VIOMUNDO

Igor Fuser: “Eu nunca vi na Globo notícia positiva sobre a Venezuela”

19 de fevereiro de 2014 às 20h51

Narração da abertura do programa, como descrita pela Rede Brasil Atual, falando do líder direitista Leopoldo Lopez: “Ele é acusado de assassinato, vandalismo e de incitar a violência. Mas o verdadeiro crime de Lopez, se podemos chamar isso de crime, foi convocar uma onda de protesto contra o governo de Nicolás Maduro. Protestos seguidos de confrontos que deixaram quatro mortos e dezenas de feridos”. E segue descrevendo que a violência política decorre da imensa crise no país – inflação, falta de produtos nas prateleiras, criminalidade em alta. Ainda no texto de abertura, na voz de Mônica [Waldvogel, a apresentadora], o governo é acusado de controlar a economia e a Justiça, pressionar a imprensa e lançar milícias chavistas contra dissidentes. E encerra afirmando que Leopoldo Lopez, na linha de frente, reivindica canais de expressão para os venezuelanos, e abrem-se as aspas para Lopez: “Se os meios de expressão calam, que falem as ruas”.

Igor Fuser, quase no encerramento do programa: “Eu sou leitor assíduo de jornais, de televisão, sou jornalista de formação, eu nunca vi na Globo, nem nos jornais brasileiros uma única notícia positiva sobre a Venezuela. Uma única. A gente pode ter a opinião que a gente quiser sobre a Venezuela, a Venezuela é um pais muito complicado, agora será que nesses 15 anos de chavismo não aconteceu nada de positivo? Eu nunca vi, desafio a me mostrar, uma notícia positiva sobre a Venezuela na Globo. Estou falando isso porque estou na Globo, mas eu diria o mesmo no Estadão, na Folha de São Paulo, em outra emissora de televisão, não é possivel que só mostrem o que é ruim ou supostamente ruim da Venezuela. Quer dizer, cadê o outro lado? Será que os venezuelanos que votaram no Chávez, que votaram no Maduro, são tão burros, que o governo só faz coisa errada?”

http://globotv.globo.com/globo-news/entre-aspas/t/todos-os-videos/v/especialistas-debatem-perspectivas-politicas-da-venezuela-apos-prisao-de-lider-da-oposicao/3157867/

Aqui tem algumas reportagens sobre a Venezuela (modéstia à parte, acho que explicam um pouquinho o país):


Veja também:

CNN: Um exemplo da guerra midiática contra a Venezuela

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR

 

70 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Sagarana

22/02/2014 - 10h58

Putz, se não funciona nem em cima de um mar de petróleo onde será que funcionará. Parece que já não procuram soluções, procuram apenas alguém para por a culpa. Triste!

Responder

    abolicionista

    22/02/2014 - 20h51

    O que não dá certo, cara pálida? Meu caro, você precisa parar de pensar a economia política mundial como um garoto de dez anos…

luiz antonio

22/02/2014 - 10h08

pois é…sugiro que se procure no jornal Estado de Minas alguma crítica ao Aécio Neves, desde que se elegeu governador em 2002 ou ainda, desde que se elegeu o “quarto senador pelo PSDB do Rio de Janeiro”, incluído aí o adotado Anastasia. E mais, que se busque alguma crítica de FSP e Estadão a José Serra enquanto governador paulista ou mesmo, prefeito de São Paulo. Pode-se investigar na imprensa baiana alguma crítica ao falecido ACM, bem como na imprensa maranhense alguma crítica aos membros da “famiglia” Sarney…e tudo isto vale à perfeição para os adotados pelo Sistema Globo de Rádio, Revista, TV e Jornal, como por exemplo nas RBS’s da vida…

Responder

FrancoAtirador

20/02/2014 - 22h46

.
.
A Rede Globo, nas reportagens não só elogia, como faz apologia do golpista venezuelano.

Nem a BBC de Londres se atreveu a elogiar diretamente o fascista Leopoldo López.

Ninguém me tira da cabeça que a Mídia Galinha BraZileira, comprada e vendida,

está comendo milho do Departamento de Estado dos United States of America.
.
.
CONHEÇA LEOPOLDO LÓPEZ O LÍDER DA EXTREMA-DIREITA VENEZUELANA

Radical ligado ao setor petroleiro que prega o golpe na Venezuela.
.
.
EXTREMA-DIREITA
18/FEB/2014 ÀS 11:42
Redação Pragmatismo Político, com Escrevinhador

“Arrogante e sedento de poder”.
Conheça Leopoldo López, radical ligado ao setor petroleiro
que está tentando o golpe na Venezuela

O perfil é o de um típico mauricinho do Leblon. Ou dos Jardins.
Um coxinha – como se costuma dizer agora. Só que um coxinha perigoso.

Leopoldo López é criticado até por setores da oposição – por ter decidido sozinho chamar os jovens às ruas pra derrubar o governo eleito da Venezuela.
Henrique Capriles, o outro líder da oposição, quer usar as ferramentas legais para derrotar o chavismo. Lopez quer o golpe.

Ele teve prisão decretada. Os EUA pressionam para que não seja detido.

Por que?

Lopez é apontado como homem de confiança, na Venezuela, do ex-presidente colombiano Alvaro Uribe – de extrema-direita.

Ex-prefeito do município de Chacao (2000-2008), López, de 43 anos,
vem de uma das famílias da elite venezuelana, ligada ao setor industrial e petroleiro.

A definição acima está em reportagem produzida não por algum jornal chavista, mas pelo site da britânica BBC.

Confira a seguir:

por Claudia Jardim, na BBC Brasil
[a reportagem é de 14/02, portanto antes da prisão do fascista]

Popular, carismático, imprevisível, arrogante e sedento de poder.
Essas são algumas das características que analistas e líderes políticos costumam usar para definir Leopoldo López, o mais novo inimigo público do governo venezuelano de Nicolás Maduro.

Referência da ala radical da oposição venezuelana, López está sendo procurado pela Justiça venezuelana. A polícia chegou a fazer buscas em sua casa neste domingo, mas ele não estava lá.

O opositor não é visto em público desde quarta-feira, quando milhares de estudantes saíram às ruas, liderados por ele, para exigir uma mudança de governo.

No entanto, ele divulgou um vídeo neste domingo, dizendo ser inocente e desafiando as autoridades a prendê-lo durante uma marcha que ele convocou para a terça-feira.

