VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas

Santayana: Como Temer sabota o Banco do Brasil de olho na privatização

03 de agosto de 2017 às 17h46

PROCUREM O CONCORRENTE, POR FAVOR!

por Mauro Santayana, em seu blog

Um amigo, recém-retornado ao Brasil depois de muitos anos trabalhando no exterior, resolveu abrir, outro dia, com parte de suas economias, uma conta na agência Styllus do Banco do Brasil do Setor Sudoeste, em Brasília, e não conseguiu.

A justificativa, citada pela atendente — que não quis nem saber sequer quanto ele tinha para depositar e aplicar, foi “tout court”, “superlotação”, como se tratasse não de uma agência bancária top de linha, mas de uma vulgar — e desumana — cela de prisão.

A verdadeira razão da recusa?

A apressada e repentina decisão do governo Temer, tomada a toque de caixa, com menos de seis meses de governo e sem discussão com a sociedade, de fechar ou transformar em postos de atendimento centenas de agências do BB, apesar de o Banco do Brasil não ter tido um centavo de prejuízo nos ultimos 15 anos e dos seus funcionários já estarem atendendo, em média, mais de 400 contas por cabeça quando a medida entrou em vigor.

Orientado, em nova agência, a tentar abrir sua conta pela internet, ele tentou várias vezes, mas também não conseguiu, embora o governo tenha feito paradoxalmente há alguns meses campanhas na televisão sobre apps do banco, em seu esforço de tentar molhar a pata de veículos que — com seus próprios interesses em vista e decepcionados com a baixíssima popularidade de Temer — agora mordem a sua mão.

Conversando com outro funcionário, na porta do estabelecimento, foi lhe explicado, diretamente e sem subterfúgios, que, com a desculpa de “modernizar” o banco, se está sabotando deliberadamente o Banco do Brasil — como se fez no governo FHC — com a intenção de privatizá-lo, de forma fatiada, a médio prazo.

Na verdade, esse é um movimento que já começou, com a venda de ações do Banco do Brasil do Fundo Soberano, que fará cair a participação do governo para apenas 50,7% do total.

Enquanto isso, entrega-se, diminuindo a qualidade do atendimento ao consumidor, parcelas cada vez maiores do seu público e de seu mercado aos bancos privados, corrigindo o “crime” perpretado por Lula e Dilma, de terem fortalecido — da Caixa Econômica federal ao BNDES — o papel dos bancos públicos e aumentado o percentual de sua participação no mercado financeiro e na economia nacionais.

As perguntas que ficam agora são as seguintes:

Quantos clientes do Banco do Brasil, ou potenciais clientes, como esse, se passaram, nos últimos meses – irritados com a queda de qualidade do atendimento — para bancos particulares, ou pior, para bancos particulares estrangeiros — como o Santander, que em plena pressão pela Reforma da Previdência, acaba de ter 338 milhões de reais em multa perdoados pelo CARF — desde que começou, no BB, essa pilantragem chamada genericamente de “restruturação”?

A quem interessa arrebentar com os nossos bancos públicos — a Caixa e o BNDES também estão sob insuportável pressão — indiscutíveis e estratégicos instrumentos para o desenvolvimento nacional?

Por que os sindicatos não entram — ou não entraram — na justiça para contestar essas medidas?

Por que o extremamente bem sucedido Ministro da Fazenda de um governo sem voto, que ganhou de fontes privadas mais de 200 milhões de reais em “consultoria” nos últimos quatro anos — de um país de uma justiça absurda, no qual tem gente que está se arriscando a ser preso e ter seus direitos políticos cassados por ser “dono” de um apto do qual não possui escritura, cujas chaves nunca recebeu — não tenta aplicar, para mostrar confiança na nação — pelo menos uma parte dessa “merreca” no Banco do Brasil?

Leia também:

O desabafo de uma professora universitária sobre a volta ao passado

 

9 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Roberval

06/08/2017 - 11h31

Santayana pode até estar certo quanto à vontade do governo de privatizar o bb e os outros bancos públicos que servem de cabide de emprego para os amigos do rei e companheirada ! Só se esquece de dizer que ele tb já foi agraciado com cargo de confiança no bb nos tempos do sarney! Sem nunca ter feito concurso para o banco ! Nem prestava jornada de trabalho! Só recebia o salário ! Lembra mauro, da Dirur ? Forte abraço !

Responder

Ellen

05/08/2017 - 19h07

Bravo!
Só falta dizer mais uma coisa. Não podemos aceitar esse desgoverno.Um caminhão de tomates podres é pouco..

Responder

Zildo

05/08/2017 - 14h04

Valdir Severino, nao aprendeu coma crise de 2008 não incauto? Se no Brasil não tivessem os bancos estatais estaríamos até hoje estacionados. Qual o banco privado que em época de crise fornesse credito? Qual empresa privada que em uma crise não demita em massa? Qual a responsabilidade destes dois setores em uma estabilidade social ? Nenhuma. Visam o lucro em não possuem responsabilidade social em um pais de pobres. É por isso que lula fez os bancos estatais a emprestar dinheiro, fez a Petrobras fazer encomenda de navios para gerar emprego, reduziu imposto da linha branca e de automóveis setor industrial responsável por 50% de nossa indústria. O estado gerencia a economia. Deixar para o mercado, para o setor privado alegando que não existe corrupção e que são eficientes e para Otávio, acreditar ainda que o setor privado não existe corrupção e para canalha.

