VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Globo acertou propina para comprar Libertadores em restaurante de Buenos Aires, diz testemunha-chave do FBI em Nova York

14 de novembro de 2017 às 19h30

Marcelo Campos Pinto, homem forte do esporte na Globo, já afastado pela emissora, foi condecorado pela CBF ao lado de Marco Polo del Nero, um dos indiciados em Nova York. Ele elogiou Marin, que está em julgamento

“2015 vai entrar na história do futebol brasileiro como um grande ano. O ano em que há poucas semanas o presidente José Maria Marin passou o bastão para o presidente Marco Polo. Presidente Marin, em nome do grupo Globo, em meu nome, eu gostaria de agradecer todo o carinho, toda a atenção com a qual o senhor sempre nos brindou, sempre aberto a discutir os temas que interessam ao futebol brasileiro, dos quais me permito destacar, o novo formato da Copa do Brasil, que deu mais charme a essa competição promovida pela CBF, que é a verdadeira competição do futebol brasileiro”. Marcelo Campos Pinto, em nome dos irmãos Marinho, em cerimônia pública

Globo pagou propina por direitos da Libertadores e da Sulamericana, diz delator do caso Fifa

É a primeira vez que a maior empresa de mídia brasileira é citada no caso. A emissora nega.

Buzz Feed

Delator no caso de corrupção da Fifa, o empresário argentino Alejandro Burzaco afirmou em depoimento em Nova York, nesta terça (14), que a Globo pagou propina para adquirir direitos de transmissão de campeonatos de futebol.

O delator disse que, em junho de 2012, participou de um jantar no restaurante Tomo Uno, em Buenos Aires, com a presença do então presidente da CBF, José Maria Marin; do atual ocupante do cargo, Marco Polo Del Nero; e do então diretor de Esportes da Globo, Marcelo Campos.

Na ocasião, segundo Burzaco, o grupo acertou que os pagamentos de propina feitos em decorrência dos direitos de transmissão das copas Libertadores e Sulamericana seriam divididos, dali em diante, entre Marin e Del Nero — antes, segundo ele, eram destinados a Ricardo Teixeira.

É a primeira vez que o maior conglomerado de mídia do Brasil é envolvido diretamente no escândalo, que se desenrola desde 2015. A emissora nega as acusações e diz que “não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina” (leia a íntegra ao final do post).

O ex-executivo da Globo Marcelo Campos e o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira tinham uma relação próxima. Eles eram, inclusive, vizinhos em um sítio na cidade de Barra do Piraí, no interior fluminense.

Ex-presidente da produtora Torneos, também conhecida como TyC, Burzaco negociava com os canais de televisão os direitos de transmissão, tanto na Argentina como em outros países da América Latina.

O empresário está colaborando com a investigação, que é liderada pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos, e pagou US$ 112 milhões de multa. Ele afirmou à juíza Pamela K. Chen que outras emissoras também pagaram propina.

Além da Globo, o argentino citou a Fox Sports — atual detentora dos direitos de transmissão da Libertadores no Brasil — e a mexicana Televisa, entre outras.

Segundo Burzaco, a Fox Sports pagou US$ 3,7 milhões pelos direitos de transmissão da Libertadores e da Sulamericana. No Brasil, o canal é dono dos direitos para transmitir a competição, que sublicencia para a Globosat, desde 2012, quando estreou no país.

O BuzzFeed News não conseguiu contato com a Fox Sports, mas, em outras ocasiões, a emissora negou irregularidades.

Até agora, a principal empresa brasileira envolvida no escândalo da Fifa era a Traffic, empresa de mídia cujo dono, José Hawilla, também fechou acordo com as autoridades dos Estados Unidos. Ele concordou em pagar US$ 151 milhões a título de indenização.

Em sua delação, Hawilla acusou a cúpula da CBF — incluindo o atual presidente, Marco Polo Del Nero — de receber propina em troca dos direitos de transmissão de campeonatos nacionais. O empresário, que é dono da TV Tem, afiliada da Globo no interior de São Paulo, não citou outras empresas de mídia em sua delação.

Em seu depoimento, Burzaco disse que o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira recebeu US$ 600 mil por ano, desde 2006, a título de propina dos contratos de transmissão da Copa Libertadores e da Copa Sulamericana, torneios organizados pela Conmebol.

Segundo o empresário, Teixeira recebia os pagamentos em contas no Oriente Médio, na Ásia e em Andorra. Os pagamentos chegaram a ser viabilizados, segundo o argentino, pelo próprio Teixeira. “Nós tinhamos problemas constantes com bancos que não queriam enviar dinheiro a esses destinos exóticos”, disse Burzaco.

O BuzzFeed News não conseguiu contato com a defesa de Teixeira. Em entrevista concedida ao jornal Folha de S.Paulo, em junho, o ex-cartola negou ter recebido dinheiro ilegal.

Outro ex-presidente da CBF, José Maria Marin, também foi acusado pelo argentino de receber propina. Ele está em prisão domiciliar em seu apartamento na Trump Tower, em Nova York, e é réu na mesma ação em que o argentino testemunhou — mas, ao contrário de Burzaco, o brasileiro nega ter recebido dinheiro ilegal.

J Hawilla, o sócio da Globo enroladíssimo com as maracutaias do futebol

Testemunha do caso Fifa diz que Globo pagou propina por direitos de TV

SILAS MARTÍ, na Folha

O Grupo Globo foi citado por Alejandro Burzaco, ex-homem forte da companhia de marketing argentina Torneos y Competencias SA, como uma de seis empresas que teriam pago propina para ganhar a concorrência dos direitos de transmissão de torneios internacionais.

Num dos depoimentos mais aguardados do julgamento do escândalo de corrupção da Fifa, em Nova York, Buzarco disse que grupos de mídia, entre eles a Globo e a brasileira Traffic, além de Televisa, do México, a americana Fox e a argentina Full Play fizeram pagamentos irregulares para obter vantagens.

Ele foi ouvido como uma das testemunhas da acusação no julgamento de José Maria Marin, ex-presidente da CBF acusado de extorsão, fraude financeira e lavagem de dinheiro durante negociações de contratos com a Fifa.

Em nota, o Grupo Globo afirmou “veementemente” que “não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina”. A empresa lembra ainda que após mais de dois anos de investigação não é parte nos processos relacionados à corrupção na Fifa na Justiça americana.

“Em amplas investigações internas, [o Grupo Globo] apurou que jamais realizou pagamentos que não os previstos nos contratos”, diz a nota.

Ainda assim, o grupo afirma que se colocará à disposição das autoridades americanas.

Os outros grupos de mídia citados por Buzarco ainda não se pronunciaram sobre o caso.

Buzarco também é réu na investigação conduzida pela Justiça americana. Ex-diretor da Torneos y Competencias, empresa de marketing esportivo com sede em Buenos Aires, ele fechou um acordo de delação premiada com os promotores do caso e ainda aguarda a sua sentença.

O empresário está em prisão domiciliar em Nova York desde que foi detido, há dois anos. Ele disse também que manteve a Fox Panamericans informada sobre o pagamento de propina — o grupo americano foi o único sobre o qual deu mais detalhes, alegando que sabiam de todos os passos do processo.

Ele se referia então a contratos de transmissão da Copa Libertadores.

O empresário citou ainda o grupo Clarín, mas disse que este foi o único que não chegou a pagar propinas à Fifa.

No tribunal do Brooklyn, diante dos jurados, Buzarco apontou para Marin, além de dois outros réus na corte, o paraguaio Juan Ángel Napout e o peruano Manuel Burga, afirmando que havia entregado dinheiro ilícito aos três.

Marin, Burga e Napout são os únicos de quase 40 indiciados no caso que se declaram inocentes das acusações.

