VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

USP homenageia vítimas da “Revolução de 1964”?

03 de outubro de 2011 às 16h40

Fotos: Sintusp

por Conceição Lemes

Alunos, professores e funcionários administrativos da USP estão sem entender. Como num verdadeiro abracadabra, um “Monumento em Homenagem a Mortos e Cassados na Revolução de 1964” começou a ser feito na Cidade Universitária. É na Praça do Relógio, em frente ao anfiteatro, ao lado do bloco A do CRUSP.

Ninguém sabe de onde veio a ordem para fazê-lo. Ninguém debateu. Ninguém opinou sobre a sua construção. Nem mesmo professores que trabalham com direitos humanos têm ciência do que realmente se trata.  Não se tem ideia do que simbolizará nem como será o seu desenho.

Seria uma obra de “geração espontânea”? Como se aprova um “monumento” desse na Cidade Universitária e a comunidade uspiana não é ouvida?

Serão gastos 89 mil reais e a obra está a cargo da Scopus  Construtora e Incorporadora, como se lê na placa.Atua no ramo da construção civil:

A Scopus é uma velha conhecida do governo do estado e da prefeitura de São Paulo.

Como não se conhece o projeto do “monumento”,  não dá para aferir se a Scopus tem expertise na área.  A propósito, quem está pagando a Scopus?  Houve licitação?

Pela placa seria um projeto da Secretaria de Direitos  da Presidência da República. Será que a ministra Maria do Rosário sabe disso? Aprova os dizeres?

E Sérgio Gabrielli, presidente da  Petrobras, que teoricamente patrocinaria o projeto, concorda com esses termos? Os petroleiros foram massacrados pela ditadura.

Curiosamente não há na placa logotipo do governo federal.

“A placa foi feita casualmente por um burocrata ou os termos que nela constam serão os do próprio monumento?”, questiona o professor Lincoln Secco, do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. “Se o monumento  é para  as vítimas da  ‘revolução’,  então  ele  não é da esquerda, e  sim de eventuais torturadores que morreram,  como o  Fleury [delegado Sérgio Paranhos Fleury].”

“É tudo muito estranho, especialmente num momento delicado como este, em que se discute a Comissão da Verdade”, observa a cientista social Maria Fernanda Pinto. “Como instituições de Direitos Humanos propõem um monumento aos que foram mortos pela ditadura com esse nome de ‘Revolução de 64’? Revolução de 64 é a pauta da direita. Para nós, foi um golpe militar-civil. E por que pontuar 1964? É como se os  20 anos da ditadura não tivessem existido. Só que existiram e muitos tombaram.”

“O que todos nós esperamos é que haja um monumento em memória das vítimas do Golpe de 64 na nossa universidade”, observa o professor Lincoln Secco. “Proporcionalmente, a  USP foi uma das  instituições que mais perderam alunos e  professores  assassinados.”

“O Crusp foi um dos últimos bastiões do movimento estudantil”, defende Maria Fernanda. “Nós queremos também renomear os blocos do Crusp. Hoje, são A, B, C… Nós queremos que tenham o nome dos alunos e professores da USP que tombaram na ditadura.”

Com a palavra a ministra Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, o  reitor da USP, João Grandino Rodas, e Sérgio Gabrielli, da Petrobras.

Recentemente Rodas foi declarado persona non grata no Largo São Francisco pela Congregação da Faculdade de Direito da USP, da qual foi diretor. A Congregação é a instância máxima de uma faculdade, nela votam representantes de alunos, funcionários e professores (são a maioria). Essa declaração foi aprovada por unanimidade.

