VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Marcos Coimbra: Dilma terá 56% dos votos válidos em 3 de outubro


23/08/2010 - 19h15

Estimativas para 3 de outubro

Marcos Coimbra 23 de agosto de 2010 às 11:33h

Na CartaCapital

Do jeito como vão, as eleições presidenciais não devem nos reservar surpresas de reta final. Ao contrário. Salvo algo inusitado, elas logo adquirirão suas feições definitivas, talvez antes que cheguemos ao cabo da primeira quinzena de veiculação da propaganda eleitoral na tevê e no rádio.

Por várias razões, a provável vitória de Dilma Rousseff- em 3 de outubro será saudada como um resultado extraordinário. Ao que tudo indica, ela alcançará uma coisa que Lula não conseguiu nem quando disputou sua reeleição: vencer no primeiro turno. Não que levar a melhor dessa maneira seja fundamental, pois o próprio Lula mostrou ser possível ganhar apenas no segundo e se tornar o presidente mais querido de nossa história.

É preciso lembrar que Lula não a obteve em 2006 por pouco, apesar de sua imagem ainda sangrar com as feridas abertas pelo mensalão. Ele havia chegado aos últimos dias daquele setembro com vantagem suficiente para resolver tudo ali mesmo e só a perdeu quando sofreu um ataque sem precedentes de nossa “grande imprensa”.

Aproveitando-se do episódio dos “aloprados”, fazendo um carnaval de sua ausência no debate na Globo, ela balançou um eleitorado ainda traumatizado pelas denúncias de 2005. Lula deixou de vencer em 1º de outubro, o que, no fim das contas, terminou sendo ótimo para ele. No segundo turno, a vasta maioria da população concluiu o processo de sua absolvição, abrindo caminho para o que vimos de 2007 em diante: ele nunca mais caiu na aprovação popular e passou a bater um recorde de popularidade atrás de outro.

Com as pesquisas de agora, é difícil estimar com precisão quanto Dilma Rousseff poderá ter no voto válido. Não é impossível que alcance os 60% que Lula fez, no segundo turno, na última eleição. E ninguém estranharia se ela ultrapassasse os 54% que Fernando Henrique obteve em 1994, com o Plano Real e tudo.

Para fazer essas contas, é preciso levar em consideração diversos fatores. Um é quanto Marina Silva poderá alcançar, a partir dos cerca de 8% que tem hoje. Há quem imagine que ela ainda cresça, apesar do mísero tempo de televisão de que disporá. Com uma única inserção em horário nobre por semana e um tempo de programa praticamente idêntico ao dos candidatos pequenos, não é uma perspectiva fácil.

O segundo fator é o desempenho dos candidatos dos partidos menores, dos quais o mais relevante é Plínio de Arruda Sampaio. Muito mais que seus congêneres de extrema esquerda, ele pode se transformar em opção para a parcela de eleitores que vota de forma mais ideo-lógica ou que apenas quer expressar seu “protesto”. Embora as pesquisas a respeito desse tipo de eleitor não sejam conclusivas, isso pode, talvez, ocorrer em detrimento de Marina: à medida que Plínio subir, ela encolherá. O que não afetaria, portanto, o tamanho do eleitorado que não votará em Dilma ou Serra.

Para, então, projetar o tamanho da possível vitória de Dilma, o relevante é saber o piso de Serra. Se ele cairá, considerando seu patamar atual, próximo a 30%.

Só o mais otimista de seus partidários acredita (de verdade) que a presença de Lula na televisão será inútil para Dilma e que seu apelo direto ao eleitor não produzirá qualquer efeito. Ou seja, ninguém acredita que ela tenha já atingido seu teto, com os 45% que tem hoje.

O voto em Serra tem, no entanto, três fundamentos, todos, aparentemente, sólidos:

1. É um político respeitado no maior estado da federação, que governou, até outro dia, com larga aprovação.

2. Representa o eleitorado antipetista, aquele que pode até tolerar Lula, mas que nunca votou e nunca votará no PT.

3. Tem uma imagem nacional positiva, conquistada ao longo da vida e, especialmente, quando foi ministro da Saúde. De São Paulo deve sair com 45% dos votos, o que equivale a 10% do País. O antipetismo lhe dá mais cerca de 10% e a admiração por sua biografia no restante do eleitorado, outro tanto (tudo em números redondos).

Se essas contas estiverem corretas, Serra teria pouco a perder nas próximas semanas. Em outras palavras, já estaria, agora, perto de seu mínimo.

Fica simples calcular o resultado que, hoje, parece mais provável para 3 de outubro: Serra, 30%; Marina e os pequenos, 10%; brancos e nulos, entre 8% e 10% (considerando o que foram em 2006 e 2002, depois da universalização da urna eletrônica); Dilma, entre 50% e um pouco menos que 55%. Nos válidos: Marina (e os pequenos) 11%, Serra 33%, Dilma 56%.

Talvez seja arriscado fazer essas especulações. Talvez não, considerando quão previsível está sendo esta eleição.

Marcos Coimbra é sociólogo e presidente do Instituto Vox Populi. Também é colunista do Correio Braziliense.





41 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Marcos Coimbra revê para baixo previsão de votos de Serra | Viomundo - O que você não vê na mídia

22 de setembro de 2010 às 07h48

[…] Coimbra, está revendo a previsão que fez em artigo publicado na revista CartaCapital (republicado aqui) de que José Serra teria 33% dos votos no primeiro turno das eleições […]

Responder

Marcos Coimbra cita risco na reeleição de Agripino |blogdobarbosa.jor.br

21 de setembro de 2010 às 13h06

[…] Coimbra, está revendo a previsão que fez em artigo publicado na revista CartaCapital (republicado aqui) de que José Serra teria 33% dos votos no primeiro turno das eleições […]

Responder

Marcos Aarão Reis

29 de agosto de 2010 às 15h03

ois eu acho que ela chega aos 60%. E aí a aquestão será o que reivindicar de uma candidata eleita com tamanha força…

Responder

Ed.

24 de agosto de 2010 às 21h24

Comemorar é ótimo, e também estou nessa, mas não nos distraiamos, pessoal…
Dizem os "sábios" que só "acaba quando termina".
Eles não vão querer vender nada barato (a menos que estejam pior do que os avalio hoje, hehe)
Só vendem barato na prvataria…
Vamos continuar trabalhando pra dar primeiro turno, sem descanso!

Responder

emerson57

24 de agosto de 2010 às 10h17

ótimo, um concurso de prognósticos,
então lá vai o mesmo palpite que publiquei a mais de tres meses:
marina………………………7 %
serra………………………..28 %
dilma………………………..59 %

e tem mais um:
em são paulo
dá mercadante.

Responder

luís nascimento

24 de agosto de 2010 às 09h59

O regular governo de Itamar elegeu o poste FHC com 55,22% dos votos válidos , no 1º turno.
O considerado bom governo de FHC o reelegeu com 53,064% dos votos válidos, no 1º turno.
Não será surpresa se o considerado ótimo governo Lula eleger sua substituta com algo em torno de 60% dos votos válidos, no primeiro turno.

Responder

    Rômulo

    24 de agosto de 2010 às 11h47

    Nascimento, não devemos nos esquecer que eles tinham o PIG unificado em favor e na 'militância' por eles… agora não!

    Ed.

    24 de agosto de 2010 às 21h04

    Faz senido. Apenas um "ajustezinho":
    Quem elegeu o FHC foi o Plano Real de Itamar e o PIG.
    Quem o reelegeu foi o mensalão da reeleição e o terrorismo do PIG com o risco de "perda" do Real.

Heber

24 de agosto de 2010 às 09h50

Ligações perigosas… http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/787855-gov… , mais uma do economista e planejador eficiente… prá ele !!!!

