente e Congresso) para dentro do mesmo prazo que durar o processo de impeachment até o limite de seis meses.

No curto prazo, para domar a direita golpista paraguaia, ai é mais simples. Suspende do Mercosul e da Unasul até o dia das próximas eleições (medida legal e quase incontornável de ser tomada).

Por debaixo do pano, se condiciona assim: Os pagamentos pela energia de Itaipu vão ser pagos EM JUÍZO, até que clausula pétrea seja adicionada à constituição paraguaia: “é terminantemente proibido qualquer tipo de tratado de cessão de base militar a potências estrangeiras sob qualquer pretexto, em qualquer tempo”.

Se não aceitar, quando a justiça mandar pagar a gente paga, sem problemas. Só que a justiça não resolve as coisas em 24 horas (como no Paraguay…)…

Por fim, o óbvio: que Lugo possa se candidatar nas próximas eleições para presidente. Se eleito toma posse, se não tchau.

Dá dó e medo fechar fronteiras do Paraguay: medo, porque desesperados podem terminar de entregar tudo aos EEUU, dó porque o povo paraguaio iria passar por escassez de tudo: aquilo lá vive de contrabando e carro roubado!

Responder

    alderijo bonache

    24/06/2012 - 11h23

    Excluir o Paraguaí do Mercosul, congelar o pagamento dos valores pagos pela energia de Itaipu, exigir a volta de um governo eleito democraticamente, chamar o Embaixador do Brasil acreditado em Assunção para consultas, exigir a saída de yanques da base no Chaco e outras medidas que tornem inviável o desgoverno golpista do PY e outras medidas visando o isolamento dakele paupérrimo país, ocupado por uma máfia putrefata que mantém 95% da população na mais absoluta miséria!

    Marco Antonio Rodrigues

    24/06/2012 - 16h09

    Na mosca…
    Digo mais:
    Fechar o porte de Paranaguá ao Paraguai, fechar as fronteiras…

Wagner

23/06/2012 - 21h58

Errei minha aposta abaixo (ainda bem, devo dizer!)

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1109715-brasil-condena-deposicao-de-lugo-e-convoca-embaixador.shtml

Responder

carlos costa

23/06/2012 - 21h10

alem do paraguai ser mais um na aliança do atlantico

Responder

Renato M

23/06/2012 - 20h54

Como sempre tem acontecido na História da América Latina, a alta cúpula da Igreja Católica, os feitores estadunidenses, a classe média fascista, a mídia entreguista (Veja, Estadão, Folha, etc), os ingênuos (quase idiotas) de plantão – alguns ativos na intenet – e toda sorte de cafajestes apoiam qualquer método para desalojar governos progressistas. Goulart e Allende não caíram pelos seus erros, mas sim pelos seus acertos, pois feriram os interesses dos grupos dominsntes. Reconhecer o Governo do Paraguai é endossar o golpismo. Espero que o Governo Dilma siga as pegadas do comandante Chaves. O país de golpistas deve ser isolado.

Responder

    alderijo bonache

    24/06/2012 - 11h31

    O governo do Brasil deve trabalhar pela expulsão do PY do Mercosul, chamar seu Embaixador acreditado em Assunção prá consultas, deixar de pagar os valores referentes ao uso das águas da Hidrelétrica de Itaipu condicionando o pagamento só depois de istalação de um governo eleito democraticamente, e outras medidas visando isolar os golpistas que assumiram de forma espúria o comando do país, usando um congresso emasculado para dar um ar de legitimidade ao golpe de extrema direita.

Henry

23/06/2012 - 20h37

Foi golpe de Estado, porque apesar de o Juízo Político poder se realizar por “má administração”, como diz a Constituição, por outro lado há garantias fundamentais que não foram observadas quanto ao ex-presidente Lugo, acusado dessa suposta “má administração”, num julgamento de menos de 48h, sem dar chance para a defesa questionar as acusações, produzir provas, formular uma defesa organizada. Não é contudo o caso de excluir já o Paraguai do Mercosul e da Unasul, pois abriria espaço para os terroristas dos EUA. Pode-se suspender o país, até julgamento da situação. E então dar-se ao governo ilegítimo daquele país o que ele não deu a Lugo: direito de defesa.

A – O que diz a Constituição do Paraguai sobre o Julgamento Político:

SECCIÓN VI
DEL JUICIO POLITICO

Artículo 225 – DEL PROCEDIMIENTO

El Presidente de la República, el Vicepresidente, los ministros del Poder Ejecutivo, los ministros de la Corte Suprema de Justicia, el Fiscal General del Estado, el Defensor del Pueblo, el Contralor General de la República, el Subcontralor y los integrantes del Tribunal Superior de Justicia Electoral, sólo podrán ser sometidos a juicio político por mal desempeño de sus funciones, por delitos cometidos en el ejercicio de sus cargos o por delitos comunes.

B – O que diz a Constituição do Paraguai sobre o direito de defesa de todos os acusados, incluído o Presidente da República:

Artículo 17 – DE LOS DERECHOS PROCESALES

En el proceso penal, o en cualquier otro del cual pudiera derivarse pena o sanción, toda persona tiene derecho a:

– la comunicación previa y detallada de la imputación, así como a disponer de copias, medios y PLAZOS indispensables para la preparación de su defensa en libre comunicación;

– que ofrezca, practique, controle e impugne pruebasla comunicación previa y detallada de la imputación, así como a disponer de copias, medios y plazos indispensables para la preparación de su defensa en libre comunicación;

Responder

    pperez

    23/06/2012 - 22h07

    Se nem amparo constitucional havia para o impedimento de Lugo, porque motivo então ele capitulou tão rapido e ainda saiu do governo sorrindo para todas as fotos?
    Estranho ou compreensivel ante aos acordos que deve ter feito com Tio Sam para sair de fininho e não se arrepender de nada?

    Mário SF Alves

    27/06/2012 - 16h48

    Sobre o golpe de estado no Paraguai. Não poderia ser essa a explicação? “No entanto, tem uma coisa que não me sai da cabeça. Será que ele, o Lugo, já não estaria ele mesmo clamando por este desfecho? Ou, ainda, dada a impossibilidade de ser o mestre de todo o feitiço, será que ele, àquele momento, já não estaria se sentindo o próprio aprendiz de feiticeiro?”

    E como comentei agora a pouco: não é qualquer partidinho de araque que tem força pra bancar o desenvolvimentismo nessas plagas paraguaias, e em outras igualmente pra lá de reacionárias, que compõem o universo de nuestramaérica. Há aqueles que, inclusive, inventam os inimpregáveis e mandam esquecer tudo aquilo que escreveram. E acham mais conveniente, mais civilizado, rifar um país inteiro e entregar de bandeja para os amigos. Alguns, certamente, apenas amigos do alheio.

    Mário SF Alves

    27/06/2012 - 15h47

    Pois é. É também isso o que preconiza a Declaração Universal dos Direitos Humanos. E então? Foi golpe de estado ou não foi?

Sérgio Ruiz

23/06/2012 - 20h33

O pig adora esse tipo de golpe, fantasiado de democracia.

Responder

    Mário SF Alves

    27/06/2012 - 15h51

    Então. Pro o PIG foi impeachment. Aliás, para o Collor também. E por falar em Collor, quem mandou ficar de bobeira e deixar os holofotes da CPI Mista só para ele. Já está mostrando as garras.

Jotace

23/06/2012 - 20h27

MENSAGEIROS DO MAL

Noticia a Telesur que o golpista Francisco Franco “recebeu sua primeira visita oficial como novo presidente do Paraguai, por parte do núncio apostólico Eliseo Ariotti, representante do Vaticano.” A atitude dessa entidade celebrizada pelos escândalos, em oficializar o seu apoio ao bando de golpistas e grileiros que tem levado à miséria extrema os camponeses paraguaios, já era de se esperar. Com efeito a Igreja Católica da América Latina e Caribe, especialmente nos países de língua espanhola, sempre compartilhou a mesa farta dos exploradores dos povos desde os tempos dos seus associados Pizarro e Cortez. À época, ao tempo que exigiam o ouro dos conquistados sob as mais cruentas torturas, pregavam aos atormentados como ainda hoje, as alegrias do paraíso celestial. Teria sido esta mesma a mensagem que, segundo as Escrituras, pregou Jesus Cristo ? Jotace

Responder

    Mário SF Alves

    27/06/2012 - 16h11

    Jotace,

    Sobre as referidas “alegrias do paraíso celestial”. Quando se utiliza de variáveis imponderáveis na construção de um dado sistema, qualquer premissa é possível; qualquer premissa traveste-se de verdadeira; qualquer mensagem ecoa como sendo admissível. É a dialética dos falsos opostos, onde um deles é sempre abstrato; é a aqui chamada variável imponderável. E é assim que se curva a cabeça e se extrai a espinha dorsal de um povo inteiro, de nações inteiras.

mucio

23/06/2012 - 19h53

O golpe no Paraguai é preocupante para o Brasil, e muito. Porém o mais preocupante é não termos BOMBAS ATÔMICAS BRASILEIRAS, a única coisa da qual os USA tem receio.

Responder

Paraguai: golpe disfarçado de legalidade | Cão Uivador

23/06/2012 - 19h46

[…] tenha ocorrido conforme a Constituição, foi um golpe de Estado disfarçado de legalidade, pois se deu provavelmente em nome de outros interesses que não os do povo. Esse post foi publicado em Mundo, Política e marcado 1992, Brasil, cassação, Fernando […]

Responder

fabio nogureira

23/06/2012 - 19h33

A midia golpista brasileira aplaudiu o golpe de Estado contra Fernando Lugo. Vamos ficar vigilantes pois se essa onda pegar as proximas tentativas podem ser Bolívia e a Venenzuela.

Responder

    Mário SF Alves

    27/06/2012 - 16h18

    A propósito, li um texto da Miriam Leitão, do PIG, no qual ela ao se referir ao golpe de estado no Paraguai,como sendo um simples impeachmente, fez referência ao Hugo Chavez e, muito PIGdaticamente, disse que ele, na Venezuela, usou a democracia contra a própria democracia. Viu até onde vai a imaginação da Casa-Grande?

Marat

23/06/2012 - 18h52

É necessário um sério boicote. Um embargo mesmo (só vale para Cuba?) ao governo golpista do Paraguai. Venezuela, Uruguai, Argentina, Equador e Bolívia certamente fariam isso. Resta ver se o resto os acompanha!

Responder

    Wagner

    23/06/2012 - 20h55

    Há que tomar cuidado para que qualquer medida não seja amargo apenas ao povo paraguaio e não aos golpistas.

    Quem sofre com o embargo americano é o povo e não o Fidel ou o Raul.

    Lembro-me do embargo sobre o Iraque que não permitia sequer a entrada de remédio contra o câncer…

    Marat

    23/06/2012 - 23h07

    Prezado Wagner, espero que os golpistas sejam fuzilados, pelo povo, tal qual fizeram com o Khadafi…

    Jotace

    24/06/2012 - 17h51

    Caro Wagner,
    Gosto dos seus comentários porque eles me dão uma idéia do sentimento da oligarquia brasileira e tudo que ela pretende no contexto do assalto aos povos latino americanos. Quase sempre os comentários feitos no blog e que se originam daquele grupo, tentam tapar o sol com uma peneira. Porisso os seus melhores escribas se comportam como trapezistas de circo: caminham como numa corda bamba, o que têm que fazer com cuidado extremo para não cairem de pleno no vazio. Assim o vejo a caminhar da mesma forma nesse comentário tão piedoso e devotado ao sofrimento do povo paraguaio, ou sejam 90% do total da população, espoliados pelas oligarquias, igreja católica em sua linha espanhola, franquista, transnacionais e os piratas brasileiros do agronegócio. Mas, não se preocupe com o sofrimento daquele povo. Ele vem sendo escorchado até a miséria há muitos séculos. Justo para curá-la o atual ‘governo’ paraguaio precisa de um remédio e, se mantido no poder ou não até abril, da continuidade da aplicação dele até em doses maiores, a qualquer novo intento golpista, pois “perro huevero, aunque le quemen el hocico…”. Mas, quanto àquele povo tão sofrido, se houver problemas, a Unasul saberá cuidá-los. Foi criada para defendê-los. Todos da América do Sul. Não para atropelá-los como nos casos de Cuba e do Iraque. Fique tranquilo, sem confundir alhos com bugalhos… Cordial abraço, Jotace

Roberto Ribeiro

23/06/2012 - 18h41

Não estou na pele de Fernando Lugo, mas tava aí, “a chance de um homem morrer por uma causa que valha a pena”, como teria dito Tancredo. Eu diria: que me tirem daqui à força! Mas a pele é dele e ele sabe onde dói. Não é todo dia que nascem (ou morrem) Getúlio Vargas e Salvador Allende na América Latina! Espero que quando chegar a vez do Brasil, o(a) mandatário(a) de esquerda, de plantão, não vá prá “casa” com o rabo entre as pernas feito João Goulart.

Responder

    Mário SF Alves

    27/06/2012 - 16h32

    Realmente não sei se seria o caso de se chegar a tanto. No entanto, se tem uma coisa que não me sai da cabeça é se ele, o Lugo, já não estava clamando por este desfecho. Ou, se àquele momento, ele já não estaria mais para aprendiz de feiticeiro do que pra mestre de todo o feitiço.

    Bom, de uma coisa todos nós já temos certeza. Não é qualquer partidinho de araque que tem força pra bancar desenvolvimentismo nessas plagas paraguaias e outras de nuestramaérica pra lá de reacionárias. Há aqueles que, inclusive, inventam os inimpregáveis e mandam esquecer tudo aquilo que escreveram.

carlos dias

23/06/2012 - 18h36

Pessoal, parece nao ter nada a ver com imperialismo Yank dessa vez… Parece.. vamos aguardar um pouco.. mas pode ser inclusive um pseudo golpe do proprio lugo… é cedo pra dizer… so podemos contestar a rapidez do processo e os motivos pra lá de fracos.. mas teria sido um complo muito grande pra comprar todos os senadores e deputados… Ta estranho..

Responder

    Leider Lincoln

    23/06/2012 - 19h03

    Pseudo-golpe do próprio Lugo? Ter calma? Você é um dos famosos agentes pagos pela CIA para desvirtuar discussões de blogues, é isso?!?

    carlos dias

    23/06/2012 - 22h24

    Cara, se voce é maluco, se interna!!

    Eu agente da cia kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Eu disse que sabemos muito pouco que que tudo foi rapido demais… e por motivos muito fracos… mas os deputados todos quase todos foram maioria esmagadora… nao sei se voc etem alguma informacao privilegiada que eu rs como agente da cia rs nao tenho….

    Wagner

    23/06/2012 - 20h37

    É verdade. O Lugo se aliou aos oligarcas para tirar a si mesmo do poder!

    E dizem que o Elvis está envolvido!

    carlos dias

    23/06/2012 - 23h58

    Foi força de expressao né…. quis apenas mostrar que ta tudo muito estranho.. O lugo me pareceu muito alegre e até divertido com o próprio impedimento…. Temos razoes para preocupacoes

    Obvio, fui oprimeiro a escrever aqui puto da cara pedindo ate intervencao nas fronteiras,mas depois cai na real… temos é que nos proteger dessas ameacas internamente, que sirva de exemplo…

assalariado.

23/06/2012 - 18h34

Azenha, devido a estagnação do modo de produção capitalista e sua crise de abundância de mercadorias. Sim, como diria Karl Marx: “… é a crise na abundância, e não por falta delas …”, os mercados estão em polvorosa, disputando politica e economicamente, metro por metro quadrado de cada território planetário, sempre foi e será assim. Está é a sua demanda de sobrevivência como filosofia e sociologia politica.

Hoje no paneta, não há metro quadrado de terra e, principalmente na latino America que, a direita não dispute com os de esquerda. E, é claro, trazem consigo, pacote de maldades inerentes a ideologia capitalista. Vem junto, golpes de Estado civil/ militar, guerra civil, manipulação das leis que os próprios criaram, … E é assim que o sistema dos de dinheiro sempre viveu e sobrevive, submetendo os povos, o planeta, aos sabores de seus lucros. Pelo jeito o melhor caminho será, sim, isolar governo golpista burgues perante o UNASUL e o Mercosul. Isto mesmo, vamos chegar chegando. Não reconhecer o golpe.

Abraços Fraternos.

Responder

Fred

23/06/2012 - 18h31

Expulsar o Paraguai do Mercosul não seria bom para os interesses do Brasil, talvez, suspender seus direitos como membro, incluindo o direito de vetar a entrada da Venezuela no Mercosul…E sem o veto paraguaio, aceitar de uma vez a Venezuela dentro do Mercosul.

Mesmo porque, se os golpistas não fizerem mais patifarias anti-democráticas… em 9 meses haverá novas eleições no Paraguai e se as mesmas transcorrerem com lisura, o Paraguai poderá voltar a ser um membro com direitos plenos no Mercosul, já com a Venezuela como membro do grupo…

E no caso da direita no poder paraguaio, querer se perpetuar de forma ilegal no poder ou abrir bases estadunidenses por lá, aí sim, se pode “entornar o caldo” com todo o poder de pressão que o Brasil dispõem, que em relação ao Paraguai, não é pouco não…

Responder

    Renato

    25/06/2012 - 11h46

    Entre o Poder Brasileio ou o EstadUnidense. Fico com o segundo. Capaz de destruir o mundo em mais de 200 vezes, coloca a Europa Ocidental, Rússia e China na ponta do Chinelo.

Creuza Maciel

23/06/2012 - 18h15

Muito bom este comentario do blog os amigos do presidente. Vale a pena conferir:

http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2012/06/paraguai-dessa-vez-crise-e-nossa-os.html

Responder

    Jotace

    23/06/2012 - 22h38

    Cara Maria Creuza,

    Por qual razão você conclama todo o pessoal aquí presente pra ler as cavilosas afirmações, sugestões ou suposições desse texto? Será que os ‘amigos de Lula’ ainda não entenderam que o povo na realidade está querendo mais do que papas na língua? É com isso que vocês pretendem tirar Lula ou Dilma, da seringa? Diz isso a teus outros amigos para que não embarquemos para uma eleição que servirá aos fhc’s, aos cerras, aos alquimistas da opus dei et caterva. Cordial abraço, Jotace

Wagner

23/06/2012 - 17h58

Ao que parece, o presidente recém empossado afirmou que:

1) vai respeitar a propriedade e dar tratamento preferencial aos milhares de brasileiros donos de terras por lá e;

2) vai pagar os débitos de Itaipú conosco bem quietinho, sem questionar nada e em dia.

Pois bem.

Diante disso, Dilma agirá com base na :

a) ÉTICA: e se oporá ao golpe;

B) REALPOLITIK: e fará uma crítica aqui, outra acolá, mas não liderá qualquer retaliação ao Paraguai visando aos interesses brasileiros

Comecem as apostas !

Aposto no B e vocês?

Responder

    Lucas Cardoso

    23/06/2012 - 19h33

    Opa! Assim parece até que quem deu o tal golpe foi o Brasil.

    O que, pra falar a verdade, não me surpreenderia.

Ed.LIMA

23/06/2012 - 17h42

Puxa!se fechármos as fronteiras /c o Paraguai,como vão viver os Reis do contrabando da 25 de Março?

Responder

Frank

23/06/2012 - 17h42

O sufocamento das empresas e da elite paraguaia seria uma otima saída. O povo é muito sofrido e pobre, nao tem muito o que perder e sofrer. Em paralelo, deveria-se desenvolver a comunicacao com o povo mais sofrido atraves de canais de Tv e radio externos ao paîs que chegassem ao territorio paraguaio, financiados por Brasil,Uruguai e Argentina explicando o que acontece no país. A comunicaçao é tudo. Um povo politizado nunca será manipulado.

Responder

Gerson Carneiro

23/06/2012 - 17h37

Hillary aproveitou o intervalinho do golpe no Paraguai para dar um pulinho na Rio+20.

Responder

AldoLuiz

23/06/2012 - 17h29

Pois é, e o escravagista 4º reich nazi sionista com a colaboração de todos os vende pátria de todas as nacionalidades, avança sua agenda para mais mil anos de casa grande e senzala. Quem sobreviver a esta derradeira desgraça, verá…
Sinto muito, sou grato.