Leia também:

 

103 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Caio Toledo: O marxismo continuará vivo enquanto as iniquidades do capitalismo perdurarem - Viomundo - O que você não vê na mídia

15/09/2013 - 09h43

[…] O Viomundo havia denunciado: USP homenageia vítimas da “Revolução de 1964″?  […]

Responder

A USP e a “Ditabranda” « Esparrela

10/11/2012 - 03h34

[…] de um monumento em homenagem aos “Mortos e Cassados na ‘Revolução’ de 1964’” (ver foto). O letreiro da obra causa enorme mal-estar e a reitoria o […]

Responder

Alexandra Peixoto

04/10/2011 - 18h13

Adorei a ferramentinha "pontos de reputação do usuário". O tal do Jason tá mal na fita, hein?
Olha, a repercussão da reportagem da Conceição Lemes foi fantástica. Eu moro ao lado da USP e hoje acordei com um barulho ensurdecedor de helicpteros sobrevoando aqui. Minha amiga que estuda lá e é uma das que pintou a placa (riscou a palavra Revolução e tascou uma "DITADURA" tb confirmou que muitos helicopteros estavam sobrevoando o campus hoje. Não sei se é coincidência, mas a placa já não está mais lá, quem teve a brilhante idéia agora vai ter que responder por seus atos. Vai tirar sarro da nossa memória e da nossa história na casa do c…
Obrigada, Conceição, por mais essa reportagem providencial.

Responder

Luci

04/10/2011 - 10h07

É o desespero. Cidadãos do mundo exigem transparência nos atos de governos, fiscalização nos gastos públicos, atos do Estado e dos governantes. É a nova ordem da política mundial globalizada.É imposição de uma verdadeira democracia.

Responder

AdrianoM

04/10/2011 - 09h37

Assim se rescreve a história! A reinterpretação interessada dos fatos atenua atos em gestos "inocentes" como a designação de revolução ao golpe sangrento que instaurou a ditadura que por mais de vinte anos vitimou o povo brasileiro. Como são dos resquícios que se formam as imagens do passado, como no filme 1984, o monumento que se ergue em plena USP, higieniza parte da história brasileira materializando um ícone falso na pretensa intenção de homenagear os bravos que se levantaram contra o regime ditatorial e se tornaram suas vítimas.

Responder

Ivan Arruda

04/10/2011 - 09h28

Azenha, já que: "Ninguém sabe de onde veio a ordem para fazê-lo. Ninguém debateu. Ninguém opinou sobre a sua construção. Nem mesmo professores que trabalham com direitos humanos têm ciência do que realmente se trata. Não se tem ideia do que simbolizará nem como será o seu desenho." Acho que podemos nos sentir homenageados pois somos vítimas, também, nesse novo jugo. O jugo dos bacharéis. Nada como atos arbitrários para combater a arbitrariedade. VAi um diplominha aí gente?

Responder

Julio Silveira

04/10/2011 - 09h22

Em São Paulo tucanos e petistas têm muitas afinidades. Os verdadeiros esquerdistas como a Erundina acabam cuspidos.

Responder

    beattrice

    04/10/2011 - 10h01

    Isso é um fato consumado que se confirma a cada dia.

Maria do Rosário:”Mudar imediatamente a inscrição na placa” | Viomundo - O que você não vê na mídia

04/10/2011 - 09h10

[…] À noite, Marcelo Murteira de Salles, coordenador-geral de Imprensa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, nos enviou por e-mail a posição da ministra, que é esta:  […]

Responder

Marat

04/10/2011 - 07h39

Mais uma vez repito: Vivemos num país dominado pelos Saquaremas! Eles ainda estão no poder e ainda metem medo na esquerda! Grotesco! Estapafúrdio! Ridículo!!!

Responder

Roberto Locatelli

04/10/2011 - 06h14

É preciso esclarecer os fatos. Uma placa homenageando as vítimas da ditadura é uma coisa positiva. É preciso apurar quem aprovou os dizeres.

Responder

Marcelo de Matos

04/10/2011 - 03h26

Agora sim estamos entrando realmente no primeiro mundo: uma homenagem aos mortos não identificados da Revolução de 1964. É chique no úrtimo. Informa a Wikipédia: “A tradição moderna desta prática foi iniciada no Reino Unido quando, terminada a Primeira Guerra Mundial, foi o primeiro país a enterrar um combatente desconhecido em nome de todos os exércitos do Império britânico, na Abadia de Westminster em 1920, o qual levou outras nações a seguir o exemplo. Um dos túmulos mais famosos é o que está sob o Arco do Triunfo de Paris, que foi instalado em 1921 para honrar os mortos por identificar da Primeira Guerra Mundial”. No governo Erundina tivemos uma homenagem específica a um guerrilheiro morto pela ditadura: é o chamado Centro de Convivência Bacuri. Passo em frente todo dia e não sei o que rola ali. Fica aqui na Avenida Sumaré, quase na esquina com a Turiaçu.

Responder

Sérgio

04/10/2011 - 01h53

Revolução ???

Só podia ser no governo dos tucanos do Demo.

Responder

Flávia

04/10/2011 - 01h47

Cabe lembrar que o Magnífico Reitor, João Grandinos Rodas, integrou a Comissão Especial de Mortos e Desaparecidos Políticos entre 1995 e 2002 e, entre outros, negou a participação do Estado na morte de Zuzu Angel durante o período da ditadura militar.

Responder

FrancoAtirador

03/10/2011 - 23h46

.
.
REVOLUCIONÁRIOS AUTÊNTICOS FORAM LAMARCA E MARIGHELA.

Os ditadores de 1964-1985 foram militares golpistas sanguinários.
.
.

Responder

    Aline C Pavia

    04/10/2011 - 10h49

    Em SP eles gostam mais de Martins, Miragaia, Dráuzio e Camargo.
    E adoram repetir "senta a pua".
    São conceitos de "heroi" bem peculiares.

    FrancoAtirador

    04/10/2011 - 19h25

    .
    .
    É verdade.

    Nós já estamos em 2011 e São Paulo continua parado em 1932.
    .
    .

Lepisma saccharina

03/10/2011 - 23h44

Pessoal,
o Rodas criou uma "comissão" de direitos humanos da qual faz parte José Gregori não tenho certeza se o Celso Lafer, outros nomes vou levantar amanha para postar aqui.

Responder

Marcelo

03/10/2011 - 23h43

No meu tempo de facudade uma placa ssim no campos não duraria 5min . A garotata ta muito passiva .

Responder

    beattrice

    04/10/2011 - 10h05

    Não se trata somente de passividade, mas de desinformação.
    Suspeito que uma simples enquete acerca da ditaDURA na USP e alhures traria resultados desalentadores.

    Aline C Pavia

    04/10/2011 - 10h42

    Melhor não dar ideia.

Polengo

03/10/2011 - 23h30

Esses reaças gostam de símbolos.
Algum estrupício, numa salinha fechada, falou: – agora vou dar uma de gostoso, como eu sou, e colocar um monumento direitista com um nome alvissareiro no antro comunista da USP.
Tomara que a comunidade lá fique mordida, que aí o bicho pega.

Responder

Rafa

03/10/2011 - 23h21

Óbvio que a placa foi mal escrita.
Não tem nem como imaginar outra hipótese, devido ao local do 'bagulho'.Seria muita provocação.
Os interessados (Uspianos) devem mandar email e telefonemas cobrando correção na placa definitiva, que realmente importa .

Responder

    AdrianoM

    05/10/2011 - 08h59

    Claro! Aposto que a culpa foi do estagiário que não sabia a diferença entre golpe e revolução, na correria entre verificar as novidades no Facebook e assistir os últimos vídeos do YouTube, escreveu o que lhe veio na telha e deu toda essa confusão. Imagina se há interesse em distorcer os fato? Erro bobo e já corrigido…

Carlos Nunes

03/10/2011 - 23h13

Acho monumento vai ser uma Pira,
para a UCC poder usar para queimar os infiéis no 'fogo da verdade'.
putz, cada uma. Só rindo.

Responder

    Aline C Pavia

    04/10/2011 - 10h49

    Já vi as burcas com chapéu de ponta da KKK em volta.

beattrice

03/10/2011 - 23h02

Conceição
com a devida vênia
as "comunidades" acadêmicas não são de fato ouvidas desde sempre em SP
e cá entre nós quando o são, o ambiente já está tão deturpado pelas fundações
que não se ouve grande coisa tampouco.

Responder

Iva

03/10/2011 - 22h33

" Nesse caso, Antonio Carlos Orsi da Coesf, explica que a última empresa contratada pela Coordenadoria, a Scopus Construtora & Incorporada Ltda. não pôde fazer algumas instalações internas, pois etapas anteriores de empresas contratadas pela FUSP não foram concluídas. Sendo assim, foram necessárias alterações no planejamento inicial atrasando a etapa, o contrato de um ano da Scopus começou em dezembro de 2008 e teve que ser expandido até maio de 2010". http://www.jornaldocampus.usp.br/index.php/2010/0
Uma não tão breve pesquisa no google revela que a Scopus já esteve envolvida em contratos irregulares, "problemas" no processo de licitação, suspeita de obra superfaturada e coisas do gênero com várias prefeituras do estado de São Paulo. Vamos para a Paulista protestar contra a corrupção!

Responder

ZePovinho

03/10/2011 - 22h29

Eu só me lembrei do meu pai.O cara que fez o cartaz deve ser das antigas também.
Em tempo:já deviam dizer para todo o Brasil que os milicos mataram o General Costa e Silva.

Responder

Iva

03/10/2011 - 22h09

" Nesse caso, Antonio Carlos Orsi da Coesf, explica que a última empresa contratada pela Coordenadoria, a Scopus Construtora & Incorporada Ltda. não pôde fazer algumas instalações internas, pois etapas anteriores de empresas contratadas pela FUSP não foram concluídas. Sendo assim, foram necessárias alterações no planejamento inicial atrasando a etapa, o contrato de um ano da Scopus começou em dezembro de 2008 e teve que ser expandido até maio de 2010". http://www.jornaldocampus.usp.br/index.php/2010/0
Parece que a Scopus tem muita experiência com obras na USP. Scopus dei.

Responder

FrancoAtirador

03/10/2011 - 22h06

.
.
O COORDENADOR DA COESF É O PROF. ANTONIO MARCOS DE AGUIRRA MASSOLA

Cabe uma entrevista para esclarecer melhor os fatos e as responsabilidades.

http://143.107.106.20/Organizacao/Historia/Direto

Responder

Donizeti - SP

03/10/2011 - 22h04

Desfeito o mistério: a tal placa e o monumento vão homenagear as vítimas da " DITABRANDA " de 64 da Folha de São Paulo.

Será construida uma réplica de uma perua C-14 da Folha explodida pelos guerrillheiros.

Responder

FrancoAtirador

03/10/2011 - 21h59

.
.
O negócio é entupir a caixa de mensagens dessa tal de Coordenadoria de Espaço Físico da USP

[email protected]

Responder

    beattrice

    03/10/2011 - 23h09

    E da Secretaria e da pedtro também!
    Quem patrocina é co-responsável.

Leonardo

03/10/2011 - 21h23

Será que o girondino vai acionar os 'gambé' para proteger a placa da infâmia?

Responder

Regina Braga

03/10/2011 - 21h10

Quem diria que os demotucanos,além da lei da mordaça(AI-5,digital), são excelentes na idiotacracia de segmentos…Cuidado,USP…demotucanos…chamam urubú de meu louro,e, muita gente confunde.Olha,mais um golpe…

Responder

Zé Augusto

03/10/2011 - 21h09

A Maria do Rosaria está sendo requisitada hein!
Vamos ver se ela vai dar conta.

Responder

Bruno

03/10/2011 - 21h03

Prezada Conceição
Seria bem interessante se fosse possível apurar a fundo essa história. O que mais me chama a atenção é o uso da palavra "Revolução". E assim, em maiúscula. Alguma coisa não está batendo. Alguém tem que fornecer uma explicação. A Ministra Maria do Rosário não é amadora, não nasceu ontem. Ia entrar numa fria dessas?
Não está fazendo sentido.

Responder

Aracy_

03/10/2011 - 21h00

Revolução de 1964? Rodas definitivamente tucanou a ditadura militar. Vade retro!

Responder

cronopio

03/10/2011 - 20h58

Surrealismo à brasileira… vamos botar esse cacareco abaixo!

Responder

FrancoAtirador

03/10/2011 - 20h44

.
.
Seria oportuno reler o Livro Negro da USP:

O Controle Ideológico na USP (1964-1978) – Adusp. 2004.
(publicado originalmente em 1978 sob o título:
O livro negro da USP – O controle ideológico na Universidade)

http://www.adusp.org.br/cadernos/livronegro.pdf

Responder

Marcellus

03/10/2011 - 20h37

Mortos e cassados na "o quê" de 64?!?!?!?!?!

Responder

FrancoAtirador

03/10/2011 - 20h32

.
.
TEM BICO DE TUCANO NESSA HISTÓRIA.
.
.

Responder

    beattrice

    03/10/2011 - 23h04

    Nem tudo de podre que acontece em SP é obra exclusiva dos bicudos, o PT-SP dá sua graciosa contribuição vez em sempre.

    Iva

    04/10/2011 - 00h25

    Tem um santuário de tucanos na USP. É para onde eles vão depois de prestar serviços. Só não sei se é aposentadoria ou recolocação estratégica.

    Hell Back

    05/10/2011 - 00h11

    Acho que são as duas opções: aposentadoria e recolocação estratégica.

Iva

03/10/2011 - 20h18

Interessante é o nome do responsável pela Coordenadoria do Espaço Público da Universidade de São Paulo. Eu diria surpreendente até.

Responder

Leonardo

03/10/2011 - 19h51

Isso, vindo de Rodas, não é de admirar. Agora., Petrobrás apoiar uma infâmia dessas, definitivamente, não se pode compreender.

Responder

Uélintom

03/10/2011 - 19h48

HEHEHEHEHE…. se o bicho pegar mesmo, essa p…a depois de pronta não vai durar dois dias hehehe… É muita provocação.

Responder

    Leonardo

    03/10/2011 - 21h10

    É isso o que um dos signatários quer, ver o pessoal arrancar a placa, afinal, quer vender a imagem de intolerância da parte dos alunos do campus ajuda a queimar a imagem da universidade.
    Necessário ter cabeça fria para não cair na armadilha do girondino.

    Gerson

    03/10/2011 - 22h47

    2 marretadas resolvem isso em dois palitos.

marcondes

03/10/2011 - 19h25

Conceição
O também estranho é que a Coordenadoria do Espaço Físico, aparentemente responsável pela obra, não a lista nem nos projetos, nem nas suas obras em execução.

Responder

Douglas

03/10/2011 - 18h51

Nossa Azenha. Seu Blog é muito legal, mas tem uma legião de reaças de plantão pra escrever abobrinha nele. Você sabe que dependendo do que é pode ser esses neonazis e antigamente até o serviço secreto fazia esse trampo ridículo de poluir com contra-informação.
Vale a pena dar uma pesquisada e respeito muito essa tua iniciativa de deixar o Blog aberto. só precisa ficar atento, pois hoje, um campo grande de pessoas que ficam militando pela intolerância ou defendendo o golpe por aí, passa de fã do Olavo de Carvalho, à "skin-nerd" e militante concreto de direita mesmo.

Responder

    trombeta

    03/10/2011 - 21h32

    Boa Douglas!
    O Viomundo tá dando muito mole, tem muito reaça militando no blog, é preciso ficar atento pra este espaço não virar a sessão de comentários do IG e do Terra.
    Vai acabar afastando gente que realmente enriquece o debate e trás boas contribuições.

    Polengo

    03/10/2011 - 23h28

    Por outro lado, colegas, mostra que está assustando.
    Pra vir tanto desocupado microcéfalo aqui, é porque estão com medo.

    Mário SF Alves

    04/10/2011 - 10h36

    Olavo de Carvalho?!! Qual? O que lava mais branco? Sim, porque lavagem cerebral é com ele mesmo!

Jason_Kay

03/10/2011 - 18h39

O "golpe" de 64 foi um "golpe preventivo" contra outro golpe que estava em curso.

Duas lástimas!

Responder

    edv

    03/10/2011 - 18h52

    Um crime constitucional por algo que vc e outros "acham" (ou ouviram dizer) que estava "em curso".
    E se "estivesse", o país tinha todas as instituições democráticas e constitucionais que poderiam ser utilizadas para "conter" a "ameaça": Polícia, Judiciário, Legislativo, etc.
    Não é por haver comunistas nos EUA de Lee Harvey Oswald que havia um "golpe em curso" lá, né?
    É como matar alguém em "legítima defesa" por achar que a vítima podia ter uma arma no bolso…

    Gerson Carneiro

    03/10/2011 - 19h09

    Faltava essa. Querer justificar tortura, sumiços, assassinatos, perseguções, cassação de direitos, com a teoria do "golpe preventivo". Daqui a pouco surgirá um maluco vislumbrando um genocídio preventivo.

    É muita falta de sei lá o quê…

    Mário SF Alves

    04/10/2011 - 10h29

    Aí, Gerson, por "golpe preventivo" [?!! ] entenda-se: falácia preventiva. Ou, o que vier primeiro: preguiça mental preventiva, dissimulação preventiva, entreguismo preventivo, alienação política preventiva e/ou ignorância histórica preventiva.

    Mário SF Alves

    04/10/2011 - 13h03

    Agora imagine se diante de manobras políticas que evidenciem a intenção de mais golpe contra o Estado de Direito, os verdadeiros democratas passem a preconizar a revolução social. É mais ou menos isso que está por trás da idéia de "golpe preventivo". Só que com a devida inversão dos polos.

    victor hugo

    03/10/2011 - 19h16

    Que golpe que estava em curso? Quem ia dar o golpe e tomar o poder? A esquerda seria eleita, democraticamente, mais cedo ou mais tarde, exatamente como foi com 40 anos de atraso, quando o lula foi eleito e começou a redistribuir a renda… Vai levar mais 40 anos pra consertar o mal que o golpe de 64 fez…

    Leider_Lincoln

    03/10/2011 - 19h35

    Agora eu vi… Vá ser mentiroso e cínico daqui até os dias da "Aliança para o progresso"!

    Bruno

    03/10/2011 - 20h57

    O que estava claro era que os progressistas iam ganhar as eleições e que as justas e necessárias reformas de base seriam realizadas.
    Havia grande participação e entusiasmo popular. Não existiam grupos armados progressistas ou de esquerda em 1964. Tanto que não houve resistência armada ao golpe. Anos depois, por volta de 1968, quando a repressão fazia horrores e o país começava a ser celeremente entregue às multinacionais, teve início a insurgência armada, que como todos sabemos é um DIREITO DOS POVOS, reconhecido pelo Direito Internacional, sempre e quando, um governo legitimamente eleito é banido por golpe militar. Os insurgentes estavam no seu direito de lutar pela democracia e a vigência de um Estado de Direito,abolidos pelo golpe.
    Não vamos torcer os fatos. Estudar História do Brasil faz bem à sanidade mental. E evita-se dizer abobrinhas.

    Hubert

    05/03/2012 - 19h51

    Bruno

    não quero justificar nada e acho que de 64 adiante tivemos governos extremamente estatizantes, tanto quanto os esquerdistas. Mas, antes de 64 já havia sim grupos de extrema esquerda se organizando para ataques armados.

    ana

    03/10/2011 - 21h17

    vou dar um golpe preventivo em você. rssss

    ZePovinho

    03/10/2011 - 22h27

    Que golpe,Kelly Key???A esquerda com revólveres enferrujados e o governo com canhões e o escambau.Esse argumento é a maior bobagem.
    A esquerda dos anos 60,no Brasil,latia mais do que podia.

    Alexei_Alves

    03/10/2011 - 22h35

    O Jango ia dar um golpe em si mesmo?
    Raciocínio lógico não é o seu forte, né Jason?

    beattrice

    03/10/2011 - 23h18

    Mais um discípulo do texano e do Tea Party em terras brasileiras. HAJA.

    M.S. Romares

    04/10/2011 - 00h22

    Pegue a motoserra e acabe com tudo, Jason!!

    bene nadal

    04/10/2011 - 19h47

    Nossas universidades precisam começar a ensinar história de verdade para os jovens, porque baseado nesse comentário, eles não sabem nada. Pobres vítima da alienação conservadora.

Iowa

03/10/2011 - 18h16

Zuado… pelo menos entrevistaram um prof. bom… rs

Responder

Mauro Silva

03/10/2011 - 17h53

O texto não informa se Petrobras, Reitoria e Governo Federal foram contatados e o posicionamento de cada um sobre a questão. Trata-se de um erro fundamental para um texto que tem como chapéu o termo 'denúncia'.
Gostaria que a autora esclarecesse o motivo e, principalmente, relatasse qual a posição destas três fontes básicas. abraços, Mauro Silva

Responder

Leonardo

03/10/2011 - 17h37

Lá vem o golpe, lá vem o golpe!

Responder

M. S. Romares

03/10/2011 - 17h29

Agora vai!! O LULA recebe um honoris causa e o çerra já tem seu "monumento", embora ele próprio seja um monumento. À estupidez. O "fujão" vai ter seu nome inscrito?

Responder

    Maria

    03/10/2011 - 17h45

    Esse papo de ficar babando por essa inutilidade de "honoris" (se não vender os 36 Rafales a Dassault vai ter o mesmo destino de certa lojinha de 1,99 no Rio Grande do Sul), mas isso não te parece coisa de colonizado não?

    edv

    03/10/2011 - 18h53

    Ô Maria … sai da lata!…

    Orsola Ronzoni

    03/10/2011 - 19h49

    Para Maria
    E a briga mal começou minha cara. Os suecos entram na competição com força e determinação: Lula receberá a láurea de algum prêmio Nobel, para que os aviões Gripen suecos disputem com os Rafale franceses em pé de igualdade.

    Mauro

    03/10/2011 - 20h05

    Do twitter da Maria do Rosário:
    https://twitter.com/#!/_mariadorosario

    Essa placa na USP é um absurdo. O sentido do projeto é memória e verdade sobre golpe/64 e ditadura. Erro inaceitavel do projeto!

    ana

    03/10/2011 - 21h17

    nãooooo. Maria, fica na lata

    João PR

    04/10/2011 - 08h32

    Fica na lata que vamos enviar você para que seja analisada em um Laboratório de Análises Clínicas. Só que o farmacêutico vai ter que usar máscara antigás, por causa do mal cheiro: afinal, fezes fedem.

    Bruno

    03/10/2011 - 20h46

    Fala assim não, Maria. Cês acharam que o fato da nossa querida Presidenta ter sido "acusada detser sido sócia da cunhada numa loja de 1,99 em POA ia desconstruir a imagem dela? Pois rendeu votos à beça. O povão se identificou com ela. Achou genial.
    E o Sarkô pode esperar sentado que o Brasil não vai comprar Rafale nenhum.
    E no que tange aos títulos que o nosso Lula está recebendo por esse mundão afora,segurem a panca porque ele vai receber muitos e muitos mais. Hoje ele e Dilma são chamados a explicar ao mundo como o Brasil saiu da furada em que entraram México, Chile, Colômbia, Peru e vários países da América Latina que se atrelaram à ALCA.
    Lula "sartou de banda". Saiu dos esquemas globais e caiu na multipolaridade. Safou o Brasil do pior. Agora dá aulas sobre suas estratégias.
    Sem inveja nem rancor,tudo fica mais claro, Maria.

    Beto

    04/10/2011 - 00h05

    Ô débil mental!
    Presta atenção!
    Em 140 anos a SciencesPo concedeu 15 "Honoris"…
    Não é pra qualquer um não, viu!

    Alvaro Tadeu Silva

    04/10/2011 - 00h35

    Eu acho que "Maria" é o mesmo traveco "Carmem" que anda sumido deste pedaço. O que vocês acham? Essa extrema-direita não se emenda. No Brasil, está na hora de tomar a extrema-unção.

    M.S. Romares

    04/10/2011 - 01h11

    carmem, eunãosabia, maria e mais alguns nicks são sempre a mesma pessoa. E sempre o mesmo, com suas bobagens tucanas. Nem perco meu tempo respondendo a esse tipo.

    Jairo_Beraldo

    04/10/2011 - 08h33

    Ela seria melhor se tivesse sido socia da DASLÚ, maria?

    ana db

    04/10/2011 - 08h39

    Maria, e por que não FHC?
    Acho que Maria é o FHC traveco.

    Aline C Pavia

    04/10/2011 - 10h47

    Vou responder de novo pra vc filho, LEIA A ÍNTEGRA do discurso do Diretor e do Presidente da Sciences-Po sobre os feitos de Lula – se tiver problemas com o francês vc me fala – e veja se na grandeza desses discursos cabe a pequenez desse raciocínio batido sobre caças e Rhodias e outros que tais. Essa láurea de Lula tá difícil pra vcs engolirem, mas alargue bem o esôfago e a traqueia que ainda vêm mais 50 ou 60 delas pela frente. LULA TEM Sciences-Po, NENHUM OUTRO latino-americano tem. NÃO IMPORTA o que vc ou outros do seu naipe pensem a respeito.

    E POR QUE a insistência em falar de Lula? Será que a popularidade crescente dele e de Dilma é tão incômoda assim?

    E se tanta coisa no Brasil te incomoda filho, POR QUE você simplesmente não vai embora daqui? Vá para os EUA ou Inglaterra ou França ou Itália! Lá EU GARANTO que vc será MUITO FELIZ.

ricardo silveira

03/10/2011 - 17h27

Esse é o governo obscurantista dos tucanos! É São Paulo, a vanguarda do atraso do Brasil. Mas, vamos aguardar para ver como termina essa surpresa dos tucanos. Intriga, também, o patrocínio da Petrobrás.

Responder

Gerson Carneiro

03/10/2011 - 17h18

Seria um pássaro? Seria uma avião?

Todo mundo se engana!

É mais uma tarefa para a super repórter Conceição Lemes; A Bacana.

A super repórter que tem desvendado enigmas do Principado de São Paulo, sem subornar subalternos, sem invadir os cômodos do Palácio dos Bandeirantes.

Aguardem e confiem!

Responder

    João PR

    04/10/2011 - 08h34

    E, não esqueçamos Gerson, sem colocar câmeras de vídeo em corredores de hotéis.

    Gerson Carneiro

    04/10/2011 - 21h38

    Ela e o Azenhão são meus ídolos. Mas não quero que eles fiquem sabendo disso senão vão ficar metidos. Esse povo de Sun Palo sabe como é que é, né.

    Luci

    04/10/2011 - 10h03

    Gerson Olá. A Conceição Lemes merece o prêmio popular de Melhor Jornalista do ano (O Povo elege). Iniciemos a Campanha.

    Gerson Carneiro

    04/10/2011 - 19h21

    Luci,

    Aonde poderemos votar?
    Você iniciou a campanha, divulgue apenas o link da votação.
    Vamos partir para a divulgação no twitter também.

    Sabe esse meu comentário aí em cima? Foi um pouco inspirado no desenho do Vira-Lata. Lembra?
    Tinha a repórter Zizi que ele protegia. O Vira-Lata sou eu :) rsrsrs

    <img src=http://www.loucoporbonecos.com.br/images/viralata.jpg>>

Mauricio Lourenco

03/10/2011 - 16h48

Chamar o golpe militar de 1964 de revolução realmente é um disparate para os direitos humanos!!!!!!!!

Responder

Aline C Pavia

03/10/2011 - 16h47

Patrocínio Petrobrás? Vou vomitar.

Responder

    Maria

    03/10/2011 - 17h46

    A vontade, quer o saquinho plástico?

    Leonardo

    03/10/2011 - 18h38

    Só falta agora a Petrobrás querer procurar petróleo no subsolo da USP.
    Pode ser que encontre, afinal, deve haver umas caveiras por lá, ou, melhor, bruxas comunistas e guilhotinas…
    Afinal, como disse o Rodas, há um caça às bruxas, uma política rocambolesca de terra arrasada contra a gestão da modernidade que ele quer implantar.
    Depois dessa de "Revolução de 1964", até Papai Noel existe.

    M.S. Romares

    04/10/2011 - 01h19

    Vai comer ou quer que embrulha?

Morvan

03/10/2011 - 16h46

Boa tarde.
Ao [ainda] reitor: cuidado senão tu rodas.

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

Deixe uma resposta