“Não tenho nada que temer, não cometi nenhum delito, sou um venezuelano comprometido com nosso país, como nosso povo. Se há alguma decisão legal de me prender, estarei pronto para assumir essa perseguição e essa decisão infame por parte do estado”, disse.

Ele é acusado de ser o autor intelectual da onda de protestos violentos que tomou a capital do país nos últimos dias.
As marchas se tornaram mais violentas na quarta-feira, quando três homens foram mortos durante um protesto contra o governo.
Maduro acusa López de incitar a violência, enquanto a oposição afirma que os homens foram assassinados por milícias pró-governo.

“López ordenou que todos esses jovens violentos, treinados por ele, destruíssem metade de Caracas e então resolveu se esconder”, disse o presidente. “Se entregue, seu covarde!”

‘Golpe’

López se converteu na mais nova dor de cabeça do ex-candidato presidencial e governador Henrique Capriles – líder do setor moderado da coalizão opositora – desde que decidiu colocar em prática o plano chamado “A saída”.
Apoiado pelo movimento estudantil, o plano consiste em intensificar a onda de protestos no país até levar o presidente à renúncia.

“Ainda acreditam que devemos esperar até 2019 (fim do mandato de Maduro) para sair deste regime?”, questionou López, em seu perfil no Twitter, ao convocar os protestos.

Essa declaração foi interpretada pelo governo como um chamado a um golpe de Estado.

A escalada de violência que tem marcado o tom dos protestos nos últimos dias preocupa aos “moderados” da oposição.

Um dos membros da Mesa de Unidade Democrática (MUD) afirmou à BBC Brasil que o setor moderado da oposição tentou dissuadir López de sua “aventura” com os estudantes.

Ambições pessoais

Conservador, vinculado aos partidos de direita da região, López é visto como um “maverick” – jargão político para definir quem desobedece as linhas do partido – na avaliação do analista político Carlos Romero, professor da Universidade Central da Venezuela.
“López tem um estilo muito personalista, pouco institucional. Ele está sempre em permanente busca de protagonismo”, afirmou Romero.

A seu ver, a polêmica decisão de levar a população às ruas para promover uma mudança de governo é uma manobra que tem como objetivo “ambições pessoais”, mas que pode levar à crise toda a coalizão opositora.
“Leopoldo é um dirigente que neste momento está promovendo danos importantes à oposição democrática”, afirmou.

Sua habilidade em promover rupturas entre aliados políticos também foi destacada com preocupação por um conselheiro político da embaixada dos Estados Unidos em Caracas.

Em documento desclassificado de 2009 vazado pelo Wikileaks, Robin D. Meyer, qualificou a López como uma “figura divisora da oposição, arrogante, vingativo e sedento de poder”, diz o documento que tinha como enunciado “O problema Leopoldo”.

A historiadora Margarita López Maya caracteriza a López como um político “audaz, ambicioso e carismático”.
Em sua opinião, ele é capaz de capitalizar os anseios da juventude que não vê saídas, se não o protesto, como mecanismo de pressão para debilitar o chavismo.
“Levá-lo prisão seria convertê-lo em um mártir e ele seria catapultá-lo a uma candidatura presidencial”, avaliou a historiadora.

Entre os jovens que estão protestando nas ruas, López é visto como um ícone da rebelião anti-chavista e um potencial presidenciável.
“Se ele for preso, o movimento estudantil irá às ruas defender sua liberdade.
Compartilhamos com ele a visão de que é preciso mudar esse governo. Vamos continuar nas ruas até a renúncia do presidente”, afirmou à BBC Brasil o dirigente estudantil Daniel Alvarez.

Carreira

Ex-prefeito do munícipio de Chacao (2000-2008), López, de 43 anos, vem de uma das familias da elite venezuelana, ligada ao setor industrial e petroleiro.
Como prefeito, participou ativamente dos protestos que culminaram no golpe de Estado que derrocou brevemente o governo Chávez.

Desde então, não pode se desvincular do rotulo de “golpista”, atribuído pelo governo e seus seguidores.

Em 2008, uma acusação de mau uso de recursos públicos, como prefeito de Chacao, fez com que o político fosse inabilitado politicamente pela justiça da Venezuela.
Essa decisão do tribunal, impediu que líder opositor se projetasse como potencial candidato presidencial.

Formado em Harvard, sua carreira política começou no partido Primeira Justiça, o mesmo de Capriles.
Um racha interno o levou a abandonar o grupo.
Ele então se filiou ao partido conservador Um Novo Tempo, onde permaneceu pouco tempo, até fundar seu atual partido Voluntad Popular.

(http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/02/140216_venezuela_lopez_mdb_cj.shtml)
(http://www.rodrigovianna.com.br/vasto-mundo/quem-e-o-lider-radical-que-prega-o-golpe-na-venezuela.html)
(http://www.pragmatismopolitico.com.br/2014/02/conheca-leopoldo-lopez-o-lider-que-prega-o-golpe-na-venezuela.html)
.
.

Responder

    suoto

    21/02/2014 - 15h42

    Maduro foi eleito pela maioria da população. E ponto. Um grupelho tentar tirá-lo do poder é golpe. Ponto. Chavez e Maduro representam o povo venezuelano que é de origem indígena, basta ver a fisionomia da população trabalhadora daquele país e esses dois governantes para ver que são do mesmo povo. Já a oposição compostas por miss mundo e miss universo, etc, são brancos, ricos e de origem europeia. Se não ficou claro, Chavez foi o Mandela do povo venezuelano. Capriles e Lopez são o P. W. Botha da Africa do Sul representam 21% da população Venezuelana e defende um apartheid entre os ricos/brancos europeus e os Mestiços Indígenas/pobres. Um país tem que ter no poder representantes do seu povo como hoje temos na Africa do Sul. Por mais que pareçam caricata para nós as figuras de Chavez e Maduro, nós também parecemos figuras exóticas para os Dinamarqueses, representam a visão de vida e de governo do povo daquele país. Para o Brasil a relação econômica com a Venezuela é irrelevante. Nosso maior parceiro no bloco sul americano é com a Argentina. Nossa mídia pautada pela mídia americana, este país sim tem preocupação com a Venezuela que é a seu 2º maior fornecedor de petróleo, não para de falar de Venezuela, pois o combate a pobreza para os nossos grandes grupos econômicos e de mídia que ocorre naquele país é um mal exemplo e enaltece aqui os feitos de mesma monta realizados por Lula.

