VIOMUNDO

Diário da Resistência


Mello Franco:  Governo Temer se torna oficialmente caso de polícia; seu destino nas mãos do “homem da mala”
Política

Mello Franco: Governo Temer se torna oficialmente caso de polícia; seu destino nas mãos do “homem da mala”


31/05/2017 - 13h18

Destino de Temer continua ligado ao de Rodrigo Rocha Loures, o “homem da mala”

Caso de polícia

por Bernardo Mello Franco, na Folha de S. Paulo, 31/05/2017

BRASÍLIA – O governo Michel Temer se tornou oficialmente um caso de polícia. O Supremo Tribunal Federal autorizou que o presidente seja interrogado pela PF. Ele terá 24 horas para se manifestar, por escrito, no inquérito em que é investigado sob suspeita de corrupção.

A decisão do ministro Edson Fachin impôs ao menos três derrotas ao Planalto. A defesa de Temer queria suspender o depoimento, empurrar o caso para outro relator e livrar o presidente da companhia de Rodrigo Rocha Loures, o deputado da mala.

Os três pedidos foram negados por Fachin. Além disso, o ministro criou um quarto problema para Temer. Ele determinou que a PF conclua o inquérito no prazo de dez dias. É o que a lei determina quando um dos investigados cumpre prisão preventiva.

O presidente obteve uma única vitória: seu caso foi separado do inquérito sobre Aécio Neves. Temer se livrou do tucano, mas seu destino continua vinculado ao de Rocha Loures. Se o homem de R$ 500 mil for convencido a delatar o chefe, a sobrevivência do governo tende a se reduzir a uma questão de horas.

O risco-delação levou o Planalto a passar outro vexame. Magoado com a dispensa do Ministério da Justiça, o peemedebista Osmar Serraglio se recusou a assumir a pasta da Transparência. Seu retorno à Câmara lançou o governo numa corrida para evitar que Loures perca a cadeira e o foro privilegiado.

Para desarmar a bomba-relógio, Temer passou a oferecer cargo de ministério a qualquer deputado do PMDB do Paraná. O líder do partido farejou a oportunidade e pediu mais alto. Avisou que não tem interesse na Transparência, mas topa ficar com o maltratado Ministério da Cultura.

Cada vez mais frágil, Temer começa a repetir cenas da agonia de Dilma Rousseff. No desespero para se manter na cadeira, a então presidente se tornou presa fácil da chantagem parlamentar. No fim do governo, os deputados do PMDB chegaram a abocanhar o Ministério da Saúde antes de abandoná-la.

Leia também:

A maracutaia do ministro bandido da Saúde



1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Bel

31 de maio de 2017 às 15h43

Ah, o PIG! Como o Brasil seria melhor sem os engravatados e seus bajuladores do PIG!! ¨a PF interceptou novo telefonema de Loures, desta vez ao ministro dos Portos, Maurício Quintella (PR-AL), que comemorou a edição da norma. “Foi um golaço. A mídia repercutiu muito bem, o setor tá feliz.” – http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/temer-pode-ficar-com-a-bunda-na-janela-diz-em-grampo-assessor-de-michel-sobre-esquemas-em-portos/

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

Últimas matérias
Abrasco: Democracia e SUS, sim! Ditadura e privatização, não!

Associação científica representativa da saúde coletiva

Ler matéria