VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Moro escrachado em Nova York : “Criminoso do ano”, dizia cartaz; veja vídeos e fotos

15 de maio de 2018 às 19h28

Moro é escrachado e chamado de “criminoso do ano” em Nova Iorque

Sindicalistas dos Estados Unidos e ativistas brasileiros realizaram nesta terça-feira (15), em Nova Iorque, um protesto contra a entrega do prêmio “homem do ano” dado ao juiz Sérgio Moro pela Câmara de Comércio Brasil/EUA.

Uma das faixas citava Moro como “criminal of the year” (criminoso do ano), numa referência a sua atuação na operação Lava Jato contra os interesses nacionais e em defesa de empresas norte-americanas no Brasil.

Organizada por coletivos que defendem a libertação de Lula e denunciam sua prisão política por Moro, a manifestação de repúdio reuniu dezenas de brasileiros e norte-americanos.

Os ativistas denunciaram o golpe parlamentar, midiático e judicial que derrubou a presidenta eleita Dilma Rousseff há dois anos e frisaram que Lula é, de fato, prisioneiro político desde o dia 7 de abril e é vítima de uma perseguição promovida por setores do Judiciário e do Ministério Público, que têm como objetivo impedir a sua candidatura à presidência da República nas eleições de outubro.

Lawfare

“Eleição sem Lula é fraude”, dizia um dos cartazes. “Moro pratica lawfare”, dizia outro, referindo-se à prática fascista de Moro de usar a lei para alcançar objetivos político-ideológicos.

O juiz de Curitiba condenou Lula por supostamente ser proprietário de um tríplex no Guarujá (SP), mas não apresentou uma prova sequer para incriminar o ex-presidente.

O líder do PT na Câmara, Paulo Lula Pimenta (RS), observou que o ato em Nova Iorque levanta uma suspeita sobre os motivos de um “juiz de província” ser tão homenageado nos EUA.

Um dos motivos, em sua opinião, seria uma compensação a Moro por serviços prestados a empresários que faturaram alto com o desmonte da economia e de empresas brasileiras promovido pela operação Lava Jato e o golpe de 2016 liderado por Michel Temer, Eduardo Cunha, Aécio Neves, PSDB e DEM.

Gradualmente, vários sindicatos de peso dos EUA têm se unido ao Comitê Defend Democracy in Brazil para defender a libertação de Lula.

Participaram do ato a AFL-CIO (Federação Americana do Trabalho e Congresso de Organizações Industriais), o Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos (USW), o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Automobilística, Aeroespacial e Agrícola dos Estados Unidos (UAW), o Sindicato dos Trabalhadores de Alimentos e sua Comercialização (UFCW), o Sindicato do Varejo, Atacado e Lojas de Departamentos (RWSDU) e os ativistas do Defend Democracy in Brazil.

“A situação no Brasil agora reflete o que pode acontecer quando você tem pessoas em posições de poder com a intenção de oprimir qualquer movimento para melhorar a vida dos trabalhadores”, disse o vice-presidente da USW International, Fred Redmond. “Moro está buscando uma mudança de regime no Brasil, não justiça”, completou Redmond.

O protesto teve início por volta das 17h (hora local) e ocorreu na entrada do Museu Americano de História Natural, onde ocorreu um jantar em homenagem a Moro e ao ex-prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, com convites que chegaram a custar US$ 26 mil (mais de R$ 90 mil) por pessoa.

Texto atualizado para acréscimos de informações

Abaixo fotos do início do protesto

Fotos: Defend Democracy in Brazil

Apoie o VIOMUNDO

Crowdfunding

Veja como nos apoiar »

O lado sujo do futebol

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Entre os mais vendidos da VEJA, O Globo, Época e PublishNews. O Lado Sujo do Futebol é o retrato definitivo do que acontece além das quatro linhas. Um dos livros mais corajosos da história da literatura esportiva, revela informações contundentes sobre as negociatas que empestearam o futebol nos últimos anos. Mostra como João Havelange e Ricardo Teixeira desenvolveram um esquema mafioso de fraudes e conchavos, beneficiando a si e seus amigos. Fifa e CBF se tornaram um grande balcão de negócios, no qual são firmados acordos bilionários, que envolvem direitos de transmissão e materiais esportivos. Um grande jogo de bolas marcadas, cujo palco principal são as Copas do Mundo.

por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet.

Compre agora online e receba em sua casa!

 

6 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Fabio

16/05/2018 - 09h22

Esse Moro deveria estar preso, esse traidor da patria, lixo.

Responder

Julio Silveira

16/05/2018 - 08h56

Enquanto esse agente tem o reconhecimento que merece fora do ambiente criado pela Globo, seus parceiros daqui, tucanos, compram o triplex, do “Lula”, da OAS em leilão.
Agora resta saber se os recursos carreados serão transferidos pela OAS para a Petrobras, pelo Lula, ou pelo agente estrangeiro ora escrachado. Por que, se acontecer no primeiro e ultimo caso, pode ser considerado armação associada baseado na cumplicidade pelo medo do que um tirano pode causar, para firmar a tal convição. O que para bom entendedor.

Responder

Manuela Dias

15/05/2018 - 23h03

Para exercer certos cargos públicos a pessoa tem que ser brasileiro nato. O que adianta ser um brasileiro nato igual essa turma do golpe lesa a patria. Parecem mais americanos e europeus.
Eles vao escancarar o golpe, usar a força, o canhão, perto das eleiçoes ou um pouquinho depois, pois o psdb nao tem a menor chance de ganhar nas urnas. Em nenhuma eleiçao presidencial os tucanos estiveram tao na rabeira.
Nao estao fazendo tudo isso para entregar o poder de mao beijada para a oposição. Me parece bastante claro que essa turma vai radicalizar o golpe, começar a usar o canhao contra o povo. Na epoca apos Jango a violencia do estado ditatorial foi aumentando gradativamente.

Responder

a.ali

15/05/2018 - 22h59

o criminoso do ano foi lá receber sua “beirinha” por serviços prestados…

Responder

Jose fernandes

15/05/2018 - 22h55

Claro o serviçal já fez seu trabalho sujo, agora será homenageado. Pelo patrão EUA. Que lixo,que bosta,que merda, que moro.

Responder

João Lourenço

15/05/2018 - 22h28

Pessoal ,não dava pra botar o fotoshop aí ?? Tá tão pífio a coisa né e lá tem mortadela ou foi bacon ? Aqui em Curitiba a mortadela estragou !kkkkkk

Responder

Deixe uma resposta