VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


O dia em que o racismo e a retirada de direitos foram denunciados no futebol
Roger e Marcão, técnicos do Bahia e do Fluminense, denunciaram juntos o racismo. Reprodução redes sociais.
Política

O dia em que o racismo e a retirada de direitos foram denunciados no futebol


13/10/2019 - 17h01

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

13 de outubro de 2019 às 18h57

“Roger Machado, técnico do Bahia, desmonta falácia
de que não existe racismo no Brasil e dá uma aula de
como ainda estamos distantes de uma verdadeira
democracia!”
Erika Kokai
Deputada Federal (PT=DF)
https://twitter.com/erikakokay/status/1183422778743111680

Responder

Zé Maria

13 de outubro de 2019 às 18h38

Roger Machado é a Exceção que Confirma a Regra:
O Estado Brasileiro é Historicamente Racista:

“O preconceito que sofri não foi de injúria racial.
O que sofro é quando vou a um restaurante
e só tem eu de negro.
Fiz uma faculdade onde só eu era negro.
As pessoas podem falar que não há racismo
porque estou aqui, e eu nego: há racismo
porque só eu estou aqui”
Roger Machado
Treinador do E.C. Bahia

https://twitter.com/i/status/1183356710972465152
https://twitter.com/MidiaNINJA/status/1183221072793083904
https://twitter.com/ManuelaDavila/status/1183352252670590978
https://twitter.com/julianopsol50/status/1183180200680546304

Responder

Zé Maria

13 de outubro de 2019 às 18h01

Marcelo Carvalho, pesquisador e mentor do
Observatório da Discriminação Racial no Futebol,
se emocionou ao comentar a satisfação de ver o encontro
entre os dois treinadores, vestindo a camisa da única
organização que se dedica a estudar o preconceito no ambiente
do esporte.

“Não tenho palavras pelo que aconteceu.
E a emoção foi completa pela entrevista coletiva do Roger.
Que sigamos na luta e que outras vozes se levantem.”

https://t.co/rTdLTZNvix
https://observatorioracialfutebol.com.br/
https://twitter.com/elpais_brasil/status/1183472519241781248
https://brasil.elpais.com/brasil/2019/10/13/deportes/1570983578_952565.html

Responder

Zé Maria

13 de outubro de 2019 às 17h41

Roger Machado sabe bem o que é Racismo.
Até porque nasceu no Rio Grande do Sul.
Procurem a História dos Lanceiros Negros,
na ‘Revolução’ Farroupilha dos Fazendeiros.

https://www.sul21.com.br/noticias/2010/11/historia-regional-da-infamia-de-juremir-machado-da-silva/
https://www.sul21.com.br/noticias/2012/09/juremir-muitos-comemoram-revolucao-e-nao-conhecem-sua-historia/

Responder

    a.ali

    14 de outubro de 2019 às 00h16

    bem colocado…e porongos ? e tem gente que nega e qdo. escreve-se sobre o assunto se ouve e lê tanto desaforo e ofensa ,,, que o diga o jornalista juremir machado.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.