VIOMUNDO

Diário da Resistência


Fiéis a Malafaia dizem que Deus matou Boechat por vingança, quatro anos depois de ataque a “ungido”
Reprodução de TV
Você escreve

Fiéis a Malafaia dizem que Deus matou Boechat por vingança, quatro anos depois de ataque a “ungido”


11/02/2019 - 23h55

Da Redação

“Olha o que aconteceu com o jornalista ateu hoje”, advertiu um comentarista no Viomundo, em referência à morte de Ricardo Boechat, vítima de um acidente de helicóptero.

Arnon se referia a críticas feitas à pastora Damares, que teve quatro mentiras denunciadas domingo pelo programa Fantástico, da TV Globo. Ele não está sozinho.

Nas redes sociais, dezenas de pessoas supostamente evangélicas atribuíram o acidente a desígnios divinos: teria sido vingança pela polêmica que envolveu Boechat e o pastor Silas Malafaia, do Rio de Janeiro.

Pelo tweeter, em 2015, Malafaia disse que Boechat era falastrão e incitava o ódio aos pastores, por supostamente pregarem intolerância aos fiéis.

“Avisa ao jornalista Boechat que está falando asneira dizendo que pastores incitam os fiéis a praticarem a intolerância. Verdadeiro idiota. Desafio Boechat para um debate ao vivo. Falar asneira no programa de rádio sozinho, é mole, deixa de ser falastrão. Não incite o ódio”.

“Ô Malafaia, vai procurar uma rola, vai. Não me enche o saco. Você é um idiota, um paspalhão. Um pilantra. Tomador de grana de fiel, explorador da fé alheia. E agora vai querer me processar. Você gosta muito de palanque, não vou te dar palanque porque você é um otário”, rebateu o âncora.

“Você é um homofóbico, uma figura execrável, horrorosa, que toma dinheiro das pessoas. Você é rico porque toma dinheiro das pessoas pregando salvação depois da morte. Meu salário, meus patrimônios, vêm do meu suor, não do suor alheio. Você é um charlatão, cara”.

A polêmica teve início quando Boechat comentou o apedrejamento de uma criança por ser seguidora do candomblé e atribuiu parte da culpa a pastores que satanizam os cultos de origem africana.

Do Quebrando o Tabu

Com o anúncio da morte de Boechat, as redes sociais se encheram de comentaristas dizendo que o jornalista foi morto por atacar “um ungido de Deus”.

“Ninguém se levanta contra os ungidos do Senhor dos exércitos”, escreveu um certo Davi (ver comentários acima).

O Fuxico Gospel, um site dedicado a notícias sobre evangélicos, publicou no twitter a especulação, mas depois apagou da página e refez o título:

Já o perfil de Renato Maciel, que se identifica como “economista, administrador, contador, mestre, auditor e executivo em gestão empresarial” desejou a morte da jornalista Monica Bérgamo, da Folha de S. Paulo.

Mais tarde, ele se retratou: “Fui péssimo, e desculpem o comentário. Odeio jornalistas de esquerda, nem por isso a morte se justifica. Sou do bem e falei merda. Desculpe realmente ao povo do tweeter”.

O próprio pastor Malafaia repreendeu seus fiéis. Depois de acionar Boechat, fechou um acordo na Justiça para que o jornalista se retratasse — o que Boechat fez.

“Sou 100% contra Lula, mas desconhecer que ele é uma liderança é ignorância da minha parte. Também nunca desconheci que Boechat é um grande jornalista”, afirmou Malafaia.

O pastor foi indiciado por lavagem de dinheiro na Operação Timóteo, da Polícia Federal, por receber doação de 100 mil reais para sua igreja sem origem determinada.

“Nesta manhã, fui acordado, por um telefonema, que a Polícia Federal esteve na minha casa. Estou em São Paulo e vou me apresentar. Recebi uma oferta de R$ 100 mil, de um membro da igreja do meu amigo pastor Michael Abud. Não sei e não conheço o que ele faz. Tanto é que o cheque foi depositado em conta. Por causa disso, sou ladrão? Sou corrupto? Recebo ofertas de inúmeras pessoas”, se defendeu.

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



20 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Edgar Rocha

12 de fevereiro de 2019 às 23h56

Pensando bem, se esta lógica do castigo divino for verdadeira, o Bolsonaro também tá no caderninho de Deus, né? O cara quis tanto controlar o cu dos outros e agora não consegue usar nem o dele.
Vai ver os gays também receberam a unção divina.

Responder

José Fernandes

12 de fevereiro de 2019 às 21h39

Malafaia continua procurado uma rola..pelo jeito ainda não encontrou…

Responder

Jose Fernandes

12 de fevereiro de 2019 às 21h36

Malafaia continua procurando uma rola..e até hoje não encontrou..tenho fé que encontre…

Responder

Edgar Rocha

12 de fevereiro de 2019 às 21h18

Esta é a patota da “Uns-são”: Uns são ladrões, uns são malandros, uns são mentirosos, uns são bandidos e uns são tudo isto ao mesmo tempo.

Responder

Luiz Carlos BRUSCHI

12 de fevereiro de 2019 às 17h56

Quero distância deste Deus e desta gente.

Responder

Nelson

12 de fevereiro de 2019 às 15h28

Os fundamentalistas estão no poder.

Responder

Mario

12 de fevereiro de 2019 às 11h06

Deus não mata por vingança. Quem faz isso é o outro… Cair na lábia do Tinhos, que sempre se apresenta como cidadão de bem, é o mais comum.. Portanto fiquem atentos aos seus sentimentos e perceberá quem você está seguindo. Cuidado!

Responder

Ernesto Galvão Ramos de Carvalho

12 de fevereiro de 2019 às 10h47

O Deus que Jesus ensinou é amor e não vingativo. A vingança não é de Deus…

Responder

Arnon

12 de fevereiro de 2019 às 10h40

Se Mala Faia é ungido de Deus, então, esse mundo tá perdido.
Com o advento da internet aparece muitas coisas que ficavam sob o tapete, inclusive da tv e desses jornalistas famosos e âncoras.
Que Deus o tenha.
É um erro crasso confundir Deus com religião.

Responder

a.ali

12 de fevereiro de 2019 às 10h10

cambada, em nome de deus, destilam ódio folheando a biblia e a interpretando cfe. seus interesses… que o “homem” tem à ver com isso? ungido? além otários, são hipócritas…
e na boa, o “meu” deus ñ é o mesmo dessa turba, pelo que vejo, pois ele NÃO castiga e fico na curiosidade pra conhecer esse “ser” tão vingativo!!!

Responder

Darcy Brasil Rodrigues da Silva

12 de fevereiro de 2019 às 09h14

Se isso fosse, a existência de um Deus vingativo, defensor de supostos “ungidos”, por que, então, teria Deus esperado 4 anos para punir esse ateu que ousou ofender o pastor picareta? Seria mais razoável supor que Deus tenha vingado Lula e o PT, atacados sistematicamente por Boechat (e não apenas em uma única ocasião), como âncora do telejornalismo conservador, a serviço dos interesses das oligarquias de que faz parte o dono da Band. Boechat tinha apenas o mérito de disfarçar os interesses reais que defendia no jornal da Band, simulando uma falsa independência, chutando alguns cachorros mortos da direita, como Maluf e Aécio Neves, para aparentar imparcialidade e, nisso, foi, de fato, genial. Não tinha partido, dizia; nas eleições, votava sempre nulo ( era a forma pretensamente anarquista que adotava para reafirmar a mensagem veiculada por toda grande mídia de que todos os políticós são iguais e indistinguíveis eleitoralmente ou partidariamente). De qualquer forma, lamento a sua morte. Para mim, entre todos os âncoras que conheci, era o que melhor sabia se comunicar em um meio de massas, como são a TV e (ainda o é) o rádio. Possuidor de grande capacidade de síntese, de reconhecida cultura geral, representante digno do senso de humor carioca, inequivocamente inteligente, escolheu, talvez, apenas, reprimir as ideias mais críticas que poderia ter sobre as desigualdades e as injustiças inerentes à sociedade em que vivemos, para se adaptar às exigências dos donos da mídia conservadora, e, com isso, poder desfrutar da vida de alta classe média que lhe proporcionou a renda que passou a ter como recompensa desta permuta (Boechat falava publicamente da casa luxuosa em que vivia em um bairro da zona oeste
de São Paulo, da Land Over que possuía, idêntica a que foi doada a um membro do PT, dito por ele no ar).

Responder

maria nadiê rodrigues

12 de fevereiro de 2019 às 09h06

Não é brincadeira esse envolvimento de correntes políticas com igrejas fundamentalistas. Os resultados já davam sinais há algum tempo, porém, a cada tema emblemático, trágico mesmo, surgem das sombras essas asneiras de quem se diz cristão e usam o nome de Deus em vão, de forma a agredir até quem já morreu.
Não me admira porque pior fizeram com Dona Marisa, doente e depois de morta.

Responder

David

12 de fevereiro de 2019 às 09h02

Considerar Malafaia um “ungido de deus” é considerar Deus um idiota.

Responder

Joao Maria

12 de fevereiro de 2019 às 07h45

Muitos evangelicos ainda creem no senhor dos exercitos. O Deus terrivel, que fulmina seus adversarios. Fruto da pregação de pastores muitas vezes preocupados somente com o dizimo. Nao conhecem o Deus de amor de Jesus Cristo.

Responder

    Silvio

    15 de fevereiro de 2019 às 20h44

    Esse ¨deusinho¨ antropomórfico da bíblia, senhor dos exércitos e puxa- saco do povo judeu, tirou umas férias durante a segunda guerra mundial quando ¨seu povo escolhido¨ foi perseguido pelo nazizmo, gerando 6 milhões de mortos no holocausto. E tem mais: Na Bíblia consta que os reis de Israel eram ungidos com azeite, por um profeta. Quem ungiu o Malafaia? O Inri Cristo? E o quê ele usou para ungir? O xixi da besta do apocalipse ou um cheiroso pote de ¨M¨?
    Fui.

Zé Maria

12 de fevereiro de 2019 às 02h58

Atribuir a um Castigo de Deus
a Morte Trágica de um Jornalista
que respondeu de forma irônica
às Ofensas de um Mercenário MalaCheia de Má Fé
é o mesmo que dizer que a Barragem de Brumadinho
se rompeu para punir os 60% de Eleitores do Município
que votaram em Bolsonaro.

Responder

    Zé Maria

    12 de fevereiro de 2019 às 20h54

    Apesar de discordar de alguns posicionamentos
    neofascistas, de senso comum, contra a Política,
    manifestados pelo referido Âncora de TV e Rádio,
    é inadmissível e imperdoável a Agressão Pública
    ao Jornalista Morto, e de uma injustiça extrema
    aos familiares enlutados, notadamente à Esposa
    e às Filhas Menores de idade, visivelmente Abaladas.
    Sem falar na tristeza da senhora mãe dele, de 86 Anos.

Netho

12 de fevereiro de 2019 às 01h21

Há muita gente que gosta de citações bíblicas, como há quem aprecie versos musicais e aqueles que se interessam pela literatura sociológica.
A primeira, clássica:
Mateus 19:24:
“…É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus.”.
A segunda, célebre:
Testamento, de Vinicius de Moraes:
“Você que só ganha pra juntar
O que é que há, diz pra mim, o que é que há?
Você vai ver um dia
Em que fria você vai entrar”.
A terceira, icônica:
“As redes sociais deram voz a uma legião de imbecis”.
Umberto Eco.

Responder

Jardel

12 de fevereiro de 2019 às 00h17

Em minha opinião, quem precisa de um pastorzinho para indicar-lhe o caminho, não passa de um místico, supersticioso, cretino com parca inteligência.
Se você acredita na existência de um Deus, então procure-o por si só, e não pagando pela ajuda de um charlatão tão imbecil quanto seus seguidores.

Responder

EMILIA SIMONE MAGALHAES MACHADO

12 de fevereiro de 2019 às 00h03

Minha nossa, esses evangélicos acreditam mesmo que a morte é um castigo, e como eles seguem o que os pastores dizem serão salvos desse castigo. Coitados. A morte é a única certeza que temos nesse mundo velha sem porteira.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

Últimas matérias
Bebianno só acredita “quando sair o papel com a exoneração” e teria dito a interlocutor que com sua demissão “o Brasil vai tremer”

Da Redação  “Eu quero ver o papel com a exoneração, a hora em que sair o papel com a exoneração é porque eu fui exonerado”, afirmou aos jornalistas neste sábado Gustavo Bebianno, o ministro da Secretaria Geral da Presidência. O cala boca de Bebianno, agora acusado de ter vazado conversas sigilosas entre ele e Jair […]

Ler matéria