VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

O jornalista que apanhou por bater em um capacete


13/06/2013 - 23h08





26 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

"Desencanto profundo, genuíno e potencialmente violento" - Viomundo - O que você não vê na mídia

14 de junho de 2013 às 23h25

[…] O jornalista que apanhou por bater em um capacete […]

Responder

Roger Bacon

14 de junho de 2013 às 12h15

Moral da história: em São Paulo as ruas servem até para os cavalos da PM, mas não para o povo. Nossa democracia não consegue entender a união entre o povo e as ruas.

Responder

Julio Silveira

14 de junho de 2013 às 11h45

Sobre o titulo, percebi a mesma coisa, um repórter apanhar por causa de um capacete, triste, mas ví na mídia corporativa uma espécie de justificativa para a agressão baseado neste fato. Inclusive na Record, onde a apresentadora do Jornal dava ênfase justificadora ao ato do repórter. Uma completa falta de discernimento sobre como deve ser uma ação policial num país que se pretende civilizado. Para a policia paulista e alguns cidadãos sem qualquer censo de cidadania um capacete vale mais que um trabalhador. Pode-se se dizer que a policia se vingou por causa do ato do repórter, ou seja um objeto inanimado e mais importante que o sangue e a dor de uma pessoa. Esse país é mesmo selvagem.

Responder

    Julio Silveira

    14 de junho de 2013 às 11h48

    Desculpem, quero esclarecer o que para mim ficou um pouco confuso em meu texto:
    Quando disse: Inclusive na Record, onde a apresentadora do Jornal dava ênfase justificadora ao ato do repórter.
    Quis dizer: Inclusive na Record, onde a apresentadora do Jornal dava ênfase justificadora ao ato policial pela ação do repórter.

    vettori

    16 de junho de 2013 às 23h15

    isso mesmo julio silveira ensine seu filho que os objetos são inanimados, que os símbolos e instituições não tem valor algum e que não precisa respeitar nada, pode fazer tudo aquilo que o faça feliz essa vai ser a receita para criar um marginal um futuro morador dos presídios, o capacete tem valor sim !!!! a viatura tem valor sim, o policial também e um pessoa comum que esta representando o estado a policia da ao cidadão o tratamento que merece, ele chutou, quebrou resistiu com força física teve o tratamento altura e se estivesse com uma arma na mão teria o tratamento a altura, trate as pessoas como você gostaria de ser tratado. contrariando oque você disse os equipamentos do estado comprado com dinheiro de todos nos sofre e sangra assim como todos os PMS que morrem tentando proteger repórter, advogado, juiz, gari, motorista de ônibus e todas as pessoas do nosso imenso brasil. ensine seu filho a importância da bandeira das instituições e que protestar contra as coisas erradas e permitido e um dever de todos. abraço julio isso chama democracia

Luiz Carlos

14 de junho de 2013 às 11h25

É claro que esse é um movimento político!
Usam alguns inocentes que protestam, com razão, desse transporte público ineficiente e caro de São Paulo, principalmente trens da CPTM.
Agora vemos nas imagens da T.V. bandeiras do PSTU, claramente um partido da esquerda mais anacrônica existente.
A P.M. então só conhece o caminho da violência, fruto de um período de exceção que vivemos no passado, mas que representa, ainda um pensamento de boa parte da população.
Solução para o impasse ?! Que essa minoria de estudantes inocentes, que são manipulados por uma grande parcela de arruaceiros, sentem na mesa de negociação e negocie.
É claro que nesse momento não conseguirão o passe livre, mas lançarão a semente.
Certamente conseguirão uma redução na tarifa, que seja de R$ 0,05, já será uma vitória e um alento para outras manifestações, pacíficas, e conseguentes negociações de temas de interesse maior; como reforma política, reforma tributária, maioridade penal, punições mais severas para os corruptos, regulamentação da mídia, aborto, venda de horários em TV (uma concessão pública) para grupos econômicos ou religiosos, etc.

