VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Nassif: Temer compra apoio preservando a desoneração da folha de pagamentos da mídia; manchetes não dão um pio

30 de março de 2017 às 16h02

Não houve menção ao benefício nas manchetes ou títulos; textos tentaram vender a ideia de um governo que combate o desperdício; Folha menciona que setor de “comunicações” foi poupado e o Globo faz o mesmo na capa, mas relaciona isso ao fato de os setores poupados serem “grandes empregadores”.

Luis Nassif, no GGN, em 30/03/2017

Para cobrir o rombo de R$ 58,2 bilhões no Orçamento de 2017, o governo de Michel Temer acabou com a desoneração da folha de pagamentos em 50 setores. Preservou quatro que, segundo a alegação oficial, são intensivos de mão de obra.

Diga-me quem o governo Temer preserva e eu direi onde está a corrupção.

O primeiro deles é o setor de transporte rodoviário coletivo de passageiros. O setor é representado pela Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes), permanentemente envolvida com a corrupção política.

Segundo o jornal O Globo (https://goo.gl/eNa4Hz) de hoje:

“RIO — Uma pequena mudança na legislação, aprovada pela Assembleia Legislativa do Rio em dezembro do ano passado, abriu caminho para as empresas de ônibus embolsarem R$ 90 milhões em créditos do RioCard pagos pelos passageiros. A nova lei, nº 7.506/16, incluiu os cartões eletrônicos na relação de passagens com prazo de validade de um ano. Embora o RioCard seja uma bolsa de crédito em dinheiro do consumidor, a Alerj desobrigou os empresários, após o prazo, a devolver os valores não utilizados.

Entre as 17 pessoas levadas na quarta-feira, sob condução coercitiva, à Polícia Federal no Rio, estão o presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), e o presidente da Federação das Empresas de Transportes (Fetranspor), Lélis Marcos Teixeira. Picciani é suspeito de organizar o pagamento de propina pela Fetranspor ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), para favorecer o setor em atos de fiscalização do tribunal. Foram auditores do TCE os responsáveis pela descoberta dos créditos de R$ 90 milhões retidos pelas empresas. O processo é de 2014, mas até hoje não chegou ao plenário do órgão”.

Alguma dúvida sobre a preferência?

Outros setores foram o de transporte ferroviário e metroviário de passageiros e construção civil, área prioritária de atuação das empreiteiras. E, finalmente, em retribuição à defesa de seu mandato, as empresas de comunicação – rádio, TV e impressos.

Ficaram de fora das benesses oficiais setores muito mais intensivos de mão-de-obra, mas que não costumam colaborar com governos, nem comprando favores nem vendendo apoios, como o segmento de call center, de tecnologia de informação, o hoteleiro, as padarias, o de confecções, o comércio varejista, de autopeças, móveis, têxtil, brinquedos, cerâmicas entre outros.

Ontem, a ANER (Associação Nacional das Editoras de Revistas) organizou belo seminário sobre a pós-verdade e a maneira como a imprensa é o último baluarte contra as informações falsas. Hoje, a Folha lançou seu novo manual, com profissão de fé nos princípios jornalísticos.

O patrono dessas causas provavelmente será o consultor Rubnei Quícolli.

Leia também:

Os filhos e netos do Bolsa Família chegaram lá

 

2 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

FrancoAtirador

31/03/2017 - 01h53

.
.
Mídia Venal É Isto: Empresas de Comunicação

Compradas por Governos e por Corporações.
.
.

Responder

Nando

30/03/2017 - 19h12

LOCAL E HORA DAS MANIFESTAÇÕES DE AMANHÃ, 31/03/2017, PELO BRASIL AFORA

ALAGOAS
Maceió, as 9h
na praça Deodoro

AMAPÁ
Macapá
às 16h
na praça Veiga Cabral

BAHIA
Salvador
às 7h – Manifestação frente ao Iguatemi
às 9h – passeata saindo do campo da Pólvora

CEARÁ
Fortaleza, 15h
Praça da Bandeira

Crato
8h
Posto fiscal Batateiras

DISTRITO FEDERAL
Brasília, 16h
Rodoviária de Brasília

GOIÁS
Goiânia, 9h
Assembleia Legislativa de Goiás

MINAS GERAIS
Belo Horizonte, 17h
Praça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Juiz de Fora, 16h
Praça da Estação

Ouro Preto, 16h
Praça Tiradentes

PARÁ
Belém, 8h30
Mercado de São Brás

Marabá, às 17h
Em frente a Unifesspa – Campus 1

PARAÍBA
João Pessoa, 15h
Lyceu Paraibano

PARANÁ
Curitiba, às 18h
Praça Carlos Gomes

Maringá, às 18h
No Terminal Urbano de Maringá

Londrina, às 16h30
Calçadão de Londrina

PERNAMBUCO
Caruaru, às 8h
Grande Hotel Caruaru

Recife, às 16h
praça do Diário – Centro

RIO DE JANEIRO
Rio de Janeiro, às 17h
Igreja de Nossa Senhora da Candelária

Nova Friburgo, às 17h
Praça Demerval Barbosa

RIO GRANDE DO NORTE
Natal, às 15h
Shopping Midway

RIO GRANDE DO SUL
Porto Alegre, às 18h
Esquina Democrática

Pelotas, às 17h
Mercado Público de Pelotas

RORAIMA
Boa Vista, às 16h30
Praça Centro Cívico

SANTA CATARINA
Florianópolis, às 17h
Centro Largo da Alfândega

SANTA CATARINA
Joinville, às 9h
Praça da Bandeira

SÃO PAULO
São Paulo, às 16h
Masp, Avenida Paulista

TOCANTINS
Palmas, às 16h
Feira da 304 SUL

Responder

Deixe uma resposta