Responder

julio

04/08/2017 - 04h59

Outro dia conversando com um funcionário da agência do meu bairro, questionei sobre a retirada de todos os caixas eletrônicos na região, obrigando a todos inclusive idosos a se deslocarem à agência já entupida de gente. Outra falha observada é o número reduzido de funcionários no atendimento.

Responder

Valdir Severino

04/08/2017 - 00h38

Deveriam vender todos os bancos públicos, porque de público mesmo, é o fato de pertencer ao governo, e assim sendo um braço da corrupção, não é atribuição do governo ser dono de empresa tais como, correios, banco, petroleira e qualquer outra atividade comercial e industrial, ao governo cabe cuidar da segurança pública, saúde pública, educação e infraestrutura, o resto a iniciativa privada faz e faz muito bem, cabe ao governo fiscalizar e cobrar os devidos impostos.
Não somos e nem queremos ser um regime Comunista, onde o governo se julga dono de tudo, somos uma nação democrática capitalista.
Esses blogs com viés socialista, querem fazer socialismo com os recursos de quem trabalha duro, pra distribuir com quem não quer trabalhar.

Responder

    Cleusa

    04/08/2017 - 18h45

    Blá! Blá! Blá! Ou seu umbigo ganha com essas afirmações ou você não entende absolutamente nada sobre este assunto e deveria deixar para pessoas gabaritadas e que amam o Brasil livre e soberano como é o caso do Santayana. Nem vou discutir porque já me cansei de tanta nulidade mental da maioria das pessoas!! Vc deve amar o Temeroso!! Um crápula que em pouco tempo destruiu aquilo que se conseguiu com tanto sacrifício na cultura, educação, saúde, previdência, direitos históricos trabalhistas, etc, e tudo para entregar de bandeja para meia dúzia de sua quadrilha, quando não para estrangeiros!!

    roberto andrade

    05/08/2017 - 12h26

    Vc é tão idiota que não sabe que as maiores nações capitalistas tem bancos públcios, para financiar o seu desenvoilvimento e exportações, como o Eximbank norte-americano. Como cidadão e economista, vc é um excelente ornitólogo. Vá caçar uma rola.

    Alfredo D'oro Nato Corelli

    05/08/2017 - 15h57

    A sua ignorância perante ao que é o Brasil desde da Colonia e passando pela República, mesmo vivendo dentro dele e se achando talvez um brasileiro, causa-me repulsa e aos mais conscientes. O dia que o Brasil for um país comunista, minha avô vai pular de Asa Delta do Monte Everest e ainda dizer que foi moleza.

    A sua burrice, além da repulsa, me causa espécie. Nunca tive ideia de um sujeito tão burro como você. Tem os ignorantes, que a eles se tem compaixão por conta da falta de formação, as vezes por não ter tido a vontade de ser melhor, ou, por questões familiares que faziam no passado, trabalharem em primeiro lugar porque a fome só se acalmava no trabalho, porque lá, ele tinha uma refeição ao menos para manter seu corpo em pé.

    Você certamente não é desse tempo e pouco sabe disso. No entanto, vomita palavras que escuta em redes sociais dos seus semelhantes e das dirigidas informações que recebe dos orgãos familiares de informações sustentando ditaduras corruptas, ou, membros da Ultra-direita nazifascista da qual você tanto venera e apoia.

    Você é tão burro em fazer isso, porque nesse sistema de hoje, só vingam os que estão em cima da pirâmide, porque você como classe média, vai trabalhar até morrer, sustentando 1%ou,2% da população que tirará o seu sangue, da sua família e de seus que virão de sua origem.
    Lutar para ter os direitos de cidadão igual a todos perante a lei, é o seu dever, é o meu, e é de todos. Agora, lutar para manter essa tropa de canalhas que massacram o povo, com impostos, salários de miséria, tirando as oportunidades dos menos favorecidos, os colocando na vala do desemprego, da miséria humana, onde até mesmo os seus, podem chegar um dia, e além de ser burro, repugnante, és um cidadão que não merece viver aqui, ainda que com todo o sofrimento que passamos por aqui, ainda mais nos dias de hoje, com o Crime Organizado dando as cartas, em consonância com a Casa Grande & Senzala.

    Você apoiando esse sistema, você está apoiando a escravidão branca, aquela que não se percebe os grilhões e as chibatas, que são os impostos, o preços públicos avassaladores, a educação e a saúde, comparada aos países pobres da Africa Negra.
    É para esses que você vomita palavras ignóbil sustentando esse sistema contra o povo do qual você se orgulha de participar contra a correnteza.

    A ti, só mesmo a compaixão, pela ignorância, burrice e a repulsa, por que você extrapolou o direito de ser tudo isso.

    Vilson Menezes

    26/08/2017 - 22h36

    Meu amigo! Você vomitou pela boca. Vai estudar, antes de falar asneira. Quem vai financiar a agricultura familiar com juros decentes? Os privados? Tu és muito burro!

Deixe uma resposta