VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Ana Rita: Mídia ataca Voz do Brasil para faturar mais


21/07/2014 - 08h25

voz

Em defesa da Voz do Brasil

*Ana Rita

A Voz do Brasil volta a correr sério risco. É por defender “a minha voz, a sua voz, a nossa voz” que vou lutar, quando a Medida Provisória 648/14 retornar ao Senado, pela rejeição das alterações aprovadas na Comissão Especial que analisou a MP. Das 19h às 20h. Este é o horário tradicional que milhões de pessoas, pelo Brasil afora, recebem notícias por meio de um importante e indispensável instrumento de informação para a imensa massa de brasileiras e de brasileiros que vive no campo e na cidade, sem acesso a jornais e revistas e que não dispõe de outra forma de saber com transparência dos atos e realizações públicas.

Tais características, evidentemente, não agradam a setores da grande mídia. Motivados por interesses econômicos, voltados apenas à exploração comercial do horário nobre no qual vai ao ar A Voz do Brasil, os defensores da flexibilização, tentam enfraquecer o caráter democrático e transparente do programa. É uma forma disfarçada de relegar ao segundo plano A Voz do Brasil.

Não é fato como se propaga por aí que o “Brasil não é mais um país rural” e que “a população aprova a alteração do horário”. Pesquisa encomendada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República identificou que 66% dos moradores da Região Norte e 50% das regiões Nordeste e Centro-Oeste têm o programa como à única ou quase única informação do que acontece no Brasil.

Na verdade é no aumento da audiência e consequentemente no aumento do faturamento que os defensores do fim da Voz do Brasil estão de olho. Este é o pano de fundo da batalha que se arrasta, desde 2006, em seguidas tentativas no Congresso Nacional. A alteração proposta na MP é mais destes embates.

Vamos lutar para que a alteração proposta na MP seja derrubada. Flexibilizar por três horas é um erro crasso. O objetivo de fato é inviabilizar. Na prática, representa o fim da Voz do Brasil a médio e longo prazo. Em nosso País, existem quase 10 mil emissoras de rádios. Quem irá fiscalizar se A Voz do Brasil está sendo transmitida por todas essas emissoras?

Outro ponto a se pensar: apesar do significativo número de emissoras de rádio, o conteúdo é segmentado e pouco variado. Enfraquecer e progressivamente extinguir A Voz do Brasil representaria reforçar o monopólio da informação que chega aos ouvintes. 

Considero A Voz do Brasil patrimônio da sociedade brasileira. Portanto, fortalecê-la, é tarefa de todas e todos que compreendem que o acesso à comunicação é um dos pressupostos básicos para consolidação da democracia.

E, é bom lembrar as empresas de radiodifusão: a obrigatoriedade da veiculação do programa no horário tradicional é garantida pela Lei que instituiu o Código Brasileiro de Telecomunicações. Estamos de olho e vigilantes: “em Brasília, 19 horas”!

*Ana Rita é senadora da República (PT-ES) e presidenta da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado

Leia também:

Dilma reeleita, fica tudo como está na mídia eletrônica

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



28 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Cláudio

25 de julho de 2014 às 19h13

Ouvindo costumeiramente A Voz do Brasil e postando no Viomundo. ****:D:D . . . . ‘Tá chegando o Dia D: Dia De votar bem, para o Brasil continuar mudando!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D . . . . Vote consciente e de forma unitária para o seu/nosso partido ter mais força política, com maioria segura. . . . . ****:L:L:D:D . . . . Lei de Mídias Já!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. ****:D:D … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …:L:L:D:D

Responder

Linuxer

24 de julho de 2014 às 14h37

Eu sou totalmente a favor da manutenção do atual horário da voz do Brasil. Esse veículo de comunicação, trás muita informação que não é mostrada nas mídias tradicionais. E vou além. Para mim, esse programa deveria ser exibido na televisão no mesmo horário.

Responder

Cláudio

24 de julho de 2014 às 13h13

Não é só “motivados por interesses econômicos” que os sabujos da direita retrógrada e reacionária querem mexer nA Voz do Brasil: é também pelo fato de o programa ser um elemento aglutinador, de integração nacional, unindo os quatro cantos do País com informação qualitativa que muitas vezes é sonegada pela ditadura midiática que assola o Brasil. ****:D:D . . . . ‘Tá chegando o Dia D: Dia De votar bem, para o Brasil continuar mudando!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D . . . . Vote consciente e de forma unitária para o seu/nosso partido ter mais força política, com maioria segura. . . . . ****:L:L:D:D . . . . Lei de Mídias Já!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. ****:D:D … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …:L:L:D:D

Responder

Cláudio

24 de julho de 2014 às 06h13

Vida longa para A Voz do Brasil !!!! Muito bem! Concordo com o leitor deste blog que diz “Quando surgem discussões como essas, os parlamentares [progressistas] deveriam rechaçá-las com uma contraproposta a altura da afronta: Que tal inserirmos A Voz do Brasil também na televisão?”… Seria ótimo!!!! Eu ouço todos os dias (noites) A Voz do Brasil e é ótimo saber das notícias muitas vezes antes das outras mídias e sabendo que tais informações, mais isentas do que as divulgadas nas mídias comerciais, está chegando aos mais diferentes lugares deste BraSil imenso e diverso. “Quanto ao horário, até parece que as outras 23 horas utilizadas pelas concessionárias de rádio não cobrem suas necessidades de receita. Pela manutenção da Voz do Brasil!”. Eu ouço e gosto muito. Para se contrapor a essa mídia selvagem e sectária, aliada de interesses escusos, é bom e muito útil e necessário ter A Voz do Brasil para realmente integrar o País, aglutinando o Brasil frente aos divisionismos que a ditadura midiática impõe diariamente como forma de maior dominação dessa máfia da comunicação que infelicita o povo brasileiro. Viva A Voz do Brasil ! ! ! ! ****:D:D . . . . ‘Tá chegando o Dia D: Dia De votar bem, para o Brasil continuar mudando!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D . . . . Vote consciente e de forma unitária para o seu/nosso partido ter mais força política, com maioria segura. . . . . ****:L:L:D:D . . . . Lei de Mídias Já!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. ****:D:D … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …:L:L:D:D

Responder

EDMILSON

23 de julho de 2014 às 20h11

Que tal transferir a Hora do Brasil para a Televisão, no mesmo horário???

Responder

jose bento

23 de julho de 2014 às 17h48

Nós temos que fazer alguma coisa, que esteja em nosso alcance, para que esta barbárie não aconteça. Eu ouço a Voz do Brasil sempre que posso. Não quero, em hipótese alguma, sua flexibilização. A Voz do Brasil às 19h, SEMPRE.

Responder

Mário SF Alves

23 de julho de 2014 às 16h09

Parabéns, ilustre senadora Ana Rita. Estamos diante de um problema de natureza coletiva. Não podemos permitir que nos calem ainda mais. Não podemos permitir que o pensamento único oligárquico e neoliberal, expresso no império midiático, se irradie ainda mais e nos impeça de acessar outras fontes legítimas de informação.

A Voz do Brasil é primordial. É hoje uma das poucas fonte de informação realmente isentas e confiáveis, e por isso não pode ser fragilizada.

Responder

Silvio Torres

23 de julho de 2014 às 05h22

Quem defende a Voz do Brasil demonstra um atraso tão grande quanto o próprio programa. Prá começar, desinformada senadora, o horário nobre do radio vai das sete da manhã ás seis da tarde. Qualquer estagiário de uma agência de publicidade teria lhe dado essa informação básica. Há décadas o quase monopólio do controle e difusão da informação no país é da televisão. Porquê a senhora, ou qualquer de seus nobres e corajosos colegas, não propõem uma Voz do Brasil também na tv? O medo de comprar briga com a Globo teria a ver com essa monstruosa omissão? Assim como no rádio, a transmissão poderia ser fora do horário nobre. Quem sabe de 10 ás 11 da manhã? Ah, não pode por causa da Fátima..sei. Que tal de duas ás três da tarde? Ah, tadinho do Vídeo Show.. Isso sim, cara senadora, é atender interesses econômicos e sabotar a informação isenta a milhões e milhões de brasileiros que, se a senhora não sabe, vivem majoritariamente no espaço urbano desde fins dos anos 1970. Ah, a senhora prefere defender o direito á informação “de qualidade” dos cablocos da Amazônia. Deixemos então a Fátima e o Zeca em paz, para a alegria dos BV’s. Sabe o que é isso, senadora?

Responder

    Bonifa

    23 de julho de 2014 às 15h42

    Acabar com a Voz do Brasil é ceder mais um espaço público de comunicação para a cupidez predatória do domínio privado.

Luiza Helena

22 de julho de 2014 às 19h06

Fico tão “pasmada” quando vejo o quanto vários brasileiros ignoram o tamanho do Brasil. O Brasil não é apenas sul e sudeste, o país não é apenas as grandes cidades, o Brasil é vasto, imenso e diverso em sua vastidão. A Voz do Brasil dá um sentido, uma unidade a esse continente que amo. As pessoas nos rincões do país, ouvem e informam-se a partir da Voz do Brasil. Quanto ao horário, até parece que as outras 23 horas utilizadas pelas concessionárias de rádio não cobrem suas necessidades de receita. Pela manutenção da Voz do Brasil!

Responder

Marco

22 de julho de 2014 às 16h50

Precisamos de uma “Voz do Brasil” na TV, a custo zero para o erário! Afinal, as TVs não pagam nada pela concessão.

Responder

janete clara

22 de julho de 2014 às 15h35

excelente observação “Enfraquecer e progressivamente extinguir A Voz do Brasil representaria reforçar o monopólio da informação que chega aos ouvintes”
seu artigo me fez mudar de opinao, parabens pelos argumentos

Responder

Fernando

22 de julho de 2014 às 10h51

Todo mundo tem smartphone, ninguém mais é obrigado a ouvir Voz do Brasil no engarrafamento.

Responder

José Brasil

21 de julho de 2014 às 22h06

do jeito que o jornalismo das grandes emissoras estão segmentando suas notícias eu apoiaria a Voz do Brasil na TV aberta também.

Responder

SILVIO MIGUEL GOMES

21 de julho de 2014 às 20h45

Em vez de assistir a Hora do Brasil o melhor é ouvir músicas. Porque assistir programas de rádio tem que ser masoquista. Eu fiz e faço muito plantão à noite. Somente músicas e alguma entrevista de vez em quando…

Responder

    museusp batista neto

    22 de julho de 2014 às 07h57

    Uns admiram a beleza dos olhos, outros preferem a secreção patológica!!

Elias

21 de julho de 2014 às 19h12

Concordo inteiramente com a senadora Ana Rita: A Voz do Brasil é patrimônio da sociedade brasileira. Os que desejam o fim do programa são os mesmos que se mobilizaram pelo fim da exigência do diploma de jornalista. Esse tipo de emenda jamais deveria ser tramitada no Congresso Nacional porque só visa interesses de grupos de mídia totalmente voltados para o lucro puro e simples. Quando surge discuções como essas, os parlamentares deveriam rechaçá-las com uma contraproposta a altura da afronta: Que tal inserirmos A Voz do Brasil também na televisão?

Responder

Lukas

21 de julho de 2014 às 16h37

Ninguém ouve esta porcaria. Só defendem a sua manutenção para espezinhar a mídia.

Responder

FrancoAtirador

21 de julho de 2014 às 15h08

.
.
A Blindagem da Informação tem Nome: MONOPÓLIO DE MÍDIA.
.
.

Responder

FRANCISCO

21 de julho de 2014 às 14h21

Também estou de olho e de acordo com a senadora Ana Rita. O que se deve mudar é a forma como a manipulação de notícia, quer dizer, a comercialização de notícias, ou melhor, a democratização no acesso à informação deveria acontecer nesse país, em que a mídia tradicional “deitou e rolou”. Lei de Medios neles… para o bem do Brasil e do povo brasileiro.

Responder

Mardones

21 de julho de 2014 às 13h05

Se a pesquisa da Secretaria de Comunicação do Governo apontou a importância da Voz do Brasil como fonte de informação para tantos brasileiros, então caberá ao Governo lutar para derrubar a MP que deseja tal alteração. Caso contrário, que a Presidenta vete o texto.

Responder

lulipe

21 de julho de 2014 às 12h39

O que a falta de assunto não produz!!!!

Responder

Luis

21 de julho de 2014 às 10h42

O único horário que a diversidade da sociedade se faz presente querem acabar? Com todos os defeitos, a voz do Brasil é plural, nas vezes que escuto estão lá representantes do DEM, do PT, do PSOL. Há alguns minutos para o poder judiciário e se não me engano, para o Ministério Público.

E rádio é uma concessão pública, ao contrário de jornais e revistas, nada mais justo que haja tempo para a sociedade se manifestar e não simplesmente passar o que o dono da concessão quer.

Responder

    Mauro Assis

    21 de julho de 2014 às 13h42

    Plural???? Sei…

Mauro Assis

21 de julho de 2014 às 10h07

Essa Voz do Brasil, resquício da ditadura militar, é uma aberração. Porque o brasileiro, que se encontra preso no trânsito no seu esforço diário para voltar prá casa deve ser submetido a uma hora de propaganda governamental?

Eu acho que isso deveria era acabar de vez, mas flexibilizar o horário já está de bom tamanho.

O que a senadora teme (e com justa razão) é que a audiência, uma vez que o brasileiro tenha a opção da escolha, caia para traço como a TV Brasil, que deve ter custado mais de 1 bi até hoje (só na instalação foram 300 milhões) e ninguém vê.

Quanto às radiodifusoras estarem interessadas para faturar mais: vivemos num país capitalistas, não é senadora? Buscar o lucro legalmente é por acaso uma imoralidade?

Responder

    Wagner

    22 de julho de 2014 às 11h50

    A Voz do Brasil foi criada na ditadura Vargas é um entulho autoritário que deveria ter terminado faz tempo.

    pinheiro

    22 de julho de 2014 às 22h18

    Nao sei quanto a voce, mas ouço sempre quando estou no transito, e nunca OUVI PROPAGANDA GOVERNAMENTAL, muito antes pelo contrario. Ouço mais vozes da oposicao do qq outro segmento. E quanto a ter lucro, ninguem e contra, mas haja vista que radios sao concessoes, ha que ter contrapartida. Sugiro que ouças vez que outra, para comprovar na pratica, o preconceito sobre aquilo que apregoas.

    Wagner

    23 de julho de 2014 às 10h51

    Ouço as vezes a Voz do Brasil, mas continua sendo um entulho autoritário, sei que não tem propaganda do governo mas a primeira parte é somente do Poder Executivo, mas isso para mim não importa o que importa é que se trata de um entulho autoritário da Era Vargas, talvez se fosse do Regime Militar já teria sido extinto, como foram o Projeto Minerva e o MOBRAL, que também passavam no rádio se não me engano também de caráter obrigatório, contudo como veio do governo Vargas que também foi uma ditadura sanguinária, mas com um viés mais trabalhista, parece aceitável para alguns. Penso que em um regime democrático as pessoas devem ter o direito de escolha, as rádios públicas permaneceriam a transmitir a Voz do Brasil, no horário das 19:00 horas e quem quisesse ouvir seu noticiário procurasse essas rádios, somente isso.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Últimas matérias
Luiz Antonio Simas e o assassinato de Agatha: O problema das polícias militares não é ter dado errado, é ter dado certo

Quase 30% da renda do Brasil está nas mãos de apenas 1% dos habitantes do país, a maior concentração do tipo no mundo. É o que indica a Pesquisa Desigualdade Mundial 2018, coordenada, entre outros, pelo economista francês Thomas Piketty. Notícia do El Pais de 14.12.2017 Um terço dos moradores do Rio estão nas comunidades, […]

Ler matéria