VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Passe Livre diz ao Planalto que mobilidade urbana é direito, não mercadoria
Foto: Marcelo Camargo/ABr
Política

Passe Livre diz ao Planalto que mobilidade urbana é direito, não mercadoria


24/06/2013 - 10h47

Foto: Marcelo Camargo/ABr

CARTA ABERTA DO MOVIMENTO PASSE LIVRE SÃO PAULO À PRESIDENTA

À Presidenta Dilma Rousseff,

Ficamos surpresos com o convite para esta reunião. Imaginamos que também esteja surpresa com o que vem acontecendo no país nas últimas semanas.

Esse gesto de diálogo que parte do governo federal destoa do tratamento aos movimentos sociais que tem marcado a política desta gestão. Parece que as revoltas que se espalham pelas cidades do Brasil desde o dia seis de junho tem quebrado velhas catracas e aberto novos caminhos.

O Movimento Passe Livre, desde o começo, foi parte desse processo. Somos um movimento social autônomo, horizontal e apartidário, que jamais pretendeu representar o conjunto de manifestantes que tomou as ruas do país. Nossa palavra é mais uma dentre aquelas gritadas nas ruas, erguidas em cartazes, pixadas nos muros. Em São Paulo, convocamos as manifestações com uma reivindicação clara e concreta: revogar o aumento.

Se antes isso parecia impossível, provamos que não era e avançamos na luta por aquela que é e sempre foi a nossa bandeira, um transporte verdadeiramente público. É nesse sentido que viemos até Brasília.

O transporte só pode ser público de verdade se for acessível a todas e todos, ou seja, entendido como um direito universal. A injustiça da tarifa fica mais evidente a cada aumento, a cada vez que mais gente deixa de ter dinheiro para pagar a passagem.

Questionar os aumentos é questionar a própria lógica da política tarifária, que submete o transporte ao lucro dos empresários, e não às necessidades da população.

Pagar pela circulação na cidade significa tratar a mobilidade não como direito, mas como mercadoria. Isso coloca todos os outros direitos em xeque: ir até a escola, até o hospital, até o parque passa a ter um preço que nem todos podem pagar.

O transporte fica limitado ao ir e vir do trabalho, fechando as portas da cidade para seus moradores. É para abri-las que defendemos a tarifa zero.

Nesse sentido gostaríamos de conhecer o posicionamento da presidenta sobre a tarifa zero no transporte público e sobre a PEC 90/11, que inclui o transporte no rol dos direitos sociais do artigo 6o da Constituição Federal.

É por entender que o transporte deveria ser tratado como um direito social, amplo e irrestrito, que acreditamos ser necessário ir além de qualquer política limitada a um determinado segmento da sociedade, como os estudantes, no caso do passe livre estudantil.

Defendemos o passe livre para todas e todos!

Embora priorizar o transporte coletivo esteja no discurso de todos os governos, na prática o Brasil investe onze vezes mais no transporte individual, por meio de obras viárias e políticas de crédito para o consumo de carros (IPEA, 2011). O dinheiro público deve ser investido em transporte público!

Gostaríamos de saber por que a presidenta vetou o inciso V do 16º artigo da Política Nacional de Mobilidade Urbana (lei nº 12.587/12) que responsabilizava a União por dar apoio financeiro aos municípios que adotassem políticas de priorização do transporte público. Como deixa claro seu artigo 9º, esta lei prioriza um modelo de gestão privada baseado na tarifa, adotando o ponto de vista das empresas e não o dos usuários.

O governo federal precisa tomar a frente no processo de construção de um transporte público de verdade. A municipalização da CIDE, e sua destinação integral e exclusiva ao transporte público, representaria um passo nesse caminho em direção à tarifa zero.

A desoneração de impostos, medida historicamente defendida pelas empresas de transporte, vai no sentido oposto. Abrir mão de tributos significa perder o poder sobre o dinheiro público, liberando verbas às cegas para as máfias dos transportes, sem qualquer transparência e controle. Para atender as demandas populares pelo transporte, é necessário construir instrumentos que coloquem no centro da decisão quem realmente deve ter suas necessidades atendidas: os usuários e trabalhadores do sistema.

Essa reunião com a presidenta foi arrancada pela força das ruas, que avançou sobre bombas, balas e prisões. Os movimentos sociais no Brasil sempre sofreram com a repressão e a criminalização. Até agora, 2013 não foi diferente: no Mato Grosso do Sul, vem ocorrendo um massacre de indígenas e a Força Nacional assassinou, no mês passado, uma liderança Terena durante uma reintegração de posse; no Distrito Federal, cinco militantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) foram presos há poucas semanas em meio às mobilizações contra os impactos da Copa do Mundo da FIFA. A

resposta da polícia aos protestos iniciados em junho não destoa do conjunto: bombas de gás foram jogadas dentro de hospitais e faculdades; manifestantes foram perseguidos e espancados pela Polícia Militar; outros foram baleados; centenas de pessoas foram presas arbitrariamente; algumas estão sendo acusadas de formação de quadrilha e incitação ao crime; um homem perdeu a visão; uma garota foi violentada sexualmente por policiais; uma mulher morreu asfixiada pelo gás lacrimogêneo. A verdadeira violência que assistimos neste junho veio do Estado – em todas as suas esferas.

A desmilitarização da polícia, defendida até pela ONU, e uma política nacional de regulamentação do armamento menos letal, proibido em diversos países e condenado por organismos internacionais, são urgentes.

Ao oferecer a Força Nacional de Segurança para conter as manifestações, o Ministro da Justiça mostrou que o governo federal insiste em tratar os movimentos sociais como assunto de polícia. As notícias sobre o monitoramento de militantes feito pela Polícia Federal e pela ABIN vão na mesma direção: criminalização da luta popular.

Esperamos que essa reunião marque uma mudança de postura do governo federal que se estenda às outras lutas sociais: aos povos indígenas, que, a exemplo dos Kaiowá-Guarani e dos Munduruku, tem sofrido diversos ataques por parte de latifundiários e do poder público; às comunidades atingidas por remoções; aos sem-teto; aos sem-terra e às mães que tiveram os filhos assassinados pela polícia nas periferias.

Que a mesma postura se estenda também a todas as cidades que lutam contra o aumento de tarifas e por outro modelo de transporte: São José dos Campos, Florianópolis, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, Goiânia, entre muitas outras.

Mais do que sentar à mesa e conversar, o que importa é atender às demandas claras que já estão colocadas pelos movimentos sociais de todo o país. Contra todos os aumentos do transporte público, contra a tarifa, continuaremos nas ruas! Tarifa zero já!

Toda força aos que lutam por uma vida sem catracas!

Movimento Passe Livre São Paulo

24 de junho de 2013

Leia também:

A hora de discutir o papel da PM é agora



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


121 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Beatriz Cerqueira: Aécio fala em ouvir o clamor das ruas, mas governo tucano de MG não pratica o discurso - Viomundo - O que você não vê na mídia

25 de junho de 2013 às 20h28

[…] Passe Livre diz ao Planalto que mobilidade urbana é direito, não mercadoria […]

Responder

#changebrazil: Leitores estranham conexões do "movimento" - Viomundo - O que você não vê na mídia

25 de junho de 2013 às 13h01

[…] Passe Livre diz ao Planalto que mobilidade urbana é direito, não mercadoria […]

Responder

Messias Franca de Macedo

25 de junho de 2013 às 12h53

Para O Globo, manifestantes agora atrapalham o trânsito
publicado em 25 de junho de 2013 às 12:08

Em https://www.viomundo.com.br/humor/para-o-globo-manifestantes-agora-atrapalham-o-transito.html

##########################

… Para as [desumanas] organizações(!) Globo não tem valor algum as, pelo menos, quatro pessoas que morreram em decorrência desses protestos; jovens inocentes que morreram em tenta idade – e de forma absurda, violenta e inaceitável!… No [funesto, nefasto, (ir)responsável e famigerado] ‘JN’, no auge das conflagrações nas ruas, os âncoras afirmavam que “a festa estava uma beleza”, ao tempo em que ensaiavam uma tentativa de mitificar um cinegrafista da própria emissora, ferido por uma bala de borracha!… Com relação aos mortos, nem ao menos, condolências às famílias das vítimas!…

[Mais do que nunca!] ABAIXO A REDE GLOBO!

E continuemos pintados para a guerra! Mesmo porque a luta contra o fascismo é eterna!

Hasta la Victoria Siempre!

Respeitosas saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas, antigolpistas e antifascistas,

BRASIL (QUASE-)NAÇÃO [depende de nós enquanto ações e reações!
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

jose pansica

25 de junho de 2013 às 12h51

A cidade de Agudos no estado de são Paulo Abriu a Caixa preta.

Cidade de agudos no estado de são paulo,já tem a tarifa zero há muito tempo. Segundo o prefeito os gastos com o tranportes com a populacao são estes:

Frota de onibus em unidades 16
Custos mensais inclusos :Pessoal;manutencao;combustivel R$ 120.000,00
anumero de habitantes da cidade 36000
Numero de municipes que utilizam o sistema coletivo da cidade ,se considerarmos no minimo duas vagens por dia por habitante em uma familha de tres usuarios por familha 12000
72000
Numero de passagens mensais 2160000
Custos por passagens Cust pass usuarios dias mês R$ 0.06
subsidio mensal por familia R$ 0,06 3 30 R$ 10.00
se adicionarmos o capital imobilizado,com onibus novos ,garagem para 16 onibus,sendo que os funcionarios para manuntencao já estao alocados no ite 7″, temos:

onibus 16 R$ 300.000,00 R$ 20.000,00
galpao garagem R$ 4.166,67
total (7+17+18) R$ 144.166,67
Custos por passagens Cust pass usuarios dias mês R$ 0,07 Calculo muito simplificado,mas nao deixa de mostrar a verdade factual,que é possivel sim reduzir a tarifa a zero e a sociedade como um todo sem distincao de de classe social.

