VIOMUNDO

Diário da Resistência


Juliana Cardoso: Casa Angela celebra 3 mil partos respeitosos às mulheres e aos seus bebês
Resistir e lutar 25/06/2022 - 13h02

Juliana Cardoso: Casa Angela celebra 3 mil partos respeitosos às mulheres e aos seus bebês


Por Juliana Cardoso

Casa Angela celebra 3 mil partos respeitosos às mulheres e bebês

Por Juliana Cardoso*

Em meio a tantas notícias ruins que recebemos frequentemente, essa quarta-feira, 22 de junho, foi de celebração.

Nesta data, a Casa Angela, Centro de Parto Humanizado, celebrou 3 mil partos realizados desde 2009.

São 3 mil bebês e mamães que tiveram o cuidado e o tempo necessários para chegar ao mundo com dignidade.

Sem exagero se pode afirmar que cada parto significa uma família inteira respeitada, cuidada e transformada. Isso porque o equipamento de saúde é singular e inovador na cidade de São Paulo.

Conveniado ao SUS (Sistema Único de Saúde), lá se praticam procedimentos respeitosos às mulheres e aos bebês, contra a violência obstétrica e a epidemia de cesarianas.

Aliás, o Brasil ostenta a vergonhosa marca de ser o segundo país do mundo com maior taxa de cesáreas.

Do total de partos aqui realizados, 55% são cesáreas. Ficamos atrás apenas da República Dominicana com 58%. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda como tolerável índice de até 15%.

Tenho muito orgulho de militar nas frentes de luta das mulheres dos movimentos pelo parto respeitoso.

E a Casa Angela, no Jardim São Luiz, bairro da periferia da Zona Sul da capital paulista, é um símbolo dessa luta.

Um espaço de resistência contra a prática abusiva de cesáreas. Seu objetivo é ampliar o acesso ao parto respeitoso, além de contribuir para a política de humanização do nascimento e incentivar o aleitamento materno.

Mas a nossa ligação com Casa Angela não é de hoje. Vem desde 2009, primeiro ano do meu mandato.

Naquele ano, apresentei na Câmara Municipal de São Paulo o projeto de lei (PL) para a criação das casas de parto.

Em 2013, conseguimos aprová-lo. Virou a lei nº 15.945.

Depois, em 2014, concedemos à Casa Angela o “Prêmio Helieth Soffioti”, em reconhecimento ao seu relevante trabalho.

É um prêmio institucional da Câmara Municipal que elege anualmente uma entidade que se destaca na defesa dos direitos das mulheres.

Em 2016, nosso mandato atuou na gestão Fernando Haddad para a Casa conseguir o convênio com o SUS, garantindo recursos para aumentar os atendimentos.

O começo dessa luta remonta a 1997, quando surgiu a Casa de Parto Monte Azul, pioneira na cidade.

Em 2009, daria origem à Casa Angela, sob a coordenação da médica alemã Anke Riedel.

Diga-se de passagem, o pioneirismo da Casa Angela foi além da realização do parto humanizado. Foi também o primeiro serviço a contratar obstetrizes e doulas para atender as suas gestantes.

O nome da Casa é em homenagem à parteira alemã Angela Gehrke da Silva, que deu início a esse maravilhoso trabalho.

Na última quarta-feira, 22 de junho, quando comemorou os 3 mil partos, a direção da Casa Angela postou nas redes sociais:

“Quando Angela sonhou com uma casa de parto na periferia de São Paulo, com certeza ela não pensou em quantos partos essa casa seria capaz de atender.

(…)

Tantas e tantas outras mulheres vieram depois delas e colaboraram com seus saberes, nutrindo o crescimento desse ambiente sagrado.

O sonho sempre foi motivado por ter um local para atender com respeito, segurança e ciência, as mulheres que chegassem, não importassem quantas. 

Ter um local com ambiência e equipe focada em oferecer uma assistência atenta não apenas às questões clínicas da gestação, parto e pós-parto, mas também na satisfação das mulheres com o processo de gestação e nascimento de seus filhos.

Foi valorizando e cuidando de cada vida que chegou para ser atendida aqui, que hoje, celebramos a chegada do nosso 3000º bebê. São pelo menos 3.000 motivos para comemorar, mas sabemos que temos muitos mais!

A cada bebê que nasce aqui, uma família inteira é respeitada, cuidada e transformada.

Nossa Casa representa um equipamento de saúde único, conveniado ao SUS, inovador e resiliente na cidade de São Paulo”.

Necessitamos de mais casas de partos, para que, sobretudo, comecemos a vida com respeito aos direitos, com efetivas políticas públicas e muito amor.

Por isso, viva a Casa Angela! Viva a luta das mulheres! E viva o SUS!

*Juliana Cardoso é vereadora (PT), vice-presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de São Paulo e integra a Comissão de Defesa dos Direitos da Criança





1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

04 de julho de 2022 às 19h23

https://pbs.twimg.com/media/FW2CEr9XwAEmmxz?format=jpg

Aposentados Paulistas na Luta!

Pela Aprovação do PDL 22/2020 !
https://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1000327907

Pela Revogação do Decreto do Confisco !
https://pbs.twimg.com/media/FW2CYp5XEAEvXQm?format=jpg

#RodrigoGarciaFora
https://pbs.twimg.com/media/FW2B7qsWAAAfct0?format=jpg
https://twitter.com/DagmarBorges/status/1544033772504600577

https://twitter.com/RegeMarlene/status/1544041867855249411

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Blogs & Colunas
Mais conteúdo especial para leitura