VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Repórter de jornal que pregou repressão agora é musa dos globais

17 de junho de 2013 às 15h03

A GLOBO RELANÇA A MODA CARA-PINTADA E EU FICO DE CARA COM ESSA PINTURA

por Lelê Teles

Jabor chamou os manifestantes de burgueses que não valem 20 centavos. A Globo os chamou de vândalos. A Folha pediu em editorial que a polícia descesse o cacete na moçada.

Agora, Arnaldo Jabor, que serve ao Instituto Millenium, uma organização que conspira contra os governos progressistas no Brasil e na América Latina, pede desculpas por ter sido mal educado com a juventude; veja você. Você acha que isso saiu espontaneamente da boca do humilde colunista ou de dentro de uma reunião com os patrões dele?

As revistonas, que antes criminalizavam os “vândalos” rebeldes sem causa,  agora colocam os garotos nas capas, como se fossem os revisionistas de maio de 68.

E a Globo velha de guerra usa os seus atores mais galantes e jovens, porque os feios e velhos não protestam e nem seduzem, e relança os caras-pintadas.

E, veja você, a imagem símbolo do manifesto não é um trabalhador espremido em pé dentro de um ônibus, ou um jovem da periferia sendo agredido por um policial (algo banal); a imagem síntese, para a Rede Globo, é a da repórter da Folha, que foi lá cobrir a violência que o seu jornal incitou pra vender uma capa bonita.

Não duvido nada que essa semana assistamos a marcha de uns zumbis com os olhos pintados. Meu medo é que os manifestantes  virem, sem querer, atores a serviço da mídia velha.

Já ocorreu antes.

(esses são os meus 20 centavos)

Leia também:

O editorial em que a Folha pediu a repressão dos “vândalos”

 

105 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Nada pode parar a Revolta do Vinagre no Brasil, nem mesmo a FIFA · Global Voices em Português

20/06/2013 - 15h21

[…] inicialmente como “vândalos” e só depois como “manifestantes”. Em um texto espirituoso, Lelê Teles criticou a maneira como a “velha mídia” tenta influenciar as reações do […]

Responder

No centro de São Paulo, manifestante dizia: “Foda-se o Brasil, nacionalismo é coisa de imbecil” | Blog do Fajardo

19/06/2013 - 08h54

[…] Repórter de jornal que pregou repressão agora é musa dos globais […]

Responder

Caiu o nosso muro de Berlim. E agora? - Viomundo - O que você não vê na mídia

19/06/2013 - 05h43

[…] Repórter de jornal que pregou repressão agora é musa dos globais […]

Responder

Nothing Can Stop Brazil’s Vinegar Revolt, Not Even FIFA | World News Curator

19/06/2013 - 05h38

[…] they were first portrayed as ‘vandals’ and then later as ‘protesters‘ [pt]. In a witty text, [pt] Lelê Teles, criticized the way the ‘old media’ attempts to influence behaviour. A team […]

Responder

Rômulo Gondim – Sobre Datenas, Jabores e Pondés

19/06/2013 - 00h47

[…] Repórter de jornal que pregou repressão agora é musa dos globais […]

Responder

No centro de São Paulo, manifestante dizia: "Foda-se o Brasil, nacionalismo é coisa de imbecil" - Viomundo - O que você não vê na mídia

18/06/2013 - 23h14

[…] Repórter de jornal que pregou repressão agora é musa dos globais […]

Responder

luka

18/06/2013 - 23h00

http://cafecomnata.wordpress.com/2013/06/17/ei-reaca-vaza-dessa-marcha/

Ei, reaça, vaza dessa marcha!

JUNE 17, 2013 BY NATACASTRO
Não, reaça, eu não estou do seu lado. Não vem transformar esse protesto legítimo em uma ação despolitizante contra a corrupção. Não vem usar nariz de palhaço, não tem palhaço nenhum aqui. Agora que a mídia comprou a manifestação tu vem dizer que acordou?
O povo já está na rua há muito tempo, movimentos sociais estão mobilizados apanhando da polícia faz muito tempo. São eles os baderneiros, os vândalos, os que atrapalham o trânsito. Movimento pelo transporte, Movimento Feminista, Movimento Gay, Movimento pela Terra, Movimento Estudantil… Ninguém tava dormindo! Essa violência que espanta todo mundo não é novidade, não é coisa de agora. Acontece TODOS os dias nas periferias brasileiras, onde não tem câmera pra registrar ou repórter para se machucar e modificar o discurso da mídia.
Não podemos admitir que nossa luta seja convertida pela direita numa passeata contra a corrupção. Não é uma causa de neoliberais. Não é uma causa pelos valores e pela família. Não estamos pedindo o fim do Estado – pelo contrário! – Esse “Acorda, Brasil” não tem absolutamente NADA a ver com a mobilização das últimas semanas.
Então se tu realmente acredita que a mídia tá do nosso lado, abre os olhos! São muitas as maneiras de se acabar com um levante: força policial, mídia oportunista, adoção e desconstrução do discurso…
Começou a disputa pelos sentidos da efervescência:
“Não é nem um pouco fácil entender a proporção que as coisas estão tomando no Brasil. Os protestos estão cada vez mais heterogêneos, e amanhã (hoje) vai ser um dia gigante e imprevisível. Protestos são convocados por desde movimentos libertários e autogestionados (que se encontram na gênese das manifestações) até pelas páginas ufanistas/moralistas/udenistas como a antipetista Acorda Brasil, que dissemina desinformação e preconceito de classe. Se esse choque de alteridades pode ser potente, também pode gerar desmobilização numa questão de semanas. Começou a disputa pelos sentidos da efervescência. Reacionários estão determinados a também sair do facebook e transformar a insatisfação coletiva numa versão inchada do elitista Movimento Cansei, com sua pauta moralista e antipetista. Por outro lado, governistas estão mais preocupados em deslegitimar as manifestações e em blindar os governos petistas, que não se pronunciam sobre o que acontece por não conseguirem compreender o novo, e quando se pronunciam, não conseguem romper com o emcimadomurismo. A multiplicidade de pautas que desaguam nessa insatisfação generalizada torna impossível vislumbrar os rumos que as coisas irão tomar. Será árdua a tarefa de disputá-los.”

Responder

marcosomag

18/06/2013 - 19h59

A “falta de lideranças” da qual tanto o MPL tem orgulho pode ser o mote para a velha mídia tomar as manifestações e impor suas palavras de ordem: pena de morte, redução da maioridade penal, fim do “bolsa-esmola”, “mensalão” e outros absurdos.

Daquí a pouco, vão colocar o Malafaia e o Feliciano como “revolucionários” que querem “mudar o Brasil”.

O objetivo é claro: colocar a direita de volta no Planalto. E o fim do filme já sabemos, pois já o vimos antes: neoliberalismo na veia, paulada nos juros, desemprego em massa e reversão da distribuição de renda nos governos petistas.

Responder

Marco

18/06/2013 - 17h50

Sra.Lelê.Lindo artigo-denúncia!Quero me repetir e postar o que já fiz em outro blog.A profissão de jornalista salvo exceções raras,pra mim é um tipo de delinquência.Porque digo isto.Jornalistas regra geral,quando vítimas de atrocidades o são pelas suas convicções e não çpelo simples fato de serem jornalistas.Aliás,jornalistas não tem salvo-conduto ideológico e não é raro depararmos com muitos,que outrora calavam cúmplices com seus invariáveis patrões,sob a alegação de que precisavam viver e quando chutados pelos mesmos,viravam e viram defensores de liberdades amplas.Ha não muito tempo,na Argentina,criminosos alegavam ¨Obediência Devida ¨pra justificarem seus atos não tão diferente que muitos,trabalhando e monologando para o interésse de seus patrões,alegam imunidades semelhantes.Por último,não é incomum assistirmos arrependidos se acharem baluartes da verdade e arrazoarem seguidamente terem a outorga da ¨Opinião Pública ¨para sustentarem suas teses,sem terem procuração desta tão invocada senhora,que vive penso eu,alhures.

Responder

ana

18/06/2013 - 16h37

Alguém sabe onde fica um bairro chamado Ouro Fino Soma? É um bairro de Ribeirão Pires, é Brasil, sabia? Então, lá não houve comoção nas ruas, os ídolos não são os vizinhos que foram a manifestação. Mas a TV está lá, e talvez todo esse movimento possa ainda ser entendido como algo que acontece muito longe dali e que por isso ainda não faz sentido.
Não dá para dizer que o Brasil acordou, com # ou sem #, tudojunto ou se pa ra do, esqueceram o Ouro Fino Soma.

Responder

Natalia

18/06/2013 - 15h32

Pqp. Nao é que eu seja desinformada, mas por favor me respondam. Que esta com a razão realmente? Quem sao essas pessoas se manifestando? Sera q não sao “os mesmo” da época do Collor? Sera q não é algum ‘poderoso’ que perdeu alguma teta la e esta inflando o povo? Falando on potruga claro, USANDO O POVO??

Caras Pintadas again?? Mas se for o POVO mesmo, Obrigada !! ;)

Responder

    Ted Tarantula

    19/06/2013 - 18h54

    vc mora em que país mesmo?

Scavone: Explosão jovem cheira mais primavera que pólvora e gasolina - Viomundo - O que você não vê na mídia

18/06/2013 - 15h27

[…] Repórter de jornal que pregou repressão agora é musa dos globais […]

Responder

Centrais denunciam "condições desumanas" do transporte - Viomundo - O que você não vê na mídia

18/06/2013 - 14h34

[…] Repórter de jornal que pregou repressão agora é musa dos globais […]

Responder

Dilma: "O Brasil acordou mais forte" - Viomundo - O que você não vê na mídia

18/06/2013 - 13h36

[…] Repórter de jornal que pregou repressão agora é musa dos globais […]

Responder

Carlos Zarattini: Hora de voltar aos bairros e debater com a população - Viomundo - O que você não vê na mídia

18/06/2013 - 11h43

[…] Repórter de jornal que pregou repressão agora é musa dos globais […]

Responder

Especial: O futuro da Revolta do Vinagre - Eu Que Acho!

18/06/2013 - 11h41

[…] contra nosso sistema tributário devidamente pesado, mas injustamente confuso). Ou, a campanha de artistas globais reclamando da violência policial que é causa acessória à Revolta do Vinagre, devido aos atos da PM paulista, sem qualquer […]

Responder

Nothing Can Stop Brazil’s Vinegar Revolt, Not Even FIFA · Global Voices

18/06/2013 - 11h16

[…] portrayed as ‘vandals’ and then later as ‘protesters‘ [pt]. In a witty text, [pt] Lelê Teles, criticized the way the ‘old media’ attempts to influence behaviour. […]

Responder

Raquel

18/06/2013 - 10h39

Meus caros petistas,
a realidade não é tão estanque. Não é isso ou aquilo. O movimento precisa ser compreendido nas suas múltiplas determinações e talvez não esgotemos todas. Portanto, não há só jovem alienado sem lenço nem documento pronto para servir de massa de manobra nas manifestações. Há isso, sim, mas há aquilo também, pessoas que pensam um novo projeto de sociedade. Lutar contra a corrupção é uma bandeira como qualquer outra e em momento algum esse movimento se intitula revolucionário. Contudo, quem quer aparelhar é a Globo com seus tentáculos tucanos. A esquerda, le-se PSTU e PSOl principalmente, vem participando apenas. Ontem no Rio pude constatar isso. Assim, antes de se deliciarem para duvidar de tudo no camarote disputam a manifestação para um projeto de sociedade, então.

Responder

Lincoln Secco: Manifestantes serão enjaulados no discurso dos donos da Grande Imprensa? - Viomundo - O que você não vê na mídia

18/06/2013 - 10h29

[…] Repórter de jornal que pregou repressão agora é musa dos globais […]

Responder

Leandro

18/06/2013 - 09h25

Quem? O cineasta frustrado??? Ah, fala, sério, dar atenção para o que esse infeliz fala?? Menos, né.

Responder

Ceiça Araújo

18/06/2013 - 08h36

Sou mãe, tia, professora e convivo diariamente com jovens. Eles têm consciência de que o Brasil está melhor, de 10 anos para cá. Também não acharam necessárias as vaias dirigidas a Dilma. Assim como observam a grande mídia com “um pé atrás”. Mas eles têm percebido que muitas questões estruturais importantes para se viver melhor no país não estão sendo viabilizadas pelos governantes, sejam eles de quaisquer partidos.Conversamos muito em casa, em sala de aula e nas redes sociais sobre questões políticas mundiais e locais, e o que eu percebo é que eles estão “putos” com a classe política brasileira ou não. Realmente o modelo de sociedade que estamos deixando para eles não está bom, apesar das benesses tecnológicas (que eles curtem muito, independente de classe social). Meu filho e alguns sobrinhos me disseram que vão participar desse movimento como uma forma de dizer que estão indignados com a forma como questões importantes vêm sendo conduzidas nas cidades brasileiras.Eles pegam transportes, onde andam imprensados, pagando uma passagem cara. Têm informações sobre possibilidades de passagens mais baratas utilizando-se outros meios de transportes, ao que os governantes não dão atenção. Acompanham informações sobre o comportamento de muitos políticos, que eles escolheram para representá-los, que apoiam projetos mais para benefícios deles mesmos (os políticos), do que para a população. Essa juventude já percebeu o que se encontra com por trás de transações público-privadas. A Copa deixou isso mais evidente. Essa juventude não quer mais blá, blá, blá,quer ação, quer atitude. Quer viver numa cidade, estado, pais em que, pelo menos, um mínimo de dignidade exista. E isso ainda está muito longe de acontecer. É preciso se aproximar dessa juventude. Políticos do Brasil, acordem!
É importante que se extraiam lições desse momento. Um país, um estado, um cidade, cujos governantes/grupos empresariais não ouvirem os justos anseios do seu povo/empregados, na perspectiva do respeito aos direitos não apenas conquistados, mas a conquistar, desse povo, estarão fadados ao esfacelamento. Faz-se mister não esquecer a famosa lei da Física: uma ação provoca uma reação. No Brasil e no mundo, o povo acorda e quer ser autor de sua própria história. Não quer ter alguém falando por ele. Agora, grita pelas ruas, praças PÚBLICAS, a construir a metáfora: EU EXISTO! Se os caminhos para o povo se presentificar estão desvirtuados, a história mostrará, como ela tem feito.

Responder

    Deblu

    10/03/2016 - 13h07

    é isso ai.

Manifestação Acorda Brasil - Geek Sou

18/06/2013 - 06h12

[…] vândalos. A Folha pediu em editorial que a polícia descesse o cacete na moçada. Post completo aqui Tweet !function(d,s,id){var […]

Responder

Marcio H Silva

18/06/2013 - 04h05

Ei, reaça, vaza dessa marcha!
JUNE 17, 2013 BY NATACASTRO
Não, reaça, eu não estou do seu lado. Não vem transformar esse protesto legítimo em uma ação despolitizante contra a corrupção. Não vem usar nariz de palhaço, não tem palhaço nenhum aqui. Agora que a mídia comprou a manifestação tu vem dizer que acordou?
O povo já está na rua há muito tempo, movimentos sociais estão mobilizados apanhando da polícia faz muito tempo. São eles os baderneiros, os vândalos, os que atrapalham o trânsito. Movimento pelo transporte, Movimento Feminista, Movimento Gay, Movimento pela Terra, Movimento Estudantil… Ninguém tava dormindo! Essa violência que espanta todo mundo não é novidade, não é coisa de agora. Acontece TODOS os dias nas periferias brasileiras, onde não tem câmera pra registrar ou repórter para se machucar e modificar o discurso da mídia.
Não podemos admitir que nossa luta seja convertida pela direita numa passeata contra a corrupção. Não é uma causa de neoliberais. Não é uma causa pelos valores e pela família. Não estamos pedindo o fim do Estado – pelo contrário! – Esse “Acorda, Brasil” não tem absolutamente NADA a ver com a mobilização das últimas semanas.
Então se tu realmente acredita que a mídia tá do nosso lado, abre os olhos! São muitas as maneiras de se acabar com um levante: força policial, mídia oportunista, adoção e desconstrução do discurso…
Começou a disputa pelos sentidos da efervescência:
“Não é nem um pouco fácil entender a proporção que as coisas estão tomando no Brasil. Os protestos estão cada vez mais heterogêneos, e amanhã (hoje) vai ser um dia gigante e imprevisível. Protestos são convocados por desde movimentos libertários e autogestionados (que se encontram na gênese das manifestações) até pelas páginas ufanistas/moralistas/udenistas como a antipetista Acorda Brasil, que dissemina desinformação e preconceito de classe. Se esse choque de alteridades pode ser potente, também pode gerar desmobilização numa questão de semanas. Começou a disputa pelos sentidos da efervescência. Reacionários estão determinados a também sair do facebook e transformar a insatisfação coletiva numa versão inchada do elitista Movimento Cansei, com sua pauta moralista e antipetista. Por outro lado, governistas estão mais preocupados em deslegitimar as manifestações e em blindar os governos petistas, que não se pronunciam sobre o que acontece por não conseguirem compreender o novo, e quando se pronunciam, não conseguem romper com o emcimadomurismo. A multiplicidade de pautas que desaguam nessa insatisfação generalizada torna impossível vislumbrar os rumos que as coisas irão tomar. Será árdua a tarefa de disputá-los.”

Responder

FrancoAtirador

17/06/2013 - 22h36

.
.
Parece mentira que ainda há quem creia que a Mídia Bandida,

aqui no BraZil representada pelo Grupo G.A.F.E.*,

não iria se utilizar de todos os meios de comunicação

e de todas as técnicas de manipulação de massa disponíveis,

para converter as manifestações populares legítimas

em agitação antipetista, embrulhando tudo num pacote só.

Ontem mesmo, um repórter da TV Globo fez uma encenação

cinematográfica do lado de fora de um estádio em Brasília,

onde meia dúzia resolveu simular um protesto “do contra”

e a Polícia Militar do Distrito Federal fez intervenção.

“Os manifestantes protestam contra o aumento das passagens, contra a Copa e contra o aumento do custo de vida.”

Afirmou literalmente o ofegante jornalista global,

em meio ao incessante movimento da câmera que focava

a fumaça e os Policiais correndo e jogando bombas,

para sugerir que a “Polícia petista é tão violenta quanto a tucana.

Ou seja, a Mídia Bandida, obviamente articulada com os Tucanalhas,

dispõe dos instrumentos para alterar a pauta do movimento

e redirecionar e reverter qualquer elemento desfavorável.

Também ontem a Rede Globo ofereceu microfone e câmera

para o Secretário Estadual de Segurança de São Paulo,

do Governo Fascínora de Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

Na maior santidade do Opus Dei, o Secretário DemoTucano afirmou:

“Queremos que os manifestantes exerçam seu direito de manifestar.
O fundamental é definirmos um trajeto que será percorrido.
Com isso faremos um bloqueio de rua,
de modo que a população (SIC) não saia prejudicada.”

Bom, nessa aí o tucanalha se traiu pela palavra,

já que excluiu da população de São Paulo os que fazem protestos.

A sorte de Dilma é que os tucanalhas paulistas são muito burros…
.
.

Responder

pereira

17/06/2013 - 21h15

Eu não estou nem a ir, talvez uns 8 anos de resseção sirva para esses burgueses mané que são manipulados pela globo e companhia, viva ao neo-leberalismo.

Responder

Lu Witovisk

17/06/2013 - 21h14

Aqui na Rio Branco, no Rio de Janeiro, cartazes colados em bancas de revista “Não esqueceremos” a foto da jornalista, nome e com logo da TV Folha. PATETICO.

Mas na manifestação de hoje boas palavras de ordem: A verdade é dura, a Globo apoiou a ditadura!

claro que é bom ficar de olho, vamos ver como será o rumo.

Responder

Luís Carlos

17/06/2013 - 20h45

Ótimo momento para aprovação da Lei de mídia. O movimento identifica a grande mídia como manipuladora e contrária aos interesses populares.

Responder

Marcelo Sant'Anna

17/06/2013 - 20h39

As duas piores formas de errar na vida são: fazer a coisa certa pelo motivo errado e fazer a coisa errada pelo motivo certo.

Sendo assim meus queridos “reinvindicantes”, façam a coisa certa pelo motivo certo.

Responder

angelo

17/06/2013 - 20h35

Um elogio à coerência da velhacaria midiática: uma vez hipócrita, sempre hipócrita.

PIG descambou pro rídiculo de vez.

