PCdoB prega “fortalecer a autoridade” de Dilma

Tempo de leitura: 2 min

5 de Junho de 2011 – 16h04

Solução de crise Palocci deve reforçar autoridade de Dilma

do site do PCdoB

O Comitê Central do PCdoB realizou neste final de semana sua 7ª reunião plenária. A direção comunista analisou a conjuntura política e pediu a rápida solução da crise aberta com as denúncias ao ministro chefe da Casa Civil Antonio Palocci, para fortalecer a autoridade da presidente Dilma e avançar nas mudanças que a nação reclama.

Leia a íntegra da Resolução Política intitulada “Defender o governo Dilma e acelerar a execução do projeto nacional”:

O sucesso que a presidente Dilma Rousseff auferiu nos 100 primeiros dias de seu mandato – atuando com determinação, obtendo vitórias e angariando grande popularidade –, agora, dá lugar aos primeiros abalos na sua gestão. Antonio Palocci, seu principal ministro, é chamado a esclarecer seu rápido enriquecimento patrimonial. Deste fato emerge a primeira crise de governo. O conluio entre monopólio midiático, oposição e forças conservadoras, que andava desarticulado, sem discurso, diante do surgimento do caso Palocci e das suas decorrências, encontrou uma bandeira para atacar o governo de Dilma.

Tal situação agravou as dificuldades para o exercício da liderança e da coordenação política. Como uma variável deste momento, se espalha a intriga de que Lula procurou intervir neste cenário de dificuldades – o que teria, supostamente, diminuído a autoridade da presidente e criado uma desavença entre os dois. O fato é que o bloco de forças e os poderosos interesses contrários ao êxito do governo democrático recém-eleito aproveitam esse episódio para tentar impedir a arrancada inicial do novo governo. Esta ação é fomentada por círculos conservadores e pró-imperialistas, como acontece hoje em outros países de nosso continente.

Os comunistas, desde a última reunião de sua direção nacional, em março, alertavam que os entraves e obstáculos inerentes à luta para se impor o novo governo não podiam ser subestimados. Sublinhavam que “avançar” demanda luta política e de ideias. O PCdoB já indicava, também, desde outros momentos, a relevância da tarefa de se manter unida a ampla base governista com sustentação nos compromissos programáticos, no respeito e valorização do conjunto dos aliados, no papel destacado que a esquerda é chamada a desempenhar e na rejeição a práticas e condutas hegemonistas e exclusivistas.

Estas afirmações continuam válidas para se enfrentar a situação reinante. A presidente Dilma reagiu e tem procurado responder à situação atual. Tem se empenhado em reconquistar a plena iniciativa política. Convocou o Conselho Político do governo e tem realizado encontros com parlamentares da base. Lançou em grande ato no Palácio do Planalto o Plano Brasil sem Miséria, buscando retomar uma agenda positiva e afirmativa. Este é o seu projeto social mais importante, sua mais cara proposta de campanha, e merece, da parte do PCdoB, defesa e pleno apoio.

Noutro plano, o Partido opina que a crise na qual está envolto o ministro Antonio Palocci exige uma solução que fortaleça a autoridade da presidente Dilma na condução política do governo. Esta resposta corresponde aos anseios da base aliada e da maioria da Nação.

Nesta hora, em defesa dos interesses da Nação e dos trabalhadores, o PCdoB repele qualquer tentativa de desestabilização do governo Dilma.

Para seguir lendo, clique aqui.

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Julio Silveira

P o que? C da onde? Há, do Brasil, só podia ser daqui.

dukrai

o aglutinador do "conluio entre o monopólio midiático, oposição e forças conservadoras, que andava desarticulado, sem discurso " foi a votação do Código Florestal, capitaneado pelo comuno-ruralista rebelo e seu partido, "que diante do surgimento do caso Palocci e das suas decorrências" deu graças a Deus pro capeta aparecer em tão boa hora, dando pauta pro PIG desviar do assunto que deveras importava e pro PCdoB posar de bonzinho.

    Alex

    Com licança, mas na sua lógica então MALOCCI bancar a banca estrangeira, as empreiteiras (ah, elas não destrroem o meio ambiente, né?), é permissível, pois o capeta mesmo é o Aldo e o PCdoN? Meu caro, velho discurso anti comunista travestido de progressista…

alexis

Lula se virou tanto tempo até com a Erenice Guerra na Casa Civil (nada contra a pessoa dela, por favor), então, porque é tão importante esta briga por manter um sujeito como Palocci na Casa Civil?

Se o assunto é de força, de não ceder ao PIG nem à oposição, deveria aproveitar o governo a oportunidade dada pela controladoria, de arquivar o caso Palocci, e dizer ao povo que o assunto é político e não legal, e trocar “voluntariamente” Palocci por uma pessoa de melhor perfil de servidor público, ao nosso pedido e não da oposição.

Se o assunto é manter Palocci apenas para garantir a sua candidatura para governador de São Paulo, aí o problema é outro. Estaríamos sacrificando o governo Dilma por uma hipótese local, ainda com um sujeito de pouca confiabilidade na base popular.

Gerson Carneiro

Não se enganem, o PCdoB só está querendo agradar a Dilma.
Nesse momento afaga procurando evitar um possível veto ao Código Florestal.

Gerson Carneiro

Nesse momento o PCdoB tem todo interesse em "fortalecer a autoridade” de Dilma visando evitar um possível veto da Presidenta ao Código Florestal do Aldo Rebelo. Se submete até a fazer um cafezinho para Dilma.

