VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Governo Alckmin deixa de investir R$ 8 bilhões no Metrô e na CPTM

18 de setembro de 2014 às 13h57

2 - 12440 foto alstom trem

O dia em que Alckmin foi à Alston e autorizou trens que seriam superfaturados

da assessoria de imprensa do PT na Alesp, via e-mail

As promessas do governador Alckmin são muitas. As obras são anunciadas como se fossem ficar prontas no dia seguinte, mas o que os números comprovam é que o governo do Estado deixou de investir cerca de R$ 8 bilhões do previsto, entre os anos de 2011 e 2013, nos sistemas de trens da CPTM – Companhia Metropolitana de Trens Metropolitanos – e do Metrô. Os dados são do Orçamento do Estado e do Balanço do Metrô.

A superlotação e as panes constantes são reflexo direto da falta de investimentos.

No Metrô, o montante entre o previsto e não realizado pelo governo Alckmin, nesses dois anos, é impressionante. Deixaram de ser investidos R$ 7,490 bilhões, ou seja, 52,7% do total previsto em Orçamento de R$ 14,197 bilhões.

Veja alguns exemplos na queda dos investimentos em recapacitação e expansão das linhas:

Linha 1 – Azul – corte de R$ 142 milhões

Linha 5 – Lilás – corte de R$ 17 milhões

Linha 4 – Amarela – corte de R$ 780 milhões

Linha 17 (Monotrilho) – corte R$ 894 milhões

Linha 18 (Monotrilho) – corte de R$ 639 milhões

Linha 16 – Prata – corte de R$ 25 milhões

Queda nos investimentos atingem maioria das linhas da CPTM

Na CPTM, a falta de investimentos também atinge praticamente todas as linhas. Foram prejudicados projetos anunciados de expansão e modernização de linhas. Entre os anos de 2011 e 2013, a gestão Alckmim deixou de aplicar na CPTM mais de R$ 600 milhões em recursos já previstos no Orçamento do Estado para investimentos (obras).

Veja alguns exemplos na queda dos investimentos em modernização de linhas férreas da Região Metropolitana de São Paulo:

Linha 10 – Luz-Rio Grande da Serra – corte de R$ 143,2 milhões

Linha 11 – Luz-Estudantes (Mogi das Cruzes) – corte de R$ 422,9 milhões

Linha 12 – Brás-Calmon Viana – corte de R$ 125,3 milhões

Linha 7 – Luz-Jundiaí – corte de R$ 33,3 milhões

Trens regionais: mais uma promessa vazia de Alckmin

Os projetos para os trens regionais de passageiros, prometidos pelo governador para ligar a capital a Sorocaba, Santos e Jundiaí, também só ficam no papel. Entre 2011 e 2013, as verbas previstas para esta obras foram muito pequenas, ou seja, R$ 63 milhões, e nem isso o governo gastou.

No Orçamento de 2014, o governo Alckmin inclui, além dessas três ligações regionais, a implantação do Expresso ABC, Expresso Oeste-Sul e Metrô Leve Guarulho-ABC, porém destinou apenas R$ 1 mil, ou seja, um valor simbólico. Mais uma prova de que as promessas não serão cumpridas.

Leia também:

A armação para fraudar contratos de R$ 2,7 bi da CPTM

 

Um comentário escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Antonio

18/09/2014 - 20h59

Para os votantes do PSDB está tudo normal, tudo dentro da ética Tucana. Será que os 9 bi do governo Federal para o metrô de São Paulo vão ser aplicados integralmente no metrô? O Governador de São Paulo prometeu 30 km de metrô e e fez só 6 Km. Tudo normal + 4 anos de enrolação para nós paulistas.

Responder

Deixe uma resposta