Responder

SUSCETÍVEL FEBRIL | O AVISO DE INCÊNDIO SOOU: A ESQUERDA DIANTE DO “GIGANTE VERDE-AMARELO”

25 de junho de 2013 às 12h27

[…] Passe Livre diz ao Planalto que mobilidade urbana é direito, não mercadoria […]

Responder

Jorge Souto Maior: Vencendo o terrorismo do medo - Viomundo - O que você não vê na mídia

25 de junho de 2013 às 12h25

[…] Passe Livre diz ao Planalto que mobilidade urbana é direito, não mercadoria […]

Responder

Messias Franca de Macedo

25 de junho de 2013 às 11h40

“… QUEM SABE FAZ A HORA…

##################

RENAN APOIA PLEBISCITO. MERCADANTE DÁ AS DATAS

Iniciativa de chamar plebiscito por constituinte para fazer reforma política ganha corpo; presidente do Senado, Renan Calheiros não manifesta oposição à consulta; “Nada mais natural que a sociedade participar diretamente das decisões”, disse; prerrogativa constitucional da convocação é do Congresso; Renan estará hoje com Dilma; ministro da Educação, Aloizio Mercadante aponta duas datas para realização da consulta popular: 7 de setembro e 15 de novembro; OAB lança campanha de esclarecimento; mídia internacional ecoa
(…)

FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/poder/106466/Renan-apoia-plebiscito-Mercadante-d%C3%A1-as-datas.htm

####################

… NÃO ESPERA ACONTECER!” Geraldo Vandré

Felicidades a nós todos!

…Ah! E continuemos – mais do que nunca(!) – protestando, pacificamente! Óbvio, caso os [eternos, nefastos, MENTEcaptos, aloprados e famigerados] OPOSITORES DA NAÇÃO BRASILEIRA não radicalizem, mais uma vez!…

… E continuemos pintados para a guerra! Mesmo porque a luta contra o fascismo é eterna!

Hasta la Victoria Siempre!

Respeitosas saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas, antigolpistas e antifascistas,

BRASIL (QUASE-)NAÇÃO [depende de nós enquanto ações e reações!
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

25 de junho de 2013 às 11h11

… NÃO TEM JEITO, NÃO!…

… A presidente Dilma Rousseff tem que, IMEDIATAMENTE, proferir pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, objetivando explicar ao povo brasileiro, didaticamente, que existem *forças notoriamente nocivas que ‘ontem’ diziam apoiar as [legítimas e democráticas] ‘vozes das ruas’ e que, agora – quando ‘as vozes das ruas poderão, enfim, ser escutadas’ – esses mesmos oportunistas, eternos algozes do povo trabalhador brasileiro – e cínicos traidores desavergonhados da nação – assumem uma postura diametralmente oposta, recorrendo a discursos do tipo ‘ouvir as vozes das ruas é prática de governos autoritários, antidemocráticos’ (sic) & outras baboseiras, criando factóides, com o único propósito de preservar interesses escusos/espúrios, portanto, inconfessáveis… Interesses escusos/espúrios, portanto, inconfessáveis, (ir)responsáveis pela situações de corrupção, inaceitável impunidade, estúpidas desigualdades e injustiças sociais, atraso do país e desencadeamentos das recentes manifestações de veemente protestos da população brasileira…
*indentificando-as!
… A verdade tem que prevalecer! O embate está posto! A nossa subdemocracia de [‘nois’] bananas – mais uma vez arranhada por delinquentes – fenecerá ou ganhará sobrevida! ‘As vozes das ruas’ “poderão decidir o jogo”!…

… NÃO TEM JEITO, NÃO!… O confronto está radicalmente posto! E a história escreverá que não fomos ‘nós do lado de cá’ que barbarizamos as discussões!…

… NÃO TEM JEITO, NÃO!… Presidente Dilma Vana Rousseff, A Magnífica, respeitosamente, conclame e confie no leal, honesto, sapiente e impávido povo trabalhador brasileiro!…

Felicidades a nós todos!

E continuemos pintados para a guerra! Mesmo porque a luta contra o fascismo é eterna!

Hasta la Victoria Siempre!

Respeitosas saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas, antigolpistas e antifascistas,

BRASIL (QUASE-)NAÇÃO [depende de nós enquanto ações e reações!
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Djijo

25 de junho de 2013 às 09h13

Concordo, como mobilidade, moradia, educação e saúde não são mercadorias, é direito. Há mais nesta lista?

Responder

Osvaldo

25 de junho de 2013 às 06h49

Caros colegas,

O processo que se iniciou exige muita sensatez. Pessoas que são direitistas sem partido, mas que tem atuado como agitadores das manifestações, tem apostado num clima de acirramento.
O vídeo desse sujeito que é conhecido pelas posições de direita, convoca “nós do lado de cá” a proteger o país da tentativa de golpe petista. Falam “nós conseguimos de concreto a redução da tarifa”. Ele faz uma análise de se os “métodos” da mobilização estão sendo eficazes ou não. E convoca os seus adeptos a resistir ao “golpe bolivariano de Dilma Rousseff” referindo-se à proposta do governo de realizar um plebiscito para convocar uma Constituinte para a Reforma Política (proposta que eu avalio muito positivamente).
A retórica dele não me convence: me parece estranha essa ênfase em anunciar publicamente que eles não são responsáveis por ações terroristas.
Ele está jogando com uma provocação muito básica: de que qualquer movimento de esquerda vista a carapuça e saia às ruas de forma irrefletida. Me parece uma aposta (não explicitada) num clima de acirramento, onde qualquer situação de caos possa ser gerada, sem que se encontre os responsáveis, favorecendo o argumento de que se trata “das tática de guerrilha tradicionais da esquerda”
Já li relatos que (especulativos ou não) tem apontado para o estranhamento dessas manifestações que tem levado o caos às estradas e outros locais. Os questionamentos que considerei pertinentes são:
1)não se trata de um tipo de manifestação dos movimentos sociais essa de levar o caos às populações e regiões. Então, quem está?
2)um exemplo isolado é o do sujeito que atirou bombas no Itamaraty: era um homem condenado 5 vezes, alguém que não tinha nada a perder e que pode, portanto, se tratar da ação de criminosos que foram pagos para levar o caos às manifestações.
3) um outro relato de um médico que participou das manifestações em BH apontou para uma desconfiança: ao ter dificuldade de socorrer um ferido nas manifestações, por conta da ação da polícia, um encapuzado que estava acirrando o confronto na manifestação, percebeu a necessidade de socorro, falou ao ouvido do médico e disse que ele era militar (tentando facilitar o acesso do médico a uma ambulância).
Enfim, são todo relatos de experiências diversas. Mas não me parece que esse tipo de ação seja “espontânea”.
Acho que é preciso uma ação refletida por parte de quem está ainda indo às ruas e cuidar para não favorecer esse tipo de situação.
Aqueles que estão patrocinando esse tipo de ação, não tem nenhuma boa fé. Aliás não é à toa que o título do artigo de Wanderley Guilherme dos Santos foi “contrabandos autoritários na boa fé alheia”.
A fala do sujeito me pareceu provocativa (para que “a esquerda” queira reagir com acirramento) e ao mesmo tempo hipócrita.
Some-se a isso o fato de que muita gente está ficando absolutamente confusa. Tive a chance de saber de um conhecido meu que está fora do país que acredita que há chances de golpe dos dois lados (do governo e da oposição). É um absurdo. Além do governo não ter qualquer vocação autoritária, é bem possível que nem goze de proeminência sobre as forças armadas (isso foi objeto de questionamento quando Dilma trocou Nelson Jobim pelo Celso Amorin)
É isso. Se necessário, respondam no e-mail.
Segue o link com espaçamentos entre as partes:
http:// http://www.youtube.com/watch?feature=player _embedded&v= f4Oqd80UQFE#at=200

Responder

Cunha

25 de junho de 2013 às 06h35

Apreciem a melhor proposta:monotrilhos. Procurem acessar a Revista do CREA-RJ, a mais recente,número 93.Atentem à página 28. Podem baixar via internet. Vejam as comparações. O pior é que empurram no município do Rio, o BRT. O AEROMÓVEL é uma excelente solução e é brasileiro.Outro meio espetacular,o Maglev Cobra, projeto da Coppe UFRJ,magnético. Todos os dois silenciosos e ecológicos. O perfil urbano do Brasil mudou,fazendo do ônibus inviável para a nova realidade, ausente nas estimativas de uso dos projetos urbanos de passado recente.

Responder

Messias Franca de Macedo

25 de junho de 2013 às 01h08

A presidente Dilma Rousseff por Ernesto ‘Che’ Guevara:

“Para auscultar o coração de um povo não é preciso usar estetoscópio: bastar, apenas, ter coração!”

BRASIL NAÇÃO – em homenagem a presidente Dilma Vana Rousseff e ao [eterno] presidente Luiz Inácio Lula da Silva, extensiva ao honesto, sapiente e impávido povo trabalhador brasileiro

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

ricardo silveira

25 de junho de 2013 às 00h41

Onde estava o MPL quando o PSDB estava na Prefeitura? Essa esquerda só serve à direita.

Responder

    Leo V

    25 de junho de 2013 às 14h04

    Onde você estava que não viu o MPL enquanto o PSDB estava na prefeitura?

    Leo V

    25 de junho de 2013 às 15h10

    Em 2011, quando houve aumento, o MPL colocava milhares nas ruas toda quinta-feira, e seguia o Kassab em todos os eventos que ele ia.
    Se só houve adesão suficiente agora, que bom que foi hoje e não amanhã!

    Eu acho que você deveria buscar mais informação além do que lhe é mostrado.

José X.

25 de junho de 2013 às 00h05

Já viram isso aqui ?

“Não ficamos satisfeitos, foi uma abertura de diálogo importante, mas vimos a Presidência completamente despreparada. Não apresentaram uma pauta concreta para mudar a realidade do transporte no país”,

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/06/1300493-presidencia-e-despreparada-no-tema-transporte-diz-passe-livre.shtml

Definitivamente, humildade não é o forte desses “jovens”…

De uma coisa eu tenho certeza: no dia que esses “jovens” tiverem o poder, todo mundo vai ter que andar na linha, or else…Os sujeitinhos não escondem seus pendores ditatoriais.

Responder

José X.

24 de junho de 2013 às 23h53

Desde o começo eu já achei um absurdo de arrogãncia quando esse pessoal disse algo como “ah mas o Haddad não convidou FORMALMENTE”….quer dizer que o prefeito, eleito por alguns milhões de pessoas, tinha que marcar audiência com eles é ? Não passam de um bando de imbecis a serviço do que existe de pior no Brasil.

Responder

Roberto Locatelli

24 de junho de 2013 às 23h52

Duas imagens autoexplicativas sobre as “manifestações”:

Responder

    Carlos Ribeiro

    25 de junho de 2013 às 11h01

    É isso mesmo, sem tirar nem pôr.

    Leo V

    25 de junho de 2013 às 14h07

    Roberto, a segunda foto não tem nada a ver com as manifestações.

    Foto que circulou na internet quando a mídia, e a direita tentavam deslegitimar as manifestações e a polícia estava baixando o porrete.

    Foto tirada a qualquer hora, em qualquer dia, em qualquer ano de um imbecil na Avenida Paulista.
    Inclusive percebe-se que ele está sozinho, na calçada! Não tem manifestação alguma.

Messias Franca de Macedo

24 de junho de 2013 às 23h48

DA REVOLUCIONÁRIA E PACÍFICA SÉRIE ‘QUEM SE OPORÁ ‘ÀS [LEGÍTIMAS E SOBERANAS] VOZES DAS RUAS’?!… OU, ‘VAMOS AJUDAR A VOZ DAS RUAS SER OUVIDA’!…

Em atenção e em respeito ao dever cívico e civilizatório, vamos começar a informar ‘às vozes das ruas’ que os primeiros da turma de sempre(!) dos que são contra ‘ouvir as vozes das ruas’ responde pelos seguintes nomes: Aécio ‘Never’ (PSDB/MG); aGRIPEno [Suína] Maia (DEMo/RN); Robert(o) Freire [apesar de ser pernambucano e apoiador do Eduardo [Em] Campos [Minados] contra “a presidente que sabe ouvir”… Apesar de tudo isso, o Robert(o) Freire é deputado federal por São Paulo “do José (S)erra” (sic)… Ah! Outra voz a favor de que ‘a voz do povo não seja ouvida’(!) responde pelo famigerado nome de Merval Pereira “das organizações(!) Globo”, parceira da ‘Folha de São Paulo’ da ‘ditabranda’ dos Frias!…

SOBRE O MERVAL: o matuto ‘bananiense’ tem quase a certeza de que o Merval Pereira estava sob efeitos de medicamentos ansiolíticos e antidepressivos. Falando a sério! Foi de dar dó: a patética e grotesca participação dele hoje à noite no *‘Jornal da Dez’ da GloboNews!… Ainda assim, completamente grogue, o Merval disparou: “… Essa história de convocar plebiscito e de estabelecer conexões diretas com o povo ‘é coisa’ de regimes autoritários, a exemplo da Venezuela, Argentina, Bolívia etc…”
*a tarefa hercúlea de pautar o PIG nos impõe assistir a algumas “produções” jornalísticas das emissoras afiliadas ao referido “partido político”, atualmente, “o maior expoente” da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL!… Para isso nós recorrermos à doses cavalares de **Plasil®!…
**Plasil® é um ***antiemético.
*** antiemético: Antieméticos são medicamentos que possuem como principal característica o alívio dos sintomas relacionados com o enjoo, as náuseas e os vômitos. Em geral, são prescritos para o tratamento dos efeitos colaterais de outras drogas.
FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Antiem%C3%A9tico

O SONO DO MERVAL: além dos efeitos das medicações psicotrópicas, o que irá permitir o sono desta [auspiciosa e alvissareira!] noite do Merval “da Globo”(!) é a aposta no ****“supremoTF”! Sim! Aposta essa na qual ele [o Merval “da Globo”(!)] e os três parlamentares acima citados “jogam todas as fichas” (idem sic) contrárias ao legítimo, civilizatório e democrático direito de ‘as vozes das ruas serem ouvidas’!…
****’os mesmos e eternos que não têm ouvidos para escutar as vozes das ruas’ “esquecem de ouvir”(!) que, agora, o catedrático e impávido doutor Ricardo Lewandovski tem ao seu lado congêneres juristas, os doutores Teori Zavascki e Luis Roberto Barroso

AINDA ASSIM: a simpática jornalista Renata Lo Prete repetiu o mantra que remonta à época da cobertura do MENTIRÃO!: “Merval, muito obrigada pelos seus esclarecimentos!” [do tipo “quem tem a prerrogativa de cassar parlamentares é o STF!”] “Pode ‘to be’?!”… Lá isso é jornalismo?!…

EM TEMPOS DE PROTESTOS(!): caso ‘os mesmos [e eternos] de sempre opositores ao Brasil e ao povo brasileiro’ tentem impedir que ‘as vozes das ruas sejam escutadas’, ‘as vozes das ruas irão protestar, veementemente’?!…

República Desses Bananas da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL, ‘o cheiro dos cavalos ao do povo’!
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Leo V

24 de junho de 2013 às 22h04

Eu imaginava que entre os leitores do Viomundo tinha mais gente que defendia as lutas sociais em vez de defender governos cegamente.

Não tem o que fala da carta de um ponto de vista de esquerda, então chamam de ‘arrogante’?

Acho que o pessoal que comenta por aqui pelo jeito gosta do neoliberalismo… vamos privatizar, privatizar… são contra a ampliação dos direitos sociais.

Responder

    assalariado.

    24 de junho de 2013 às 23h17

    Caríssimo Leo V, a história registra que a luta de classes anda quando as massas se fermentam e crescem. Nada pior quando os que se dizem das esquerdas usarem desqualificar o oponente, ao invés de discutir argumentos e encaminhar a luta. Isso é sinal que apenas pensam porém, não raciocinam em direção a libertação das massas exploradas pelo capital que, no fim da história, nada mais querem que mudar tudo para ficar do jeito que está. Aliás, me parece que pelas propostas de encaminhar a luta das massas Dona Dilma, com relação aos seus seguidores até parece uma revolucionária, meia ponto quatro.

    A social democracia petista é coerente porém, essa é a hora das esquerdas (de fato) dar o salto de quantidade para colhermos qualidade. Coisa que os agregados seguidores deixaram apodrecer nos gabinetes dos mandatos e nas estruturas do Estado burguês. Teremos que, direcionarmos e cobrarmos politicamente do MPL, das esquerdas, dos movimentos e dos aliados políticos, uma pauta coerente para que as massas não caiam nos braços da mídia burguesa, orientada e a serviço da burguesia capitalista.

    Abraços Fraternos.

    Evo

    25 de junho de 2013 às 01h43

    Leo V,

    Também compartilho da tua impressão…

marcosomag

24 de junho de 2013 às 21h55

Olha aí, pessoal, a reação de um militante de esquerda às provocações da direita!

O negócio tá fica acirrado!

Original em: http://prod.midiaindependente.org/pt/blue/2013/06/520598.shtml

ESTÁ PRÓXIMO O DIA DO JUÍZO PARA A DIREITA!

A batalha final entre esquerda e direita está para ser travada no Brasil.

Em 1964, Brizola tinha o apoio do 1° Exército para distribuir armas aos trabalhadores e enfrentar os golpistas. Porém, Jango, apesar de reformista social, era um estancieiro. O estanciero falou mais alto, e Jango recuou. Assim, a vitória dos golpistas foi confirmada.

Dilma não é uma fazendeira. É uma economista que comeu o pão que o Diabo amassou nas masmorras da Ditadura, e assim, teve forjada em sua personalidade têmpera de aço.

O povo que teve melhoria em sua vida nesses 10 anos de governo petista não fugirá da luta caso o governo dê os meios para lutar. Ademais, existem milhões de armas nas periferias deste país. Qualquer tentativa de ganhar no “tapetão”, “soft power” ou golpe aberto será rechaçada a fogo pelo povão sofrido que teve vez na gestão petista.

A batalha final adiada desde 1964 está próxima. Vamos acabar de vez os Joaquins Silvérios da direita e construir um Brasil onde as suas muitas riquezas sejam partilhadas por seu povo.

Está pronto para o dia do Juízo Final, canalha direitista? É bom que esteja pois ele está muito próximo!

Responder

Terezinha

24 de junho de 2013 às 20h46

A proposta do MPL é interessante porque coloca em xeque a politica das privatizações. O transporte público não deve ser objeto de lucro. E lucro é a finalidade principal do empresariado. É a essência do capitalismo. O transporte público nas cidades deve ficar no comando publico e ser gerido pelos governos municipais. É isso que o MPL deve perseguir – mudança na legislação municipal e o retorno da empresa pública com conselho gestor paritário. Metade governo e metade representantes da sociedade civil. É preciso lembrar que em São Paulo o metro também está sendo privatizado e não tem conselho gestor paritário.

Responder

Messias Franca de Macedo

24 de junho de 2013 às 20h33

… ATENÇÃO, ATENÇÃO!… SAINDO DO FORNO!…

… O FAUSTÃO “DA GLOBO” É UM ‘INFAUSTÃO’ (sic) INÚTIL!

E VAPT VUPT!

É a tal da coisa: “‘Nois’ sofre, mas ‘nois’ goza!” Macaco Simão

LÁ VEM O MATUTO ‘BANANIENSE’ “COM AS ORELHAS EM PÉ”(!) – “E LIMPANDO OS OUVIDOS!” ARRI ÉGUA!…

E VAMOS *“AOS FINALMENTES”(!): … “Inté”! “Numsabe”?! Eu também “tô” protestando!…
*lembrando o saudoso Odorico Paraguaçu! Bom político – e militante(!) – aquele!

(“As elites são tão estúpidas que desprezam as próprias ignorâncias!” Eminente escritor e pensador humanista uruguaio Eduardo Galeano – e autor do ‘best-seller’ ‘As Veias Abertas da América Latina’.)

República Desses Bananas da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL, ‘o cheiro dos cavalos ao do povo’!

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Francisco

24 de junho de 2013 às 20h28

Afinal, falem português: é para estatizar o setor ou o quê?

Esse bilhete tem muito blábláblá…

Responder

Saçuober

24 de junho de 2013 às 20h08

Um monte de abestados, se achando, arrotando apartidarismo e sendo conduzida pelo pig e por novos facistas.
Movimento independente é uma ova, é conduzido, financiado e controlado pelos golpistas.
Só tolo acredita em falsos, seus traíras, tirem as máscaras.

Responder

Um cidadão

24 de junho de 2013 às 19h39

Como eleitor do PT desde 1989, quero dar os parabéns ao MPL por forçar esse governo covarde (do meu partido) a virar um pouquinho que seja à esquerda! É o fim da picada culpar o MPL por defender uma bandeira (Tarifa Zero) do próprio PT! De culpar uma geração por arruaça e alienação, que ficou abandonada, sem nenhuma formação política nos últimos 15 anos, porque o Partido dos Trabalhadores escolheu gabinetes ao invés da rua. Se o documento do MPL é acusado de arrogante, os comentários aqui são é bem ranzinzas…

Responder

joão ricardo

24 de junho de 2013 às 19h25

“Ao oferecer a Força Nacional de Segurança para conter as manifestações, o Ministro da Justiça mostrou que o governo federal insiste em tratar os movimentos sociais como assunto de polícia. As notícias sobre o monitoramento de militantes feito pela Polícia Federal e pela ABIN vão na mesma direção: criminalização da luta popular.”

Será que eles não ficaram sabendo da onda de saques que foi desde a invasão do macdonald´s para por em prática o plano “casquinha para todos”, o arrobamento de lojas no plano “TV de graça é mais gostoso” e a destruição de carros numa revenda peugeot, que devia ser algo contra o meio de transporte individual…esse pessoalzinho do MPL fica fazendo pose de esquerda, mas tá jogando pra galerinha do mal mesmo. Veja e Globo em breve vão contratar o pessoal desse grupinho em pagamento pelos (des)serviços prestados.

Responder

Dilma propõe plebiscito para Constituinte exclusiva fazer a reforma política - Viomundo - O que você não vê na mídia

24 de junho de 2013 às 18h34

[…] Passe Livre diz ao Planalto que mobilidade urbana é direito, não mercadoria […]

Responder

Oswaldo

24 de junho de 2013 às 18h28

É justo que o MPL tenha como objetivo continuar seus pleitos.
É generoso que tenha lembrado dos movimentos sociais (lembrança que foi enfática, porém muito seletiva).
Mas não é o momento para um tom arrogante que menospreze o gesto de “sentar à mesa” para conversar. Não é o momento para posições intransigentes. Uma parte considerável dos interesses que estão em jogo, já estão analisando a situação como se se tratasse simplesmente de construir um candidato para a sucessão presidencial, considerando este como um governo quebrado. As chances de simplesmente o governo quebrar e abrir a brecha para uma guinada conservadora nunca estiveram tão grandes.

Responder

Oswaldo

24 de junho de 2013 às 18h24

É justo que o MPL tenha como objetivo continuar seus pleitos.
É generoso que tenha lembrado dos movimentos sociais (lembrança que foi enfática, porém muito seletiva).
Mas não é o momento para um tom arrogante que menospreze o gesto de “sentar à mesma” para conversar. Não é o momento para posições intransigentes. Uma parte considerável dos interesses que estão em jogo, já estão analisando a situação como se se tratasse simplesmente de construir um candidato para a sucessão presidencial, considerando este como um governo quebrado. As chances de simplesmente o governo quebrar e abrir a brecha para uma guinada conservadora nunca estiveram tão grandes.

Responder

Dilma se reúne com representantes do Passe Livre - Viomundo - O que você não vê na mídia

24 de junho de 2013 às 17h03

[…] Passe Livre diz ao Planalto que mobilidade urbana é direito, não mercadoria […]

Responder

marcelo

24 de junho de 2013 às 16h58

Se não der o que eu quero vou chamar o carequinha do abc que tem um soco de direita que vai apavorar todo mundo…0,20 de aumento eu só pago na coca-cola…

Responder

marcelo

24 de junho de 2013 às 16h54

Mario Augusto pegue o casaquinho e leve o guarda-chuva. Depois fica resfriado menino…
Mimados unidos jamais serão vencidos!!!

Responder

Marisa

24 de junho de 2013 às 16h53

Queria convidar o MPL para uma manifestação nessa maravilhosa tarde chuvosa na capital paulista. Vamos lá é rapidinho é só ‘facebuca’ o pessoal e todos vão estar lá na av Paulista…
O MPL existe há 8 anos e só depois do prefeito e do governador sancionarem o aumento de R$0,20 é que se posicionaram? Hummm… Aonde vocês estavam qdo o Serra (2005) diminuiu de 4 para 2 horas o tempo de validade do Vale Transporte? E aonde se encontravam nos seguidos aumentos do Kassab que terminou na tarifa de R$3,00 (era de R$1,60 ao final da gestão Serra)? Hummmm…

Responder

    joão ricardo

    24 de junho de 2013 às 19h29

    O caso clássico do lobo em pele de cordeiro…só que os dentinhos já estão aparecendo. Qdo voltaram atrás na decisão de pararem de chamar manifestação para “não serem confundidos com a extrema direita”, me deixou a impressão que o que els querem mesmo nesse momento, é criar confusão.

Salgueiro/PE

24 de junho de 2013 às 16h34

Esses debiloides estão se achando que são a bala que matou Kennedy.

Responder

assalariado.

24 de junho de 2013 às 16h30

seg, 24/06/2013 – 15:57 —-> assalariado.

O seu comentário está aguardando moderação.

Interessante! De uns tempos para cá os comentários, após os meus, estão todos liberados. O meu, esta escrito ‘Aguardando moderação.’

Por que será?

Abraços.

Responder

    Conceição Lemes

    24 de junho de 2013 às 17h06

    Assalariado, menos, menos. Não viaja. Todos os comentários aguardam liberação. NENHUM é automaticamente. sds

Paul Young

24 de junho de 2013 às 16h21

Movimento do Passe Livre??

Que coisa mais tosca, como algo assim sem o menor nexo cresceu?

Perguntas aos MPL/SP (Movimento do Playboys Liberais),
se o problema maior de locomoção em SP é a falta de Metro?
Por que os estudantes não clamam por ciclovias?
Porque só depois que assumiu o PT em SP, veia a tona tal estranho movimento?

Depois deste texto arrogante, fica confirmado que se trata de jovens burgueses afim de matar aulas e sair no BBB.

Responder

pereira

24 de junho de 2013 às 16h00

Dessa a borracha nesse caras que eles amansam, olhe o tamanho da petulância, sei que o Brasil tem meio mundo de Problemas, mas playboy arrogantes, porradas neles, Dilma deixe eu um dia em seu lugar que eu dor jeito nesse burguês do asfalto. Minha cidade tem 20 mil habitantes hoje fizeram um protesto com 30 pessoas, é assim que eles querem, e com essa arrogância perderam o meu apoio, e isso de não esperar reuniões é porque estavam só atrás da baderna, agora eles tem ônus, e não só é bônus.

Responder

claudia

24 de junho de 2013 às 15h58

Será que a Mayara e os meninos do MPL poderiam enviar-me uma cópia da procuração que assinei para que eles me representem frente Presidência da República?
Estou procurando aqui em casa e não encontro em lugar nenhum!

Responder

Gomes

24 de junho de 2013 às 15h58

O MPL não me representa!. Deve-se falar primeiro em estatização do transporte público nas cidades brasileiras, depois pode-se falar em passe livre, mas duvido que os mais ricos aceitem pagar mais impostos para manutenção disso.

Responder

assalariado.

24 de junho de 2013 às 15h57

EPA! OPA! Tem alguma coisa que não fecha nesta carta aberta, está contraditória. Para os internautas terem uma ideia. Aqui na cidade 3 grupos distintos chamaram passeatas e os companheiros me ligaram para saber qual deveríamos apoiar. Sabem qual a primeira coisa que respondi a eles: Movimento que chama para lutar e se diz apartidário não devemos apoiar.

Algumas contradições politicas no post. Está escrito:

“O Movimento Passe Livre, desde o começo, foi parte desse processo. (SOMOS UM MOVIMENTO SOCIAL AUTONOMO, HORIZONTAL E APARTIDÁRIO), …”

Ora, a luta é para revogar o aumento até chegar a tarifa zero, tudo bem! No entanto, (FIQUEI PREOCUPADO) com certas (AFIRMAÇÕES/ CONTRADIÇÕES) do post MPL.

OPA! EPA! Desconfiei, então pergunto:

1) Movimento autônomo(?) em relação a que? A luta é política, logo, a pauta é politica. Agora se os partidos e os eleitos são uma merda, então a discussão/ pauta, passa a ser outra. Que se faça a reforma politica. Por exemplo.

2) Movimento horizontal? Volta e meia coloco em meus comentários esta palavra, no sentido de construirmos uma sociedade que ao invés do povo comer nas mãos dos políticos eleitos, essa lógica seria invertida. Ou seja, os eleitos partidários é que seriam mandado/ guiado, segundo as necessidades do povo nação. Assim a política funcionaria, não no sentido burguês de sociedade mas, num sentido de sociedade socialista.

3) Movimento apartidário:? Vocês depois daquele quebra pau que saiu em SP (queimaram bandeiras e agrediram fisicamente as esquerdas), vocês ainda tem coragem de colocar/ manter (apartidário) em suas escritas. EPA! OPA!

4) APARTIDÁRIOS em vez de, (SEM VINCULOS PARTIDÁRIOS?) Ninguém é obrigado a seguir este ou aquele partido. Porém, numa sociedade divida em luta de classes e, pelo momento político que passamos, acho que o MPL deveria e deve escrever e pautar, melhor quais suas posições politicas, em relação as demandas das esquerdas.

Com a palavra o MPL. No aguardo.

Abraços preocupantes.

Responder

jose pansica

24 de junho de 2013 às 15h22

Muitos estao dizendo que por caula de R$0.20 os governos municipais e estaduais nao queriam abrir mao destes miseros R$0.20.Mas se multiplicarmos esses miseros R$0.20 doze milhoes de passageiro dia(em Sao Paulo),temos:R$0.20×12000000*312( dias ano)R$748.800.000.Setecento e quarenta e oito milhoes e oitocentos mil reais.Receita que nem idiota quer perder.Portanto, a PM do PSDB tentou garantir essa soma nos primeiros dias de manifestacoe.

Responder

PPP

24 de junho de 2013 às 15h03

Direto do blog do BRIZOLA NETO///
================================================
“Eu apostei e deu certo”

Eu tenho um testemunho a dar e não sei se Alan está disposto a conhecê-lo, mas o farei.
Sempre fui pobre. Vim no Noroeste mineiro fugindo da extrema pobreza. Ainda na primeira infância fui obrigado a puxar pequenos tufos de mato com as mãos para limpar a lavoura e, em geral, nosso alimento era angu de milho ou de banana verde, leite que furtávamos do dono da fazenda enquanto ajudávamos na ordenha das vacas e algumas frutas igualmente furtadas.
Cheguei no RJ em 1971; frequentei a primeira escola pública em 1972 sendo obrigado a ir para as aulas descalço uma vez que me faltava chinelos. Nesta época para se conseguir vaga em escola pública éramos obrigados a dormir na fila a partir de uma quarta feira para ser atendido na segunda feira seguinte. Até para renovar a matrícula era essa peleja ou perdia a vaga para um novato. Em 1976 troquei a escola pela feira livre. Educação nunca foi prioridade: prioridade era sobreviver. Ainda nesta época a pobreza era tamanha que meu apelido era “Rildo pouca-roupa” com apenas algumas peças que se revezavam tanto que mesmo quando trocava uma pela outra parecia estar com a mesma.
Também nesta época eu e meus pares (meninos e meninas da mesma idade) se calava absolutamente quando via uma patrulhinha ou camburão (Alan conhece isto?) porque estar livre nas ruas era ser vagabundo e isso era tratado como crime. Tocar violão no botequim, jogar cartas na rua ou reunir-se em pequenos grupos nas esquinas tornava-se alvo certo para a PM.
Talvez ele não saiba, mas eu frequentei fila para comprar feijão. A inflação de 80% ao mês faziam os preços acordarem de um jeito e ao fim do dia ser quase o dobro do que era pela manhã. Já na idade adulta para se conseguir um emprego era outra luta. Se ficasse desempregado o tempo médio para se conseguir um novo emprego era de aproximadamente 18 meses. Os salários não passavam de 80 dólares e, não raro, trabalhadores viajavam pendurados nas portas e janelas dos trens de tão lotados eram.
Talvez o Alan não saiba, mas a escola pública foi construída para reproduzir esse estado de coisas e assim ela sempre foi de péssima qualidade porque servia aos pobres e pobres não tinham direito a uma educação de qualidade porque o saber liberta. E diferente do que era até o ensino médio, as universidades públicas sempre foram de excelência, mas aí só pertenciam aos ricos, uma vez que poucos eram os pobres que chegavam a frequentar o ensino universitário.
Então veio um governo popular e democrático que jurou que todos os brasileiros teriam 3 refeições diárias; que o ensino seria universalidado; que teria mais empregos para os trabalhadores; que teríamos mais crédito para ter bens e serviços até então negados para os mais pobres; que brasileiros e brasileiras teriam direito à moradia etc. Como não apostar numa proposta assim Brito?
Lula assumiu o poder em 2003. Alguns anos depois criou o Bolsa Família e os mais pobres passaram a almoçar e jantar, outros incluíram o café da manhã. Criou o Prouni para que pobres pudessem ir à faculdade e fazer o ensino universitário (chamado de ensino superior porque para ricos, e então superior à maioria dos brasileiros que só alcançavam o ensino médio. Por isto que a maioria dos professores do Brasil só tinha o magistério (médio) para lecionar na escola pública). Eu mesmo fui à faculdade com 44 anos e hoje, graças ao Prouni e aos impostos dos brasileiros tenho o ensino universitário. Lula criou ainda mais de 10 milhões de empregos com uma política de valorização do produto brasileiro, de incentivo às indústrias, ao comércio; abriu linhas de créditos para o setor de serviços; criou o programa Minha Casa-Minha Vida e quem morava em palafitas teve o direito de ter sua casinha melhorada.
Eu apostei e deu certo. Quando a gente vê brasileiros e brasileiras indo às compras, felizes com seus empregos e apostando em algo novo buscando melhorar condições de vida a gente pode sorrir e dizer: Foi uma luta dura, mas os partidos de esquerda (PT, PC do B, PDT, PSB e alguns outros) começaram tudo isto. Não fosse por eles nós pobres ainda estaríamos retraídos submetidos ao sub emprego, sub salário, educação ainda super precarizada e sem perspectiva de acesso aos bens e serviços.

—————————————————————–
A vida do Rildo, para o Alan ler | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”
http://www.tijolaco.com.br/index.php/a-vida-do-rildo-para-o-alan-ler/

Responder

    Marcelo

    24 de junho de 2013 às 16h37

    Concordo plenamente. Sempre apoiei e participei de movimentos sociais populares de esquerda, votei 4 vezes no Lula e uma na Dilma e estou satisfeito com o que os dois governos conseguiram realizar até agora e esperançoso com o futuro. Só os ingênuos e os oportunistas não sabem que o processo de transformação é lento, porque assim é a democracia. Eu gostaria

cid elias

24 de junho de 2013 às 14h54

Transporte gratuito é bicicleta, meus caros! Não vi manifestacões por ciclovias, faixas exclusivas para ciclistas e outras medidas para aumentar o uso de bicicletas. *cada vez que releio a carta acima acho esses cabras mais arrogantes ainda…

Responder

    Walter Cesar

    24 de junho de 2013 às 15h10

    Excelente!

    claudia

    24 de junho de 2013 às 15h51

    Bota arrogância nisso!

    Paul Young

    24 de junho de 2013 às 16h14

    Excelente.

    E ainda questiono, UE? Só depois que assumiu o PT em SP, que estas manifestações vieram a tona. Tenha dó né.

    Tem que ser muito ingênuo pra achar

    Saçuober

    24 de junho de 2013 às 16h28

    Concordo, gosto de fazer percursos de bicicleta, estes bestalóides arrogantes, misto do almofadinha Randolfe (senado) com Suplicy, não me representam.
    Quero ciclovias, ciclofaixas, passarelas para pedestres, calçadas e passeios desobstruídos, esta turma de boçais metidos a besta e manipulados pela mídia e a direitona não me enganam, os novos psdbostas.

Marco

24 de junho de 2013 às 14h52

Infelizmente,este blog,não publica o que não seja de acordo com suas pré-condições.Uma pena,já que o intuito é colocar opiniões e submete-las ao contraditório!Uma pena mesmo…Chega-se a conclusão,que o blog prescinde da opinião alheia,embora defenda,cinicamente,o contrário.

Responder

    Lagrange

    24 de junho de 2013 às 23h28

    Esse é o famoso marco zero.

Edgar Rocha

24 de junho de 2013 às 14h14

Mais uma vez um Governo petista se rende à coação violenta de um grupo que, paradoxalmente, se diz representativo e recusa a responsabilidade sobre todas as demais “reivindicações” surgidas num movimento por eles desorganizado e incitado às custas de uma pauta indefinida. Se aquela multidão acéfala e sem face saiu às ruas por espasmo autoritário foi graças ao jargão de que “não é só por vinte centavos”, usado como mote pra levar todo mundo pra rua de uma vez só. E ainda chamam de autoritarismo contra os movimentos sociais a atuação igualmente violenta das PMs, cujo controle é local e não federal. Os movimentos, assim como os partidos, foram preteridos da participação nos atos, sob discurso fascista de um apartidarismo e do espontaneísmo anárquico. Agora, usam a imagem destes mesmos movimentos para se fazerem de vítima, como se na rua estivessem sem serem hostilizados pelos manifestantes. Infelizmente a praxe deste governo é esta: ceder a quem se demonstra capaz de tudo (tudo mesmo!) pra alcançar seus anseios mais egocêntricos e anti-coletivos. Bem comparando, a condescendência do governo desde o período Lula diante dos inescrupulosos não difere em nada da atitude do Governo de São Paulo diante do PCC! Dialogam com esta gente e deixam aqueles que se submetem ao Estado de Direito à míngua. De que adianta eleger este povo, dar a eles o poder institucional, muito bem casado com a sociedade organizada pronta pra dar apoio se, depois de chegar lá, cedem aos meios mais tradicionais de cooptação, à violência e à indignidade, permitindo que os bandidos tomem para si a condição de vítima e oprimido? Eles, os grupelhos, é que são autoritários,truculentos e injustos! Enquanto isto, a cidadania fica de pires na mão, aguardando pacientemente uma defesa que não vem, sob a espada do discurso de fidelidade e lealdade àqueles que chegaram ao poder por suas mãos. Dá vontade de chutar o balde, esquecer-se do risco de ser acusado de todas as formas, assim como fazem os que coagem os governos. Se a Dilma, o Lula, o Alckmin, enfim, a classe política só dialoga com quem ameaça então é hora de fazer como fez a torcida do Corinthians aqui em Itaquera: ficaram esperando os mauricinhos que disseram que iriam destruir o Itaquerão, armados até os dentes. Foram? Foram nada! Amarelaram e nem pisaram na região! Foi preciso uma torcida tomar a defesa do patrimônio público, caso contrário teriam arrebentado o estádio com a omissão dos Governos.

Responder

    Walter Cesar

    24 de junho de 2013 às 15h20

    Muito grato por ler texto magnífico, sobretudo esclarecedor. O acréscimo que vejo é que a mídia investe, como quer, diante das fragilidades políticas do Governo Federal.

magali

24 de junho de 2013 às 14h12

Eu atribuía à inexperiência as atitudes iniciais do MPL. Retiro. Com tanta prepotência, fica difícil. Ainda por cima, foram falar com a Folha. Estudantes da USP não deveriam ser tão ingênuos. A dose de prepotência é tão alta que parece ter sido calculada. Já estão prejudicando meu estômago.

Responder

    paulo

    24 de junho de 2013 às 15h06

    Foram falar com a falha para saber o que fazer daqui em diante. Bando de fascistinhas, playbois e patrcinhas, o sonho deles é aparecerem nos programas globais, alem do mais estudantes da elitista usp nao poderiam ter pensamentos progressistas, é a turma do só tenho direitos e nenhum dever. Quanto a tarifa, tenho uma ideia para baixa-la, acabem com bilhete escolar, todo mundo paga igual e menos.

Alexandre

24 de junho de 2013 às 14h11

A Dilma, ladeada por ministros(?) cretinos e incompetentes como esse zé da justiça, esse bernardo da globo e da veja, entre outros bundões, nāo vai conseguir fazer limonada desse limāo. Ela precisa urgentemente de pessoas ativas e de faro político para agir, sesāo a vaca vai para o brejo…

Responder

Roger Bacon

24 de junho de 2013 às 13h46

Me preocupo com o sequestro da pauta pela direita, mas não dá para discordar do MPL em um único parágrafo.

Responder

LEANDRO

24 de junho de 2013 às 13h27

Um governo que pode gastar bilhões com copa, pode bem dar passe livre sim. E ainda tem outros bilhões com a olimpíada.

Responder

    Maria

    24 de junho de 2013 às 15h44

    Ô esperto. Vê se para de dar uma de desentendido. O governo (como já deixou claro em várias notas), empresta dinheiro do BNDES para a iniciativa privada fazer os estádios e depois tem que pagar esse dinheiro, igual quando voce financia uma casa, entendeu??? O restante do gasto do próprio governo é com a infraestrutura como aeroportos, estradas, avenidas, etc., o que é bom pra todo mundo. Mas se vc quer acreditar na Globo, na ESPN, na Folha ou na Veja, aí nós já sabemos de que lado vc está.

