VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas

Duda Nagle pelejou pelo impeachment de Dilma e agora defende o emprego da mãe

15 de dezembro de 2016 às 13h53

Captura de Tela 2016-12-15 às 13.40.26

Da Redação, sugerido por SA

Duda Nagle foi às ruas pelejar pelo impeachment de Dilma Rousseff.

Enquanto o ex-presidente Lula e Dilma Rousseff estavam no Planalto, a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC) foi criada e as TVs educativas foram fortalecidas.

Leda Nagle, a mãe de Duda, ganhou ainda mais visibilidade no bom programa Sem Censura, que a ex-global apresenta na TVE do Rio.

Porém, o golpe que Duda apoiou não gosta da EBC.

O golpe que Duda apoiou desmontou o Conselho Curador.

O golpe que Duda apoiou decidiu contratar programação da Globo para a EBC, transferindo dinheiro público para uma empresa privada.

O golpe que Duda apoiou quer… tirar o emprego da mãe de Duda, extinguindo o Sem Censura.

Conforme denúncia publicada no Observatório da Imprensa, reproduzida parcialmente abaixo:

Temer e Maia dão fim a EBC enquanto emissora pública

Por Chico Sant’Anna em 05/09/2016

A vingança é um prato que se come frio, diz o dito popular. Mas a mesma sabedoria popular lembra que o apressado come cru.

Bastou ser consumado o impeachment da presidente Dilma Roussef, para que Michel Temer voltasse a atacar de cheio à Empresa Brasileira de Comunicação – EBC, considerada por ele um antro de petistas.

Quando assumiu interinamente a presidência da República, em junho, um dos primeiros atos foi afastar o comando da EBC. Por decisão do Supremo Tribunal Federal, Temer teve que recuar e reinvestir na presidência da estatal Ricardo Melo, nomeado ainda na gestão Dilma Roussef. O cargo dele é vinculado a um mandato especifico de quatro anos e, antes disso, só o Conselho Curador poderia exonerá-lo e em face de uma falta grave.

Consumado o impeachment, o Planalto virou novamente seus canhões contra a EBC. Foram editados uma medida provisória, alterando a lei 11.652/2008 de fundação da EBC, e dois decretos. De uma só tacada, esses atos consumaram o fim de um sistema público de comunicação no Brasil. A empresa deixou de ser pública para ser estatal, a sociedade civil, que se fazia representar por meio do Conselho Curador, foi cassada e um novo presidente, Laerte Rimoli, foi nomeado.

É o mesmo jornalista que o vice-presidente no exercício da presidência da República havia indicado, em junho, pra comandar a empresa e que fora afastado pelo STF.

Michel Temer nem esperou sua volta da China. Diante da pressa, coube ao deputado Ricardo Maia – DEM, no exercício da presidência, deixar as suas digitais nas três pás de cal sobre a EBC. Na prática, a EBC retorna ao perfil do que foi a Radiobrás idealizada pelos militares: uma voz monolítica do governo.

Provavelmente, Temer e seus assessores devem ter entendido que extinguindo o Conselho Curador, o mandato do presidente da EBC estaria fragilizado e passível de uma exoneração. Não demorou muito para que o Planalto lembrasse de que Ricardo Melo havia voltado ao cargo por força de uma decisão liminar do STF e que só com uma nova posição da suprema corte ele poderia sair de lá. Diante disso, a Imprensa Nacional teve que rodar uma edição extraordinária do Diário Oficial, revogando a exoneração de Melo e cancelando a nomeação de Rimoli.

A participação da sociedade civil no controle da aplicação dos princípios do sistema público de radiodifusão, respeitando-se a pluralidade da sociedade brasileira, conforme previa a legislação aprovada pelo Congresso Nacional, não mais existe. O Conselho Curador, que era a principal instância de participação da sociedade civil, foi extinto. Desde a sua criação, o Conselho, formado por 14 representantes da sociedade selecionados após editais públicos, já teve representantes de diferentes origens: do advogado Cláudio Lembo e do economista Luiz Gonzaga Beluzo, ao rapper MV Bill e o musicista Wagner Tiso. Além de acadêmicos e pesquisadores em Comunicação, tais como o pesquisador Venício Lima.

A EBC passa a ser comandada diretamente pela presidência da República. Segundo a Medida Provisória, a Diretoria Executiva da empresa será composta por um diretor-presidente, um diretor-geral e quatro diretores, sendo que todos os membros serão nomeados e exonerados pelo presidente da República. Contará com um conselho administrativo formado por representantes de quatro ministérios, além do seu presidente que será designado pela Casa Civil. Doravante, esse conselho administrativo terá a missão de definir alinha editorial, o foco jornalístico e o perfil dos conteúdos culturais da EBC, que reúne a TV Brasil, a NBR, o Canal Brasil Internacional, a Agência Brasil de Notícias e as emissoras da Rádio Nacional e MEC.

A notícia pegou muita gente de surpresa. O Diário Oficial, datado de 2/9, que trouxe os decretos e a MP, circulou por volta das duas horas da manhã. Não houve nenhuma comunicação prévia ao titular do comando da EBC.

Para Edvaldo Cuaio, membro do Conselho de Administração, na condição de representante dos empregados da empresa, as novas regras ferem até mesmo a recém-aprovada Lei das Estatais. Para ele, o temor é que um absolutismo editorial irá prevalecer doravante. Era esse conselho que garantia a independência editorial e de programação em relação ao governo federal. “A pluralidade informativa deixará de existir e o foco editorial será não mais a cobertura noticiosa do Brasil, mas sim do poder Executivo” – afirma Cuaio.

Duda Nagle, o filho de Leda, provavelmente não leu o texto acima. Será que entendeu mesmo o que está acontecendo? De qualquer forma, ele tratou de defender o emprego da mãe.

É muito coxinha militar apenas pelo interesse pessoal. Fica o registro:

Captura de Tela 2016-12-15 às 13.40.10

Leia também:

A guerra nos bastidores entre Moro, o MPF e a defesa de Lula

 

12 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Luiz Carlos P. Oliveira

17/12/2016 - 07h49

Mas que barbaridade. O Temer está desmontando tudo e terceirizando a comunicação para a … Globo. Por que será que ele gosta tanto assim dos irmãos sem nome?

Responder

Ronaldo Braga

16/12/2016 - 18h54

Otário. Bem feito!

Responder

ro

16/12/2016 - 11h12

Outro paneleiro que devia pegar a panela e bater na própria cabeça, idiota.

Responder

Pafúncio Brasileiro

16/12/2016 - 06h27

O termo Galeria dos Hipócritas, não se aplica ao garotão Duda Nagle. A ele se aplicaria, Galeria dos Imbecís, aos ingênuos, que não sabem nada sobre a nossa história.

Responder

Ligia

16/12/2016 - 06h09

O patinho se ferrou. Agora vai chorar na cama que é lugar quente. Eu só assistindo de camarote.

Responder

Lenita

16/12/2016 - 00h11

Merecido. Espero que ele tb perca seu emprego. Coxa imbecil assim tinha que levar 100 chicotadas pra ver se aprende a ser brasileiro, mas como so come alfafa mesmo o melhor é ve-lo pastando.

Responder

roberto

15/12/2016 - 19h29

Filho desnaturado, deve ter ódio mortal da própria mãe. Quando ele morrer, tem um lugarzinho bem quente esperando por ele.

Responder

Luiz Carlos P. Oliveira

15/12/2016 - 18h17

Agora eles vão espernear quando perderem seus empregos. E a coisa está só começando. Vem aí Petrobrâs, Caixa, BB, Correios e tudo o mais que puderem vender ou terceirizar. Chora, coxinha, chora.

E, DUDU, vai tomar… café!

Responder

Edson

15/12/2016 - 17h14

A tirou a “corrupta” !!!
AGORA PEDE PRO TEMER, o “honesto”!
Se ele não resolver fala com a Rede gRoubo de MAnipulação!
Se ela não resolver fala com o Juiz Sérgio Moro !!!
Se ele não resolver fala com Washington!
Se não resolver se mudem de vez pro USA !!!

Responder

a.ali

15/12/2016 - 16h29

Com carinho prá ti, TROUXINHA…

Responder

Deixe uma resposta