VIOMUNDO

Diário da Resistência


Juliana Cardoso: À Conferência Nacional Livre, Democrática e Popular de Saúde para fortalecer o SUS
Resistir e lutar 05/04/2022 - 09h10

Juliana Cardoso: À Conferência Nacional Livre, Democrática e Popular de Saúde para fortalecer o SUS


Por Juliana Cardoso

“Fortalecer o SUS, em Defesa da Democracia e da Vida

Por Juliana Cardoso*

Dentre os inúmeros atos públicos, manifestações e debates pelas redes sociais agendados para marcar o Dia Mundial da Saúde, em 7 de abril, um evento se reveste de importância singular.

Trata-se do lançamento pelas associações cientificas e movimentos sociais da 17ª Conferência Nacional de Saúde, do Conselho Nacional de Saúde (CNS), que acontecerá em 2023.

Antes, ainda neste ano, em 5 de agosto, será realizado um grande encontro presencial com os diversos movimentos ligados à luta pelo direito à saúde para agrupar bandeiras de luta em torno da Conferência Nacional Livre, Democrática e Popular de Saúde.

O lançamento virtual agora acontecerá às 17 horas deste 7 de abril, e será transmitido pelos canais do YouTube das entidades integrantes da Frente pela Vida e ainda pelos canais de comunicação popular.

Apesar dos ataques sistemáticos que sofre desde a deposição da presidente Dilma Rousseff, quando sob o governo Temer em 2016 foi aprovada a Emenda Constitucional (EC) 95, que congelou os investimentos na saúde e na educação até 2036, o Sistema Único de Saúde (SUS) se mostrou fundamental no combate à pandemia da Covid-19.

Setores empresariais que ensaiavam avançar na privatização do SUS no governo Bolsonaro tiveram que recuar, embora os serviços, notadamente os prestados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) na cidade de São Paulo tenham sido entregues totalmente às Organizações Sociais (OSs).

Diante de um governo negacionista que boicotou a vacinação e promoveu remédios comprovadamente ineficazes para tratar a Covid-19, o SUS e os seus profissionais se constituíram numa trincheira de resistência contra os ataques à saúde pública.

Reconhecida como a mais importante política pública vigente no País, respaldada como conquista social do povo brasileiro, na defesa do SUS se alinham algumas bandeiras urgentes.

A principal é a revogação da EC 95 (“teto dos gastos”) para refinanciar o sistema, assim como impedir todas as formas de privatização e precarização dos atendimentos. Além disso, também se alinha a valorização dos profissionais de saúde responsáveis pelos serviços.

A importância do SUS hoje é inegável. E não somente por causa do combate à Covid-19.

O SUS tem programa de imunização reconhecido mundialmente com a erradicação de várias doenças no País. Sua atuação impacta na redução da mortalidade infantil. Além disso, atua em casos de alta complexidade como transplantes de órgãos humanos.

Por isso, os organizadores de maneira entusiasmada acreditam que a próxima conferência pode impulsionar até mesmo a refundação do movimento sanitarista, um dos principais atores que culminou na criação dos SUS nos anos 80.

Aliás, guiados pelos mesmos princípios de 40 anos atrás do SUS com acesso universal, mas agora com os olhos também na nova realidade, a Frente Pela Vida deverá entregar manifesto à Câmara dos Deputados com os novos desafios.

Um dos títulos dos documentos para debates no evento resume a questão e que cabe bem nos dias atuais: “Fortalecer o SUS, em Defesa da Democracia e da Vida”.

*Juliana Cardoso é vereadora (PT), vice-presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de São Paulo e integrante da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança

Leia também:

A distância entre o discurso marqueteiro de Doria e a realidade dos cientistas do Butantan

 





2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

07 de abril de 2022 às 13h18

https://pbs.twimg.com/media/FPs3QO9WYAQX6O2?format=jpg
“Não tem nada de escandaloso um candidato a presidente
afirmar que o aborto é questão de saúde pública.
Isso é consenso na maioria dos países desenvolvidos
nos quais o Brasil se inspira.
Escandaloso é uma ministra tentar forçar
uma criança de 10 anos, estuprada, a ser mãe.”
https://twitter.com/lanadeholanda/status/1511728216444182528
https://www.pragmatismopolitico.com.br/2020/08/menina-gravida-10-anos-aborto-damares.html

Pesquisa Genial/Quaest [Presencial]
Abril/2022

Em Todos os Cenários,
com Moro ou Sem Moro,
com Dória ou Sem Dória,
LULA VENCE NO 1º TURNO.
https://pbs.twimg.com/media/FPu9myKX0AwfXt9?format=jpg

“No detalhe das intenções de voto,
continuamos vendo um cenário
Muito Mais Positivo para Lula
entre as Mulheres,”

https://pbs.twimg.com/media/FPu9pXFXoAgVbx9?format=jpg

Responder

Zé Maria

06 de abril de 2022 às 17h59

“Conferência Nacional Livre, Democrática e Popular de Saúde”

“Livre”, “Democrática”, “Popular”, “Saúde”, “Pública” e “Direitos”
não fazem parte do Vocabulário Neofascista Bolsonarista

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding