VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Elmano de Freitas: Disputa por protagonismo político de policiais deixou população do Ceará à mercê do crime
O inspetor Alberto é assessor do deputado estadual André Fernandes (PSL-CE); ele aparece ao lado do cabo Sabino na assembleia que pôs fim ao motim; o deputado Elmano de Freitas diz que o motim foi político; Cid ferido e os deputados federais do PSL que foram acusá-lo em Sobral; o ministro Moro foi ao casamento da deputada do PSL cujo marido elogiou os amotinados; nas fake news, um vídeo acusou Cid Gomes de ser autor de disparos contra PMs
Cartas da Ursene

Elmano de Freitas: Disputa por protagonismo político de policiais deixou população do Ceará à mercê do crime


03/03/2020 - 13h27

Motim da Polícia Militar no Ceará foi ato político

por Luiz Regadas, de Fortaleza, especial para o Viomundo

Para quem acompanhou à distância, o motim dos policiais militares do Ceará poderia parecer inicialmente apenas mais uma justa reivindicação salarial, embora proibida pela Constituição.

Depois que representantes do  governador Camilo Santana (PT) fecharam acordo com representantes de policiais e bombeiros no dia 13 de fevereiro, líderes do movimento voltaram atrás.

Estalou o motim.

Ficou claro que o desejo por melhores condições salariais havia sido sequestrado por uma disputa política.

Na análise do deputado estadual Elmano de Freitas (PT-CE), foi uma disputa interna entre lideranças por protagonismo e votos em 2020.

O cabo Sabino, que não conseguiu se reeleger deputado federal em 2018, teria sido o proponente do motim, atropelando o grupo do deputado federal capitão Wagner, candidato à Prefeitura de Fortaleza em 2020, que tem como aliados o deputado estadual soldado Noélio e o vereador sargento Reginauro.

Porém, independentemente da disputa interna, o bolsonarismo nacional apoiou fortemente o movimento.

O capitão Wagner foi a Sobral no dia em que dois tiros foram disparados contra o senador licenciado Cid Gomes e registrou boletim de ocorrências contra o ex-governador do Ceará.

Estava com outros dois deputados federais da base bolsonarista, a major Fabiana (PSL-RJ) e o capitão Alberto Neto (Republicanos-AM).

Soldado, inspetor, sargento, cabo, capitão, coronel, major e general. É a politização das forças de segurança cuja base eleitoral são policiais e seus familiares.

Em geral, aliados do bolsonarismo.

Um dos protagonistas do motim do Ceará, embora não seja policial militar, foi o inspetor Alberto, policial civil que é assessor do deputado estadual André Fernandes (PSL-CE).

Ele já protagonizou vários episódios marcantes, sempre registrados em vídeo, através dos quais parece em busca de votos. Deu tiros numa imagem do ex-presidente Lula e ameaçou fazer o mesmo contra Camilo Santana.

O apoio vem de cima.

Agora, Eduardo Bolsonaro foi à Procuradoria Geral da República acusar Cid Gomes de tentativa de homicídio, por usar uma retroescavadeira para tentar romper a barreira de policiais que impedia o acesso a um quartel de Sobral, a base eleitoral da família Gomes.

Mas, não foi só.

“Os senhores se agigantaram de uma forma que não tem tamanho. É o tamanho do Brasil que vocês representam”, afirmou em vídeo o diretor da Força Nacional, coronel Aginaldo Oliveira, sobre os amotinados.

Recentemente ele casou-se com uma expoente do bolsonarismo, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP).

Aginaldo é subordinado do general Theophilo Gaspar de Oliveira, candidato derrotado a governador do Ceará por Camilo Santana em 2014 e alçado por Bolsonaro ao cargo de secretário nacional de Segurança Pública.

Theopilo, que concorreu pelo PSDB, teve pouco mais de 10% dos votos.

No Ceará, as redes sociais também atuaram fortemente contra o governo Santana e os irmãos Ciro e Cid Gomes durante o motim.

Chegou a circular um vídeo sugerindo que o tiroteio em Sobral teria tido origem em disparos feitos pelo próprio Cid Gomes, enquanto pilotava a retroescavadeira.

Aliado do governador paulista João Doria, o próprio senador Major Olímpio, ao visitar o Ceará, gravou vídeo deplorando o motim: policiais encapuzados feito bandidos, viaturas arriadas e depredadas, cerco a policiais civis.   

Olímpio deixou claro que a lideranças políticas estavam querendo se aproveitar da categoria, de olho nas eleições para vereador e prefeito deste ano.

O capitão Wagner e o cabo Sabino se projetaram politicamente a partir de outro motim de policiais, em 2012.

Sabino, sem mandato, deste vez avançou de maneira afoita e tomou a frente do movimento, buscando capitalizar-se politicamente para garantir uma vaga de vereador na eleição de outubro próximo.

Os cearenses ficaram à mercê do jogo político: com medo de sair de casa, testemunhando arrastões em alguns pontos de Fortaleza, vendo um automóvel ser queimado supostamente por policiais e lamentando o registro de 220 homicídios enquanto os PMs estavam ocupando quartéis e impedindo colegas de trabalhar.

O que ficou acertado pela comissão especial aprovada em Assembleia pelos grevistas.

* Os policiais militares contarão com o apoio de instituições extragovernamentais, como Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Defensoria Pública e Exército;

* Os agentes terão direito a um processo legal sem perseguição, com amplo direito a defesa e contraditório, e acompanhamento das instituições de apoio;

* O governo do Ceará não vai transferir policiais para o interior do estado em um prazo de 60 dias, contados a partir do fim do motim;

* Os policiais militares devem retornar ao trabalho nesta segunda-feira, dia 2 de março.

Quem saiu fortalecido

O governador Camilo Santana saiu fortalecido.

Não voltou atrás na pauta de negar anistia aos que cometeram ilegalidades.

Os PMs cearenses vão receber salários superiores aos de São Paulo ou de soldados do Exército, de acordo com o deputado estadual Elmano de Freitas.

Derrotados

Um dos perdedores é o cabo Sabino. Ele havia saído vitorioso da greve de 2011/12. Por conta disso, foi eleito deputado federal pelo Partido Republicano (PR) em 2014.

Não se reelegeu em 2018 e agora tem mandado de prisão em aberto.

Durante os 16 dias de motim, Sabino gravou vídeos incitando policiais a aderir ao movimento. Corre o risco de ser expulso da polícia. Pode perder seu salário de reservista, conseguido quando tornou-se deputado.

Na assembleia que decidiu pelo fim da greve, afirmou: “A maioria decidiu, já está votado, vamos respeitar. Mas vocês acabaram de assinar a minha demissão. Obrigado”.

Outro que perdeu com o motim foi o deputado federal capitão Vagner (PROS-CE).  Vagner era tido como o líder do movimento, posição que havia ocupado na paralisação de 2011/2012.

À época, Vagner acusou o comando da Polícia Militar do Ceará de retaliar ao transferir 100 policiais da cidade de Fortaleza para o interior,

Em 17 de dezembro de 2011, eles teriam tentado impedir a passagem do carro oficial que levava o então governador Cid Gomes para visitar obras do Metrofor.

Os policiais foram anistiados em 2013, pela presidenta DilmaRousseff (PT), junto com grevistas de 16 estados.

Desta vez o capitão Vagner sai derrotado. No dia 13 de fevereiro, gravou um vídeo comemorando um acordo com o governo. No entanto, dois dias depois não soube defender o acordo diante da parcela mais exaltada da corporação.

O deputado não compareceu à assembleia que pôs fim ao motim.

Fala o deputado Elmano de Freitas

Um dos principais pontos da entrevista do deputado Elmano de Freitas diz respeito à ameaça do governo de Jair Bolsonaro de não renovar a Garantia da Lei e da Ordem (GLO), que levou o Exército e a Força Nacional ao Ceará para dar segurança à população durante o motim.

Numa live no Facebook, Bolsonaro chegou a deixar em aberto se renovaria a GLO, supostamente para colocar pressão no governo do Ceará para fechar acordo com os amotinados.

Elmano, na entrevista a este blogueiro, confirmou que Camilo Santana tomou a iniciativa de consultar outros governadores, que concordaram em enviar tropas caso o governo Bolsonaro decidisse pela retirada das forças federais.

Isso deixa clara a posição no mínimo dúbia do governo Bolsonaro.

Enquanto esteve no Ceará, o ministro da Justiça, Sergio Moro, jamais condenou os amotinados publicamente.

Na entrevista, Elmano afirmou ainda que o governador do Ceará enviou uma emenda constitucional à Assembleia Legislativa que proíbe anistia a policiais amotinados.

Embora sem citar nomes, confirmou que o motim, disparado DEPOIS de acordo fechado com o governo do Ceará, foi um ato claramente político.

Vale a pena conferir:

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

03 de março de 2020 às 19h35

https://pbs.twimg.com/card_img/1234874177800278017/GB_I7TmQ?format=jpg&name=small
Bandeira do braZil na PraSSa dos 3 Phodêres
O Símbolo deste Tempos Sombrios e [Anti]patrióticos

“E existe um povo que a bandeira empresta
Pr’a cobrir tanta infâmia e covardia.
E deixa-a transformar-se nessa festa,
Em manto impuro de bacante fria!”

“Antes te houvessem roto na Batalha
Do que servires a um Povo de Mortalha”

Castro Alves, Poeta Baiano
(14/03/1847 – 06/07/1871)
Em: “O Navio Negreiro – VI”
Espumas Flutuantes (1870)

https://www.estadao.com.br/blogs/reclames-do-estadao/wp-content/uploads/sites/223/2012/01/1974.3.20-navio-negreiro-poesia-censura2.jpg

Responder

    Zé Maria

    05 de março de 2020 às 17h15

    http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000068.pdf

    IV
    Era um sonho dantesco… o tombadilho
    Que das luzernas avermelha o brilho.
    Em sangue a se banhar.
    Tinir de ferros… estalar de açoite…
    Legiões de homens negros como a noite,
    Horrendos a dançar…

    Negras mulheres, suspendendo as tetas
    Magras crianças, cujas bocas pretas
    Rega o sangue das mães:
    Outras moças, mas nuas e espantadas,
    No turbilhão de espectros arrastadas,
    Em ânsia e mágoa vãs!

    E ri-se a orquestra irônica, estridente…
    E da ronda fantástica a serpente
    Faz doudas espirais …
    Se o velho arqueja, se no chão resvala,
    Ouvem-se gritos… o chicote estala.
    E voam mais e mais…

    Presa nos elos de uma só cadeia,
    A multidão faminta cambaleia,
    E chora e dança ali!
    Um de raiva delira, outro enlouquece,
    Outro, que martírios embrutece,
    Cantando, geme e ri!

    No entanto o capitão manda a manobra,
    E após fitando o céu que se desdobra,
    Tão puro sobre o mar,
    Diz do fumo entre os densos nevoeiros:
    “Vibrai rijo o chicote, marinheiros!
    Fazei-os mais dançar!…”

    E ri-se a orquestra irônica, estridente. . .
    E da ronda fantástica a serpente
    Faz doudas espirais…
    Qual um sonho dantesco as sombras voam!…
    Gritos, ais, maldições, preces ressoam!
    E ri-se Satanás!…

    V
    Senhor Deus dos desgraçados!
    Dizei-me vós, Senhor Deus!
    Se é loucura… se é verdade
    Tanto horror perante os céus?!
    Ó mar, por que não apagas
    Co’a esponja de tuas vagas
    De teu manto este borrão?…
    Astros! noites! tempestades!
    Rolai das imensidades!
    Varrei os mares, tufão!

    Quem são estes desgraçados
    Que não encontram em vós
    Mais que o rir calmo da turba
    Que excita a fúria do algoz?
    Quem são? Se a estrela se cala,
    Se a vaga à pressa resvala
    Como um cúmplice fugaz,
    Perante a noite confusa…
    Dize-o tu, severa Musa,
    Musa libérrima, audaz!…

    São os filhos do deserto,
    Onde a terra esposa a luz.
    Onde vive em campo aberto
    A tribo dos homens nus…
    São os guerreiros ousados
    Que com os tigres mosqueados
    Combatem na solidão.
    Ontem simples, fortes, bravos.
    Hoje míseros escravos,
    Sem luz, sem ar, sem razão. . .

    São mulheres desgraçadas,
    Como Agar o foi também.
    Que sedentas, alquebradas,
    De longe… bem longe vêm…
    Trazendo com tíbios passos,
    Filhos e algemas nos braços,
    N’alma — lágrimas e fel…
    Como Agar sofrendo tanto,
    Que nem o leite de pranto
    Têm que dar para Ismael.

    Lá nas areias infindas,
    Das palmeiras no país,
    Nasceram crianças lindas,
    Viveram moças gentis…
    Passa um dia a caravana,
    Quando a virgem na cabana
    Cisma da noite nos véus …
    … Adeus, ó choça do monte,
    … Adeus, palmeiras da fonte!…
    … Adeus, amores… adeus!…

    Depois, o areal extenso…
    Depois, o oceano de pó.
    Depois no horizonte imenso
    Desertos… desertos só…
    E a fome, o cansaço, a sede…
    Ai! quanto infeliz que cede,
    E cai p’ra não mais s’erguer!…
    Vaga um lugar na cadeia,
    Mas o chacal sobre a areia
    Acha um corpo que roer.

    Ontem a Serra Leoa,
    A guerra, a caça ao leão,
    O sono dormido à toa
    Sob as tendas d’amplidão!
    Hoje… o porão negro, fundo,
    Infecto, apertado, imundo,
    Tendo a peste por jaguar…
    E o sono sempre cortado
    Pelo arranco de um finado,
    E o baque de um corpo ao mar…

    Ontem plena liberdade,
    A vontade por poder…
    Hoje… cúm’lo de maldade,
    Nem são livres p’ra morrer. .
    Prende-os a mesma corrente
    — Férrea, lúgubre serpente —
    Nas roscas da escravidão.
    E assim zombando da morte,
    Dança a lúgubre coorte
    Ao som do açoute… Irrisão!…

    Senhor Deus dos desgraçados!
    Dizei-me vós, Senhor Deus,
    Se eu deliro… ou se é verdade
    Tanto horror perante os céus?!…
    Ó mar, por que não apagas
    Co’a esponja de tuas vagas
    Do teu manto este borrão?
    Astros! noites! tempestades!
    Rolai das imensidades!
    Varrei os mares, tufão! …

    Antonio Frederico de Castro Alves
    Poeta Baiano, Abolicionista
    (14/03/1847 – 06/07/1871)
    Em: “O Navio Negreiro – IV e V”
    Os Escravos (1886)
    http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/jp000009.pdf
    Espumas Flutuantes (1870)
    http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000067.pdf

    https://pbs.twimg.com/media/Bks-47SCcAA6jB2.jpg

    Déjame decirte, a riesgo de parecer ridículo,
    que el verdadero revolucionario está guiado
    por grandes sentimientos de amor”

    “No creo que seamos parientes muy cercanos,
    pero si usted es capaz de temblar de indignación
    cada vez que se comete una injusticia en el mundo,
    somos Compañeros, que es más importante”

    Ernesto Guevara de la Serna, El Che
    Médico Argentino, Duro e Terno
    Revolucionário Humanista
    (14/06/1928 – 09/10/1967)
    https://youtu.be/Bq6kaqpyoQw

    A Luta e o Amor pela Liberdade;
    O Destemor diante da Injustiça.
    Qualidades que os distinguiram
    Entre os Melhores na Humanidade.
    Seus Ideais não Morrerão Jamais.

    https://jornalistaslivres.org/che-guevara-um-homem-movido-pelo-amor/
    https://jornalistaslivres.org/dos-herois-sequestrados-aos-jovens-que-ainda-se-revoltam-com-as-injusticas/

Zé Maria

03 de março de 2020 às 16h06

Quem buscou Protagonismo Político no Ceará
encorajando os Policiais Militares ao Motim,
foi Jair Bolsonaro, por meio do Cão-de-Guarda
do Ministério da [in]Justiça e [in]Segurança.
Inclusive para tentar pôr de joelhos o Governo
de Camilo (PT) que é apoiado por Cid e Ciro.
A PM, a FNSP e a tal GLO são instrumentos
políticos usados por Moro, até para negociar
os Projetos Fascistas dele no Congresso.
No meio do Motim dos Policiais Militares,
depois que deram os tiros em Cid Gomes,
o Marréco só piou, isto é, quáquôu na Mídia
pela aprovação do excludente de ilicitude.

https://www.tijolaco.net/blog/moro-e-seu-silencio-sobre-o-motim/

Responder

Zé Maria

03 de março de 2020 às 15h43

“Todo mundo viu, capanga de miliciano,
seu papel feio e covarde no motim do Ceará!”
https://twitter.com/cirogomes/status/1234488697426513922

“Todo mundo sério está vendo!
Informação: os soldados das forças armadas não ganham muito
melhor que a Polícia militar do Ceará.
Um jovem de vinte e poucos anos começa com algo ao redor
de quatro mil e quinhentos reais de salário.”
https://twitter.com/cirogomes/status/1234893705137524736

“E uma minoria insuflada pelos canalhas que nos governam
em Brasília botou os oficiais para fora dos batalhões
que ocuparam com máscaras e armas na mão.”
https://twitter.com/cirogomes/status/1234893706991456256

“Muito fácil fazer discurso de elegância de longe sem sentir o terror
de uma comunidade feita de refém por boçais como Bolsonaro,
sua família de canalhas e seus capangas feito Sérgio Moro!”
https://twitter.com/cirogomes/status/1234893708790661120

CIRO GOMES, sobre o fato de Sergio Moro tentar
capitalizar politicamente para o desgoverno de
Jair Bolsonaro – a quem o Jagunço serve – o fim
do Motim da PM no Ceará, que o Marréco chamou
de ‘Greve’, cuja Solução só foi articulada e alcançada
pela Ação dos 3 Poderes Públicos Estaduais Cearenses.

https://twitter.com/Jujuca1987/status/1234440723849764865
https://twitter.com/sudornelles/status/1234286380571877376
https://twitter.com/AkyllaFernanda/status/1234495000525799426
https://twitter.com/flaviocostaf/status/1234514736521371648

“Moro está apequenando sua biografia.
Comporta-se como um passador de pano
limpando a sujeira da família Bolsonaro.
Sua participação aqui no Ceará foi vergonhosa.
Td q importa p ele é agradar o Bolsonaro
p garantir seu cargo no STF”
#MoroCapangaDeMiliciano
https://twitter.com/LiaFerreiraGom2/status/1234863674281598976

“Moro é Tigrão com Roqueiros e Tchutchuca com PMs Criminosos”
“A tibieza com que Moro está tratando o motim dos policiais milicianos
no Ceará contrasta com a firmeza em relação a um festival punk
em Belém”
Jorrnalista Kiko Nogueira, no DCM: https://t.co/Rc7J1FjqlK

https://twitter.com/MarcioR_Silva/status/1234108906651123712
https://twitter.com/emirsader/status/1234114605296865280

“Anistia é o cacete!
Moro virou um verdadeiro Tchutchuca de milicianos e criminosos,
enquanto encapuzados organizam Motim no Ceará,
preocupado com a honra do patrão no Facada Fest”
#MoroTchutchucaDeMiliciano
https://twitter.com/EsquerdizadorO/status/1233786587353407488

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.