VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Você escreve

MP manda Serra tirar dinheiro do SUS da ciranda financeira e aplicar na saúde


18/03/2010 - 17h38

Leandro Fortes denunciou a irregularidade na reportagem Remédios por juros, publicada em Carta Capital. Além de São Paulo, os governos do Distrito Federal, Minas Gerais e Rio Grande do Sul usaram recursos do SUS para fazer ajuste fiscal.

da Assessoria de de Comunicação do MPF-SP

O Ministério Público Federal e o Ministério Público do Estado de São Paulo recomendaram aos secretários estaduais de Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata, e da Fazenda, Mauro Ricardo Machado Costa, o cumprimento da constituição e da legislação e depositem todos os recursos do Sistema Único de Saúde, independentemente da origem, no Fundo Estadual de Saúde, onde devem ser mantidos e gerenciados pela Secretaria da Saúde.

A recomendação estipula que sejam devolvidos todos os recursos do SUS mantidos em contas ou aplicações financeiras em nome do tesouro estadual à conta-corrente do Fundo Estadual de Saúde num prazo de cinco dias, a contar do momento em que o Estado de São Paulo seja notificado da recomendação.

Na recomendação, também é requerido que toda a documentação relativa à movimentação de recursos do SUS seja enviada mensalmente ao Conselho Estadual de Saúde, para fins de fiscalização e acompanhamento.

O promotor de Justiça Arthur Pinto Filho e as procuradoras da República Rose Santa Rosa e Sônia Maria Curvello, autores da recomendação, estipularam prazo de 20 dias úteis para que o governo do Estado comprove o cumprimento das medidas. Em caso de negativa, ou ausência de resposta, outras medidas judiciais ou extra-judiciais poderão ser aplicadas.

Para os autores, a recomendação visa “assegurar à população do Estado de São Paulo a aplicação da integralidade dos recursos do SUS em ações e serviços de saúde, bem como a fiscalização da movimentação desses recursos pelo órgão de controle social”.

DENASUS – Tanto o MPF quanto o MP-SP abriram procedimentos para apurar notícias de irregularidades na aplicação e gestão de recursos do Sistema Único de Saúde no Estado de São Paulo, detectados em auditoria realizada em 2009 pelo Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus) em todos os Estados da Federação para verificar o cumprimento da Emenda Constitucional nº 29/2000.

A auditoria constatou que o Estado de São Paulo, dentre outras irregularidades, não aplica o mínimo constitucional em ações e serviços de saúde, além de movimentar recursos do SUS em desacordo com a legislação vigente.

Verificaram os auditores que, no Estado, tanto os recursos do SUS repassados pelo Ministério da Saúde, como os relativos à EC nº 29/2000, são movimentados na conta única do Estado, mantida no Banco Nossa Caixa S/A e controlada pela Secretaria do Estado da Fazenda.

Já os recursos repassados pela União, via Fundo Nacional de Saúde, são inicialmente creditados em três contas do Banco do Brasil, “carimbadas” para Assistência Farmacêutica Básica, medicamentos excepcionais e procedimentos de Alta Complexidade. Após o crédito, a Secretaria de Saúde transfere os recursos para a conta única do Estado na Nossa Caixa.

Os auditores relatam que “o valor do TED coincide com o valor do crédito efetuado pelo Fundo Nacional de Saúde, ou seja, a transferência para a conta única não é feita com base no valor a ser pago aos prestadores e fornecedores e sim no mesmo valor da ordem bancária creditada pelo FNS”.

Consta, ainda, do relatório que “todos os recursos são movimentados pela conta única do Estado, exceto os recursos vinculados a Convênios”, o que apenas confirma a constatação de que tanto os recursos do tesouro estadual destinados à saúde, como os recursos repassados fundo a fundo pelo Ministério da Saúde, são gerenciados pelo Secretário de Estado da Fazenda e não pelo Secretário de Estado da Saúde”.

Tal situação, segundo o Denasus, “torna irreal o Balanço Anual do Fundo Estadual de Saúde, uma vez que os dados do Balanço não refletem a realidade das receitas e despesas destinadas as ações e serviços públicos de saúde e tiram do Conselho Estadual de Saúde a oportunidade de acompanhar e fiscalizar a totalidade dos recursos do SUS”.

A auditoria aponta que “não há registro de que o Fundo Estadual de Saúde preste contas periodicamente ao Conselho de Saúde”, que, portanto, não consegue fiscalizar, adequadamente, os gastos com a saúde pública no Estado.

Para o MPF e o MP-SP, o caso aponta “infelizmente, que o Estado de São Paulo, no que se refere à aplicação e gestão dos recursos do SUS, tem agido em flagrante violação à Lei”. Para o MPF, são violados o artigo 195, parágrafo 2º, e o artigo 77, parágrafo 3ª, das disposições transitórias da Carta Magna, que estabelece que os recursos do SUS “serão aplicados por meio de Fundo de Saúde que será acompanhado e fiscalizado por Conselho de Saúde”.

Da forma como está sendo feita a distribuição do dinheiro público para a Saúde no Estado, segundo a recomendação, são feridos os artigos 32 e 33 da Lei Orgânica da Saúde (Lei Federal nº 8080/90), a lei 8142/90, que prevê o funcionamento de fundos estaduais e municipais de saúde e que, caso isso não ocorra, o Estado ou Município pode perder o direito de administrar tais recursos.

A lei estadual 204/78, recepcionada pela atual Constituição, criou o Fundo Estadual de Saúde e definiu que o Fundo “fica vinculado ao Gabinete do Secretário da Saúde”.

A fiscalização das verbas da saúde pública, por meio do Conselho Estadual, está prevista na Constituição e em outras leis. A Constituição do Estado de São Paulo, no artigo 221, prevê que o Conselho Estadual de Saúde participará da elaboração e controle das políticas públicas “bem como na formulação, fiscalização e acompanhamento do sistema único de saúde”.

“É, portanto, inadmissível, no modelo constitucional pensado pelo Poder Constituinte Originário, verba de saúde que não seja gerida pelo Secretário Estadual de Saúde, que não seja movimentada em Fundo de Saúde e que não tenha a fiscalização da sociedade, representada pelo Conselho Estadual de Saúde”, afirmam os autores da recomendação.

A  íntegra da recomendação do MPF-SP está aqui.

Nota do Viomundo: quem ainda não leu a  excelente matéria de Leandro Fortes, recomendamos que o faça já. Ela está aqui, no site da Carta Capital.



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


60 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Amauri do PT

16 de junho de 2013 às 23h31

E agora José????

Responder

silvia macedo

15 de outubro de 2010 às 12h12

Essa é uma notícia a ser explorada pela campanha e no debate, aliás no último da bandeirantes, a questão da saúde entrou e me ocorreu imediatamente a notificação do ministério público. Trata-se de um assunto bastante didático do modo tucano de lidar com a coisa pública, um prato cheio para desmascar a falsidade do discurso deles.

Responder

Aracy_

15 de outubro de 2010 às 08h25

No Estado de São Paulo o SUS foi rifado para a iniciativa privada. Fundações de hospitais-escola com rombo de centenas de milhões de reais, Organizações Sociais de Saúde que contratam pessoal sem concurso, filas de cirurgia que não andam, um horror.
Pessoal, coloco à disposição o artigo que escrevi para o blog de Brasilianas.org. http://www.advivo.com.br/blog/aracy/o-modelo-paul

Responder

Baixada Carioca

15 de outubro de 2010 às 00h00

Se fosse um governo do PT, podia ser de qualquer cidade do Brasil, ia ficar martelando uma semana na Rede Globo, no Estadão, na Folha. Ia ser capa da Veja e notícia a cada meia hora na CBN até o dia 31.

Responder

prvitu

14 de outubro de 2010 às 21h40

e por falar em saude publica olhem este link e vajam o nivel de hipocrisia deste candidato:
Nao e so da uiniao de homosexuais que ele e a favor nao, do aborto tambem, veja esta: http://correiodobrasil.com.br/ex-alunas-de-monica
Pois e, e agora Jose?

Responder

Humberto

14 de outubro de 2010 às 18h48

Azenha,
o link da recomendação do Ministério Público não funciona. Pode ajeitar?

Responder

Tweets that mention MP manda Serra tirar dinheiro do SUS da ciranda financeira e aplicar na saúde | Viomundo - O que você não vê na mídia -- Topsy.com

24 de março de 2010 às 13h29

[…] This post was mentioned on Twitter by Rodrigo Manhães, Bruno Theodosio. Bruno Theodosio said: Tucano DEMoníaco – http://tinyurl.com/yeodcnk […]

Responder

O Brasileiro

20 de março de 2010 às 17h54

E tem gente que achava que só a Emron e os bancos americanos tinham planilhas maquiadas… hahahaha…
Parece que os tucano-demos são bons em maquiagem!!! Vai ver que o Mauro Costa aprendeu a maquiar quando foi interventor na SUFRAMA, aquela entidade tão criticada pelo Serra e pelo Secretário da Fazenda-Interventor dele!
E eles criticavam o quê? o quê? A maquiagem dos produtos da Zona Franca!
Esse Serra!!!

Responder

Zeca Pinto

19 de março de 2010 às 17h41

A reportagem é da Carta Capital, essa revistinha de comunistas, eu só acredito se for publicado na Veja, Estadão e Folha, com reforço nas Rádios CBN e Bandeirantes AM e nas emissoras de televisão isentas, tem? Caso contrário na Carta Capital não tem validade.
Dinheiro do SUS na ciranda financeira? É brincadeira

Responder

priscila presotto

19 de março de 2010 às 17h22

Esta decisão do MP,está mais que tardia,mas pelo menos eles estão cientes que dinheiro público é para ser investido em prol da população e não em especulação financeira.

Responder

italo

19 de março de 2010 às 16h00

Quem vai cobrar da Globo, alguma informação à respeito das artimanhas do PSDB e do DEM, em nome da liberdade de Imprensa, que só é aventada na ocasião de formular leis para o setor de comunicações? Resposta: Se nem mesmo o Judiciário de um País é capaz de conter a liberdade sem regras que o PIG controla, quem o faria?

Responder

    Baixada Carioca

    14 de outubro de 2010 às 23h57

    Essa é a diferença entre as candidaturas: a que tem a velha mídia golpista como aliada tem a vantagem de não ver divulgado como notícia suas falcatruas enquanto a que não tem, se não tiver falcatrua inventam.

priscila presotto

19 de março de 2010 às 15h19

Esta decisão do MP,está mais que tardia,mas pelo menos eles estão cientes que dinheiro público é para ser investido em prol da população e não em especulação financeira.
Depois os governos estaduais e municipais culpam o não repasse de vebas do governo federal
Que quadrilha!

Revoltante!

Abração

Responder

Ops!

19 de março de 2010 às 14h25

Por isso que aqui vivem dando desculpas que os aparelhos de radioterapia estão quebrados. Quem tem cancer tem que morrer por isso? Muita sacanagem destes safados. Queria ver o que ocorreria se Arruda fosse fazer cateterismo e mandassem ele voltar por falta de leito ou por falta de medicamento. Muito bom trabalho de denuncias do Leandro Fortes. Azenha, tirando a fotinha do topo esquerdo, o site ficou bonito. Só estou sentindo falta do menu para as categorias. Será que não os encontro por que não uso plugins? Abraços e continue com o sucesso.

Responder

Luiz

19 de março de 2010 às 13h52

Agora só falta o MP "sugerir" para a dona Yeda devolver os troco do SUS que ela utilizou para realizar o seu "deficit zero". Que nojo.

Responder

matheusnahkur

19 de março de 2010 às 13h50

Não foi há pouco tempo que o governador culpou a falta de verba do SUS pela situação da saúde no Estado?

Responder

Luís C. P. Prudente

19 de março de 2010 às 13h33

Será que o governador que foge de uma atividade pública para não ver professores em greve, vai colocar na sua propaganda eleitoral que ele desviou, anos a fio, o dinheiro da Saúde para uma conta investimento que não revertia nada para a saúde?

É esse mesmo governador que diz ser pai do genérico e o melhor ministro da saúde que o Brasil já teve?

Este governador é o José Serra!

Responder

CARLOS HELY

19 de março de 2010 às 12h37

Eles aplicam o dinheiro e paga mal aos trabalhadores da área da saude. Por isso tem fila de mais e funcionários de menos.

Responder

Fabio_Passos

19 de março de 2010 às 11h49

A preferência do psdb/ex-pfl é bem conhecida: Eles querem mesmo o dinheiro circulando no cassino da especulação ao invés de usa-lo prá cuidar da saúde dos pobres.

Responder

Oliveira

19 de março de 2010 às 11h43

Não é atoa que a saude em S.Paulo patina.

Responder

Cláudia

19 de março de 2010 às 11h32

Pudera, o Mário Covas recebeu certificado de excelência, vive na mídia como referência de qualidade, é a menina dos olhos do Zé Serra. O Grajaú é o pesadelo de pacientes e profissionais da saúde. A gestão terceirizada é competente? Com quatro vezes mais recursos, com toda a certeza, o pobre Hospital do Grajaú, administrado ainda por funcionários públicos, certamente também seria.

Responder

Cláudia

19 de março de 2010 às 11h31

Se não, vejamos: os recursos repassados aos poucos hospitais que ainda não foram privatizados são cerca de três vezes menores do que aqueles abocanhados pelas idôneas OS. Basta qualquer cidadão, e um promotor público sério, esmiuçar as planilhas da Secretaria da Saúde. Em 2008, eu me dei ao trabalho, simples, rápido e fácil (as planilhas estão, ou deveriam estar, abertas no site da Saúde). Naquele ano, o Hospital do Grajaú, no extremo sul da cidade de São Paulo, recebia, em média, ao mês 10 milhões de reais para custeio. Enquanto isso, o Hospital Estadual Mário Covas, cuja "gestão" foi entregue desde a inauguração para a Fundação ABC, que mantém uma faculdade de medicina, recebia 39 milhões.
O Mário Covas é, também, aquele hospital denunciado, no Repórter Record, por ter um dos seus diretores (também professor da faculdade de medicina) envolvido na compra de vagas para a cirurgia bariátrica. Denúncia esquecida por vassalos midiáticos da sua excelência e pelo Ministério Público Estadual.

Responder

E. Cabral

19 de março de 2010 às 11h31

Sabendo que os bancos garantem uns 0,5%/mes de remuneração para os "aplicadores" e depois empresta aos funcionários e empresários de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Distrito Federal a 3%/mes, vê-se que vai ter muita "gordura " para aportar como doação pras campanhas DEMO/TUCANA/PPS a partir de Junho. Isso é apropriação indevida e o MPF deveria entrar na parada. Dos Ministérios Públicos Estaduais só dá pra esperar: Proibição de passeatas de professores em São Paulo; Perseguição a jornalistas em Minas; Perseguição aos Sem Terra no Rio Grande do Sul e no Distrito Federal mandar polícia montada contra manifestantes. São a vergonha do "Dr. Ulisses" que, na "Constituição Cidadã", confiou e deu tanas prerrogativas a esses órgãos. Uma pena!

Responder

Cláudia

19 de março de 2010 às 11h31

Tem coisa muito pior acontecendo na Saúde de São Paulo. Um exemplo extremo: a terceirização dos hospitais estaduais para as chamadas organizações sociais (OS), eufemismo ao estilo tucano para iniciativa privada. A fórmula é canalha, como toda política neoliberal: transfere-se à iniciativa privada a "gestão" de hospitais construídos e equipados (material hospitalar e recursos humanos) pelo Estado. Mas não é só isso. Por esta "gestão", as OS recebem, mensalmente, uma montanha de dinheiro.

Responder

Gerson Carneiro

19 de março de 2010 às 10h49

Pra começar, melhor e deveria ser uma "determinação", e não uma simples "recomendação".
São fatos como este que emergem e desmentem a propaganda pessoal falsa de que "sou tão bom… (e usa um adjetivo oportuno) …quanto sou bom administrador".
Procurei no dicionário Aurélio algum substantivo que define esse tipo de caráter, encontrei este: "Que gosta de apresentar-se bem, mas não tem recursos bastantes para isso = pilantra". Isso é o que a língua portuguesa me diz. Se não for o caso peço perdão desde já pela minha ignorância em língua portuguesa.

Responder

    Luís C. P. Prudente

    19 de março de 2010 às 13h36

    Esse nosso governador, o que foge de uma atividade pública para não ver o "1% dos professores grevistas" só pode ser mesmo um pilantra.

    Se justiça houvesse no nosso país, este pilantra já estava na cadeia há muito tempo.

Charles Carmo

19 de março de 2010 às 10h29

Azenha,

em Salvador, o ex-presidente da Fundação Gregório de Matos, entidade responsável pelas políticas culturais da cidade,
saiu da prefeitura fazendo acusações gravíssimas ao Chefe de Gabinete do prefeito João Henrique e à administração.

Veja só: http://www.oreconcavo.com.br/2010/03/19/escandalo

Responder

Adilson

19 de março de 2010 às 07h08

Azenha,

É preciso colocar o pinto no "i", o MP de São Paulo está pegando carona no MP Federal, visto que o MP de São Paulo no que tange o desgoverno de Zé Alagão é uma vergonha, pois não apresentou uma ação contra os demotucanos que governam São Paulo por mais de 16 anos.
Ocorre que o PM Federal dignifica e cumpre o seu dever previsto pela CF/88, vide o caso do Vice do Serra que até hoje está na cadeia.
No que pertine o desvio de dinheiro da saúde pública, no meu sentir esse é um crime de lesa-patria, passível de sofrer as sanções mais duras previstas na lei penal.

Responder

MAC

19 de março de 2010 às 09h39

A rádio CBN , que troca notícias, fez uma festança ontem para inaugurar sua filial na Bahia .Os carlistas estavam todos lá !!!!

Responder

paulo rafael pizarro

19 de março de 2010 às 05h39

Engrosso o coro dos descontentes.

Responder

Uélintom

19 de março de 2010 às 04h00

ALGEMA NO ZÉ OVADA!

Ele estava usando dinheiro da saúde em jogo de azar!? Fundo de investimento sempre implica em risco, por menor que seja! Ele que venda a bicicleta da Soninha pra comprar ações do Daniel Dantas!

Responder

fernando

19 de março de 2010 às 00h39

Alguém conhece o tal promotor José Carlos de Freitas, da Habitação e Urbanismo do MPE de SP? Acabei de ler no Estadão que este sujeito tentou proibir manifestação dos professores amanhã, no MASP, com o seguinte argumento: "A própria PM e CET solicitaram que o MP interviesse, desta vez e em 2008, com uma ação para proibir a passeata, pois o pessoal está extrapolando o direito de se manifestar, de se reunir".

Responder

Luiz Augusto Barroso

19 de março de 2010 às 00h36

Serra não é o mesmo das ambulâncias ? "ishcrusive" tá no Youtube !

Responder

joao prats

19 de março de 2010 às 02h05

A Saude na locomotiva que move a nação deve estar bombando mesmo, ainda sobra dinheiro par fazer aplicações na ciranda finaceira. Até parece que é assim, mas a realidade é outra.
Imaginem este cidadão presidente da republica. Estamos no tacho.

Responder

Sousa primo

19 de março de 2010 às 01h52

Azenha, esse Secretario de Fazenda de SAO PAULO, tem um ROLO na SUFRAMA, FUNASA, E NA ESTATAL DA AGUA DE MINAS ELE tb aprontou , esse senhor sacou uma grana da empresa de forma irregular e irresponsavel , me parece que o MP sabe muita coisa desse individuo.

Responder

Pedro Paulo Buxbaum

19 de março de 2010 às 01h41

Azenha, o importante no momento é toda a população de SP, acompanhar os prazos e cobrar providencias do MPF, MP-SP e do (des)governo do estado.

Responder

Eduardo Guimarães

18 de março de 2010 às 21h40

Para a direita, Azenha, o Estado tem que dar "lucro". Nunca vi coisa igual. Só sentindo na pele o que é a Saúde no Brasil. Dá vontade de sair por aí quebrando tudo. Pago quase 400 reais pra Victoria de plano médico e ainda passamos pelo que você já deve saber. Isso em hospital dito de "referência". Fico imaginando uma criança como a Victoria na rede pública. Ela não estaria mais aqui. Ainda que com plano de saúde você pelo menos pode chutar o pau da barraca, fazer um barraco e exigir um pouco. Na rede pública de saúde, é como se estivesse recebendo caridade. Indicaram-nos alguns centros de terapias pra Victoria e saímos correndo, de medo. Um país rico como este, Azenha. RICO! É uma barbaridade. Nem sei mais. Dá vontade de sumir.

Responder

    André, Caçapava-sp

    18 de março de 2010 às 23h38

    Bom vê-lo comentando por aqui.

    Abraços de um leitor seu.

    André, Caçapava-SP

    18 de março de 2010 às 23h56

    Me perdoe, esqueci de comentar o seu drama. Lamento muito. Só posso desejar o melhor para você,sua família,e esse anjo (sem nenhuma dúvida) que é a sua filha. Acho que todos que acompanham seu Blog sentem o mesmo.

flavio cunha

19 de março de 2010 às 00h14

Não sei porque aqui no RS o MP não toma igual atitude. A podridão brota por todo canto dos governos do estado e da capital, mas nada acontece. Na assembléia, eles têm maioria e abafam tudo. Agora, na justiça a coisa não anda e não tem explicação.

Responder

    Conceição Lemes

    19 de março de 2010 às 01h00

    Flávio, essa determinação é do Ministerio Público Federal — São Paulo, embora o MP estadual também assine. Infelizmente o Ministério Público Estadual tem sido omisso em praticamente tudo. Embora tenha promotores dignos, decentes, medidas não são tomadas contra o Serra. Aliás, se dependesse do MP estadual, eu tenho quase que certeza que a determinação não teria saído. Quer mais prova da omissão que foi o fato da população da Pantanal, na Zona Leste da capital, ter ficado mais de 2 meses embaixo da água de enchente, chuva e esgoto, e o MP estado não ter levantado um dedo para proteger essas pessoas? Abs

    francisco.latorre

    19 de março de 2010 às 01h33

    o mp estadual de sumpaulo?…

    aparelhado. aparelhadíssimo. uma tristeza. vergonha. constrangedor.

    vai mudar… um dia. até lá…

Joao

18 de março de 2010 às 23h56

E essa aqui?

Francisco Rezek …

http://www.paulohenriqueamorim.com.br/?p=28713

Responder

André,Caçapava -SP

18 de março de 2010 às 23h36

Bom saber. Na época, repassei a matéria de Leandro Fortes por intermédo deste site a inúmeras pessoas.

Responder

Leider_Lincoln

18 de março de 2010 às 23h30

O petróleo é da União. Ponto. O petróleo está em terras da União. Ponto. Os cariocas queriam levar no grito, ponto. Queriam TODOS os recursos apenas para eles. O problema é que do outro lado, há 24 unidades da Federação. Ponto. E sejamos francos, se for para escolher entre salvar Macaé ou os outros 5,8 mil municípios brasileiros, o que vocês acham que deve pesar mais?

Responder

    Leonardo Oliveira

    19 de março de 2010 às 01h48

    Lógico que o petróleo é do Brasil. Mas não está se discutindo isso. Não confunda royalties com petróleo.

Messias Macedo

18 de março de 2010 às 23h30

A OPÇÃO PREFERENCIAL PELOS RICOS!

A OPÇÃO PREFERENCIAL PELOS RICOS denota a natureza intrínseca do DEMotucanato! A tucanoDEMoníaca OPÇÃO PREFERENCIAL PELOS RICOS passa pela derrocada [festiva!] da CPMF, aflora na delinquente e irresponsável terceirização dos serviços em saúde pública, atravessa a avenida do rancor pela Política Nacional de Cotas nas Universidades Públicas Brasileiras, perpassa o abismo do ódio de classes sob os auspícios do PIG…

A OPÇÃO PREFERENCIAL PELOS RICOS tem uma mão na senzala e a outra na Avenida Paulista: a primeira esfola, a segunda, contabiliza os lucros insaciáveis! E a clientela da Oscar Freire tem mais o que fazer: não perde tempo com [a vã] filosofia!

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia, República de Nós Bananas

Responder

Mc_SimplesAssim

18 de março de 2010 às 23h18

O Serra não tem como cumprir isso…o Secretário da Saúde não entende nada de administração de bens.

Ou pelo menos não deveria entender.

Responder

antonio

18 de março de 2010 às 22h25

AZENHA Eu to ak em s.j.do rio preto marquei uma cirurgia de cataratas faz quase2 anos e ate hoje num fizeram isso é uma pouca verginha eu perdendo serviço por isso

Responder

Pedro

18 de março de 2010 às 22h19

O Arrudão também faz a mesma coisa no DF, põem grana até do fundo constitucional (dinheiro que o governo federal repassa pru DF) no BRB, o estido DEMOTUCANO de governar é brincadeira, meu!!!!

Responder

Fernando Frota

18 de março de 2010 às 22h12

Funcionários da saúde em São Paulo estão em campanha sararial e fizeram um excelente vídeo sobre seus problemas e os problemas do povo que usa seus serviços. Atacaram o Serra, mas acho que ainda pegaram leve. Devem conhecer coisas assombrosas da saúde pública, e deveriam relatá-las no ótimo nível daquele vídeo, sem subterfúgios, para ganharem o apoio da população. Se forem apelar para a boa vontade do governo tucano vão ficar esperando, pois os governos do PSDB obedecem a uma doutrina. E nessa doutrina não há espaço para que atendam a reivindicações de funcionários, ainda que da saúde. Só atendem aos postos de mando, medíocres e controladores, os quais vão levando o resto dos servidores na base das ameaças. Pela doutrina, nem deveria haver saúde pública, é um desvio ideológico que acabará quando tiverem o mando completo do país. Esta doutrina baseia-se em Max Weber, cujo racionalismo e cristianismo positivo geraram duas "contribuições" à Humanidade: O Nazismo e o Neoliberalismo.

Responder

Christian Schulz

18 de março de 2010 às 21h55

Azenha e Edu, recebi um e-mail de lista do Michael Moore.

A coisa tá MUITO FEIA nos EUA.

Se não sair esse arremedo de reforma na saúde, o Obama pode jogar a toalha: não governará mais nada.

Essa humilhação que Biden passou em Israel é muito sintomática…

"Um país rico como este, Azenha. RICO! É uma barbaridade. Nem sei mais."

A frase é perfeita. Mais tarde eu mando o texto (em inglês) do Moore para você ver a sinuca que eles se meteram.

Responder

    Christian Schulz

    18 de março de 2010 às 23h20

    Conforme prometido:

    "The Green They Steal, The Greed They Wear …a St. Patrick's Day lament by Michael Moore
    Wednesday, March 17th, 2010
    Friends,
    It was amazing. Every story on the front page of Tuesday's New York Times told the story of the Age of Greed during which a system known as capitalism is slowly, but surely, killing us:
    Insurance company greed: "Millions Spent to Sway Democrats on Health Care"
    War profiteers: "Contractors Tied to Effort to Track and Kill Militants"
    There's no profit in repairing our infrastructure: "Repair Costs Daunting as Water Lines Crumble"
    China, the bank: "China Uses Rules on Global Trade to Its Advantage"
    You mean NAFTA didn't improve life in Mexico: "Two Drug Slayings in Mexico Rock US Consulate"
    What happens when Big Food profits from hurting kids: "Forget Goofing Around: Recess Has New Boss"
    There's now a daily parade of news like this — well, not really "news," more like the media division of large corporations shoving your face into the dirt that is your life. You already know the schools are a disaster and the war is a boon for the Halliburtons and a bust for you. You don't need a newspaper to tell you the roads and electrical lines and the local sewage plant is in miserable disrepair." continua

    Christian Schulz

    18 de março de 2010 às 23h21

    continuação…

    "And by now you've figured out that you don't really have any say in this, that what we call the "democratic process" is mostly a sham, pretty words that get repeated in the hopes we will all still fall for it. But the fix is in and we don't fall for it anymore. Admit it: Wall Street owns "our" Congress lock, stock and big barrel o' campaign cash. You want a say in this? Well, I don't see you on the Forbes 400, so shut the [email protected]*& up and go fetch me another bottle of bubbly.
    Within days, the House of Representatives will vote to pass the Senate health care "reform" bill. This bill is a joke. It has NOTHING to do with "health care reform." It has EVERYTHING to do with lining the pockets of the health insurance industry. It forces, by law, every American who isn't old or destitute to buy health insurance if their boss doesn't provide it. What company wouldn't love the government forcing the public to buy that company's product?! Imagine a bill that ordered every citizen to buy the extended warranty on all their appliances? Imagine a law that made it illegal not to own an iPhone? Or how 'bout I get a law passed that makes it compulsory for every American to go see my next movie? Woo-hoo! Who wouldn't love a sweet set-up like this windfall?
    Well, the insurance companies — get this — don't like the Democrats' bill! That alone should be reason enough to vote for it.
    Now, you would think these thieves would love this bill — but they are actually fighting it. Why? Because it doesn't give them ONE HUNDRED PERCENT of the what they want. It only gives them… 90%! YOU SEE, pure greed demands all or nothing.
    The insurance industry hates this bill because it puts a few minor restrictions on them. Six months after its passage they won't be able to deny children coverage if they have a pre-existing condition. How awful! Government interference! SOCIALISM!"

    Christian Schulz

    18 de março de 2010 às 23h21

    continuação (2)

    "But, hey, they'll still be able to deny these children's parents coverage until 2014! So if a parent gets sick and dies in the next four years, I'm sure someone will step in and raise these already-insured orphans.
    And how big will the fines be if the insurance companies do deny someone coverage for having a pre-existing condition? Are you sitting down? A hundred dollars a day! That's it! So if you're the insurance company, and Judy is a customer of yours, and Judy needs an operation that will cost $100,000, what do you do? You take the fine! Let's say Judy lives another year after you've sentenced her to death, your $100-a-day fine will only cost you $36,500! That's a savings of $63,500! And trust me, my friends, that's EXACTLY what's going to happen.
    There are some good things in this bill. Parents will be able to keep their children on their policy until the kids turn 26. A few things like that. So, yes, pass that.
    But don't insult me and 300 million Americans by calling this "health care reform." At least you've stopped calling it "universal health care." We will not have universal health care or anything close to it. I wish the president and the Democratic leadership would just stand up and say, "We're sorry, America. We didn't get the job done you sent us here to do. We're weak and scared and unable to communicate the simplest of messages to the American people. Therefore, our bill will guarantee that 12 million of you will still have NO health insurance. And that's because we have decided to leave the greedy, private insurance industry in charge of our system. Forgive us for this and for continuing to allow profit to be the determining factor as to whether a patient gets the help she or he needs."
    Please, Democrats — just say that — then pass this poor excuse of a bill. Pass it because, if President Obama takes a fall on this one, I don't know if he'll be able to get back up. And then NOTHING will get done. We can't have that. (And thank you Dennis Kucinich for hanging in there right up to the end and being the only one out of the 435 members to speak the awful truth.)
    On the front page of yesterday's New York Times, the dateline was, sadly, once again, "Flint, Michigan." The story was about how doctors are no longer accepting Medicaid patients. Which means tens of thousands of poor can no longer go to the doctor. Last year, the State of Michigan also prohibited doctors from accepting Medicaid patients who had anything wrong with their vision, their hearing, their feet or their teeth. In a 16-county area northwest of Flint, there will soon be not one single hospital that will allow you to give birth there if you're on Medicaid. The official unemployment rate in Flint is 27% (unofficially, closer to 40%).
    This is an American tragedy. And, as I've warned you for years, this tsunami is heading your way — if it's not there already.
    I've just turned on my new iPhone and it informs me that it has "apps" it would like to suggest I buy. One is called "Scanner." It will allow me to listen in on police scanners anywhere across the country. I buy the app. I see that the Flint police scanner is part of this. I turn it on out of curiosity. And this is what I hear, at one in the morning: A woman is being beaten by her husband… A home invasion is taking place ("16-year-old black male, wearing a white skull cap")… A child has been missing since noon today… Another woman is being beaten by her boyfriend… A diabetic, obese man is having trouble breathing and needs to be rushed to the hospital (there will be three more of these obese diabetics in the hours to come; the entire town is ill)… One more woman calling, screaming for help, "officers urged to use caution…"
    …And on and on and on. This is what I have listened to before going to bed. I am filled with despair and helplessness as I hear my former neighbors crying out for help. I hate it. I have to turn it off. I start to cry. Thank you, iPhone. Thank you, Democrats. I'll sleep better knowing that you're looking out for all of us.
    Bastards.
    Michael Moore
    [email protected]
    MichaelMoore.com
    P.S. I'll continue my jihad today on Dylan Ratigan (MSNBC, 4pm ET) and, for the first time together in the same studio since our, um, 2007 debate, I'll join Wolf Blitzer live in his CNN Studio (5-8pm, ET). I'll also be on live for the entire 11am hour this morning on the wonderful Diane Rehm Show on NPR. You can listen live online here.
    The rest of the day I'll spend wandering the halls of Congress with my shillelagh and shamrocks, doing my best impersonation of St. Patrick as I try to drive the snakes out of Capitol Hill. Wish me luck… "

Elen Leite

18 de março de 2010 às 21h48

Aqui no RS acontece a mesma coisa. E depois o PIG faz campana em Hospitais para mostrar a calamidade do SUS. Mas convenientemente quando sai uma notícia dessas eles entrevistam o secretário da Saúde que diz que isso é coisa da oposição em época de eleições e fica por isso mesmo.

Responder

francisco.latorre

18 de março de 2010 às 21h12

zé maracutaia.

contabilista de araque.

Responder

josé medrano

18 de março de 2010 às 21h10

cadeia neles !!! sou aposentado e me sirvo do SUS, porisso que em todas as unidades sempre tem aparelhos quebrados, sem manutenção…esses "caras" pra não dizer outra coisa, merecem o mesmo destino do Arruda… qual a diferença?????

Responder

Leider_Lincoln

18 de março de 2010 às 21h05

E isso por que ele foi ministro da Saúde… Agora façam as contas: se como governador ele faz a "jestão" que faz, imagina se fosse presidente?

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!