    Sergio Navas

    24 de junho de 2013 às 15h48

    Antes da Olimpíada de 2008, a China era divulgada pela nossa mídia, como um País de quinto mundo, que assassinava crianças do sexo feminino e escravizava seu povo, imagens, somente de rincões atrasados.
    Em 2006, quando lá estive, observei que lá existia uma infinidade de empresas norte americanas e européias e que era um país muito diferente do que era divulgado aqui no Brasil.
    Com o advento da olimpíada e com a revolução da internet, nossos veículos de mídia foram obrigados a nos informar um pouquinho melhor.
    Comparando a China de hoje com a de 2006 e sua posição na economia mundial, vejo que a olimpíada teve grande importância para sua projeção.
    Traçando um paralelo,indago, como será que a maioria dos Países nos veem?
    Lembro-me que há poucos anos atrás a maioria dos norte americanos pensavam que no Brasil só existiam indios e que nossa capital era Buenos Aires.
    Portanto não misture as estações, pois tanto a copa como a olimpíada será muito benéfica para difundir a imagem do Brasil perante os povos do restante do mundo, e mostrará aos seus Leandros, uma parte do Brasil que talvez desconheçam.
    abçs

Genesio

24 de junho de 2013 às 13h27

Transporte urbano não é de responsabilidade do governo estadual e municipal?
A pressão não teria que ser sobre governadores e prefeitos?

Responder

    Paulo

    24 de junho de 2013 às 15h15

    Teria, mas a presidente(a?) mandou chamar os meninos! Um gênio da política, não é?

    Agradeça a Lula, o grande líder carismático, estranhamente sumido (será que tá doente?), que possivelmente deu essa maravilhosa dica!

Marcela

24 de junho de 2013 às 13h20

Não tem arrogância nenhuma. E ser crítico a um governo não é sinônimo de golpe. E não poder pensar criticamente é a morte do pensamento.

Responder

Leonardo

24 de junho de 2013 às 13h18

É isso aí os movimentos sociais sejam eles ligados ou não a partidos políticos, voltando a demandar ações políticas concretas vindas da base, nada vem de graça neste país… Agora se seria melhor partido A ou B ter tomado a frente ou iniciativa destes protestos é análise bastante retórica!

Responder

san paradise

24 de junho de 2013 às 13h14

A verdade é que a garotada deslumbrou e não soube reconhecer a vitória que tiveram e colher os frutos dela, no sentido de impulsionar suas reivindicações ao serem recebidos pela Presidenta (que é alguém com histórico em lutas democráticas).

Ao contrário, parecem crer possuir um poder que não possuem e tentam emparedar o governo……….emparedar o governo leva incondicionalmente ao Golpe.

Responder

    Paulo

    24 de junho de 2013 às 15h08

    Um petista chamado Lindberg, senador em campanha eleitoral(Já tá liberado?), acha que tem que emparedar mesmo. Deu na Folha!

jõao

24 de junho de 2013 às 13h09

JUN
24
BOMBA! Wikileaks vaza conspiração militar que visa tomar a presidência do Brasil

“Nos foi repassado o plano de Golpe de Estado mais sofisticado da história do Brasil. Sem armas e sem exército nas ruas! Se o gigante realmente acordou é necessário que lave logo o rosto.”

No groups.google.com/forum/#!topic/prblogprog-
No Diario Pernambucano

Muito se comenta que as manifestações ocorridas nos últimos dias podem rumar numa direção de violência sem controle. A tendência é que a situação se agrave até que o cenário político torne-se insustentável e sobrevenha um golpe militar com o pretexto de recolocar a nação em ordem. Aparentemente, a conjuntura descrita não passava de mera paranoia coletiva que, para a surpresa geral, acaba de ser tornar real e efetiva. Uma lei aprovada de última hora sobre morte e vacância do presidente e a fundação relâmpago do PMB (Partido Militar brasileiro), já davam certos sinais de um clima conspiratório rondando o país. Um whistleblower brasileiro, que ainda não se assumiu publicamente, vazou ao Wikileaks, organização internacional que dá publicidade a documentos extraoficiais, um arquivo de áudio que expõe a descoberta de uma conspiração militar reacionária de Direita que visa tomar o poder no Brasil. O áudio, ainda sendo descriptografado pela equipe de Julian Assange, detalha passo a passo a ação. Os interlocutores do diálogo conspiratório ainda não foram identificados. “Forjarão a necessidade de uma reunião emergencial entre as principais lideranças brasileiras. Alguns deles irão em conjunto num helicóptero rumo a um destino não revelado. Dentro da aeronave estarão Dilma, a presidente, Temer, o vice, Henrique Eduardo Alves, presidente da Câmara dos Deputados e Renan Calheiros, atual presidente do Senado. Este helicóptero sofrerá falhas mecânicas, caindo no oceano e levando a óbito todos os passageiros. Uma vez que é o atual presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa assumiria compulsoriamente a Presidência da República. Barbosa está em processo de filiação ao PMB, Partido Militar Brasileiro, que acaba de nascer! O Brasil está diante de um dos golpes mais sofisticados da história dado que nenhum tiro precisará ser disparado e nenhum soldado sequer precisará ir às ruas. Não será necessário nem mesmo acionar a lei da vacância, que curiosamente acaba de ser suscitada”, afirmou Julian Assange, direto da embaixada do Equador em Londres.
http://www.diariopernambucano.com.br/noticias/bomba-wikileaks-vaza-conspiracao-militar-que-visa-tomar-a-presidencia-do-brasil/
https://groups.google.com/forum/#!topic/prblogprog-tematico/vLaqHOtCbcc
Postado há 2 hours ago por Blog Justiceira de Esquerda

Responder

    lukas

    24 de junho de 2013 às 13h24

    É grave a crise. Existe a possibilidade da substituição de Joaquim Barbosa por um robô operado remotamente.

    Roger Bacon

    24 de junho de 2013 às 13h48

    E na própria página do Wikileaks não aparece nada.

    Paulo

    24 de junho de 2013 às 13h53

    Não faz isso com os militantes petistas!

    É judieira demais, até pra eles. Zuação mata, sabia? Os militantes mais paranóicos podem ter uma síncope!

    :)

    Renato

    24 de junho de 2013 às 14h49

    Olha, eu sempre tenho avisado aqui no Viomundo e para todos os meus amigos que está acontecendo um golpe contra o Estado Brasileiro.

    E infelizmente a Dilma não está fazendo nada. Deveria decretar estado de sítio e não o fez.

    Sabe quando começou a acontecer o golpe? Quando a Globo transmitiu o a minissérie “O Brado Retumbante”, quando o presidente da Câmara vira Presidente da República após acidente aéreo que matou o efetivo junto com o vice.

    Se isso acontecer, um acidente aéreo com a Dilma, Temer, Henrique Alves e Renan, vai ficar bem explícito que foi um golpe. E o povo não vai deixar o Presidente do STF subir a rampa do planalto.

    Carlos

    24 de junho de 2013 às 15h46

    Galera, nem o Ozzy Osbourne (que come morcegos) viaja com esposa no mesmo avião. Ele (taxado de maluco) sabe que em caso de desastre haveria dificuldade na criação de seu(s) filho(s). É também sabido que empresas não colocam toda sua gestão num mesmo voo.
    Então, certamente, este grupo não viajaria junto para nenhum lugar.

    É certo que temos algo por trás disso. Aliás, que assuntos estavam surgindo no início destes eventos? Quem sabe tentam abafar algo?
    Poderia ser:
    1) Avanço das investigações da comissão da verdade? Levaria a alguns grupos hoje poderosos e que conviveram bem com a ditadura?
    2) Falência do Eike?

    Alexandre Aguiar

    24 de junho de 2013 às 16h08

    Paranóia tem hora, né.

trombeta

24 de junho de 2013 às 12h58

Impressões da vida real:

1) A juventude de hoje é extremamente violenta, autoritária e arrogante;

2) Soube que a PF já está investigando a atuação de grupos estrangeiros que vieram ao Brasil conduzir a manada, coisa que nos seus países de origem jamais conseguiram;

3)Há vários candidatos à espera do pior para sediar a copa do mundo, o mais assanhado é a Inglaterra;

3) O brasileiro até na hora de se rebelar é colonizado, por que usar aquela máscara ridícula do anonymous (um símbolo gringo) ao invés de camisetas com o rosto de Marighella, João Candido, La Marca, Tiradentes e tantos outros heróis populares, genuinamente, brasileiros;

4) O MPL corre o risco de pagar o maior mico da história brasileira: botou a direita na rua, endividou ainda mais o setor público enquanto os empresários do transporte mantém suas margens de lucro… só falta virar queridinho da globo;

5) Não reconheço nenhum movimento de real transformação social que não tenha como alvos prioritários a rede globo, o poder judiciário e MPs elitistas com suas férias de 60 dias… atacar a perfumaria e deixar ileso a coluna vertebral do poder só engana incauto;

6) A mídia tem mantido o foco da cobertura em SP que é a capital mais reacionária do país, afirmo que o movimento em outros lugares tem caráter progressista como em Porto Alegre, hoje os manifestantes vão tentar pela terceira vez protestar em frente à sede da RBS/globo, nas outras vezes a PM impediu.

Responder

    Bertold

    24 de junho de 2013 às 16h31

    Muito bem elencado, acertou na mosca!

Roberto Locatelli

24 de junho de 2013 às 12h58

A direita soft (movimento passe livre) também quer derrubar Dilma.

Responder

    Marcela

    24 de junho de 2013 às 13h16

    Novos absurdos :O MPL é “direita soft”; “quer derrubar a Dilma”!!! Como é difícil libertar o pensamento.

    Paulo

    24 de junho de 2013 às 15h26

    Acho que ele quis escrever “direita hard”!

    Simoni

    24 de junho de 2013 às 16h40

    Marcela querida, onde vc estava até agora dormindo? tem certeza que já acordou? Este MPL está pra lá de elitizado e arrogante tá se achando mais revolucionário do que a própria revolução, coitados não passam de um
    trem desgovernado.

    Roberto Locatelli

    24 de junho de 2013 às 21h59

    Então vou reformular a frase:

    O tal movimento passe livre é um drone vindo diretamente do Pentágono com um único alvo: Dilma.