    Zanchetta

    22/02/2014 - 12h27

    Fulgêncio Batista era presidente eleito de Cuba e ponto. Veio Fidel Castro e derrubou ele e ponto. Isso é golpe e ponto e vírgula… isso é Revolução Popular…

    abolicionista

    22/02/2014 - 21h48

    Caro Zanchetta, acho que você cometeu um equívoco.

    Embora tenha sido eleito em 1940, Fulgêncio Batista deu um golpe de Estado em 1952, instaurando o Estado de Exceção. De 1952 até 1959, Cuba estava sob um regime ditatorial. Fidel, nessa época, vale lembrar, não tinha afinidade com o comunismo. Os comunistas cubanos não confiavam em Fidel. A aproximação com a URSS foi posterior, quando os EUA já tinha declarado Fidel um inimigo e tentado invadir Cuba sem sucesso, num dos maiores fracassos militares da história norte-americana.

    Enfim, a história é mais complexa do que aparece na revista Veja e nos manuais do astrólogo Olavo de Carvalho.

    Humildade não parece ser a maior de suas qualidades, caro Zanchetta. Que tal pesquisarmos um pouco melhor antes de emitirmos opiniões tão peremptórias?

Adriano Medeiros Costa

20/02/2014 - 22h15

Na Globo também nunca saiu nada de positivo sobre o MST. Sou professor e uma vez levei meus alunos para visitarem um assentamento. Na ida eles demostraram todo o preconceito q a elite deste país tem contra o movimento. Mas depois, saíram deslumbrados com a produtividade e a organização. Lá tinha até uma orquestra sinfônica formada por crianças de pés no chão onde um maestro dava aulas de música clássica.

Responder

Jair de Souza

20/02/2014 - 21h26

É uma boa hora para rever e divulgar o documentário “Ponte Llaguno, as chaves de um massacre”. É possível encontrá-lo no youtube com legendas em português. Para quem quiser entender (ou relembrar) até onde os conglomerados máfio-midiáticos (com CNN à cabeça, atualmente) estão dispostos a manipular e distorcer a realidade para alcançar seus fins, ver este documentário será de grande importância.

Responder

Francisco

20/02/2014 - 17h34

Chávez, Maduro, Lula e Dilma são tratados como se não tivessem sido ELEITOS.

Não sei como está escrita a Constituição da Venezuela (aliás, aprovada em plebiscito…), mas na brasileira se diz:

“Todo poder emana do povo e só em seu nome pode ser exercido”.

Na verdade, como se pode ver, é simples: ou se é democrata ou não é.

Que o líder da oposição de lá, como os daqui, aguarde a próxima eleição e que ele exerça um mandato exemplar nas províncias onde foi eleito.

O povo só vota nos competentes.

Responder

    Bode do Lula

    20/02/2014 - 22h42

    [ Chávez, Maduro, Lula e Dilma são tratados como se não tivessem sido ELEITOS.] Mas tratam assim também Hitler, Fidel e turma, Stalin, até Idi Amin foi eleito democraticamente

Fabio

20/02/2014 - 14h59

A Venezuela é um ótimo país..
.. ou não. Pergunto-me se tem alguém comentando aqui que gostaria de viver lá. Duvido.

Responder

    Theodor

    21/02/2014 - 01h41

    Claro, vc fala como se aqui fosse a perfeição de país para se viver! Essa mesma perguntinha sua é feita em muitos países aqui da América.

Jorge Araujo

20/02/2014 - 14h57

Prezados leitores,

Tenho 50 anos, trabalho desde os 19 com o objetivo de ter uma boa vida. Desde sempre entrei no modo “capitalista” de encarar o mundo: Existe uma competição natural entre as pessoas e o Sistema dito Capitalismo da liberdade a todos empreenderem. Venho jogando o jogo.

Recentemente, tenho tido mais contato com visões diferentes daquelas do Estadão, Veja e Globo. Escuto e leio muitas criticas ao sistema capitalista. Como não consigo imaginar nada melhor, ou mais justo, peço a vocês uma orientação de leitura (livros, blogs, textos) que tragam uma visão sucinta desta visão de mundo que parece ser da maioria dos leitores deste site.

Muito obrigado

Responder

ivana franca

20/02/2014 - 12h50

Parabéns prof./jornalista Igor Fuser,
Vibrei assistindo ao programa “Entre Caspas”, como diz Paulo Henrique Amorim. A Mônica ficou gaga e o pelego convidado tentando ironizar, pois não tinha argumentos.
Foi bom demais!!!!!
Será que irão convidá-lo novamente?????

Responder

Claudio-SJ

20/02/2014 - 12h27

Noticias boas são publicadas só quando vêm do PSDB

Responder

Seu Zé

20/02/2014 - 12h16

Alguém poderia me informar quem são os responsáveis por esses sites?

http://www.folhapolitica.org/

http://www.politicanarede.com/

Responder

Euler

20/02/2014 - 11h28

Crítica mais do que oportuna ao “jornalismo” de quinta categoria da grande (em canalhice) mídia brasileira. Ainda ontem, na versão noturna do que a Globo chama de jornal, o jornalista-apresentador – aquele que é acusado de ser agente da CIA – ironizou a resposta do governo Venezuelano às críticas que a Globo fez. Na versão construída pela TV brasileira, somente a oposição ao chavismo tem razão, somente eles são vítimas de tudo, enquanto o governo é pintado como ditatorial. Esquecem que este mesmo governo foi eleito democraticamente e conta com o apoio nas ruas da maioria da população. Aliás, a Venezuela é um dos poucos países que submete quase tudo à aprovação popular, a plebiscito. E o chavismo tem vencido todas, graças à políticas sociais que desenvolve, e graças também ao confronto aberto, sem meias palavras, quando o chavismo encara os inimigos de frente, sem rodeios, sem agrados, como por aqui se faz por parte do governo do PT. A Globovision de lá, quando era igual a TV Globo daqui, não recebeu bilhões de dólares como a daqui recebe do governo brasileiro para planejar e fomentar golpismo 24 horas por dia. A mídia brasileira é a expressão da descolonização mal resolvida. São agentes do pensamento único imposto pelo império norte-americano e europeu.

Responder

    Giselle Viana

    20/02/2014 - 13h29

    Não nos esqueçamos que aqui, como lá, reside nos bastidores do poder a péssima influência dos oligarcas da imprensa, lá Gustavo Cisneiros e aqui…
    Cisneiros é um magnata da comunicação e era um dos principais líderes antichavistas e possui profundas alianças com norte-americanos. Daí para a conclusão é um pulo…

Sidnei

20/02/2014 - 11h02

Esquenta não!
Em compensação, nos últimos 20 anos no estado de São Paulo só aconteceu coisa boa!

Responder

Mauro

20/02/2014 - 10h25

Os EUA têm a maior economia do mundo, bem a frente do 2° colocado, e mesmo assim têm 48 milhões de pessoas na pobreza , vivendo de auxílio alimentação do governo.
Em Los Angeles (cidade dos sonhos) há mais de 30 gangues de rua. Skid Row é um lugar que tem a maior concentração de sem-teto dos EUA.
Os problemas sociais proliferam pelos estados americanos, e foram agravados pela crise de 2008.
Greg Palast que escreveu “A Melhor Democracia que o Dinheiro pode comprar” teve que se exilar no Reino-Unido para escrever este livro que fala como o G.W. Bush ganhou as eleições, com fraude na Flórida.

Cadê os puxa-sacos de plantão de americano para explicar por que a mídia não fala sobre isso e muito mais?
Onde estão a liberdade, a democracia e o bem estar social americanos?

Responder

    Herbert Santos

    20/02/2014 - 19h26

    O Povo Americano se dá ao luxo de não depender de ninguém. Ao contrário, rezem com todas as suas forças, para que este grande pais, que já salvou o mundo duas vezes, continue crescendo.

    cid elias

    21/02/2014 - 12h01

    ”…salvou o mundo duas vezes…” de quem rapaz? Acorda alice!

    Mauro Assis

    22/02/2014 - 07h21

    Meu xará,

    A vida do cidadão médio americano (ou da maioria dos miseráveis, tb) é muuuuito melhor que a nossa.

    A liberdade individual, a efetividade da justiça são infinitamente maiores por lá.

    Fora que por lá estão as melhores universidades do mundo, os mais avançados centros de pesquisa, os melhores hospitais etc etc etc.

leandro

20/02/2014 - 10h24

Sinceramente, alguem acha que precisa os EUA ou a globo para derrubar o governo venezuelano? Caiu de maduro. Igual ao da cristina na argentina. Esse tipo de governo só se mantém de pé com muita violência ou enquanto a grana durar. Acabou

Responder

José X.

20/02/2014 - 08h37

A grobo piscou. Vai sobrar pra quem chamou o Igor Fuser…

Em tempo: globo delenda est.

Responder

Sr. Indignado

20/02/2014 - 08h26

O mesmo ocorre com qualquer país da América do Sul. Em qq tempo.
O que existia antes de Chavez?
E o Chile como vai?
E a dívida equatoriana?… ah.. ele reduziram. Como?
E a Colombia? Só tem FARC..
E a Bolívia?

E o DARF da Globo. Lá no Brasil.

Responder

Romanelli

20/02/2014 - 06h32

Tucano, petista, flamengo, corinthians..

Sinceramente, enche o saco ..discussão rasa, sem meta nem alma, muito menos lógica.

Saúde, educação, moradia pra FAVELADO, segurança pras famílias, o que temos a mostrar por aqui ? o que esperar ?

Pra mim é isso o que interessa ..pouco ou NADA me importa a Venezuela !!

Convenhamos, não adianta termos uma PDVSA que se abunda em petróleo com o povo não tendo condições dignas de vida ..com a estatal não cumprindo com suas promessas e compromissos ..com o país ficando dependendo de uma só fonte de riqueza finita e de MEIA DUZIA de sindicalistas corporativistas

..MUITO MENOS penso que interessa ter a natureza se o povo não ajuda, se planeta agoniza, ou sermos a favor de combustível barato se a população desperdiça, não da valor ..isso a ponto de DEMAGOGICAMENTE qq governante gaiato, antes mesmo de cumprir com seu povo, sair distribuindo a outros desafortunados só pra ficar de bem com a multidão ..FALASTRÃO, canastrão !!

Verdade mesmo é que nem os anteriores, muito menos o proto regurgito onomatopaico dum HUGO, ou um imaturo MADURO, deram respostas a contento e a altura do que prometiam.

Então, voltemos ao que NOS interessa de fato, e não são nossos vizinhos, mas nosso telhado que esta há décadas vazando ..voltemos pra qui dentro, pra temas como a saúde, educação, moradia, pra infra e segurança ..então como os temos ? o que pretendemos ? quais as nossas metas ? esta bem pra você ?

Em tempo, ontem o senado INSERVÍVEL, INJUSTIFICÁVEL e, CRIMINOSAMENTE desproporcional, contrariando mais de NOVENTA POR CENTO da vontade da população, negou provimento a um projeto que diminuiria a maioridade penal para crimes HEDIONDOS (sequestro, rapto, latrocínio, assassinato premeditado, estupro).

..e depois disso ainda tem gente CARA DE PAU e dissuasiva que ainda quer desviar nossa atenção pra discutir um país que mal chega a 15% do PIB e dos problemas do BRASIL, oras faz favor ??!!

ps – aliás, uma das maiores obras de huguinho foi despertar nos EUA a preocupação para com o fornecimento de petróleo ..e o que aconteceu ? Embora enfrentando cenários e CUSTOS crescentes (ou no mínimo imprevisíveis) os EUA aproveitaram e se catapultaram em direção ao gás de xisto ..fora isso já construíram a MAIOR usina solar ..e prometem como poucos investirem numa nova frota, no vento, nas ondas e no tório ..portanto, de vagar com o BLEFE, se não até nós podemos terminar com óleo barato inundando nossos armazens ..mesmo pq se no ORINOCO, pensemos, no AMAZONAS também

Responder

    marilza bigio

    20/02/2014 - 12h25

    Muuuuito bem dito! Uma das características da esquerda é SEMPRE se apresentar como vítima. Quem dera que a Direita fosse tão poderosa como elles dizem! (os dois LL são uma homenagem à cumplicidade da esquerda brasileira com Collor e Sarney) Parabéns sr. Romanelli. Tirou daqui!!!

