VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Três países oferecem asilo a Edward Snowden


06/07/2013 - 22h52

La Paz, destino de Snowden?

Desafio aos EUA

Bolívia, Nicarágua e Venezuela oferecem asilo a Snowden

Evo Morales: “Como protesto quero dizer aos europeus e aos americanos: agora vamos dar asilo se este norte-americano perseguido por seus compatriotas nos pedir. Não temos nenhum medo”

por AFP — publicado 06/07/2013 14:46, última modificação 06/07/2013 16:41, na CartaCapital

LA PAZ (AFP) – O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou neste sábado que oferecerá asilo ao fugitivo americano Edward Snowden se ele solicitá-lo, em um discurso durante um ato popular em Oruro (sudoeste).

“Como protesto quero dizer aos europeus e aos americanos: agora vamos dar asilo se este norte-americano perseguido por seus compatriotas nos pedir. Não temos nenhum medo”, disse o presidente.

Além disso, Morales afirmou estar disposto a conceder asilo “por razões humanitárias aos perseguidos politicamente por denunciar espionagem do governo dos Estados Unidos”.

O WikiLeaks, que fornece apoio a Snowden, informou que ele solicitou asilo a 27 países.

A chancelaria da Bolívia disse não ter recebido um pedido neste sentido.

Venezuela e Nicarágua, por sua vez, se declararam na sexta-feira dispostas a conceder asilo a Snowden, bloqueado há 14 dias na zona de trânsito do aeroporto de Moscou.

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, herdeiro político do falecido Hugo Chávez, afirmou durante um ato de celebração da independência da Venezuela que ofereceria “asilo humanitário ao jovem Snowden (…) para proteger este jovem da perseguição desatada pelo império mais poderoso do mundo”.

E em Manágua o presidente Daniel Ortega também se pronunciou para conceder asilo, confirmando que a embaixada da Nicarágua em Moscou já recebeu um pedido neste sentido por parte de Snowden.

Snowden, um ex-consultor da Agência Nacional de Segurança (NSA) americana, está foragido da justiça de seu país, que o acusa de espionagem por ter vazado à imprensa um programa de vigilância mundial de Washington.

Leia também:

Europeus colocam em risco a vida de Evo Morales

Dilma expressa “indignação e repúdio”

 

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Ramonet: Serviços de espionagem já controlam a internet - Viomundo - O que você não vê na mídia

08 de julho de 2013 às 06h52

[…] Três países oferecem asilo a Edward Snowden […]

Responder

Abelardo

07 de julho de 2013 às 17h09

Parabenizo aos bolivianos e a seu governo, presidido por Evo Morales, pela resposta contundente, porém pacífica e de grande efeito, que visa a ceder asilo político ao perseguido e fugitivo americano Edward Snowden. Após a covarde, vergonhosa e arrogante atitude de alguns países europeus que, talvez, por não ter voz ativa contra os americanos, obedecem fielmente as suas ordens, como se fossem uma de suas colônias.

Responder

RicardãoCarioca

07 de julho de 2013 às 16h13

Taí, para os europeus, o resultado do seu ingresso na OTAN. Achavam que era um triunfo nacionalista mas, na verdade, era apenas a assinatura de um contrato de escravidão voluntária para com os EUA.

Bem feito, Europa: A nova cadelinha do Obama.

Responder

RicardãoCarioca

07 de julho de 2013 às 16h10

Nicarágua é ratoeira.

Bolívia e Equador… Só enquanto os governos forem de esquerda.

Infelizmente, para esse rapaz, a vida já acabou.

E, para os EUA, a tal ‘terra das liberdades individuais’, da liberdade de imprensa e de expressão… fica o constrangimento vergonhoso (e, infelizmente, temporário).

Responder

Gerson Carneiro

07 de julho de 2013 às 15h58

Só pra constar: a perseguida blogueira banguela já encerrou a turnê mundial e já está em Cuba levando a vidinha rica dela.

Responder

renato

07 de julho de 2013 às 15h37

Estou dizendo, que este país USA é controlado por
mafiosos, que mantem o seu povo anestesiado……

Responder

Roberto Locatelli

07 de julho de 2013 às 14h01

Michael Moore agradece a Venezuela por asilo oferecido a Snowden. http://ow.ly/mJ9Mv – via @O__Lobo

Responder

Tijolaço protesta contra a bandidagem eletrônica dos Estados Unidos: Somos ratos? - Viomundo - O que você não vê na mídia

07 de julho de 2013 às 13h52

[…] Três países oferecem asilo a Edward Snowden […]

Responder

Roberto Locatelli

07 de julho de 2013 às 12h16

Três heróis DE VERDADE: Edward Snowden, Julian Assange e Bradley Manning.

Os três são perseguidos pelo Império.

Responder

Fabio Passos

07 de julho de 2013 às 10h28

A ditadura ianque espiona a tudo e a todos.
O objetivo é sustentar o poder para rapinar riquezas em escala global.

O nome do regime é ditadura capitalista e está destruindo o planeta e a humanidade.

Parabéns as nações que oferecem asilo político a Snowden.
Quemquer que denuncie os crimes imperialistas precisa de apoio e solidariedade.

A perseguição política promovida pela ditadura ianque é terrível.

Responder

Marat

07 de julho de 2013 às 10h07

Snowden, grande herói: Que você viva feliz num país onde não impere a “Dronecracia”…

Responder

Francisco

07 de julho de 2013 às 06h24

Por denunciar violações dos direitos do cidadão, perseguições, espionagem de seus próprios cidadãos e de nações democráticas, dissidentes estadunidenses buscam asilo político humanitário na América Latina.

Vivi para ver…

Responder

FrancoAtirador

07 de julho de 2013 às 04h25

.
.
Presidente da Bolívia expulsa agência dos EUA acusada de ingerência e conspiração

Evo Morales afirmou que a decisão se baseia no fato de que “não há mais espaço para a mentalidade de dominação”

O presidente da Bolívia, Evo Morales, determinou nesta quarta-feira (01/05) a suspensão das atividades e a expulsão dos integrantes da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (cuja sigla em inglês é Usaid).

Morales acusa a organização de ingerência política nos sindicatos de camponeses e entidades sociais, além de conspiração contra o governo.

A Bolívia expulsou em 2008 o embaixador dos EUA e a Agência de Combate às Drogas DEA pelo mesmo motivo.

Morales, em evento pelo Dia do Trabalhador: “pensaram que aqui se poderia manipular (…) mas esses são tempos passados”

“Decidimos expulsar a Usaid da Bolívia, que saia a Usaid da Bolívia, peço ao irmão chanceler [David Choquehuanca] que comunique imediatamente à Embaixada dos Estados Unidos”, disse o presidente no discurso do Dia do Trabalho.

Documentos confidenciais dos EUA, revelados pelo Wikileaks, mostraram que Washington utilizava a Usaid na Bolívia para fomentar a divisão entre movimentos sociais, principalmente indígenas — base de sustentação do apoio a Evo. (http://www.greenleft.org.au/node/48865)

“Seguramente pensaram que aqui se poderia manipular politicamente e economicamente [os bolivianos], mas esses são tempos passados”, acrescentou Morales.

Ele reiterou que o objetivo é manter relações de igualdade entre a Bolívia e os EUA, mas, segundo o presidente, não há mais espaço para a mentalidade de dominação.

“Seremos um pequeno país, mas igual, e merecemos respeito. A expulsão da Usaid é também um protesto ao chanceler [John Kerry], que disse que a América Latina é um quintal dos Estados Unidos”, disse Morales.

Em novembro de 2008, o governo Evo Morales deu a mesma ordem para os integrantes da Agência Antidrogas dos Estados Unidos (cuja sigla é DEA).

Na ocasião, a acusação foi semelhante à da Usaid.

* Com informações da ABI (Agência Boliviana de Informação) e AFP

(http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/28659/presidente+da+bolivia+expulsa+agencia+dos+eua+acusada+de+ingerencia+e+conspiracao.shtml)

Leia também:

(http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/29086/combate+as+drogas+foi+mais+eficiente+sem+ajuda+dos+eua+diz+governo+boliviano.shtml)

Responder

Josue Mecenas

06 de julho de 2013 às 23h57

E as justificativas do governo português foram ridículas. Capachos dos EUA.

Responder

Bonifa

06 de julho de 2013 às 23h20

Este episódio do avião de Morales, teve o dom de romper mais um véu da hipocrisia sobre a diplomacia americana. Enquanto tudo está encoberto, há medo. Quando bate a luz, também vem a coragem de enfrentar. Vamos revogar as leis internacionais? E como vamos conviver, então? Somos, todos os países, iguais. Nada no mundo poderá apagar o que os Estados Unidos fizeram, foi uma derrota interna tremenda da diplomacia para os falcões descerebrados. A diplomacia dos EUA definha, e com isso eles vão ter uma surpresa: Os países que não têm altos negócios com eles, estão perdendo o medo dos Estados Unidos.,

Responder

    FrancoAtirador

    07 de julho de 2013 às 04h53

    .
    .
    EUA também espionam milhões de telefones e e-mails no Brasil

    Por Fernando Brito, no Tijolaço

    O Governo americano está tendo acesso irrestrito aos telefonemas e correspondências eletrônicas brasileiros, que tem seu sigilo protegido por nossa Constituição.

    Diz o insuspeitíssimo O Globo, com base em documentos vazados pelo ex-agente Edward Snowden:

    “Os documentos da NSA – National Security Agency, serviço secreto americano – são eloquentes.
    O Brasil, com extensas redes públicas e privadas digitalizadas, operadas por grandes companhias de telecomunicações e de internet, aparece destacado em mapas da agência americana como alvo prioritário no tráfego de telefonia e dados (origem e destino), ao lado de nações como China, Rússia, Irã e Paquistão.
    É incerto o número de pessoas e empresas espionadas no Brasil.
    Mas há evidências de que o volume de dados capturados pelo sistema de filtragem nas redes locais de telefonia e internet é constante e em grande escala.”

    E como é feito isso?

    “Para facilitar sua ação global, a agência mantém parcerias com as maiores empresas de internet americanas.
    No último 6 de junho, o jornal The Guardian informou que o software Prism permite à NSA acesso aos e-mails, conversas online e chamadas de voz de clientes de empresas como Facebook, Google, Microsoft e YouTube.
    No entanto, esse programa não permite o acesso da agência a todo o universo de comunicações. Grandes volumes de tráfego de telefonemas e de dados na internet ocorrem fora do alcance da NSA e seus parceiros no uso do Prism.
    Para ampliar seu raio de ação, e construir o sistema de espionagem global que deseja, a agência desenvolveu outro programas com parceiros corporativos capazes de lhe fornecer acesso às comunicações internacionais.
    Um deles é o Fairview, que viabilizou a coleta de dados em redes de comunicação no mundo todo.
    É usado pela NSA, segundo a descrição em documento a que O GLOBO teve acesso, numa parceria com uma grande empresa de telefonia dos EUA.
    Ela, por sua vez, mantém relações de negócios com outros serviços de telecomunicações, no Brasil e no mundo.
    Como resultado das suas relações com empresas não americanas, essa operadora dos EUA tem acesso às redes de comunicações locais, incluindo as brasileiras.”

    E aí, “companhias de telecomunicações no Brasil têm esta parceria que dá acesso à empresa americana.
    O que não fica claro é qual a empresa americana que tem sido usada pela NSA como uma espécie de ponte.
    Também não está claro se as empresas brasileiras estão cientes de como a sua parceria com a empresa dos EUA vem sendo utilizada”.

    Tenham ou não tenham, o Estado brasileiro está completamente desapetrechado para defender o direito constitucional dos brasileiros à privacidade.

    Vamos pedir a quem que vigie isso, à Anatel?

    Se os americanos, neuróticos, não se importam que se lhes revirem até as calças à procura de terroristas, problemas deles.

    Com a gente, não, violão! Não temos nada a ver com o fato de eles terem conseguido ser o país mais odiado da face da Terra.
    O Governo brasileiro tem de reagir a isso!

    Se quiserem grampear todos os telefones dos EUA, problema deles. Os nossos, não!

    E se empresas que operam no Brasil deixam fazer isso, tem de perder seus contratos e os responsáveis devem responder na Justiça brasileira por quebra de sigilo de telecomunicações e em massa.

    É só olhar o mapa abaixo para ver se não tem de botar “em massa” nisso…

    (http://www.tijolaco.com.br/index.php/eua-tambem-espionam-milhoes-detelefones-e-e-mails-no-brasil)


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.