Lando Carlos

24 de junho de 2013 às 12h57

Essas manifestações querem na verdade transferir as responsabilidades dos Governos locais para o Governo Federal. Quem é responsável por fazer políticas públicas para o transporte público e outras áreas, são os Estados e os Municípios. A Administração Pública é dividida em três esferas e cada uma delas possui suas atribuições. Esconder a incompetência seja de que governo for, tentando confundir a opinião pública, com opiniões publicadas para atender a interesses que querem se aproveitar da falta de informação da população para baixar a popularidade do Governo Federal e da Presidenta Dilma, se utilizando de temas que afetam a imensa maioria das pessoas, é o que estão fazendo. Governar para todos é a obrigação de qualquer governo, administrar para melhorar as condições de vida e existência das pessoas e lugares, construir maneiras de fazer bem com os recursos que se tem é o que diferencia os governantes. Ter iniciativas e criatividade para fazer as coisas com os olhos no presente e no futuro, é isso que se espera de bons Governos. Esses assumem o que fazem, enquanto os ruins querem esconder ou transferir a responsabilidade do que fizeram (ou não fizeram) para outros.

Responder

Carlos

24 de junho de 2013 às 12h56

Tornaram-se arrogantes!!
Algo que poderia evoluir para uma coisa boa dará sustentabilidade a um golpe, fomentado por uma oposição indigna de se definir assim, posto que pretende alcançar o poder não pelo voto mas sim pela derrubada da democracia.
Quanto às “crianças sem ambição política” – ou apartidários como se auto-intitulam – certamente os encontraremos mais a frente, possivelmente já nas próximas eleições.
Presidenta, não perca seu tempo com moleques, mais de 50% da população votará na senhora na próxima eleição. Tome medidas duras de auditoria, veja se realmente existiram desvios e puna-os.

Tarifa Zero???
Neste momento, quem está sem direiro de ir e vir é a população. Alguns vagabundos, que não gostam de estudar ou trabalhar, tolhem a minha liberdade e de outros tantos que querem produzir. Sexta-feira passada, colegas de trabalho que moram na Barra da Tijuca ou imediações ficaram presos na rua, precisando dormir em casa de amigos pois, apesar de abaixar R$0,20, ônibus não havia ou as passagens estavam fechadas.
E esta bobagem parece interminável. Findo os R$ 0,20 vem a PEC37 (todos sabem o que é PEC?)

Responder

Silvio Torres

24 de junho de 2013 às 12h44

A garotada quer mesmo, as usual with our revolutionaires, é sentar no sofá da Fátima , na mesa de café da Ana Maria; brincar no palco do Luciano, fazer carinha de malvadinhos no Profissão Repórter, contar piadinha no Jô e, ápice da revolução, entrar com sonora nas escaladas do JN e do Fantástico.

Responder

    dimasjtrindade

    24 de junho de 2013 às 18h45

    E o PT também. Todo mundo parece louco para conseguir um espaçozinho em qualquer lugar. O PT até fez acordo com a direita mais retrógrada para conseguir mais um minutinho na tv.
    Sejamos coerentes.

cassio

24 de junho de 2013 às 12h27

Concordo com o Claiton. Não só a questão da exoneração federal, mas o bilhete único na capital São Paulo, criado no governo da Marta, também houve uma baixa no valor. Para quem não se lembra, antes, o valor da passagem era para cada ônibus que se usasse. Com o bilhete único, você poderia utilizar vários ônibus em um período de 4 horas. Aliás tempo esse foi reduzido para 2 horas na gestão Serra, o que chamo de aumento indireto de passagens. Quando Serra assumiu a prefeitura em 2005 a passagem custava, se não me falha a memória R$ 1,60. O valor da passagem no final da gestão do Kassab era de R$ 3,00, quase o dobro. Onde estava o MPL na gestão Serra/Kassab? Foram 8 longos anos de gestão? Despertaram agora já no início da gestão Haddad? Tinha que ser agora, afinal próximo ano tem eleições, não é? Se são anticapitalista porque peitaram um governo de esquerda? Esse governo pode ter falhas, mas em outros pontos parece-me que acertou, não?

Responder

Lindivaldo

24 de junho de 2013 às 12h26

Hum…O MPL gosta de fazer perguntas… E que arrogância!

Então, vamos aderir também à estratégia, e fazer algumas perguntinhas…

Vocês, que são apartidárias, reconhecem publicamente que o foi o PT, na administração da prefeitura de São Paulo de 1989-1992, que criou o projeto da tarifa zero para os transportes?

O que vocês acham da Globo e o do resto da mídia que vêm, há anos, criminalizando os movimentos sociais? Por que não incluíram em suas pautas a democratização dos meios de comunicação?

Por que foram excluídas de suas pautas as reformas agrária e urbana?

Vocês, que são apartidárias, fizeram alguma carta aberta ao Governo de São Paulo que iniciou a repressão policial aos manifestantes?

Responder

O aviso de incêndio soou: A esquerda diante do "gigante verde-amarelo" - Viomundo - O que você não vê na mídia

24 de junho de 2013 às 12h25

[…] Passe Livre diz ao Planalto que mobilidade urbana é direito, não mercadoria […]

Responder

Dias

24 de junho de 2013 às 12h08

O monstro que acua, na realidade é oco e portanto não dá para entender a dificuldade do governo e do PT entenderem isso e perceberem que a batalha a ser jogada para esvaziá-lo é a da informação, pela comunicação com a população, através de cadeia de radio e TV quando necessário e pelo menos uma vez por dia em horário nobre, enquanto durar o cerco. Se não há a menor explicação para continuarem os inertes, Bernardo na Comunicações e a moça ex-global na Secom, e continuam, deixe-se isso para lá, mas a presidenta abdicar de utilizar cadeia de rádio e televisão todo dia, para comunicar-se com a população brasileira, à margem do processo, desinformada e bombardeada pela mídia, que vende que paralizar estradas e vias de ligação a aeroportos, estrangulando o país, são pacíficas, sem que o governo faça eficientemente o contraditório, em horário nobre, para justamente informá-la com sua versão, é o fim da picada para não dizer ser o “Tango do Controle Remoto”. Afinal, o que esperam mais que aconteça para reagir-se com o rigor democrático previsto nas leis? O que se passa? Será que ainda não perceberam aonde querem chegar os inimigos? O que estão esperando para denunciar o golpe, fazer cumprir a constituição em relação ao direito de ir e vir, principalmente quanto a violência dos bloqueios, apontando o absurdo de com a mão de gato de meia duzia de moleques, bloquearem estradas festivamente pelo país, com o incentivo permanente do auto declarado partido de oposição midiático e reagir, convocando à defesa da democracia, o sofrido povo brasileiro, que exatamente os colocou lá para exercer o poder em seu nome e governarem de fato o país? A vida quer é coragem, e a hora é essa. Acordem! Nesse momento é de líderes que precisamos à defesa do governo, não de pulhas e muito menos de marketeiros, pois o que está em jogo não é a eleição de 2014, mas sim a democracia, agora.

Responder

    João Vargas

    24 de junho de 2013 às 13h06

    Cadeia de rádio e tv pra falar o que? mostrar o absurdo que foi gasto até agora com a copa? dizer que este governo sempre foi democrático e sempre recebeu os representantes de movimentos sociais? explicar os conchavos políticos para manter o poder, inclusive abraçando o Sr. Maluf, maior símbolo da corrupção no país? explicar a colcha de retalhos que se tornou o seu ministério? Quem sabe tentar explicar porque o PT depois de dez anos no governo NUNCA fez uma reforma que tornase mais justos os impostos cobrados no Brasil que favorecem os ricos e penalizam a classe média e os pobres? Explicar porque em vez de implementar uma reforma política que coibisse o poder econômico de decidir as eleições,se aliou a este modelo o que resultou no mensalão? O povo cansou de conversa e quer ação.A Dilma tem a oportunidade única de se tornar uma grande estadista e implemntar as reformas que toda a sociedade anseia ou poderá sucumbir e talvez nem terminar seu mandato. Só depende dela e do PT.

    Lance

    24 de junho de 2013 às 13h59

    Não fala bobagem.que quem está pagando as despesas da copa é a iniciativa privada. Se certas pessoas não se informassem apenas pela mídia corporativa convencinal, não estariam tão desinformadas. Procura se informar de verdade antes de dizer bobagens, como muita gente infelizmente vem fazendo

    Dias

    24 de junho de 2013 às 16h14

    Se não sabe de que se trata, a tal de “governabilidade”, a maioria de dois terços, a composição do congresso (senado e câmara),a República Federativa, os interesses dos Estados, a bancada evangélica, a bancada ruralista, o baixo clero, a constituição, o STF, a PGR, o TCU, etc., e também nunca ouviu falar em que, o PT apresentou projeto e lutou sempre pela reforma política, pela reforma tributária, pelo imposto sobre fortunas e para tentar impedir que a maioria do congresso extinguisse o CPMF (único imposto não sonegável e direcionado a saúde); utilizou-se do esquema de financiamento de campanhas, ecumênico a todos os partidos, sem exceção, o chamado caixa 2, por falta de condizente substituto legal (compreendido na reforma política que o partido há anos tenta emplacar)e portanto única forma de concorrer com chances de obter o poder para fazer dentro das regras democráticas a reforma política e assim eliminá-lo, prática essa que transformaram exclusivamente para o PT em mensalão, para poderem promover o linchamento seletivo do partido e de vários dirigentes expressivos do mesmo, em forma de julgamento político, travestido de forma canhestra em jurídico, e que hoje embaraça o futuro do STF, ao não se sustentar à luz do direito, consideradas provas e fatos expostos, antes ignorados; não fêz nenhum gasto absurdo com a Copa a ponto de rebater com provas documentadas todas as falsas acusações vazias levantadas desde que ganhou o direito de promove-la, como hoje com a “barriga mentirosa da Folha”; os governos do PT, beneficiaram os desiguais como nunca antes na história do Brasil, criando condições para que tornassem-se verdadeiros cidadãos na república brasileira,da qual 40 milhões estavam exluidos e foram resgatados com os programas, bolsa família, Luz para todos, Minha Casa minha Vida, Cotas, Enem, Sisu, Cisternas, Samu, Creches, etc., etc., etc.,. Em relação aos movimentos sociais e ao fato incontestável do governo ser democrático, a bobagem é tamanha que nem vale a pena perder-se tempo.
    Enfim, se não sabia e nunca tinha ouvido falar, muita calma nessa hora, trata-se apenas de ignorância sobre fatos e fácilmente sanável, basta o esforço em informar-se mais adequadamente, mas se sabia ou tinha ouvido falar, aí é cinismo na veia, desprezível e incurável.