Responder

Ronaldo Curitiba

23/06/2012 - 17h21

O golpe estilo Ciudad del Este, terra de contrabandista e falsificadores, vai ficar por isto mesmo.

Duvido que a Unasul, principalmente por parte de nossos representantes, tenha culhões para tomar alguma atitude.

Em Honduras foi pior e continuamos amiguinhos, apesar das rusgas iniciais.

Sem falar no que a Bolívia, o Equador, a Argentina, fizeram com o patrimônio e os interesses de empresas brasileiras.

O João Grandão não pode magoar seus vizinhos. Abrimos as pernas (permanentemente) em Itaipu para ajudar a garantir o Lugo garanhão e agora vamos ficar a ver aviões (não serão paraguaios, claro!).

Defender a Democracia é um bom argumento, mas, ao contrário de outras nações, não o utilizamos nem para o bem nem para o mal.

Responder

Apavorado por Vírus e Bactérias

23/06/2012 - 17h02

Nossas Forças Armadas precisam ser rápidas e precisas, além das defesas contra as novas tecnologias. É preciso isolar e bloquear os imperialistas.

Responder

Jotace

23/06/2012 - 16h58

Magnífico o artigo de Azenha. Muito se faz necessária uma justa posição do governo braasileiro, cuja missão é também a de antever todos os perigos em que incorrerá o país a médio ou curto prazo, caso se aferre à posição cinzenta dos que não têm a coragem de agir. Receber o golpista ‘presidente’ paraguaio e ‘introduzí-lo’ depois junto a governos dignos como o de Chávez, Corrêa, Evo e Cristina, como já o afirmou um comentarista, consubstanciaria pelo menos uma indignidade. Jotace

Responder

Regina Braga

23/06/2012 - 16h28

Operação Canvas no Paraguai…quem vai ser a próxima vítima? Operação Canvas é feita por uma empresa, que assessora a oposição em países considerados importantes para o EUA( wikileaks).Que golpe rápido!!!

Responder

bene nadal

23/06/2012 - 16h04

Concordo plenamente com o Lincoln…
Há pouco tempo assistimos “embasbacados” o golpe contra a democracia em Honduras…
Um pouco antes, em 2002, assistimos “embasbacados” a tentativa de golpe na Venezuela…
Agora, não menos “embasbacados”, estamos assistindo ao golpe no Paraguay…
Vamos tomar providências, ou vamos esperar “embasbacados”, um golpe na Argentina, no Equador, no Uruguai, ou até mesmo no Brasil???
Todos sabemos; que as forças são as mesmas, vamos nos acovardar? Ou vamos unir forças???
Todos sabemos também o que fazer… Os EUA isolam Cuba há mais de 50 anos,com a colaboração de seus cupinchas, isolar o Paraguay, é o mínimo que podemos fazer, nem que seja como ato de esfriamento da maquina golpista, assim pelo menos podemos estar afastando novos golpes na região por um bom tempo. De qualquer maneira,já podemos considerar o Paraguay, como uma perigosíssima base aérea estadunidense, bem no fundo dos nossos quintais…

Responder

    Frank

    23/06/2012 - 17h45

    Meu caro, vc está um pouco desatualizado. Houve tentativa de golpe na Bolivia em 2008 e no Equador em 2010. Tentaram e nao conseguiram assassinar o Correa no meio do confronto.

Fabio

23/06/2012 - 16h00

Recente documentário sobre a Monsanto http://www.youtube.com/watch?v=1GzgBvfVnDs

Responder

Antonio Carlos

23/06/2012 - 15h56

Só isto que podemos esperar mesmo para a AL. Crises e mais crises políticas. Claro, o seu maior e mais importante membro (quem? nós?!) não tem a coragem de passar a sua própria história a limpo. Enquanto nós continuarmos assim a direita da AL sempre vai tentar os golpes. Por que o clima é o mesmo. Nós não damos exemplo de mudanças, de maturidade política, apesar de muitos dizerem que “já somos uma democracia madura”. Quando Dilma sinalizou apoio explícito às lutas de Cristina na Argentina, contra o PiG argentino ? Lógico, se ela não encara o próprio PiG! Dilma tem o dever e a responsabilidade de ser líder, sem ter de se intrometer nos assuntos internos de cada pais. Ela tem que levantar a bandeira da democratização dos meios de comunicação no continente. Mas seria pedir demais. Ela não quer saber. Em tempo: Dilma quer que todos aqueles que, direta ou indiretamente, sofreram nos anos de chumbo se comportem como ela. Ela não tem este direito.

Responder

Assis

23/06/2012 - 15h55

Expulsar o Paraguai do Mercosul e inserir a Venezuela, melhor contra golpe nos EUA.

Responder

Helio Pereira

23/06/2012 - 15h50

Acho que o Brasil deveria trazer de volta seu embaixador em Assunção e pedir a retirada do Embaixador Paraguaio de Brasilia,visando uma “reavaliação” da situação do Paraguai,também o Brasil deveria exigir a imediata saida do Paraguai do Mercosul,Fechar as Fronteiras e interromper qualquer comércio com este vizinho que não respeita a vontade Popular!
Li que o novo “Presidente” Paraguaio vem ao Brasil conversar com Dilma e depois ira procurar os outros lideres da América do Sul pra explicar a “Derrubada” de um Governo legitimamente eleito pelo voto Popular.
Eu acho que Dilma alem de não recebe-lo deveria impedir sua entrada no Brasil e isto também deveria ser feito por todos os Governantes da América Latina!
Temos que exigir a volta de Lugo ao Poder,pois só quem pode tirar o Presidente Lugo de seu Posto é o Povo Paraguaio e não os Golpistas do Congresso!

Responder

    Jotace

    23/06/2012 - 17h08

    Perfeito, Hélio! Cordial abraço, Jotace

Antonio

23/06/2012 - 15h48

Governo brasileiro está com uma posição mais amena do que a do Chile. Tudo indica que o companheiro Frederico Franco não terá problemas nesta parte do continente.

Responder

    Mário SF Alves

    27/06/2012 - 17h17

    Nessa parte do continente, possivelmente, não. O problema dele há de ser lá dentro, no Paraguai, mesmo. Mesmo porque, nos dias que correm, até quando é possível admitir que o povo vai continuar a suportar tamanha injustiça?

    Mário SF Alves

    27/06/2012 - 17h29

    Ou, pensando melhor, terá sido o tal Lugo eleito sem uma plataforma de governo, sem mostrar em campanha o precisava ser feito, sem considerar o que a população e a paz social (não a paz de cemitérios) daquele País demandava? Se foi assim, porque o golpe? Das duas uma, ou o geverno desandou, perdeu o rumo, ou as forças reacionárias deram o golpe. E se, de fato, deram um golpe? O que fazer? Diz o ditado “os incomodados que se mudem”. Neste caso, quem eram os incomodados? O povo paraguaio ou a elite dominante?

Lucas Cardoso

23/06/2012 - 15h44

O impeachment foi ilegal segundo as leis paraguaias? Sinceramente gostaria de saber. Eu sempre achei que para ser um golpe tem que ser ilegal.

Dito isso, golpe ou não, isso foi claramente uma ação antidemocrática do parlamento paraguaio. Não é surpresa, considerando a qualidade geral dos parlamentares latino-americanos, mas ainda assim, perigoso.

Se a moda pega…

Responder

    Supimpa

    23/06/2012 - 18h17

    Este seu questionamento ficará sem resposta em todos os blogs progressistas

    Senhor_Andante

    23/06/2012 - 22h40

    Leia o comentário de um dos amigos acima (o qual citou a Carta Magna paraguaia) e perceba que nesse episódio não foi respeitado o direito de defesa de Lugo, quesito tempo para formular sua defesa.

Zemedeiros

23/06/2012 - 15h41

A diplomacia Brasileira acharà o melhor caminho.Dar algum motivo de desculpa para o Paraguai se abrir para os americanos è que não pode. Temos que engolir este golpe, perderemos menos, o Paraguai,pela proximidade, è parceiro importante, notadamente quando temos a segunda usina eletrica maior do mundo em parceria com os guaranìs.
,

Responder

renato

23/06/2012 - 15h20

Que o Paraguai cuide do Paraguai, temos que ficar alertas, pois é um país do lado do nosso. Se meu vizinho é pobre, vai pular a cerca, ou vai vender o terreno para a Igreja, e a Igreja compra.Ou vamos lá e compramos.
Não temos dinheiro? Então vamos virar fiéis, ao menos estaremos sempre entrado na Igreja,e levando a esmolinha para a cestinha, nos ajoelhado e orando.
Nunca fizemos nada pelo Paraguai,só ferramos.E agora estamos preocupados com quem vai morar ao lado?

Responder

    Jotace

    23/06/2012 - 17h16

    Caro Renato,

    Que belezinha a tua piedosa pregação! Assim, ajoelha-te, mas sozinho como merecem todos os fieis dessa Igreja que tu defendes. Jotace

Jose Mario HRP

23/06/2012 - 14h50

O que os Eua planejam é construir uma base militar gigante que com a da Colombia fecharia um circulo!(Além das facilidades tradicionais no Chile!)
Estaríamos sob a perspectiva de bombardeio por parte dos F 22 , F 35 e F 18!
A direita está radiante e os seus puxa sacos e asseclas de menos poder economico mas que fazem a claque ainda estão mais, pobre metido a rico e poderoso é ainda mais canalha!
Os amigos do patrão estão tipo explodindo de ódio e vontade de vingança!

É bom a Dilma deixar de ser besta e armar nosso país enquanto dá!
Pois os Eua virão com tudo para nos domesticar de novo!
E a ralé direitista se prepara para facilitar a coisa, até com um possivel golpe ou suposto crime politico!
Alerta de golpismo na América Latina!
Cuidado trabalhador, nossos carniceiros de sempre e do passado tramam as escondidas, com Serra, Alckimin, Cesar Maia, Perillo, Kátia Abreu, Ronaldo Caiado e outros crápulas!

Responder

Joao Barbosa

23/06/2012 - 14h44

Simples.

É só os outros paises isolarem o Paraguay politica e ecnomicamente.

Assim como os EUA fizeram com CUBA….os demais paises latino-americanos devem fazer com o Paraguay…isolá-lo.

Retirem os embaixadore de lá, não reconheçam o governo golpista e suspendam os acordos economicos. Simples assim…

Será ótimo ver os Yankes provando do seu próprio veneno.

Responder

    Willian

    23/06/2012 - 16h38

    E o povo paraguaio, como fica nesta?

    Supimpa

    23/06/2012 - 18h21

    o povo paraguaio fica que nem o povo cubano.

    Joao Barbosa

    23/06/2012 - 22h26

    O povo Paraguaio deve ir para as ruas, enfrentar o golpe e exigir a volta do presidente legitimamente eleito.

    Se o povo do Paraguay se curvar a esse golpe facilmente…então, eles merecerão sofrer as consequencias de sua displicência e indulgência política.

    Marianne (Serrote)

    23/06/2012 - 18h21

    Em Cuba não adiantou…Porque adiantaria no Paraguai? O povão é que vai passar apertado, como sempre passou, para sustentar aquela elite, que nunca deu a mínima e continua não dando.

Alemao da Montanha

23/06/2012 - 14h31

Azenha,
Minha primeira vez! Primeiro comentario apesar de seguidamente acessar teu blogue.

A essencia do teu post e legitima na minha opiniao. E plausivel a tua reflexao.
Eu so tenho uma correcao a fazer..

A BASF que tu citou, empresa global com DNA alemao na qual eu trabalho e por varios anos, no meu entendimento, nao pose ser citada/colocada, como parece no seu texto, como parte de um possivel loby politico nesse “enrosco Paraguaio”. Ela e a maior empresa quimica do mundo que produz muita coisa difference… entre eles produtos agricolas. Mas nao e a espinha dorsal da empresa, ela nao depende disso e nao pode ser, como me parece, ser colocada no contexto ao lado de Monsanto e etc.

A nao ser que tu tenhas informacoes extras… o que me surpreenderia.

Prosit!

Responder

    assalariado.

    23/06/2012 - 17h59

    Caro Alemão da Montanha, como partir em defesa de uma empresa que tem como objetivo central obter lucros através da exploração do suor alheio. E de preferencia pagando salários miseráveis para seus colaboradores e, reprimi-los em caso de lutas (greves), contra o capital e seu Estado capitalista, burgues. Você já ouviu falar que vivemos numa sociedade de luta de classes? Dividida entre exploradores e explorados. Seja a Monsanto, BASF ou demais empresas capitalistas, estatais ou privada. O que elas tem em comum? Elas tem em comum, manter os assalariados, seus filhos e a sociedade reféns de seus obscuros lucros que, jamais, passam pela área contábil da justiça social e de sobrevivência digna dos seres humanos e do planeta.

    Abraços.

    Senhor_Andante

    23/06/2012 - 22h38

    Pesquise sobre o que a Basf fez na Alemanha Oriental no período subsequente à queda do muro de Berlim e você ficará melhor informado. Ninguém é gigante sem que entre em todas para ganhar, e ganhar por WO ou sem levar nenhum gol.

Rafael

23/06/2012 - 14h26

Esses comentários sobre os eua para mim pelo menos parecem que superestimam os eua. Claro que os eua tem interesse nessas terras com foi muito bem exlicado no texto, mas acredito que essa tática sobreviva totalmente devido ao povo que não reage. Aqui no Brasil essa compra de terras fica na “surdina” porque a globo, esse conjunto ou quadrilha da imprensa, aceita, não divulga nada para o povo com claro interesse financeiro e político. Duvido muito que os ameicanos fariam um conflito para lutar por uma terra que não é deles, eles estão se aproveitando da letargia do povo, da ignorãncia e fazendo dinheiro. No momento que povo se acordar se der por conta que o que temos é como se diz: democracia formal, que não temos uma democracia efetiva quem sabe mudaremos o país?? Quem sabe mudaremos a AL?? O caminho para chegarmos a uma democracia efetiva passa por um imprensa que se interesse pelo desenvolvimento do seu país, que mostre o que realmente acontece, que não defenda um grupo político em detrimento do povo. Precisamos mudar a mídia, mudar o foco dela para chegarmos a uma democracia efetiva.

Responder

    Senhor_Andante

    23/06/2012 - 22h44

    Uma mídia que é financiada pelos EUA e cujos jornalistas trabalham, diretamente ou indiretamente, como informantes e porta-vozes dos ianques, a única esperança é fechar suas portas, substituindo-as por meios incorruptíveis.

Mariza

23/06/2012 - 14h20

Claro que os americanos estão por trás desse golpe. Tem tudo haver com eles. Os outros países que se cuidem! os demotucanos e o PiG estão rindo de alegria, só aguardando a nossa vez, pois se não for assim, não chegarão ao poder mais nunca,e como já estão acostumados a vender o Brasil, isso é café pequeno. Se por ventura um fato deste acontecer, vai cair como um prêmio para os vendilhõe da nação já que se esforçaram tanto,durante toda as suas vidas. Entretanto, nossa realidade é outra, defenderemos o que é nosso com o que for preciso, é bom que não se esqueçam disso.

Responder

Augusto

23/06/2012 - 14h06

Não foi golpe.

Responder

    Marcos

    23/06/2012 - 14h19

    É não foi “golpe”, foi porrada mesmo.

    Armando Divan

    23/06/2012 - 14h20

    Não foi golpe, FOI GOLPE!

    Augusto Lima

    23/06/2012 - 14h29

    Belo argumento. Conte-me onde você aprendeu a fazer isso?

    Henry

    23/06/2012 - 14h54

    Como não? Um presidente eleito democraticamente pelo povo ser deposto em 30 horas, sem tempo de defesa! Que crime hediondo ele cometeu? Houve sim uma articulada armação de impeachiment para dar verniz de suposta legalidade na deposição do presidente!

    Supimpa

    23/06/2012 - 18h24

    O presidente foi eleito democráticamente. O congresso que o derrubou quase por aclamação foi eleito por quem?? pelos alienígenas ??

    Mário SF Alves

    26/06/2012 - 15h06

    Você tem razão, Henry. Não se respeitou, nem, sequer, a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Ou seja:

    Artigo X

    Toda pessoa tem direito, em plena igualdade, a uma audiência justa e pública por parte de um tribunal independente e imparcial, para decidir de seus direitos e deveres ou do fundamento de qualquer acusação criminal contra ele.

    Artigo XI

    1. Toda pessoa acusada de um ato delituoso tem o direito de ser presumida inocente até que a sua culpabilidade tenha sido provada de acordo com a lei, em julgamento público no qual lhe tenham sido asseguradas todas as garantias necessárias à sua defesa.
    2. Ninguém poderá ser culpado por qualquer ação ou omissão que, no momento, não constituíam delito perante o direito nacional ou internacional. Tampouco será imposta pena mais forte do que aquela que, no momento da prática, era aplicável ao ato delituoso.

    Pois é. É isso. É assim que a bandinha “Paraguai Um País de Poucos” toca.

    Márcia

    23/06/2012 - 15h52

    Foi impeachment (falsificado, genuíno produto paraguaio).

    fabricio

    23/06/2012 - 15h55

    É verdade, 30 horas de discussão e votação, até demorou derrubá-lo. Fala sério, foi golpe e pronto

    Leider Lincoln

    23/06/2012 - 15h57

    http://www.youtube.com/watch?v=lvH1cvQQz0s

Ramalho

23/06/2012 - 14h04

Talvez por isto – o que o oportuno alerta do Azenha desnuda – a esquerda brasileira tenha de engolir em seco para não jogar o Paraguai nos braços americanos. Mercosul, Unasul e mesmo o Brasil podem ser importantes nas negociações como os paraguaios visando a limitação da invasão americana consentida no território e economia guaranis. De qualquer forma, isolar o governo paraguaio não é bom.

Responder

    Julio Silveira

    23/06/2012 - 14h52

    É a mesma história da necessidade da aliança do Lula com Maluf.
    E assim, de concessão em concessão, caminhamos para a degradação dos principios democráticos, com os oportunistas e ditadores sorrindo com a falta de sinceridade nos principios. O mundo virou uma grande hipocrisia.

    José Ricardo Romero

    23/06/2012 - 14h53

    Ramalho, o que as multinacionais americanas citadas acima como exêmplo iriam fazer num país sem infra-extrutura, que poderá inclusive ficar sem energia elétrica suficiente e sem saída para escoamento da produção de soja via Paranaguá? Empresas precisam vender o que produzem e para isso é preciso escoar a produção. Se o Brasil e o Mercosul expulsarem o Paraguai e não reconhecerem o governo, adeus negócios com os pecuaristas brasilguaios da fronteira, adeus expansão da rede elétrica a partir de Itaipú até a capital.Inviabilizar o Paraguai está nas mãos dos países da América do Sul e isto serviria de lição aos EUA e outros paises que pensam em aventuras semelhantes.

    Leider Lincoln

    23/06/2012 - 15h59

    Meu caro, não creio que haja muito o que negociar, penso que negócio seja fechar as fronteiras e o espaço aéreo e sufocar economicamente a elite paraguaia até a inanição, para não criar precedente.

    Willian

    23/06/2012 - 16h40

    Antes da elite paraguaia se sentir sufocada, o povo morre sem ar.

    Jotace

    23/06/2012 - 17h47

    Caro Ramalho,

    Não cheguei a tais conclusões quando li o excelente texto do Azenha. Quanto às suas sugestões, discordo. O governo brasileiro deve manter sua dignidade, respeitar a Unasul que determina o isolamento de governos golpistas. E determinar, com a colaboração dos governos da Argentina e do Uruguai o imediato ingresso da Venezuela como país-membro do Mercosul como tem postulado o digno governo desse país. Fora disso estará o Brasil compactuando com a degradação de princípios básicos da democracia. Jotace

    Augusto

    23/06/2012 - 23h42

    Dilma vai engolir porque do contrário o governo paraguaio vai partir para cima dos brasileiros que tem negócios lá. Eu mesmo conheço vários deles. Ali em Salto tenho um conhecido que tem uma grande loja de eletrônicos. O novo presidente do Paraguai já deu o recado a Dilma. Pode ter certeza que ela já entendeu. Não tem nada a ver com os Estados Unidos. No começo, Dilma vai fazer de conta que reprova o impeachment, mas depois vai pra galara…

Deixe uma resposta