    José Souza

    21/02/2014 - 10h05

    Romanelli, vamos por parte: 1-saúde, educação e etc. só se faz quando todos pagarem seus impostos. Não adianta os três níveis de governo terem uma lista de devedores e o que é pior, ainda emitem títulos das dívidas tendo como lastro o contas a receber. Isso vira uma bola de neve; 2-a Venezuela interessa sim. É grande compradora de produtos brasileiros e empresas brasileiras executam obras naquele país. O Brasil não é uma ilha e muito menos você ou eu; 3-foram décadas de abandono por lá, igual aqui. Tirar essa diferença leva tempo principalmente com empresários contrários ao desenvolvimento. Todas as profissões são corporativistas até mesmo as que não possuem, ainda, sindicato; 4-desperdício é deficiência na educação e a palavra “distribuição” foi mau colocada. Programas de governo visam a população desassistida e não é para “ficar bem”, é para não piorar mais ainda e, se possível, melhorar a condição atual; 5-faça uma pesquisa, verifique o preço do petróleo quando Hugo Chaves assumiu e o preço quando faleceu. Ele mostrou à OPEP o valor do petróleo como única fonte de renda de vários países. Ele diminuiu a exploração que vinha sendo praticada pelas nações desenvolvidas; 6-os nossos problemas vão demorar muito a serem resolvidos pois temos um passado de desgovernos acumulado. Dizem alguns entendidos que, para cada mandato ruim, são necessários dois mandatos bons para zerar o que não foi feito ou foi feito errado; 7-foi correta a decisão do senado. O menor deveria estar em escola de tempo integral e não tendo que sobreviver procurando um ganho fácil que, fatalmente, o leva ao mundo do crime; 8-a comparação de PIB é muito enganosa. China e Índia, por exemplo, possuem PIBs enormes mas suas populações não usufruem dessa benesse. Os investimentos no social são ínfimos, consequentemente, sobra dinheiro para mostrar um belo PIB; 9-os norte americanos não admitem que países subdesenvolvidos controlem suas reservas de petróleo e algumas outras matérias primas. Quando isso acontece ele tenta desestabilizar e até mesmo derrubar o governo. Feito isso ele coloca ou “elege” governos de sua inteira confiança e monitorado. Esta fazendo com a Venezuela no momento e, talvez, façam conosco em futuro próximo. É bem possível que os “do norte” façam acordos com China, França, Inglaterra e Holanda para isolarem o Brasil no pré sal. Outra coisa, os “do norte” possuem uma vantagem que ninguém tem. Eles tem a máquina de fazer papel moeda obrigatoriamente aceitável por todos. Podem investir, comprar, subornar e etc., à vontade. Peço desculpas por ter sido longo demais.

Alemao

20/02/2014 - 05h15

Quanta cara de pau! Cade a revolta contra o uso de força letal pela polícia/milícia na Venezuela? Eu tb nunca vi notícia boa sobre o Haiti…

Responder

abolicionista

20/02/2014 - 02h12

Por que a Globo não denuncia as ditaduras dos Emirados Árabes?

Responder

    Luiz Moreira

    20/02/2014 - 17h31

    Porque um M de jornalista da GLOBO que fosse lá eles fincavam na cadeia. E junto com uma tropa de tarados. O GLOBAL voltava arregaçado. E vai ver que goste deste TRATAMENTO.Afinal, lá é o CU mulo da democracia e direitos HUMANOS.

    Zanchetta

    22/02/2014 - 12h29

    Porque não tem ninguém no Governo pensando em fazer deste país uma Arábia Saudita… Já uma VENEZUELA tá cheio!!!

    abolicionista

    22/02/2014 - 20h49

    A estupefação da equipe da Rede Globo diante da “modernidade” de Dubai provam o contrário, caro Zanchetta. A Globo faz matéria sobre os horrores da ditadura do Irã (que realmente é horrível), por exemplo, mas não fala nada sobre os Emirados. Não acho que a Venezuela sirva de modelo para o Brasil, pois cada país tem que achar seu próprio modelo. Agora, que tal pesquisar um pouco sobre a história da Venezuela antes de opinar? Que tal admitirmos que não sabemos exatamente o que está ocorrendo, o que está em jogo e qual o processo histórico em andamento? Um pouco de humildade não faria mal…

FrancoAtirador

20/02/2014 - 01h52

.
.
Quero ver a Mônica Waldvogel apresentar ao vivo na Rede Globo de TV,

em contradita ao Fuser, a prova documental, ora exibida pelo Viomundo:

O Jornalista Luiz Carlos Azenha fez reportagens para a TV Record,

mostrando o lado positivo da Revolução Bolivariana de Hugo Chaves

que beneficiou as pessoas pobres e indigentes da irmã Venezuela,

proporcionado-lhes, além do acesso à comida e ao tratamento médico,

conhecimento, arte, liberdade de expressão e, sobretudo, dignidade.
.
.
Pessoalmente, agradeço imensamente ao Azenha por estas reportagens.

No vídeo abaixo indicado, uma noção mínima do que significa o ‘Sistema’.

É empolgante, emocionante, ver crianças, antes estigmatizadas pela pobreza,

recuperarem a autoestima através da atividade artística, no caso, a Música.

(https://www.youtube.com/watch?v=EamoqV9L4l0&list=PL6C8D4660DD6EFC41)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    20/02/2014 - 02h34

    .
    .
    Detalhe

    O Professor de Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC,

    Igor Fuser*, amassou a Mônica Waldvogel que gaguejou durante todo Programa.

    O outro debatedor era um puxa-saco dos United States, cadeira cativa da Globo.

    Mas quem mais debateu com o Fuser foi a própria Mônica, suposta mediadora.

    Nos minutos finais do tal Programa Entre Aspas, da Globo Âníus, Igor Fuser

    detona a Globo e toda a Mídia Empresarial, como transcrito acima no Viomundo.

    A Waldvogel, como sempre acontece nos programas de ‘debates’ da Rede Globo,

    concedeu a última palavra ao convidado ‘predilection’, com a pergunta:

    “E aí, qual é o outro lado?”

    Então, o imbecil, sem saber o que dizer, deu uma resposta tão senso comum,

    rasteira mesmo, do nível de um comentarista do G1, da Folha ou da Veja,

    que a Mônica só pôde reagir com uma risadinha sarcástica e dizer entre dentes:

    “Ha, Ha, Ha… Isto é uma ironia… Ha, Ha, Ha…”

    (http://www.youtube.com/watch?v=s3QghWv4AHk)

    Íntegra em: (http://migre.me/hXDfJ)
    .
    .
    *Igor Fuser: (http://www.ufabc.edu.br/index.php?option=com_content&view=article&id=7104&Itemid=153)
    .
    .

    abolicionista

    20/02/2014 - 13h16

    Eu conheci músicos formados pelo “Sistema”, é realmente incrível. Um dos maiores maestros do mundo na atualidade, Gustavo Dudamel, foi formado pelo “Sistema”. Quando estive em Berlim, há dois anos, os ingressos para os concertos de Dudamel com a Sinfônica de Berlim estavam todos esgotados. Nem o Claudio Abbado era tão procurado.

    Originalmente chamado “Acción Social para la Música”, El Sistema foi elaborado pelo grande José Antônio Abreu. Com a ascensão de Chávez o programa, que estava quase esquecido, cresceu imensamente e tomou proporções nacionais.

    Além de ter formado muitos musicistas, hoje espalhados pelo mundo, o Sistema também forma um público interessado em música, conhecedor da linguagem musical.

    A educação musical é um direito de todos! Parabéns aos venezuelanos, que entenderam isso antes do resto do mundo.

    FrancoAtirador

    20/02/2014 - 17h04

    .
    .
    E mais, caro Abolicionista.

    Por falta de iniciativas governamentais como estas da Venezuela,

    talvez possa se compreender o fato de que em países como o BraZil

    jovens pobres, excluídos do reino de sucesso exclusivo das celebridades,

    cuja maioria absoluta dos membros é constituída pela classe média/alta,

    criem, por conta própria, variações de determinados gêneros musicais,

    notadamente de influência norte-americana, para se projetarem socialmente.

    Atualmente, um exemplo ilustrativo aqui no País é a ascensão do Funk Ostentação.

    Poderia bem ser denominado Funk da Falta de Oportunidades…

    Aliás, os CIEPs do Brizola, na concepção original do projeto

    de escola de tempo integral do antropólogo Darcy Ribeiro,

    previam o oferecimento de atividades artísticas e desportivas, extra-curriculares

    aos alunos da periferia das grandes cidades.
    .
    .

Bode do Lula

20/02/2014 - 01h14

Se já tinha certeza que tais mídias sempre foram tão vagabundas, por que ainda participa. Eu aprendi que comer m* era ruim desde de pequeno e nunca mais fiz isso.

Responder

Bode do Lula

20/02/2014 - 00h16

Até os jornalistas nazista só achavam coisa magníficas, os outros é que só viam desgraças, é apenas uma questão de treino

Responder

Ricardo JC

19/02/2014 - 23h53

Incrivel o despreparo do Prof. da USP e o seu desconhecimento da realidade venezuelana. E ainda tem a coragem de fazer uma ironia no final, distorcendo o que afirmou Fuser. Eu como pesquisador e professor universitario fiquei com vergonha, que só foi amenizada pela postura sólida, coerente e sóbria do Prof. Fuser, que em nenhum momento quis espetacularizar, mas sim fornecer informações consistentes sobre a “crise” na Venezuela.

Responder

Amir Mirim

19/02/2014 - 23h29

Como eliminar a subserviência e alinhamento da grande mídia do capitalismo brasileiro ao projeto imperial dos EUA? Creio que isso demorará ainda várias décadas e ocorrerá através de uma tremenda guerra civil. Veja-se que não há hoje no Brasil nenhum grande líder com projeto de autonomização economica nacional. Lula foi com certeza o maior lider popular brasileiro dos tempos atuais. Embora tenha criado o PT, este hoje está engajado em um projeto de poder, não em um projeto de país para o Brasil. Infelizmente. Quem tem para nós um projeto de país, como Chavez teve para a Venezuela ou Evo Morales para a Bolívia? Ninguém. Marina ou Campos são enganadores, e constituem as últimas novidades políticas de grande porte entre nós. Porém, no bojo de uma grande revolta social, essas novas lideranças podem aparecer, como ocorreu na Revolução Francesa. Porém, o Brasil precisa de uma filosofia e uma sociologia revolucionária próprias, não uma recauchutagem do marxismo, hoje incapaz de dar conta de uma sociedade e uma economia complicada como a brasileira. Sem esse pensamento próprio, não obteremos a autononmia, pois não teremos o mapa para consegui-la.

Responder

Jorge Portugal

19/02/2014 - 22h44

Pô Azenha!! Vi você comendo uma lagosta, que me deu vontade de ir para Venezuela. Meu Deus, tomara que não destruam aquele país.

Responder

Marat

19/02/2014 - 21h58

Aqui no Brasil não vemos notícias positivas sobre países cujos governos sejam demonizados pelos Estados Unidos. Aqui vale a subserviência (ou seria sub$$$erviência) aos ditames do Império norte-americano. É apenas a agenda deles que é discutida… Outro detalhe: sobre ditaduras horrendas, tais quais a Arábia Saudita, nunca se ouve nada, pois não está na agenda dos patrões!
O Brasil necessita de liberdade e democracia!
O mundo caminha para uma ditadura global: Venezuela, Síria, Ucrânia (e muitas outras “revoluções” virão) são apenas alguns movimentos. Tio Sam pretende ser o governo central do planeta, e precisa ser demovido (provavelmente pela guerra) desta triste e torpe veleidade!

Responder

Márcio

19/02/2014 - 21h57

Caracas!!! O cara arrasou. Deu uma aula de política externa. E mostrou que na Venezuela, mesmo com todos os seus defeitos, é sim uma democracia e a nossa imprensa insiste em taxa-la como um país ati-democrático. Lá a imprensa, diferente da daqui, é livre e existe pluralidade ou seja, o cidadão tem escolha de informação. Muito bom. Mas concordo com a colega, esse aí não volta mais para participar de debate, pelo menos na Globo News. Mas seria uma pena, não para ele, mas para a emissora, pois isso se configura uma pluralidade, onde dois especialistas se contrapõem sobre um assunto de relevante importância no senário Latino Americano. Show esse debate.

Responder

Paulo Roberto

19/02/2014 - 21h25

Nossa grande mídia tem, como principal missão, defender os interesses do Império. Acima do Brasil, acima do povo brasileiro, acima até mesmo das elites brasileiras, ela serve ao Império do norte.

Responder

ricardo silveira

19/02/2014 - 21h24

Foi um prazer imenso ver o professor Igor Fuser impedir que se repetissem as inverdades sobre a Venezuela sem nenhum contraponto. O professor Jose Augusto Guilhon, um dos muitos convidados “arroz de festa” do jornalismo de oposição da emissora ficou sem saber o que dizer e, se disse alguma coisa relevante, ninguém ouviu.

Responder

Wladimir Raeder

19/02/2014 - 21h23

Para entendedores mais sutis não é difícil notar os traços de autoritarismo dissimulado no discurso do professor Fuser. Essa narrativa é própria dos socialistas bolivarianos que mais se preocupam em atacar quem tenha uma posição diferente do que fazer com que a sua argumentação se imponha por si mesma. Mas isso aos poucos está ruindo apesar de nunca desaparecer totalmente dada a própria natureza humana em seus aspectos mais primitivos de impor os seus interesses pela força bruta e nesse caso específico com um lustro de racionalidade e princípios libertários.

Responder

    Marcus Vinicius

    19/02/2014 - 21h36

    a verdade incomoda né? uma cortesia para você:

    http://www.youtube.com/watch?v=–QjwodEcOk

    Carlos N Mendes

    19/02/2014 - 21h49

    Malditos bolivarianos. Rebatendo com fatos meus preconceitos. Assim não dá. Aonde está o Mainardi quando preciso de seu cinismo?

Lukas

19/02/2014 - 21h18

Eu sou leitor assíduo da blogosfera progressista, dos portais e revistas de esquerda, eu nunca vi em Viomundo, nem nos blogs progressistas brasileiros uma única notícia positiva sobre o governo tucano de São Paulo. Uma única. A gente pode ter a opinião que a gente quiser sobre São Paulo, São Paulo é um estado muito complicado, agora será que nesses 16 anos de governo tucano não aconteceu nada de positivo? Eu nunca vi, desafio a me mostrar, uma notícia positiva sobre o governo paulista em Viomundo. Estou falando isso porque estou aqui no Viomundo, mas eu diria o mesmo no Conversa Afiada, na Carta Maior, em outro blog qualquer da blogosfera progressista, não é possivel que só mostrem o que é ruim ou supostamente ruim de são Paulo. Quer dizer, cadê o outro lado? Será que os paulistas que votaram nos tucanos, que votaram no Alckimin, são tão burros, que o governo só faz coisa errada?

Quem me desmentirá?

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    19/02/2014 - 21h21

    A Globo é uma concessão pública! Nós trabalhamos para equilibrar o campo. Temos lado e expomos qual é. Não nos escondemos sob o discurso de que pairamos sobre a sociedade.

    Álvares de Souza

    20/02/2014 - 08h55

    Será que o rapaz é capaz de entender isto, Azenha?

    Gersier

    19/02/2014 - 21h24

    Então nos mostre uma única coisa boa que os tucanos fizeram em São Paulo,ah… e sem ajuda do Governo Federal.

    Marcus Vinicius

    19/02/2014 - 21h38

    ficaremos aguardando o “luquita” trazer estas informações…

    Bode do Lula

    20/02/2014 - 00h21

    Não há e bom que não tenha mesmo, sem isso o petismo teria obrigação de fazer melhor, o que é impossível.

    angelo

    20/02/2014 - 23h33

    ” (…) José Augusto Guillon e a apresentadora Mônica Waldvogel, do programa Entre Aspas, da Globonews, chegaram ao limite da gagueira (…)”

    Ozzy Gasosa

    19/02/2014 - 21h44

    LUKH, mostre você uma notícia positiva do governo do estado de São Paulo?
    Mostra prá gente, mostra …

    Carlos N Mendes

    19/02/2014 - 22h12

    Correção da matéria acima: é IMPRESSIONANTE como, mesmo com uma imprensa fazendo blitzkrieg de fofoca TODO O SANTO DIA, exista algum cidadão paulista, brasileiro ou venezuelano votando em comedor de criancinha. Sou paulista e posso dizer: abençoado o paulista que escapou da gosma reacionária e percebeu que paga duas vezes para ter a metade, apenas por SER paulista. Paga escola pública e particular, paga dois pedágios e fica 8 horas tostando na Imigrantes para divertí, paga dois IPVAs paranaenses, paga TV pública e cabo, paga a água mais cara do Brasil e a SABESP não investiu um tusta no Cantareira nem para remédio… Bem, eu digo uma cosa boa dos tucanos. Na verdade, duas. Uma, a cópia de um sistema português que teve resultados assombrosos. Aqui chamamos de Poupatempo. Infelizmente, mês passado amigo meu foi renovar a carta e tufo, com exceção do exame médico, tinha virado self-service. Mania tucana, trabalhar com o número de funcionários MENOS 20 por cento. O outro foi o Nota Fiscal Paulista. Excelente, a melhor firma de se combater sonegação. Mas, neu amigo… De cada 10 cidadãos na minha frente na fila do caixa, apenas 1 ou 2 pedem a bendita nota. Os mesmos cidadãos que dioturnamente vivem cravando os incisivos no escoço da Dilma, seja qual for o assunto que eu puxe. Se nem o eleitor do Serra ajuda a combater a sonegação no último bastião da raça, como pode alguém querer que os comedores de impúberes façam isso? Não dá.

    Bode do Lula

    20/02/2014 - 02h19

    [ paga dois pedágios e fica 8 horas tostando na Imigrantes para divertí] Só não cometa o engano de achar que a esquerda seja a favor de se gasta bilhões do povo para fazer estradas para a elite que tem carro se espaldar sem pagar nada. Além disso, mesmo que o petismo vá ganhar SP, tais coisa foram feitas por lei que nada pode mudar. Um pouco mais: a discussão agora é criar pedágio urbanos, só na av. paulista há necessidade e de uns 10

    Luís Carlos

    19/02/2014 - 22h15

    A conceção pública chamada Globo e demais emissoras de TV e rádio, além dos grandes jornais e revistas semanários são hegemônicas, ainda, no país. Sua tentativa pueril de copiar texto/discurso encobre diferenças abissais entre blogs como Viomundo e mídia corporativa que omite lado, apesar de defender ferrenhamente seus interesses inconfessos de forma desonesta, ao omitir e enganar seu público consumidor. Pior, oculta orquestração de pauta da grande mídia que repete sua cantilena por todos os veículos, e, por outro lado, da mesma forma, em conjunto, negando fatos jornalísticos ao público.
    O Viomundo é o que propõe ser, ou seja, espaço onde você vê o que não vê na grande mídia, para sua extremo desgosto, quebrando a monotonia da pauta única da mídia corporativa.
    Não tente calar as pessoas que pensam diferente e impor ditadura da mídia corporativa. Aqui temos liberdade de manifestação e opinião, que alguns odeiam, apesar de dizerem defendê-la.

    Elder

    19/02/2014 - 22h35

    lucas
    Você sabia que empresas estrangeiras como a Siemens, a Alston e mais uma dezena delas, com o objetivo de ganhar concorrências e licitações, vêm há quase vinte anos “patrocinando” figuras das altas cúpulas do governo estadual e do psdb paulista?
    Você sabia que a Justiça paulista, com o apoio da imprensa paulista, há anos esconde da população esse vultoso (muita grana rolou)crime de corrupção escancarada, pois envolve nomes como Covas, Serra, Alckmin e vários funcionários do primeiro escalão do governo paulista?
    Você sabia que com tudo isso os malandros, enquanto se locupletam, gostam de posar de moralistas e dizer que são, nos moldes do neoliberalismo selvagem é claro, “grandes” gestores.
    Ah! Você fala sobre o que Alckimin fez de bom. Não sei. Não sou paulista nem vivo em SP. As notícias que me chegam sempre falam de Siemens corrompendo agentes públicos,trensalão, ministério público que inadivertidamente “esquece” por cinco longos anos os pedidos de investigação enviados pela justiça suiça. As notícias que chegam aqui não falam das grandes realizações alckimistas opusdeisianas.
    Uma coisa é certa: a rapaziada, protegida pelo judiciário e pela mídia, está muito bem de vida. Às custas dos trabalhadores paulistas é claro.

    abolicionista

    19/02/2014 - 22h41

    Beleza, apoiado! Só um detalhe, Lukas, desde que a gente divida o bolo, né? Metade das concessões dos canais de TV irão para organizações de esquerda e metade continua na mão da direita. Metade dos gastos do governo com publicidade ficam vão para canais de esquerda e para os blogs independentes. E também que metade dos jornalões passam a ser de esquerda.

    Aliás, essa é uma divisão bem tosca. Teríamos de dividir o bolo entre uma imensa gama de vozes diferentes, dissonantes, tanto à esquerda quanto à direita. Quase como se estivéssemos numa democracia, saca? Afinal, cada deve ter o direito e a possibilidade de expressar sua opinião, não acha?

    Aline C. Pavia

    20/02/2014 - 09h45

    Dos 900 milhões de reais do orçamento em Educação, Alckmin só usa 111 milhões
    Má gestão hídrica apontada há 10 anos é a responsável pela estiagem do sistema Cantareira – interior do consórcio PCJ paga o pato pela irresponsabilidade da privatizada-tucana Sabesp
    Sucateamento da educação: 4 entre 5 professores estaduais abandonam a carreira por baixos salários e más condições de exercício da profissão
    Salários da PM paulista são os mais baixos do país – mas Alckmin promete “bônus” por “produtividade”
    Depois do massacre do Pinheirinho – 9 mil pessoas expulsas de um terreno pela PM, para Alckmin devolvê-lo ao megatrambiqueiro Naji Nahas – agora Alckmin ameaça de despejo 400 famílias moradoras há mais de 30 anos
    “Aprovação automática” no ensino estadual cria gerações de analfabetos funcionais – déficit de vagas é de 180 mil em 2013
    Superfaturamento, fraude, corrupção e sucateamento são marcas das licitações de metrô e trem – falta investigar o caixa-2 do pedagiômetro – Paulo Preto manda um abraço – e da “despoluição dos rios Tietê e Pinheiros” – mortandade de peixes no Tietê alcança cidades distantes como Piracicaba e Pederneiras – despoluição já consumiu 30 bilhões de reais em 30 anos, sem efeito
    “Conluio” com PCC cria um paradoxo: estado de SP é o maior consumidor de drogas do país – mas é o que tem menos prisões de traficantes e apreensões de drogas e armas
    Para não baixar os preços dos eletrodomésticos da linha branca com IPI zerado, Alckmin aumenta em 20% ICMS e IVA
    Para não baixar os preços da energia elétrica, Alckmin aumenta em 8% ICMS na conta de luz
    Alckmin homenageia embaixadora norte-americana envolvida nos golpes de estado de Paraguai e Honduras – no mesmo dia em que a Polícia Civil descia o cacete nos viciados da Cracolândia atendidos pelo “Braços Abertos” de Haddad

    lukas, esta foi uma pequena contribuição em 10 minutos de digitação de memória, se eu começar a pesquisar no google o resto da edificante obra de tucanos como Serra e Covas em SP fico aqui digitando até amanhã. Boa noite.

Rosalba Tovar

19/02/2014 - 21h06

O pior foi ver que ao ser contrariada a jornalista cortou a fala de Igor para pedir ajuda ao outro, irônico que a fez rir sem graça. Triste.

Responder

Lukas

19/02/2014 - 21h04

Nem eu uma negativa na blogosfera.

Responder

    abolicionista

    19/02/2014 - 22h47

    Não seja ridículo, você quer comparar um canal de TV com um blog? Vamos repartir as verbas então. O grande problema é o oligopólio midiático. Se a mídia fosse democratizada, seria preciso garantir um amplo espectro ideológico, inclusive com canais conservadores. O problema é concentrar toda a grande mídia na mão da direita. Meia dúzia de famílias se apropriaram de um bem público. Democratização da mídia já!

    Mário SF Alves

    23/02/2014 - 09h13

    Repartir não, meu caro. Se a coisa fosse do jeito que o fulano aí diz que é, o correto mesmo seria inverter o volume da verba. Uns pingadinhos pro PiG e uma cachoeira (êpa!) pros blogs sujos.

    Pedro Ribeiro

    20/02/2014 - 13h01

    Lukas, ninguém consegue desmentir um MENTIROSO, pois ele está plenamente convencido de sua INVERDADE. Não sei se você pensa dessa maneira por formação ou deformação. Sempre haverá tempo.

Deixe uma resposta