VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

No ar, o blog da reforma agrária


19/03/2010 - 15h12

O blog de comunicadores que defendem a reforma agrária no Brasil está no ar. O manifesto de lançamento:

Denuncie a ofensiva dos setores conservadores contra a reforma agrária!

Está em curso uma ofensiva conservadora no Brasil contra a reforma agrária, e contra qualquer movimento que combata a desigualdade e a concentração de terra e renda. E você não precisa concordar com tudo que o MST faz para compreender o que está em jogo.

Uma campanha orquestrada foi iniciada por setores da chamada “grande imprensa brasileira” – associados a interesses de latifundiários/as, grileiros/as – e parcelas do Poder Judiciário. E chegou rapidamente ao Congresso Nacional, onde uma CPMI foi aberta com o objetivo de constranger aqueles/as que lutam pela reforma agrária.

A imagem de um trator a derrubar laranjais no interior paulista, numa fazenda grilada, roubada da União, correu o país no fim do ano passado, numa campanha claramente orquestrada. Agricultores/as miseráveis foram presos, humilhados. Seriam os/as responsáveis pelo “grave atentado”. A polícia trabalhou rápido, produzindo um espetáculo que foi parar nas telas da TV e nas páginas dos jornais. O recado parece ser: quem defende reforma agrária é “bandido/a”, é “marginal”. Exemplo claro de “criminalização” dos movimentos sociais.

Quem comanda essa campanha tem dois objetivos: impedir que o governo federal estabeleça novos parâmetros para a reforma agrária (depois de três décadas, o governo planeja rever os “índices de produtividade” que ajudam a determinar quando uma fazenda pode ser desapropriada); e “provar” que os que derrubaram pés de laranja são responsáveis pela “violência no campo”.

Leia o Manifesto completo clicando abaixo.

Trata-se de grave distorção.

Comparando, seria como se, na África do Sul do Apartheid, um manifestante negro atirasse uma pedra contra a vitrine de uma loja onde só brancos podiam entrar. A mídia sul-africana iniciaria então uma campanha para provar que a fonte de toda a violência não era o regime racista, mas o pobre manifestante que atirou a pedra.

No Brasil, é nesse pé que estamos: a violência no campo não é resultado de injustiças históricas que fortaleceram o latifúndio, mas é causada por quem luta para reduzir essas injustiças. Não faz o menor sentido?

A violência no campo tem um nome: latifúndio. Mas isso você dificilmente vai ver na TV. A violência e a impunidade no campo podem ser traduzidas em números: mais de 1500 agricultores foram assassinados nos últimos 25 anos. Detalhe: levantamento da Comissão Pastoral da Terra (CPT) mostra que dois terços dos homicídios no campo nem chegam a ser investigados. Mandantes (normalmente grandes fazendeiros) e seus pistoleiros permanecem impunes.

Uma coisa é certa: a reforma agrária interessa ao Brasil. Interessa a todo o povo brasileiro, aos movimentos sociais do campo, aos/as trabalhadores rurais e ao MST. A reforma agrária interessa também aos/as que se envergonham com os acampamentos de lona na beira das estradas brasileiras: ali, vive gente expulsa da terra, sem um canto para plantar – nesse país imenso e rico, mas ainda dominado pelo latifúndio.

A reforma agrária interessa, ainda, a quem percebe que a violência urbana se explica – em parte – pelo deslocamento desorganizado de populações que são expulsas da terra e obrigadas a viver em condições medievais, nas periferias das grandes cidades.

Por isso, repetimos: independente de concordarmos ou não com determinadas ações daqueles que vivem anos e anos embaixo da lona preta na beira de estradas, estamos em um momento decisivo e precisamos defender a reforma agrária.

Se você é um democrata, talvez já tenha percebido que os ataques coordenados contra o MST fazem parte de uma ofensiva maior contra qualquer entidade ou cidadão que lutem por democracia e por um Brasil mais justo.

Se você pensa assim, compareça ao Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, no próximo dia 11 de março, e venha refletir com a gente:
– por que tanto ódio contra quem pede, simplesmente, que a terra seja dividida?
– como reagir a essa campanha infame no Congresso e na mídia?
– como travar a batalha da comunicação, para defender a reforma agrária no Brasil?

É o convite que fazemos a você.

Assinam:

– Alcimir do Carmo
– Aloisio Milani
– Altamiro Borges
– Ana Facundes
– André de Oliveira
– André Freire
– Antonio Biondi
– Antonio Martins
– Bia Barbosa
– Breno Altman
– Conceição Lemes
– Cristina Charão
– Cristovão Feil
– Danilo Cerqueira César
– Dênis de Moraes
– Emiliano José
– Emir Sader
– Flávio Aguiar
– Gilberto Maringoni
– Giuseppe Cocco
– Hamilton Octavio de Souza
– Henrique Cortez
– Igor Fuser
– Jerry Alexandre de Oliveira
– Joaquim Palhares
– João Brant
– João Franzin
– Jonas Valente
– Jorge Pereira Filho
– José Arbex Jr
– José Augusto Camargo
– José Carlos Torves
– José Reinaldo de Carvalho
– Ladislau Dowbor
– Laurindo Lalo Leal Filho
– Leonardo Sakamoto
– Lilian Parise
– Lúcia Rodrigues
– Luiz Carlos Azenha
– Márcia Nestardo
– Marcia Quintanilha
– Miryám Hess
– Nilza Iraci
– Otávio Nagoya
– Paulo Lima
– Paulo Zocchi
– Pedro Pomar
– Rachel Moreno
– Raul Pont
– Renata Mielli
– Renato Rovai
– Rita Casaro
– Rita Freire
– Rodrigo Savazoni
– Rodrigo Vianna
– Rose Nogueira
– Sandra Mariano
– Sérgio Amadeu da Silveira
– Sérgio Gomes
– Sérgio Murilo de Andrade
– Soraya Misleh
– Tatiana Merlino
– Terezinha Vicente
– Vânia Alves
– Venício A. de Lima
– Verena Glass
– Vito Giannotti
– Wagner Nabuco

No blog, que fica aqui, ficamos sabendo que Sergio Guerra, o presidente do PSDB, está entre os que defendem a reforma agrária.



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Luís C. P. Prudente

21 de março de 2010 às 00h07

Pelo visto a maioria dos comentaristas do Viomundo apóia a Reforma Agrária (tem as exceções à regra, casos dos comentaristas neo-liberais e amantes do PIG), portanto estarão presentes com suas ideias e opiniões no Blog da Reforma Agrária. Eu, por exemplo, já deixei o meu recado.

Responder

    andre dantas

    12 de abril de 2010 às 00h31

    VAMOS TORNAR UM PAÍS PARA TODOS,E SEGUIR EXEMPLO DE PAÓSES ,COMO A SUÉCIA,QUE PRIORIZOU EDUCAÇÃO DE QUALIDADE PARA O SEU POVO…

David R.Silva

19 de março de 2010 às 23h22

Muito! Tô lá tambem. de Belo Horizonte.

Responder

Leider_Lincoln

19 de março de 2010 às 20h36

Convite aceito!

Responder

nei

19 de março de 2010 às 19h40

Caro Azenha,
Estou com mais de 65 anos e talvez por não saber (analfabeto digital) não consigo enviar o vio o mundo para meus amigos. Antes tinha um ícone – envie para um amigo. e pelo out-lok não consigo.
Talvez vc possa me orientar.
Grato
Nei

Responder

Valmir

19 de março de 2010 às 18h48

Em 48 hrs, estarei na lista dos que fazem parte.

Responder

No ar, o blog da reforma agrária « Substantivo Plural

19 de março de 2010 às 15h42

[…] Publicado no blog Vi o Mundo […]

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!