Responder

Randolfo Meneguel

24 de agosto de 2010 às 09h39

Serra com 25% tá bom demais pra ele encerrar a carreira . Ele vai fazer companhia ao FHC e alguns Senadores do PSDB. Joguinho de Buraco e Canastra tem que ter no mínimo 4 ou se não Caixetinha a "leite de pato". Nesta última o Farol é mestre, pois dizem que ele não enfia a mão no bolso e jeito nenhum, pois tem escorpião.
Hô Lôco!

Responder

luiz reis

24 de agosto de 2010 às 09h35

Mas aí corremos o risco do Montenegro que disse ano passado que a Dilma não teria 30% e a eleição seria decidida no 1º turno (nisso ele tinha razão!). Mesmo respeitando o Marcos Coimbra, por coerência, não vejo com bons olhos comentários de profissionais ligados a institutos de pesquisa fazendo previsões antes da pesquisa… temos que ter MUITO cuidado com a soberba… não dá para esmorecer, baixar a guarda, ficar no "já ganhou"… a direita está só esperando uma brecha no momento certo para tentar a "virada", não tenho dúvidas…

Responder

Lúcia

24 de agosto de 2010 às 09h24

Azenha, considero o Marcos Coimbra um dos melhores analistas, especialistas em eleições do Brasil. Porém desde 2008 [exatamente em 14/11/2008] o blogueiro Briguilino previu e publicou o resultado da eleição presidencial 2010. Deu 55% para Dilma e 45% para oposição. Quem quiser confira http://migre.me/173LJ

Responder

Gerson Carneiro

24 de agosto de 2010 às 06h41

Ontem, 23/08, a campanha do Serra ganhou mais uma bolsa de soro: William Bonner oficializou o palanque ambulante. Agora está de jatinho a percorrer o Brasil (e de quebra vai tentar provar que é mais querido que o Galvão Bueno).

Já fez isso em uma eleição passada, porém de ônibus. Agora como o tempo é curto e a distância de pontos entre a Dilma e o Serra é grande, foi necessário um jatinho. Deixa ele. Em 03 de outubro perceberá que a pressa é inimiga da perfeição.

Responder

    Francisco Silva

    24 de agosto de 2010 às 10h53

    Eles fizeram aquilo na minha cidade (Juazeiro do Norte-CE), e no momento que exibirm a reportagem sobro o "dia dos candidatos" no momento em que passou "Geraldo" foi uma tremenda vaia que eles não esperavam. Resultado nas urnas locais: 1º turno Lula 64%, no 2º turno passou a 78%. No Ceará como um todo a lavada foi ainda maior.

    Ed.

    24 de agosto de 2010 às 21h10

    Estão ficando antiquados mesmo…
    Enquanto viajamos todo o Brasil instantaneamente pela Net…
    Ele vai de chicjet…
    Mas acho que a missão dele é levantar o clima pros patrões e amigos..

francisco.latorre

24 de agosto de 2010 às 00h06

no terra..

..

Ausente, Dilma é atacada por Plínio com apoio da plateia no 1° bloco
23 de agosto de 2010

Aproveitando a ausência da petista, Plínio atacou e foi agraciado com as palmas da plateia

O candidato do Psol à presidência da República, Plínio de Arruda Sampaio, voltou a se destacar no primeiro bloco do debate promovido pela Rede Canção Nova/Aparecida, arrancando aplausos já em sua primeira intervenção, quando abriu mão de responder se o presidente da República precisa acreditar em Deus para criticar a ausência da candidata petista Dilma Rousseff. O debate acontece no auditório da Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo, nesta segunda-feira (23).

"Dos quatro candidatos tem uma que não poderia deixar de estar aqui. No entanto, essa senhora que é uma incógnita, que foi inventada pelo Lula, essa senhora manda uma cartinha e foge do debate", falou o candidato do Psol antes de ser interrompido pelas palmas dos presentes no auditório.

Marina, disse, em resposta sobre a necessidade de acreditar em Deus, que é fundamental comparecer a todos os debates. Sobre a questão feita pelo mediador, ela disse que do ponto de vista dos valores, é com certeza um "delta a mais altamente relevante" acreditar em Deus, mas que do ponto de vista do Estado laico, não.

Ao ser perguntado se está satisfeito com a atual situação da economia nacional, Serra afirmou que juros é uma estratégia errada. "O consumo está se expandido bastante, o que agrada a população. Mas temos três recordes que não apresentam orgulho para nós: temos a maior taxa de juros do mundo, a maior carga tributária do mundo em desenvolvimento e, apesar disso, a taxa de investimentos do governo é a penúltima ou antipenúltima do mundo", disse.

"Inclusive a candidata ausente, que o Plinio teve a oportunidade de lembrar, tem defendido essa política", acrescentou em referência a sua principal adversária, Dilma Rousseff (PT).

Na primeira fileira da plateia, freiras vestidas de branco. Para fazer jus ao clima sacro, os adversários primaram pela cordialidade. Todos foram recebidos por aplausos, primeiro Plínio de Arruda Sampaio, depois Marina Silva e por último, José Serra. Ao chegar ao estúdio, Geraldo Alckmin recebeu "tchauzinhos" de toda a fileira de freiras.

Para o debate da Rede Canção Nova/Aparecida, todos os candidatos à presidência da República com representação na Câmara foram convidados. Dilma Rousseff (PT) alegou problemas de agenda e não compareceu.

..

e aí galera do plínio?..

tá em tempo.

comuna católico.. hehe..

..

Responder

josé carlos

23 de agosto de 2010 às 23h49

Azenha,
com tudo isso acontecendo de bom para o Brasil, Dilma eleita no primeiro turno, só uma coisa me preocupa o GOLPE.
se vc leu o livro do PHA sobre a eleição do Brizola no Rio, é preocupante o que esses caras podem fazer.
fico com medo, não o medo da Regina Duarte, mas medo desses caras tentarem alguma coisa e esse país virar um barril de polvora, pq nós não vamos aceitar.

abraços

Responder

Sandra Albuquerque

23 de agosto de 2010 às 23h14

Pelo jeito o encontro dos blogueiros progressistas surtiu efeito, a velha midia deve vir pra cima do Nassif e do PHA: http://blogdovampirodecuritiba.blogspot.com/

Responder

    José Ruiz

    24 de agosto de 2010 às 08h57

    O blog sugerido acima é um lixo, cheio de mentiras… postou um link aqui para se valer da popularidade do viomundo… é a mesma tática do Serra em se encostar no popular Lula…

    Aleks

    24 de agosto de 2010 às 09h40

    Pois é … Alguns paranaenses acreditam em papai noel e coelho da pascoa e leem Gazeta do Povo, RPC ( Globo) e congêneres… Mas isso beira o desespero ou melhor golpe…

ferrera13

23 de agosto de 2010 às 23h08

A experiência do cara não nos permite ser contra por ser contra né? Ele tem fundamentos bastante sólidos, mas que isso não nos deixe acomodados.

Hoje o Merval Pereira, em comentário no programa do Sardemberg na CBN, insistia numa possível virada mesmo sendo difícil. Deus do céu! Ele acredita mesmo nisso? Mas ele também insiste em falar dos "aloprados" o que me deixa com uma pulga atrás da orelha: se a revista Época, o Globo, a Veja, o Estadão e a Folha de São Paulo já inventaram até uma falsa ficha policial de Dilma; se já disseram que Dilma era uma guerrilheira que apóia as Farc e o narcotráfico, será que eles não estão preparando uma para alguns dias próximos da eleição?

Responder

Roberto A.P.

23 de agosto de 2010 às 22h26

Acho que será bem mais que isso. Aposto que a Dilma passa fácil dos 60% e o Serra não chega nem perto dos 30%.
Meu palpite é Dilma 65, Serra 20 e Marina 15.

Responder

    Pedro Arantes

    24 de agosto de 2010 às 09h31

    Dilma 60% serra 25%, eu acho que está de bom tamanho pro Serra. Vocês verão já na próxima pesquisa o Serra caindo dos 29% e indo já para os 25% que será seu piso.

    @kincas10

    24 de agosto de 2010 às 12h21

    ate final de setembro o zepedagio vai chegar menos de 10%com brasil andando pra frente ejamis brasil votar pra tras nunca mais,e mais serra vai levar gerldo aecio anastacio e virgilios juntos.

Raimundo Rodrigues

23 de agosto de 2010 às 22h23

O Marcos Coimbra é inteligente e escreve para jornais e revistas de forma a enquadrar bem seu editorial dentro da ideologia da revista ou do jornal. Apesar disso está sendo, este ano, um dos melhores analistas político do momento. Meu palpite é que, eu já disse isso antes, sendo o último ano de Lula no governo, o povo brasileiro vai dar uma votação histórica a um candidato a presidência da República, por isso acredito que Dilma chegue aos 60%, no primeiro turno, que será a melhor forma de agradecimento a Lula que o povo brasileiro possa dar.

Responder

Laurindo

23 de agosto de 2010 às 22h21

Em primeiro lugar quero parabenizar o senhor Marcos Coimbra, pela coragem como se expôs e pela firmeza com que o fez, não se preocupando com a reação irada dos conservadores e de sua "imprensa". Em segundo lugar, quero dizer que ele e seu instituto se transformaram em referência e fonte de tranquilidade para quem, como eu, navegava em águas turvas, de pesquisas nebulosas.
Um abraço.

Responder

Gerson S.

23 de agosto de 2010 às 22h21

Azenha, posso dar palpite aqui no blog? Quanto a diferença de votos entre a Dilma e o Serra, ficará no final da contagem no primeiro turno, Dilma acima dos 70 % dos votos válidos contra 20 % a 25 % dos votos válidos para o Serra. Não tem tentativa de golpe que mude a vitória da Dilma no primeiro turno e de forma acachapante.

Responder

leosfera

23 de agosto de 2010 às 21h52

Plínio e P-Sol são de esquerda. Não de extrema esquerda. Não propomos luta armada, expropiação dos ricos ou qualquer ato fora da institucionalidade constitucional. Ao passo que opiniões de fato extremas do outro lado do espectro passam sem comentário em nossa sociedade, como defesa de grupos de extermínio (lembram da pesquisa que aprovou a chacina da Candelária?). Não é porque o PT foi caminhando para o centro que quem preferiu continuar onde estava de repente é extremista, mesmo que não haja nada mais à esquerda.
Faltou acrescentar nos créditos: Coimbra é sociólogo, diretor do Vox e chefe de torcida do governismo.

Responder

    francisco p neto

    23 de agosto de 2010 às 23h15

    Leosfera
    O tempo dirá se vc ou o Coimbra tem razão.
    Agora chefe de torcida do governismo?
    Só falta vc dizer também que a grande mídia é apartidária.
    Isso é apelação.
    Respeito bastante o Plínio, mas aquela reforma agrária de no máximo 1000 ha. Não dá né?

    Ed Araujo

    24 de agosto de 2010 às 08h50

    Melhor torcer pelo governismo do que pelo desgovernismo.

    francisco.latorre

    24 de agosto de 2010 às 12h18

    governismo?..

    valia mais explicar porque plinio-psol embarcaram no discurso demagógico.

    esquerda extrema .. sincera.. só o pco.

    ..

    pede lá pro plínio explicar a hegemonia opusdei na igreja..

    pra ver se sai alguma sinceridade.

    essa história de prometer cerveja de graça e feijoada na faixa.. não cola mais.

    ..

Paulo Roberto

23 de agosto de 2010 às 21h49

Garanto que o Skaf está tirando votos do Serra. Faço parte do sinduscon e fui contatado por uma pessoa para um encontro para falarmos de politica. Não vou, mas o carro era só propraganda do Skaf. Disse que já tinha candidata e ele ficou supreso, quando disse que a Dilma era dona do meu voto. Em conversa, perguntei como andam os negócios e ele me disse que não tinha nada a reclamar. Finalizando a conversa ele me disse: Esta convidado.

Responder

Eugênio P.LaCosta

23 de agosto de 2010 às 21h38

A candidatura da Marina Silva mulher, negra, pobre na aparência, serve pelos menos, e não é pouco,
diminuir o preconceito, principalmente, contra a mulher negra e pobre. Já ouvir dizer que Marina Silva seria um espécie
presidente guarda-floresta. As mulheres e afro-brasileiros tem muito a ganhar com a candidatura Marina Silva. Não se
trata de dizer que "ela não emplacou". Tudo isso são coisas de hoje, mas daqui a 4 anos Marina Silva tende a crescer,
se se mantiver "integra". O Brasil nunca teve isso, duas candidatas disputando a Presidência da República.

Responder

    francisco.latorre

    24 de agosto de 2010 às 12h22

    marina é rockefeller.

    e o verdismo.. tática imperial. pra despolitizar.

    seria a nova direita. ainda bem que só engana a burguesia.

    ..

Conceição

23 de agosto de 2010 às 21h29

Só poderá votar quem apresentar dois documentos:
– O título de Eleitor
-A carteira de identidade
Providencie desde já o seu título. É rápido, entregam na hora.
————–
Campanha Justiça Eleitoral – Eleições 2010 – Dois documentos http://www.youtube.com/watch?v=4Xi5tYy0ePQ&fe
Campanha Justiça Eleitoral – Eleições 2010 – Pesquise o passado http://www.youtube.com/watch?v=uN3n-YBdSuk&fe

Responder

buddy

23 de agosto de 2010 às 20h45

não sou nem parente da mãe diná, mas faz um mês que eu digo e escrevo nos blogs "sujos" que dilma ganhará no primeiro turno com 55%.
dima eleita terá que mostrar que é mulher macho e botar o pig terrorista no seu devido lugar.

Responder

Remindo Sauim

23 de agosto de 2010 às 20h43

O Coimbra está apostando por baixo, a curva indica que a Dilma vai varar os 60% dos votos válidos e o Serra é capaz de nnao fazer 30%. Deixo 10% para a Marina e os outros Nanicos

Responder

V

23 de agosto de 2010 às 20h37

…hummm… novesfora… mais… ponderando… trade off do elietor nos últimos três dias …ajuste na normal…
DILMA 71%
SERRA 15%
MARINA 6%

É… FHC pode mesmo cortar os pulsos, é melhor deixar um médico de plantão.

Responder

Marcelo Teixeira

23 de agosto de 2010 às 20h09

Além da própria história de Lula, Dilma tem por Parceiro e Padrinho o Próprio Presidente .
Nunca na História do Brasil alguém recebeu um apoio sincero, efetivo, firme e de alguém com a projeção, popularidade e aprovação igual de Lula.

Responder

Márcia Aranha

23 de agosto de 2010 às 19h39

Respeito demais o Prof. Coimbra que cresceu barbaridade no meu conceito nestas eleições…

Mas vou discordar dele. Acho que Serra, depois dessa asneira que fez ao querer passar-se por coleguinha de Lula, vai derreter legal… e pode ficar abaixo dos 20%.

Se eu pudesse, apostaria que Dilma ficará acima dos 60% dos votos válidos. Como Marina não tem, literalmente, musculatura para ir muito alem de onde está, o derretimento de Serra, com exceção daquela minoria que detesta Lula, irá mesmo para Dilma.

À conferir…

Responder

    Gerson S.

    23 de agosto de 2010 às 22h23

    Ainda não lera seu comentário e enviei algo próximo. A diferença é que estimo mais de 70 % para a Dilma e os mesmo 20 % para o Serra. MAs é só palpite de um observador contumaz.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding