VIOMUNDO

Diário da Resistência


Jair de Souza: Por que ficamos à mercê da rede Globo?
Você escreve

Jair de Souza: Por que ficamos à mercê da rede Globo?


23/10/2014 - 16h45

Globo sonega

Por que ficarmos à mercê da rede Globo?

por Jair de Souza, especial para o Viomundo

Estamos na reta final de uma campanha eleitoral das mais disputadas há muitas décadas. E, mais uma vez, a gente se vê naquele estado de incerteza, sem saber o que as corporações midiáticas (em especial a rede Globo) vão aprontar nestes instantes finais para influir no processo e fazer vingar seus (da mídia) interesses.

Não bastasse o controle quase que absoluto que essas corporações exercem sobre quais informações o país vai receber, quais informações serão mantidas fora de seu alcance, e como será transmitido aquilo que as corporações acharem que deve ser divulgado, vamos ficar outra vez na dependência do último debate a ser promovido pela rede Globo, depois de que todas as outras instâncias de expressão das campanhas já estiverem fechadas.

É por isso que a gente constata que o medo está presente em muitos de nós, mesmo sabendo que nosso/a candidato/a se apresentou melhor durante todo o trajeto anterior.

Ficamos com aquela perguntinha atormentadora: o que será que poderá vir em forma de bala de prata num momento em que já não for mais possível reagir a seus efeitos?

Isto nunca poderá servir como exemplo da vitalidade de uma democracia, muito pelo contrário. Aí temos a prova de que todo nosso futuro fica a mercê de um pequeno grupo de privilegiados, o qual parece estar acima dos comuns dos mortais.

Não concordo com quem aceita passivamente este estado de coisas.

Compartilho sim a opinião daqueles que dizem que a liberdade de expressão é um direito humano inalienável que deve ser defendido com unhas e dentes.

Mas, esclareço, a liberdade de expressão deve ser para toda a sociedade, não apenas para aqueles que detêm poder econômico suficiente para possuir e comandar uma grande estrutura midiática que impede a participação ativa no fluxo de informações da maioria da população.

Por isso, todo candidato do campo popular deveria defender como prioritária uma profunda reforma da atual estrutura midiática prevalecente no país, lutando pela efetivação de uma lei de meios de comunicação que permita que a democracia, por fim, chegue até aí.

Sou dos que não dão grande valor aos debates promovidos pelas corporações midiáticas entre os candidatos considerados mais fortes para uma determinada eleição.

Da forma como tais debates são realizados, não há como os espectadores ficarem mais bem informados sobre a capacidade ou incapacidade de alguém para gerir os destinos do governo.

Nos poucos minutos que um candidato tem para expressar sua proposta, ou refutar a de seu concorrente, o único que lhe permite sair-se melhor que os outros é sua facilidade de expressão oral e sua capacidade de exercer sua malandragem.

E, todos sabemos, os malandros, quase sempre, são bons de bico.

Sei que há gente de bem (não gente de bens) que diverge de mim neste aspecto e crê que esses debates são contribuições positivas à democracia.

Ok, tudo bem!

Mas, não dá para aceitar que toda nossa sorte fique na dependência do que a rede Globo vai fazer com o último debate da campanha, aquele que só acontece quando já não há mais tempo para reagir a nada porque, depois do tal debate, já estará em vigor a proibição de fazer campanha através dos meios de comunicação rádio-televisivos.

Queria apelar a todos os candidatos do campo popular para que, nas eleições vindouras, se recusem a aceitar entregar à rede Globo (ou a outra qualquer) este monstruoso poder de manter em suspense toda uma Nação, com a possibilidade de tergiversar as coisas de maneira a fazer prevalecer seus interesses (os das corporações midiáticas e dos grupos que elas representam) por sobre os do conjunto da Nação.

Que o último debate televisivo não se dê nunca com menos de uma semana antes do fim do período legal de campanha.

Não haverá democracia de verdade sem a democratização do acesso aos meios de comunicação.

Leia também:

Voto sem papelzinho: “Urnas brasileiras são uma ameaça à democracia”

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



21 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Reinaldo

24 de outubro de 2014 às 19h55

Temos que começar já a nossa campanha contra a Rede Globo e demais membros do PIG. Temos força para isso. Não ficaremos calados.

Responder

O Mar da Silva

24 de outubro de 2014 às 13h26

Perfeito!

Desde que o internet chegou em minha vida e conheci ‘os sujinhos’ uso a tv apenas para assistir dvd’s.

Não vi um debate e usei os sujinhos como fonte de informação.

Ainda por cima, espalho as matérias e artigos para meus contatos.

A esquerda precisa valorizar mais esse novo ambiente de informação que se formou no Brasil.

E também fazer a Ley de Médios de uma vez por todas!!!!!!!

Responder

Mário Henrique

24 de outubro de 2014 às 11h28

Pergunta a ser feita ao Aébrio no debate da Grobo…

Falta água em SP devido a má gestão de recursos hídricos no estado.

