VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Ativistas marcam manifestação diante do Carrefour de Porto Alegre, onde João Freitas foi assassinado por seguranças
Reprodução
Você escreve

Ativistas marcam manifestação diante do Carrefour de Porto Alegre, onde João Freitas foi assassinado por seguranças


20/11/2020 - 09h32

Dia da Consciência Negra e a notícia é da morte de um negro por seguranças do Carrefour. Vidas negras importam! Carrefour tem que ser punido, pedir desculpas e indenizar a família e a comunidade negra. Paulo Teixeira, deputado federal do PT

Inaceitável o que aconteceu no Carrefour. É preciso repudiar firmemente a violência racista. Que neste Dia da Consciência Negra a sociedade saiba dar uma resposta diante da barbárie. Às 18h haverá uma manifestação em frente ao supermercado. Estarei lá! Luciana Genro, do Psol.

Amanhecemos transtornados com as cenas brutais de agressão contra João Alberto Freitas, um homem negro, espancado até a morte no Carrefour. O racismo é a origem de todos os abismos desse país. É urgente interrompermos esse ciclo. Ex-presidente Lula

Do Jornal GGN

João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi espancado até a morte por seguranças do Carrefour, em Porto Alegre.

João, negro, foi agredido por dois homens brancos, inclusive um deles PM.

O assassinato se deu na véspera do Dia da Consciência Negra.

As imagens da agressão foram gravadas e circulam nas redes sociais.

O Carrefour, em resposta à agressão, anunciou o rompimento do contrato com a empresa que faz a segurança da loja e chamou de ‘ato criminoso’.

Os dois agressores foram presos em flagrante.

Um deles, como é policial militar, foi levado para um presídio militar.

O outro está preso em unidade da Polícia Civil.

O crime está sendo investigado como homicídio qualificado.

João Alberto, segundo relatos contidos na investigação, teria se desentendido com uma funcionária do supermercado, que chamou a segurança.

O Carrefour, em nota, informou que começou apuração interna e que tomou providências para que os responsáveis sejam punidos legalmente.

A Brigada Militar, também em nota, informou que o PM que participou da agressão é ‘temporário’ e estava fora do horário de trabalho. Mas a Brigada não informou o que ele fazia no Carrefour.

João Alberto aparece, nos vídeos que circulam pelas redes sociais, sendo surrado por dois homens vestidos de preto, aparentemente uniforme dos seguranças.

Os agressores deram socos no rosto de João Alberto, mesmo caído. No vídeo é possível ver sangue pelo chão, e pessoas tentando deter o curso das agressões.

João Alberto Silveira Freitas foi atendido pelo SAMU, e a equipe de urgência tentou reanima-lo depois do espancamento. Inútil. João Alberto morreu no local.

Veja a íntegra da nota do Carrefour

O Carrefour informa que adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste ato criminoso. Também romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão. O funcionário que estava no comando da loja no momento do incidente será desligado. Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário.

O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente, tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente. Para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que aconteceu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais.

Veja a íntegra da nota da Brigada Militar

Imediatamente após ter sido acionada para atendimento de ocorrência em supermercado da Capital, a Brigada Militar foi ao local e prendeu todos os envolvidos, inclusive o PM temporário, cuja conduta fora do horário de trabalho será avaliada com todos os rigores da lei. Cabe destacar ainda que o PM Temporário não estava em serviço policial, uma vez que suas atribuições são restritas, conforme a legislação, à execução de serviços internos, atividades administrativas e videomonitoramento, e, ainda, mediante convênio ou instrumento congênere, guarda externa de estabelecimentos penais e de prédios públicos. A Brigada Militar, como instituição dedicada à proteção e à segurança de toda a sociedade, reafirma seu compromisso com a defesa dos direitos e garantias fundamentais, e seu total repúdio a quaisquer atos de violência, discriminação e racismo, intoleráveis e incompatíveis com a doutrina, missão e valores que a Instituição pratica e exige de seus profissionais em tempo integral.



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


12 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

20 de novembro de 2020 às 17h14

.
.
A Expressão Verdadeira “Racismo Estrutural”,
porque historicamente institucional
e impregnado nas relações sociais,
não exclui a Responsabilidade Pessoal,
Civil e Penal, pelo Crime Hediondo.
No caso concreto, é preciso punir
exemplarmente, as Pessoas físicas,
autoras e co-autoras ou partícipes
do Homicídio Doloso; e as jurídicas,
solidárias, civilmente responsáveis:

Os 2 Seguranças cometeram o crime,
por Racismo, e as 2 Empresas colaboraram,
por negligência, para o cometimento do
Assassinato do cliente, pela cor da pele.
.
.
Sobre Responsabilidade Penal de Pessoa Jurídica:

A Constituição Imperial de 25 de março de 1824,
em relação à responsabilidade penal da pessoa jurídica,
dispunha o seguinte nos seus artigos 18, 19 e 20:

“Art. 18 – Organizar-se-á quanto antes um Código Civil, e Criminal,
fundado nas sólidas bases da justiça e da equidade.”

“Art. 19 – Desde já ficam abolidos os açoites, a tortura,
a marca de ferro quente e todas as mais penas cruéis.”

“Art. 20 – Nenhuma pena passará da pessoa do delinqüente.
Portanto, não haverá em caso algum confiscação de bens,
nem infâmia do réu se transmitirá aos parentes em qualquer
grau que seja.”
(http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao24.htm)
.
Questionamento:

Qual será o Parlamentar Brasileiro que apresentará Projeto de Lei
“acrescentando artigo à Lei 7.716, de 5 de janeiro de 1989 – que
‘define os crimes resultantes de discriminação ou preconceito
de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional’ –
instituindo a responsabilidade penal de pessoas jurídicas
cujos funcionários realizem práticas de racismo” ?
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7716compilado.htm
.
O Jurista Alemão Bernd Schünemann, doutrinador do Direito Penal,
é um dos autores que defende a responsabilidade penal de pessoas
jurídicas, asseverando – na esteira do que já havia sido apontada por
Ulrich Beck e sintetizando a defesa político-criminal da responsabilização
coletiva – que insistir em uma estrutura individual de imputação para
tratar da responsabilidade por infrações realizadas no âmbito de pessoas
jurídicas nos levaria a um estado de “Irresponsabilidade Organizada”
[Organisierte Unverantwortlichkeit] (SCHÜNEMANN, 1979, p. 30 e seguintes).

https://www.academia.edu/18176243/Responsabiliza%C3%A7%C3%A3o_por_il%C3%ADcitos_praticados_no_%C3%A2mbito_de_pessoas_jur%C3%ADdicas_contribui%C3%A7%C3%B5es_para_o_debate_p%C3%BAblico_brasileiro
.
.

Responder

Zé Maria

20 de novembro de 2020 às 15h04

“Diz a Delegada que ‘não se vislumbra que a cor da pessoa
tenha sido decisiva para o espancamento’.

De fato, é comum clientes brancos sendo espancados
em supermercados.”

A Ironia do Jornalista Luis Nassif explica muito o braZil.

Responder

Henrique Martins

20 de novembro de 2020 às 14h17

Se alma tivesse cor a de Pelé seria branca. Me pareceu até uma provocação ele mandar uma camisa para um racista notório como Bolsonaro na véspera do dia da consciência negra. Não podia ser em outro dia não, capitão do mato?

Responder

Zé Maria

20 de novembro de 2020 às 14h13

https://pbs.twimg.com/media/EnRseyyXIAAmPmM?format=jpg

“Negro foi agredido [até a Morte]
por dois homens brancos,
[seguranças de um supermercado],
… um deles PM [fazendo bico]”
.
.
Após rigorosas investigações ,
concluiu-se que o culpado
foi a Vítima ‘de cor imprópria’,
que estava na hora errada,
no lugar errado, na cidade
errada, no estado errado,
no país errado, no continente
errado, causando suspeitas
por todo lado, simplesmente
por ser o que era: como seus
ascendentes, de Pele Negra.
.
.
https://pbs.twimg.com/media/EnR2eHbW4AEhbDS?format=jpg

“A Vector Seguranca Patrimonial Ltda,
terceirizada que faz a segurança do Carrefour,
onde um homem negro foi assassinado,
tem dois sócios: Um se chama
Simone Aparecida Tognini.
Ela é Policial Militar.
Isso é mais comum do que parece
e muito pior do que aparenta.”

https://t.co/2xoqSEvXAU
https://t.co/TYS6fYQjHm
http://www.sociosbrasil.com/nome/simone-aparecida-tognini

Jornalista Leandro Demori
https://twitter.com/demori/status/1329818061474582529
https://twitter.com/demori/status/1329818070127415297

Responder

Henrique Martins

20 de novembro de 2020 às 13h54

A propósito, dona Ana Maria Braga, por que não te calas?

Responder

Henrique Martins

20 de novembro de 2020 às 13h52

https://www.brasil247.com/brasil/damares-usa-as-redes-sociais-para-condenar-o-assassinato-de-joao-alberto-silveira-freitas-yk5urfxe

Seu chefe é racista minha senhora. Quem apóia racista é igualmente racista. Portanto, não vem com hipocrisia não.

Responder

Henrique Martins

20 de novembro de 2020 às 13h28

https://www.brasil247.com/brasil/bolsonaro-ofende-negras-e-negros-do-pais-no-dia-da-consciencia-negra-obrigado-pele

O senhor está agradecendo a escravidão que sustentou a supremacia branca capitão ordinário?
A propósito, se o senhor não sabe o Pelé nunca fez nada contra o racismo no país.

Responder

Henrique Martins

20 de novembro de 2020 às 13h23

Esse vídeo tem que circular como nunca nas redes sociais.

Responder

Henrique Martins

20 de novembro de 2020 às 13h22

https://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,hacker-portugues-e-suspeito-de-atacar-tse,70003521572

Espero que o TSE saiba que um bolsonarista da gema fugiu para Portugal.
Se Deus quiser a turma criminosa do Bolsonaro vai acabar atrás das grades, inclusive ele é seus filhos.

Responder

Henrique Martins

20 de novembro de 2020 às 12h51

https://www.brasil247.com/brasil/homem-negro-e-espancado-ate-a-morte-por-dois-segurancas-do-carrefour-no-dia-da-consciencia-negra

A oposição tem que reagir e lutar contra a política racista de Bolsonaro denunciando tudo que o capitão do mato está fazendo na fundação Zumbi dos Palmares. A sociedade brasileira está anestesiada mais a oposição não pode ficar. Reajam!

Responder

Henrique Martins

20 de novembro de 2020 às 12h30

https://www.brasil247.com/brasil/homem-negro-e-espancado-ate-a-morte-por-dois-segurancas-do-carrefour-no-dia-da-consciencia-negra

Nós temos um presidente racista governando o país. Tanto é que ele colocou um negro para funcionar como capitão do mato e destruir a consciência negra. Os racistas agora se sentem representados e saíram do armário. Enquanto esse homem estiver no poder o país não terá paz. astrocidade.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!