VIOMUNDO

Diário da Resistência


Plínio Jr. convoca protesto: “Lula, tire as mãos do Psol!”
Falatório Política

Plínio Jr. convoca protesto: “Lula, tire as mãos do Psol!”


05/03/2018 - 14h54

Da Redação

O filho de Plínio de Arruda Sampaio, uma liderança histórica na esquerda brasileira, está convocando uma manifestação contra a escolha antecipada de Guilherme Boulos, coordenador do MTST, como candidato do Psol ao Planalto.

Boulos filiou-se esta tarde ao partido, em São Paulo — e será lançado candidato tendo como vice a líder indígena Sônia Guajajara, que era uma das pré-candidatas.

Isso acontece sob o protesto de ao menos dois dos outros pré-candidatos: o próprio Plinio Jr. e o economista Nildo Ouriques. O pedagogo Hamilton Assis também é pré-candidato.

Ouriques tem feito críticas na mesma linha de Plínio Jr.

“O PSOL nasceu como superação do programa e da miséria moral do petismo. Boulos tem uma imagem excessivamente associada ao fracasso histórico do PT.  O que ele representa não é a ruptura, é um resgate inoportuno do petismo”, afirmou ele em entrevista ao Diário do Centro do Mundo.

O Psol define seu candidato no próximo dia 10 de março.

Abaixo, a postagem de Plínio Jr. no Facebook, que foi acompanhada das fotos acima:

PSOL SEM LULA!

O lançamento da candidatura de Guilherme Boulos à Presidência de República por fora das instâncias partidárias constitui um absoluto desrespeito à democracia do PSOL.

A esdrúxula participação de Lula na Conferência Cidadã, abençoando a candidatura de Boulos, representa um atentado à história de um partido que nasceu exatamente como uma crítica ao lulismo.

Boulos seria bem-vindo ao PSOL, mas não desse jeito.

A pré-candidatura de Plínio de Arruda Sampaio Jr. lutará até as últimas consequências para que o partido não se transforme numa sublegenda do PT.

Não entregaremos o PSOL para quem pretende desvirtuá-lo.

Sem debate e sem a aprovação dos militantes, o programa e o candidato do PSOL não têm legitimidade para representar a vontade política do conjunto do partido.

Escolha de programa e candidato sem consulta à base é golpe.

Não faremos vista grossa à usurpação da história do PSOL.

Nesse sentido, convocamos a militância e as demais pré-candidaturas verdadeiramente partidárias a realizar um protesto no dia 7 de março, às 18h, na porta da ABI, no Rio de Janeiro, e a promover um grande ato no dia 9 de março, em São Paulo, com os motes: Lula, tire as mãos do PSOL! Prévias Já!

Leia também:

EBC “vendeu” reportagens sobre a água, diz Sindicato dos Jornalistas





25 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Saaghs Dantas

11 de março de 2018 às 16h31

Sempre soube que o Psol tinha um viés “coxinha” escondido por trás desse discurso radical de esquerda. Lamentável, um partido que continua desunindo a esquerda.

Responder

Lucas

09 de março de 2018 às 00h24

Gente, me ajude aí pra eu tentar, veja bem, tentar entender a fala do Plininho (ui!): “A esdrúxula participação de Lula na Conferência Cidadã, abençoando a candidatura de Boulos, representa um atentado à história de um partido que nasceu exatamente como uma crítica ao lulismo.” Quer dizer que a razão da criação do partido foi exclusivamente para criticar o lulismo? Parem a nave que eu vou me atirar no espaço sideral!!!

Responder

Guilherme

06 de março de 2018 às 17h57

Por um momento, tinha entendido “Plínio Salgado”, mas depois que vi que falavam do Plínio Sampaio.

Responder

Aurélio, e não orelha !!!

06 de março de 2018 às 14h45

Nós brasileiros estamos “muito bem” de Esquerda !!!!
Esse país…. têm tudo ao contrário !!!
Nós temos uma Direita muito louca e temos uma Esquerda esquizofrênica !!!!
As nossas Forças Armadas são antinacional
Jogador bom só vai pra seleção se tiver um “peixe”
A economia nacional está “descendo a ladeira” e o único CARA que pode recuperar à economia nacional e o respeito Político internaciona, está sendo execrado!
E a economia nacional deeesceeendol !!!

Responder

Agenor Guimarães

06 de março de 2018 às 14h44

Sinceramente não sei para que serve algumas candidaturas a presidência. Mas nem que tenha 10 eleições seguidas esses caras ganham alguma coisa. Só pode ser para faturar no caixa 2 com ” doações ” de empresários.
Alguém em sã consciência acredita que o Levy Fidellis irá ganhar para presidente, não, né ! Imagina, então, esses caras da esquerda que ninguém nunca viu a cara ou ouviu falar.
Acho que nem a família deles vota neles. Como o cara vai governar com uns 8 deputados e 2 senadores. A Dilma com muito mais gente se lascou.
E sem o opoio do Lula ou do Serra ou Alckimin como vão conseguir votos ? Sim, os conhecidos são eles.
Nem sabia que existia o plinio Jr.

Responder

Paulo Henrique Tavares

06 de março de 2018 às 12h15

Em qualquer debate, dificuldade, dúvida, derrota, etc, culpe o PT. Assim como a direita.

Responder

Jair de Souza

06 de março de 2018 às 10h49

A julgar pela tradição dos presidenciáveis do PSOL até o presente, o tal Plínio está coberto de razões. Vejamos: Heloísa Helena, aquela que vibrava junto com os parlamentares do DEM a cada derrota que conseguiam impor aos trabalhadores no Congresso e hoje é uma devota marinista (sem nenhuma expressão, mas é); Plínio de Arruda Sampaio, o pai do Plínio de hoje, ou seja, aquele que chorou de amargura quando seu candidato no segundo turno (José Serra) foi derrotado por Dilma Rousseff; Luciana Genro, a moça que vibrou de emoção quando os grupos nazistas deram um golpe contra o governo eleito na Ucrânia e assumiram o poder com o apoio e ajuda do imperialismo gringo, a mesma moça que depois se transformou numa entusiasta (sem exageros) apoiadora de Sérgio Moro e da Lava Jato como um todo. Realmente, se levarmos em conta esta retrospectiva, Guilherme Boulos não conta com o perfil adequado para ser o candidato do PSOL à presidência. O candidato ideal, creio eu, deveria mesmo ser alguém com as características desse Plínio Filho que está botando a boca no trombone. Bem, se é para fazer valer a tradição, ele está coberto de razões.

Responder

Jucicleber Castro

05 de março de 2018 às 23h47

Melhor o PSOL ter as mãos Lula em caminhad a de luta pelo Brasil que ter as mãos do DEM como o PSOL do Amapá… Não se assustem, é isso mesmo: o DEM…

Responder

    Patrick

    06 de março de 2018 às 10h48

    Aqui no Rio Grande do Norte, a mais nova “contratação” do PSOL pra chapa de 2018 é o ex-assessor de José Agripino do DEM, Fábio Hollanda, que também tem no currículo ser fundador do PSDB no RN e presidente do PTdoB/Avante até dezembro passado. http://www.saulovale.com.br/ex-presidente-estadual-do-avante-se-filia-ao-psol

Patrícia de Oliveira Cardoso

05 de março de 2018 às 23h21

LULA=a massa de bolo, “quanto mais bate, mais cresce!” Partidos que se dizem de esquerda, construam sua História sem menosprezar as demais. Lutem como um metalúrgico!

Responder

Paulo

05 de março de 2018 às 23h08

O Plininho sempre bateu fora do bumbo. Agora se superou – imbatível para receber o prêmio “Sem Noção do Terceiro Milênio “. 982 anos é um tempo muito curto para surgir alguém que o supere.

Responder

    Julio Silveira

    06 de março de 2018 às 08h09

    Só mostra estar num alto nivel de farisaismo.

a.ali

05 de março de 2018 às 23h05

a esquerda faz a alegria da direita, n o brasil… qdo. temos de nos unir aí sim há uma pu… desunião… é cada um puxando para seu lado e entregaremos, de mão beijada, essa eleição, se acontecer…

Responder

José

05 de março de 2018 às 22h06

Nunca vi o PSOL como um partido de esquerda, está mais para puxadinho de direita.

Responder

Luiz A A do Sacramento

05 de março de 2018 às 20h46

Ao longo da vida aprendi que de milhões de maneiras ,para se realizar algo de positivo, adequado e profícuo; apenas uma dessas tantas ,preenche de forma cabal todos os critérios de decência , equilíbrio, ponderação e honestidade de propósito. Esta forma despudorada do Psol e3scolher seu candidato à presidência da república, traz por si mesma o embrião da desagregação interna. Num momento tão crucial, no qual ,poderosas forças destrutivas ,delapidam a nacionalidade e o país ,todas as energias deveriam se voltar para o objetivo único de somar forças , integrar energias e cerrar fileiras no resgate da nação. Se mantiver esta decisão, o partido estará negando o sentido da sua própria existência.

Responder

Julio Silveira

05 de março de 2018 às 20h43

Fala sério, como um partido que depende de votos para crescer, pode prosperar desprezando possiveis apoios de outro partido por conta da miseria mental de alguns de seus, aparentes, micro lideres.
Desprezar um lider do nivel do Lula, só por conta de suas ações passadas quando trouxe os fisiologicos para seu governo, por ter tido o entendimento que essa gente tem boa parte dos votos no Brasil e que eram vitais para que pudesse conseguir ter um governo, ainda que possamos discordar, há que se entender. O momento atual que vivemos é outro, e vivemos a intensificação da persepção de que todos temos sido traidos, e o Lula com sua historia inclusive politica, é o homem que nos dá essa persepção, não o Psol. Vivemos um momento especial, em que se constata que essa gente, golpista, que fez parte de seu governo, não é confiavel para o país. E isso não deixa de ser positivo para qualquer candidato que se afirme esquerda e que busque ampliar suas possibilidades de alianças a esquerda, que serão necessarias para aqueles que tem ambição de poder governar para os populares, isso se houver a minima coerencia ideologica de quem não quer repetir o erro do Lula que por sua ambição enfraqueceu as esquerdas e reduziu a instituição PT.

Responder

    Carlos

    06 de março de 2018 às 00h21

    Qualificar a única pessoa que possui capacidade de unir forças como aproveitador é no mínimo uma temeridade. Lula ousou e mostrou a todos neste país como governar, o resto, fica por conta da vaidade e ambição pessoal de cada um.

    Julio Silveira

    06 de março de 2018 às 07h03

    Concordo contigo Carlos. Ao Lula, que eu mesmo tenho criticas por suas ações politicas enfraquecedoras da esquerda, não se pode negar o merito de ter construido, por mais controverso que possa parecer, uma oportunidade de se assegurar a esquerda um predominio politico, visto que prova a desonestidade da direita desde sempre golpista no Brasil. Ele moatra claramente, ao povo que pertence, que existe no Brasil uma casta, que se protege e se privilegia, não consentindo espaços para aqueles que vem das classes menos favorecidas, ainda que de forma altruista compartilhem com eles as oportunidades do poder. Não, o Brasil sempre teve e tem uma classe predominante que vive da herança cultural do escravismo, em que as oportunidades e as excessões devem ficar nas mãos exclusivas dos oriundos da elite cortesã, que teimam querer o Brasil do tamanho da consciencia deles, coisa pequena. E aqueles que se afirmam esquerda tem obrigação de compreender a importancia historica do momento que vivemos, não é hora para o personalismo, os egoismos, nem para a indigencia intelectual. Quem quizer, de verdade, reconstruir nossa historia não pode partir da premissa de negar ao Lula a importancia de seu papel. Quem parte dessa premissa já mostra que não está a altura da necessidade do país, muito menos daquilo que se denomina esquerda. Sds.

José

05 de março de 2018 às 18h38

O PSOL não é um puxadinho do PT,mas foi um quintal da direita.

Responder

Priscila

05 de março de 2018 às 17h22

PSOL SENDO PSOL ,PARTIDÉCO DE MERDA

Responder

José Fernando Nassif

05 de março de 2018 às 17h15

Se o PSOL tem uma única coisa boa é Guilherme Boulos. Os revoltados não entenderam nada. O PSOL não é puxadinho do PT. Lula apenas manifestou apoio a um personagem que tem lutado por reivindicaçoes importantes na área social, ganhado destaque e merece ser candidato. Plininho, segue o exemplo do pai. Queria ser candidato sempre, do PSOL ou do PT. Infelizmente, a esquerda brasileira é ignóbil (não é nobre). Não sabe aproveitar uma excelente oportunidade para aglutinar-se e enfrentar a situação que está posta. Fica de mimimi com o Lula, começando pelo Ciro Gomes (que sempre começa bem e termina mal), Luciana Genro, PSB e alguma figurinhas do PSOL. Com todos os defeitos do LULA e parte do PT só há uma saída: apoio ao Lula e ao PT até o fim. Infelizente, é a única alternativa para a esquerda vencer. O contrário será chorar a derrota e destruir a esperança de milhões de brasileiros.

Responder

    Mara Vânia

    06 de março de 2018 às 02h07

    PSOL apagando a luz no fim do Túnel.

Márcio Martins

05 de março de 2018 às 16h32

Simples: Boulos, venha para o PT e seja candidato a deputado federal…seria ótimo! Que tal?

Responder

R. Guimaraes

05 de março de 2018 às 16h22

Fico muito feliz de saber uma instituicao do nivel da UNICAMP, deseja esclarecer essa parte obscura da sociedade brasileira. Digo mas, que todas as universidades deveriam ter no seu curricular esta matéria.

Responder

Caio

05 de março de 2018 às 15h58

“O PSOL nasceu como superação do programa e da miséria moral do petismo”. Notem que o mantra do Psol é o discurso moralista (o discurso de que só a moral do Psol presta). É um posicionamento que isola e apequena o partido. Essas correntes reacionárias do Psol não têm qualquer aptidão à política. Dependesse delas, o Psol viria sempre com um(a) candidato(a) nanico(a) e reacionário(a). No que depender dessas correntes, o Psol se isola em seu discurso da moral e vira um PSTU.

Boulos chegou em boa hora. Parabéns à corrente majoritária do partido, que parece ter visão ampla da política. E o Boulos é um candidato ótimo.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding