VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Blog do Dirceu: O antijornalismo a serviço da ilegalidade

20 de março de 2014 às 11h39

Sensacionalismo a serviço da ilegalidade

20 mar 2014

Por Equipe do Blog do Zé Dirceu

O debate que se criou a respeito das ‘supostas regalias’ ao ex-ministro José Dirceu na Papuda, especialmente após a reportagem de capa de VEJA, é ancorado em uma série de boatos sensacionalistas com claro objetivo de mantê-lo preso ilegalmente, em descompasso com o que diz a Lei de Execuções Penais.

As acusações são exemplos de um antijornalismo, que fere direitos e a própria Lei e busca inflar a opinião pública e a própria população carcerária contra José Dirceu e outros réus da AP 470. Tem ainda um desdobramento gravíssimo: serve, agora, de pretexto para o Ministério Público pedir a transferência de todos para um presídio federal. Enquanto se debatem e investigam boatos e inverdades, retarda-se a análise do pedido para que o ex-ministro possa trabalhar fora do presídio.

A reportagem de VEJA, encampada por outros veículos, recorre a supostas fontes anônimas, distorce e manipula informações para desferir novos ataques ao ex-ministro.

O sigilo de fontes – instrumento fundamental e legítimo do jornalismo – é usado sem freio, apenas para sustentar versões fantasiosas sobre a rotina de Dirceu na prisão.

Não há  fatos concretos, documentos ou fontes que sustentem as denúncias. Muito do que também apresentam como provas de regalias sequer seria ilegal e, em alguns casos, constituem direitos assegurados pela lei.

Ou seja, quem escreve sequer se dá ao trabalho de entender a legislação. Compreensível, já que seu objetivo é o puro sensacionalismo.

Vejamos o que diz a legislação. O artigo 41 da Lei de Execuções Penais, inciso VIII, é claro ao dizer que, entre os direitos do preso está o de “proteção contra qualquer forma de sensacionalismo”.

A publicação de fotos de Dirceu no interior da prisão feita pela revista VEJA e a construção midiática mentirosa de sua rotina na cadeia por si só já demonstram a violação da lei.

Sob pretexto de denunciar um suposto desrespeito à lei por parte do ex-ministro, a publicação apenas atropela a lei – o que, admitimos, não é novidade alguma.

Entre os boatos ou circunstâncias apontadas como regalias, muitas saltam aos olhos de tão frágeis. Uma delas é a de que Dirceu passaria o tempo lendo na biblioteca, para reduzir a pena. O ex-ministro não lê na biblioteca. Ele trabalha no local, organizando os livros e limpando o ambiente.

A Lei de Execuções Penais permite que os presos, sobretudo aqueles em regime semiaberto, trabalhem e estudem. O trabalho de Dirceu na biblioteca do presídio está absolutamente amparado pela legislação.

Também não tem fundamento – e para saber isso nem precisava esforço jornalístico – a informação de que ele lê para reduzir a pena. Tal benefício não é uma garantia assegurada.

A remição de pena por meio de leitura de livros não está regulamentada em portaria no Distrito Federal. O assunto está em estudo na Vara de Execuções Penais. Cada unidade da Federação tem regulamentado o benefício por parâmetros próprios.

Entre as distorções praticadas, está a de que o ex-ministro teve o privilégio de ser atendido por um podólogo. A indicação do tratamento foi feito pela enfermeira responsável por seu atendimento no presídio. Não custa lembrar que os cuidados com a saúde é uma das primeiras garantias previstas em lei.

Diz o artigo 14: “A assistência à saúde do preso e do internado de caráter preventivo e curativo, compreenderá atendimento médico, farmacêutico e odontológico”. Mais adiante, o artigo 43 prevê: “É garantida a liberdade de contratar médico de confiança pessoal do internado ou do submetido a tratamento ambulatorial, por seus familiares ou dependentes, a fim de orientar e acompanhar o tratamento.”

O escândalo armado em torno de visitas de autoridades  e advogados só pode existir também por desconhecimento da lei – que permite tais visitas – ou por pura má fé.

Também é igualmente fantasiosa a versão de que Dirceu está numa cela com “características especiais”.  A cela, dividida com outros detentos, tem 24 metros quadrados e um banheiro, aberto por sinal.

Não distante desses delírios, também está a informação de que uma “ala de luxo” estaria sendo construída no Complexo da Papuda para abrigar os réus da AP 470.

O local está sendo reformado para abrigar outros internos que trabalham no Complexo Penitenciário da Papuda.

Leia também:

Câmara abre espaço para golpistas e saudosos da ditadura

 

19 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

wandson Palheta dos santos

22/03/2014 - 17h31

Força Dirceu, você é muito maior que tudo isso!!

Responder

Fabio Passos

21/03/2014 - 15h19

José Dirceu arriscou a própria vida lutando por justiça e democracia.

Os crápulas atacam, difamam e perseguem José Dirceu – herói do povo brasileiro – por suas virtudes.

Libertem os presos políticos da farsa do mentirão!
Abaixo o esgoto do PiG e os capachos da “elite” branca e rica no stf!

Responder

Fernando

21/03/2014 - 01h50

Heroi do povo Brasileiro? Kkkkkkk

Responder

    oylas pereira

    21/03/2014 - 10h14

    Não é só o governo que precisa parar de anunciar na “mídia podre”, a população também deve boicotar as Empresas que lá anunciam.
    Esta é mais uma proposta para se colocar na bocoa do povo.
    Força Dirceu!!!

Marat

20/03/2014 - 23h27

Dirceu está parado, ou move ações pesadas contra o esgoto?

Responder

paulo bueno

20/03/2014 - 23h08

é mentira Dirceu
processe os caras veio…….
vai perder a oportunidade
não seja trouxa não.

Responder

Marco Aurélio

20/03/2014 - 22h25

Essa revista já passou de ser condenada pela justiça por crimes deste tipo. Ela vive à margem da lei porque o nosso judiciário não funciona para ricos. O Zé deve entrar imediatamente com uma ação contra estes bandidos.

Responder

nicola filardo

20/03/2014 - 22h11

Zé, sua submissão à decisões de políticos togados é admirável. Só a crença em uma obra em andamento já a 12 anos pode explicar. Meus parabéns !

Responder

maria nadiê rodrigues

20/03/2014 - 21h42

Sendo Dirceu um formado por uma universidade, não teria direito a um regime especial, ou isso não existe mais?

Responder

    nicola filardo

    20/03/2014 - 22h15

    Maria, ele já foi “contemplado” por decisão de “injustiça especial” promovida por políticos togados e sem votos (o MSV). Chega de privilégios vindos desta origem.

    lulipe

    20/03/2014 - 22h48

    Regime especial??? Você só pode estar de brincadeira Maria, acertei???

Fabio Passos

20/03/2014 - 21h19

A veja é o esgoto publicado.
Repugnante.

Viva José Dirceu, herói do povo brasileiro!

Responder

    nilda

    21/03/2014 - 07h40

    Viva!

JORGE

20/03/2014 - 20h21

José Dirceu.

Tenho a impressão de que o Brasil já o absolveu e que também já descobriu que a Veja e assemelhados são lixo que o tempo vai se encarregar de recolhê-los ao aterro sanitário. Portanto, tenha calma e leia bons livros. Indico, se ainda não leu, “A Suíça lava mais branco” e a “A Suíça o Ouro e os Mortos”.

Aquela força, pois se ser injusto com alguém já incomoda um justo, imagine um justo ser injustiçado, apesar de seus amigos estarem no poder político?

Acho que já teria feito pregação de antigo tribuneiro dentro do presídio.

Abração.

Responder

Luís Carlos

20/03/2014 - 19h39

Perseguição é prática dos covardes. Veja mente e manipula.

Responder

Elias

20/03/2014 - 15h02

Se “Foi pra isso mesmo”, segundo o ministro Joaquim Barbosa, só podemos esperar que Veja e outras pústulas jornalepras regozijam-se com todo tipo de injustiça cometida contra José Dirceu.

Responder

Urbano

20/03/2014 - 13h09

O trabalho histórico do pig é para defender a legalização da ilegalidade. E duvido muito que bandidos contumazes façam ou venham a fazer algo diferente disso. Nem império de quenga veia se perpetua assim tão facilmente, pois creio que não deve ser fácil para convencer sucessoras. E os crimes, se não forem similares, são sucedâneos…

Responder

José Adilson Filho

20/03/2014 - 12h21

JOSÉ DIRCEU A TUA HISTÓRIA IRÁ ABSOLVÊ-LO DE TANTAS INFÂMIAS.

Responder

    nilda

    21/03/2014 - 07h42

    E quem sabe elegê-lo futuro Presidente do Brasil. O PIG treme!!!!!!!

Deixe uma resposta