VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Temporão conta como governo Lula derrotou H1N1 e diz que Bolsonaro nega R$ 300 milhões para terceira fase de vacina brasileira
Reprodução
Você escreve

Temporão conta como governo Lula derrotou H1N1 e diz que Bolsonaro nega R$ 300 milhões para terceira fase de vacina brasileira


11/03/2021 - 16h03

Brasil convertido em imenso laboratório da famigerada imunidade coletiva ou “de rebanho” por contágio, considerada inaceitável científica e eticamente pela OMS. Marco na história da saúde global e das pandemias. Desfecho imprevisível em gradações do horror. Deisy Ventura, professora titular de Ética da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo

Da Redação

O ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão, que no governo Lula “derrotou” o H1N1, vacinando 80 milhões de brasileiros em três meses, explicou que não se tratou de nenhum milagre, mas apenas de uma ação coordenada de um governo preocupado com a Saúde Pública.

Ele conta que sua primeira ação diante do H1N1 foi se reunir com dirigentes do Instituto Butantan e da Fiocruz/Manguinhos, para tratar da produção local da vacina.

Feitos os cálculos, o Ministério da Saúde constatou que precisava comprar fora do Brasil 40 milhões de doses, o que fez através de 3 ou 4 fornecedores estrangeiros, dentre eles a Sanofi francesa e a britânica GlaxoSmithKline.

O sanitarista hoje faz parte de um grupo que assessora o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, no combate à pandemia.

A grande diferença entre o que aconteceu em 2010 e o que se passa agora é que não houve qualquer tipo de preparação por parte do governo negacionista de Jair Bolsonaro.

“Desde fevereiro do ano passado nós já sabíamos que a única saída seria uma vacina”, diz Temporão — e o governo deveria ter firmado pré-contratos com os desenvolvedores para ao menos dar a largada no Plano Nacional de Imunização.

O PNI é de atribuição federal.

Como isso não foi feito, governadores e prefeitos foram colocados na posição de tomar decisões às vezes contraditórias, por falta de um entendimento nacional que Bolsonaro e seu ministro da Saúde deveriam ter comandado.

Com a possível compra de vacinas da Pfizer, Moderna, Jansen e Sputnik V — além da produção nacional da Fiocruz e do Butantan –, Temporão está mais otimista que o ex-ministro Arthur Chioro: acredita que o Brasil não atingirá 80% de vacinados até o final do ano, mas terá uma cobertura vacinal suficiente para reduzir o impacto da pandemia.

Chioro, em entrevista ao Viomundo, disse não acreditar nas palavras do ministro general Eduardo Pazuello, por isso prevê que o Brasil só terá imunidade coletiva no segundo semestre de 2022.

Temporão concorda que o Brasil poderá atingir 500 mil mortes pelo coronavírus no final de julho próximo, se não tomar medidas radicais para diminuir a circulação de pessoas.

“Tudo o que temos agora é distanciamento social, isolamento, higienização das mãos e evitar lugares fechados”, diz ele.

Perguntamos a Temporão se o ex-ministro acredita que, num governo como o de Lula, o Brasil já poderia contar com uma vacina contra o coronavírus de produção nacional.

Ele disse que sim, apontando para as quatro vacinas que estão em desenvolvimento no Brasil. Para promover os testes de terceira fase de uma delas, o governo federal teria de arcar com R$ 300 milhões em financiamento, dinheiro que já disse que não tem.

Por tudo isso, Temporão acredita que Bolsonaro tem um projeto de morte, como apontou o estudo liderado pela professora Deisy Ventura (ver abaixo).

Temporão é um dos signatários do pedido de afastamento de Bolsonaro por crime contra a Saúde Pública que dorme na gaveta do presidente da Câmara, Arthur Lira (ver abaixo).

Assistam à esclarecedora entrevista do ex-ministro no topo do post.

Denuncia final sn de Luiz Carlos Azenha

Boletim direitos na-pandemia-ed_10 (1) de Luiz Carlos Azenha





3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

robertoAP

12 de março de 2021 às 16h03

É a diferença entre Lula o PróCristo e o falso Messias Jair o AntiCristo.
Que o povo tome vergonha na cara e nunca mais vote num sujeito grotesco e estúpido como o 666 BolsoBesta.

Responder

Henrique Martins

11 de março de 2021 às 19h57

https://www.brasil247.com/brasil/bolsonaro-agora-nega-ter-falado-em-gripezinha-estou-esperando-alguem-mostrar-um-audio-ou-um-video-meu

URGENTE
Alguém pode por gentileza veicular na internet para esfregar na cara do sujeito esse vídeo.
A Globo pode fazer a gentileza de exibir ele mentindo na Live e depois exibir esse vídeo?
https://youtu.be/rcxB7DsEAFQ

Responder

Prof Iso

11 de março de 2021 às 16h09 Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding