VIOMUNDO

Diário da Resistência


Você escreve

Luis Nassif: Para entender o caso Eletropaulo


30/07/2011 - 21h27

por Luis Nassif, no seu blog, sugestão do leitor Beaumirage

Ainda faltam mais dados para saber as razões do apagão de ontem em São Paulo. Pode ser problema da distribuidora (Eletropaulo) ou da transmissão (CTEEP).

Mas o apagão anterior e a reação do governo de São Paulo – investindo pesadamente contra a Eletropaulo – tem muito mais motivação política do que de defesa do consumidor.

Em abril a Abradee (Associação Brasileira dos Distribuidores de Energia Elétrica) fez sua pesquisa anual de satisfação do consumidor. Houve uma melhora na percepção do cliente da Eletropaulo em relação à empresa.

Aí veio o evento, chuvas e ventos de 160 km por hora, 260 árvores derrubadas na cidade de São Paulo. Todas as redes aéreas de eletricidade são projetadas para suportar ventos de até 80 km/h. Logo, havia um atenuante para os problemas enfrentados pela concessionária.

Qual a razão das críticas do governo paulista?

Simples. No processo de reestruturação das dívidas do setor, depois do apagão de 2002, o BNDES ficou com 49% das ações da Eletropaulo em garantia – mesmo porque o financiamento tomado, antes, pela AES, não tinha garantias reais.

Agora, o BNDES decidiu colocar as ações à venda.

Há um movimento de consolidação do setor de distribuição de energia que tem na Camargo Correa o principal interessado. Em todos os países ocorreu essa consolidação. No Brasil, o setor ainda é bastante pulverizado.

Hoje em dia, a CPFL é controlada pela Camargo e pela Previ. A ideia será juntar CPFL, Eletropaulo e Elektro em uma grande empresa. Para que dê certo, a Previ teria que vender para a Iberdrola sua participação na Neonergia (que atende os mercados do nordeste) e comprar da mesma empresa a Elektro.

O maior obstáculo a essa consolidação é a AES, que não pretende abrir mão da Eletropaulo. E, aliás, tem praticado uma política pesada de distribuição de dividendos.

Os ataques do governo paulista visam enfraquecer sua posição para que a Camargo Correa assuma a liderança do processo no estado.

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Eduardo Raio X

31 de julho de 2011 às 21h06

Agora é tarde! Teve muita gente dizendo que o Brasil ia navegar em águas tranquilas com a privataria e temos essa atordoante situação de que os responsáveis não querem dar o braço a torcer que a coisa não foi bem feita e que os cabos esta desencapados e o choque do prejuízo se faz todos os dias em nossas vidas de cidadãos.

Responder

Gustavo Pamplona

31 de julho de 2011 às 20h22

"Para entender o caso Eletropaulo" Hmmmmmm

Eu é que não estou conseguindo é entender vocês…. Não são vocês que sentam o pau nas privatizações do PSDB/DEM? Não tem o que entender…

—-
Gustavo Eduardo Paim Pamplona – Belo Horizonte – MG
Desde Jun/2007 entendendo no "Vi o Mundo"! ;-)

Responder

Sebastião Medeiros

31 de julho de 2011 às 18h36

Não adianta,enquanto o CAPITALISMO existir senpre os LUCROS SERÃO PRIVATIZADOS E OS PREJUÍZOS SOCIALIZADOS.

Responder

    Sebastião Medeiros

    31 de julho de 2011 às 19h59

    Não estou resignado,mas enquanto houver Capitalismo vai ser isto,ou seja, jogar nas costas DA CLASSE TRABALHADORA,que já é explorada ao máximo, o prejuízo do sistema, vide o que ocorre,atualmente na Grécia,Portugal,etc…,Daí a necessidade de superar este modo de produção e a solução eu não tenho medo de falar o nome:É O SOCIALISMO com o PLANEJAMENTO ECONÕMICO DEMOCRÁTICO CONTROLADO PELA CLASSE TRABALHADORA.
    Portanto é necessário lutar diariamente para mudar este sistema econômico!

FrancoAtirador

31 de julho de 2011 às 08h38

.
.
É mais um setor de serviços públicos essenciais
que os tucanos transformam em MONOPÓLIO PRIVADO.
.
.

Responder

Zé Fake

30 de julho de 2011 às 22h06

AI meu deus do céu, as negociatas tucanalhas de sempre…por isso que o Zè Aníbal está tão "indignado" então…

Responder

João PR

30 de julho de 2011 às 21h57

Acho que o caminho deveria ser o inverso: o Governo deveria encampar a Eletropaulo, e daí os paulistas poderiam ter qualidade no fornecimento de energia elétrica.

Aqui no Paraná a COPE (estatal) continua sendo uma das (senão a melhor) geradora e distribuidora de energia do país. Apesar disso, o governo Beto Richa (PSDB) aprovou a criação de uma agência estadual para regular serviços, INCLUSIVE saneamento e energia. Daí o paranaense lúcido se pergunta: porque ter uma agência reguladora para energia e saneamento se os serviços aqui são públicos. Estaria uma privatização a caminho da COPEL e SANEPAR?????
Tememos que sim.

Não se apavorem se nos próximos meses ficarem sabendo de manifestações contra a privatização da COPEL, porque o governo do Richa (PSDB), ao que tudo indica, está preparando a privatização da COPEL e da SANEPAR.

Responder

    MataTrolls

    01 de agosto de 2011 às 11h11

    Sim. O tucano das araucárias vai doar a Copel à inciativa (?) privada (com e sem trocadilho). Os paranaenses que se preparem para começar a estocar velas, fósforos, isqueiros, lampiões a gás e querosene. Que de apagão, tucanalhagem entende. Mas entende só de causar. Não de evitar.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.