Responder

Bonifa

17/06/2013 - 20h24

O PT deverá convocar imediatamente um conselho geral do partido para estudar e avaliar a situação. Não deve menosprezar de modo algum o que está acontecendo no país. O partido deve estar unido e preparado para o que vem por aí, porque é certo que as forças fascistas vão querer dominar e direcionar este movimento. É certo que o clima de insegurança generalizado no país é o principal motivador destas manifestações. Pela primeira vez as pessoas se sentem seguras o suficiente para se manifestar, e é como se recuperassem a segurança geral. Isto é também o resultado da gigantesca nuvem difusa de insatisfação que a mídia de direita fez espalhar sobre o país diariamente, minuto a minuto, durante anos. Já se sabe que um policial de alta patente tentou em São Paulo fazer com que os jovens incluíssem em seus protestos o “mensalão”, mas foi repelido. Mas tentarão novamente, isto e muito mais. Se os fascistas conseguirem objetivar esta nuvem em favor de seus interesses, estará em jogo a própria soberania nacional, além de todas as conquistas dos governos trabalhistas e populares, que custaram tantos esforços e tanto trabalho político.

Responder

    Luís Carlos

    17/06/2013 - 20h43

    Concordo. O PT e outros partidos progressistas devem entender o momento histórico que se apresenta e participar dele, não repelí-lo, mas apoiá-lo. A pressão popular deve ser convergida para apoiar bandeiras sociais importantes.

    Bonifa

    17/06/2013 - 21h42

    Os jovens estão fascinados, verdadeiramente embriagados com a possibilidade de passear por sua cidade como donos da cidade. Até agora, os donos absolutos das ruas da cidade, na noite e na madrugada, eram os bandidos, assaltantes e assassinos perigosos. Estão descobrindo que a união é tão poderosa que os leva a anular até a ação dos criminosos.

Luís Carlos

17/06/2013 - 20h15

Certamente, como diz o autor do texto, a mudança de posição de Jabour não foi expontânea. Foi planejada e decida com seus “patrões” e comparsas. Jabour não tem humildade para se desculpar por ataques feitos sem a devida ordem “superior”. Inequivocamente a grande mídia tentará cooptar o movimento e utilizá-lo para propósitos políticos de desgaste do governo federal e preservar inclusive o governo tucano de SP. Tiveram sucesso com os caras pintadas e tentarão reeditar a manipulação. É bem verdade que os tempos são outros e existe muito maior entendimento de que a grande mídia é manipuladora e não luta pela democracia, mas sim é braço do capital conspirador contra governos populares a favor de especuladores e rentistas. Espero que o movimento perceba e siga em sua trajetória de pressão por avanços sociais e demarcando ideologicamente suas posições não caindo na armadilha da “não ideologia”.

Responder

Daniel Medronha

17/06/2013 - 19h38

A garotada necessitava de uma bandeira, varias gerações se perderam na mais completa alienação politica desde 64. e agora a juventude redescobriu o prazer da luta politica.
Mas como a mente da juventude atual é Vazia eles adotaram os ideais que o PIG propaga diariamente na mídia ou seja todas as mazelas do Brasil são originadas por um governo corrupto e é preciso remove lo.
A direita fascista descobriu a internet como meio de influenciar multidões de jovens pelo Brasil, as redes sociais estão repletas material que indus aos preguiçosos de raciocínio a tomar conclusões e atitudes que no final irá derrubar os postes e a apagar as luzes nesse país.

Responder

    Alexandre Aguiar

    18/06/2013 - 09h12

    Sem contar o monte de guris e raparigas que ligavam pra mãe ir buscá-los “ali na praça, depois da passeata”.
    – Mãe, mãe! Liga o rádio aí e põe a música da FIAT. Pô, demais!

    Realmente, ninguém entende o Brasil.

mineiro

17/06/2013 - 19h34

essa manifestaçao o pig ja esta usando a seu favor , esses manipulados de plantao que estao protestando vai servir a midia golpista direitinho. todas as emissoras que compoe o pig golpista , record que me perdoe os jornalistas que la trabalham, nao presta para nada , o pig maldito mor todos sabem quem é e todos os capachos que vem labeno a globo. todos estao dedicando os espaços a mostrar essa manifestaçao. e nos podemos tomar cuidado , porque eles nao estao fazendo isso de graça nao , alguma coisa essa turma ta tramando , e a pres.morta viva que nao combateu o pig pode ficar esperta. isso ta me cheirando golpe, a manifestaçao contra o aumento de passagem eu sou a favor , mas o meu medo é que isso vire outra coisa e no brasil todo mundo sabe o que eu estou falando. podemos abrir o olho.

Responder

Maria Izabel L Silva

17/06/2013 - 18h44

Eu de novo. No Rio e em São Paulo, a Policia não bate na classe media. Fizeram um pacto. A policia diz contra o que eles devem protestar e por onde devem passar. Tô na Globo News e a corbertura é quase uma convocação. Como ninguem sabe o que essa gente quer, a Globo coloca as palavras de ordem na boca dos manifestantes. Muito simples: “é um desejo de mudança” diz a reporter. Mudança para onde, cara palida? Sei, Entendi. MPL uma ova.

Responder

Wanderson Brum

17/06/2013 - 18h42

Quem chorou por Pinheirinho, e tantas outras ações violentas da PM de São Paulo e do Brasil a fora. Mas Peraí! Uma coisa não justifica a outra, mas mesmo assim, no entanto, todavia …

Responder

Julio Silveira

17/06/2013 - 18h21

Eles também temem o povão.

Responder

Rafael

17/06/2013 - 18h19

O Pior pesadelo do PiG vai acontecer quando for anunciado o Lula e não a Dilma para 2014.

Responder

Enho Markos

17/06/2013 - 18h16

Fagocitose: incorpora, envolve, abraça – e digere.

É por isso que baixaram a bola. Que um e outro se retrataram e a repressão começa a tomar tom de “mimo na gurizada”, “bonitinho eles brincando de cidadão”.

Velha e eficiente tática.

Será que ainda funciona? Será que funcionará agora?

Responder

Lelê Santos

17/06/2013 - 18h14

Jabá, Dapena, SininhaSerroteFranxine e agora essas fotos. Oh, thurma vip, vamo parar de sem gracice!?

Responder

Fabio Passos

17/06/2013 - 18h13

A esquerda no governo abdicou de sua principal tarefa historica: Lutar por uma ruptura que nos leve a uma sociedade sem classes.
O povo foi pra rua lutar sozinho.

A “elite” branca mandou e o PiG incitou os caes de guerra a descer o cacete nos manifestantes.
Agora o PiG esta com medo do troco.

O PiG e inimigo do povo… e assim deve ser tratado.

Responder

    Luis Cortinhas

    17/06/2013 - 18h52

    rapaz…

    sua fixação com a tal “elite branca” é bem estranha, viu?

    vida difícil, é?

    sofre muito, sofre?

    já sei!

    seu pai era branco e não te registrou…

    e aí vc pegou mágoa!

    ahhhhhhh táááááá

    tadinho…

    rsrsrs

leia

17/06/2013 - 17h55

O tal de Lucas, do MPL que deu uma entrevista ao CAF ( na minha opniäo, näo deveriam perder tempo com essa gente)usa a palavra horizontal, a mesma que a Marina/Itaú usa num vídeo para falar bem do movimento. Näo se iludam, esse Lucas, quer ver qual dos canditados à presidencia que fará melhor cafuné para ele tirar proveito. Mas pelo visto, a Marina ja o bocanhou. Podem ter certeza, que este cidadäo saírá candidato à Deputado federal, poisd Deputado estadual é pouco para ele. Federal tem mais status, o salário é maior e tem mais mordomias. Lamentávelmante, nós pobres contribuintes vamos ter de alimentar mais um futuro parasita na política. Pago pra ver.

Responder

    Mário SF Alves

    17/06/2013 - 18h51

    É a contrapartida indesejada, prezada Leia. Só isso. É o processo. Mas, o que conta mesmo é o enfrentamento. E quer saber, era hora mesmo de o nosso PT tomar uma sacudidela. Tava tudo muito morno; muito eleitoreiro; muito governamental; muito gerencial; muito bonzinho com o PiG-bolinha-de-papel. Ou não?

Caio Martins, do MPL: Haddad tem hoje mais disposição para o diálogo que Alckmin - Viomundo - O que você não vê na mídia

17/06/2013 - 17h35

[…] Lelê Teles: Repórter de jornal que defendeu repressão agora é musa dos globais […]

Responder

Masan

17/06/2013 - 17h34

Jabor? É um boçal, vendilhão e fascistóide!!! Dizer mais o q? Apenas e tão somente isso…

Responder

    Mário SF Alves

    17/06/2013 - 17h55

    Peraí, prezado Masan. Você acha mesmo que o Jabour é só isso?
    __________________________________
    Tá. Ainda que ignoremos a biografia dele, há ainda um outro adjetivo aí que precisa ser discutido. A meu ver o sujeito, ex-diretor de cinema, é muito mais do que isso; é intelectual orgânico da pior elite do mundo.
    ________________________________________
    E, convenhamos, só sendo muito ingênuo pra acreditar que a repentina mudança de opinião dele sobre o MPL é coisa de gente sincera. Teve de voltar atrás. Teve de reconsiderar. Foi obrigado a isso. O cara odeia tudo que cheire manifestação, reivindicação de diretos e luta popular. É puro jogo de conveniência. Avaliou mal. Eita!, competência. Eita!, “jênios”, esses do Millenium. Agora só lhes resta contemporizar, jogar uns confetinhos e tentar a todo custo aparelhar o Movimento.

    Masan

    18/06/2013 - 07h44

    Caro Mário Alves, é q não queria gastar saliva p falar desse sujeito. É aquela coisa de não gastar vela com defunto ruim… E lembre-se, os canalhas devemos conhecer (e bem!), mas não devemos conviver…

Grobo

17/06/2013 - 17h31

nossos queridos “grobais”! http://grobo-nada-a-ver.tumblr.com/image/53196904324

Responder

xacal

17/06/2013 - 17h28

Sinal dos tempos!

É estranho ver que boa parte dos debates neste, e em outros blogs, se destina a definir a qual caráter político estão vinculados os protestos.

Quem olha de fora e vê, não identifica nada. E se isto é, em primeiro momento um trunfo, logo depois tende a aniquilar qualquer possibilidade avanço.

Apenas o tempo nos permitirá esta análise mais acurada para determinar a natureza destas manifestações.

Não é possível, à guisa de primeiro exame, determinar um viés de classe, nem situá-lo dentro de um campo específico determinado. É possível que haja setores progressistas, conservadores e, claro, os vândalos de sempre.

Mas uma olhadela rápida, com a adesão de jornalistas e jornalões, de médicos e da classe média, deixa claro sobre quem parece querer dirigir o movimento.

O PT parece confuso entre a necessidade de dialogar institucionalmente com os manifestantes, transpor uma suposta rejeição, e o melindre de não expor seus governantes, e isto, ao contrário dos mais exaltados aqui, não é uma equação de solução simples.

Por enquanto, é só observar, e ver se molecada têm fôlego e algum cérebro.

Responder

    Mário SF Alves

    17/06/2013 - 18h22

    Pois é, prezado Xacal, penso que, considerando as circunstâncias, vale levantar uma hipótese. É o seguinte: e se de repente o MPL conquistasse o poder. Refiro-me ao poder de fato. Não ao [ainda hoje] mero poder de governar. Ou de gerenciar, como queiram. Então, será que em hipótese tão irreal, o que fariam com tal estupendo poder? Será que enfrentariam os banqueiros? Será que aboliriam a cruel e desumana dívida pública interna? Será que consolidariam a democracia em nosso país?
    _____________________________
    Sou otimista. Entendo como você que o PT tem de dialogar, e indo um pouco além, amparar e fortalecer este movimento. Mas, seja como for, impossível pra não relembrar o Gillo Pontecorvo, em “Queimada”.

    ___________________________________
    Cordiais saudações. Democracia já!

cid elias

17/06/2013 - 17h09

Em Caxopa, que lista hein, cara-pálida? E as observações ao lado das cidades, observastes ou não compreendes bem a língua “mother”?

Responder

Isabela

17/06/2013 - 16h56

Eu fui cara pintada em 92 depois da novela “Que rei sou eu?” e durante os “Anos rebeldes”: demorou pra aceitar e entender, mas fomos manipulados extraordinariamente! Alguém falou de Brizola: soube anos depois que ele deseja que Collor terminasse o mandato, democraticamente. Não o ouvimos: teria sido diferente?

Responder

    Mário SF Alves

    17/06/2013 - 18h32

    Boa e oportuna questão, prezada Isabela. Quisera eu poder respondê-la.

    Paulo

    17/06/2013 - 18h55

    Conjectura inútil, cara Isabela.

    A história depois de escrita, só pode ser revisada!

    chico pires

    18/06/2013 - 10h12

    A Isabella fez uma boa reflexão, pelo que ela viveu em 1992, e temos um representante dessa época no Senado, Lindenberg, com uma pilha de processos por falcatruas, e pasmen, sabe de quem ele é amigo ???
    Há que se ficar atento nesse novo movimento, que já tem sigla, isso é macabro demais, quais são os verdadeiros sentimentos que levaram a ele, claro que os 0,20 é fachada ….. tanto que os primeiros manifestos foram de puro vandalismo ….. ai ontem ficou tudo calmo, mas sempre tem que aguardar e ficar na observação, ´pois tudo que é explosão desse tipo, vira massa de manobra como disse a Isabella… parabéns

trombeta

17/06/2013 - 16h36

Perfeita a análise.

Duvido que algum ‘artista’ da globo pintasse a cara para reclamar da violência da PM contra os sem-terra, contra Pinheirinho, contra algum movimento social ‘de pobre’ em que a empregadora deles trabalha contra.

A globo quer encampar o movimento assim como fez com o STF e direcioná-lo para seus objetivos políticos mas o pessoal do MPL até onde eu sei não é bobo.