Responder

    Pitagoras

    14 de junho de 2013 às 18h40

    ah sim,sim, partido moderninho é o psdb, o demo, e até o pt-repaginado…vou de PSTU.

Narr

14 de junho de 2013 às 11h19

O noticiário destacou o policial que quase foi linchado na rua. Supondo-se que foi assim mesmo, o destaque deveria ser dado aos manifestantes que o protegeram dos supostos linchadores e ao próprio PM, que se recusou a disparar na multidão, apesar do risco de morte. Ou seja, PM herói foi aquele que mesmo acuado não atirou e não esses trogloditas criminosos convocados por Haddad e com apoio do governo Dilma (ou será que o ministro Zé se autonomeou?)

Responder

Aline C Pavia

14 de junho de 2013 às 09h54

Acho fantástico que “finalmente” o paulistano descobriu que seu transporte é caro, sucateado, superlotado, subdimensionado, sujo, ineficiente e corrupto desde os contratos até os amiguinhi curiae na CET e na SPTrans. Faz 20 anos que os tucanos estão transformando São Paulo na capital da incompetência e ineficiência e agora querem que Haddad resolva isso com uma canetada, ou com uma varinha mágica que faça “plim”.
Quantas áreas exclusivas ao transporte coletivo Haddad implantou? Quantos corredores de ônibus? Agora até as Marginais terão faixas exclusivas para ônibus. Ele está tentando resolver pepinos do tamanho do Everest que Serras Pittas Kassabs e Malufs deixaram ao longo de duas décadas; ele é capaz, competente e esforçado; e sinceramente ele pode provar com todas as planilhas de custo do mundo que a tarifa tem de aumentar 20 centavos; que mesmo assim ele vai estar jogando xadrez com pombos. O “movimento passe livre” perde sua legitimidade a começar pelo nome (“passe livre” existe mesmo? Aonde? É público, gratuito e funciona? Aonde? Me mostre UMA cidade onde isso existe de fato) e a iniciativa do diálogo acerca dos reajustes foi de Haddad – ninguém apareceu e ele pediu para Dilma zerar impostos federais no transporte, pq senão ia ter de aumentar mais do que 20 centavos.
Mesmo assim, argumentar racionalmente como? Quando os cartazes já começam escrevendo “Malddad”?
Será que o movimento está mesmo tratando só desses 20 centavos?

E acho fantástico que finalmente a imprensa e a classe média “descobriram” a real face da PM de São Paulo. Coisa que nós blogs sujos cansamos de denunciar desde 2006, ou ainda, desde o Carandiru.

Essa PM é a obra prima do PSDB, seu retrato fiel, seu tour-de-force em SP. A criatura agora mostra as garras contra seu criador.

Responder

    Pitagoras

    14 de junho de 2013 às 18h44

    Não custa lembrar que transporte público, bem como energia, água, telecomunicações, saúde, etc são serviços públicos essenciais de titularidade do Estado. Embora sua execução (somente) seja constitucionalmente passível de concessão ao particular,a meu ver como exceção, passou a ser regra com a privataria tucanalha, mantida e ampliada com o PT maquiado.
    Portanto, ENCAMPAÇÃO JÁ!!!

Jose Mario HRP

14 de junho de 2013 às 07h41

Essa é a policia é a noooooooooooooooossa policia!
O fotografo trabalhando e esse burrego fardado agredindo!

Responder

    silvana

    15 de junho de 2013 às 20h15

    Moço, você não está vendo que o policial estava atirando sprei de sei la o que não no repórter mas em alguém que está atrás dele??? esse que está escondido na foto deve ter aprontado , desrespeitado muito!! eu vi as cenas com os caras com paus batendo nos pms., como delinquentes, os mesmos que os pms tem que prender para proteger você!!

    Jose Mario HRP

    16 de junho de 2013 às 08h28

    Tem mais é que jogar spray inseticida em ti!
    KKKKKKKKKKKKKKKKKK……….

Gustavo Caronte

14 de junho de 2013 às 05h04

A polícia foi criada para proteger o Estado em casos em que o Povo o ameace. Ou a seus apaniguados e peniqueiros. Nasceu corrupta e vai continuar corrupta enquanto existir. É o operador do cacete…

Responder

Lino Bocchini: Editoriais do Estadão e da Folha incitaram a violência da PM - Viomundo - O que você não vê na mídia

14 de junho de 2013 às 02h56

[…] O jornalista que apanhou por bater em um capacete […]

Responder

Piero Locatelli: Em São Paulo, "porte de vinagre" dá cadeia - Viomundo - O que você não vê na mídia

14 de junho de 2013 às 02h13

[…] O jornalista que apanhou por bater em um capacete […]

Responder

abolicionista

14 de junho de 2013 às 00h48

Policial quebra vidro da própria viatura:

http://www.youtube.com/watch?v=kxPNQDFcR0U

E depois venham falar em vandalismo…

Responder

gonçalves

14 de junho de 2013 às 00h38

Atitude corretíssima da PM, baderneiro travestido de “jornalista” tem que responder por agressão e resistencia à prisão , quanto ao comentário do “companheiro” Uélintom nada mais dúbio ué ta sofrendo crise de existência.

Responder

    Preto Velho

    14 de junho de 2013 às 11h03

    Espero que esteja sendo sarcástico, Gonça.
    :D

Rafael Rodrigues

13 de junho de 2013 às 23h59

Quero ver a Record também botar no ar este vídeo aqui –> http://www.youtube.com/watch?v=kxPNQDFcR0U

Imprescindível para um jornalismo isento de verdade!

Responder

    Leo V

    14 de junho de 2013 às 00h37

    Obrigado por compartilhar.

    Imagina então o que a Polícia não faz nas periferias.

    Esse video é bom pra se ver quem são os tais “vândalos”

    É a velha tática do ataque de bandeira trocada.

    A ditadura é o cotidiano.

    Pitagoras

    14 de junho de 2013 às 18h47

    não seria “isento, de verdade”? Jornalismo isento de verdade me parece aquele do PIG…

Uélintom

13 de junho de 2013 às 23h56

Caraca! Viram isso??!!!!! “Policial Quebra Vidro da Própria Viatura – São Paulo 13/6/2013” – para incriminar manifestantes!http://www.youtube.com/watch?v=kxPNQDFcR0U

Responder

Uélintom

13 de junho de 2013 às 23h23

Do nada o repórter diz que “a polícia responde com bombas de gás”. Responde o quê??!!! E chamou de “guerra”, a repressão policial! Um jornalista com experiência até em zonas de conflito armado não pode falar uma barbaridade dessas. Não havia dois lados em confronto, mas uma PM descontrolada, de um lado, e manifestantes se revoltando com o ataque, de outro.

Ok, até entendo que a Rede Record está batendo no Haddad porque ainda tem raiva do que aconteceu com o Russomanno nas eleições, mas o jornalista precisa se submeter a isso??!!!

Responder

    diego

    14 de junho de 2013 às 02h37

    Puliça não tem vontade, não pensa, não fala, não sente. Ela é simplesmente o braço armado da corrupção. Portanto, ela não pode estar certa ou errada já que não passa de uma ferramenta. Os manifestantes tem um ideal, usam a razão e querem mudar a realidade a qual TODOS demonstram repulsa. Já o puliça é o operador do porrete, nada mais.

    Pitagoras

    14 de junho de 2013 às 18h49

    êpa, outro mundo é possível, cumpadi. Em país civilizado de verdade, e êles existem, acredite, a puliça tá lá pra dar segurança ao cidadão!


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Blogs & Colunas
Mais conteúdo especial para leitura