    “O povo cansou de conversa e quer ação.A Dilma tem a oportunidade única de se tornar uma grande estadista e implemntar as reformas que toda a sociedade anseia ou poderá sucumbir e talvez nem terminar seu mandato. Só depende dela e do PT.”
    Oras, vivemos em uma democracia de fato e de direito e na qual o governo é excepcionalmente avaliado pelo conjunto da população, que não parece tão cansada como gostariam os que insinuam desejarem atropelar a nossa democracia, conseguida a duras penas. Que tentem!

    João Vargas

    24 de junho de 2013 às 18h27

    Realmente, eu devo ser muito burro. Não consigo compreender que um partido que sempre lutou pela reforma política, imposto sobre fortuna, reforma trbutária, contra a extinção da CPMF, quando assume o poder e após dez anos não consegue implementar uma reforma sequer. Talvez aí esteja a resposta para o rugido das ruas. Acorda PT. Acorda Dilma.

laura

24 de junho de 2013 às 12h07

Acho que, infelizmente, perderam o pé.
Esperava mais deles.
E…estão fazendo média com a mídia( de direita)!

Responder

Carlos Ribeiro

24 de junho de 2013 às 12h07

O MPL tá querendo mesmo é a cadeira da Presidenta. Arrogantes.

Responder

Paulo Agostinho

24 de junho de 2013 às 11h52

É, disse bem o PHA, os meninos agora “esqueceram” de dizer que são contra as agressões aos partidos. Vamos acordar molecada! Tudo bem que não queiram ingressar em partidos, mas esquecer quem está na luta com vocês é erro imperdoável! Ainda mais agora, quando os ataques aos partidos dão o tom do que é mais reacionário. A sociedade democrática não poderá existir sem partidos! Se eles forem pro beleléu, vocês também se irão! Vamos acordar!!!

Responder

Carlos

24 de junho de 2013 às 11h48

Arrogantes, prepotentes e muito políticos. Logo logo vai nascer um novo partido, o PMPL. Isso tudo está sendo um grande trampolim…

Responder

rafael isaacs

24 de junho de 2013 às 11h37

e vcs? que tem feito? só criticando? pq ofenderam a queridinha de vcs ne.
acho certo a posição do MPL. a coisa já saiu de controle.

Responder

Mário SF Alves

24 de junho de 2013 às 11h34

Os sem voto estão aproveitando o climão. Corrigindo: os sem voto, a mídia golpista bolinha de papel e os abutres de 64 e de sempre, aproveitando o climão, só estimulando e inflamando a parte politicamente alienada da galera do brasileiríssimo, verde-amarelíssimo, FACEBOOK. Armaram o circo do mensalão, o que só fez comprovar o já conhecido “tudo [só] contra o PT”. Uma só pessoa, com poderes para, inclusive utilizar-se de esdrúxula teoria, INVESTIGOU e CONDUZIU o processo que julgou os investigados. Enquanto isso a personagem central ali utilizada pelos responsáveis por essa presepada toda fica na moita, escondidinho. Por que será? Um possível trunfo na manga para o caso de mais um golpe institucional na América Latina?
_________________________________
Já passa da hora de criarmos uma bandeira da DEMOCRACIA no Brasil. Os lemas podem ser os mesmo consolidados na Declaração Universal dos Direitos do Homem e na Constituição Federal do Brasil, a Cidadã. Nada muito distante do:

I) Todo poder emana do povo e em seu nome deve ser exercido;
II) O direito de cada um termina onde começa o direito constitucional da maioria.

Responder

Avelino

24 de junho de 2013 às 11h26

Caro Azenha e demais
O roubômetro, que alguns chamam de Sonegômetro, apontam para quase R$ 200 bi, desde o começo do ano.
No Brasil, os ricos já tem os passes livres, desde 1500.E eles querem continuar.
Setores dos MPL estão sendo usados por eles.
Saudações anti golpistas

Responder

Jeanette

24 de junho de 2013 às 11h24

Outros pontos de vista sobre o assunto:
Resposta do blog Tijolaço a um bem-intencionado manifestante:
http://www.tijolaco.com.br/index.php/para-o-alan-de-coracao-aberto/
… “Mas será que os movimentos dos quais vocês participam estão sendo duros e intransigentes com o vandalismo e os arruaceiros que se intrometem neles ou os desculpam à medida em que servem aos seus propósitos, cuja legitimidade eu não discuto aqui?
Ah, mas vocês não têm nada com isto, não é? Alan, acredite, o inconformismo não nasceu com você, nem comigo…”

Opinião do PHA, no seu blog: “MPL atende a globo e tira reformas da pauta.”
http://www.conversaafiada.com.br/pig/2013/06/24/mpl-atende-a-globo-e-tira-reformas-da-pauta/

Responder

rafael isaacs

24 de junho de 2013 às 11h22

e vcs…o que tem feito, pelo amor de deus??? só criticando! Concordo com a MPL em se restringir a tarifa zero. Pelo que se vê, não há outra opção.

Responder

    Rodrigo

    24 de junho de 2013 às 13h32

    Isso é da esfera municipal e estadual, de prefeitos que acabaram de assumir o cargo, recem empossados, escolhidos pela maioria em eleição direta e democrática a 8 meses atrás.
    Quem sabe a “conversa” não seja na verdade uma aula de mobilização da professora Dilma. Espero que o MPL-SP tenha humildade de aprender um pouco com ela.

    cid elias

    24 de junho de 2013 às 13h42

    Qual é sua idade, Rafael? Quem é vc para questionar o que estamos ou não fazendo pelo Brasil? Sou contra arrogantes, desinformados, papagaios da mídia, fascistinhas, despolitizados do feicebuqui e afins – NÃO sou contra manifestações, desde que sejam justas, pacíficas e respeitem a democracia.

Seu Zé

24 de junho de 2013 às 11h19

Esse pessoal foi eleito pelo voto? (Quem redigiu essa carta? O FHC “caixa de ressonância”?)

Responder

Mario Malerba

24 de junho de 2013 às 11h16

E ainda acreditam que o MPL foi abraçado inocentemente pelo PIG e pela direita, óbvio que circunstancialmente ou não estão do mesmo lado e tem os mesmos interesses: derrubar a presidenta Dilma, agora ou em 2014.

Responder

Ana Cruzzeli

24 de junho de 2013 às 11h13

Megalomania 2.0 na veia.

Eta que isso me trás lembranças da minha adolescencia, quando eu olhava só pro meu umbigo e num tava nem ai pra ninguém.

Vamos lembrar o que são prioridades pra meninada que tá chegando agora.
-Cesta-Básica mais barata cuja a inflação não corroa. Se o cara não tem trabalho tem que ter Bolsa-Familia,

afinal quem tem FOME TEM PRESSA.

-Saúde publica ampla geral e irrestrita até mesmo pro indio lá na Amazonia, lá o ribeirinho do Acre da Verde apartidariaRendista Marina ,

afinal quem tá DOENTE TEM PRESSA.

– Mercado produtor ativo, mercado investidor ativo, mercado trabalhador ativo,

afinal quem tá DESEMPREGADO TEM PRESSA.

-Educação revolucionária que possa fazer nossa gente não ser usada por um demente numa ¨primavera Brasileira¨ cujo o objetivo é mudar tudo isso que aí está. Educação revolucionária que mostre a meninada do MANIFESTO AÍ ACIMA que humildade é um barato. A Dilma foi torturada por LONGOS, PENOSOS TRISTES 3 anos. Era para ter morrido, se não foi, foi pela graça divina e não pela mão de ninguém.

Humildade ó palavra rara hoje em dia. Mais essa aula a Dilma ensina. Chamou os tais ¨REVOLUCIONÁRIO¨ pra conversar, que mulher fina.

Responder

    Paulo

    24 de junho de 2013 às 15h22

    Todo mundo sabe que a humildade de Dilma só não é maior do que a de Gandhi!
    Inclusive, os petistas mais chegados dela, ultimamente só fazem elogiar este atributo do caráter dela.

cid elias

24 de junho de 2013 às 11h11

Mas esses caras do passe livre tão ”se achando” mesmo, hein?

Responder

laura

24 de junho de 2013 às 11h08

Achei meio prepotente.

Responder

manoel

24 de junho de 2013 às 11h03

Claramente posicionando-se? Voces querem discutir o que? Passe Livre?? legal né?
Como é bom aparecer na mídia. Viu Ines. Agora os meninos querem emparedar o governo central…..ver seus cartazes em tempo real na telinha.

Responder

    Marcelo de Matos

    24 de junho de 2013 às 11h44

    Todo ano nós condôminos aqui do prédio nos reunimos para aprovar o orçamento para o próximo período. Sempre há aumento em razão das despesas com mão de obra, material de limpeza, convênio médico, cesta básica, etc. Se pensássemos como o pessoal do MPL tocaríamos fogo no prédio.

Zie

24 de junho de 2013 às 11h01

Ah, e a pauta da reforma agrária, da reforma urbana, porque saiu? Hum….

Responder

Zie

24 de junho de 2013 às 11h00

Esqueceram de colocar na carta que não são contra partidos, que também rejeitam os cartazes e atitudes fascistas vistas nas ruas, sei, sei…. interessante essa mudança de atitude agora,esse MPL.

Responder

claiton

24 de junho de 2013 às 11h00

Atenção! Muita atenção, vocês que estão se arvorando de defensores de causa, principalmente da causa de passagens mais barata, vocês estão cometendo a maior das injustiças que se promoveu neste país ao imputar a presidente Dilma culpa pelo aumento das passagens. Quem promoveu a queda do valor das passagens, ou seu aumento o mais baixo possível, foi a presidente Dilma ao exonerar do custo das passagens a incidência de certos tributos. Vocês estão usurpando a iniciativa concreta e radical da presidente e praticando o ato de ingratidão mais fútil e absurdo que presenciei nos meus 70 anos de vida. A pior miséria que um ser humano pode sofrer é a miséria de ser ingrato. Claiton

Responder

    M.S. Romares

    24 de junho de 2013 às 14h03

    É, sr. Claiton, vá fazer esses abestados entenderem alguma coisa…A conspiração vem de fora e esses centavos são pra fazer fumaça, enquanto fica cada vez mais claro o que eles almejam. O sr. viu manifestação em cidades de outros países? Será que eles querem a redução do preço da passagem do metrô em Paris, em NY, etc.??? Se querem acabar com a corrupção mesmo, invadam o STF, metam na cadeia o daniel dantas, o Gilmar “dantas” e outras excrescências do judiciário. Condenem o grande capital que corrompe e aliena. Mas cá entre nós, o sr. acha mesmo que eles são capazes de fazer qualquer análise crítica? Se tivessem mais cérebros do que língua, teriam vergonha de pedir o que pedem.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!