O depoimento de Buzarco, portanto, é uma das principais armas da acusação no julgamento que acusa dirigentes do futebol mundial de receber até R$ 500 milhões em pagamentos ilícitos em paralelo a negociações de contratos com a Fifa ao longo das últimas duas décadas.

Veja a nota do Grupo Globo na íntegra:

Sobre depoimento ocorrido em Nova York, no julgamento do caso Fifa pela Justiça dos Estados Unidos, o Grupo Globo afirma veementemente que não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina. Esclarece que após mais de dois anos de investigação não é parte nos processos que correm na Justiça americana. Em suas amplas investigações internas, apurou que jamais realizou pagamentos que não os previstos nos contratos. Por outro lado, o Grupo Globo se colocará plenamente à disposição das autoridades americanas para que tudo seja esclarecido. Para a Globo, isso é uma questão de honra. Não seria diferente, mas é fundamental garantir aos leitores, ouvintes e espectadores do Grupo Globo que o noticiário a respeito será divulgado com a transparência que o jornalismo exige.

PS do Viomundo: Quem leu O Lado Sujo do Futebol não será surpreendido por nada disso. O esboço das negociatas do futebol está todinho lá.

Leia também:

Beatriz Cerqueira: As mentiras do Escola Sem Partido

 

17 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Eduardo

16/11/2017 - 13h22

Segundo o porta-voz dos Marinho, o Merval Pereira, o Lula sabia de tudo! E os donos dos sacos onde Merval habita não sabiam, não sabem de nada? E aí Merval, o que sê vai fazê? Vai dar uma explicada pra nós na Globo News?

Responder

Gustavo Horta

16/11/2017 - 08h56

BANQUETES NA SURUBA, CEIAS NO BORDEL…
É A QUADRLHA, COMO LA NAVE, VA.

gustavohorta.wordpress.com

Responder

Miranda

15/11/2017 - 21h19

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2017/11/a-hora-do-panico-da-globo.html#more

A hora do pânico da Globo
Por Leandro Fortes, em sua página no facebook:

Não vejo Jornal Nacional, por recomendação médica, mas fui ver o VT da edição recente, sobre o escândalo da Fifa.

É pânico em estado puro.

Sem nenhum outro argumento, o JN anunciou, em quatro oportunidades, num jogral constrangido de seus apresentadores, que uma “investigação interna” nada encontrou que corroborasse a denúncia de pagamento de propina feita, nos Estados Unidos, pelo empresário argentino Alejandro Burzaco.

“Investigação interna” é, obviamente, uma fantasia ridícula pensada às pressas para ser colocada no Jornal Nacional, uma vez que a outra alternativa – não falar sobre o assunto – deixou de ser viável, por causa das redes sociais.

Qualquer mentecapto, mesmo entre os que veem o JN todo dia, percebeu que nunca houve investigação interna nenhuma, mas a construção de uma desculpa esfarrapada para segurar as pontas enquanto a turma decide como sair dessa enrascada com a cabeça em cima do pescoço.

Explica-se: o crime de perjúrio, nos Estados Unidos, é gravíssimo, e o processo de delação, ao contrário do que ocorre na República de Curitiba, existe para gerar consequências práticas dentro do processo legal. Em suma, o Judiciário americano não usa a delação para fustigar inimigos, mas para produzir provas.

Burzaco não iria acusar a Globo e outra meia dúzia de ultra poderosos grupos internacionais de mídia se não tivesse como provar o que está dizendo.

E como a Globo não tem como amansar juízes dos EUA com diáfanas premiações do tipo faz-a-diferença, é certo que, pela primeira vez na vida, os Marinho correm um risco real de se dar mal.

A conferir.

Responder

Lukas

15/11/2017 - 20h17

Globo parece o Lula: Eu não sabia.

Responder

lando carlos

15/11/2017 - 18h15

ALI KAMEL E OS IRMÃO MARINHO E A QUADRILHA MAIS PODEROSA DO PAÍS AS OUTRAS ESTÃO NAS MÃOS DELES EXECUTIVO,LEGISLATIVO,SUPREMO,PF MP,E OS QUE ACEITARAM TROFÉUS DESTA QUADRILHA SÃO MAIS ENVOLVIDOS E OU NÃO E MORO.

Responder

robertoAP

15/11/2017 - 17h32

A globo que é corrupta,ladrona internacional e propineira, deu um prêmio de plástico a um juiz corrupto que investiga só quem a globo manda e que recebe junto com a esposa “aportes financeiros milionários” de sua indústria de delações montada na LavaJato, por sua ação “honesta”, “implacável” e saneadora de toda a corrupção nacional.
Montaram um caso contra Lula e Dilma para tirá-los do governo eleito, baseados apenas em uma reportagem facciosa, sem nenhuma lógica,indício ou vestígio, do próprio jornal O Globo, a qual virou a Bíblia e Evangelho da LavaJato, que gastou bilhões de salários,viagens,farras e bocas livres para um grupo enorme de parasitas ,durante 5 anos, e que ao não achar absolutamente nada contra os dois presidentes, ficou apenas com a convicção de um de seus bobalhões,estampada em um antiquado,defasado e mal feito PowerPoint.
Após o escândalo de hoje, só lhes resta dizer laconicamente o que sempre disseram para enganar brasileiro trouxa: “FIZEMOS AMPLA INVESTIGAÇÃO INTERNA E DESCOBRIMOS QUE SOMOS INCRIVELMENTE HONESTOS. LADRÃO É O LULA.
PASSEMOS AGORA PARA AS NOTÍCIAS LOCAIS……

Responder

Sergio

15/11/2017 - 15h38

Para desmontar a Rede Golpe tem que atingi-lá por todos os lados: sera que acionaram o arrogante e Golpista W.W. na justiça Americana. Foi lá que cometeu o ato de Racismo e aí, a coisa engrossa e a Globo será atingida por tabela!

Responder

Valdeci Elias

15/11/2017 - 13h30

Por que a Justiça norte-americana , vai perseguir um dos maiores defensores do interesse norte-americano no Brasil ??? Esse caso não vai dar em nada.

Responder

Messias Franca de Macedo

15/11/2017 - 13h01

A corrupção da Globo no mundo do futebol

Escrito por egrégio e impávido jornalista Miguel do Rosário

Eu vou começar esse post com um pouco de humor, ou seja, vou divulgar a nota do grupo Globo em resposta ao depoimento do empresário argentino, Alejandro Buzarco, que acusou a emissora de ter pago propina em contratos de direitos de transmissão de campeonatos internacionais de futebol.
(…)
Para lembrar nosso saudoso Paulo Nogueira, fundador do blog Diário do Centro do Mundo, vamos parodiar aqui a citação do general britânico Wellington: quem acredita nisso (essa nota aí da Globo), acredita em tudo.
O momento é oportuno para lembrar que a Globo está em mãos de seus credores norte-americanos.
O grupo entrou com um pedido de falência de suas dívidas internacionais no dia seguinte à vitória de Lula em 2002.
A Globo tentou dar um beiço em seus credores nos EUA, mas não conseguiu. Eu conto parte dessa história num artigo publicado em agosto de 2013, aqui mesmo no Cafezinho.
A Globo então teve que pagar sua dívida com a emissão de bonds no valor de 825 milhões de dólares, contra os quais deve pagar juros anualmente ou semestralmente. Os bancos responsáveis pela conversão da dívida da empresa em bonds foram o Santander, o Itaú e o Bank of America.
Atualmente, os bonds (títulos de dívida) da Globo, e o próprio grupo, perderam o grau de investimento na Moody’s, atingindo Ba1, e estão a um passo de perder na Standard & Poor’s e na Fitch, cujas notas (BBB-) estão na última escala antes de serem qualificadas como “especulativas”.
O desespero da Globo, exigindo do governo Temer urgência nas privatizações e desmonte dos direitos sociais, usando, para isso, o porrete da Lava Jato, é que ela gastou muito dinheiro para financiar o golpe.
No balanço da Globo para 2016, um número que chama a atenção é a redução do ativo em caixa, de R$ 3 bilhões para R$ 990 milhões.