Responder

    Mário SF Alves

    17/06/2013 - 19h20

    Tem razão. Mesmo porque a maioria deles, há muito, não passa sequer em frente à máquina de fazer cabeças do PiG, a televisão. Claro, sobra aquele lixo da revistinha (in) Veja, presente em 70% dos “evoluídos” consultórios.

Maria Izabel L Silva

17/06/2013 - 16h33

Seu medo já se concretizou. Onde é que vocês estão com a cabeça de achar que uma merda dessa é movimento social organizado e legitimo? Um bando de cabeça oca, mobilizado pelo Facebook, sem em manifesto, sem uma liderança,sem nada, só na base do “vale tudo” pois até a Copa já entrou no bolo… E me aparecem uns intelectualoides a dizer que não é só os 20 centavos. Então o que é? Por que não fala logo o que é? Fala. Pronuncia as 5 letrinhas: G O L P E. Vamos antecipar as eleições. Ou quem sabe não precisa ter eleições. O STF escolhe o Presidente da Republica. MPL uma ova.

Responder

    Leo V

    17/06/2013 - 16h48

    Acorda Maria Izabel.

    Alexandre Aguiar

    17/06/2013 - 16h53

    Gostei. Tá faltando é isso: coragem de dar nome aos bois. Todo mundo cheio de dedos pra dizer a real do que está acontecendo. Essa gente teve 5 anos pra fazer protesto contra a Copa e agora, nas portas dos estádios, cantam o Hino Nacional.

    Mário SF Alves

    17/06/2013 - 18h47

    Quer melhor momento do que este para mostrar à arruinada Europa que o Brasil, de fato, existe. O Occupy NY deve estar de olho. O Assange deve estar de olho. O Grande Irmão [espião] do Norte deve estar tremendo nas calças. Quer maior vitrine? Com ou sem o PiG, o que tinha de ser feito foi feito. E o responsável por isso atende pelo nome de Partido dos Trabalhadores. Ou você acha que sem ele isso aí estaria existindo?
    Atenciosamente,

    Mário.

    Paulo

    17/06/2013 - 18h50

    Uns idiotas, não é?

    Só porque os estádios ficaram muito mais caros do que o previsto, porque o legado será jogado no lixo, porque a obras de mobilidade urbana viraram vapor…. Esse povinho descabeçado ainda não aprendeu que é o PT na terra e deus no céu! São uns hereges…

    Vicente

    17/06/2013 - 19h33

    Eu acho que esse argumento de que “quem era contra a copa deveria ter reclamado antes” é totalmente inválido. Quem era contra a copa no começo (como eu fui) era por dois motivos: 1) não achava que o investimento teria realmente retorno real para a população. 2) Imaginava-se a quantidade de desvios e superfaturamento das obras.
    O protesto continua sendo válido hoje porque isso passou a ser realidade. O próprio sujeito que foi a favor da copa no começo, acreditando realmente que o governo seguraria os gastos e pensaria na população, tem total moral para vaiar a presidente hoje dentro de um estádio superfaturado, pois o sentimento deste de ter passado de trouxa é ainda maior.
    Foi um momento oportunista mas necessário para deixar um recado simples a qualquer político: Te liga, Zé Mané!

    José X.

    17/06/2013 - 23h01

    Tô contigo Maria Izabel. A gente ainda vai ver muita gente chorar o leite derramado depois, mas aí já não vai adiantar mais.

    Isso aí pra mim é o “cansei” que deu certo. Um bando de cabeças ocas sendo manipulados pra “protestar”.

    Esse pessoal ainda não viu nada, inflação de 80% ao mês, ou então agora na Europa, desemprego em massa. Mas se continuarem nesse caminho, ainda verão.

    Intelectualóide

    18/06/2013 - 02h13

    Como um amigo meu escreveu:

    “The protests are not mere isolated, unionized movements or extreme left riots, as some of the Brazilian press says. It is not a teenage rebellion. It is the uprising of the most intellectualized portion of society who wants to put a stop to these Brazilian issues. The young national mid-class, which has always been unsatisfied with the political oblivion, has now “awaken” – in the words of the protesters.”

    :*

Paulo

17/06/2013 - 16h26

Parece que muitos dos comentaristas aqui também mudaram de opinião!

Vão pedir desculpas ou vão criar outra conspiração?

Abraços do visionário!

Responder

Notívago

17/06/2013 - 16h16

Tá ficando gostoso:

Comandante-geral da PM pede protesto contra mensalão
Ao iG, dois participantes da reunião da SSP com o MPL relatam que Benedito Meira sugeriu incluir na manifestação de hoje pedido de prisão dos condenados no processo do Mensalão

Ricardo Galhardo , iG São Paulo | 17/06/2013 13:47:58 – Atualizada às 17/06/2013 15:55:25

O comandante-geral da Polícia Militar de São Paulo, Benedito Roberto Meira, sugeriu aos representantes do Movimento Passe Livre (MPL) que incluíssem na pauta de protestos pedido de prisão dos condenados do processo de Mensalão, segundo relato ao iG de dois participantes da reunião.

Responder

    Bonifa

    18/06/2013 - 10h36

    O comandante se precipitou e, como o Jabor, deve ter tido suas orelhas puxadas pelo Instituto Millenium. Este instituto provavelmente é quem prosseguirá pautando este movimento.

Carlos André Perin

17/06/2013 - 16h13

Será que é só eu que vejo uma estratégia de marketing muito meticulosa nisso? Será que só eu que enxergo que os partidos por trás disso tudo são ideologicamente idênticos às alas mais exaltadas do PT e que isso não é uma manifestação legítima, mas uma luta de urubus em cima de uma carcaça?

Responder

Rodrigo Leme

17/06/2013 - 16h08

A bronca do petismo é que as pessoas estão mudando de opinião ou porque o PT não os deixa mudar de opinião?

Responder

    Vinicius Garcia

    17/06/2013 - 16h23

    O caráter, quando real, não deixa a opinião mudar, só muda quem lhe falta.

    Mário SF Alves

    17/06/2013 - 17h36

    E vamo que vamo, porque aos olhos da direitosa esclerosada, dos que querem porque querem ver o atual Governo pelas costas, dos que querem, inclusive, a privatização da vida, o mundo se resume ao PT. Ô, ideia fixa, sô.
    _____________________________________
    Tem um por aí que já até publicou um certo livro intitulado – durma-se com um barulho deste – “PRIVATIZAÇÃO JÁ!”. Propaganda [antes fosse apenas tese] cujo título ficaria melhor e mais honesnto intelectualmente se fosse: “+ Privataria Já!”

    No calor do descalabro, na ânsia de ver instituído o Estado Mínimo, o referido livro preconiza, entre outras radicalidades, a privatização do Banco do Brasil, da Caixa Econômica, da Petrobrás, e por aí vai.

    Atenção: Por Estado Mínimo, entenda-se MÍNIMO só para o povo {vide Grécia, Portugal, Espanha, Itália e outros quebrados por obra e (des)graça desse mesmo neoliberalismo radical-privatizante}. O mesmo Estado Mínimo sob o qual a fome de lucro acima de tudo fica à cargo de agências reguladoras. Ou… quem sabe, de uma certa “mão invisível”, talvez.
    ______________________________________________
    Como é [tal livro] ideologia não se sustenta com os próprios pés, o dito autor apela dizendo em letras garrafais que o tal radicalismo privatista só não se realiza [imagino que plenamente] por pressão/influência negativa dos comunistas. Aliás, comunistas, não. Para o dito autor os tais comunistas são “comunistas hipócritas comedores de caviar desfrutando do luxo capitalista”. Ah! Os comunistas, assim como petistas, sempre [e só] eles. Ah! Como seria bom para o neoliberalismo poder suprimi-los de vez do Planeta Terra.
    ______________________________
    Mas… êpa!, peraí… comunista? O que é isso? COMUNISMO? Comunista? Comunismo onde? Isso existe? Existiu um dia? Existe em Cuba? Existe na China? Na Grécia Antiga? Onde existe ou existiu isso? Existe, porventura, comunista sem comunismo? E por extensão, existe capitalista-finaceiro sem capitalismo-financeiro? Existe democrata sem democracia?
    Penso que em circunstâncias tais, o que pode existir, de fato, e quando muito, são proto-comunistas; proto-democratas; proto-capitalistas.
    ____________________________________
    O que existe, prezado Rodrigo Leme, o que existiu e vai continuar existindo – e disso não tenhamos dúvida – é humano revolucionário. Ainda que a luta deste seja cada vez mais tímida; ainda que ideologica, material, tecnologica e historicamente cada vez mais inviável … ainda assim, sempre existirão Che Guevaras; Mao Tse Tungs; Lenins; Dilmas e Trotskys. Só depende do grau/intensidade da repressão e da injustiça reinante.

carlos saraiva e saraiva

17/06/2013 - 16h05

A única maneira de deslegitimar o oportunismo golpista da direita, é o PT, a esquerda, junto com os movimentos sociais e a juventude, irem para à ruas. Assumirem estas bandeiras que são justas e pertencem à esquerda e à democracia. Pressionar legitimamente, os governos democrático-populares para as rupturas necessárias e a democratização das politicas públicas. Aprofundar as contradições no seio da direita, deslegitimando o caráter golpista da mídia.

Responder

    Horridus Bendegó

    17/06/2013 - 16h23

    Tarde demais, meu caro…

    O PT (com sua pusilanimidade diante dos fatos da história) vai pagar caro por sua frouxidão.

    O movimento é suprapartidário, sem caráter ideológico, de objetivos políticos difusos, do tipo que encerra um longo período de vergonha cívica (perigosamente represada)!

    Quem for podre (ou tiver) que se quebre!

    Iza

    17/06/2013 - 16h42

    Um movimento cheio de reinvindicações difusas, sem objetivo e sem liderança!
    Sabe no que vai dar?
    EM NADA!
    E pior!
    Algo que poderia ser verdadeiramente aproveitado para melhorar o país, vai se perder nas mãos de quem não tem qualquer objetivo real, factível.
    A única coisa que querem é “protestar”
    Daqui há duas semanas o movimento se esvazia.
    E DAI?

    Bonifa

    18/06/2013 - 10h07

    Não existe movimento supra partidário. Não existe movimento sem ideologia. Quem dá as notícias sobre o movimento? Aqueles que fabricam notícias favoráveis à direita. A mídia vai canalizar este movimento em favor das forças reacionárias. Os jovens serão ludibriados. Os jovens de classe média nem sabem o que é inflação, mas deixam a Veja e a Globo pensarem por eles sobre esta questão. A oposição e os oportunistas tipo Eduardo Campos e Marina Silva, vão se insinuar como uma saída de um inferno que não existe, mas passou a existir no imaginário a partir da propaganda negativa da mídia. E depois de instalados no poder, virá o estado policial de direita e a destruição de todo o patrimônio público, e o esforço de se armar e ter forças armadas dignas da grandeza do país, e então cessará a construção da soberania e o país estará de joelhos. As riquezas nacionais estarão nas mãos predatórias do capitalismo internacional e o povo sofrerá mais que nunca.

H. Back™

17/06/2013 - 15h57

O número do P.S.D.B.=> “Partido Só De Bandidos” também é 45! Será que o mesmo número não foi escolhido em alusão ao calibre das armas usadas pelos bandidos das gangues?

Responder

Alexandre Aguiar

17/06/2013 - 15h53

É da natureza das manifestações populistas, com grande aparato motivacional mas sem conteúdo, serem rapidamente aceitas por um grande conjunto de pessoas de todos os tipos, cores e identidades. Baseado em necessidades primárias, num primeiro momento, todo mundo apóia, se solidariza, os olhos brilham, faz-se votos de prosperidades, dividem um compartilhamento, porém, ao correr dos tempos, como falta alguma substância no projeto que não sai do ovo, o processo se esvazia e morre na praia, sem que toda aquela energia resulte em medidas tomadas e efetivas. Falta agenda. É igual a ônibus novo, com ar-condicionado, que quando ele aparece brilhando no terminal todo mundo embarca, mas depois desce na próxima parada porque ele só vai dar uma voltinha no bairro e não há um destino definido.
Estas manifestações ocorridas na última semana nas principais cidades do Brasil correm o risco de caírem no lugar-comum da falta de perspectivas. Apenas ser do contra não constitui bandeira, sabe-se muito bem. Muita gente apóia, confecciona faixas, brada palavras de ordem, bate e apanha, ofende e insulta quem foi cético, vaia, esbraveja e se indispõe em direção contrária ao sistema, e liga pra mãe pra dizer que tá tudo bem. De governantes a oposicionistas, todo mundo vira flecha e alvo. Regados a uma boa dose de indignação e vontade de aparecer, de dizer que tem palavra e liberdade de expressão, de fazer valer uma visão diferente de tudo isso que está aí, as manifestações exacerbam conceitos e princípios de quem antes estava apenas sentado na calçada vendo aquele monte de gente passar.
E depois?
Lamentavelmente cada qual vai para sua casa, vai dormir confortavelmente sob suas cobertas, ou mesmo que não tenha teto vai achar um cantinho para descansar o ciático. Antes vai postar no Facebook de seu Smartphone de última geração, fabricado por trabalhadores-escravos num cantinho qualquer da Coréia, a cara de mau que fez diante de um policial, no momento em que surgiu a dúvida se comia um BigMac ou um Subway.
A interessante piada que se fez com a faixa ESTAMOS MUDANDO O BRASIL, perguntando para qual endereço o Brasil vai, tem um fundo de verdade. Afinal, para onde se vai mudar tudo isso? Com certeza, nos próximos dias, quando a realidade bater, muita gente vai querer apenas descer desse ônibus novinho sem rumo.

Responder

    Alex Back

    17/06/2013 - 16h14

    Tenho outro ponto de vista, Alexandre.
    As pessoas precisam relembrar o caminho das ruas e, principalmente, ao mesmo tempo sair da frente da TV e relembrar que tem a capacidade de pensar por si.
    É um processo. Um despertar.
    Pode não dar em nada dessa vez. Mas o importante é que existam próximas vezes, cada vez mais frequentes e com maior qualidade na pauta e nos resultados.
    Até mesmo os grandes mestres já foram crianças que não souberam o que fazer diante de uma tela em branco, mas com o pincel à mão.

    Alexandre Aguiar

    17/06/2013 - 16h39

    Não estou desmerecendo o movimento por si só. Nem faria isso. Acho que tem seu valor e na lógica dialética todo movimento deve servir ao menos para reflexão. Mas exatamente por ter convivido com movimentos sociais é que eu desconfio desse.

Iza

17/06/2013 - 15h50

Estou falando isso, desde que a Folha e a Globo, mudaram da água para o vinho suas críticas as manifestações.

A Folha e a Globo, querem cooptar o movimento.

Responder

    Mário SF Alves

    17/06/2013 - 19h10

    É fato. Eles, o PiG, boca de aluguel da pior elite do mundo, e demais ecossistemas associados, tentam a qualquer custo aparelhar qualquer coisa. Desde que ainda que minimamente possa servir à superação da humilhante condição de apeados [definitivamente] do poder (de governar).

    Luís Carlos

    17/06/2013 - 19h45

    Sem dúvida. O PIG e seus ideólogos mudaram rapidamente de posição sobre o movimento, tentando repetir o Caras Pintadas” e usar o movimento para seus interesses próprios. Quanto menos ideológico e mais sem lideranças maior a possibilidade de utilização e manipualção pelos grandes meios de comunicação, e após conseguido seu intento, esvaziar o movimento.

Marcelo de Matos

17/06/2013 - 15h43

O PIG deu um jeitinho de federalizar a insatisfação popular e quer colher dividendos políticos daí. Com certo expertise jornalístico é possível reverter a bronca contra o aumento das passagens em bronca contra a Dilma. É fazer crer que as vaias à Presidenta, no estádio Mané Garrincha, bem como as manifestações de rua contra a Copa das Confederações e o aumento das passagens são elos de uma mesma corrente: a insatisfação “popular” contra o PT. Não faltam colaboradores no meio artístico e televisivo: se não tem Regina Duarte, ou Fernanda Montenegro, vão de Yasmin Brunet.

Responder

gerson

17/06/2013 - 15h40

agora é que os “revolucionários” perceberam que por trás deste movimento que é até justo na sua essência, existe na verdade o interesse de desestabilizar a presidenta Dilma em sua campanha de reeleição e o prefeito Haddad em seu inicio de mandato?

Responder

    anonymous

    17/06/2013 - 15h58

    Tem certeza que existe essa imensa teoria da conspiração contra um governo “justo” e “limpo”. Eu acredito pouco que se Dilma e os governantes (Dirceu, Pallocci dentre outros) fossem tão “coistados” assim estaria havendo uma reação em cadeia nacional.
    #basta
    #chegadecorrupção

    xacal

    17/06/2013 - 17h33

    Santo deus, alguém (que não sejam os dementes demotucanopatas e sua entourage) dá mesmo ouvidos a esta cantilena macartista de “chega de corrupção”?

    Afinal, ser honesto é condição sine quae non, ou plataforma política para processar a realidade, e as demandas nela contida?

    Hitler morreu pobre, e não se tem notícia de que tenha se locupletado no cardo de Führer, Stálin idem, mas e daí? É isto que importa?

    xacal

    17/06/2013 - 17h35

    PS: a reação da população que não é hipócrita e que não se deixa levar pelo canto das sereias globais foi e está sendo dada…em silêncio, voto após voto, poste após poste.

Willian

17/06/2013 - 15h38

Só tem cara-de-pau…não cara pintada.

Responder

Ivan Nascimento

17/06/2013 - 15h31

Cadê o povão nas ruas ? Estudante de UsP não vale. Quero ver o povão. Sem bandeiras de pStu, PsOl, PcO, pT etc. Cadê o povão ?

Responder

Jota

17/06/2013 - 15h24

São “massa de manobra”!

Responder

Antonio

17/06/2013 - 15h22

Tõ falando desde o inicio, essa molecada sem lenço nem documento, que adora ir para as ruas e depois ficar compartilhando no facebook as imagens de confronto ou vandalismo, etc, vai servir de massa de manobra ou bucha de canhão para os objetivos da midia e da direita política.

Adotaram os vandalos como filhinhos mimados, hoje a cidade está entregue nas mãos dessa turba, estou assistindo de camarote a merda que vai dar.

Responder

Valdeci Elias

17/06/2013 - 15h19

Enquanto era em São Paulo, o movimento só tinha vandalos. Agora que está em Brasília e no Rio de Janeiro, os membros, são os jovens querendo mudanças.

Responder

LEANDRO

17/06/2013 - 15h18

Mas…todos os progressistas estavam contra a manifestação, inclusive a maioria aqui.

Responder

    Aline C Pavia

    17/06/2013 - 15h32

    Não sou contra a manifestação. Trem e metrô também aumentaram e os protestos se restringem ao ônibus, e só em cidades governadas pelo PT ou partidos “da base” (sic)
    O movimento não tem legitimidade pois não é possível haver tarifa zero. Até agora ninguém me mostrou UMA cidade sequer no mundo onde o transporte público é gratuito, integral e funciona.
    O movimento provou sua intransigência quando negociou com a PM mas recusou-se a negociar com Haddad por duas vezes. Então a “conversa” desse “movimento” não é reivindicar coisa nenhuma. É causar baderna.
    Principalmente quando espalha a informação de que os salários de motoristas e cobradores estão congelados, quando era a TARIFA que estava congelada há 2 anos e meio.
    Desde o início eu dizia: não são 20 centavos. Uma vez que o Aécio fraudou 4,3 bilhões e os “indignados” seletivos fizeram que não era com eles.

    Caxopa

    17/06/2013 - 15h59

    cara Aline, você só pode estar se fazendo de boba, não é possível.
    para não estragar o prazer da descoberta, apenas um gostinho:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Free_public_transport#List_of_towns_and_cities_with_area-wide_zero-fare_transport

    melhore seus argumentos e contribua construtivamente para o movimento. obrigado!

    Tiago

    17/06/2013 - 17h10

    Colega Caxopa, muito interessante essa lista que citou, obrigado pela referência.

    No entanto, note-se que qualquer bairro de São Paulo tem uma população muito superior a qualquer uma daquelas cidades da lista. A mais populosa é Praga (República Tcheca), mas lendo os “notes” fica claro que não é tão “de grátis” assim.

    Enfim, recomendaria que todos dessem uma lida nesse link (em especial o trecho “Perception and analysis”), muito interessante. Valeu.

    Saudações.

Francisco

17/06/2013 - 15h15

O PT deixou.

Brizola tinha resolvido essa palhaçada a dez anos atrás…

Toma!

Responder

Deixe uma resposta