Falta água também em MG, porém, devido aos crimes ambientais cometidos durante o seu governo:

http://rioacima.com/noticias/31/Minera%C3%A7%C3%A3o-amea%C3%A7a-abastecimento-de-%C3%A1gua,-alerta-Copasa.html

http://blogdadeborahrajao.blogspot.com.br/2013/05/populacao-de-conceicao-do-mato-dentro.html

O que o senhor tem a dizer sobre o processo que o seu ex-secretário de Meio Ambiente está respondendo pelo fato dele ter liberado licenças ilegais para mineradoras que destruiram de forma irreversível nascentes e cursos de rios em várias cidades de MG ?

http://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2014/06/10/ex-secretario-de-mg-e-investigado-sob-suspeita-de-beneficiar-mmx-de-eike.htm

http://racismoambiental.net.br/wp-content/uploads/2014/05/Den%C3%BAncia-MPMG-X-Adriano-e-outros_abr2014.pdf

Responder

Gabriel Braga

23 de outubro de 2014 às 23h25

A resposta à pergunta do título do texto é simples.Ficamos reféns da Globo porque o PT foi covarde e não teve coragem de quebrar os monopólios na comunicação,ou foi ingênuo ao achar que poderia ter uma relação civilizada com a velha mídia.

Aliás se Dilma confirmar a vitória e não enfrentar a imprensa hegemônica em seu segundo mandato,eu passo a votar nulo e não voto mais no PT,porque de nada adianta ficar reclamando do partidarismo da mídia em época de eleições mas nada fazer depois que elas acabam.

Responder

    FabioT

    24 de outubro de 2014 às 10h57

    espero que o PT tenha aprendido a lição, porque em 2010 foi a mesma coisa, na eleição se aproxima dos movimentos populares e depois de eleito troca o franklin martins pelo paulo bernardo, vai fazer omelete na globo. no encontro com blogueiros dilma disse que ia fazer regular a midia, quero só ver, mesmo com congresso mais conservador e ainda refem da influencia da globo, é uma questão de sobrevivencia, ou faz ou acaba, derrotado pela midia e pela desilução com essa onda que se criou. PT não cometa o mesmo erro

Elias

23 de outubro de 2014 às 22h15

O Beija-mão

“O beija-mão é uma tradição de reverência a personalidades eminentes, praticada em várias culturas desde tempos remotos. Na cultura lusófona suas origens são medievais, sendo um costume da monarquia portuguesa em Portugal depois herdado pela corte imperial brasileira. O beija-mão era uma cerimônia pública em que o monarca se colocava em contato direto com o vassalo, o qual, depois da devida reverência, podia aproveitar a ocasião para solicitar alguma mercê. A cerimônia tinha grande significado simbólico, lembrando o papel paternal e protetor do rei, invocava o respeito pela monarquia e a submissão dos súditos. Era grande o fascínio que exercia sobre o povo. No tempo de Dom João VI havia um protocolo preciso a ser seguido: a pessoa se aproximava, ajoelhava diante do rei, e beijava-lhe a mão estendida. Então levantava-se, fazia outra genuflexão e se retirava pelo lado direito.” (Fonte: Wikipédia)

Estou totalmente de acordo com o inteligentíssimo texto de Jair de Souza. Agora não dá mais tempo para cair fora desse debate. Mas o apelo do articulista “a todos os candidatos do campo popular para que, nas eleições vindouras, se recusem a aceitar entregar à rede Globo (ou a outra qualquer) este monstruoso poder de manter em suspense toda uma Nação” é uma providência a ser tomada urgentemente.

PS: Seu tempo está esgotado, Bonner.

Responder

    sonia

    23 de outubro de 2014 às 23h41

    perfeita colocação..alem do formato da globo ser péssimo , feio, os candidatos tem que andar ..O padrão global anda tão baixo como a cantareira..

    Elias

    24 de outubro de 2014 às 10h06

    Um formato pretenso modernoso, ridículo, que usa púlpitos e banquinhos de igreja.

Divino

23 de outubro de 2014 às 20h37

Eleitor do Aécio “prova” que Dilma e o PT negociam com a União Soviética!!!
Vídeo hilariante com eleitor de Aécio.
http://www.youtube.com/watch?v=ixsnHwm0How

Responder

    Léo

    24 de outubro de 2014 às 02h18

    Esse cara é um gênio kkkkkkk

FrancoAtirador

23 de outubro de 2014 às 20h28

.
.
@s [email protected] estão à mercê do COMETA G.A.F.E.*

pelo mesmo motivo que ficam totalmente nas mãos

das Empresas Privadas de Telefonia Fixa/Celular:

Um Cartel de 4 Corporações Econômicas Apátridas:

A Telefónica de España, que é dona tanto da Vivo
como da Telecom Itália que é dona da TIM
que se fundiu com a OI da Portugal Telecom
que é maior acionista da Telemar
que não concorre com a Claro
que, junto com Telmex, Net e Star One,
é subsidiária da Embratel do Grupo América Móvil
cujo proprietário é Carlos Slim
que disputa com Bill Gates, da MicroSoft,
o posto de dono da maior fortuna individual do Planeta,
cada um com patrimônio ao redor de 80 bilhões de dólares…

(http://www.forbes.com/billionaires)
.
.

Responder

    Ricardo

    24 de outubro de 2014 às 08h52

    Parabéns, FrancoAtirador, teus posts são os melhores…

    FrancoAtirador

    24 de outubro de 2014 às 10h17

    .
    .
    Exagero teu, Ricardo.

    Agradeço imensamente teu comentário que me estimula.

    Mas todos aqui somos igualmente militantes aguerridos,

    que fazemos o melhor que podemos, e damos o melhor de nós,

    além até do limite das possibilidades que cada um possui,

    e na medida da disponibilidade, principalmente, de tempo.

    Um abraço camarada e libertário a [email protected]
    .
    .

Reinaldo

23 de outubro de 2014 às 19h51

Lembrei de quando éramos crianças. Não havia a mesa de jantar, as vezes não tinha o jantar, mas quando possível víamos o Jornal Nacional enquanto jantávamos, até nos vimos no jornal nacional quando ocupamos um lugar para morar em São Paulo. Mas o curioso, hoje engraçado e triste ao mesmo tempo, é que todos nós tínhamos uma marca do caldo de feijão na camiseta, ficávamos de boca aberta com o prato apoiado no peito. Mas a marca maior foi a alienação de quase todos os irmão e meus pais. 1989 foi marcante para mim, percebi na edição do debate entre Lula e collor o quanto éramos enganados.

Responder

Francisco

23 de outubro de 2014 às 19h38

Por que ficamos à mercê da rede Globo?

Porque o PT está até a tampa de otários.

Responder

claudio sergio

23 de outubro de 2014 às 19h07

TODOS NOS DEVEMOS BOICOTAR A REDE GLOBO.ABAIXO A REDE GLOBO.FORA REDE GLOBO.

Responder

ana s.

23 de outubro de 2014 às 18h27

Concordo completamente. É inadmissível que ainda se aceite esse absurdo do último debate da Globo se realizar depois do fim do Horário Eleitoral, deixando a última versão ser dada pelo “jornalismo” dessa rede fascistoide. Isso deveria ter acabado desde 1989, quando todo mundo viu o que aconteceu.

Responder

Léo

23 de outubro de 2014 às 18h02

Se assistirem o debate da “Tv Bobo” do primeiro turno, verão Aécio “rasgando ceda” para Marina. Fazia criticas ao governo e quando, era ele que ia da a treplica, se superestimava, sempre enfatizando sua “apavoração” em minas. Além de ser um “malandro”.

Responder

Fernando Moreno

23 de outubro de 2014 às 17h58

Perfeito. É inaceitável que um veículo de comunicação tenha tanto poder sobre uma nação. Nestas eleições, observei a reação de Juca Kfouri e José Trajano contra o candidato da globo, da CBF e da eleite brasileira. Se queremos um país mais justo e democrático, devemos combater esse mal maior chamado rede globo. E o combate não pode partir somente do Governo, mas também da sociedade. Não é possível aceitarmos mais que o campeonato brasileiro seja transmitido com total obediência à globo, a ponto de uma partida de futebol começar às dez horas da noite, quando a maioria dos trabalhadores já se encontram dormindo ou se preparando para dormir. Culpar o Governo Federal por tudo é fácil. Difícil é dar a cara a tapa na luta por uma sociedade mais igualitária. Passou da hora de reagir contra a globo. Queremos ter o direito de termos informações imparciais, sem golpismo, sem trapaça. Queremos ter o direito de assistir aos jogos do campeonato brasileiro em todos os canais de televisão, às oito horas da noite, ainda que a novela da dita emissora estja passando no mesmo horário. Queremos, igualmente, um Judiciário e um Ministério Público independentes, sem medo dessa praga chamada rede globo. É tempo de cobrarmos, não do Governo, mas de todas as pessoas que querem continuar mudando o Brasil cada vez mais para melhor, em todos os campos de atuação.

Responder

    radamantys

    24 de outubro de 2014 às 01h41

    Estou de total acordo. Liberdade de expressão não pode ser confundida com libertinagem de expressão. Um meio de comunicação perde seu direito quando ele deixa de ser meio de comunicação (aquele que deveria comunicar os fatos de maneira neutra, imparcial sabe — essa coisa que ta quase extinta na mídia de TV e rádio no BR)quando passa a ser meio de manipulação e esse não tem valor algum para uma nação.

Antonio Carlos Borges de Oliveira

23 de outubro de 2014 às 17h37

Assino embaixo .Deveríamos começar uma campanha contra a mídia como fizemos com Aécio.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.