FONTE [LÍMPIDA!]: https://www.ocafezinho.com/2017/11/15/corrupcao-da-globo-no-mundo-do-futebol/

Responder

João Ferreira Bastos

15/11/2017 - 12h32

Quero ver os 3 sonegadores e ladrões atras das grades

Responder

Lâmpada

15/11/2017 - 12h15

A REDE gROUBO de Manipulação é a PUTA MAIS SAFADA DO PUTEIRO, topa tudo por dinheiro !!!! Tanto na política quanto no futebol !!!
Mas conserva uma imagem de imaculada pra enganar os OTARIOS !!!!

Responder

Arruda

15/11/2017 - 10h52

Os Brasis: não esquecemos, não temos misericórdia, por Arkx

Os Brasis: não esquecemos, não temos misericórdia, por Arkx

ARKX
QUA, 15/11/2017 – 08:11

Os Brasis: não esquecemos, não temos misericórdia, por Arkx

GGN e DCM mais O Cafezinho estão procedendo a demolição controlada da Lava Jato & Associados. não restará pedra sobre pedra. em todos os níveis tudo virá abaixo. até se atingir as raízes profundas do Deep State, para expor quem formulou, financia e comanda o Golpe de 2016 no Brasil.

uma heróica força tarefa da blogosfera da resistência travando nas redes uma parte decisiva da épica Batalha do Brasil. no epicentro de uma Guerra Mundial Híbrida deflagrada pelo Império contra o mundo multipolar, ou lutamos ou não sobreviveremos.


“Fazer os cidadãos petrificados compreenderem que mesmo que não entrem em guerra, já estão nela de qualquer jeito. Que ali onde é dito que é isso ou morrer, é sempre, na realidade, isso e morrer.”

“COMO FAZER?”, Tiqqun

as informações já divulgadas até o momento são mais do que suficientes para um imediato afastamento e prisão preventiva dos integrantes da Republiqueta de Curitiba. somando-se a isto as acusações sobre o governo usurpador, rejeitado por exatos 99% dos brasileiros, configura-se um quadro no qual claramente se impõe:

– a nulidade do impeachment;

– a revogação de todos os atos e contratos do governo golpista;

– a punição de todos os responsáveis pelo golpe.

então, cabe indagar? por que ainda não aconteceu? afinal, quem deu este golpe? quem sustenta Temer no governo?

quem deu e sustenta o golpe não foi a manada de patos amarelos, estes apenas a massa de manobra para legitimar o “clamor das ruas”;

tampouco foi o PSDB e o PMDB, estes apenas seus operadores políticos;

nem mesmo a Republiqueta de Curitiba, estes seus operadores jurídicos;

também não foi a Globo, esta sua principal agência de psyop, especializada no controle de corações e mentes.

o golpe foi dados pelos grandes empresários brasileiros, associados aos mega interesses transnacionais.

exatamente o 1% que ainda apoia Temer. exatamente o 1% que enriqueceu e mantém sua fortuna privada sugando as tetas dos recursos públicos, enquanto para os demais prega o Estado Mínimo.

qual entidade empresarial, ou mesmo um único grande empresário brasileiro, que já se manifestou contra o desmonte do Brasil promovido pelo Golpe de 2016?

o desGoverno Temer é o governo que mais representa os Donos do Dinheiro no Brasil: esta lumpenburguesia que vê o Povo sob a ótica da escravidão e a Nação da perspectiva de colônia.

Guinle, Simonsen, Klabin, Lafer, Gerdau, Bouças, Marinhos, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, Mendes Júnior, Odebrecht, Moreira Salles, Setúbal, Aguiar, Villela, Sarney, Lemann, Armínio Fraga, Goldfajn, Safra, Steinbruch, Henrique Meirelles…

são os legítimos herdeiros dos primeiros “empresários” que aqui aportaram para pilhar e saquear. escravizando os povos originários, envenenando o solo, nenhuma intenção em desenvolver uma sociedade.

assim percorremos uma viagem redonda até desembarcarmos no Golpeachment. ao longo da História a procissão das mesmas Famiglias, sempre expropriando o patrimônio público em benefício de seus interesses particulares.

desde a madeira, açúcar, algodão, ouro e diamantes, café, minério de ferro, soja, frango e boi. os repetidos ciclos das commodities baratas e sem valor agregado. até a era do capital improdutivo, fazendo da SELIC a mais rentável commodity.

um imutável fluxo exportador para alimentar a fome de lucros fáceis das grandes traders globais: Vitol, Glencore, Cargill, ADM, Gunvor, Trafigura, Mercuria, Noble Group, Louis Dreyfus, Bunge, Wilmar International, Arcadia, BlackRock…

as idéias dos liberais brasileiros sempre estiveram fora de lugar. se antes combinaram liberalismo com escravatura, agora associam Estado Democrático de Direito com um Judiciário fora da lei.

o modelo do grande empresariado brasileiro ainda é o Visconde de Mauá: a união da mão de obra escrava com o capital internacional, compatibilizando no mesmo lugar latifúndio, manufatura e escravidão. o retorno do trabalho escravo sob Temer nada mais é do que a volta de algo sempre presente: o eterno retorno do reprimido com uma escravidão nunca superada.

mas o reprimido sempre volta se não for encarado de frente e transformado.

sem compreender quem é nosso inimigo principal, jamais o Golpe de 2016 será derrotado. enquanto nos deixarmos iludir com o jogo de espelhos, confundidos por heterônimos e pseudônimos, tomando os operadores pelos formuladores, vagaremos pelo deserto das miragens infinitas.

é preciso nomear com definição e determinação. para que todos saibam, de uma vez por todas. nosso inimigo principal não é a Globo, a “classe média”, os patos amarelos, o PSDB e o PMDB, etc… nosso inimigo principal é a lumpenburguesia brasileira. o inimigo interno sempre sabotando e traindo o Brasil e sua população.

são a eles que devemos conceder nosso perdão para continuarem nos golpeando mais uma vez? e de novo. e novamente. e outra vez. num retorno eterno de farsas e tragédias sem qualquer possibilidade de redenção? sempre os mesmos fracassos e capitulações?

ou chegou o momento dos Brasis finalmente bradarem: não esquecemos, não temos misericórdia. quem deve morrer são nossos inimigos. vida longa à blogosfera unida. que a força esteja entre todos nós.

Responder

ADHEMIR MARTINS DA FONSECA

15/11/2017 - 10h27

irmaõs marinho metralhas são testa de ferro o dono da globo é o lulinha.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.fora globo fora temer.fora golpista safados.

Responder

Eduardo

15/11/2017 - 09h02

Eu já sabia!!!!!Quando PHA informou que um dos diretores mais importantes da GLOBO se afastou do cargo, ela mesma se denunciou! Ela jà sabia que tinha sido pega pela polícia americana! Inês é morta! Isso é a ponta do iceberg! Se quiserem, isso vai longe! O estilo é o mesmo do Aécio Neves! Imagem, hipocrisia e ladroagem!!!!!!

Responder

Ramon

15/11/2017 - 00h11

A grande moralista nacional, está com as vísceras expostas. Uma empresa canalha. Se Lula ou qualquer candidato progressista ganhar em 2018, deverá lutar pela democratização da mídia. Para evitar, esses negócios porcos praticados por esta empresa. Um deserviço ao país.

Responder

Julio Silveira

14/11/2017 - 23h48

Essa é só uma das formas de propina a mais vizivel e perçebida como tal, mas tem outras como premios, que promovem alavancando consequencias economicas por serviços prestados.

Responder

    Gersier

    15/11/2017 - 09h34

    Que o diga o tal prêmio “faz a diferênça”. A globo só engana os trouxas e otários.

Deixe uma resposta