    Alex

    Sinto muito, meu amigo, mas sua colocação soa totalmente equivocada…quem acompanha a trajetória dos comunistas com honestidade sabe que propugnam essa aliança com o Partido dos Trabalhadores desde 89…quando da ocasião do movimento golpista contra Lula em 2005-6, o PCdoB foi enérgico e decidido: apoio ao governo, mobilização nas ruas, reconstituição da base aliada e agenda positiva para enfrentar o denuncismo…e fomos os únicos a coligar com Lula em 2006, fora o Partido do vice, Alencar…portanto, menos, bem menos…por trás das decisões do PCdoB há uma perspectiva de projeto para a Nação, não casuísmos…

    Gerson Carneiro

    Sei. Um dia antes da votação do Código Florestal do Aldo Rebelo a deputada Manuela D´àvila jurava de pé junto que votaria contra. Logo em seguida à votação e diante de protestos via twitter, não titubeou em votar na mesma noite a emenda dos ruralistas. O Aldo Rebelo hoje anda mansinho, mansinho. Nem de longe lembra aquela fera que bateu boca com a Marina Silva.

    Meu amigo, não se iluda (e geralmente a ilusão é companheira de nós militantes): não se faz mais comunistas como antigamente. Aliás, não se faz mais comunistas.

    Alex

    Permita-me discordar, Gerson. Não guardo ilusões, tampouco desconheço que alita de classes também se dá no interior dos partidos de esquerda, que se pretendem revolucionários. Sem acoimpanhar as resoluções e o programa partidário do PCdoB fica difícil compreender a questão do Código Florestal e se fazem reduções, simplificações (muito embora considere justas muitas das preocupações levantadas no debate). E, sim, não se fazem mais comunistas como antigamente, pois os tempos exigem comunistas ligados à realidade concreta e não modelos prontos, pré fabricados, isso foi enterrado junto com o estalinismo…

    LuisCPPrudente

    Estive contrário ao PCdoB (partido que apoio) na questão do Código Florestal, pois não engulo a proximidade de latifundiários assassinos e devastadores do meio ambiente com o PCdoB e o PCdoB dando um verniz de progressista e de nacionalista para quem nunca foi progressista e nem nacionalista: o latifúndio assassino e escravocrata que destrói o meio ambiente.

    O reforço do apoio do PCdoB ao Governo Dilma é importante e este apoio que o PCdoB dá neste momento, o PCdoB não vai poder retirar quando o Governo Dilma vetar a maior parte (quase 100%) do Código Florestal feito pelo deputado Aldo Rebelo.

    As discussões internas do PCdoB não são públicas, o fato de muitos dos deputados federais do PCdoB nunca terem feitos discursos apoiando o relatório de Aldo Rebelo, mas terem votado a favor de Aldo Rebelo, mostra que este assunto não é consenso no PCdoB, mas como o Aldo Rebelo foi vitorioso, os demais deputados tiveram que seguir a orientação partidária. Com certeza o PCdoB pode aceitar sem chiar o veto presidencial ao descalabro feito por Aldo Rebelo e reforçar a ideia de que o PCdoB está no Governo para ajudar o Brasil e tudo fará para isto, como o fez ao longo do Governo Lula, da mesma forma que ajudou a construir a aliança que permitiu a eleição de Lula (e isto desde 1989).

    Quanto ao Código Florestal, se o Senado não alterar o relatório de Aldo, a presidenta Dilma tem que vetar esse relatório.

Cristiana Castro

PC do B, como sempre,aliado, de primeira hora.

    FrancoAtirador

    .
    .
    Com qualquer um.
    .
    .

SILOÉ -RJ

Quem tem aliados como o PCdo B não precisa de inimigos.
Esse que já foi um dos melhores partidos de esquerda, agora substituiu o "c" de " comunismo pelo "c" de conluio.
"O conluio entre os monopólios midiáticos, oposição, forças conservadoras" e aliados da base governista como a maioria do PCdo B, que está usando a própria foice para atacar o nosso governo.
E ainda tem a coragem de fazer esse discurso. Precionando descaradamente a presidenta à ceder as suas
chantagens e ainda por cima tem a cara de pau e o cinismo de dizer que está "em defesa da nação e dos trabalhadores e repele qualquer tentativa de desestabilização do governo Dilma". Faca-me o favor!!!
Tá querendo o quê???
nos fazer de idiota???

    Alex

    me diga, pelo que o PT substitui o "T" então, meu caro? preciso fazer uma lista, como no Covbersa Afiada, com opções ou é bastante óbvio para resposta única (ou seria múltipla?)

    SILOÉ -RJ

    Por enquanto por T de: TENTANDO desfazer as armadilhas imposta pelo seu partido no código florestal.

operantelivre

Por que é que o fogo amigo dentro do PT não deixa a Dilma dar a resposta que a fortalecerá?
O PCdoB não disse que o ministro deve ser demitido ou se demitir. Chama a atenção de quem está comprometido com o projeto de governo representado no "Brasil sem miséria", um símbolo de um projeto para a humanidade.
Os que não gostam do Palocci devem estar preparados para aceitar a permanência de Palocci em nome de algo maior:o fortalecimento de um projeto e da presidente. A força do projeto é mais importante que uma pessoa.

monge scéptico

Como sempre coerentes e corretos, os anseios do PC do B casam com
os anseios da maioria dos brasileiros. Fôrça Dilma!!.
O povo estará no sustentáculo para apoia-la!!!

Fabio_Passos

Apoio claro do PCdoB ao governo da Presidenta Dilma.

E um conselho importante: Demita este "consultor" que não tem sequer a grandeza de pedir afastamento.

João

O PCdoB está certo. Mais importante do que os projetos pessoais do Palocci está o futuro do Governo Dilma.
Fora Palocci! Vá para casa administrar seus milhões, e nos deixe em paz.

mariazinha

Todo mundo querendo aparecer, nas costas de Palocci. Que vergonha!

Deixe seu comentário

Leia também